A SUA LINHA DE NOTÍCIAS

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

TWITTER

FACEBOOK

Premier League Brasil

Siga-nos nas redes sociais

Popular Posts

Quem sou eu

CLASSIFICAÇÃO

sábado, 24 de outubro de 2015

Sassacional, Botafogo goleia o Náutico e põe o pé na Série A

O Botafogo foi até Pernambuco encarar o Náutico, até então invicto em casa, na tarde deste sábado (24), em jogo válido pela 32ª rodada da Série B. O Glorioso não encontrou dificuldades e goleou o Timbu com direito a hat-trick de Sassá. Com a importante vitória, o Botafogo continua na liderança, agora com 62 pontos, cinco a mais que o Vitória, vice-líder.

O JOGO


O jogo começou morno, mas com o Botafogo, desde o início, tentando impor seu ritmo. Com mais posse de bola, o time tentava chegar ao ataque mas parava nos vários erros de passe. Até boa parte do primeiro tempo, o Glorioso ainda não tinha levado perigo. Ele esperava o momento certo para atacar. 


O Náutico arriscava com Hiltinho, jogador mais perigoso da equipe. Aos 21', com habilidade, ele recebeu na área, driblou os marcadores e chutou. Jefferson fez a defesa. Aos 27', Biteco lançou Daniel Morais, que estava em posição legal, porém, ele hesitou e Jefferson teve tempo de ficar com a bola antes do atacante finalizar. 

Aos 35', o Botafogo enfim assustou. Luis Ricardo, pela direita, fez boa jogada e cruzou rasteiro. A zaga afastou. No minuto seguinte, o Alvinegro abriu o placar. Camacho deu passe espetacular para Sassá, que recebeu em velocidade, mas Julio Cesar defendeu. Porém, o goleiro soltou a bola, que sobrou para o uruguaio Navarro, que chutou. Julio Cesar defendeu novamente, mas deu rebote. Mais uma vez a bola sobrou para Navarro, que viu Sassá livre e tocou. O atacante só empurrou para fazer 1 a 0. Gol chorado. 

Sassá foi o melhor jogador da partida (Foto: Peu Ricardo/ LANCE!Press)

O Náutico, na base da pressão, principalmente nos minutos finais, tentou empatar. O Botafogo afastava o perigo com chutões. Aos 47', o primeiro tempo chegou ao fim. 

O Botafogo voltou o mesmo para a etapa final e não deu tempo para o Náutico reagir. Logo no início, o Glorioso ampliou. Luis Ricardo fez bela jogada pela direita e cruzou na medida para Sassá, que sem marcação, cabeceou. Botafogo 2 a 0. 

Aos 9 minutos, Heltinho chutou e Jefferson defendeu. Aos 13', foi a vez de Daniel Morais arriscar. A bola foi por cima do travessão do melhor goleiro do Brasil. 

Ricardo Gomes fez a primeira alteração no Botafogo. Camacho foi substituído por Diego Jardel, aos 19 minutos. Logo depois, Daniel Carvalho cruzou para Sassá, que se esticou mas não conseguiu chegar na bola. O terceiro gol saiu minutos depois, mais precisamente aos 24', com Diego Jardel, que havia acabado de entrar na partida. O meia recebeu a bola, driblou e chutou rasteiro na direita. Bonito gol. 

Aos 27', Thiago Carleto, com incômodo, foi substituído por Diego Giaretta. O Botafogo jogava em ritmo de treino, apenas administrando o placar. Mas teve tempo para o quarto gol. Willian Arão cruzou rasteiro para Sassá, que completou e fez hat-trick pela primeira vez na carreira, aos 34'. 

Ricardo Gomes aproveitou para dar chance ao jovem Vinícius Tanque, da base. Navarro cedeu o lugar. O Náutico ainda diminuiu, aos 39', com Daniel Morais. E foi só. Aos 42', Daniel Carvalho chutou e quase fez o quinto gol. Aos 45', o jogo acabou. Botafogo 4 a 0, quase na Série A. 

OBSERVAÇÕES


O Botafogo venceu e convenceu, pelo menos nessa partida. Poderia ter feito mais. Vitória maiúscula.


Sassá foi o cara do jogo. Fez três gols, perdeu outro e participou intensamente da partida, do início ao fim.


Sassá levou a bola do jogo para casa (Foto: Twitter Oficial do Botafogo)

A lei do ex deu as caras. Sassá, ano passado, atuou com a camisa do Náutico e fez nove gols.

Sem Tomas e Octávio, o time ganha mobilidade. Não quero nem ouvir falar deles.

O Botafogo está com o pé na Série A. Tem cinco de vantagem sobre o Vitória e doze sobre o Sampaio Corrêa, primeiro time fora do G4.

FICHA DO JOGO

Náutico
Júlio Cesar, Rafael Pereira, Ronaldo Alves, Fabiano Eller, Gastón Filgueira; João Ananias, Willian Magrão (Douglas), Fillipe Soutto, Guilherme Biteco (Dakson); Hildinho (Jefferson Nem), Daniel Morais. Técnico: Gilmar Dal Pozzo.

Botafogo

Jefferson, Luis Ricardo, Roger Carvalho, Renan Fonseca, Thiago Carleto (Diego Giaretta); Rodrigo Lindoso, Willian Arão, Camacho (Diego Jardel), Daniel Carvalho; Sassá, Álvaro Navarro (Vinícius). Técnico: Ricardo Gomes.

