A SUA LINHA DE NOTÍCIAS

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

TWITTER

FACEBOOK

Premier League Brasil

Siga-nos nas redes sociais

Popular Posts

Quem sou eu

CLASSIFICAÇÃO

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Em clássico disputado, jogo termina em empate

 Nesse domingo Cruzeiro e Atlético-MG fizeram um clássico emocionante que marcou a  25° rodada do Campeonato Brasileiro. A Raposa mostrou superioridade em campo, não deixando espaço para o time visitante chegar no seu campo de ataque. Foi uma partida polêmica dentro e fora  do campo com rivais com propostas distintas.

Sobre o jogo:

Foto: +Cruzeiro Esporte Clube 

  A etapa inicial foi de pressão total dos cruzeirenses. O Cruzeiro entrou focado para vencer o freguês e  logo no início da partida mostrou objetividade, em cobrança de escanteio quase a equipe celeste abre o placar com Marquinhos que cobrou escanteio na esquerda e Henrique cabeceou por cima do gol. O jogo estava bem disputado a concentração das equipes estavam de alto nível, fazendo de tudo para cometer o mínimo de erros possíveis e não comprometer o clássico.

 Ao decorrer do duelo ambas equipes não tiveram oportunidades claras de abrir o placar na Toca III, até que o Willian resolveu aparecer e dar um pouco de tranqüilidade para a torcida cruzeirense, a bola foi mal afastada por Patric para dentro da área e Alisson desviou para o meio e “Bigode” finalizou por baixo das pernas do “São Victor”. O primeiro tempo terminou sem mudanças no estilo de jogo e desse modo a primeira etapa foi encerrada.

Segundo tempo:

  Na volta do intervalo o Cruzeiro voltou sem mudanças e Levir Culpi optou queimar umas de suas substituições para colocar um time ofensivo e no segundo tempo já estava visível a proposta de jogo de cada treinador. A equipe estrelada procurava manter sua vantagem criada no primeiro tempo  apenas aproveitando de falhas e contra-ataques, do lado preto e branco a história era outra o objetivo era pontuar para não se distanciar do líder Corinthians.

 O confronto estava equilibrado, os jogadores procuravam espaços para armar suas jogadas e com um jogo bastante movimentado qualquer falta de atenção pode ser fatal para a continuação da partida e Mena em uma falta imprudente foi  expulso aos 6 minutos do segundo tempo prejudicando totalmente a equipe de Mano Menezes que precisou modificar seu esquema tático, a Raposa estava com um jogador a menos, porém a torcida cruzeirense entrou em campo sendo o 11° jogador que faltava, fazendo a sua parte e dando show no Gigante da Pampulha.

  Mesmo em desvantagem a equipe celeste teve raça e técnica com algumas jogadas individuais de Alisson que no final fizeram falta para a Raposa. O time da casa estava suportando bem a pressão, mas aos 43 minutos Atlético-MG consegue o empate, Dátolo bateu escanteio na área e Carlos deixou tudo igual. O Cruzeiro teve uma última oportunidade de conquistar os 3 pontos, em um pênalti sofrido com Willian que foi derrubado por Jemerson na grande área, porém para tristeza da torcida o goleiro Victor defende o pênalti cobrado pelo atacante Willian. A partida é encerrada no Mineirão.

  O próximo jogo dos cruzeirenses é o Vasco que vem de duas vitórias consecutivas e tenta sair da última colocação da tabela, a Raposa está na 14° colocação com 29 pontos, o Atlético é o vice-líder e vê o Timão aumentar sua vantagem, seu próximo confronto é o Santos na Vila Belmiro.

  É sempre bom poder  valorizar o papel do torcedor dentro do estádio, neste domingo a torcida azul e branca fez toda a diferença, ensinando a todos como apoia um time mesmo em má fase e como se organiza um espetáculo de verdade, é transparente a mudança dos jogadores e notável a diferença dentro de campo, porém queremos sempre mais somos um “GIGANTE  INCONTESTADO".
O único problema no clássico de ontem foram as brigas antes do começo da partida, isso não são torcedores, “somos rivais, não inimigos “ por um futebol em paz.

                                       @Paulinha_CEC

FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 1 X 1 ATLÉTICO-MG
Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data-hora: 13/09/2015 - às 16h
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS/Fifa)
Assistentes: Marcio Eustaquio S Santiago (MG) e Guilherme Dias Camilo (MG/Fifa)
Público / Renda: 45.991 pagantes / R$ 1.650.490,00 
Cartões amarelos: Eugenio Mena, Fabiano, Fabrício (Cruzeiro); Marcos Rocha, Giovanni Augusto, Leandro Donizete, Josué, Jemerson (Atlético-MG)
Cartão vermelho: Eugenio Mena – 7’/2ºT (Cruzeiro)
Gols: Willian – 37’/1ºT (1-0); Carlos – 43’/2ºT (1-1); Willian

Cruzeiro: Fábio; Ceará (Fabiano – 17’/2ºT), Bruno Rodrigo, Manoel e Eugenio Mena; Henrique, Willians (Charles – 35’/2ºT), Ariel Cabral e Alisson; Marquinhos (Fabrício – 14’/2ºT) e Willian. Técnico: Mano Menezes.

