A SUA LINHA DE NOTÍCIAS

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

TWITTER

FACEBOOK

Premier League Brasil

Siga-nos nas redes sociais

Popular Posts

Quem sou eu

CLASSIFICAÇÃO

domingo, 16 de agosto de 2015

Depois de tropeço fora, Cruzeiro empata em casa

   Para concluir a última rodada do primeiro turno do brasileirão, Cruzeiro e Inter se enfrentaram na tarde desse domingo em busca de uma vitória para tranquilizar seus torcedores e ganhar mais confiança para o restante da competição.

   Sobre o jogo:





   O jogo começou equilibrado, já que as duas equipes tentaram achar espaço para obter chances claras de gol. As melhores jogadas da Raposa foram elaboradas por Alisson e houve uma de Mayke onde Marquinhos chutou cruzado e levou perigo ao goleiro do Inter. A melhor oportunidade colorada foi com Eduardo Sasha, que encontrou Vitinho para chutar de primeira, obrigando Fábio a realizar grande defesa. A partida prosseguiu sem muita emoção de ambas as equipes, com pouca movimentação e não exigiu trabalho aos goleiros.   

   Segundo tempo: 

   O time de Luxemburgo veio com algumas alterações no segundo tempo e a maior novidade para a etapa final foi a estréia de Ariel Cabral, que mesmo há 4 meses sem jogar e 10 dias de volta à atividade física mostrou diferença, apresentando uma boa distribuição de jogo e fazendo ligação com meio de campo e o ataque.

   A equipe voltou mais ofensiva, valorizando a posse de bola, pressionando o Inter no seu campo de defesa e, se o time caprichasse mais na finalização, sairia com resultado positivo da Toca III. A entrada de Leandro Damião fez com que o time tivesse mais presença na área.

   O time gaúcho passou a criar mais chances depois da entrada de Taiberson, que em grande jogada quase abriu o placar no Gigante da Pampulha, porém chegou desequilibrado e perdeu uma ótima oportunidade. E assim foi encerrado o duelo entre gigantes, um empate sem gols. Uma partida que mostra claramente o momento das duas equipes. 

   A equipe mineira encerra o primeiro turno na 14° colocação e o primeiro jogo do returno será contra o Corinthians em São Paulo. Já o Internacional enfrenta o Atlético-PR no Beira-Rio. Os dois jogos serão às 16h no domingo.

Ficha técnica
Cruzeiro 0 x 0 Internacional
Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data-hora: 16/8/2015 – às 16h
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (SP/Fifa)
Assistentes: Kleber Lucio Gil (SC/Fifa) e Daniel Paulo Ziolli (SP)
Público / Renda: 14.166 / R$ 449.105,00
Cartão amarelo: Paulo André (Cruzeiro); Geferson, William (Internacional)

Cruzeiro: Fábio; Mayke, Manoel, Paulo André e Eugenio Mena; Willians, Charles (Ariel Cabral – Intervalo), Henrique e Alisson; Marquinhos (Marinho – Intervalo) e Vinícius Araújo (Leandro Damião – 24’/2ºT). Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Internacional: Alisson; William, Paulão, Ernando e Geferson; Rodrigo Dourado, Nilton, Nicolás Freitas (Zé Mário – 34’/2ºT) e Valdivia (Rafael Moura – 16’/2ºT); Eduardo Sasha e Vitinho (Taiberson – 18’/2ºT). Técnico: Argel Fucks.

 TWITTER- @Paulinha_CEC 

De tanto tentar Ponte arranca empate na Ilha

Sport sai na frente, Ponte luta e consegue o empate


A Ponte foi à capital pernambucana embalada por duas vitórias consecutivas. Doriva vinha para sua estreia fora de casa com 100% de aproveitamento no comando da Macaca. Mesmo com todos esses pontos positivos, todos sabiam que o jogo era duro. O Sport ainda não havia perdido na Ilha do Retiro no Brasileirão 2015 e o favoritismo era da equipe rubro negra.

