A SUA LINHA DE NOTÍCIAS

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

TWITTER

FACEBOOK

Premier League Brasil

Siga-nos nas redes sociais

Popular Posts

Quem sou eu

CLASSIFICAÇÃO

domingo, 13 de setembro de 2015

O Gigante acordou?

  Vencendo pela segunda vez seguida depois de um longo regime, o Vasco ganhou mais três pontos e aumentou a esperança de escapar da temida zona de rebaixamento. 


  Há muito tempo que os vascaínos não sabiam o que era um gol logo no início do jogo, mas nessa partida puderam novamente sentir esse gostinho. Logo aos quatro minutos saiu o primeiro gol do time carioca, depois de um cruzamento da direita, a bola atravessou toda a área atleticana e foi parar nos pés de Julio Cesar, que mandou uma bomba para o gol, sem chance de defesa para o goleiro Wéverton. Após o gol, a torcida começou a incentivar muito o time, que permanecia superior, continuava armando jogadas e criando lances perigosos. Aos 15’ Rodrigo reclamou de ser puxado dentro da área, mas o árbitro não deu o pênalti e mandou o jogo seguir. O Atlético-PR também teve boas oportunidades, mas Martín Silva estava num bom dia e fechou o gol.

   O primeiro tempo terminou 1x0, e a equipe vascaína saia apoiada pela torcida, que se encontrava feliz com o resultado.


   Na segunda etapa, o mesmo aconteceu, um gol logo no início para animar a torcida. Após Kadu pôr a mão na bola, o pênalti foi marcado e cobrado, com muita categoria, por Nenê. Euforia total no Maracanã, a torcida cantava orgulhosa! Dois gols num mesmo jogo, isso não acontecia desde 19 de Julho, na 14ª rodada, do 2x1 contra o Fluminense, era comoção geral no Macara.

   A equipe visitante foi para o tudo ou nada, trocou volante por atacante e tentou botar pressão, mas não funcionou. Os cariocas conseguiram se fechar a manter o resultado, 2x0 para o Vasco, que continua na lanterna, mas agora com um pouco mais de moral e confiança.

   Vasco é o time da virada e é nisso que o torcedor vai continuar acreditando, ainda é possível e até o último suspiro iremos dizer: Eu Escolhi Acreditar!
                                                           
Ana Clara Soares (@AnaClaraSoares1)

Ficha Técnica:

VASCO: Martín Silva; Madson, Luan, Rodrigo e Júlio César; Serginho (Rafael Vaz) e Bruno Gallo; Julio dos Santos, Nenê e Jorge Henrique (Rafael Silva); Leandrão (Riascos). Técnico: Jorginho
ATLÉTICO-PR: Weverton; Eduardo (Ytalo), Vilches, Kadu e Sidcley; Otávio e Jadson (Dellatorre); Ewandro (Hernández), Marcos Guilherme e Nikão; Walter.Técnico: Milton Mendes

Árbitro: André Luiz de Freitas Castro
Cartões amarelos: Ewandro e Nikão (Atlético-PR); Martín Silva e Riascos (Vasco)

Seu time ainda está sob comando de Enderson Moreira

Tricolores em toda terra, conseguimos 1 mísero ponto nos últimos 18 disputados. A pior campanha do segundo turno é nossa. Já caímos para a segunda metade da tabela. Estamos tão distantes do G4 quanto do Z4. Sete pontos nos separam de uma competição continental ou da série B ano que vem e do jeito que estamos, qual você acha que é o caminho?

Apática, Chapecoense perde para o Flamengo e se complica no Brasileirão

Flamengo domina partida e afunda Chapecoense. (Foto: Fran Constante)

A primeira derrota em casa

Com uma atuação abaixo do normal, o Grêmio foi surpreendido em casa, que teve novo recorde de público, e perdeu para o São Paulo pelo placar de 2 x 1. Pato e Rogério marcaram para o time paulista e Everton descontou para os gaúchos. A partida marcou o fim da invencibilidade gremista na Arena pelo Brasileirão e de uma sequência de oito jogos sem perder.


