A SUA LINHA DE NOTÍCIAS

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

TWITTER

FACEBOOK

Premier League Brasil

Siga-nos nas redes sociais

Popular Posts

Quem sou eu

CLASSIFICAÇÃO

domingo, 18 de outubro de 2015

Só um milagre para nos salvar da segundona

     Num jogo onde os dois precisavam da vitória, o Vasco perdeu boas chances e foi novamente para a lanterna.

Foto: GE
   Nada melhor do que começar o jogo com gol aos 53 segundos, desde que não seja do time adversário. Mas foi isso que aconteceu, antes de completar um minuto de jogo o São Paulo abriu o placar, após o cruzamento de Matheus Reis, Rodrigo falhou e deu a bola para Luis Fabiano marcar, 1x0 para o time paulista.

   Mas o susto do gol fez os times mudarem em campo, enquanto o São Paulo deu uma esfriada, o Vasco passou a ir mais para o ataque, ousar mais. Mesmo jogando melhor, a equipe carioca pecava nas finalizações, o que fez o Vasco perder várias chances de matar o jogo. Mas aos 43’ houve a oportunidade do empate, Matheus Reis tocou a bola com os braços dentro da área e foi expulso. Nenê bateu o pênalti e marcou, 1x1 no fim da primeira etapa.


Foto: ESPN
   Com um a mais em campo, o Vasco começou o segundo tempo com mais gás. Arriscava, tinha volume de jogo e isso foi o suficiente para o gol sair. Aos 17’ Nenê cobrou o escanteio e Rodrigo fez de cabeça, era a virada tão sonhada pelos vascaínos.
   
O ritmo dos Cruzmaltinos não diminuiu, eles continuavam controlando o jogo, mas desperdiçavam algumas bolas enquanto Rogério Ceni defendia outras. Contudo, o que a equipe carioca precisava era segurar esse placar. Mas é como dizem: Quem não faz, leva! E o gol de empate veio aos 42’, Centurión cruzou e Rodrigo Caio marcou.

  E assim terminou a partida, 2x2. Com o empate o Vasco volta a tão temida lanterna do campeonato, sair da zona de rebaixamento se torna cada vez mais difícil, mas não é impossível. A vitória no próximo jogo é fundamental para afastar, pelo menos um pouco, o fantasma do rebaixamento. Ainda há chance e até lá o vascaíno escolheu acreditar!

  O São Paulo enfrentará o Santos na próxima quarta-feira (21), pela Copa do Brasil e o Coritiba no domingo (25), pelo Brasileirão. No mesmo dia (25) o Vasco receberá o Grêmio, no Maracanã, às 17hr.


                                                       Ana Clara Soares (@AnaClaraSoares1)


Ficha Técnica:

São Paulo
Rogério Ceni; Bruno, Lucão, Luiz Eduardo e Matheus Reis; Rodrigo Caio, Thiago Mendes e PH Ganso; Rogério (Reinaldo), Alexandre Pato (Centurión) e Luis Fabiano (Alan Kardec)
Técnico: Doriva

Vasco
Martín Silva, Madson, Luan, Rodrigo e Julio Cesar; Bruno Gallo, Julio dos Santos (Diguinho), Andrezinho e Nenê; Jorge Henrique (Rafael Silva) e Leandrão (Herrera)
Técnico: Jorginho
Árbitro: Dewson Fernando Freitas (PA)
Cartões amarelos: Reinaldo e Matheus Reis (SAO); Luan (VAS)
Cartão vermelho: Matheus Reis (SAO)

Em jogo de um tempo para cada lado, Boa Esporte e Sampaio Corrêa empatam

Precisando urgentemente fazer as pazes com a vitória o Sampaio Corrêa foi visitar o Boa Esporte, time que vinha colecionando diversos resultados ruins nas últimas rodadas (eram sete derrotas seguidas) e parece destinado ao rebaixamento.

Talvez por soberba, o time maranhense fez um primeiro tempo muito ruim e saiu perdendo por 2x0. Melhorou na segunda etapa e conseguiu o empate já aos 42 do segundo tempo. O empate, porém, deve ser muito lamentado. Mais uma oportunidade de encostar no G4 foi desperdiçada.

Quatro pontos atrás do quarto colocado, o Tubarão recebe o Paysandu na próxima rodada no Castelão e precisa urgentemente reencontrar a vitória. Já o Boa Esporte, virtualmente rebaixado, faz duelo de desesperados contra o Ceará.

Boa Esporte comemora o segundo gol contra o Sampaio Correa. (Foto:ESPN)

O JOGO

Poucos times da parte de cima perderam pontos para o fraco time mineiro. Isso somado a um péssimo retrospecto recente talvez tenha feito com que o Tubarão entrasse um tanto quanto desligado no jogo de sexta-feira e acabasse dominado por boa parte dos primeiros quarenta e cinco minutos.

A equipe da casa foi bastante superior e, mesmo levando um susto no começo do jogo, pressionou bastante até abrir o placar, aos 20 minutos. Em bonita jogada ofensiva e com boa troca de passes, a bola saiu da esquerda para a direita e Chapinha completou um cruzamento rasteiro.

