A SUA LINHA DE NOTÍCIAS

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

TWITTER

FACEBOOK

Premier League Brasil

Siga-nos nas redes sociais

Popular Posts

Quem sou eu

CLASSIFICAÇÃO

segunda-feira, 31 de agosto de 2015

5 títulos em 5 edições e você provavelmente não sabia disso


O Futsal é uma modalidade que muitos praticam, mas que poucos acompanham. Principalmente se tratando de Seleção Brasileira e, mais longe, especialmente o gênero feminino.

Muitas polêmicas giram em torno do Futsal no Brasil. A pouca ambição da mídia e o pouco investimento são algumas delas. Assim como em outras modalidades, as mulheres são as vítimas mais afetadas por todos os problemas que vive o “futebol de salão” nacional. Problemas corriqueiros, mas que a mídia pouco comenta como foi no último mundial ocorrido na Costa Rica, ano passado. Sem verba para bancar a seleção verde e amarela, a CBFs (Confederação Brasileira de Futebol de Salão), declarou a inexistência do Brasil na competição. Revoltadas, as jogadoras “apelaram” a internet, pedindo ajuda em dinheiro, fazendo campanhas de doações nas redes sociais. O Banco Itaú foi o responsável pela ida das meninas ao quinto mundial que acabaram por conquistar o título (mais um), vencendo Portugal por 4 a 3, com gol salvador de Amandinha nos minutos finais.

"É como se eu tivesse tirado 100kg das minhas costas". Foi uma luta de todas, mas eu me sentia no dever [de conseguir o patrocínio] por levar uma visibilidade maior. Com tudo isso, mostramos que quando querem fazer algo pelo futsal feminino, se consegue. Com esforço e planejamento, se consegue". Disse a ala Vanessa Pereira, naquela ocasião.

O sucesso e a soberania Brasileira na modalidade são incontestáveis. Dos cinco mundiais até agora, as meninas do Brasil conquistaram (acreditem), TODOS. Além de subir ao lugar mais alto do pódio em quatro edições do Sul-Americano. O sucesso coletivo se vê também no individual. Dos oitos prêmios do AGLA Futsal Award (premiação anual do Futsal mundial, entre elas a melhor jogadora do Mundo), o Brasil só não ficou com o primeiro lugar em dois anos. Das premiadas estão elas: Cilene (2008), Vanessa (2010, 2011 e 2012), Lu Minuzzo (2013) e Amadinha (2014). Com toda essa soberania nada mais justo que a liderança no Ranking Mundial desenvolvido pela FIFA (sim, a FIFA, entidade maior do futebol mundial também administra o Futsal).

A luta por um espaço maior na mídia, por mais dinheiro investido segue como um sonho do Futsal Brasileiro. Voltamos um pouco no texto e pegamos uma frase dita pela tri melhor jogadora do mundo “Com esforço e planejamento, se consegue”. 

Lusa é prejudicada pelo juiz em Juiz de Fora


Charge que define bem o que foi o jogo (Imagem: Paulo Batista)
O jogo estava fácil, a Portuguesa dominava as ações ofensivas, e pressionava o Tupi. Até o momento em que o trio de arbitragem decidiu interferir no jogo, anulando um gol legal da Lusa aos 12 minutos da primeira etapa, no qual Hugo estava no mínimo há um metro e meio de condição legal antes de fazer o gol que daria a vantagem para o time rubro-verde.

Como se não bastasse, o assistente Filipe Souza Leal, que anulou o gol lusitano, pertence a federação de Minas Gerais. Ou seja, a CBF abre lacunas para discussões e suposições da má fé de arbitragens, visto que o Tupi é um time mineiro e jogava em seus domínios.

Renan tenta organizar a equipe e manter o controle emocioanl da Portuguesa em campo, sem sucesso
Ainda não feliz, em anular o gol lusitano, o árbitro Thiago de Alencar Gonzaga, expulsou o meia Victor Bolt que havia sido agredido pelo volante Jataí, do Tupi e não reagiu. Com ambos expulsos a Portuguesa que vinha ganhando o meio de campo, saiu perdendo mais e o time mineiro cresceu na partida chegando a feitura de seu gol. Sem falar que o treinador Estevam Soares, foi expulso no intervalo de jogo por proferir as palavras "vocês erraram" para o trio de arbitragem



Lances prejudiciais, a anulação do gol legitimo da Lusa. E a expulsão de Victor Bolt.

Assim encerro, não há o que falar, a postura da equipe foi correta, mas um trio de incompetentes (prefiro acreditar nisso do que em má fé) acabou com o espetáculo. E o Tupi venceu a Lusa, por 1 a 0.

A Portuguesa volta à campo no próximo dia 7 de setembro, no Canindé onde enfrenta o Juventude, rival direto pelo G4, às 20:30 


Tupi-MG

Glaysson; Osmar, Sidimar, Fabrício Soares e Bruno Ré; Genalvo, Rafael Jataí, Vinícius Kiss e Marco Goiano; Felipe Augusto e Bruno Aquino.
Técnico: Leston Júnior 


Portuguesa-SP

Tom; Jonathan, Anderson Luiz, Luan Peres e Dieyson; Renan, Milton Júnior, Victor Bolt e Dieguinho; Guilherme Queiroz e Hugo (Willem).
Técnico: Estevam Soares

É tudo nosso!