Foto: Félix Zucco/Agencia RBS

No melhor estilo "Robin Hood", Ponte volta a vencer no Brasileirão

No sol das 11h, Ponte bate o Santos e volta a vencer na competição


Novamente a Ponte etrava em campo as 11h, em todos os jogos neste horário a Macaca saiu de campo com o empate, e não foi dessa vez que a derrota chegou. A Macaca enfrentava um Santos embalado no campeonato, que saiu da zona e em uma disparada certeira colou no G4. Por outro lado a Ponte vinha de 6 jogos longe das vitórias, e vinha principalmente de uma derrota para o Vasco em casa que revoltou os torcedores da Ponte.

O JOGO :

A Ponte começou o jogo devastadora, antes dos 10 minutos de jogo o primeiro gol saiu, em belo chute o goleiro Vanderlei deu rebote, Biro Biro jogou na área, Borges escorou, Vanderlei salvou novamente e a bola sobrou pra Bady empurrar pro gol. Com o gol o time pegou embalo no jogo, o time estava jogando bonito e com uma troca de passes envolvente. Não demorou muito pra Ponte ampliar o placar, em bola jogada na área a zaga do Santos tirou parcialmente junto com o goleiro Vanderlei, que caiu sentado, a bola sobrou pra Renato Chaves que devolveu de cabeça pra área e Ferron escorou também de cabeça para fazer o segundo. Ainda antes de acabar o primeiro tempo a Ponte encaixou um contra ataque fulminante, Rodinei cruzou na medida para Felipe Azevedo que escorou de joelho acertando a trave, no rebote Borges marcou o terceiro. Na segunda etapa o Santos aproveitou o relaxo da Ponte e chegou com um pouco mais de intensidade, sempre parando nos milagres de Marcelo Lomba. Mesmo com vantagem no placar a Macaca ainda chegou algumas vezes com bastante perigo, Felipe Azevedo, Alexandro e Biro Biro ainda perderam chances claras de ampliar o marcador. Aos 48 do segundo tempo o Santos conseguiu o gol de honra com Rafael Longuine. Com a vitória a Ponte foi a 12ª colocação com 31 pontos.


A Ponte volta a campo na Quarta, contra o Goiás, no Serra Dourada, as 19h30. Já o Santos recebe o Galo na Vila, também na Quarta, mas as 22h.

Ficha Técnica:

Ponte Preta: Marcelo Lomba; Rodinei, Renato Chaves, Ferron e Gilson; Fernando Bob, Josimar (Elton), Bady (Juninho) e Felipe Azevedo; Biro Biro e Borges (Alexandro) T: Doriva
Santos: Vanderlei; Daniel Guedes (Neto Berola), Gustavo Henrique, David Braz e Zeca; Lucas Otávio, Renato, Lucas Lima e Marquinhos Gabriel (Rafael Longuine); Gabriel (Leandro) e Ricardo Oliveira T: Dorival Junior

Data: 13/09/2015, domingo (11h)
Local: Moisés Lucarelli, Campinas/SP
Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza (SP)
Cartões Amarelos: Josimar, Borges, Fernando Bob, Felipe Azevedo e Renato Chaves (AAPP); David Braz e Daniel Guedes (SFC)
Gols: Bady, Ferron e Borges (Ponte Preta); Rafael Longuine (Santos)
Texto de:  Luan Macedo /// Twitter: @Luan_AAPP

São Paulo para o Grêmio na Arena e continua invicto contra os gaúchos

Invicto em casa? Não mais! São Paulo vence, acaba com invencibilidade do Grêmio e cola novamente no G4.



Após perder o clássico contra o Santos e ser passado na tabela pelo Flamengo, o Tricolor foi até Porto Alegre para se recuperar. Entretanto, não ia ser um jogo fácil, Grêmio era o único time que ainda não havia perdido em casa. Pois bem, era... São Paulo foi um visitante indesejado e com gols de Pato e Rogério, venceu por 2 a 1.

São Paulo teve várias voltas nesse jogo, Rodrigo Caio, que estava na Seleção Olímpica, Breno, estava com um estiramento no músculo posterior, Lucão, trauma no tendão e Carlinhos, tendinite no adutor, estão de volta. Rogério Ceni, Luiz Eduardo e Denis ainda se recuperam de problemas médicos. Hudson e Wilder são desfalques por dores musculares. Luis Fabiano também não joga, cumpre o segundo dos dois jogos de suspensão imposto pelo STJD pela expulsão contra o Sport, mas já está recuperado de lesão.

Osório apostou no 4-3-3, com Ganso avançado, Pato e Michel abertos. Breno à frente da zaga, como volante. Michel Bastos ajudando Bruno e Carlinhos auxiliando Matheus Reis. 