Oito minutos depois veio o segundo gol: após cruzamento da direita, Thaciano ampliou para o Boa Esporte. A cabeçada foi em cima de Rodrigo Viana, que não conseguiu fazer a defesa.

Depois do intervalo o jogo mudou. Perdendo a partida, o Sampaio Corrêa foi com tudo para o ataque e não sossegou até achar seu primeiro gol. Com um minuto colocou uma bola na trave, aos seis obrigou boa defesa do goleiro Douglas. Mas aos dez minutos não teve jeito: Jheimy aproveitou bem cruzamento e descontou.

Animado com o gol cedo, os maranhenses conseguiram um pênalti aos 23 minutos. Jheimy foi muito devagar para a bola e acabou parando no goleiro Douglas. Parecia que a sorte finalmente tinha voltado a sorrir para os mineiros depois de um longo inverno. Parecia: aos 42 minutos o Sampaio Corrêa conquistou um merecido empate com Diones, de cabeça.


Os minutos finais foram de muita emoção. Aos 46 quase veio a virada em cobrança de escanteio. A cabeçada passou raspando a trave. O Boa Esporte conseguiu responder com cabeceio de Tadeu, já aos 49, mas parou em Rodrigo Viana.

Santos faz dever de casa e se mantém no G4


Na tarde desse domingo (18/10) o Santos recebeu o Goiás em casa, em partida válida pela 31ª rodada do Brasileirão 2015. Pressionado com os resultados dos concorrentes diretos pela vaga na Libertadores, o Peixe venceu com folga e manteve a 4 colocação.

O time da Vila Belmiro não tinha força máxima para o confronto, Gabriel e David Braz suspensos, Gustavo Henrique e Victor Ferraz machucados, desfalcaram o Peixe, dando vagas para Leandro, Paulo Ricardo, Werley e Daniel Guedes, respectivamente.

O JOGO

O Santos resolveu o jogo em apenas 15 minutos. Aos 11 minutos, Daniel Guedes acertou cruzamento perfeito, na cabeça de Werley, que abriu o placar, dias depois da diretoria santista afirmar que já não conta com zagueiro para próxima temporada. E 4 minutos depois, após erro do Goiás na saída de bola, Ricardo Oliveira ficou cara a cara com o goleiro e não desperdiçou, 2-0 Santos.

Os dois gols mataram a partida no primeiro tempo, o goleiro Vanderlei foi pro intervalo sem sujar o uniforme e o Peixe, manteve sua postura ofensiva e não descansou até anotar o terceiro. E ele veio com grande estilo. Aos 45 minutos, Lucas Lima lançou Marquinhos Gabriel dentro da área, o meia ajeitou de letra e para Ricardo Oliveira, e o artilheiro do Brasileirão anotou seu 19º gol no campeonato.

A segunda etapa começou diferente. Logo no início, Leandro perdeu chance incrível e no contra ataque, o time goiano chegou ao ataque com David, que bateu de fora da área e contou com desvio de Werley para fazer o de honra dos visitantes.

Daí pra frente, o jogo seguiu sem grandes emoções, com poucas chances para ambos os lados e o placar se encerrou assim, Santos 3-1 Goiás.

RETORNO E ESTRÉIA

Durante o segundo tempo, o torcedor santista não teve gols, mas não deixou de ter motivos para comemorar. O atacante Geuvânio voltou aos gramados, após 40 dias parado e já pode ser opção para o jogo do meio de semana. E o voltante argentino Ledesma, enfim estreou com a camisa do Peixe, jogando somente 15 minutos.

Agora, o Peixe tem foco total na Copa do Brasil, onde vai ao Morumbi enfrentar o São Paulo, na primeira partida das semi finais, quarta feira e pelo Brasileirão, viaja para enfrentar o Figueirense no sábado. Já o Goiás, ainda briga para fugir das das últimas posições e recebe o Cruzeiro, no próximo domingo no Serra Dourada.

FICHA TÉCNICA:SANTOS 3 X 1 GOIÁS

Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)Data: 18 de outubro de 2015, domingoHorário: 17h (de Brasília)Árbitro: Anderson Daronco (RS)Assistentes: Fabiano da Silva Ramires (ES) e Lucio Beiersdorf Flor (RS)GOLS: SANTOS: Werley, aos 11 min do 1º tempo; Ricardo Oliveira, aos 14 e aos 45 min do 1º tempo

SANTOS: Vanderlei, Daniel Guedes, Werley, Paulo Ricardo e Zeca; Thiago Maia, Renato (Ledesma), Lucas Lima (Vitor Bueno) e Marquinhos Gabriel; Leandro (Geuvânio) e Ricardo Oliveira. Técnico: Dorival Jr
GOIÁS: Renan; Gimenez, Fred, Alex Alves e Diogo; Juliano (Rafael Forster), David, Patrick e Felipe Menezes (Arthur); Erik (Lucas Coelho) e Zé Love. Técnico: Artur Neto.
Pedro Henrique  |  @peeedrito17

Tsunami verde atinge Avaí

O Verdão venceu o Avaí, se livrou de qualquer possibilidade de rebaixamento e manteve a freguesia da equipe catarinense.

