A SUA LINHA DE NOTÍCIAS

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

TWITTER

FACEBOOK

Premier League Brasil

Siga-nos nas redes sociais

Popular Posts

Quem sou eu

CLASSIFICAÇÃO

quinta-feira, 13 de agosto de 2015

"Da água ao vinho", em noite de altos e baixos, Ponte bate o Avaí

Borges perde pênalti, mas se redime, Ponte começa mal, termina bem e garante os 3 pontos.


Ponte e Avaí entraram em campo embalados. O time campineiro vinha de vitória pra cima do Flamengo, já o Avaí havia batido o Fluminense na última rodada. Ambos os times tinham desfalques, os visitantes levaram a pior nesse quesito. André Lima e Eltinho foram vetados pelo DM, Marquinhos foi poupado e Rômulo também não ficou a disposição do treinador interino da equipe, já que Gilson Kleina também foi desfalque. Pelo lado da Ponte, a única baixa foi Biro Biro com dores no tornozelo.

O JOGO :
A partida começou mal, a Ponte não conseguia criar, o meio não estava conseguindo contactar o ataque e Cesinha e Felipe Azevedo não conseguiam nada pelas pontas. O Avaí por sua vez estava recuado no campo de defesa e jogava pelos contra-ataques. Poucas chances claras de gol, mas Renato Chaves chegou perto em cabeçada interceptada pela zaga do Avaí, no rebote Josimar desperdiçou. O jogo se encaminhava para o intervalo com dois zeros no placar, até que aos 42 minutos Jéci colocou a mão na bola e o juiz marcou o pênalti. Borges foi o encarregado da cobrança e isolou a bola.

Na segunda etapa a Ponte acordou, Keno entrou no lugar de Cesinha e deu gás ao time. Aos 14 minutos o gol veio quando Gilson descolou belo cruzamento e Borges cabeceou no canto do goleiro Diego para abrir o placar. Depois do gol, a Ponte dominou o jogo e conseguiu ampliar. Aos 27 minutos a zaga do Avaí falhou feio, Felipe Azevedo aproveitou e acertou um belo chute de fora da área pra fazer 2x0.

E das críticas aos elogios, Borges e Ponte Preta saíram com os 3 pontos. Doriva se mantém 100% em 2 jogos no comando da Macaca e alcança os estipulados 25 pontos no primeiro turno, terminando a rodada na 10ª posição. Com a derrota o Avaí permanece com 20 pontos na 16ª colocação.


Na próxima rodada (19), a Ponte segue viagem para Recife, onde enfrenta a equipe do Sport domingo às 16h na Ilha do Retiro. Já o Avaí recebe o Corinthians em casa no mesmo dia e horário.

FICHA TÉCNICA: 

Ponte Preta 2x0 Avaí

Local: Moisés Lucarelli
Público e Renda: 7.667 pagantes // R$ 82.210,00
Gols: Borges e Felipe Azevedo
Cartões Amarelos: Diego Oliveira (AAPP) // Jéci (AFC)

Texto de Luan Macedo // @Luan_AAPP

Corinthians e Sport protagonizam um espetáculo

Na noite do dia 12 de agosto, o Corinthians recebeu o time pernambucano Sport em sua casa e ambas as equipes deram um show dentro de campo, promovendo um bom espetáculo aos torcedores.

Com atuação lamentável, Palmeiras passa vergonha no Couto Pereira

Jogando um futebol vergonhoso e que não condiz com a história do clube alviverde, o Palmeiras perdeu por 2x1 para o Coritiba no Couto Pereira. 

Rafael Marques fez o único gol alviverde no jogo.
(Foto: Jason Silva/Gazeta Press)
Dudu errando passes, time com pouca vontade e um futebol sem vergonha, receita perfeita para uma derrota contra o Coritiba para revoltar o torcedor palmeirense. 

O JOGO 

As duas equipes começaram jogando bem mal e o Coritiba, mesmo com dificuldades, abriu o placar em um contra-ataque aos 17 minutos com erro de marcação do show de horrores que jornalisticamente eu tenho que chamar de defesa palmeirense. O primeiro tempo terminou 1x0 para o Coritiba. 

Segundo tempo 

O segundo tempo começou bom para o Palmeiras já que, com 40 segundos de jogo, Cristaldo empatou a partida e fez a torcida se empolgar. Porém, os donos da casa acabaram com todas as esperanças da torcida alviverde após fazerem um gol aos 36 minutos.