Estádio: Arena Pernambuco (PE).

Árbitro: Celio Amorim (SC).
Assistentes: Eder Alexandre (SC) e Thiaggo Americano Labes (SC).
Gols: Sassá (36' do 1º T), Sassá (1' do 2º T), Diego Jardel (24' do 2º T), Sassá (34' do 2º T), Daniel Morais (39' do 2º T).
Cartões amarelos: Gastón Filgueira, Fillipe Soutto e Dakson (Náutico); Daniel Carvalho (Botafogo). Público: 14.561.
Renda: R$ 306.002,48.

Por: Gabriel De Luca (@biel_dluca)


#BotaPraVencer 


Ela está chegando...


A temporada 2015/16 da maior liga de basquete do mundo está prestes a começar! Está será a 70ª edição da NBA, que mais uma vez promete grandes confrontos e muita emoção do início ao fim.

O panorama desta temporada é o mesmo das anteriores. Todos esperando uma conferência Oeste muito mais forte e disputada, já a Leste, com predomínio de uma ou duas equipes e as demais se classificando sem grande brilho.

CONFERÊNCIA OESTE


Conhecida como a conferência mais forte, vimos o lado Oeste da liga dominado pelos Warriors, que liderados por Stephen Curry chegaram ao título da NBA.

Para esta temporada já se espera mais equilíbrio. Claro, não tiramos o favoritismo dos Warriors mais não podemos ignorar equipes como os Rockets, que mantiveram a base e mais uma vez sonham alto. Ainda pelo Texas, os Spurs se reforçaram com a chegada de LaMarcus Aldridge e apesar da idade do seu trio de ferro, ainda podem aprontar.


Ainda na briga, temos OKC de Kevin Durant e Russel Westbrook, que sequer chegaram aos playoffs na última temporada, sofrendo muito com as lesões, mas se tudo ocorrer normalmente, devem brigar na parte de cima. Também no pário, estão os Clippers, que após chegaram até as semifinais na última temporada, almejam ir mais longe.

Correndo por fora, ainda temos os Grizzlies, Portland, Pelicans, Dallas, que com certeza brigarão até as últimas rodadas da temporada regular, por um lugarzinho na pós-temporada.

CONFERÊNCIA LESTE


Pela Conferência Leste, o favoritismo fica todo por conta dos atuais vice-campeões, Cleveland Cavaliers. Os Cavs esperam que pelas mãos de LeBron James possam chegar em mais uma final, que seria a sexta final consecutiva do astro. Porém a equipe de Ohio trabalha para que não sofra tanto com lesões como na temporada passada, e assim possa chegar mais forte para conquistar o título inédito.

O lado leste da NBA é conhecido por ter várias equipes que iniciam a temporada tendo como único objetivo cumprir tabela e, quem sabe, conseguir uma vaga chorada nos playoffs. Essa mentalidade torna improvável pensar em algum adversário que possa fazer frente aos Cavaliers nessa temporada. Contudo, ainda temos algumas (poucas) franquias que parecem ambicionar um algo a mais para os próximos meses, e uma delas é o Atlanta Hawks. Óbvio que é praticamente impossível que a equipe repita a espetacular campanha da temporada passada, com as incríveis 62 vitórias, mas o massacre sofrido frente a equipe de “King” James na final da conferência (4 a 0 fora o baile) deixou um gosto amargo, e um desejo por vingança.

Outro forte candidato a chegar à final do Leste é o Miami Heat. O time ainda tem muitos remanescentes do bi-campeonato, todos grandes jogadores e que têm tudo para fazer a equipe chegar longe. Como nem tudo são flores é sabido que esses jogadores já deixaram o auge de suas carreiras para trás há algum tempo, principalmente a estrelada dupla Dwayne Wade e Chris Bosh, que já devem recordar saudosos do tempo em que estavam no ápice de suas formas fisícas.

Correndo por fora temos o Chicago Bulls, que sonha em retornar à final da conferência, onde esteve em 2011, após 13 anos assistindo ao jogo da tevê. Mas para isso precisa contar com a estrela de Derrick Rose em quadra, coisa difícil de garantir após as sequências de lesões das últimas temporadas.

DESTAQUE ESPECIAL


Ala-armador do Los Angeles Lakers, o lendário Kobe Bryant chega a sua 20ª temporada pela franquia Californiana e pelo que muito se especula, poderá ser a última.

Sofrendo muito com as lesões nas últimas temporadas, Kobe pouco conseguiu jogar e teve como única marca expressiva, chegar ao título de terceiro maior pontuador da história da liga, ultrapassando o também lendário Michel Jordan. Agora, o que se espera do camisa 24 é uma temporada com mais presenças na quadra, porém sem grandes expectativas de vê-lo nos playoffs.

A temporada terá início no dia 27/10 e você acompanhará tudo o que de melhor acontecer desde a primeira semana até os playoffs, aqui no Linha de Fundo.

Pedro Henrique | @peeedrito17
Vinicius Fagundes | @Vn_Fagundes


←  Anterior Proxima  → Inicio

Inscreva-se no canal LFTV

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter

Mais lidas da semana