O JOGO:

Como já foi dito, o favoritismo era do Sport e foi comprovado logo aos 6 minutos da primeira etapa. Diego Souza fez jogada e contou com a sorte, a bola sobrou pra André que devolveu e Diego só empurrou para abrir o placar. No início da primeira etapa o domínio era do Sport, que chegou a ficar com 61% de posse de bola. O tempo foi passando e o jogo foi ficando igual em chances. As principais pelo lado da Ponte, que desperdiçou alguns gols.
Na segunda etapa o jogo já estava bem distribuído. A Ponte seguia pressionando e falhando no penúltimo passe, a bola não chegava redonda. Em contrapartida o Sport também criava belas chances. Keno entrou muito bem no lugar de Felipe Azevedo, assim como Leandrinho melhorou a Ponte após entrar no lugar de Cesinha. Em termo de chances perdidas, a Ponte saiu ganhando. Bady perdeu um gol feito após boa jogada de Keno. De tanto tentar, o gol saiu. Aos 36 do segundo tempo, Gilson descolou ótimo cruzamento e Borges empatou o jogo.
O resultado foi ótimo para a equipe da Ponte, que volta com um ponto para Campinas. Outro ponto positivo foi a entrada de Elton no meio deixando Josimar no banco. O time melhorou totalmente a transição defesa/ataque.
A Macaca termina o primeiro turno em 10º lugar com 26 pontos. Já o Sport caiu para a 7ª posição com 31.


Ambas equipes jogam no meio de semana pela Copa Sul-Americana. A Ponte recebe a Chapecoense em Campinas, quarta-feira às 22h. Também na quarta o Sport encara o Bahia na Arena Fonte Nova às 22h.

FICHA TÉCNICA :
 Sport 1x1 Ponte Preta

Local: Ilha do Retiro
Gols: Borges (AAPP) e Diego Souza (SCR)
Cartões Amarelos: - 

Texto de Luan Macedo // Twitter: @Luan_AAPP

Com muito sofrimento, Chapecoense vence o Atlético-MG.

Apodi garantiu a vitória do Verdão diante do Galo. (Foto: Cleberson Silva/Chapecoense)

Então, do primeiro turno, chegamos ao final. E o que o Fluminense fez?


Metade do campeonato já se passou, amigo tricolor. Passamos por troca de treinador, estivemos a um passo da liderança e hoje nos encontramos no G4 com dois pontos de vantagem para o quinto e sete ponto atrás do primeiro. Você esperava esse desempenho?

Resumo NFL: 1ª semana da pré-temporada tem benção de Tebow

A primeira semana da maravilhosa preseason chegou ao fim e ela foi interessante dentro e fora de campo.


Comecemos pelos bastidores. Uma notícia deixou os amantes de NFL emocionados: Oito meses depois de ser diagnosticado com Linfoma de Hodgkin, o safety do Kansas City Chiefs, Eric Berry, voltará a jogar. Ainda não se sabe exatamente como será essa volta, mas já é um motivo para comemoração.

A notícia bizarra da semana ficou por conta de Geno Smith, do New York Jets O quarterback perderá cerca de dez semanas por uma fratura no queixo causada por Ikemefuna Enemkpali. Os dois discutiram no vestiário e o linebacker largou a mão na cara de Smith. Seria engraçado se não fosse trágico.


Agora o fato mais importante e mais significativo: a NFL presenciou o encontro entre Jen Welter e Sarah Thomas, a primeira árbitra oficial e a primeira técnica. O momento aconteceu na partida entre Arizona Cardinals e Kansas City Chiefs. As duas começam a quebrar as barreiras do preconceito e mostram que futebol americano também é coisa de mulher.


Vamos aos jogos e aos comentários importantes:

Quinta-feira (13-08):


New York Jets 3x23 Detroit Lions

É nesse momento que os torcedores dos Jets já começam a se desesperar ou será que está cedo demais?

Green Bay Packers 22x11 New England Patriots

Os campeões do Super Bowl começaram mal a pré-temporada. Mesmo com Tom Brady em campo por alguns minutos, os Pats perderam para os Packers de Aaron Rodgers, que atuou no primeiro quarto inteiro. Jimmy Garappolo mostrou pela primeira vez como será a vida de New England sem Brady: concluiu 20 passes em 30 tentativas e lançou uma interceptação.

Baltimore Ravens 30x27 New Orleans Saints

Esse foi um jogo interessante. Os Ravens começaram ganhando bem, até que os Saints viraram e conseguiram segurar até o finalzinho. Não adiantou, pois os corvos de Baltimore conseguiram virar na última posse de bola. Até que foi um bom jogo pra pré-temporada.