Logo no início da partida São Paulo já se impôs, mostrando que não iria aceitar derrota. Aos 4' Pato teve falta para cobrar e a bola passou ao lado do gol. Aos 9' Alexandre Pato, novamente, recebeu livre, cortou a marcação e finalizou no canto, porém o goleiro defendeu. Grêmio também teve boas chances, mas o São Paulo respondia em seguida. Finalmente, aos 34' Pato que estava louco para balançar as redes, marcou. Grêmio teve falta para cobrar, Douglas cobrou e a bola bateu na barreira. Carlinhos saiu na velocidade, passou para Pato que saiu de 5 marcadores e fez um golaço para o Tricolor Paulista. Grêmio tentou empatar rapidamente, mas Renan salvou. Luan encontrou Fernandinho sozinho dentro da área, Renan saiu por baixo e tirou a bola dos pés de Fernandinho. 


Link permanente da imagem incorporada
Pato abraçou Osório após marcar o gol
A segunda etapa, não foi diferente. Foi jogo lá e cá, São Paulo estava veloz no contra-ataque, com Alexandre Pato. Já o Grêmio tentava pressão, avançando as linhas. Exemplo de jogada lá e cá, foi aos 14' quando Carlinhos chutou em cima de Bruno Grassi. Em seguida, Douglas tocou para Giuliano que obrigou Renan a fazer uma boa defesa. Tricolor Paulista dominava o jogo, valorizava a posse de bola e fez até com que os gremistas vaiassem seus jogadores. No final da partida, após dois gols perdidos do Grêmio, São Paulo fez o segundo. Rogério disparou na velocidade, ganhou de 2 marcadores e chutou na saída do goleiro. Nos acréscimos, Everton diminuiu para o Grêmio. Após saída errada de Renan, Pedro Rocha cruzou na direita, Bobô furou, mas Everton, que estava sem marcação, completou para o gol.  

São Paulo segue invicto contra os times gaúchos. No 1º turno, empatou com o Internacional no Beira-Rio e venceu por 2 a 0 do Grêmio no Morumbi. Já no 2º turno, venceu por 2 a 0 do Internacional, no Morumbi. E venceu o até então invicto nos seus domínios, Grêmio, por 2 a 1.




Além de um ótimo jogo do Tricolor e de uma ótima partida para ser assistida, foi uma vitória importantíssima para o São Paulo. Com esse resultado, Tricolor vai para 41 pontos e cola no Flamengo - que também está com 41 -. O time carioca entra no G4 pois tem uma vitória a mais que o Tricolor Paulista. Próxima partida é contra a Chapecoense, no Morumbi, quinta-feira (17/09), às 19h30.

FICHA TÉCNICA
Local: Arena Grêmio, Porto Alegre - RS
Cartões Amarelos: Rafael Thyere, Walace e Edinho (GRE); Bruno, Matheus Reis e Michel Bastos (SP)
Gols: Everton (GRE); Alexandre Pato e Rogério (SP)
Posse de bola: 49% do Grêmio e 51% do São Paulo
Finalizações: 10 do Grêmio e 14 do São Paulo
Arbitragem: Sandro Meira Ricci - SC (FIFA), auxiliado por  Kleber Lucio Gil - SC (FIFA) e Carlos Berkenbrock - SC (ESP-1)

GRÊMIO:
Bruno Grassi; Rafael Galhardo, Rafael Thyere, Erazo, Marcelo Oliveira; Walace (Pedro Rocha), Edinho, Giuliano, Douglas (Everton); Fernandinho (Bobô) e Luan. Técnico: Roger Machado

SÃO PAULO:
Renan Ribeiro; Bruno, R.Caio, Lucão e Matheus Reis (Wesley); Breno, T.Mendes e Carlinhos (Rogério); Michel Bastos (Reinaldo), Ganso e Pato. Técnico: Juan Carlos Osório

Em jogo polêmico, Barcelona consegue a virada contra o Atlético

Atlético luta, mas não consegue segurar o resultadoFoto: www.marca.com
O Atlético de Madrid lutou até o último muito, mas não pode parar Neymar e Messi. O primeiro jogo desse ano das duas equipes deu Barcelona por 2 a 1, o primeiro gol da partida saiu aos 6 minutos do segundo tempo com Fernando Torres, mas a alegria dos colchoneiros não durou muito, depois de 3 minutos Neymar acerta um belo chute de falta empatando o jogo. Messi só entrou em campo no segundo tempo, mas precisou de apenas 17 minutos pra colocar o Barcelona na frente. 