É tudo nosso! R10, Pierre, o Maracanã, Copacabana e os três pontos de ontem (30). Porque como explicar aquela atuação do bruxo ontem? Mesmo nós que já nascemos com o Galo no sangue e na alma, não seríamos capazes de simular tão bem um péssimo futebol para que no fim o maior de Minas saísse vencedor. Pierre deve ter pedido para não entrar em campo. Prefere ficar de fora, do que ver aquela camisa alvinegra que tanto ele suou e encharcou de raça, como adversária. Copacabana no sábado (29), dia da estréia do filme "O dia do Galo" em terras cariocas, tinha muito mais atleticanos do que torcedores de vários times nos estádios. Principalmente de um, que veste azul na camisa e cinza nas arquibancadas, que está como porteiro e só na espreita para entrar na zona de rebaixamento. E depois de vencer o Flamengo, Vasco e Fluminense duas vezes, o Rio também já se rendeu aos pés do Galo Forte Vingador.

Ronaldinho vestiário Galo
Fonte:esporte.ig.com.br

Rússia é campeã e o Brasil termina em quinto no Mundial sub-23

(Foto: FIVB)
Campeão na edição de estreia, o Brasil teve que amargurar a quinta posição do Mundial Sub/23 de Vôlei Masculino, ocorrido nos Emirados Árabes Unidos. O último compromisso da seleção verde e amarela foi contra a Argentina, jogado na manhã desta segunda feira (30). A vitória veio por 3 a 1 (25/19, 25/18, 30/32 e 25/22). O ponteiro Douglas Souza foi o maior pontuador do confronto, com 20 acertos. Campeão em 2013, o Brasil treinado pelo técnico Rubinho, terminou a atual edição com 2 derrotas e 5 vitórias que não foram suficientes para avançar às semifinais, pelo Grupo B. 

- Fizemos um bom jogo, melhor do que o duelo anterior contra a Argentina, na fase preliminar. Parabéns à seleção argentina por jogar muito bem com uma equipe tão jovem. Mas hoje jogamos melhor no conjunto bloqueio-defesa e no saque. Este é um campeonato difícil. Nós tentamos o nosso melhor, jogando tão bem quanto possível. Todas as equipes neste torneio foram muito bem taticamente e fisicamente - disse o treinador.

- Acho que jogamos muito bem nos dois primeiros sets. Não estivemos bem no terceiro, mas fomos capazes de gerir isso e ficarmos com o quinto lugar. Quero parabenizar a Argentina pelo trabalho duro contra nós durante o torneio - afirmou o levantador Thiaguinho


Em 2013 Lucarelli foi o MVP (melhor jogador) da competição, sendo a maior revelação do vôlei Brasileiro dos últimos anos.

A Rússia, primeira colocada do Grupo que tinha o Brasil e terceira no geral em 2013, ficou com o título inédito após vencer a Turquia (que não ficou nem no Top 10 em 2013) por 3 sets a 1. Na disputa pelo terceiro lugar, a Itália superou a Seleção Cubana por 3 sets a 1 e ficou com a medalha de Bronze. 

Walter castiga Goiás com a "lei do ex"

Gustavo "lustra" chuteira de Walter na comemoração do primeiro gol. (foto: Banda B)
Em partida válida pela 21ª rodada do brasileirão, o Atlético recebeu Goiás ontem na Arena da Baixada, e em tarde/noite inspirada, Walter marca duas vezes em seu ex-clube e comanda vitória rubro-negra por 3 a 0.

Também se destacou na partida de ontem, o colombiano Daniel Hernández, que finalmente desempenhou seu papel de camisa 10. Desde sua chegada, em Julho, sempre foi a esperança da comissão técnica e principalmente da torcida para esse papel que era ausente no time.

O JOGO


O time goiano começou  bem a partida, tentando sufocar o Atlético em seu campo de defesa com uma marcação adiantada. Com o aumento da produção de seu meio campo, o Atlético passou aos poucos a dominar a partida, com uma grande sintonia entre meio e ataque, aos 26 minutos do primeiro tempo, Nikão deu assistência a Walter que fuzilou para o fundo das redes abrindo o placar. Antes, Marcos Guilherme havia desperdiçado chance muito parecida, parando na grande defesa de Renan.


Na volta do intervalo, o jogo ficou ainda mais interessante. Embora o Atlético dominasse o meio campo e as ações da partida, Erik se movimentava muito bem  pelo time do Goias, criava boas jogadas, porém seus companheiros não conseguiram traduzir em gols. Pelo lado do Atlético, Hernandez era quem dava as cartas no meio de campo, e foi justamente dos pés dele, que saiu a jogada que resultou na marcação da penalidade em favor do Atlético. O meio deu uma linda assistência para Hernani que entrava em velocidade na grande área e foi derrubado. Walter chamou a responsabilidade para si e não decepcionou a torcida, bateu forte e no canto, vencendo mais uma vez o goleiro Renan.

Com o placar ainda mais favorável, Milton Mendes promoveu a estréia de Ewandro no lugar de Nikão. O jovem atacante, vindo do São Paulo, entrou com muita vontade, e logo na primeira oportunidade, chegou a fazer com que a torcida comemorasse como se fosse gol um chute que parou na lateral da rede, pelo lado de fora. Porém na segunda oportunidade que teve, após rebote de Renan em finalização de Dellatorre (que havia entrado a pouco tempo no lugar de Hernández), o jovem não teve dificuldade para dar números finais a partida.

Com a vitória por 3 a 0, o Atlético chega a 33 pontos, na sexta colocação, a apenas 1 ponto do G4 e agora visita o vice-líder, seu xará mineiro, em Belo Horizonte na quarta-feira dia 02/09.

Promessa é dívida!
Weverton brinca com técnico nas redes sociais (foto: instagram)
Milton Mendes surpreendeu a todos ontem depois da vitória, quando apareceu com a cabeça raspada devido a uma aposta com seus jogadores. Promessa era que se o time avançasse na Sul-Americana e vencesse o Goiás.