A torcida alviverde compareceu em peso para o jogo na Ressacada e acordará
de ressaca depois de comemorar a vitória.
(Foto: Twitter @TorcidaMV1983)

Neste sábado (17), o Palmeiras foi a Florianópolis visitar o Avaí e venceu por 3x1 na Ressacada. Gabriel Jesus recebeu passe divino de Cristaldo e abriu o placar aos 17 minutos do primeiro tempo, o próprio Cristaldo #AjudaNoix ampliou aos 15 do segundo tempo, e aos 24, André Lima descontou para os catarinenses, levando Darlei Barbosa a loucura, mas a esperança da torcida avaiana durou apenas 9 minutos. Aos 33, Dudu ampliou para o Verdão na Ressacada e garantiu a vitória do tsunami alviverde. 

O JOGO 


O Palmeiras começou o jogo com dificuldades e levando pressão do Avaí, principalmente do jogador idolo do grande Darlei Barbosa, o André Lima, que deu perigo para o Prass logo no inicio do jogo depois de levantada de Marquinhos na área alviverde. Nino Paraíba ainda tentou aproveitar o buraco deixado pela Avenida Egídio mas não foi bem na hora de cruzar.

Mas quando o Verdão começou a ir pro ataque foi fatal. O argentino Mouche roubou bola no ataque e acionou o também argentino Cristaldo, que tocou na saída do goleiro e passou para o abençoado Gabriel Jesus, que após alguns jogos jogando mal, renasceu e marcou sem goleiro para abrir o placar. 



Glória glória aleluia!
(Foto: Eduardo Valente/Gazeta Press)

O Verdão ainda teve chances de ampliar com Cristaldo mas o centroavante não conseguiu se equilibrar frente a frente com o goleiro avaiano. Os anfitriões foram perigosos na bola parada mas nada que metesse medo na equipe alviverde, o primeiro tempo acabou 1x0 para os visitantes. 

Segundo tempo 

Na 2ª etapa, o Porco voltou disposto a matar o Leão da Ilha e a matar o jogo também. Apesar de estar atuando com reservas, o Palmeiras era muito superior ao adversário e conseguiu o segundo em um lance bizarro da defesa do Avaí. Allione bateu o escanteio do lado direito aos 15 minutos, a bola passou por Marquinhos e André Lima e Cristaldo ficou livre para empurrar para o gol de cabeça. Avaí 0x2 Palmeiras. 

O centroavante argentino foi o autor do segundo gol alviverde.
(Foto: Cesar Greco/Ag.Palmeiras)

André Lima diminuiu o placar aos 24 minutos do segundo tempo, levando o menino Darlei Barbosa e a torcida avaiana a loucura, além da torcida são-paulina, que estava com medo do tsunami alviverde passar o clube do Jardim Leonor na tabela. 

O Avaí continuou subindo ao ataque para tentar empatar o jogo, o que levou o treinador Marcelo Oliveira a aproveitar os contra-ataques e levar perigo a equipe catarinense. Dudu entrou com essa missão e foi recompensado. Em falha de Romário após lançamento na área, Dudu pegou a bola, driblou o goleiro e chutou pro gol com categoria matando o jogo para a equipe alviverde. O próximo jogo do Verdão é quarta-feira (21) contra o Fluminense no Maracanã as 22h. 

AVANTI PALESTRA!!! SCOPPIA CHE LA VITTORIA È NOSTRA!! 

Luigi Berzoini || @LuigiLouco999 

Siga @linhadefuundo


A bola também pune a soberba

Em uma partida com dois tempos totalmente distintos: o primeiro, dominado pelo Grêmio; e o segundo, com a Chape jogando como se estivesse em sua própria Arena, o Tricolor cedeu, após estar vencendo por 2 a 0, uma inexplicável virada para o Verdão do Oeste. Apático, o Grêmio foi castigado pelo futebol displicente apresentado na etapa complementar.

Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Vasco ganhar do São Paulo? Nem com ajuda do juiz

Mesmo com pênalti por bola nas costas com expulsão de brinde, São Paulo arranca empate, na raça.


Após o revés no Maracanã contra o Fluminense, o São Paulo recebeu o Vasco com a intenção de entrar no G4, entretanto, mais uma vez, o árbitro atrapalhou a rodada para o Tricolor e o jogo acabou em 2 a 2.

Sábado (17/10), último treino do Tricolor antes da partida contra o Vasco, o CT da Barra Funda foi invadido por torcedores, mas eles não estavam protestando, nem cobrando, ao contrário, estavam apoiando o time. Ao som do Hino do São Paulo e de "Como eu te amo Tricolor" a torcida incentivou, mostrando que estão juntos. Além da loucura que se encontra os bastidores do Tricolor, com entra e sai de dirigentes, o São Paulo tem, quarta (21/10), o primeiro jogo da semi-final da Copa do Brasil, contra o Santos. 


Em busca da primeira vitória comandando o São Paulo, Doriva apostou em um 4-2-3-1 com Rodrigo Caio no meio de campo e com Thiago Mendes tendo liberdade para descer ao ataque. Na lateral, apostou em Matheus Reis, pois Carlinhos está no REFFIS com estiramento na panturrilha. Michel Bastos e Breno, ambos estão com dores no joelho e foram poupados. Daniel chegou a ser relacionado, mas foi cortado do banco por apresentar amigdalite. 

