A SUA LINHA DE NOTÍCIAS

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

TWITTER

FACEBOOK

Premier League Brasil

Siga-nos nas redes sociais

Popular Posts

Quem sou eu

CLASSIFICAÇÃO

domingo, 4 de outubro de 2015

Nem Jesus salva, em Chapecó porco entra vivo e sai morto.

Chapecoense humilha Palmeiras e deixa a incomoda zona de rebaixamento. (Foto: Francieli Constante)

Atlético de Madrid sai atrás no placar, mas Real cede empate no final

Benzema abre o placar no clássico madrilenho
Foto: www.marca.com
O clássico madrilenho acabou 1 a 1, com boa atuação do goleiro Keylor Navas que foi escolhido como o melhor jogador do jogo. Os autores dos dois gols da partida foram Benzema aos 9 minutos do primeiro tempo e Luciano Vietto aos 83 minutos do segundo tempo.

Santos faz mais uma vítima na Vila


O Santos recebeu o Fluminense na Vila Belmiro, neste domingo (04/10) e como já virou rotina desde a chegada de Dorival Jr ao time, venceu mais uma e após 5 anos, volta frequentar o G-4.

Ambas as equipes estavam desfalcadas. O Peixe não contou com Victor Ferraz, sacado por conta de dores nas costas, Zeca suspenso pelo terceiro cartão amarelo e ainda sem Geuvânio. Já o Flu. não contou com duas peças fundamentais, Cícero e Fred.

O JOGO

A partida foi praticamente resolvida em 11 minutos. No primeiro gol, com uma verdadeira lambança de Diego Cavalieri que demorou para chutar após recuo de Marlon, Lucas Lima foi mais esperto, travou o chute do goleiro e a bola foi para o fundo das redes.

A pressão santista continuou e após grande finta de Gabriel, que com um drible de corpo deixou dois marcadores perdidos, arrancou e bateu para o gol, a bola sobrou para Marquinhos Gabriel só empurrar para as redes e dobrar o marcador.

Na segunda etapa, o Flu voltou melhor e teve duas oportunidades de diminuir o marcador, mas a bola caiu nos pés de Wellington Paulista, que desperdiçou. E como já diz o ditado: "quem não faz leva", o Peixe chegou ao terceiro gol com Neto Berola, que recebeu grande cruzamento de Daniel Guedes e sozinho dentro da área, cabeceou sem chances para Cavalieri.

Ainda deu tempo do garoto Robert anotar o gol de honra do Flu e foi um golaço. O atacante recebeu na entrada da área e bateu no ângulo direito de Vanderlei, sem chance alguma para o goleiro e o placar ficou assim, 3-1 Peixe.


PEIXE NO G-4!



Com a vitória sobre o Flu e o chocolate da Chapecoense sobre o Palmeiras, o Peixe voltou ao G-4 do Campeonato Brasileiro, lugar que não frequentava desde 2010, na 31ª rodada daquele ano. Já o Fluminense, estacionou no meio da tabela e mantém o alerta ligado em relação ao fantasma do rebaixamento.

Agora as equipes terão 10 dias de descanso para recuperar as energias, já que o Brasileirão para devido aos jogos da seleção brasileira, na disputa das eliminatórias para a próxima Copa do Mundo. O Flu volta à campo dia 14, quando recebe o São Paulo no Maracanã e o Peixe visita o Grêmio, um dia depois em Porto Alegre.



FICHA TÉCNICA: 
SANTOS 3 X 1 FLUMINENSE

Data: 4 de outubro de 2015, domingo

Horário: 16h (Horário de Brasília)
Árbitro: Sandro Meira Ricci (SC-FIFA)
Assistentes: Helton Nunes (SC-CBF-1) e Thiago Americano Labes (SC-CBF-2)
Cartões Amarelos: Daniel Guedes, Thiago Maia e Neto Berola (Santos); Pierre e Marlon (Fluminense)
Gols:
SANTOS: Lucas Lima, aos cinco, e Marquinhos Gabriel, aos 11 do primeiro tempo; Neto Berola, aos 38 do segundo tempo
FLUMINENSE: Robert, aos 48 minutos do segundo tempo
Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)

SANTOS: Vanderlei, Daniel Guedes, David Braz, Gustavo Henrique (Werley) e Chiquinho; Thiago Maia, Renato e Lucas Lima; Marquinhos Gabriel (Neto Berola), Gabriel (Leandro) e Ricardo Oliveira. Técnico: Dorival Jr.