Atlético-MG: Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Jemerson e Douglas Santos; Leandro Donizete (Josué – 39’/2ºT), Rafael Carioca (Dátolo – 15’/2ºT), Patric (Carlos – Intervalo) e Giovanni Augusto; Luan e Lucas Pratto. Técnico: Levir Culpi.

Um novo futuro para um rubro-negro confiante

(Foto: Flamengo)
Rubro-negros, está difícil não sonhar. O Flamengo bateu a Chapecoense em plena Arena Condá por 3x1, conquistou sua sexta vitória seguida e voa baixo no campeonato. Dando um passo de cada vez, o Mais Querido segue focado e comprometido.

Oswaldo de Oliveira falou a algumas semanas que os reservas seriam treinados para estarem prontos quando necessário. Pois bem, dito e feito. Com diversos desfalques importantes como Alan Patrick, Guerrero e Sheik, o Flamengo substituiu as peças e fez uma partida certeira.


Aqueles que já não rendiam durante os jogos começam definir os resultados, como Luiz Antônio contra o Cruzeiro e Canteros e Cirino ontem. Bolas aéreas não têm sido tão sufocantes quanto antes e algumas questões defensivas foram resolvidas. Kayke consegue cumprir com autoridade o papel de Guerrero. Paulinho voltou a ser o cara importante que precisávamos. Ederson jogou poucos minutos depois de retornar de lesão e deu uma assistência. É luta em campo, garra, raça.

São seis vitórias seguidas e uma arrancada que raramente conseguimos ver dentro do clube. Um returno perfeito, um Oswaldo impecável e a mudança de objetivo. Falamos em G4 antes e muitos não acreditaram. Hoje lutamos por uma classificação cada vez melhor e tudo pode acontecer.


O único fato que me preocupa é a quantidade de pênaltis que estamos fazendo. Nos jogos contra Avaí e Cruzeiro, o árbitro poderia ter marcado se quisesse. Contra Fluminense e Chapecoense, acabamos levando gols por faltas bobas. Devemos tomar cuidado com isso, já que a qualquer momento um jogo pode ser perdido.

Teremos três confrontos diretos contra Atlético-MG, Grêmio e Corinthians, todos fora de casa. São sete jogos dentro do Maracanã que não podem dar margem para o erro. O desempenho como visitante é muito melhor do que o dos concorrentes, o dentro de casa também precisa ser. É hora de seguir conquistando os pontos, trabalhar e, principalmente, sonhar.

(Foto: Flamengo)
Seguiremos acreditando, torcendo e sonhando. Nação Rubro Negra vamos juntos até o topo.


SRN

Mariana Sá || @imastargirl 

Após reunião, Vinícius Eutrópio é demitido da Chapecoense


Fonte: Sirli Freitas
Na manhã desta segunda-feira (14), a diretoria da Chapecoense se reuniu para tratar sobre o futuro do técnico Vinícius Eutrópio no comando da equipe. E após a derrota para o Flamengo na Arena Condá na tarde do último domingo, decidiu em demitir o treinador.

Eutrópio chegou na Chapecoense no dia 11 de dezembro de 2014, e ajudou a montar o elenco para a disputa do Catarinense 2015. No turno do campeonato, o treinador empolgou o torcedor com apenas uma derrota em 9 jogos. A Chape se classificou para o hexagononal na primeira posição, o que deu a vantagem de disputar o último jogo do returno em casa.

No hexagonal, o treinador já começou a ser questionado por imprensa e torcida depois da derrota para o Joinville na Arena Condá. A precoce eliminação da equipe no estadual fizeram o técnico balançar na equipe, mas, após reunião com a diretoria, ele ganhou um novo voto de confiança.

O Campeonato Brasileiro começou e a Chapecoense fazia uma campanha perfeita em casa, mas com uma campanha vergonhosa longe de Chapecó. A cada jogo que se passava a paciência do torcedor com o treinador ia chegando ao fim, até que no dia 09/08 a Chapecoense recebeu o Figueirense na Arena Condá. Um jogo recheado de emoções, já que do outro lado Argel comandava o Alvinegro e, além disso, o Verdão não vencia o rival a 8 partidas. Com a bola rolando a Chapecoense abriu 2x0 no placar, mas na metade do segundo tempo foi a vez de Eutrópio dar as caras. O treinador sacou Ananias e colocou o volante João Afonso. A alteração mexeu com a partida, chamou o Figueirense para cima, a pressão surtiu efeito e nos minutos finais Marcão marcou um golaço e empatou a partida.

A gota d’água foi na partida diante do Santos na Vila Belmiro, quando o treinador preferiu “entregar” a vitória para o peixe, poupando seus principais jogadores e pensando na partida diante da Ponte Preta que aconteceria no domingo (6). A derrota foi inevitável e duras críticas foram feitas ao treinador. O empate contra a Macaca pressionou ainda mais sua vida no comando da Chapecoense, mas após nova reunião da direção, ganhou mais uma chance.

Eutrópio deixa a Chapecoense com 51% de aproveitamento, são 21 vitórias,12 empates e 16 derrotas. O “fato novo” foi criado, já que Celso Rodrigues volta ao comando da equipe em seu lugar enquanto a diretoria corre atrás da contratação de um novo treinador para a sequência do Brasileirão.

Marcelo Weber || @acfmarcelo
←  Anterior Proxima  → Inicio

Inscreva-se no canal LFTV

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter

Mais lidas da semana