Link permanente da imagem incorporada

O árbitro mal tinha apitado o início da partida e  Luis Fabiano, balançou a rede. Após cruzamento de Matheus Reis, Rodrigo falhou e deu a bola nos pés do Fabuloso, que como sempre, marcou contra o Vasco - em 11 jogos, o camisa 9 marcou 12 gols em cima do Alvinegro - São Paulo teve chance de ampliar o placar com Rogério e Thiago Mendes. Entretanto os nomes mais cotados para definir a partida, Pato e Ganso, estavam sumidos em campo. Estava caminhando bem a partida, até que o juiz decidiu aparecer demais. Matheus Reis se jogou para fazer o bloqueio, a bola tocou em suas costas, porém o árbitro "viu" que foi na mão e marcou o pênalti, além de marcar, ainda expulsou o lateral são-paulino. Nenê empatou para o Vasco. Jogadores são-paulinos saíram indignados para o vestiário: "É mais fácil chutar a bola na mão do que fazer o gol. Aí dá pênalti e expulsa o nosso jogador. O Matheus falou que a bola bateu nas costas. É lance que pode deixar passar para não prejudicar o espetáculo, mas sempre pendem para o adversário e prejudicam o São Paulo. É impressionante" Disparou, Luis Fabiano. Já, Rogério Ceni declarou de uma maneira mais direta: "Sem dúvida, o que foi feito nesta semana (reclamação do Eurico Miranda) influenciou na marcação deste pênalti".

Embedded image permalink

Com um a menos, Doriva teve que abrir mão de um atacante e apostar em Reinaldo, para não deixar a lateral vazia. Porém logo aos 17' Nenê cobrou escanteio e Rodrigo subiu mais que todos zagueiros do São Paulo e virou para o Vasco. Entretanto Rogério Ceni mostrou o porquê é considerado M1TO, fez diversas defesas que salvou o Tricolor de levar mais gols. Em uma falta que Nenê cobrou, Ceni foi no ângulo fazer a defesa. Apenas após algumas mudanças, como Centurión no lugar de Pato - que quase não participou do jogo -, e Kardec no lugar de Luis Fabiano, o São Paulo empatou o jogo, no final do 2ºT. Após cruzamento do argentino, Rodrigo Caio, sem marcação alguma, deu um toque e marcou para o São Paulo. 

Tricolor vai à 47 pontos, porém com as vitórias dos rivais (Palmeiras e Santos), fica em 6º, atrás do Palmeiras, a frente do Internacional por possuir maior SG. Próxima partida do Tricolor pelo Campeonato Brasileiro é contra o Coritiba, no Couto Pereira, às 17h, domingo (25/10), todavia quarta-feira (21/10) São Paulo enfrenta o Santos no Morumbi pelo jogo de ida da semi-final da Copa do Brasil, ás 22h.

OPINIÃO
Vasco errava muita na saída de bola e o São Paulo não aproveitava, ao invés de pressionar, o Tricolor preferia esperar o ataque vascaíno no meio de campo. Tricolor poderia ter matado o jogo antes da penalidade máxima, mas assim não o fez. Após o pênalti ridículo marcado e dá expulsão de Matheus, São Paulo ficou desorganizado. Mesmo jogando contra um time taticamente inferior, Tricolor estava sem marcação e abria muitos espaços para o Vasco aproveitar. Já sobre Doriva, ainda não podemos dizer muito, a partida contra o Fluminense foi uma partida horrível e contra o Vasco não foi diferente. Entretanto, esperamos que ele demonstre algo diferente contra o Santos, pela Copa do Brasil.

FICHA TÉCNICA
Local: Cícero Pompeu de Toledo, Morumbi - São Paulo
Cartões Amarelos: Reinaldo (SP); Luan (VAS)
Cartões Vermelhos: Matheus Reis (SP)
Gols: Luis Fabiano e Rodrigo Caio (SP); Rodrigo e Nenê (VAS)
Posse de bola: 53% São Paulo e 47% do Vasco
Arbitragem: Dewson Fernando Freitas da Silva, auxiliado por Alessandro Rocha de Matos e Cheriston Clay Barreto Rios

SÃO PAULO
Rogério Ceni; Lucão, Luiz Eduardo, Matheus Reis e Bruno; Thiago Mendes, Ganso e Rodrigo Caio; Rogério (Reinaldo), Luis Fabiano (Alan Kardec) e Pato (Centurión). Técnico: Doriva

VASCO
Martin Silva; Madson, Rodrigo, Luan e Julio Cesar; Bruno Gallo, Julio dos Santos (Diguinho), Andrezinho e Nenê; Jorge Henrique (Rafael Silva) e Leandrão (Herrera). Técnico: Jorginho

Massacre alvinegro em Curitiba

O coletivo do Corinthians mais uma vez foi importantíssimo para mais uma vitória alvinegra. Em Curitiba, na Arena da Baixada, o Timão massacrou o Furacão em um jogo espetacular.

