A SUA LINHA DE NOTÍCIAS

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

TWITTER

FACEBOOK

Premier League Brasil

Siga-nos nas redes sociais

Popular Posts

Quem sou eu

CLASSIFICAÇÃO

terça-feira, 27 de outubro de 2015

Está bom para quem?


Lá em agosto, quando o Flamengo começou a levar gols de escanteio em todos os jogos, o zagueiro César Martins disse, mais de uma vez, que não era um problema. Hoje, quando o time praticamente não entra em campo ou não consegue colocar a bola no fundo da rede, outras peças do elenco se juntam ao jogador em declarações de um mundo colorido que não existe. A atual realidade do rubro-negro é, e provavelmente ficará mais, preocupante.

No jogo contra o Figueirense, há duas rodadas, o time claramente não entrou em campo. Já no duelo contra o Internacional, poucos minutos de consciência mostraram que é possível sim voltar a ser metade do que aquela equipe que venceu seis jogos seguidos foi. Mas o baixo controle emocional pesou depois do gol e todas as tentativas foram em vão. Detalhe: são os mesmos jogadores em todas as etapas do processo.

Contra o Corinthians, jogo que muitos acreditaram que seria um massacre, o Flamengo até conseguiu encaixar um bom jogo, mas, como não se ganha sem marcar gols, foi impossível vencer. O que Oswaldo de Oliveira citou na coletiva, após a partida contra o Inter, como “detalhes acabam decidindo as partidas a favor ou contra” são detalhes que são exaustivamente repetitivos. Perdemos de apenas 1-0 do líder do campeonato, fora de casa e com um a menos? Sim, mas não é motivo para orgulho.

Do que adianta arrumar os problemas antigos se novos acabam surgindo sempre? Como elogiar a atuação de um time que se desestabiliza depois de levar gols, perde peças importantes por puro descontrole emocional e não consegue fazer o básico do futebol, que é marcar gols? Não há nada de elogiável nisso.

Hoje faltam apenas 18 pontos para serem disputados no Campeonato Brasileiro. São apenas seis jogos, sendo três fora e três – com possibilidade de virarem dois, já que talvez o clube precise vender o mando de campo por conta de um show no Maracanã – em casa:

Grêmio – fora
Goiás – casa
Santos – fora
Ponte Preta – casa
Atlético-PR – fora
Palmeiras – casa


Oswaldo insiste em dizer que ainda dá pra sonhar com G4 e que o time está mentalmente e numericamente capacitado para entrar na Libertadores. Olhando os confrontos, quatro são contra equipes que estão acima da nossa colocação na tabela e dois diante dos que estão próximos ou no Z4. Como confiar numa equipe que oscila tanto e não consegue se encontrar mais em campo? Essa é a pergunta que fica para os próximos jogos.

Mariana Sá || @imastargirl 

Week 7 da NFL: Invencibilidades e preocupações


Mais uma semana se passou e, mais uma vez, a NFL presenteou todos os seus fãs com uma rodada de jogos incríveis. Parece que foi ontem que a bola oval voou pela primeira vez na temporada 2015/16. Entretanto, já passamos da Week 7 e, enquanto algumas franquias seguem massacrando seus adversários, outras, a cada nova semana, encontram mais motivos para preocupar-se.

Enquanto vitórias inesperadas aconteceram, como as de Jaguars e Dolphins, outras equipes que eram esperadas na pós-temporada acabaram confirmando a má fase e praticamente deram adeus de vez aos playoffs.

Das equipes invictas, Bengals, Broncos e Packers estavam na bye week, além do Chicago Bears. Com isso, apenas Caroline Panthers e New England Patriots tiveram que se preocupar em manter a invencibilidade. As duas franquias venceram bem e seguem com o 6-0 na NFL.

Seattle Seahawks 20@3 San Francisco 49ers
A franquia de San Francisco deixou a reação na semana seis mesmo. Jogando em casa, o time viu o Seahawks abrir 17x00 e só conseguiu pontuar com um field goal no segundo tempo. Enquanto isso, os companheiros de Russell Wilson fizeram sua parte, garantindo mais uma importante vitória. Destaque positivo vai para a boa defesa de Seattle, que não vacilou, ao contrário de Kaepernick, que errou bastante, como sempre, e ainda sofreu incontáveis sacks. Não está fácil para o 49ers.

Buffalo Bills 31@34 Jacksonville Jaguars
Sim amigos, o Jaguars venceu e você não está lendo errado. No jogo disputado em Wembley, Londres, a franquia de Jacksonville conseguiu vencer o Bills e ainda dominou a partida por preciosos minutos. Por incrível que pareça, o jogo não foi tão ruim assim e ainda rendeu 65 pontos no total. O Buffalo, que agora está com 3-4 em sua campanha, ainda pode sonhar com as chances nos playoffs.