Milton Mendes está se tornando cada vez mais querido entre os torcedores e também está fazendo jus ao apelido de Milton Louco, como a torcida organizada grita antes de toda partida.


Só Jesus salva

Aleluia irmãos!!! O Verdão abriu 2x0 e tomou 2 gols do Marcelinho Paraíba, aí só jesus na causa, o menino Gabriel Jesus fez o gol da vitória e salvou o Palmeiras. 

Gabriel Jesus fez 2 gols e o Palmeiras venceu o Joinville por 3x2
(Foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação)
O Palmeiras recebeu o Joinville no Allianz Parque e venceu por 3x2 com 2 gols da revelação Gabriel Jesus. O atacante que já havia feito 2 gols contra o Cruzeiro pelas oitavas da Copa do Brasil brilhou de novo contra o Joinville pelo Brasileiro, precisando de apenas 52 segundos para abrir o placar. 

O JOGO 

O Palmeiras abriu o placar logo com 52 segundos de jogo com Gabriel Jesus, que passou nas costas da defesa do Joinville, dominou lançamento do Victor Ramos do campo de defesa alviverde e balançou as redes.  


O ambiente estava bom para uma festa e para mais um show de futebol do Verdão, e a equipe de Marcelo Oliveira fazia sua parte para que isso acontecesse. Com 23 minutos de jogo, Zé Roberto aproveitou rebote e chutou forte para grande defesa do goleiro Agenor, o atacante Dudu pegou o rebote e ampliou para o Palmeiras. 


Dudu foi o autor do segundo gol do Palmeiras.
(Foto: Leonardo Benassato/Futura Press)
Nada parecia capaz de estragar a festa do Palmeiras, a não ser a própria defesa do clube alviverde, a defesa do Palmeiras conseguiu tomar 2 gols do Marcelinho Paraíba em 1 minuto. Aos 26, Victor Ramos errou o bote de forma bizarra e William Pop lançou para o Marcelinho descontar no placar. Aos 27, João Pedro deu um chutão, acertou Zé Roberto e a bola voltou para o Marcelinho, pareceu jogada de pinball, nesse momento, 2x2 no Allianz Parque. Tomar 2 gols do Marcelinho Paraíba só Jesus na causa. 

O palmeirense que estava muito feliz não conseguia entender o que havia acontecido com o Verdão, alguns até disseram que o que deu azar foi essa camisa cinza, que está bem longe de ser uma das mais bonitas que a Adidas fez para o Verdão.  

O apagão custou caro, 2 pontos e o Palmeiras estava fora do G4 nesse momento, quando o Verdão voltou a atacar, uma bola na trave, de Lucas Barrios, aos 31, o primeiro tempo terminou 2x2 mesmo.

Segundo Tempo 

Na segunda etapa, o Verdão ganhou mais mobilidade com as entradas de Alecsandro e Rafael Marques, Robinho também entrou no jogo e o Palmeiras seguiu em campo deixando o torcedor mais agoniado. Até os 22 minutos do segundo tempo, quando Robinho tocou para o Alecgol e ele abriu as pernas e deixou para Dudu cruzar rasteiro, onde estava Jesus para fazer o seu 2° gol e o 3° gol alviverde, dando a vitória para o Verdão para o Joinville. 


Jesus Cristo, Jesus Cristo, Jesus Cristo, eu estou aqui.
(Foto: Palmeiras Mil Grau) 

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 3 X 2 JOINVILLE

Local: Allianz Parque, em São Paulo (SP)


Data: 30 de agosto de 2015, domingo

Horário: 16 horas (de Brasília)

Público: 28.907 pagantes
Renda: R$ 1.963.993,75
Árbitro: Bruno Arleu de Araujo (RJ)
Assistentes: Rodrigo Henrique Correa (Fifa-RJ) e Fabiano da Silva Ramires (ES)
Cartões amarelos: Naldo, Mario Sérgio e Fabrício (Joinville)

Gols:

PALMEIRAS: Gabriel Jesus, aos 52 segundos, e Dudu, aos 23 minutos do primeiro tempo; Gabriel Jesus, aos 22 minutos do segundo tempo

JOINVILLE: Marcelinho Paraíba, aos 26 e aos 27 minutos do primeiro tempo
PALMEIRAS: Fernando Prass; João Pedro, Victor Ramos, Vitor Hugo e Egídio (Rafael Marques); Amaral, Robinho e Zé Roberto; Dudu, Gabriel Jesus (Thiago Santos) e Barrios (Alecsandro). Técnico: Marcelo Oliveira


JOINVILLE: Agenor; Mario Sérgio, Bruno Aguiar, Guti e Diego; Anselmo (Fabrício), Naldo e Kadu (Kempes); William Popp (Silvinho), Marcelinho Paraíba e Edigar Junio. Técnico: Paulo César Gusmão



AVANTI PALESTRA!!! SIGA @Palmeirismo 

Curta o Palmeirismo no Facebook


Luigi Berzoini || @LuigiLouco999 

Siga o Linha de Fundo no Twitter e acompanhe seu clube
Acompanhe as notícias do futebol também pelo Facebook, curta o Linha de Fundo

Santos vence no Mineirão e aumenta crise da Raposa

 Pela 21° rodada do campeonato brasileiro,Cruzeiro enfrentou o Santos neste domingo para tentar sair da parte desconfortável da tabela de classificação,mas novamente não foi possível,a equipe celeste perdeu mais uma e só não entrou na zona de rebaixamento por critérios de desempate .