FLUMINENSE: Diego Cavalieri, Higor Leite, Gum, Marlon e Victor Oliveira (Robert); Pierre, Jean e Gerson; Marcos Junior (Lucas Gomes), Osvaldo (Magno Alves) e Wellington Paulista. Técnico: Eduardo Baptista.

Pedro Henrique  |  @peeedrito17

Entre polêmicas e gols, Vasco empata na Ressacada

   Numa partida cheia de controvérsias, com gol nos últimos minutos, o Vasco deixou empatar e permanece na mesma posição na tabela.

(Foto: globoesporte.com)

   O Vasco iniciou a partida melhor dentro de campo, com mais posse de bola e domínio, tanto que aos sete minutos saiu o primeiro gol, mas foi anulado. Depois do susto inicial, o Avaí começou a equilibrar o jogo, mas as melhores oportunidades continuavam sendo vascaínas.

   Aos 43’ surgiu a melhor chance vascaína, Leandrão entrou na área e Marquinhos tentou tirar a bola com um carrinho, mas acabou colocando os braços na bola, o juiz marcou o pênalti que foi cobrado por Nenê, com categoria. 1x0 para o time carioca. Aos 46’ houve ainda a reclamação de um novo pênalti, mas o árbitro deu falta do atacante do Vasco, Jorge Henrique.

   O primeiro tempo acabou com esse placar e com justiça, o Vasco esteve melhor em campo, dominou o jogo e não desperdiçou a chance do gol.

(Foto: globoesporte.com)
   A segunda parte do jogo foi mais perigosa para o time Cruzmaltino, o Avaí jogava melhor e o Vasco, que havia caído de rendimento, sofria com a pressão que o time da casa fazia. Os catarinenses tiveram ótimas oportunidades, mas desperdiçaram algumas bolas e outras foram salvas pelo goleiro vascaíno, Martín Silva.

   Aos 28’ o juiz marcou pênalti para o Avaí, alegando mão do jogador vascaíno, Madson. O lance foi muito contestado, os jogadores da equipe carioca diziam que o toque havia sido fora da área, mas mesmo assim o pênalti foi marcado. Mas para alívio dos Cruzmaltinos, Léo Gamalho bateu forte e por cima do gol, isolou a bola.

   O time carioca quase segurou a vitória, mas aos 40’ o Avaí conseguiu o empate, André Lima recebeu, dominou e marcou. A equipe catarinense quase fez mais um, mas Martín Silva conseguiu defender mais uma, para sorte dos vascaínos.

   A partida terminou 1x1, o Vasco vem de uma sequência de seis jogos sem perder, mas mesmo assim permanece na 19ª colocação da tabela. A reação vascaína continua, o torcedor está animado e com esperanças, é possível acreditar!  

   Na quarta-feira (14) o Avaí enfrenta o Sport, na Ilha do Retiro, no Recife. Na quinta-feira (15) o Vasco recebe a Chapecoense, às 19:30hr, no Maracanã.


Ficha Técnica:
Avaí: Vagner; Nino Paraíba, Antonio Carlos, Jubal e Romário; Renan (André Lima), Eduardo Neto e Marquinhos; Everton Silva (Tinga), Anderson Lopes e Léo Gamalho.
 Técnico: Gilson Kleina.

Vasco: Martín Silva; Madson, Rodrigo, Rafael Vaz e Júlio César; Bruno Gallo (Serginho), Andrezinho, Julio dos Santos e Nenê; Jorge Henrique (Rafael Silva) e Leandrão (Anderson Salles).
 Técnico: Jorginho.

