A SUA LINHA DE NOTÍCIAS

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

TWITTER

FACEBOOK

Premier League Brasil

Siga-nos nas redes sociais

Popular Posts

Quem sou eu

CLASSIFICAÇÃO

domingo, 27 de setembro de 2015

Com segundo tempo firme e consistente, Sport atropela Chapecoense

 Com um segundo tempo bastante eficiente e consistente Sport bate a Chapecoense por 3 x 0 e se afasta ainda mais do Z4, o time catarinense, por outro lado, amargou a terceira derrota em cinco partidas. Após um empate em 1 a 1 na quarta feira para o Huracán pela Copa Sul-Americana o técnico Falcão escalou a equipe com algumas alterações, Danilo no lugar de Régis e Samuel Xavier voltando na lateral direito no lugar de Ferrugem.

Sport vence e Chapecoense segue sem vencer no returno do Brasileirão

Diego Souza abriu o caminho na vitória de 3x0 sobre a Chapecoense. (Foto: Olimpio Neto/Agência Eleven/Gazeta Press)

São Paulo é superior em campo, mas Palmeiras arranca empate.

São Paulo reina no Choque-Rei, mas com falha no final, Palmeiras empata o jogo. 


Sabem aquelas coisas de "a bola pune" e o clichê "futebol é injusto"? Essas duas frases definem o Choque-Rei. São Paulo comandou o jogo todo, com posse de bola e finalizações, fez o gol com Carlinhos em um contra-ataque, mas no finalzinho da partida, Ceni tentou sair jogando dentro da área, foi pressionado por Alecsandro, a bola desviou no atacante e acabou nos pés de Robinho, que fez o gol de empate. Doce amargo para o Tricolor que reinava em campo. 

São Paulo não pôde contar com Alan Kardec (já está treinando, porém aprimora forma física), Hudson (também aprimora forma física), Luiz Eduardo (edema no joelho), Luis Fabiano (trauma na costela) e um pouco antes da partida, Breno, que foi relacionado, virou desfalque, foi constatado tendinite. Assim Osório não mexeu tanto o time que jogou contra o Vasco, a diferença foi Matheus Reis na lateral, Carlinhos como volante e Rogério no lugar de Luis Fabiano. São Paulo conseguiu, com essa escalação, pressionar o Palmeiras e não deixava-os com muito espaço para armar jogadas.

 
São Paulo foi muito bem posicionado na defesa, conseguindo roubar as bolas do Palmeiras. Logo aos 7' Michel Bastos acertou o travessão com uma bomba de fora da área, mas aos 12' houve polêmica. Prass deixou o gol para se atencipar a Rogério, se atrapalhou e tocou a bola fora da área (o que seria tiro livre indireto), entretanto o juiz deu apenas tiro de meta, após Rogério chutar para fora. Tricolor teve chances com Ganso, Carlinhos, uma bomba na cobrança de falta de Michel teve até gol impedido de Rogério. A 1ª finalização do Palmeiras foi aos 29', quando Robinho cabecou a bola no travessão. Na segunda chance de perigo do Porco, Matheus Reis puxou a camisa de Gabriel Jesus, árbitro não dá vantagem e marca a falta, entretanto Rafael Marques sairia na cara de Rogério Ceni. Uma falha do juiz para cada lado.


Na 2ª etapa, os dois times entraram ligados. Entretanto, Palmeiras ligou, já que no 1º tempo, apenas o mandante jogou. São Paulo teve um ótimo lance com Pato logo no íncio, entretanto esse preferiu driblar ao invés de passar e perdeu a bola. Rogério também teve uma ótima chance, bateu na meia-lua e a bola passou perto da trave de Prass. Após uma chegada do Palmeiras com Barrios, a bola sobra na área, Gabriel Jesus não vai nela por achar que ela ia sair, entretanto Thiago Mendes a pegou passou para Ganso que percebeu Carlinhos livre pela esquerda, esse cortou a marcação e bateu no cantinho de Prass, abrindo o placar. Tricolor continuou dominando a partida, mas ao final de jogo, Palmeiras empatou. Matheus Reis passou a bola na fogueira para Ceni, que esse marcado por Alecsandro, tentou sair, na saída a bola bateu no atacante e caiu nos pés de Robinho. O meia encobriu e empatou o placar. Resultado injusto no Morumbi.