Sobre o jogo:

O jogo se iniciou com forte marcação na saída de bola do Santos,porém o time da casa encontrava dificuldade para armar suas jogadas,com erros de passes e irregularidade que vem acompanhando a Raposa a cada jogo.A partida continuou sem chances claras de gol o time mineiro se mostrava mais presente no campo do adversário mas sem mostrar efetividade nas conclusões a gol.As jogadas do Peixe se resumiam a Lucas Lima que com boa condução de bola tentava armar contra-ataques mostrando qual seria a estrategia utilizada pelo Santos.Em uma jogada estratégica Ricardo Oliveira arrisca de fora da área em um chute com 30 metros de distância(90km/h) o artilheiro do campeonato faz um golaço na Toca III se isolando cada vez mais na artilharia,encerrando assim a primeira etapa.


Segundo tempo:

  A etapa final se inicia já com os times deixando claro suas propostas de jogo,o Cruzeiro em situação  complicada na tabela e no jogo tentou pressionar o time praiano afim de igualar o placar,porem com deficiências e fragilidades que o time vem demonstrando não obteve resultados positivos,para "melhorar" a situação houve uma expulsão de Fabrício,que se desequilibrou no duelo,onde foi advertido com cartão amarelo e não foi suficiente  em seguida cometeu nova falta resultando no cartão vermelho.

  Os jogadores pediram a colaboração da nação celeste e foi exatamente isso que aconteceu foram 8 mil pessoas no estádio,8 mil que representaram os 8 milhões de cruzeirenses que mostraram total apoio ao time celeste empurrando a equipe até o fim do apito.Do outro lado,o time de Dorival voltou com mais toques de bola sem arriscar jogadas no ataque e sem comprometer o resultado adquirido no primeiro tempo,esperando uma melhor oportunidade para aumentar o placar,desse modo administrou a partida somou mais 3 pontos fora de casa e confirmando sua ascensão no campeonato.O próximo jogo da Raposa é contra Ponte Preta na quarta-feira ás 19:30 em Campinas,o Peixe enfrenta a Chapecó ás 21:00 na quinta-feira

  Enquanto o Santos mantêm a boa fase no campeonato,a equipe celeste se complica cada vez mais,os mineiros conquistaram apenas 1 ponto em 15 jogos e está com 42% de chance de sair da elite do campeonato brasileiro.É um time totalmente sem objetivos,uma equipe perdida em campo,o que fará de 2015 um longo ano para os cruzeirenses que amam e admiram o futebol. 

                                                    @Paulinha_CEC


FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 0 X 1 SANTOS
Data: 30/08/2015 (domingo)
Horário: 18h30 (de Brasília)
Motivo: 21ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Público: 8.271 pagantes
Renda: R$ 252.400,00
Árbitro: Rodolpho Toski Marques (PR)
Assistentes: Fabricio Vilarinho da Silva (GO/Fifa) e Ivan Carlos Bohn (PR)
Cartões amarelos: Marinho e Arrascaeta (CRU) Ricardo Oliveira e Vanderlei (SAN)
Cartão vermelho: Fabrício  (CRU)
Gols: Ricardo Oliveira aos 42 min do primeiro tempo;
CRUZEIRO
Fábio; Ceará, Manoel, Bruno Rodrigo e Fabrício; Willians, Henrique (Arrascaeta, aos 24 do 2º), Marcos Vinícius (Gabriel Xavier, no intervalo), Alisson e Marinho; Vinícius Araújo (Allano, no intervalo).
Treinador: Vanderlei Luxemburgo
SANTOS
Vanderlei; Victor Ferraz, David Braz, Gustavo Henrique e Zeca; Thiago Maia (Lucas Otávio, aos 32 do 2º), Renato, Marquinhos Gabriel e Lucas Lima (Léo  Cittadini, aos 46 do 2º); Neto Berola (Leandro, aos 10 do 2º) e Ricardo Oliveira.
Treinador: Dorival Júnior

E o gordinho Walter pisa no time do gordinho Julinho

Goiás fica apagado e Atlético-PR vence facilmente.
Foto: Globo Esporte.
E pra quem se empolgou com duas vitórias seguidas, já pode começar a tirar o cavalinho da chuva. Depois de uma eliminação ridícula para o Brasília no meio da semana, o Goiás teve a capacidade de decepcionar ainda mais o seu torcedor e perder feio com direito a um show de um gordinho. Julinho? Não. Show do nosso ex-gordinho: Walter, que marcou dois gols na partida e colocou o Goiás na zona de rebaixamento novamente.

domingo, 30 de agosto de 2015

Vasco: A vergonha do futebol carioca no Brasileiro

   Num momento crítico da competição, o Vasco perdeu mais uma em casa, para o Figueirense. Os catarinenses somaram mais três pontos, enquanto o time carioca só soma vergonha e desespero.   


    A equipe da casa começou pressionando, com isso, logo no primeiro minuto houve uma chance, mas Riascos bateu cruzado, para fora. O Vasco marcava bem e não permitia a saída de bola do Figueira, isso animava a torcida, que gritava muito. O time carioca jogava bem, tinha boas oportunidades, mas não conseguia aproveitá-las. Poucos minutos depois, os catarinenses cresceram, o jogo se equilibrou e ficou mais emocionante. As duas equipes tiveram boas chances, mas pecaram na hora de dar o último toque e perderam muitos gols.

   A primeira etapa terminou 0x0, oportunidades houve, só faltou o capricho e a calma para finalizar.


   O segundo tempo foi menos movimentado, os times entraram com menos ritmo. Muralha fez mais algumas boas defesas, foi o grande destaque da partida, a salvação do Figueirense. Depois dos vinte minutos o Figueira passou a atacar menos, não conseguia passar do meio-campo, enquanto o time Cruz-Maltino atacava como podia, empurrado pela torcida. O time carioca, como de costume, não era feliz nas finalizações, perdeu muitas oportunidades e começou a se desesperar em campo.
  