Árbitro: Luís Teixeira Rocha (RS)
Cartões amarelos: Bruno Gallo (Vasco), Andrezinho e Serginho; Everton Silva e Marquinhos (Avaí).
Cartão vermelho: Jorge Henrique (Vasco), Romário (Avaí)

O jogo que o Grêmio não jogou

Na tarde deste domingo (4/10), o Grêmio foi até Belo Horizonte, onde enfrentou a equipe do Cruzeiro no estádio Mineirão. Muito pressionado desde o começo e pouco conseguindo atacar, o Grêmio limitou-se a se defender durante praticamente toda a partida e volta para casa com um ponto, que aumenta ainda mais a distância para o quarto colocado, na bagagem. Pelo que o time apresentou ou melhor, não apresentou o empate foi um resultado excelente.

Foto: Fred Magno/Light Press

Remo goleia e está a dois passos do acesso

       Quase 30 mil pessoas lotaram o estádio Olimpico do Pará na tarde de ontem, sábado, 03. Remo e Palmas decidiram quem iria avançar para as quartas de finais da Série D. O Remo veio modificado, atuando com três atacantes e começou a partida pressionando o Palmas de todas as formas. 

Vitória domina o rival e vence o BA x VI com autoridade

FOTO: Conquistanews
Numa partida épica e rara de se ver em clássicos, Vagner Mancini venceu o duelo contra o treinador tricolor. Envolveu completamente o Rival e venceu o BA x VI de Virada. 

O JOGO

O duelo começou quente e, nem deu tempo de respirar, Kieza abriu o placar, logo aos 19 segundos de bola rolando e foi advertido com cartão amarelo por ter tirado a camisa.
Passado o susto, o Vitória equilibrou os nervos e passou a dominar o jogo, o que fez o rival recuar e tentar jogar no erro.
Mas o empate não demorou e aos 28 minutos, Elton recebeu um bom passe de Diogo Matheus, bateu pro gol e, no rebote, Escudero tocou pro fundo das redes.
Quando o primeiro tempo parecia definido, Kieza recebeu um bom passe na área, mas dominou com o braço e mesmo assim mandou pras redes tentando ludibriar o arbitro, que anulou o gol e advertiu o jogador com mais um amarelo e consequente cartão vermelho.

Segundo Tempo

Com um homem a mais, o Rubro-Negro não deu sopa ao azar, aproveitando a superioridade numérica e sua qualidade maior de jogo vista desde o inicio da partida circulou a bola até achar as brechas e momentos para marcar.
Com Rhyaner, ex-Bahia, aos 12 minutos em boa trama de Diogo Matheus e Vander, que serviu ao volante para bater tipo um sem pulo.
O fecha caixão veio com o regular Diego Renan, marcando um bonito gol em tabela na entrada da área e pelo centro do campo. Elton fez novamente seu trabalho de garçom, a bola ainda tocou na trave para ganhar o fundo do gol.

Em noite de "Rogério NÃO Ceni", São Paulo volta para o G4

Inúmeros gols perdidos e um mal anulado, resultou em um magro 1 a 0, mas que dá os 3 pontos e o G4 para o São Paulo


Em toda a partida, só um time jogou, e foi o mandante. Houve um gol em cada, os dois de Rogério, entretanto no primeiro o bandeirinha marcou impedimento - mal marcado -, já no segundo o gol saiu. E graças a esse "golzinho" o Tricolor volta para o G4.

Cada jogo que passa o Tricolor aumenta o número de desfalques, nessa partida, além de Luis Fabiano, Alan Kardec, Luiz Eduardo e Breno, Michel Bastos aumenta essa lista. O meia-campista foi diagnosticado com estiramento no músculo posterior da coxa. Wilder não foi ao jogo por problemas particulares. Assim o Osório apostou na zaga com Rodrigo Caio e Lucão - que vem mostrando bons resultados -, na lateral apostou em Bruno e Matheus Reis, no meio campo Hudson ocupou o lugar de Michel Bastos, já no ataque Centurión, Rogério e Pato.

São Paulo sofreu com a boa marcação do Atlético, mas foi superior em todo jogo. Aos 12' da 1ª etapa, Pato recebeu de Thiago Mendes e bateu, Weverton rebateu a bola nos pés de Rogério que em posição legal, fez o gol. Entretanto o auxiliar Kléber deu impedimento. São Paulo chegou com perigo diversas vezes no 1º tempo, porém hora errava no último passe hora errava na finalização. Tricolor teve as melhores chances com Thiago Mendes, Centurión e Rogério, já Alexandre Pato parece que estava sentindo com a possível saída de Osório, e não fez uma boa partida.