Washington Redskins 20x17 Cleveland Browns

Miami Dolphins 10x27 Chicago Bears

Dallas Cowboys 7x17 San Diego Chargers

Sexta-feira (14-08):


Tennessee Titans 24x31 Atlanta Falcons

Carolina Panthers 25x24 Buffalo Bills

New York Giants 10x23 Cincinnati Bengals

Pittsburgh Steelers 21x23 Jacksonville Jaguars

Os Jaguars aguentaram bravamente as investidas dos Steelers e conseguiram segurar a vantagem de dois pontos. Quase que o jogo virou no final, mas não rolou pro pessoal de Pittsburgh.

Oakland Raiders 18x3 St. Louis Rams

Provavelmente nem o torcedor mais confiante dos Raiders viu essa vindo. Os novatos chamaram atenção e acabaram conseguindo dar a vitória para Oakland. Milagres acontecem na preseason, amigos.

Denver Broncos 22x20 Seattle Seahawks

Sem Peyton Manning e Demaryius Thomas do lado dos Broncos e Rishard Sherman e Marshall Lynch nos Seahawks, a partida foi boa para observar os reservas e a galera que estreava na NFL. Tivemos muitos field goals, devo dizer. Melhor parte do jogo foi Pete Carroll, técnico do Seattle, levando um tackle da zebra enquanto Tyler Lockett corria para fazer o touchdown de sua equipe.

Sábado (15-08):


San Francisco 49ers 10x23 Houston Texans

Os 49ers resolveram mostrar que tudo continua exatamente igual a temporada passada e, depois de estarem vencendo por 10x3 no intervalo, fizeram isso ai.

Tampa Bay Buccaneers 16x26 Minnesota Vikings

Kansas City Chiefs 34 x Arizona Cardinals

Domingo (16-08):

Indianapolis Colts 10x36 Philadelphia Eagles

Para começar: Tim Tebow está de volta. Quando acharam que ele tinha deixado de iluminar esse mundo, Tebow chegou, fez o caos e deixou todos os torcedores do Eagles perguntando “onde está o seu Deus”. Na hora que chamaram ele a torcida gritou loucamente, mas, como bom mito que é, ele pediu silêncio para organizar a jogada. Fez touchdown e mostrou que merece seu lugar na NFL.
Um deus.



Vai começar a semana dois e pela graça de Tebow teremos transmissão no Brasil. Acompanhe a NFL no Linha de Fundo!

Mariana Sá || @imastargirl

Irreconhecível, Chelsea começa a temporada 15/16 com problemas

(Foto: Divulgação/Chelsea)
O começo da temporada 2015/16 para o Chelsea está sendo no mínimo caótico. Desde a pré-temporada, o time vem tendo atuações muito ruins e ainda não conseguiu encontrar a forma ideal. Não é exagero dizer que o atual campeão inglês está irreconhecível e, se não se reforçar, pode ficar para trás na disputa não só da Premier League, mas da vaga da UEFA Champions League.

É costume dizer que pré-temporada não é parâmetro para nada, que os torneios servem apenas para que o treinador possa testar formações e a equipe pegue ritmo. Pode até ser verdade, mas o que o início das atividades para esse novo ano mostrou a grande necessidade de reforços do Chelsea. A equipe londrina praticamente manteve o elenco, enquanto quase todos os seus adversários diretos realizaram contratações de peso.

Quando falta técnica, sobra coração!


Na noite deste domingo (16/08), Grêmio e Joinville enfrentaram-se na Arena. Com uma vitória de virada, pelo placar de 2 a 1, o Grêmio conquistou mais três pontos e segue lutando no topo da tabela.

Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Qual é a sua, Flamengo?

(Foto: O Globo)
Não quero falar do quanto a arbitragem influenciou o resultado da partida e “roubou os holofotes”. Não quero falar do que poderia ter acontecido, do famoso “e se”. Não quero falar as mesmas coisas que digo desde que o Campeonato começou. Não quero, mas preciso.

Por quanto tempo ainda teremos que contar a história das partidas destacando a péssima qualidade dos juízes brasileiros? Quantas pontos ainda perderemos por pura incompetência daqueles que deveriam ser apenas coadjuvantes? Será que a CBF não percebe que a arbitragem acaba com o Campeonato? Pênaltis claros não marcados, cartões amarelos sem sentido e um mar de erros, isso só hoje.

