A SUA LINHA DE NOTÍCIAS

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

TWITTER

FACEBOOK

Premier League Brasil

Siga-nos nas redes sociais

Popular Posts

Quem sou eu

CLASSIFICAÇÃO

domingo, 3 de maio de 2015

Galo campeão e beijo do Jô

Até que enfim, depois de inúmeros jogos e muito tempo, o atleticano hoje (03) pôde constatar: existe sim um rival em Minas Gerais. Na final do campeonato mineiro de 2015, a Caldense provou dentro de campo ser a segunda força do estado e se candidatou corajosamente a ocupar a vaga de rival do Atlético, por falta de outros adversários que façam frente ao alvinegro. Mas os oponentes até podem mudar. O que não difere é a hegemonia do maior de Minas.

Jogadores do Atlético-MG vibram com conquista do Campeonato Mineiro Foto: Pedro Vilela / Agência I7 / Gazeta Press
Fonte: Pedro Vilela / Agência I7 / Gazeta Press
Pela 43a vez, o Clube Atlético Mineiro levantou a taça de campeão estadual!

Leonardo Silva, que voltou de lesão hoje, deve estar desenvolvendo algum tipo de contusão nos ombros de tanto levantar troféus. Já foram seis de 2012 pra cá! Virou rotina.  

O jogo em todo o primeiro tempo começou e terminou como havia sido jogado o de domingo passado. Amarrado, com poucas chances de gol, as defesas prevalecendo, muita catimba e faltas sendo marcadas a todo o momento. 

Este jogo contou com a estreia no ano de Giovanni Augusto depois de meses conturbados, idas à justiça e claramente mal assessorado. O meia pôde entrar no intervalo e mostrou que poderá ajudar na sequência da Libertadores, pois será inscrito juntamente com Thiago Ribeiro, que também entrou na metade do jogo. Carlos César será o terceiro da lista para a próxima fase.  Substituirão Pierre, Lucas Cândido e Emerson, respectivamente.

As emoções ficaram guardadas para a segunda etapa. Após cobrança de lateral de Marcos Rocha, Lucas Pratto desviou no primeiro pau para Thiago Ribeiro completar de cabeça com a bola já em cima da linha para o fundo das redes. A Caldense empatou logo depois de um chute forte proveniente de uma falta assinalada na intermediária. A bola desviou e Victor ainda conseguiu espalmar. Mas no rebote, Luiz Eduardo concluiu em gol. 

Aí o imponderável, algo recorrente nos jogos do Galo, resolveu entrar em campo. Mas diferentemente do que acontece nos últimos tempos, dessa vez não foi o “eu acredito”, não foi o placar de 2 a 0, não foram os gols e jogadas salvadoras de Guilherme e nem o apagão dos refletores. Desta feita, o fator inesperado e imprevisível, literalmente entrou em campo: Jô! Aquele mesmo artilheiro da Libertadores, que chegou à Copa do Mundo e que não fazia um gol sequer há 13 meses, foi lá e de coxa pôs a bola no fundo do gol para colocar o Galo mais uma vez na frente do placar. Foi como se desde abril de 2014 o atacante tivesse sido abduzido e finalmente na cidade natal dos extraterrestres, depois de todo esse tempo, fosse libertado da nave alienígena para que pudesse fazer do Galo campeão de novo.

Agora o foco vira-se para o Internacional pelas oitavas da Libertadores. O primeiro jogo será na quarta (6) no cemitério do Horto. Vai Galo, aproveita que Saci só tem uma perna e passa o rodo nele, logo no 1o jogo!

No mais, beijo do Jô!

Por @RobertoDabes

Nacional vence clássico azul

Equilíbrio? Só a partir do segundo colocado. Na noite deste domingo, o Nacional conseguiu a 13º vitória seguida, a maior sequência de sua história. Um 3x0 sobre o São Raimundo, onde o time dominou a partida durante os 90 minutos e sequer sofreu pressão. Lana vai usando a competição como laboratório, rodando elenco e fazendo testes para série D. O time vai se acertando e ficando cada dia mais forte. O jogo contou com um bom público de suas fiéis torcidas, que protagonizaram um belo show antes da partida. Não ao futebol moderno.

Linda festa por parte das duas torcidas.

Na guerra ou no jogo, qualquer erro pode ser fatal

Na tarde deste domingo (03/05), o Grêmio foi ao estádio Beira-Rio enfrentar o Internacional, em jogo válido pela final do Gauchão. Com uma vitória pelo placar de 2 a 1, os colorados ficaram com a taça.

Foto: Lauro Alves/Agencia RBS

Inter é campeão, mas Aguirre continua pressionado e está pronto para ser demitido

É CAMPEÃO!!! Na tarde deste domingo o Inter venceu o Grenal 406 por 2 a 1 e conquistou o caneco do Gauchão. Mas Aguirre segue pressionado.