No final da partida, o zagueiro Rodrigo Caio deu uma entrevista que resume o jogo: "Difícil. Lutamos, batalhamos. Infelizmente, foi uma fatalidade, tomamos um gol. Falo só uma coisa: eu tenho muito orgulho desse time. O que a gente fez aqui hoje não vai ser jogado fora pelo gol que a gente tomou. É triste, porque o resultado estava na nossa mão. Por uma bobeira nossa, tomamos um gol. Mas tenho orgulho nosso time, que é forte pra caramba"

Os zagueiros são-paulinos fizeram uma ótima partida, Rodrigo Caio e Lucão seguraram e tiraram todas bolas, Matheus Reis provou também que merece ser titular, foi muito bem como lateral (não merece ser banco do Reinaldo), Carlinhos, Ganso e Thiago Mendes foram ótimos no meio de campo, ajudando na marcação e também na armação. Rogério foi quem teve mais chance, já Pato... Quase não teve o nome citado, ficou desaparecido no jogo. 

Com esse resultado -Palmeiras renova a freguesia de 13 anos sem vencer o tricolor no Morumbi-, o São Paulo vai para 43 pontos, porém desce e vai para sexto, já que Santos venceu nessa rodada e tem a mesma pontuação, entretanto fica na frente por SG - já que o número de vitórias é igual -.

A próxima partida pelo Brasileirão é sábado (3/10), contra o Atlético-Mg, no Morumbi, ás 21h. Entretanto no meio de semana, São Paulo enfrenta o Vasco pelo jogo de volta da Copa do Brasil, no Maracanã, quarta (30/09) ás 22h - o primeiro jogo o Tricolor venceu por 3 a 0.

FICHA TÉCNICA

Local: Cícero Pompeu de Toledo, Morumbi - São Paulo
Cartões Amarelos: Matheus Reis (SP); Robinho e Thiago Santos (Palmeiras)
Gols: Carlinhos (SP); Robinho (Palmeiras)
Finalizações: 12 do São Paulo e 9 do Palmeiras
Posse de bola: 58% do São Paulo e 42% do Palmeiras
Público: 25.141 torcedores
Renda: R$ 760.420,00
Arbitragem: Anderson Daronco, auxiliado por Emerson Augusto de Carvalho e Marcelo Carvalho Van Gasse

SÃO PAULO:
Rogério Ceni; Bruno, Rodrigo Caio, Lucão e Matheus Reis (Wesley); Thiago Mendes, Ganso, Carlinhos e Michel Bastos (Wilder); Rogério e Alexandre Pato (Lyanco). Técnico: Juan Carlos Osório

PALMEIRAS:
Fernando Prass; Lucas (Kelvin), Jackson, Vitor Hugo e Egídio; Thiago Santos, Andrei Girotto (João Pedro) e Robinho; Rafael Marques, Gabriel Jesus e Lucas Barrios (Alecsandro). Técnico: Marcelo Oliveira

Vasco é o time da virada

   Clássico Carioca no Maracanã, Vasco e Flamengo, e mais uma vez deu Gigante da Colina. Mais uma vitória, e agora já são cinco rodadas sem perder. Há esperança!

Foto: globoesporte.com
  A partida começou melhor para o Flamengo, estavam em maior número na torcida e colocavam pressão dentro de campo, tanto que aos dez minutos fizeram o primeiro gol, o cruzamento de Jorge encontrou Guerrero que ajeitou de cabeça para Emerson, que livre, tocou e marcou, 1x0 para o time rubro negro.

  Depois do susto do primeiro gol, o Vasco acordou, melhorou em campo e o nível da partida se equilibrou. A torcida Cruz-Maltina tentava empurrar o time, gritava muito dentro do Maraca, mas não foi o suficiente, a primeira etapa do jogo terminou 1x0 para o Flamengo, os vascaínos precisavam reagir.

Foto: globoesporte.com

   O segundo tempo começou mais feliz para os vascaínos, logo aos 12 minutos o Vasco marcou o primeiro, com Rodrigo cobrando a falta de longe, 1x1. Mas como dizem, Vasco é o time da virada, e ela veio três minutos após aquele gol, aos 15’ o jogador do Flamengo tocou a bola com a mão e foi marcado o pênalti. Nenê cobrou no canto direito e marcou, 2x1, a torcida vascaína ia ao delírio, felicidade total!
    
  Depois das mudanças, o flamengo ficou perdido em campo, mas no fim voltou a encaixar o jogo e fazer pressão no Gigante da Colina. Não surtiu efeito! O jogo terminou 2x1 para o Vasco.

