A SUA LINHA DE NOTÍCIAS

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

TWITTER

FACEBOOK

Premier League Brasil

Siga-nos nas redes sociais

Popular Posts

Quem sou eu

CLASSIFICAÇÃO

domingo, 15 de novembro de 2015

Leão vence Vozão e aumenta chances de buscar o título

FOTO: Band
O Vitória de ultima hora perdeu dois importantes jogadores do sistema defensivo do time. O Vozão criou as melhores chances, mas o Leão balançou as redes uma vez e conseguiu segurar o Ceará graças à tarde inspirada do goleiro Fernandez.

O JOGO

O Vitória começou buscando o resultado, e não demorou a ganhar o meio de campo do Ceará e abrir o marcador.

Aos 19 minutos Escudero cobrou escanteio na cabeça de Kanu. O zagueiro subiu mais que o marcador e fez um golaço pela distancia e dificuldade de angulo que tinha.

O Ceará passou a tentar ficar mais com a bola e assim diminuir o ímpeto do Leão.

Mas o Vozão não conseguia levar perigo ao Vitória. Na melhor chance o atacante testou por cima da meta.

Segundo Tempo

Na segunda etapa, o Ceará voltou buscando o empate, e teve mais volume de jogo.

O Vozão passou a criar chances claras de gol e o goleiro Fernandez passou a roubar a cena.

E interviu o gol de Rafael Costa em duas oportunidades cara a cara, além disso, mostrou muita frieza em lances de bolas alçadas.

Aos 31 minutos, o Vitória conseguiu encaixar seu único contra golpe com Vander, que fez fila na zaga da equipe cearense e cruzou para Elton da uma cabeçada de forma BISONHA.

Mas Ricardinho só pode evitar o gol com a ajuda da mão e acabou expulso: penalidade máxima.

Que Escudero que atuava com limitações foi para a cobrança, mas parou no goleiro Éverson, que deu uma sobrevida ao Ceará.

Mesmo com um homem a mais o Vitória ainda não tinha o jogo, e Mancini alterou bem a equipe colocando Flávio que sabe valorizar a bola e tem um bom passe.

Final Leão 1 x 0 Vozão.

RESUMO

Os números não mentem e é fato que o Leão está mais próximo do Botafogo que o quinto colocado dele Vitória. Mas a mídia sempre insiste em fazer projeções contra o Leão. Então vamos deixar a nossa projeção super-real e bacana. Vitória vence o Luverdense e o Santa. América perde para o Vozão e vence o Botafogo. Botafogo perde para o ABC e para o América. Santa vence o Mogi Mirim. E a Serie B fecha em: Vitória, Botafogo, América e Santa. Claro é visível que alguns atletas do Vitória não estão mais suportando nem 45 minutos de jogo com ritmo forte. Mas, acreditar que não podemos ganhar nem mais um ponto e o Bragantino vai ganhar seis, é insano. Quanto à partida de ontem, o time se portou um pouco melhor e só não conseguiu matar o jogo novamente porque seu sistema de ataque é cardíaco. Em termos técnicos e táticos, foi bom ver o rendimento de Marcelo e Luiz Gustavo novamente em acampo. Eu não arriscaria, mas Mancini arriscou e foi feliz. Agora é lotar nossa Arena de veraneio, respeitar o bom Luverdense e buscar os três pontos, uma vez que o Náutico deve jogar o ultimo jogo contra o Bragantino sem aspirar mais nada na competição e pode facilitar o jogo para prejudicar o Santa e acabar prejudicando o Vitória.

É isso aí Galera!

Por @AdsonPiedade

FICHA TÉCNICA
VITÓRIA 1 x 0 CEARÁ

VITÓRIA - Gatito Fernández; Diego Renan, Kanu, Mattis e Euller (Jorge Wagner); Amaral, Marcelo (Luiz Gustavo), Pedro Ken (Flávio) e Escudero; Elton e Vander. Técnico: Vagner Mancini.

CEARÁ - Éverson; Tiago Cametá, Charles, Sandro e Victor Luís; João Marcos (Julio César), Baraka, Ricardinho e Wescley (Fabinho); Rafael Costa e Alex Amado (Siloé). Técnico: Lisca.

GOL - Kanu, aos 19 minutos do primeiro tempo.
CARTÕES AMARELOS - Kanu e Guilherme Mattis (Vitória); Victor Luis e Baraka (Ceará).
CARTÃO VERMELHO - Ricardinho (Ceará).
ÁRBITRO - Anderson Daronco (Fifa/RS).
RENDA - R$ 212.512,00.
PÚBLICO - 11.098 pagantes.
LOCAL - Estádio Barradão, em Salvador (BA).