  O filme de terror vascaíno veio aos 48 minutos, no contra-ataque Clayton lançou para Marcão que, na saída de Martín, chutou rasteiro e marcou, para alívio dos catarinenses e desespero vascaíno.

  Assim acabou a partida, 1x0 para o Figueirense, que somou três pontos e pôde respirar. Enquanto isso, o Vasco está cada vez mais afundado na lanterna e quase sem esperanças de conseguir se livrar do rebaixamento. A vergonha já faz parte da vida do vascaíno. Com tanta frustração é difícil de acreditar no “time da virada”, para sair dessa situação, no momento, só um milagre!
   
Na quarta-feira (02) o Vasco enfrenta o Internacional, no Beira Rio, às 19:30. Já o Figueirense recebe o Grêmio em casa, na quinta-feira (03), às 21hr.
                                                           
                                                               Ana Clara Soares (@AnaClaraSoares1)

Ficha Técnica:
VASCO: Martín Silva; Jean Patrick (Thalles), Anderson Salles, Luan e Christiano; Pablo Guiñazu, Serginho, Julio dos Santos (Romarinho) e Nenê; Rafael Silva e Riascos (Andrezinho)
Técnico: Jorginho
FIGUEIRENSE: Alex Muralha; Leandro Silva, Bruno Alves, Thiago Heleno e Marquinhos Pedroso; Dener, Paulo Roberto (Fabinho) e João Vitor (Yago); Clayton, Dudu e Alemão (Marcão)
Técnico: René Simões
Árbitro: Francisco Carlos do Nascimento (AL)
Cartões amarelos: Guiñazu e Luan (Vasco); Bruno Alves, Marquinhos Pedroso, Alex Muralha e Yago (Figueirense)

5 jogos e 4 derrotas


Mais uma vez o Fluminense perdeu. São quatro derrotas nos últimos cinco jogos pelo brasileiro. O time não é nem sombra daquele que chegou a disputar a liderança com o Atlético. Não bastasse os jogos horrorosos, estamos agora na sétima posição.

A culpa é de quem?

(Foto: Divulgação/Chelsea)
O que está acontecendo com o Chelsea neste início de temporada é, no mínimo, inacreditável. Nem o mais pessimista dos torcedores poderia prever um desempenho coletivo tão pobre e a grande queda de rendimento de jogadores importantíssimos para o título da Premier League no último ano. Depois de mais uma derrota, dessa vez para o Crystal Palace, a equipe se encontra perdida e cheia de problemas.

Ivanovic talvez seja a melhor - ou pior - imagem dessa mudança. O lateral foi muito importante na temporada 14/15 e nesse ano simplesmente não consegue fazer uma boa partida. Praticamente todos os gols sofridos pelos Blues – e já são 9 até agora em apenas 4 jogos – saem pelo lado do sérvio.

Outro destaque negativo é Cahill. O titular da seleção inglesa se mostra inseguro e com muita dificuldade nos jogos aéreos. A boa fase da defesa na última temporada talvez tenha minimizado as limitações do zagueiro, mas ele dá claros sinais de que não pode seguir como titular.

Fàbregas e Willian andam apagados e pouco contribuíram até agora. O primeiro, rei das assistências na campanha do título inglês, é inconstante e não tem mais a mesma eficiência que tinha quando chegou a Londres. Já o segundo não consegue criar e parece sentir falta de seu companheiro, Oscar, que está lesionado.

O caso de Hazard talvez seja o mais difícil de explicar. O belga, principal jogador do time na temporada passada, é praticamente invisível dentro de campo. Não ajuda e parece ter preguiça de jogar. Para um atleta que tem potencial para ser um dos melhores do mundo em pouco tempo, o camisa 10 precisa mostrar muito mais futebol para voltar a almejar um destaque.

Taticamente os Blues estão uma bagunça. Isso pôde ser observado mais uma vez justamente na derrota por 2-1 para o Palace dentro de casa. Em certo momento, só os defensores arriscavam chutes ao gol. Os visitantes – que tem um time muito bem organizado – aproveitaram bem esse momento para abrir o placar e, mais tarde, ganhar o jogo.

Os destaques positivos são Courtois, Azpilicueta e Kenedy. O último fez sua estreia com a camisa azul atuando na lateral esquerda – sim, você leu certo, lateral esquerda – e acabou arrancando elogios de José Mourinho. Cesar Azpilicueta foi fantástico, mas eu tirei ele porque queria dar mais profundidade para o lado. Jogar sem um lateral esquerdo e com um jovem indo mais à frente, como Kenedy fez. Ele tem uma boa personalidade e isso era o que precisávamos no momento. O Kenedy foi responsável por uma melhora no time.”


Talvez a razão para tamanha queda seja o fato de o Chelsea quase não ter se reforçado durante o período de transferências. Hoje talvez seja mais fácil analisar o time de Londres e jogar contra, neutralizando os pontos fortes. A esperança de melhora poderia até ser depositada em contratações, mas a janela se encerra no próximo dia 1 – nos outros lugares da Europa é dia 31, mas é feriado bancário na Inglaterra, por isso fecha apenas no dia seguinte.

Não há ninguém para culpar, exceto por nós mesmos. A prévia da dificuldade que poderíamos enfrentar com esse elenco veio na segunda parte do último campeonato, mas Mourinho e cia demoraram para perceber e aceitar as limitações. Torcemos por dias melhores.

Keep the Blue flag flying high!
Luiza Sá (@luizasaribeiro)

E o jogo lá, Diego?