  Já são seis clássicos vencidos contra o Flamengo. Freguês? Sem dúvidas! Como já dizia Eurico Miranda: Flamengo e Vasco é de bandeira! A situação continua difícil, mas ainda é possível e até o último minuto, o vascaíno escolheu acreditar! E com essa vitória, o Vasco chega a 26 pontos, deixando cada vez mais longe a lanterna do campeonato.
   
No domingo (04-10), o Flamengo enfrentará às 11h, no Maracanã, o Joinville. No mesmo dia e horário, em Florianópolis, o Gigante da Colina jogará contra o Avaí na Ressacada. Antes disso, o Vasco jogará contra o São Paulo, no jogo de volta da Copa do Brasil, na quarta-feira (30). 

Ana Clara Soares (@AnaClaraSoares1)

Ficha Técnica:
Vasco: Martín Silva, Luan, Madson, Rodrigo, Julio Cesar (Rafael Vaz), Bruno Gallo, Julio dos Santos (Guiñazu), Andrezinho, Nenê (Lucas), Jorge Henrique, Leandrão
Técnico: Jorginho

Flamengo: Paulo Victor, Pará (Ayrton), César Martins, Samir, Jorge, Márcio Araújo, Canteros (Marcelo Cirino), Alan Patrick, Emerson, Paulinho (Ederson), Paolo Guerrero
Técnico: Oswaldo de Oliveira

Árbitro: Leandro Pedro Vuaden

Cartões Amarelos: Márcio Araújo, Emerson, Paolo Guerrero, Paulo Victor, Jorge (Flamengo), Luan, Julio dos Santos, Nenê, Lucas, Madson, Julio Cesar (Vasco)

Vitória papa o Papão com três gols de bola parada

Foto: Terra
Arena Fonte Nova recebeu um bom publico ontem, e quem foi, assistiu a um jogo bem disputado, bem jogado e valendo a vice liderança da Série B 2015.
O JOGO
O Papão mostrou desde o inicio que esbanja confiança no seu jogo mesmo atuando fora de casa e tomando as rédias da partida assustou logo com Gilson, aos 3 minutos.
A resposta do leão veio aos 5 minutos em jogada ensaiada que acabou no bom chute de Escudero, passando à esquerda do goleiro Emerson. 
Aos 11 minutos, Roni aproveitou o cruzamento de João Lucas e Roberto Fernandez fez grande defesa, impedindo o gol bicolor.
Em seguida, Aylon recebeu livre na direita um passe de Roni que havia roubado uma bola ainda no ataque, o seu companheiro chutou forte, mas em cima de Fernandez.
Aos 40 minutos, em boa cobrança de falta de Escudero contando um pouco com o Goleiro do Papão que saltou atrasado e viu a bola resvalar em suas costas e entrar apos bater no travessão.
O Zagueiro Gualberto, no minuto seguinte, teve a chance de empatar o jogo aproveitando o escanteio da direita, mas o goleiro do Vitória fez grande defesa e impediu o gol.

Segundo Tempo

Na segunda etapa, o Vitória entrou sem sono empurrando o Papão para trás e logo marcou o segundo gol em lance de córner que a zaga falhou e Kanu aproveitou.
O Papão não abaixou a cabeça, mas o Vitória cochilou e em dois lances de Yago Pikachu um ele conseguiu mandar para redes, no primeiro chutou forte para mais uma grande defesa do goleiro Gatito na segunda chance Fahel o serviu e o lateral chutou sem chances de defesa 2x1.
Aos 26 minutos, o árbitro da partida marcou pênalti em favor do Vitória numa bola roubada por Diego Renan, o mesmo que sofreu a falta no primeiro tempo que resultou em gol, novamente Escudero cobrou com categoria e marcou o terceiro gol do Rubro Negro e assim fechando o caixão do Paysandu. 

Com virada na Vila, Peixe encosta no G4


O Santos recebeu o Internacional na manhã desse domingo (27/09) na Vila Belmiro, num duelo direto por uma vaga entre os 4 melhores colocados da competição, mas como já virou rotina, o Peixe fez valer o mando de campo e acabou vencendo o colorado por 3-1.

Desfalcada do seu artilheiro, Ricardo Oliveira (suspenso pelo terceiro cartão amarelo), David Braz e Werley (ambos expulsos na última partida), a equipe santista contou com Nilson no comando de ataque e Paulo Ricardo fazendo dupla com Gustavo Henrique na zaga.

O JOGO

A estratégia do Inter era clara: anular Lucas Lima. Para isso, o técnico Argel escalou William grudado no meia santista que executou com louvor o pedido do seu comandante, perseguindo Lucas em todos os setores do campo.