Jogadores do Inter comemoram o título do Campeonato Gaúcho 2015
(Gazeta Press)
Você, torcedor colorado, sabe que estou brincando. Não na parte do campeão, já que vencemos com méritos, mas na parte do Aguirre. Quando assumiu, no final do ano passado, o uruguaio foi muito contestado. A imprensa caiu em cima dele, e nós torcedores, ficamos desconfiados. No começo do Gauchão, o time não convencia, jogava mal. A imprensa contestava suas escalações, sua forma de treinar, e a cada rodada cantava sua demissão. Nós, torcedores, embarcávamos nessa. 

Desculpe-me, Ronaldo Angelim.


Lembro-me bem daquele 6 de dezembro de 2009, um dia tão bonito que não podia ter terminado de forma mais interessante. A imensidão rubro-negra tomou as ruas do Rio de Janeiro mais uma vez, mas a mistura de sentimentos estava no ar. Dentro do Maracanã, o coração de cada presente se tornou um só. Será que esse era o nosso momento? Em situações como essa, é impossível não imaginar o final ideal. Como o futebol não é uma ciência exata, ele sempre escreve de sua forma inexplicável a definição da perfeição. Existia um final mais feliz do que aquele?

Só a vitória interessava e existia um jogador dentre todos aqueles que precisava fazer o que ninguém mais conseguiu. O Magro de Aço, como o chamamos carinhosamente, é o grande retrato do que é a essência do Flamengo. Ronaldo Angelim é o grande ídolo dessa última geração que não pôde ver Zico e companhia, mas teve a sorte de ver o gol de cabeça que deu ao clube o tão sonhado hexacampeonato. No ano em que teve um problema tão sério que quase precisou que parar de jogar, o camisa 4 da Gávea marcou para sempre seu nome na história do Mais Querido.

O título enfim chegou! Vasco campeão Carioca

E chegou o dia! A grande final, rivalidade máxima, Maracanã com mais de 65 mil pessoas, um jogo pra fazer o torcedor sofrer. Depois de tantos anos de abstinência, o Vasco tinha a chance de ganhar esse título tão valioso para os vascaínos.

E o jogo, como já era de se imaginar, começou disputado, correria, várias chances de gol já no início da partida e vários cartões amarelos também. O Botafogo teve uma ótima chance com Bill logo de cara, mas a Muralha do carioca, Martín Silva, estava lá para o alívio dos vascaínos.  Aos 20 minutos o Vasco já havia cobrado duas faltas perigosas perto da área, ótimas chances, mas perdeu ambas as oportunidades.

Aos 39 o Bota teve uma grande chance, uma falta pertinho da área pra matar qualquer vascaíno do coração, mas a bola ficou na barreira, e o torcedor de Vasco pôde voltar a respirar. E se é pra perder a respiração que seja pra valer, aos 43 Rafael Silva fez o primeiro pro Vasco, gol bonito, do menino destaque do Vasco no campeonato.

É penta! Chelsea vence apertado e é campeão inglês

Link permanente da imagem incorporada

O Crystal Palace foi ao Stamford Bridge nesse domingo (3) tentar estragar a festa do Chelsea. A vitória daria ao time da casa o quinto título inglês com três rodadas de antecedência. O jogo foi duro, mas com um gol de Eden Hazard o Chelsea se sagrou campeão da Premier League.

Os dois times já se enfrentaram 36 vezes, foram 16 vitórias dos Blues, 6 derrotas e 14 empates. O técnico do Palace, Alan Pardew, havia vencido quatro das últimas seis partidas em que dirigiu uma equipe contra o Chelsea e José Mourinho tentava manter seu ótimo aproveitamento em casa no inglês (95J, 74V, 20E e 1D).

Na escalação não tinha quase nenhuma mudança. Ramires, que sentiu uma dor no aquecimento e saiu de ambulância do estádio com suspeita de crise renal, deu lugar a Cuadrado. Diego Costa segue fora e Mourinho falou que ele não deve mais jogar pelo resto da temporada para que se recupere 100% da lesão. Loic Remy voltou para o banco, mas acabou nem entrando.

Leverkusen vence e Bayern tem Barcelona pela frente.


Os desfalques não vêm sendo novidade na vida do Bayern de Munique, com a saída de Lewandowski para o DM e todos os outros titulares que lá também estão o rendimento caí, e alguns jogadores se perdem, inclusive no meio campo, abalado com a falta de alguns jogadores, Guardiola tenta manter a equipe campeã da Bundesliga firme na UCL, antes do confronto contra o Barcelona na Espanha. O Bayern visitou seu irmão Bayer, em Leverkusen na BayArena ontem a tarde e perdeu de 2-0.


O jogo já começou no ataque, Bayern pressionando o inicio da partida, mas só o inicio. 

O Leverkusen não ligando para os desfalques atacou e a defesa bávara só viu o perigo em forma de avalanche, e assim permaneceu a partida durante o jogo. Jogo esse que não mudou muito, o Leverkusen com uma posse de bola maior, e um Bayern seco.

Mario Gotze aos 29' quase abriu o placar para o time bávaro, mas Jedvaj tirou basicamente em cima da linha, Perigo. (Foto)
←  Anterior Proxima  → Inicio

Inscreva-se no canal LFTV

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter

Mais lidas da semana