(Foto: Flamengo)
Foram quatro dias sem saber ao certo o que esperar. Quatro dias de reflexão para entender o que é impossível de explicar. Depois da derrota para o Vasco na quarta-feira, que nos eliminou da Copa do Brasil, foi difícil encontrar palavras diferentes para dizer o igual. Preferi não dizer nada, pois não havia nada para ser realmente dito.

Desgastado, o Grêmio não sai do empate diante do Coritiba


Em uma manhã de festa, onde os 46 mil torcedores presentes, juntamente com os heróis da conquista, comemoraram os 20 anos do Bicampeonato da Libertadores, Grêmio e Coritiba enfrentaram-se na Arena, em jogo válido pela 21ª rodada do Brasileirão, e empataram sem gols. 
Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Os 20 anos do bi da Libertadores na ótica do herói


Danrlei; Arce, Rivarola, Adílson e Roger; Dinho, Goiano, Carlos Miguel e Arílson; Paulo Nunes e Jardel; Felipão. Que torcedor não lembra desse time? Das conquistas? Do sangue nos olhos? Do amor recíproco que fazia a camisa Tricolor transforma-se na pele dos jogadores?

EMPATE COM SABOR AMARGO CONTRA O SUNDERLAND

Foto: Divulgação

ASTON VILLA 2 X 2 SUNDERLAND

SISTEMA TÁTICO DAS EQUIPES:

SUNDERLAND – Entrou trabalhando dentro de um 4-3-3, com variação defensiva de 4-5-1. Na segunda etapa, o treinador alterou toda sua forma de atuar passando a por dois centroavantes e jogando com duas linhas de quatro, 4-4-2.

ASTON VILLA – Entrou trabalhando dentro de um 4-3-2-1, tanto com a bola e sem ela, existia também um revezamento nítido pelo lado direito entre Westwood e Bacuna hora um era volante e o outro atacante. Na segunda etapa, quando o treinador TIM tirou Bacuna e colocou Gil, o time passou a jogar no 4-1-4-1.

ESTILO DE JOGO:

SUNDERLAND – Trabalhou com Bloco médio e marcação zonal no primeiro tempo. No segundo tempo iniciou com bloco alto

ASTON VILLA – O Villa iniciou marcando em bloco alto, mas também por zona e foi assim por todo jogo.

MARCAÇÃO:                                                      

SUNDERLAND – Marcou por zona e só pressionava após a linha do meio de campo, isso na primeira etapa.

ASTON VILLA – Marcou por zona e marcação forte.

sábado, 29 de agosto de 2015

"SPFCrise" passa pela Ponte e está vivo no G4

Mesmo em "crise", São Paulo vence bem a Ponte, com gol e assistência de Ganso e dorme no G4.


Após a classificação na raça contra o Ceará pela Copa do Brasil, São Paulo recebeu a Ponte Preta com a intenção de se recuperar da má fase no Brasileirão, e se recuperou bem, Tricolor ganhou da Macaca por 3 a 0, com direito a 1º gol de Wilder e o "desencantamento" de Ganso e de Michel.

Rogério Ceni, foi relacionado, mas ainda sente dores, logo Departamento Médico prefiriu poupá-lo, além dele Bruno, suspenso por terceiro amarelo, Centúrion, aprimora a forma física após se recuperar de mialgia no músculo adutor e Carlinhos, por problema clínico, foram desfalques.

Assim o Tricolor foi a campo com o esquema de 4-3-3, no meio Ganso centralizado, com Wesley e Thiago Mendes nas laterais e no ataque Wilder centralizado com Pato e Michel nas laterais.


A 1ª etapa foi daquelas bem sonolentas, São Paulo ficou com a posse da bola praticamente a partida toda, porém não criava boas chances de gol e a Macaca não aproveitava as falhas dos jogadores são-paulinos. Aos 12' teve um tiroteio tricolor na área de Lomba, após cobrança de escanteio e defesa do goleiro, Wilder acertou a trave e no rebote o Pato chutou nas mãos de Lomba. Logo depois, Reinaldo chutou de longe e obrigou Lomba a fazer mais uma defesa. Em resposta, Bady chegou com perigo obrigando Renan a trabalhar. O gol saiu aos 34' com Michel Bastos, Ganso chutou para gol, Lomba defendeu, sobrou para Michel que encheu o pé e abriu o placar.

Logo no início do 2ºT, aos 4' Ganso tocou para Pato, esse chutou para o gol, Lomba defendeu e no rebote, Ganso emendou para fundo do gol. Na comemoração, o camisa 10 chamou todos jogadores para abraçar Osório. Se passaram 4' do gol de Ganso, e o Wilder foi e marcou o 1º dele com a camisa Tricolor. Após cruzamento de Pato na área, Wilder cabecea de cabeça e amplia o placar. Ponte Preta teve algumas chances com Bob, mas a bola parou em Renan. Osório fez as 3 substituições e mudou um pouco a cara do time, Auro na lateral direita, Matheus Reis na esquerda, Lyanco e Thiago Mendes como volantes, foram as mudanças, assim o time apostou mais na posse de bola no meio de campo, segurando o resultado e aproveitando os contra-ataques.

Jogadores abraçando Osório
Além da boa vitória Tricolor, uma coisa que deve ser ressaltada é o ato dos jogadores irem abraçar o Osório no gol de Paulo Henrique Ganso, mostrando para todos, e principalmente para nós, torcedores, que eles estão comprometidos com o técnico e acreditam nele.