Minnesota Vikings 28@16 Detroit Lions
Jogar fora de casa costuma ser bem difícil para os Vikings. Nos últimos quatro jogos foram exatamente quatro derrotas e duas ocorreram nessa temporada. Dessa vez, a equipe ia a Detroit para enfrentar os Lions, e conseguiram uma vitória por 28–19.

Com boa atuação do seu lançador, Teddy Bridgwater, que alcançou 316 jardas aéreas no jogo, para dois Touchdowns, Minnesota liderou o jogo durante todo o segundo tempo. Sempre que se via em apuros, o excelente RB Adrian Peterson conseguia aliviar para o time. A linha secundária da defesa continua sendo um ponto positivo e teve mais uma boa atuação, Destaque dessa vez para a linha defensiva, que ofereceu 7 sacks ao Quarterback rival, Matthew Stafford.

Os Vikings lideram a NFC Norte, pela primeira vez em 3 anos. A campanha é de 4 vitórias e 2 derrotas. Os Lions chegaram a sua sexta derrota em sete jogos e seu próximo adversário será o Kansas City Chiefs.

New Orleans Saints 21@27 Indianapolis Colts
O New Orleans Saints mostrou que a vitória diante do até então invicto Falcons na rodada passada não foi pura sorte. Diante do Colts, a equipe confirmou a boa fase e conquistou uma importantíssima vitória fora de casa. Com o jogo corrido da equipe inspirado, Drew Brees guiando a equipe em ótima partida e a defesa forçando três turnovers, ficou muito difícil para os Colts, que chegaram a estar 27 pontos atrás do placar. No final, a equipe de Indianápolis ainda conseguiu reagir, somando 21 pontos, porém, não foi o bastante para Andrew Luck e companhia evitarem a segunda derrota consecutiva.

Pittsburgh Steelers 13@23 Kansas City Chiefs
Quem achou que o raio cairia duas vezes na mesma franquia pode esquecer. O Steelers seguiu usando seu terceiro QB, Landry Jones, e acabou se dando mal, diferentemente da semana passada. Já o Chiefs comemorou finalmente uma vitória depois das cinco derrotas consecutivas. Ainda é visível que o time tem deficiências para conseguir marcar os touchdowns, mas, por sorte, Cairo Santos está lá para converter os field goals e dar ao Kansas os pontos necessários.

Houston Texans 26@44 Miami Dolphins
Na mesma semana que o Jaguars venceu uma, os Dolphins mostraram que não estão mortos e que o apocalipse se aproxima. Alguma coisa muito louca dominou o ar de Miami e o QB Ryan Tannehill FEZ UM JOGO PERFEITO. Isso mesmo, Tannehill atingiu a marca de maior número de passes completados seguidos, escreveu seu nome na história da liga, teve seu melhor desempenho da carreira e errou apenas um dos 19 passes que deu na partida. Os golfinhos mostraram que estavam possuídos pelo, como diria Rômulo Mendonça, ritmo da Ragatanga e destruíram o Texans.

New York Jets 23@30 New England Patriots
Essa tarde de domingo marcou o encontro entre o melhor ataque da Liga em jardas aéreas (New England) contra a melhor defesa no mesmo quesito (Jets). O confronto ainda marcava um duelo importante pela divisão AFC Leste.

Após o inicio da partida, os Patriots mostraram problemas com os drops de seus recebedores, especialmente de Brandon Lafell, que estava estreando na temporada. O jogo terrestre da equipe de Boston foi quase inexistente, conseguiram apenas 30 jardas pelo chão, e pela primeira vez na história quem liderou esse quesito foi o Quarterback Tom Brady. O MVP do último Super Bowl também conseguiu 355 jardas pelo ar, em 34 passes acertados. Ele foi decisivo na virada no último quarto de jogo.

A equipe de New York se recuperou de um fumble no início do jogo e conseguiu dar trabalho. Ryan Fitzpatrick teve um jogo decente e completou 22 dos 39 passes tentados, alcançando ainda dois TD's. O Running Back Chris Ivory, que lidera a AFC em jardas terrestres, conseguiu correr para 41 jardas contra os Patriots. O baixo número foi devido a uma lesão na panturrilha ainda no primeiro tempo. Além das lesões, as faltas também atrapalharam os Jets, que viram sua segunda derrota na temporada.

Cleveland Browns 6@24 St. Louis Rams
O Rams conseguiu impor seu jogo cedo e acabou definindo o resultado rápido, o que foi feito, principalmente, graças a grande atuação do RB Todd Gurley. A grande indecisão do Browns na escolha do QB titular acabou atrapalhando novamente e a franquia de Cleveland só conseguiu pontuar em dois field goals.