São quatro jogos tomando gol em escanteios. Quatro partidas em que existe um buraco gigantesco no meio da área na hora da cobrança. Quatro partidas, cinco gols e o que foi treinado até agora para mudar o posicionamento errôneo? Absolutamente nada. Pra que temos dois zagueiros se nenhum deles marca? Pra que temos goleiro se ele não sai das traves? César, Samir e César Martins foram desastrosos e não tem explicação para isso. Nosso melhor defensor hoje é o assustador Marcelo.

O único setor que não merece reclamações – hoje – é o ofensivo. Enquanto a defesa acabava com todas as chances de um resultado positivo, o ataque fez o que pôde e tentou de todas as formas consertar os erros. Sheik e Guerrero fariam tudo sozinhos se possível, Alan Patrick e Everton não foram bem hoje, mas estão mostrando eficiência. Éderson merece todos os elogios. Em sua segunda partida, marcou dois gols e tentou reparar o irreparável.

Eu não entendo Cristóvão. Ele normalmente não faz o certo, mexe mal e na hora errada. Entretanto, hoje o treinador fez o que deveria ser feito na alteração no intervalo e depois tentou acabar com os problemas atrás tirando Samir. Questiono sua escolha de tirar Jonas, já que a defesa precisa de apoio, mas entendo em partes. O que não faz sentido para mim é: cadê os treinamentos? Os erros individuais e de marcação têm acabado com as nossas chances de vitória. Porque isso não é corrigido durante a semana? Como é que o time leva cinco gols da mesma forma e ninguém move uma palha para arrumar? Já tentamos Paulo Victor, César, Wallace, Samir, César Martins e outras várias opções, quem resolverá se o posicionamento continuar igual?

(Foto: O Globo)
Por doze minutos eu acreditei que seria diferente. Por doze minutos eu vi um Flamengo que poderia ser nosso futuro. Mas nos outros trinta e três percebi que priorizamos o setor errado. Do que adianta ter um ataque forte e organizado se a defesa é o completo oposto? Podemos ter pedido o primeiro tempo para a arbitragem, mas o segundo perdemos para nós mesmos.


Não sei o que é o Flamengo hoje. Um primeiro turno cheio de irregularidade, um time que ainda tenta encontrar sua cara, uma equipe titular que, em sua maioria, não merece o Manto que veste e um treinador que nunca sabemos o que esperar. Qual é a sua, Flamengo?

Mariana Sá || @imastargirl 

Acabou o caô, o Alecgol chegou

No Allianz Parque, um cruel porco assassinou e depenou um urubu. 

Alecsandro foi o autor de um dos 4 gols alviverdes.
(Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)
O domingão começou bem para o torcedor alviverde. Em um jogo bom e emocionante, o Verdão abriu o placar, tomou a virada, mas virou de novo e fez mais um, 4x2 para o Palmeiras no Allianz Parque. O próximo jogo é contra o Cruzeiro dia 19/08 pela Copa do Brasil. 

O JOGO 

O jogo começou favorável ao Palmeiras com um gol do Jackson logo no começo e o primeiro tempo terminou 1x0 para o alviverde.

Jackson foi autor do gol alviverde no primeiro tempo.
(Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press)

Segundo Tempo 

O segundo tempo começou de forma emocionante, já que em 11 minutos o Flamengo conseguiu virar o placar. Nesse momento o torcedor alviverde xingava o time de tudo que é nome e em 10 línguas diferentes, porém durou apenas um minuto. Aos 12 minutos a raiva foi substituida pela esperança da vitória quando Cleiton Xavier cabeceou e Samir fez contra. A partir do momento que o porco ficou estressado, o urubu passou a correr risco de ser depenado. E o autor do crime foi Dudu aos 20 minutos do segundo tempo, Palmeiras 3x2 Flamengo. 

Após apanhar, o urubu foi atrás do Ibama.
(Foto: Reprodução/Facebook)

E o Verdão ainda ampliou o placar aos 25 minutos do segundo tempo com Alecsandro. E o jogo acabou assim, Palmeiras 4, Flamengo 2. 