O próximo jogo do Palmeiras é contra o Flamengo, às 11h, horário esse que me lembra derrota. 

FICHA TÉCNICA 

Coritiba 2 x 1 Palmeiras

Local: Estádio Major Antônio Couto Pereira, em Curitiba (PR) 
Data: 12 de agosto de 2015, quarta-feira 
Horário19h30 (de Brasília) 
Árbitro: Pericles Bassols Pegado Cortez (Fifa-RJ) 
Assistentes: Dibert Pedrosa Moises e Luiz Claudio Regazone (ambos do RJ) 
Cartões amarelos: Negueba, Rafael Marques e Ivan (Coritiba); Egídio (Palmeiras)
Gols:
Coritiba : Henrique Almeida, aos 17 minutos do primeiro tempo e aos 36 minutos do segundo tempo.
Palmeiras : Rafael Marques, aos 38 segundos do segundo tempo.

Coritiba : Wilson; Ivan, Rafael Marques, Leandro Silva e Juan; Misael (Evandro), João Paulo, Lucio Flavio e Thiago Galhardo (Esquerdinha); Rafhael Lucas (Negueba) e Henrique Almeida. 
Técnico : Ney Franco.
Palmeiras : Fernando Prass; Nathan (Lucas Taylor), Vitor Hugo, Leandro Almeida e Egídio; Arouca e Robinho; Rafael Marques, Cleiton Xavier (Cristaldo) e Dudu; Alecsandro (Gabriel Jesus).
TécnicoMarcelo Oliveira.

Luigi Berzoini || @LuigiLouco999

Argel Fucks deixa o Figueirense para assumir o Internacional

Após um longo dia de conversas entre Argel Fucks e o vice de futebol do Internacional, Carlos Pellegrini, o agora ex-técnico do Figueirense acertou sua ida ao clube gaúcho.

FOTO: Diário Catarinense/Grupo RBS
Os boatos de sua transferência para o Internacional já ocorriam desde a demissão de Diego Aguirre. Os gaúchos tentaram ainda o chileno Jorge Sampaoli, porém receberam um não como resposta.

Na manhã de quarta-feira (12), já se dizia que o Inter estava com o total foco para contratar Argel Fucks, mas seria para um contrato de apenas 4 meses. Não tendo uma resposta positiva, Carlos Pellegrini veio a Florianópolis onde ficou cerca de 3 horas conversando com Argel em um restaurante. Nesta conversa, Pellegrini ofereceu um contrato até dezembro de 2016 e Fucks não teve como não aceitar.

Argel Fucks chegou ao Figueirense em 24 de julho de 2014 e pegou um time que estava decretado ao rebaixamento. Fez com que esse time jogasse e fizesse uma bela campanha de recuperação.

Argel em 1 ano no Figueirense:

- 74 jogos
- 33 vitórias
- 22 empates
- 19 derrotas
- 54,5% de aproveitamento

Eu como torcedor fico triste pela saída dele, porém entendo. Serei eternamente grato pelo o que ele fez para o Figueira e para os torcedores. E desejo toda sorte do mundo nessa nova empreitada. Valeu, Professor Fucks!

Patrick Silva | @figueiradepre

Atlético é derrotado em 45 minutos

Marcos Guilherme novamente não fez uma boa partida. (Foto: Gazeta do Povo)
O Atlético viajou até a cidade maravilhosa sonhando entrar no seleto grupo do G4. Porém, foi encurralado pelo time do Flamengo logo no primeiro tempo e, pela primeira vez no campeonato, vazou por três vezes e não conseguiu buscar o empate.

AHA UHU, a lanterna é nossa!

   No jogo válido pela 18ª rodada o Campeonato Brasileiro, o Vasco perdeu de novo, dessa vez para o Santos, e assumiu a lanterna do campeonato.


   O jogo começou com o Santos apertando o time carioca na Vila Belmiro. Em menos de dez minutos, a equipe paulista já tinha perdido três gols dentro da área. A pressão se mantinha forte, o Vasco não conseguia sair jogando, o time segurava como podia e quase não atacava. Só não houve goleada porque Martín Silva estava em uma boa noite e fez belas defesas. O primeiro tempo terminou no 0x0, mas não por falta de tentativas da equipe santista, que fez 14 finalizações, enquanto o Vasco não passava de duas.