Atlanta Falcons 10@7 Tennessee Titans
E o prêmio de pior jogo ruim da semana vai para esse confronto. A partida foi praticamente inteira de interceptações, punts e falta de pontos. Quando a gente achava que alguma coisa mais legal ia acontecer, a campanha acabava morrendo no meio. O resultado mostra bem a situação vivenciada no Tennessee.

Tampa Bay Buccaneers 30@31 Washington Redskins
Esse foi aquele típico jogo que você começa a assistir achando que será terrível. Quando todo mundo viu a vantagem de 24 pontos pro Buccaneers no placar, a maior parte dos torcedores já pensou “acabou né”. MAS NÃO. O Redskins tirou forças sabe-se lá Deus de onde, conquistou a maior virada da história da franquia e conseguiu bater o Tamba Bay por um ponto de vantagem. E ainda tem gente que diz que NFL não é maravilhoso.

Oakland Raiders 37@29 San Diego Chargers
No primeiro encontro entre as equipes após anunciarem um plano bilionário para um estádio conjunto, a casa era do San Diego, mas quem brilhou foi o time de Oakland.

Com Derek Carr lançando 3 TD's em 289 jardas e uma defesa que conseguiu converter em 10 pontos as duas interceptações de Phillip Rivers, Oaklan chega a sua terceira vitória em seis jogos e está em segundo lugar na divisão AFC Oeste. Os torcedores da equipe se animaram ao ver o time liderando a partida por 37-6, no início do último quarto, e nem os 23 pontos sofridos foram capazes de tirar essa derrota dos Raiders.

Já San Diego, que teve boas atuações contra os candidatos a ir a pós-temporada, Steelers e Packers foi presa fácil para a defesa rival. Chegando a Red Zone apenas no último quarto, o kicker Nick Novak foi responsável pelos 6 pontos inicias do time. A defesa também não foi bem e conseguiu força um punt adversário apenas na parte final do terceiro quarto. O desfalque de Antonio Gates não pode servir de desculpa para a terceira derrota seguida do time de San Diego, que parece dar adeus novamente ao sonho dos playoffs.

Dallas Cowboys 20@27 New York Giants
O New York Giants conseguiu aproveitar os erros do rival e chegou, neste domingo, à liderança da divisão Leste da NFC – que está pegando fogo. A equipe de Dallas decidiu começar o jogo com o QB Matt Cassel, após três derrotas consecutivas de Brandon Weeden. Entretanto, em linguagem popular, trocou seis por meia dúzia: Matt Cassel lançou três interceptações e não conseguiu fazer a equipe redescobrir o caminho da vitória. Dos 27 pontos alcançados pelo Giants, o ataque da equipe marcou apenas um TD e quem garantiu mesmo a vitória foi a defesa e os special teams.

Philadelphia Eagles 16@29 Carolina Panthers
Com direito a Cam Newton quebrando recorde na NFL e a defesa dando espetáculo, os Panthers venceram em casa os Eagles, no Sunday Night Football, por 27 - 16, e chegaram a um improvável início de 6-0 na temporada.

Newton lançou para pelo menos um Touchdown e correu para pelo menos um. Foi a quarta vez que ele atingiu essa marca na temporada e a 28ª na carreira, sendo assim o segundo quarterback com esses números na história de toda a NFL. Nem as 3 interceptações lançadas por ele acabaram com a alegria de Carolina, já que o jogo terrestre foi muito bem, em especial Jonathan Stewart, que correu para 119 jardas.

Pelo lado dos Eagles, correu 97 jardas, sendo 63 delas em um Touchdown. O problema da equipe foi em pontuar após forçar turnovers do adversário, foram apenas 6 pontos depois do erro adversário. Embora tenha incomodado no terceiro quarto, os Eagles não ficaram perto de tirar a invencibilidade dos Panthers. Mesmo longe de ser brilhante, Sam Bradford não pode ser considerado o culpado, já que foi sackado cinco vezes e seus recebedores cometeram erros cruciais para a terceira derrota na temporada.

Baltimore Ravens 18@26 Arizona Cardinals
Treze jardas e uma conversão de dois pontos separaram os Ravens do tão esperado 2-5. A equipe de Baltimore, mais uma vez, teve a chance de empatar nos minutos finais, mas Joe Flacco novamente errou em um momento chave e jogou, literalmente, a vitória nas mãos do adversário. Os Cardinals, que não tem nada a ver com isso, fizeram um bom jogo e, ainda que tenham vacilado em jogadas importantes, não deixaram que os visitantes confiassem que era possível virar. Péssimo para os corvos, que fazem uma temporada tenebrosa, e ótimo para o Arizona, que segue sonhando com playoffs.


Por Mariana Sá (@imastargirl), Rômulo Vieira (@suppervieira) e Janaína Wille (@jaanaw_).
←  Anterior Proxima  → Inicio

Inscreva-se no canal LFTV

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter

Mais lidas da semana