Tubarão bate Ceará e encosta no G4

Buscando recuperação depois de perder em casa para o América-MG, o Sampaio Corrêa recebeu um Ceará em ascensão. A vitória sofrida por 1x0 foi reflexo de mais uma atuação ruim do Tubarão e valeu pelos pontos que mantém o time maranhense na cola do G4.

Na próxima rodada o Ceará tem jogo difícil contra o Bahia, terceiro colocado. Precisa da vitória para continuar sua tentativa de recuperação para continuar na Série B em 2016. O Sampaio Corrêa vai ao sul do país encarar o Criciúma.
Tubarão sofreu, mas bateu o Ceará (Foto: Globo Esporte)
O JOGO

Jogando em casa o Sampaio Corrêa costuma pressionar o adversário nos primeiros minutos e já começou assustando com chute perigoso de Nadson. O relógio sequer tinha completado seu primeiro minuto de jogo.  A proposta do Ceará, como era de se esperar, era o contra-ataque. E assim assustou aos 9 minutos em jogada perigosa que exigiu uma boa saída do goleiro Rodrigo Viana.

A pressão inicial do Tubarão foi apenas um lance isolado e o Ceará logo igualou o jogo, que passou a não ter lances de emoção até os 20 minutos quando Jheimy recebeu cruzamento da esquerda e abriu o placar para o time maranhense.

O gol animou os donos da casa que ensaiaram uma pressão em busca do segundo gol nos minutos seguintes, mas os cearenses conseguiram se segurar. Depois disso o jogo ficou muito ruim e os times não conseguiram criar jogadas de ataque.

Se a expectativa era de um jogo melhor no segundo tempo, ela acabou frustrada. A emoção se resumiu aos primeiros minutos: o Ceará assustou em cobrança de falta que explodiu no travessão. No lance seguinte o Sampaio respondeu com Válber que quase marcou o segundo.

Depois disso a partida voltou a ficar muito truncada e com diversos erros de passe. Perdendo o jogo, coube ao Ceará ir com tudo para o ataque e dar espaço aos contra-ataques do Tubarão. Rafael e Nadson tiveram boas chances, uma para cada lado, mas não conseguiram balançar as redes.

Peixe é massacrado e fica mais longe do G4


Em jogo realizado neste domingo (13/09) ás 11 da manhã, Ponte Preta e Santos entraram em campo com retrospectos totalmente diferentes. A Ponte havia perdido para o Vasco, que sequer fazia um gol há muito tempo e se aproximava do Z-4, já o Peixe, venceu o clássico contra o São Paulo por 3-0 na Vila, atropelando o adversário. Mas todas expectativas de favoritismo pelo lado santista se foram, com um verdadeiro massacre da Ponte,

A Ponte vinha com sua força máxima, dentro de casa, buscando recuperação. O Peixe tinha três desfalques e dois deles, foram primordiais na apatia do time. Victor Ferraz e Tiago Maia ficaram fora da partida, assim como Geuvânio. Daniel Guedes e Lucas Otávio entraram no sistema defensivo da equipe e ficou evidente que não funcionaram.

O JOGO

A Ponte precisou apenas dos primeiros 45 minutos para resolver o jogo. Aproveitando um Santos que não conseguia tocar a bola, tão pouco criar chances, logo aos 8 minutos Bady abriu o placar, após uma sequência de duas defesas de Vanderlei. Aos 22 minutos, após falta cobrada na área, Vanderlei e David Braz trombaram dentro da área e a bola sobrou para Renato Chaves encontrar Ferron, sozinho da pequena área, anotar o segundo.

O terceiro gol veio no finalzinho da primeira etapa. Com um contra-ataque digno da equipe santista, Rudnei encontrou Felipe Azevedo, que bateu firme na trave e a bola sobrou para Borges (é, a lei do ex volta dar as caras) mandar pro fundo das redes e praticamente matar a partida.



A segunda etapa não foi de grandes emoções, mas ainda sobrou tempo de Leandro achar Rafael Longuine sozinho pelo meio e o camisa 17 acertar um belo chute para diminuir o placar, no mais, não houve muito o que comemorar pelo lado santista.