Com esse resultado o São Paulo dorme no G4 com 34 pontos, esperando os resultados dos próximos jogos dessa rodada. Já com o resultado de 3 a 0, São Paulo está na contagem regressiva de 3 gols para completar 3000 gols no Morumbi. Na próxima rodada, pelo Campeonato Brasileiro, o Tricolor enfrenta o Joinville em SC, na Arena Joinville, quarta-feira (02/09), as 19h30. Pela Copa do Brasil, o sorteio dos confrontos acontecerão nessa segunda (31/08).

FICHA TÉCNICA

Local: Cícero Pompeu de Toledo, Morumbi - São Paulo, SP
Cartões Amarelos: Wilder e Thiago Mendes (São Paulo)
Gols: Michel Bastos, Ganso e Wilder (São Paulo)
Posse de bola: 51 % do São Paulo e 49% da Ponte Preta
Finalizações: 15 do São Paulo e 21 da Ponte Preta
Arbitragem: Marcelo Aparecido R de Souza (SP), auxiliado por Emerson Augusto de Carvalho - SP e Vicente Romano Neto - SP

SÃO PAULO

Renan Ribeiro; Hudson (Lyanco), Rodrigo Caio, Luiz Eduardo, Reinaldo (Matheus Reis), Thiago Mendes, Wesley (Auro), Michel Bastos, Ganso, Wilder e Alexandre Pato. Técnico: Osório

PONTE PRETA

Marcelo Lomba; Rodinei, Tiago Alves (Diego Ivo), Renato Chaves, Fernando Bob, Gilson, F. Azevedo, Elton, D. Oliveira (Léo Costa), Bady e Cesinha (Keno). Técnico: Doriva

De volta para o G4

(Foto: Rodrigo Pinheiro)
Essa tarde (29) o Papão entrou em campo para enfrentar o Bragantino, na vigésima primeira rodada da série B. E a vitória poderia garantir um espaço no G4 e na vice-liderança da competição, caso os seus concorrentes diretos tropeçassem. Hoje foi o dia que deu tudo certo para o Paysandu, que saiu da sexta para segunda colocação, voltando ao G4.

Show de Douglas, homenagem a Pizarro e goleada

Com apenas uma derrota nos últimos 27 jogos contra o Leverkusen, o Bayern fez o Bayer novamente de saco de pancadas. Com marca histórica de Muller, Homenagens a Pizarro (maior artilheiro estrangeiro da história da Bundesliga) o time bávaro não teve piedade do Leverkusen e aplicou um placar de 3-0 nos visitantes. 

CHUCK NORRIS - 21ª RODADA DO #CartolaFC

Salve, salve nação cartoleira e leitores do Linha De Fundo.

Na última rodada, sob a batuta do MITO Pedro Henrique, o Chuck Norris teve o melhor desempenho do ano. Em time que está vencendo não se mexe, mas essa semana devido a alguns percalços Alex Rolim estará comandando o time provisoriamente.

Acreditando que os bons ventos seguirão soprando a favor do Chuck, eis o esquadrão que tentará os 100 pontos nesta rodada:

Deu pro gasto

O Arsenal foi até Newcastle Upon Tyne neste sábado (29) enfrentar o Newcastle pela 4ª rodada da Premier League. O time contou com a volta de Koscielny para a zaga, mas Ozil foi o desfalque de última hora com uma lesão no tornozelo. Por opção tática, Wenger resolveu começar com Walcott de centroavante no lugar de Giroud (eu não entendi, afinal Giroud tem 8 gols em 6 jogos contra o Newcastle).

O JOGO: 

O primeiro tempo começou com o Arsenal imprimindo um bom ritmo, valorizando a posse de bola, mas sem chutar. Aos 9 minutos, o time londrino teve sua primeira chance, em cruzamento de Bellerín, Walcott tentou por baixo de Krul, mas o goleiro holandês estava esperto fazendo a defesa. Pra variar, o Arsenal foi prejudicado de novo pela arbitragem, Bellerín foi pisado por Thauvin e o juiz não marcou nada. O lance capital da partida foi no minuto 16, Mitrovic chegou com a sola na canela de Coquelin e foi expulso direto. Mitrovic é um bom atacante, mas não tem nada na cabeça. Antes disso, Sissoko já havia levado o cartão amarelo, Newcastle estava disposto a lutar UFC ao invés de jogar futebol. A última chance do Arsenal foi em um chute de longe de Alexis, Krul espalmou e Walcott tava livre, leve e solto para fazer o gol, mas quis "embelezar" o gol e perdeu. Show de erros de Walcott como centroavante.

Oxlade Chamberlain comemorando o gol contra
Foto: Twitter

Botafogo perde mais uma e mira a permanência na Série B

O Botafogo foi até Alagoas para enfrentar o CRB em jogo válido pela 21ª rodada da Série B, na noite desta sexta (28). Com o tropeço do Vitória, o Alvinegro dependia apenas de si para voltar a liderar a competição. Obviamente, o time perdeu. Agora o Botafogo precisa secar os adversários diretos, que se vencerem, o tiram do G4. O próximo jogo do time carioca é terça (1), às 21h30, contra o Atlético-GO, no Nilton Santos.

O JOGO

O Botafogo começou a partida pressionando, e chegou a criar boas oportunidades de gol. Neilton, logo aos 2 minutos, fez boa jogada individual driblando os adversários, mas parou no goleiro Juliano, que rasteiro, ficou com a bola. Aos 14', um susto: Helton Leite não achou a bola e a defesa do Botafogo teve que afastar o perigo. Aos 16', Navarro, após ótimo cruzamento, subiu bem demais e cabeceou a bola, que foi em direção ao gol, mas o goleiro Juliano fez excelente defesa. 