A tática deu certo. Tanto que aos 23 minutos, após pênalti bobo de Paulo Ricardo em Juan, o Inter abriu o placar com Valdívia, que bateu sem chances para Vanderlei. Mas aos 36 minutos, ao primeiro sinal de desatenção da defesa colorada, Nilson achou grande passe para Marquinhos Gabriel que dominou e soltou a bomba para empatar a partida.

A segunda etapa foi marcada pela pressão santista e o grande interesse do Internacional em levar o empate para casa, porém como já diz o ditado "água mole e pedra dura...". Aos 14 minutos, Lucas Lima foi derrubado dentro da área e com mais um pênalti duvidoso, o Peixe chegou ao segundo gol com Gabriel mais uma vez chamando a responsabilidade.

Já com o jogo resolvido, ainda deu tempo de Leandro pegar o rebote dentro da área e anotar seu primeiro gol, após exatos 526 dias, fechando o placar. O último gol do camisa 7 havia sido no dia 20 de abril, do ano passado.

As duas equipes voltam a campo no meio de semana, em partida decisiva pela Copa do Brasil. O Peixe recebe o Figueirense, quinta no Pacaembu e após vencer por 1-0 fora de casa, tem a classificação muito bem encaminhada. Já o Inter, após empatar em casa por 0-0, visita o Palmeiras precisando buscar o resultado.


FICHA TÉCNICA: 
SANTOS 3 X 1 INTERNACIONAL
Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)

Data: 27 de setembro de 2015, domingo
Horário: 11h00 (Horário de Brasília)
Árbitro: Heber Roberto Lopes (SC-FIFA)
Assistentes: Fabricio Vilarinho da Silva (GO-FIFA) e Bruno Raphael Pires (GO-ASP-FIFA)
Cartões amarelos: Paulo Ricardo (Santos); Willian, Wellington, Juan, Silva (Inter)
Renda: R$ 452.145,00
Público: 11.043 torcedores

GOLS: 

SANTOS: Marquinhos Gabriel, aos 36 minutos do primeiro tempo. Gabriel, aos 14, e Leandro, aos 44 minutos do segundo tempo
INTER: Valdivia, aos 26 minutos do primeiro tempo

SANTOS: Vanderlei, Victor Ferraz, Paulo Ricardo, Gustavo Henrique e Zeca; Thiago Maia (Léo Cittadine), Renato e Lucas Lima; Marquinhos Gabriel, Gabriel, Nilson (Leandro)

Técnico: Dorival Jr

INTERNACIONAL: Alisson; Léo (Silva), Paulão, Juan e William, Nilton, Wellington (Alex Santana) e Anderson (Taiberson); Vitinho e Valdívia

Técnico: Argel Fucks

Pedro Henrique  |  @peeedrito17

Remo apático e prejudicado em campo

         Na tarde de ontem, 26, aconteceu o primeiro jogo pelas oitavas de final do Campeonato Brasileiro Série D. Remo e Palmas se enfrentaram no Estádio Nilton Santos, na capital de Tocatins. O Remo mostrou apatia em campo e talvez tenha feito sua pior atuação até aqui na série D. O jogo foi decidido pelo pênalti polêmico sofrido por Washington aos 45 minutos do segundo tempo, quando ele havia acabado entrar substituindo Lourival. O atacante Dan cobrou e marcou para o Tricolor da Capital. Depois disso o juiz deu 8 minutos de acréscimo, o time da casa ficou com um jogador a menos e nem assim o Leão conseguiu o empate. A vitória dá ao Palmas a vantagem do empate no jogo de volta que será no dia 3 de outubro, no Mangueirão, em Belém-PA. 

Nenhuma novidade no Maracanã

Fluminense domina o Goiás com facilidade.
Foto: Globo Esporte.
E ontem, no Maracanã, nenhuma surpresa ou novidade aconteceu. Só mais uma derrota do Goiás para um time fraco de meio de tabela. Um jogo que poderia levantar o astral do time esmeraldino na tabela, ou melhor, mais um jogo desse tipo, acabou se tornando mais um pesadelo. O Goiás jogou com a famosa retranca de Artur Neto, que é mais ultrapassada que Galvão Bueno na narração e não aguentou o Fluminense, que venceu facilmente depois de vários jogos sem saber o que é triunfar.

←  Anterior Proxima  → Inicio

Inscreva-se no canal LFTV

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter

Mais lidas da semana