Ainda no primeiro tempo, o técnico Cristovão Borges tirou um atacante para colocar um meia. Os jogadores Atleticanos não fizeram uma péssima partida, mas foram totalmente anulados pelo Timão.

Foto: @Corinthians

Parabéns, Fortaleza

Não temos motivos para comemorar, isso é fato. Estamos tristes pela perda do acesso, por ter ficado no quase mais uma vez, por estarmos cansados em sempre assistir ao mesmo filme sem o final modificado. Mas, nesta data especial, em meio ao clima de abatimento, não podemos deixar de parabenizar o nosso clube do coração. O time pelo qual nos encanta, desde criança.

Comecei a torcer Fortaleza em 2001. Aquele time, que posteriormente conquistou o título estadual, me chamou atenção e eu logo me apaixonei. Mesmo sendo alvinegro, meu pai não quis mudar minha decisão e acatou. Daí em diante, esse sentimento cresceu. Transformou-se em fanatismo bem rápido.

Fortaleza Esporte Clube completa 97 anos (Foto: arquivo pessoal)
Sempre me emociono ao ouvir o hino. Causa até arrepio. Cantá-lo junto à torcida no estádio é melhor ainda. Aliás, nós temos um belo hino, um dos mais bonitos deste país. Descreve a nossa história. O real significado do Fortaleza Esporte Clube para o futebol brasileiro.

Escrevo esse texto emocionado. Não queria retratar o aniversário do meu clube nessas condições. Ficou curto, mas sincero. Obrigado por tudo, Fortaleza Esporte Clube! Não importa o momento, menos ainda a divisão: estarei sempre ao teu lado, em qualquer arquibancada deste mundo.

Parabéns, Fortaleza Esporte Clube! São 97 anos de história, supremacia e tradição!

Fortaleza, clube de glória e tradição.
Fortaleza, quantas vezes campeão.
Fortaleza, querido, idolatrado! Estás sempre guardado dentro do meu coração.

Altivo, tua vida sempre foi um marco. Tua glória é lutar e vencer também.
Salve o Tricolor de Aço.

No campo, provaste mesmo que não tens rival.
Tua turma é valente, é sensacional!
Salve o Tricolor de Aço.

Soberbo, tua fibra representa um norte!
Combativo, aguerrido, vibrante e forte.
Sem demonstrar cansaço,

Receba um sincero abraço da torcida tão leal, meu Tricolor de Aço!

Cruzeiro vence e convence

  Em partida válida pela 31° rodada, Cruzeiro e Fluminense se enfrentaram nessa manhã de domingo, empurrado por mais de 38 mil torcedores, a Raposa impôs seu ritmo de jogo sendo superior  até o final.

Duas vezes Willian,o camisa 25 cada vez mais confirma sua boa fase depois da chegada de Mano Menezes, o atacante tem em média um gol por partida, dos últimos 9 jogos participados por Willian,são 9 gols marcados e dessa vez não foi diferente “Bigode” brilhou novamente e decidiu a vitória do Maior de Minas e a 11° posição na tabela de classificação, ultrapassando o próprio time carioca.

  #FechadoComOMatheus, devemos parabenizar a torcida que juntamente com os jogadores marcaram um golaço com sua homenagem ao Matheus, que pode ouvir  seu nome sendo cantado pela torcida cruzeirense e sentir a emoção do futebol, o que faz essa frase “é só futebol” não ter sentido algum. Cruzeiro, o time do povo.



Sobre o jogo :

   O jogo começou equilibrado, as duas equipes procuravam encontrar espaços para suas jogadas, mas  a Raposa estava mais organizada em campo e logo aos 4 minutos teve  a chance de abrir o placar com o Allano,que após lançamento de Ariel Cabral que colocou o meia-atacante na entrada da grande área que bateu de perna direita, obrigando Cavalieri a fazer boa defesa e mandar pra escanteio.

   Melhor na partida a equipe de Mano Menezes teve melhores oportunidades há gol e aos 17 minutos, Arrascaeta passou por dois marcadores e deu boa assistência para Willian que ajeitou e chutou forte no ângulo, mas não venceu o goleiro do Fluminense.

    Depois de tanta insistência cruzeirense o gol surgiu 10 minutos depois, após cruzamento de Manoel que mandou pra Willian que dominou, girou e finalizou de primeira no canto  de Cavalieri.
Após a parada técnica o ritmo das duas equipes diminuíram, Cruzeiro trocava passes e o Tricolor procurava se encontrar em campo.


Segundo tempo :

     O time de Eduardo Baptista apostou nas suas substituições que facilitava a movimentação, porém o que parecia dar certo foi por “ água á baixo” quando Allano em uma recuperação da bola, rolou para Willian, que bateu com frieza á esquerda do goleiro tricolor: 2x0 Cruzeiro.


     Mesmo com vantagem no marcador, o time do povo não parou de pressionar o adversário, as oportunidades para balançar as redes não paravam de surgir. Organizado taticamente a Raposa não dava espaços para o Tricolor jogar, durante a partida o Cruzeiro apenas administrava o jogo.

       Durante todo o duelo, o Fluminense não exigiu grandes defesas do goleiro Fábio, já o Cavalieri impediu que o resultado não fosse mais amplo.