Santa Cruz goleia e estraga festa do Botafogo no Rio de Janeiro

Já garantido na Série A do ano que vem, o líder Botafogo recebeu o Santa Cruz, na tarde deste sábado (14), no Estádio Nilton Santos, em jogo válido pela 36ª rodada da Segundona. O time pernambucano, sentindo-se em casa, goleou o Glorioso, que saiu de campo sob as vaias da torcida, que compareceu em bom número. Com a derrota, o Botafogo continua em primeiro, com 68 pontos, cinco a mais que América-MG e Vitória, ambos com 63. O Alvinegro agora enfrenta o rebaixado ABC, sexta-feira, às 21h30, em Brasília, tradicional reduto de botafoguenses. Um simples triunfo garante o título da competição ao Botafogo.

O JOGO

O Santa Cruz vive na briga pelo acesso, lutou muito pela vitória e foi melhor desde o começo do jogo, pressionando o Botafogo.

Aos 2 minutos, o Santinha tentou assustar. Luisinho recebeu dentro da área e aplicou um chapéu em Diego Giaretta. Ele bateu de primeira, mas a bola foi por cima do gol. O ritmo diminuiu e o Botafogo não conseguia sair com a bola. Eram muitos erros de passe, alguns até simples.

Com a parada técnica, a partida foi interrompida para que os jogadores pudessem se hidratar e receber instruções. A paralisação foi boa para o Glorioso, que voltou melhor. Aos 31', Willian Arão recebeu e rolou a bola para trás, que foi desviado pelo goleiro Tiago Cardoso. Na sobra, Neilton tocou para Diego Jardel, que chutou na direção do gol. O zagueiro Danny Morais cortou e evitou que o Botafogo abrisse o placar. No minuto seguinte, Neilton, na direita, recebeu e tentou encobrir o goleiro. A bola quicou na pequena área e quase entrou no gol. Ninguém acreditou na jogada e, por isso, a bola passou por todo mundo.

Aos 37 minutos, Luis Ricardo, na linha de fundo, cruzou, mas a bola ficou com o goleiro do Santa. E foi só. Aos 47', o primeiro tempo chegou ao fim.

O Botafogo retornou para o segundo tempo com modificação: Camacho foi substituído por Fernandes.

Com apenas 1 minuto, o Santa quase abriu o placar. Grafite recebeu lançamento dentro da pequena área. O atacante pegou mal na bola, mas mesmo assim obrigou Helton Leite a se esticar todo para evitar o gol. Era o prenúncio de que o time pernambucano ganharia o jogo.

A confirmação veio pouco tempo depois, mais precisamente aos 5 minutos. Luisinho recebeu a bola na direita e cruzou rasteiro. Grafite, em posição de impedimento, tocou para Lelê, que livre, empurrou para o fundo das redes. Santa Cruz 1 a 0.

Aos 8 minutos, o time pernambucano quase fez o segundo gol. João Paulo recebeu na entrada da área e bateu cruzado. A bola passou ao lado da trave.

Percebendo o domínio do visitante, Ricardo Gomes promoveu a segunda alteração no Botafogo: Diego Jardel saiu para dar lugar a Elvis.

Aos 20 minutos, Roger Carvalho, após cobrança de falta, cabeceou para fora, mas com perigo.

Aos 22', o Santa Cruz ampliou. Daniel Costa, no contra-ataque, tocou para Luisinho, que saiu sozinho na cara do goleiro Helton Leite. O meia, inteligente, esperou Grafite chegar pela esquerda. O atacante recebeu a bola e marcou o segundo gol.

Aos 27' - já na base do desespero -, Ricardo Gomes, completamente perdido mexeu pela última vez no Botafogo. O uruguaio Navarro foi substituído por Ronaldo, autor do gol do acesso botafoguense. A mudança não surtiu efeito. Aos 30 minutos, o Santinha fez o terceiro gol e sacramentou a vitória. Bruno Moraes recebeu belo cruzamento e se adiantou ao defensor para tocar para o fundo do gol. Santa 3 a 0. Com amplo domínio, os visitantes apenas esperaram o tempo passar. Goleada com autoridade e atuação de gala. Derrota feia do Botafogo, que de forma apática, adiou a festa do título.

  "Que atuação é essa?", devia estar de perguntando Ronaldo (Foto: Satiro Sodré e Vitor Silva/SS Press)
OBSERVAÇÕES

Sobre o Willian Arão, que fez questão de vir a público criticar a torcida: quem era ele antes de vir para o Botafogo? Ele precisa ser muito grato ao clube, que lhe deu visibilidade. Se não quer jogar, é melhor nem ser relacionado mais. Está agindo como jogador do Flamengo, provável destino. "Foi vaia o ano todo. Quando ganha é mole vir, né?", declarou o jogador. Será que ele se lembra de que contra o Paysandu, 11 da manhã, a torcida também compareceu e o time perdeu? E outra: ele queria o quê? Aplausos para um time que foi goleado em casa? Faça-me o favor!

A derrota até certo ponto foi boa. Sim, foi boa para a diretoria ver que o elenco é fraco e precisa de grande reformulação para a Série A.