Alecsandro resolvendo o caô.
(Foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação)

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 4 X 2 FLAMENGO
Local: Estádio Palestra Itália, em São Paulo (SP) 
Data: 16 de agosto de 2015, domingo 
Horário: 11 horas (Brasília) 
Público: 37.739 pagantes 
Renda: R$ 2.908.585,00 
Árbitro: Igor Junio Benevenuto (MG) 
Assistentes: Fabio Pereira (Fifa-TO) e Bruno Boschilia (Fifa-PR) 
Cartões amarelos: Lucas e Taylor (Palmeiras); Jonas e Jorge (Flamengo)
Gols: PALMEIRAS: Jackson, aos cinco minutos do primeiro tempo; Samir (contra), aos 12, e Dudu, aos 20, e Alecsandro, aos 25 minutos do segundo tempo 
FLAMENGO: Ederson, aos cinco e aos 11 minutos do segundo tempo

PALMEIRAS: Fernando Prass; Lucas (Taylor), Jackson, Vitor Hugo e Zé Roberto; Andrei e Arouca; Rafael Marques, Robinho (Cleiton Xavier) e Dudu; Alecsandro (Kelvin). Técnico: Marcelo Oliveira

FLAMENGO: César; Pará, Samir (Marcelo), César Martins e Jorge; Jonas (Ederson), Márcio Araújo e Alan Patrick; Everton, Emerson e Guerrero. Técnico: Cristóvão Borges

AVANTI PALESTRA!
Curta Palmeirismo no Facebook 
Siga @Palmeirismo no Facebook

Luigi Berzoini || @LuigiLouco999 
Siga o Linha de Fundo no Twitter 
Curta o Linha de Fundo no Facebook

Náutico faz mais uma vítima em casa

Boa tarde alvirrubros! Na tarde de ontem (15/08), o Timbu recebeu o Bragantino pela última rodada do primeiro turno e venceu por 3x1, gols de Patrick Vieira, Rogerinho e Stéfano Yuri. O Náutico ainda não perdeu em casa, fez mais uma vítima e terminou o turno na 5ª posição com 32 pontos.
Timbu faz dever de casa e vence por 3x1

Parapan 2015: Domínio, superação e campanha histórica brasileira


O Parapan de Toronto (Canadá) foi encerrado ontem, mas a campanha brasileira ainda será comentada por muitos e muitos anos. Depois de um bom desempenho no Pan-Americano, quando ficou em terceiro com 147 conquistas, o Brasil chegou destruindo e trouxe 257 medalhas para casa.

Na estreia, Bayern goleia Hamburgo

O time alemão confirmou todo seu favoritismo pelo titulo da Bundesliga ao golear o Hamburgo na Allianz Arena.


Arsenal joga bem e vence a primeira na Premier League

Neste domingo (16), o Arsenal viajou até o sul de Londres para enfrentar o Crystal Palace pela 2ª rodada da Premier League e tinha como objetivo apagar a péssima estreia. O time começou com uma mudança em relação ao jogo contra o West Ham, com a entrada de Alexis Sanchez no lugar de Oxlade Chamberlain. Já o Crystal Palace venho com duas mudanças em relação à vitória contra o Norwich, Bolasie e Wickham no lugar de Mutch e Murray, respectivamente.

Voleio de Giroud para abrir o placar.
Foto: arsenal.com

Sem vitórias, sem técnico, sem rumo

  Mais um jogo, mais uma derrota. Na disputa de lanternas do campeonato, o Coritiba venceu por 1x0 o Vasco com gol nos últimos minutos.


  A equipe vascaína, que contava com Renê e Jorge Henrique como reforços, começou tomando iniciativa e atacando, mas como sempre pecando nas finalizações. Nenê, Dagoberto e Rodrigo tiveram boas chances, inclusive com bolas paradas, mas infelizmente não foram o suficiente para o Vasco marcar. O Coritiba não levou muito perigo no primeiro tempo já que, das 15 finalizações, 12 foram vascaínas, enquanto apenas três do time paranaense. O primeiro tempo terminou 0x0, a torcida Cruzmaltina não perdoou e vaiou muito a equipe carioca, principalmente o técnico Celso Roth.

Com menos de dois meses de trabalho, Roth é demitido 
      A segunda etapa da partida foi do mesmo jeito, com o Vasco pressionando e dominando, porém, sempre deixando a ansiedade atrapalhar na hora de finalizar. A equipe perdia muitos gols e deixava a torcida ainda mais irritada. Além disso, os dois times estavam nervosos em campo, errando muitos passes, um verdadeiro show de horrores.