   O “paredão” de Martín Silva não foi suficiente para parar o Santos no segundo tempo. Na falta feita por Guiñazu em cima de Geuvânio, a equipe paulista marcou com categoria, deixando o goleiro Cruzmaltino sem chances de defesa. A melhor chance vascaína veio aos 11’ com Jomar, mas Vanderlei fez uma grande defesa tirando o perigo. Aos 33’ Guiñazu fez mais uma falta dura e foi expulso após derrubar Lucas Lima dentro da área. O pênalti foi cobrado por Ricardo Oliveira, mas, para alívio vascaíno, o paredão do jogo tirou, mais um para a conta do Martín Silva.

   O jogo terminou 1x0 para o Santos e esse resultado empurrou o Vasco para a lanterna da competição. Com apenas 13 pontos em 18 rodadas, é difícil acreditar numa possível reação vascaína. Até o torcedor mais esperançoso se vê perdido com um time como esse. Não há maneira de continuar a acreditar em uma equipe que está prestes a completar quase um turno inteiro na zona de rebaixamento.

      No próximo sábado (15/08), O Vasco enfrentará o Coritiba no Maracanã às 18:30, enquanto o Santos jogará contra o Atlético-PR no mesmo dia e horário na Arena da Baixada.
                            
Ana Clara Soares (@AnaClaraSoares1)


Escalação:
Santos: Vanderlei, Victor Ferraz (Daniel Guedes), David Braz, Gustavo Henrique e Zeca; Thiago Maia, Renato e Lucas Lima; Geuvânio (Leandro), Gabigol (Marquinhos Gabriel) e Ricardo Oliveira.
Técnico: Dorival Júnior.

Vasco: Martin Silva, Madson, Jomar, Rodrigo e Christianno; Serginho, Guiñazú, Julio dos Santos (Herrera) e Julio Cesar (Rafael Silva); Jhon Cley e Riascos (Thales).
Técnico: Celso Roth.

Cartões amarelos: Gabigol, Ricardo Oliveira e Marquinho Gabriel (Santos); Guiñazu, Serginho, Thalles e Rafael Silva (Vasco)
Cartões vermelhos: Guiñazu (Vasco)
Árbitro: Emerson Luis Sobral

Sal grosso dá resultado e Coxa deixa a lanterna do Brasileirão

Jogadores comemorando o 1º gol marcado por Henrique
(Coritiba/Divulgação)

Enfim voltamos a vencer. Na noite de ontem, a equipe do Coritiba recebeu o Palmeiras no Couto Pereira e na base da raça, luta e mostrando vontade, finalmente quebramos o jejum e largamos a lanterna do Brasileirão. O Verdão ganhou de 2 a 1 de um Palmeiras totalmente desorganizado pelo seu técnico, o nosso velho conhecido Marcelo Oliveira, que durante todo o jogo se mostrou perdido. 

O caminho ainda é longo e enfrentaremos grandes dificuldades, porém a forma como os jogadores encararam a partida pode servir de exemplo para os demais jogos que temos pela frente.

O 'time de macho' jogou como criança do pré-escolar

Figueirense e São Paulo se enfrentaram na noite desta quarta-feira (12) por mais uma rodada do Campeonato Brasileiro. O resultado ficou em 2x0 para os paulistas com gols de Alexandre Pato e Rogério Ceni de pênalti.

Um verdadeiro show de horrores. Essa é a frase que melhor define o time do Figueirense nesta partida. Uma equipe desarrumada, que não conseguia fazer uma jogada com mínima decência. E isso tudo junto com um um adversário extremamente qualificado não poderia dar em outra: um banho de bola.

Figueirense é a segunda maior vítima de gols de Rogério Ceni
FOTO: Renan Koerich
O São Paulo, desde o começo da partida, impôs o ritmo de jogo. Já o Figueirense ficava com 9 jogadores atrás da linha da bola quando não tinha a posse da mesma. Quando tinha, não sabia o que fazer. Era passe pra trás e, quando conseguia chegar perto da área, errava o último passe ou chutava muito longe do gol de Rogério Ceni. Os paulistas eram incessantes. Queriam o gol, claro. E como água mole em pedra dura, tanto bate até que fura, o gol veio. 