       Aos 47 minutos, Damião perdeu uma chance inacreditável de balançar as redes, Leandro Damião recebeu de Marcos Vinicius, driblou o goleiro carioca e chutou para fora, as equipes não mudaram sua postura até o apito final.

           A equipe estrelada fez seu dever de casa vencendo o Fluminense, o Cruzeiro terá uma semana para se preparar visando o Goiás como seu próximo compromisso, no domingo ás 18hrs em Serra Dourada, Cruzeiro não poderá contar com Allano e Manoel que irão cumprir suspensão por receber o terceiro cartão amarelo.

       @Paulinha_CEC

FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 2 x 0 FLUMINENSE

Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 18/10/2015, 11h00
Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (Fifa-SP) e Hernan Brumel Vani (SP) 
Renda/Público: R$ 1.189.145,00/38.577 (pagantes)

Cartões amarelos: Allano e Manoel (CRU). Gum (FLU)
Cartão vermelho: Não houve
Gols: Willian 1-0 (27'/1ºT) e Willian 2-0 (1'/2ºT)

CRUZEIRO: Fábio, Ceará, Bruno Rodrigo, Manoel e Fabrício; Henrique (Charles - Intervalo), Willians, Ariel Cabral e De Arrascaeta (Leandro Damião, 41'/2°T); Willian e Allano (Marcos Vinícius, 25'/2ºT). Técnico: Mano Menezes.

FLUMINENSE: Diego Cavalieri, Higor Leite, Gum, Marlon (Victor Oliveira, 20'/2°T) e Ayrton; Jean, Cícero, Gerson (Osvaldo, 16'/2ºT) e Gustavo Scarpa; Marcos Junior (Vinícius - Intervalo) e Fred. Técnico: Eduardo Baptista.

Ponte vence a 6ª em 7 jogos e cola no G4

Com direito a gol de mão, Ponte aplica 3x0 no Coritiba e cola no G4



A Ponte entrou em campo para defender não só a sequência de 6 jogos sem perder, mas também a invencibilidade em jogos realizados domingo de manhã neste brasileirão. Com a vitória pra cima do Coritiba a Macaca chegou a marca de 19 pontos ganhos em 21 disputados nos últimos 7 jogos, deixando-a provisoriamente em 5º lugar, a um ponto do G4.

O JOGO :
A Ponte foi pra cima desde o início do jogo, queria a vitoria a qualquer custo para continuar na briga pelo G4. Começou com duas grandes chances, Biro Biro e Renato Chaves, ambas pararam em Wilson. A Macaca continuou o primeiro tempo todo na pressão pelo gol que não saiu na primeira etapa.
O segundo tempo se inicia e logo aos 4 minutos a Ponte abriu o placar. Biro Biro cobrou falta na área, o goleiro Wilson se atrapalhou no lance e Alexandro completou com a mão para o fundo do gol, o juiz não percebeu a irregularidade e validou o lance. O Coritiba chegou com perigo duas vezes no segundo tempo e Lomba fez duas excelentes defesas.
A Ponte não precisou da ajuda da arbitragem para levar os 3 pontos. Aos 37 minutos, Gilson puxou um contra ataque fulminante, Clayson recebeu e serviu Alexandro para marcar o segundo da Macaca. E não terminou por aí, já nos acréscimos, Biro Biro arriscou de longe e fez o terceiro da Ponte fechando o placar.


Com a vitoria a Ponte vai aos 47 pontos e fica na 5ª posição, podendo ser ultrapassada no decorrer da rodada. Na próxima rodada a Macaca vai a Belo Horizonte encarar o Galo, domingo, as 19h30, no Independência.

Ficha Técnica:

Ponte Preta: Marcelo Lomba, Rodinei, Renato Chaves, Ferron e Gilson, Élton, Fernando Bob, Felipe Azevedo (Diego Oliveira) e Cristian (Clayson), Biro Biro e Borges (Alexandro), T: Felipe Moreira.
 Coritiba: Wilson, Leandro Silva (Ivan), Rafael Marques, Juninho e Carlinhos, João Paulo, Alan Santos (Raphael Lucas), Lúcio Flávio (Ruy) e Thiago Galhardo, Kleber e Henrique Almeida, T: Ney Franco.
Data: 18/10/2015, domingo (11h)
Local: Estádio Moisés Lucarelli, Campinas/SP
Árbitro: Pablo dos Santos Alves (PB)
Cartões Amarelos: Fernando Bob (AAPP); Leandro Silva e Ruy (CFC)
Gol: Alexandro {2} e Biro Biro (Ponte Preta)
Público: 6.535 pagantes / Renda: R$ 91.050,00
Texto de:  Luan Macedo /// Twitter: @Luan_AAPP




Em estreia de Roberto Cavalo, Criciúma goleia

Na tarde deste sábado (17) o time do Criciúma enfrentou o Ceará pela 30º rodada do campeonato brasileiro da série B. A tarde foi de estréia do novo técnico tricolor Roberto Cavalo, ex-jogador do clube e herói do passado de 1991.