O objetivo do Botafogo na temporada era voltar à Série A, o que aconteceu. Não faço questão do título, mas acho que o time tem obrigação de conquistá-lo. A grana que é dada ao campeão ajudará bastante o clube, que não esbanja dinheiro, muito pelo contrário.

Avenida Carleto quis aparecer hoje. E conseguiu. Foi vaiado durante o segundo tempo inteiro. O cara não marca nada, absolutamente nada. O time todo esteve apático. Diego Jardel acha que é craque, Camacho existe só para aumentar a quantidade de Camachos que já existem por aí...

Por sorte o América-MG também perdeu. Com isso, a vantagem sobre o time mineiro se manteve. É "só" vencer na sexta diante da torcida de Brasília que o título vem. #fé

A torcida veio, apoiou, incentivou e, no fim, saiu irritada. Vaiou, com razão e ainda foi criticada. Se não vai ao estádio, também é criticada. Ela de nada tem culpa.

   Mais de 23 mil torcedores estiveram presentes (Foto: Satiro Sodré e Vitor Silva/SS Press)
FICHA DO JOGO

Botafogo 0
Helton Leite, Luis Ricardo, Roger Carvalho, Diego Giaretta, Thiago Carleto; Rodrigo Lindoso, Willian Arão, Camacho (Fernandes), Diego Jardel (Elvis); Neilton, Álvaro Navarro (Ronaldo). Técnico: Ricardo Gomes.

Santa Cruz 3
Tiago Cardoso, Vítor, Alemão, Danny Morais, Allan; Wellington, João Paulo, Lelê (Bileu), Daniel Costa (Vinicius Reche), Luisinho, Grafite (Bruno Moraes). Técnico: Marcelo Martelotte.

Estádio: Nilton Santos (RJ).
Árbitro: Heber Roberto Lopes (SC).
Assistentes: Kleber Lúcio Gil (SC) e Carlos Berkenbrock (SC).
Gols: Lelê (5' do 2º T), Grafite (22' do 2º T), Bruno Moraes (30' do 2º T).
Cartões amarelos: Thiago Carleto (Botafogo), João Paulo, Lelê, Daniel Costa, Vinicius Reche e Grafite (Santa Cruz).
Público: 23.035.
Renda: R$ 679.030,00.

Por: Gabriel De Luca (@biel_dluca). 

120 vezes Flamengo

As mulheres do Maracanã (só faltou minha tia)
Como de costume, entro pelos portões do Maracanã e começo minha viagem silenciosa. Andando pelos corredores, imagens de um passado que parece tão distante passam pela cabeça. As corridas para chegar a tempo de ver os times entrando em campo, os gritos cheios de paixão a cada gol, os aniversários comemorados nas arquibancadas, as lágrimas que teimosamente caíram, a extrema alegria e a imensurável tristeza. Olho para cada pedaço daquele lugar, que guarda memórias gravadas para sempre em cada cantinho, em cada lembrança.

Sigo pelo túnel em direção ao sagrado gramado. A imensidão vazia vibra silenciosa com a eterna atmosfera de jogo. Cada festa, cada canto, cada tragédia ou título. Olhar em volta é uma viagem no tempo com uma trilha sonora inconsciente. Enquanto ando, por ironia do destino, o sistema de som do túnel toca o barulho de um coração pulsando. Naquele momento, lembro-me de todas as vezes que a adrenalina foi tão alta que tudo pareceu ficar em câmera lenta. O mundo tão devagar e meus batimentos tão acelerados.

Identifico-me em cada pedaço de uma imensidão, meu templo, minha casa. Sinto que pertenço àquele lugar, já que nele tive tudo. Fui acolhida, me ensinaram a viver, a amar e até a chorar. Tive minha família que, sempre ao meu lado, nunca deixou que nenhuma derrota acabasse com o dia. Todos juntos, ano após ano.

Lembro-me da minha mãe, que nos levou ao Maraca tão cedo, que mal posso lembrar. Uma família diferente que, em sua ampla maioria, tem mulheres como protagonistas do estádio. Meu avô, que sempre nos acompanhou, está lá como protetor. Eu, minha mãe, irmã, prima, tia e avó. Gerações que cresceram e foram criadas dentro do Maracanã. Com o tempo, mais pessoas chegaram, como o meu padrasto. Hoje, com seis anos, minha outra prima inicia seus passos para uma longa caminhada dedicada ao simples prazer de torcer.


Meu Clube de Regatas do Flamengo, todo dia te agradeço por ter me apresentado sua casa, o Maraca, onde aprendi a te amar. E tenho 120 motivos para te seguir onde for.

Parabéns pelos 120 anos de uma história com raça e um amor sem igual. São 100, 120, 40 milhões de dias por você, Flamengo.

Mariana Sá || @imastargirl 

LEIA: Minha nova casa

E MAIS: "Domingo eu vou ao Maracanã..."
AINDA: Querido Flamengo
CONFIRA: Por todos os dias da minha vida
←  Anterior Proxima  → Inicio

Inscreva-se no canal LFTV

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter

Mais lidas da semana