Jogada pela lateral, Ganso viu Alexandre Pato livre na entrada da área, o atacante recebeu e sem dominar bateu no canto esquerdo de Alex Muralha. E o segundo gol não demorou muito pra sair. Bola levantada na área, bate e rebate e o árbitro deu pênalti após Marcão pôr a mão na bola. Na cobrança, ele, o incansável Rogerio Ceni, só teve o trabalho de deslocar o goleiro.

O tricolor paulista quis e conseguiu matar o jogo logo cedo. Já o Figueirense não tinha jogadas. A bola não rolava e, quando rolava, não tinha qualidade. Argel tentou resolver tirando Fabinho e colocando Carlos Alberto, o que deu um pouco mais de qualidade, mas não era o suficiente pra quem no mínimo queria o empate.

Sobre o segundo tempo, acho um tanto quanto desnecessário falar. Aconteceu absolutamente nada. É verdade que o Figueirense tentou um abafa nos últimos 15 minutos, mas olha, eu não sou obrigado a comentar lance de bolinha alçada na área. Só não entendo essas bolas aéreas se ninguém no time tem a mínima decência de acertar um cruzamento.

Sobre jogadores: Marcão, Rafael Bastos e Leandro Silva estão na hora de pegar um banquinho. Marcão é um morto-vivo lá na frente; Rafael Bastos só joga de calça jeans molhada, não corre e é fominha; Leandro Silva lateral isopor na água, nunca vai ao fundo. Alemão é uma incógnita ainda, mas tem que testar nesse ataque. Carlos Arberto no meio e Sueliton na lateral são titulares com toda a certeza mundial.

Precisamos voltar a vencer e o próximo jogo será domingo (16), às 16h, contra o Fluminense no Maracanã. Espero que os mesmos erros cometidos nos dois últimos jogos não se repitam. Críticas aos erros do time sempre terão, mas é claro que sempre acreditarei na vitória.

FICHA TÉCNICA - Figueirense 0x2 São Paulo

- Data: 12 de agosto de 2015
- Horário: 22h (horário de Brasília)
- Local: Estádio Orlando Scarpelli, Florianópolis (SC)
- Público e renda: 9.932 pagantes; 10.301 presentes; renda de R$ 230.980,00
- Arbitragem: Anderson Daronco (RS); Marcelo Bertanha Barison (RS); José Javel Silveira (RS)
- Gols: Alexandre Pato e Rogério Ceni (SPFC)

- Figueirense: Alex, Leandro Silva, Marquinhos (Bruno Alves), Thiago Heleno, Marquinhos Pedroso (Sueliton); Paulo Roberto, Fabinho (Carlos Alberto), João Vitor, Rafael Bastos; Clayton, Marcão - Técnico: Argel Fucks

- São Paulo: Rogério Ceni, Auro, Rafael Tolói, Luiz Eduardo, Reinaldo; Breno (Bruno), Wesley (Hudson), PH Ganso; Thiago Mendes, Alexandre Pato, Luis Fabiano (Carlinhos) - Técnico: Juan Carlos Osorio


Patrick Silva | @figueiradepre

No pior jogo do campeonato, Goiás e Chape empatam sem gols

Goiás chega a 6 jogos sem vitória no Brasileiro. Situação não é boa.
Foto: Reprodução/Globo Esporte
Na noite desta quarta-feira (12), Goiás e Chapecoense se enfrentaram no Estádio do Serra Dourada, em partida válida pela 17° rodada da Série A do Campeonato Brasileiro.

Depois de empatar contra o Figueirense no domingo após estar vencendo a partida por 2x0, a Chapecoense viajou para Goiânia com duas novidades. Wagner, voltando de suspensão, e Cléber Santana, que voltou de lesão e passou por um drama inusitado no início da semana, quando seu cachorro Maradona desapareceu. O jogador ofereceu uma camisa de recompensa para a pessoa que o encontrasse, o que aconteceu na terça-feira a tarde. Para a partida, o treinador Vinícius Eutrópio, muito criticado após o empate no duelo estadual, fez uma alteração na equipe titular e Neném deixou a equipe para entrada do volante Gil.

Já o Goiás, sem vencer a 5 rodadas e desesperado por estar na zona de rebaixamento, não pôde contar com o zagueiro Fred, que levou o terceiro amarelo diante do Atlético-MG. Para seu lugar, Julinho Camargo escalou Valmir Lucas. Outra alteração foi a volta de Patrick na equipe titular no lugar de David.
←  Anterior Proxima  → Inicio

Inscreva-se no canal LFTV

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter

Mais lidas da semana