    No final do segundo tempo, os números indicavam 21 finalizações do Vasco contra apenas 10 do Coritiba e para todo mundo o jogo acabaria num empate. Não foi o que acontece.! Aos 47’ Jomar, zagueiro vascaíno, falhou e entregou a bola no pé Lucas, que cruzou para Evandro dominar e marcar para o Coxa.

   A torcida da casa foi ao desespero. Eram xingamentos, vaias, choro, raiva. Inconformados com mais uma derrota e com o fim do primeiro turno na lanterna, os torcedores vascaínos perderam totalmente as esperanças. É difícil achar um jeito de sobreviver na Série A.

   Um fato importante é que Celso Roth não aguentou a pressão e foi demitido. Agora com esse clima pesado e com todo o desgaste da temporada, o Vasco terá que se reerguer para jogar contra o Flamengo na próxima quarta-feira (19), pelas oitavas da Copa do Brasil. A vitória é muito importante para acalmar os torcedores e dar alguma moral para um time que cada vez mais cava sua própria cova.

Ana Clara Soares (@AnaClaraSoares1)

Escalação:

Vasco: Jordi; Madson, Jomar, Rodrigo e Christiano; Serginho, Lucas, Nenê e Jorge Henrique (Jhon Cley); Dagoberto (Herrera) e Riascos (Thalles)
Técnico: Celso Roth
Coritiba:  Wilson; Walisson, Rafael Marques, Leandro Silva e Juan; João Paulo, Misael (Esquerdinha), Lucio Flavio e Thiago Galhardo (Rafael Lucas); Henrique Almeida (Evandro) e Negueba
Técnico: Ney Franco

Cartões amarelos: Dagoberto e Riascos (VAS); Lúcio Flávio (COR)
Árbitro: Raphael Claus (SP)

Goiás cala o Morumbi

Goiás brilha e bate o São Paulo com facilidade.
Foto: Globo Esporte.
Um show que ninguém esperava! O Goiás simplesmente afastou o azar e a seca de gols que o assombrava à varias rodadas e bateu o São Paulo com facilidade no Morumbi, aplicando uma goleada com êxito, buscando o ataque o tempo todo, com forte marcação e sem se render. Erik conseguiu recuperar seu bom futebol novamente marcando dois gols na partida e reascendendo a esperança no torcedor esmeraldino de uma permanência na elite do futebol brasileiro.

Ex-invicto em casa, muitos erros e protestos: noite para se esquecer

Goiás a 5 partidas sem vencer, com jejum de gols e São Paulo invicto no Morumbi. Resultado? 3x0 para o Goiás!

(globoesporte.com)
Após a boa partida contra o Figueirense, em Santa Catarina, o Tricolor recebeu o Goiás para continuar a luta para permanecer no G4. Mas a história do jogo... Foi outra!

São Paulo contou com vários desfalques, no jogo contra o Figueirense, Rogério Ceni sentiu a virilha após a cobrança de pênalti, o goleiro passou o restante do jogo com as mãos no local, demonstrando incomodo, chegou a ser relacionado para o jogo contra o Goiás, mas para não arriscar, Renan entrou em seu lugar. Além dele, Luiz Eduardo cumpre suspensão pelo cartão vermelho, Luis Fabiano com corte no pé e Rodrigo Caio se recupera da tendinite no joelho. 

Osório decidiu mudar 8 jogadores que jogaram na partida em Santa Catarina, optou por deixar Ganso no banco e colocar Michel Bastos em sua posição, logo o Tricolor foi no ataque com Michel atrás de Pato e Centúrion, porém a frente de Bruno, Hudson, Wesley e Carlinhos.


Desde o início de jogo, o São Paulo foi apático. As suas primeiras chances só saíram após os gols do Goiás, e não foram boas finalizações. Além disso, o mandante teve que "queimar" uma substituição por lesão logo aos 5' do 1º tempo, Breno sentiu e foi substituído por Tolói. São Paulo ficava com a bola no pé, porém não passava do meio-de-campo, os atacantes eram facilmente desarmados, ainda mais quando tentavam driblar para continuar a jogada. Em resultado disso, aos 26' Goiás abriu o placar, com um contra-ataque rápido Erik invadiu a área e cruzou para Felipe Menezes, esse desviou de carrinho para o fundo do gol, entretanto a bola tocou no Bruno antes de entrar, o juiz deu gol contra. Após o gol, São Paulo chegou com perigo, duas vezes com Centúrion, todavia as bolas pararam no goleiro. Em resposta a isso, em outro contra-ataque, aos 44' São Paulo tomou o segundo. Dessa vez, foi Felipe Menezes quem deu passe para Erik completar para o gol.  O time foi para o intervalo com a torcida protestando e gritando "Lugano" (aquele zagueiro que foi descartado por Osório e Ataíde por não ser canhoto...)