A segunda etapa foi igualzinha a primeira, logo aos 5' o São Paulo já perdeu um gol "imperdível". Thiago Mendes construiu toda a jogada, rolou a bola para Rogério, que fez tabela com Centurión e esse rolou de vola para Thiago, na hora de finalizar o volante chutou para fora. Aos 6' Tricolor chegou novamente com Centurión, ele balançou as redes, do lado de fora. Mesmo com esse massacre de finalizações do São Paulo, o gol saiu apenas aos 26'. Bruno avançou, passou para Ganso, que ajeitou para Rogério, o atacante mandou para o fundo do gol. Após abrir o placar, Osório recuou o time, colocando Edson Silva e Wesley no lugares de Rogério e Ganso, respectivamente. Mas mesmo assim, o Tricolor não sofreu muita pressão do time paranaense. 

No intervalo entre as partidas o São Paulo homenageou todas as mulheres que enfrentam ou enfrentaram o câncer de mama, já que Outubro é o mês oficial de conscientizar as mulheres a fazerem o exame. Além dessa causa, nesse sábado (3/10) o Tricolor também mostrou que está na campanha para ajudar o Leonardo - um bebê de 6 meses que precisa de um transplante de intestino e tua cirurgia custa bilhões e só é feita nos EUA -, time postou fotos com #JuntosPeloLéo em seu Twitter.



Dentro de campo, parece que está tudo bem. O São Paulo vem em todos jogos mostrando muita força em todos setores, tanto defensivo quanto ofensivo, entretanto no interior do clube há uma indecisão. Osório fica ou não? O técnico colombiano recebeu proposta para treinar a Seleção Mexicana e diz que é o seu sonho treinar uma Seleção. Porém, ainda não deu a resposta oficial se vai ou não sair. Juan Carlos Osório disse em primeiro momento que ia dar a resposta quarta (após a partida contra o Vasco) e adiou para hoje (após a partida contra o Atlético), entretanto em sua coletiva ele não respondeu com certeza a nenhuma pergunta sobre o assunto e adiou - novamente - para quarta-feira (7/10).

Com a vitória sobre o Atlético Paranaense, o São Paulo vai a 46 pontos e entra no G4 - pelo menos "dorme" nele -. A notícia triste é que ficaremos 11 dias sem Camp. Brasileiro e sem Copa do Brasil, pois teremos as Eliminatórias para a Copa do Mundo. Logo o próximo jogo do Tricolor será quarta-feira (14/10) ás 22h, no Maracanã. Pela Copa do Brasil, o jogo contra o Santos será quarta-feira (21/10), o mando de jogo ainda está a definir.

FICHA TÉCNICA
Local: Cícero Pompeu de Toledo - Morumbi, São Paulo
Cartões Amarelos: Hernani e Marcos Guilherme (CAP)
Gols: Rogério (SP)
Posse de bola: 54% São Paulo e 46% do Atlético-PR
Finalizações: 11 do São Paulo e 9 do Atlético-PR
Arbitragem: Igor Junio Benevenuto (MG/ASP-FIFA), auxiliado por Kleber Lúcio Gil (FIFA-SC) e Carlos Berkenbrock (ESP-1/SC)

SÃO PAULO:
Rogério Ceni; Bruno, Rodrigo Caio, Lucão e Matheus Reis; Hudson, Thiago Mendes e Ganso (Wesley); Centurión (Auro), Alexandre Pato e Rogério (Edson Silva). Técnico: Juan Carlos Osório

ATLÉTICO PARANAENSE:
Weverton; Eduardo, Vilches, Kadu e Sidcley; Otávio, Hernani (Ewandro), Bruno Mota, Marcos Guilherme e Daniel Hernández (Nikão); Crysan (Walter). Técnico: Sergio Vieira

←  Anterior Proxima  → Inicio

Inscreva-se no canal LFTV

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter

Mais lidas da semana