O time do Criciúma subiu em campo um pouco diferente. Bruno Lopes de titular para o grande medo da torcida, mas que acabou sendo surpreendida. A bola rolou e os dois times, que eram obrigados a ganhar, começaram a lutar pelos três pontos. Logo no início, os passes errados do time da casa davam chances ótimas para o Ceará, que chegou muito perto de marcar com Ricardinho. Os dois times jogavam de igual para igual, logo aos 5' Maicon Silva fez uma bela jogada na linha de fundo e cruzou para Tiago Adan, que cabeceou no chão, porém o goleiro Éverton defendeu. O jogo continuou acirrado até os 16' onde num gol estranho o time do Criciúma abriu o placar. Dudu chutou de fora da área e a bola desviou nas costas do atacante Bruno Lopes, deixando o goleiro sem chances de defesa. Criciúma 1x0 Ceará. O time do Criciúma jogava com uma boa marcação, obrigando o Ceará a arriscar de longe. Aos 24' o zagueiro Adalberto sentiu dores na perna e teve que ser substituído por Joílson.  O jogo continuou e o Ceará não desistiu e deu trabalho para o goleiro Luiz. Aos 37' depois de um cruzamento, Gilvan finalizou dentro da área, e o goleiro do Criciúma salvou para o alívio dos carvoeiros. Aos 39' num lance um pouco estranho e duvidoso Tiago Adan dominou na área, driblou Charles, e Gilvan chegou para a cobertura e fez a falta dentro da área. Pênalti para o tigre. Hugo foi para cobrança e aumentou o placar. Criciúma 2x0 Ceará. No último lance do primeiro tempo o time do Ceará ainda tentou arriscar, mas não obteve sucesso.



No segundo tempo, logo no primeiro minuto, Gilvan chega atrasado e cometeu falta em Maicon Silva, recebeu o segundo amarelo e foi expulso. Ceará com um a menos.  O time do Criciúma mostrava que não estava contente com o placar e buscava cada vez ampliá-lo mais, Tanto que, aos 8' Dudu encontrou Bruno Lopes, o atacante invadiu a área e bateu de esquerda. Criciúma 3x0 Ceará. O jogo continuou de igual pra igual, ambos os times arriscando e o Ceará sem desistir, porém o jogo acabou para a felicidade tricolor.

O time visto em campo neste sábado foi um time diferente do que havia sido visto anteriormente. Um time mais organizado, mais disciplinado, com mais raça. Será que o espírito campeão de 91 do técnico Roberto Cavalo passou para os jogadores ou foi só empenho dos jogadores para ganhar o técnico? O que importa é que com esses 3 pontos o time do Criciúma assumiu a 14º posição da tabela, ficando cada vez mais longe do pesadelo do rebaixamento.


FICHA TÉCNICA PARA CRICIÚMA 3X0 CEARÁ

Local: Estádio Heriberto Hulse, SC.
Hora e data: 17/10 às 16h30.
Público: 5.570
Cartões amarelos: Joílson e Dudu (Criciúma); Gilvan e Charles (Ceará).
Cartões vermelhos: Gilvan (Ceará).

Criciúma (3): Luiz; Maicon Silva, Wanderson, Adalberto (Joílson), Cristiano; Barreto, Dudu (Wellington), Douglas Moreira; Tiago Adan, Bruno Lopes (Roger Guedes) e Hugo.
Técnico: Roberto Cavalo.

Ceará (0): Éverson, T.Cametá, Gilvan, Charles, Baraka, Fernandinho, Carlão (Wescley), Ricardinho, R.Costa, Júlio César (Sandro) e Fabinho (Bernado).
Técnico: Lisca.

''Com um pouco mais de esforço a volta nós vamos dar!"


Letícia Figueredo

Quem não vence, não chega ao G4.

(Foto: @SEEL_PA)
Esta noite (18), o Paysandu voltou aos gramados para enfrentar o Macaé. Depois de quatro jogos sem vencer, o Papão teria de vencer um adversário que não vence desde 2012 para voltar ao G4 da competição. Mais uma vez, o Paysandu não se ajudou. Mais uma vez, o clube perdeu a oportunidade de voltar a zona de acesso. E mais uma vez, não venceu. E empatou com um time que jogava com um a menos.

Botafogo goleia, chega aos 100 gols e continua no topo

Após quinze dias sem jogar, o Botafogo recebeu o Bragantino no Estádio Nilton Santos, em jogo válido pela 31ª rodada da Série B, na tarde deste sábado (16). O Glorioso não encontrou dificuldades e goleou o Bragantino por 4 a 0. Com a vitória, o Alvinegro é mais líder do que nunca, agora com 59 pontos e um jogo a menos, que será realizado na terça, dia 20, às 21h, também no Nilton Santos. O adversário é o desesperado Ceará. 

O JOGO

Com o empate do Vitória, o Botafogo já entrou em campo diante do Bragantino ciente de que continuaria líder, independente do resultado. 

Logo no início, o Glorioso tentou mostrar ao adversário que era o dono da casa. Mas foi o Bragantino, aos 9 minutos, quem assustou primeiro. Alan Mineiro recebeu na entrada da área e arriscou. A bola passou perto do gol de Jefferson. 