Aos 20 minutos, o juiz marcou pênalti para o CRB. O lance gerou reclamação por parte botafoguense. Diego Giaretta segurou Isac dentro da área. Cañete cobrou colocado do lado esquerdo do goleiro Helton Leite. CRB 1 a 0. Aos 25', o Botafogo quase empatou. Avenida Carleto cruzou para Elvis, que subiu para cabecear. A bola passou perto do gol. No minuto seguinte, o CRB ampliou o placar. Pery fez boa jogada pela esquerda  e cruzou rasteiro. Isac, sozinho na pequena área, só teve o trabalho de empurrar a bola para o gol. CRB 2 a 0. 

   A zaga mal colocada no momento do gol de Isac (Foto: Jonathan Lins/Globoesporte.com)

O Botafogo tentava reagir de forma desordenada. Até que aos 30', o Alvinegro diminuiu. Elvis fez boa jogada e arrancou com a bola. Ele tocou para Neilton, que passou pelo marcador e chutou para o gol. O gol animou o Botafogo, que aos 32', quase empatou. Avenida Carleto arriscou de fora da área e a bola quicou na frente do goleiro Juliano, que mandou para escanteio. O time tentava chegar ao empate em jogadas pelo lado direito do CRB. 

Aos 39', Daniel Carvalho sentiu a virilha e foi substituído por Sassá, que aos 43 minutos, fez boa jogada pela esquerda. Ele cruzou para Neilton, que apareceu no meio da área para concluir. A bola passou bem perto da trave. Aos 47', o CRB ainda tentou fazer o terceiro gol. Após falha de Serginho, Clebinho em velocidade arriscou de fora da área. A bola foi para fora. Aos 48', o juiz encerrou o primeiro tempo. 

O Botafogo voltou o mesmo para o segundo tempo. O nível da partida caiu bastante. Somente aos 23 minutos que aconteceu uma chance clara de gol, e foi do CRB. Cañete fez belo lançamento para Pery, que entrou e chutou forte. Helton Leite foi sensacional na jogada e salvou ao defender com os pés. 

Eram muitos erros de passe, de ambos os lados. O jogo era feio. Aos 27', Ricardo Gomes fez a segunda alteração no Botafogo: Elvis saiu para a entrada de Diego Jardel. Aos 30', após carrinho forte em Luis Ricardo, Glaydson foi expulso direto. 

Aos 36', Somália fez ótima jogada pela direita e cruzou com precisão para Isac, que sozinho, cabeceou para fora. Sorte do Botafogo, que com jogador a mais, teria alguns minutos para ao menos empatar. Aos 37', Ricardo Gomes promoveu a última alteração no Alvinegro: Diego no lugar de Serginho. Aos 39', foi a vez de Sassá cabecear para fora, sozinho na área. Ele não podia ter perdido esse gol. Já nos acréscimos, aos 47', Helton Leite, novamente com os pés, salvou o Botafogo. Isac recebeu em boa condição e chutou, mas parou no goleiro botafoguense. Aos 51', o jogo terminou. CRB 2 a 1. 

OBSERVAÇÕES

Ficou claro que o Botafogo não deseja ser líder do campeonato. O objetivo agora é ficar fora do G4. 

O time não encontrou padrão desde que Ricardo Gomes assumiu. O treinador, inclusive, parece perdido, principalmente ao fazer as substituições, muitas delas, ao meu ver, equivocadas. Luis Henrique nem entrou no jogo. Lulinha era outra boa opção. Rodrigo Lindoso? Esse nem relacionado é. 

Até então, inacreditavelmente, o Botafogo possui a melhor defesa da Série B, mesmo com os constantes vacilos. 

A bola quase não chega no Navarro, ótimo na jogada aérea.

Com ou sem a carga necessária para que o atacante Isac caísse, a forma com que o zagueiro do Botafogo, Diego Giaretta, foi no lance, era mais do que suficiente para que qualquer árbitro marcasse penalidade. Ao meu ver, o pênalti existiu. 

"No primeiro tempo estamos sempre sofrendo gols, e fica difícil para recuperar depois. Temos que entrar mais ligados", disse Neilton após o fim do primeiro tempo. E é exatamente o que vem acontecendo com o Botafogo recentemente. 

O Botafogo teve UM jogador a mais por cerca de VINTE minutos e nem com SEIS de acréscimo conseguiu um empate. Complicado! 

FICHA DO JOGO

CRB 2
Juliano, William Cordeiro, Audálio, Gabriel, Pery; Somália, Leandro Brasília (Glaydson), Gerson Magrão, Clebinho, Cañete (Wellington Saci); Zé Carlos (Isac). Técnico: Mazola Júnior.

Botafogo 1
Helton Leite, Luis Ricardo, Renan Fonseca, Diego Giaretta, Thiago Carleto; Serginho (Diego), Willian Arão, Daniel Carvalho (Sassá), Elvis (Diego Jardel); Neilton, Álvaro Navarro. Técnico: Ricardo Gomes. 

Estádio: Rei Pelé (AL).
Árbitro: Rodrigo Alonso Ferreira (SC).
Assistentes: Neuza Inês Back (SC) e Thiaggo Americano Labes (SC).
Gols: Cañete (22' do 1º T), Isac (26' do 1º T), Neilton (30' do 1º T).
Cartões amarelos: Zé Carlos, Somália e Gerson Magrão (CRB), Diego Giaretta (Botafogo). 
Cartão vermelho: Glaydson.  
Público: 10.028. 
Renda: R$ 197.122,00. 

Por: Gabriel De Luca (@biel_dluca). 
←  Anterior Proxima  → Inicio

Inscreva-se no canal LFTV

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter

Mais lidas da semana