Com a vitória, a Ponte respira mais aliviada no campeonato, chegando a 31 pontos, na 13ª colocação. O Peixe, perdeu a oportunidade de se manter encostado no embolo que briga pelo G-4 e estaciona na 8ª colocação. 

Agora a Ponte enfrenta Goiás fora e Fluminense em casa, para se distanciar cada vez mais das últimas colocações. O Peixe enfrenta somente Atlético Mineiro na Vila e Corinthians em Itaquera, e precisa mostrar o futebol das últimas rodadas, para se manter na briga pela provável última vaga na Libertadores da América 2016.

FICHA TÉCNICA
PONTE PRETA 3 X 1 SANTOS
Local: Moisés Lucarelli, em Campinas (SP) 
Data: 13 de setembro de 2015, domingo
Horário: 11 horas (de Brasília)
Público: 8.273 torcedores
Renda: R$ 208.610,00
Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza 
Assistentes: Carlos Nogueira e Émerson Augusto de Carvalho 
Cartões amarelos: Josimar, Fernando Bob, Borges, Felipe Azevedo e Renato Chaves (Ponte Preta); David Braz, Daniel Guedes (Santos)

Gols:
SANTOS: Rafael Longuine, aos 47 minutos do segundo tempo
PONTE PRETA: Bady, aos oito, Ferron, aos 22 e Borges aos 43 minutos do primeiro tempo.

PONTE PRETA: Marcelo Lomba; Rodinei, Renato Chaves, Ferron e Gilson; Josimar (Élton), Fernando Bob e Bady (Juninho); Felipe Azevedo, Borges (Alexandro) e Biro Biro.Técnico: Doriva


SANTOS: Vanderlei; Daniel Guedes (Neto Berola), Gustavo Henrique, David Braz e Zeca; Renato, Lucas Otávio, Marquinhos Gabriel (Rafael Longuine) e Lucas Lima; Ricardo Oliveira e Gabriel (Leandro).Técnico: Dorival Júnior

Pedro Henrique | @peeedrito17

Vitória empata fora de casa e soma 4 pontos na mini excursão.

Foto: nasmalhasdalei
O Rubro Negro saiu para mais uma missão de seis pontos a disputar fora de casa e conseguiu 4 pontos importantíssimo para a luta do acesso. Falta agora voltar a fazer valer o mando de campo nos jogos em Salvador para se consolidar no G4.

O JOGO
Iniciou bem truncado nos primeiros minutos, talvez o único lance realmente agudo dessa etapa foi a arrancada aos 17 minutos de Rafaelson que avançou até a área, mas foi travado por Éder na hora do chute. 
Aos 27 minutos, Jorge Wagner cobrou falta na cabeça de Rafaelson, que mandou com perigo. A bola passou perto da trave. 

Segundo Tempo
A segunda etapa iniciou e o lance mais agudo ja acontecia, quando o bom meia central Jorginho limpou a jogada em cima de Pedro Ken e deu um passe que rasgou a defesa Rubro Negra deixando Arthur de frente com o arqueiro do Leão que salvou. 
Aos 39 minutos, Juninho avançou na ponta direita e cruzou para Jorginho, na risca da pequena área, que pegou de primeira. A bola passou perto do gol. 
É isso aí Galera!

Por @AdsonPiedade

Ficha técnica:
ATLÉTICO-GO 0X0 VITÓRIA
Local: Estádio Serra Dourada, em Goiânia
Data: 12/09/2015
Horário: 16h30
Árbitro: Rodrigo Batista Raposo (DF)
Assistentes: José Reinaldo Nascimento Junior (DF) e Lucas Torquato Guerra (DF)
Renda:  R$ 26.150,00
Público: 1.503 pagantes
Cartões Amarelos: Éder Sciola (Atlético); Diogo Mateus e Guilherme Mattis (Vitória)
ATLÉTICO: Márcio; Éder Sciola, Rafael, Samuel e Eron; Feijão, Pedro Bambu, Jorginho (Weverton) e Washington (Geraldo); Juninho e Arthur.
Técnico: Gilberto Pereira
VITÓRIA: Roberto Fernández; Diogo Mateus (Norberto [Kanu]), Guilherme Mattis, Ramon e Euller; Marcelo Matos, Pedro Ken, Flávio, Jorge Wagner e David (Vander); Rafaelson.
Técnico: Vagner Mancini
←  Anterior Proxima  → Inicio

Inscreva-se no canal LFTV

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter

Mais lidas da semana