O ritmo da partida era lento. O Botafogo até tinha posse de bola, mas não sabia o que fazer com ela. Até que aos 18 minutos, Neilton fez bela jogada individual pela direita e cruzou na área. Navarro, o uruguaio artilheiro, bateu de primeira e mandou no ângulo. Golaço!

               Navarro comemora seu primeiro gol no jogo (Foto: Cleber Mendes/ LANCE!Press)

Aos 22', Carleto cobrou falta e levou perigo. O goleiro Douglas deu rebote mas a defesa do Bragantino afastou. Até o fim da primeira etapa, nenhum lance perigoso aconteceu. O Botafogo apenas administrava o placar e esperava o tempo passar. De vez em quando arriscava alguns chutes fracos e nada além disso. 

O segundo tempo, porém, foi mais agitado. O Botafogo voltou pior, errando muitos passes. Aos 14 minutos, Ricardo Gomes promoveu a primeira alteração no time: Daniel Carvalho entrou no lugar do inoperante Octávio. Antes, o Bragantino reclamou de um pênalti não marcado. Bruno Formigoni foi derrubado dentro da área por Diego Giaretta (sempre ele), mas a arbitragem nada marcou. 

E a mudança logo deu resultado. Aos 16', Daniel Carvalho cobrou escanteio e a bola atravessou toda a área até chegar nos pés de Navarro, que dominou e fez o segundo gol do Botafogo. 

Aos 21', o Bragantino tentou reagir com Moisés, que pela esquerda fez boa jogada e cruzou rasteiro. Chico se antecipou e desviou a bola, que passou perto do gol de Jefferson. Mas aos 23', o Botafogo logo ampliou o placar. Navarro puxou o contra-ataque e tocou para Daniel Carvalho, que lançou bonito para Willian Arão. O volante saiu do meio-campo e invadiu a área, tirando do goleiro e empurrando para o fundo das redes. Botafogo 3 a 0. 

Ricardo Gomes aproveitou o bom momento do Glorioso no jogo e colocou Diego Jardel, que substituiu Tomas, outro inoperante, aos 23 minutos. Aos 30', Jefferson enfim apareceu na partida ao defender cabeçada que tinha endereço certo: o gol. Foi uma grande defesa do melhor goleiro do Brasil (Chupa, Dunga!) No minuto seguinte, o Bragantino teve grande chance de fazer o gol. Moisés recebeu na área e driblou o mito. Sem ângulo, ele mandou para fora. 

A participação de Daniel Carvalho no jogo não durou muito tempo. Ele recebeu um pisão no tornozelo e precisou ser substituído por Elvis, aos 38'. 

Aos 43', Navarro quase fez hat-trick. Ele recebeu na quina direita da área e bateu de primeira. A bola caprichosamente bateu no travessão. No minuto seguinte, Diego Jardel fez boa jogada e levou para a esquerda, batendo cruzado. Bem colocado, na segunda trave, Neilton mandou para o fundo do gol, fechando a goleada. Botafogo 4 a 0. Aos 48', o juiz encerrou o jogo. 

Os 12 mil presentes saíram felizes do Nilton Santos (Foto: Caroline Marques)

OBSERVAÇÕES

Navarro, artilheiro do Botafogo na Série B, mostra categoria ao fazer gols dos mais diversos estilos. Tomara que renove logo. 

Aliás, até então, é do Botafogo o melhor ataque do Brasil: com o gol de Neilton, o time chegou ao centésimo na temporada. 

Com UM jogo a menos, o Botafogo lidera com TRÊS pontos a mais que o vice e tem DEZ de vantagem sobre o primeiro time fora do G4. A situação é confortável e pode ficar ainda melhor caso derrote o Ceará. 

Esperava um público maior. 12 mil pessoas em um jogo na tarde de sábado de tempo agradável foi pouco. Enfim...

FICHA DO JOGO

Botafogo 4
Jefferson, Luis Ricardo, Renan Fonseca, Diego Giaretta, Thiago Carleto; Rodrigo Lindoso, Willian Arão, Tomas (Diego Jardel), Octávio (Daniel Carvalho) (Elvis), Neilton; Álvaro Navarro. Técnico: Ricardo Gomes. 

Bragantino 0
Douglas, Alemão, Gilberto, Éder Lima, Moisés; Bruno Formigoni, Wigor (Chico), Jocinei, Alan Mineiro; Rodolfo (Thiago Santos), Bruno Correa (Diego Cardoso). Técnico: Wagner Lopes.  

Estádio: Nilton Santos (RJ).
Árbitro: Rodolpho Toski Marques (PR).
Assistentes: Nadine Schramm (SC) e Luis H. Souza Santos (PR).
Gols: Álvaro Navarro (18' do 1º T), Álvaro Navarro (16' do 2º T), Willian Arão (23' do 2º T), Neilton (44' do 2º T).  
Cartões amarelos: Neilton (Botafogo); Éder Lima e Alan Mineiro (Bragantino). 
Público: 12.617.
Renda: R$ 295.615,00. 

Por: Gabriel De Luca (@biel_dluca)


←  Anterior Proxima  → Inicio

Inscreva-se no canal LFTV

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter

Mais lidas da semana