A 2ª etapa começou da mesma maneira, São Paulo apático e Goiás com sede de vencer. O Esmeraldino teve chance de ampliar com Murilo, mas Renan Ribeiro fez uma ótima defesa. Depois, do outro lado, Pato desperdiçou a chance de marcar o 1º do São Paulo. E o jogo foi assim, São Paulo desperdiçava de um lado e o Goiás de outro. Até que Erik (de novo) fez o terceiro. Nas arquibancadas os gritos de "time sem vergonha" e "não é mole, não. Eu tô cansado de time amarelão" invadiram o Morumbi. Ao término do jogo, ainda teve um pênalti não marcado para o Goiás, Renan saiu errado e derrubou Bruno Henrique, que havia entrado sozinho na área, porém o juiz mandou seguir o jogo.

Ao terminar a partida, Tolói mostrou tristeza ao comentar sobre vaias de torcedores "Estou acostumado com as vaias, são sempre para os mesmos. Temos de ficar calados, não fizemos um bom jogo e perdemos. Temos de pensar no próximo. Aqui são sempre os mesmos. Temos de continuar trabalhando". Além de vaias para o zagueiro, teve para Ganso, Ataíde e até gritos de "burro" para Osório. Ao sair do estádio, a torcida apelou e chutou os carros de Ganso e Michel Bastos. O técnico não concordou com as vaias e disse "se a torcida quer um culpado, eu sou o culpado", completou "Eu errei, e nada deu certo. Assumo a responsabilidade, eu faço a escalação, e futebol é assim, algumas vezes acerta, e outras, como hoje, nada dá certo. E, hoje, eu errei."

Carros de jogadores foram chutados na saída do estádio (globoesporte.com)

Com esse resultado, São Paulo estaciona nos 31 pontos e dorme no G4, podendo ser passado por Fluminense, Sport ou Palmeiras nos jogos restantes da rodada. Próximo jogo do Tricolor é quinta-feira (20/08) pelas oitavas de final da Copa do Brasil, contra o Ceará, no Morumbi. Já pelo Brasileirão, São Paulo joga contra o Flamengo, domingo (23/8), às 16h, no Maracanã. 

OPINIÃO

Pato e Centúrion não conseguiram cumprir o papel de atacante, eram desarmados facilmente e quando chegaram com perigo, erraram a finalização. A falta de um armador foi gigante na 1ª etapa, mesmo com a torcida o xingando, Ganso precisava ter começado em campo. A defesa também falhou, como de costume, Lucão, Tolói e Edson Silva, bateram cabeça, além do meio de campo não conseguir marcar e nem infiltrar a marcação adversária, foi erro de todos. Rogério Ceni, fez muita falta, não que Renan tenha feito um mal jogo, mas sim que a falta de um capitão em campo, foi gigante.

FICHA TÉCNICA

Local: Cícero Pompeu de Toledo, Morumbi. - São Paulo
Cartões amarelos: Ganso (São Paulo)
Gols: Felipe Menezes e Erik (2) (Goiás)
Público total: 25.452
Renda: R$ 635.059,00
Arbitragem: Marielson Alves Silva (BA), auxiliado por Alessando Rocha de Matos (BA) e Pablo Almeida da Costa (MG).


SÃO PAULO

Renan Ribeiro; Lucão, Breno (Rafael Tolói) e Edson Silva (Ganso); Bruno, Hudson (Thiago Mendes), Michel Bastos, Wesley e Carlinhos; Pato e Centúrion. Técnico: Juan Carlos Osório

GOIÁS

Renan; Gimenez, Felipe Macedo, Fred e Diogo Barbosa; Rodrigo, Patrick, David, Murilo (Bruno Henrique), Felipe Menezes e Erik (Liniker). Técnico: Julinho Camargo

←  Anterior Proxima  → Inicio

Inscreva-se no canal LFTV

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter

Mais lidas da semana