A SUA LINHA DE NOTÍCIAS

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

TWITTER

FACEBOOK

Premier League Brasil

Siga-nos nas redes sociais

Popular Posts

Quem sou eu

CLASSIFICAÇÃO

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

CHUCK NORRIS - RODADA 35 DO #CARTOLAFC

Salve, salve Nação Cartoleira e leitores do Linha de Fundo!

A temporada do CartolaFC está chegando ao fim. O campeonato pode ser definido hoje, matematicamente, já que o título dificilmente escapará das mãos do Corinthians. Em meio às tragédias que assolam o Brasil e o mundo vamos incluir uma oraçãozinha para encerrar a temporada com um desempenho digno no fantasy game do Brasileirão.

Apostaremos em uma rodada com muitos gols; por isso o esquema será 3-4-3. Até nossos zagueiros são artilheiros. O craque do certame está no time [Jadson], o melhor goleiro [Lomba], a principal revelação [Luan]... Apenas o artilheiro Ricardo Oliveira [que volta da seleção] ficará de fora, mas será substituído pelo seu talentoso companheiro Gabigol. É um timaço que não exige maiores explicações. Nossa principal aposta será em Marcos Guilherme, Ganso e no talentoso Nenê. Time para passar dos dois dígitos, com certeza.

#PRAFAZER100PONTOS
Boa sorte a todos!

Alex Rolim || @rolimpato

Colaboradores: @M_Freitas9_, @afcmarcelo e @peeedrito17

Com gostinho de revanche, Uruguai vence Chile

Na noite da última terça-feira, o Uruguai venceu o Chile por 3 a 0 no Estádio Centenário, em Montevidéu. Partida válida pela quarta rodada das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018 apresentou um resultado enganoso em comparação ao ritmo do jogo. Com esta vitória a seleção uruguaia assume a segunda colocação da tabela, com nove pontos e só volta na disputa contra o Brasil no dia 24 de março de 2016, já podendo contar com o atacante Luis Suárez que estará livre da suspensão. Enquanto, a seleção chilena permanece com sete pontos na quinta posição da tabela e enfrentará ano que vem a seleção argentina.

O grande clássico da rodada não apresentou todo o futebol esperado. O Chile ditou o ritmo do início da partida, levando o goleiro da Celeste, Muslera ficar cada vez mais atento nas aproximações da adversária. Como as duas seleções apresentaram equipes bem preparadas taticamente o diferencial veio em uma bola parada. A cobrança de falta, cortada dentro da área parecia não dar em nada, até que no minuto 22 da partida, o erro da defesa chilena possibilitou que a bola sobrasse nos pés do zagueiro-artilheiro Godín. Livre e de frente para o gol, o uruguaio não desperdiçou a chance de abrir o placar.

A seleção uruguaia se tranquilizou com o primeiro gol marcado e a seleção chilena não se assustou, porém cometiam os mesmos erros iniciais, o último e importante passe sempre apresentava um equívoco. O reencontro do uruguaio Cavani e do chileno Jara, depois do desentendimento ocorrido em partida das quartas de final da Copa América deste ano no Chile apresentou duas equipes bem preparadas e equilibradas, enquanto o Chile jogava com uma defesa mais exposta, o Uruguai entrou em campo bem fechado defensivamente.

Com um segundo tempo iniciado no mesmo molde do primeiro, a seleção uruguaia apostou nas bolas aéreas, a grande fraqueza da equipe chilena, devido à baixa estatura. E foi assim, no apenas o primeiro toque na bola, que o jogador Álvaro Pereira ampliou o placar para a Celeste. Aos 16 minutos, o goleiro Muslera cobrou uma falta que foi resvalada por Cavani, sozinho na entrada da grande área, e Álvaro Pereira acertou um cabeceio que encobriu o goleiro Bravo. Logo nos três minutos seguintes, o uruguaio Martín Cáceres apareceu na frente do goleiro chileno em cobrança de escanteio e com uma cabeçada para baixo selou a vitória da Celeste.

Foi jogo equilibrado em que a seleção uruguaia soube aproveitar as falhas chilenas e redobrar a atenção nas boas chances criadas por eles. Porém o clima de revanche pelo lado uruguaio e alimentado pela torcida que fez marcação dura sobre o chileno Jara despertou muitas discussões durante o jogo. Com o fim da partida, o atacante chileno Valdivia foi expulso por reclamação com o juiz. Definitivamente, um fato constrói toda uma nova história e um dedo de lembrança e polêmica recheará os futuros jogos.

Ficha técnica:

Uruguai: Muslera, Maxi Pereira, Coates, Godín, Martín Cáceres (Gastón Silva), Arévalo Rios, Carlos Sánchez, Lodeiro (Álvaro Pereira), Matías Corujo, Diego Rolán (Nahitan Nández), Cavani. Técnico: Óscar Tabarez.
Chile: Claudio Bravo, Isla, Gary Madel, Gonzalo Jara, Mena (Beausejour), Marcelo Díaz, Vidal, Valdivia, Vargas (Orellana), Mark González (Matías Fernández), Alexis Sánchez. Técnico: Jorge Sampaoli.

Cartão amarelo: Maxi Pereira, Godín, Álvaro Pereira, Matías Corujo (Uruguai). Gary Medel, Marcelo Díaz, Vidal, Alexis Sánchez (Chile).
Cartão vermelho: Valdivia (Chile).

Com carinho, Cássia Moura (cassinha_moura)

Argentina chegou, finalmente, a primeira vitória

O final da 4ª rodada das eliminatórias sul-americanas reservou um sentimento de alívio para os torcedores argentinos. Com um início nada promissor a seleção de Tatá Martino não engrenou nos três primeiros jogos contra Equador, Paraguai e Brasil. Uma derrota e dois empates estavam garantindo a vice-lanterna para os hermanos.

Um futebol nada aquém do esperado fez com que um peso enorme caísse em cima dos jogadores. Uma seleção completamente mudada, com vários desfalques importantes, em várias posições, como Lionel Messi, Sérgio Aguero, Carlos Tevez, Zabaleta, Ezequiel Garay e Javier Pastore.

Jogadores comemorando o gol de Biglia
Foi uma Argentina sem suas estrelas que dominou essa Colômbia em quase todo o jogo. A ausência dos craques foi compensada com organização, marcação dedicada e uma intensidade muito superior à da Seleção Colombiana.

James Rodriguez apagado, anulado pela defesa argentina e sem criatividade viu seu time levar contra-ataque mortais tanto com Di Maria, quanto com Dybala. O primeiro quase matou ainda no primeiro tempo e o segundo chutou na trave. Num desses contra ataques, Biglia começou a jogada, tocou para Lavezzi, recebeu de volta; Zapata furou e o meia da Lazio garantiu os três pontos importantíssimos para Argentina na tabela.

Por 2015 será só, agora só em 2016 as Eliminatórias voltam. Argentina tem mais uma parada difícil frente ao Chile, em Santiago. Já a Colômbia vai visitar a Bolívia ambos jogaram no dia 24 de março.
←  Anterior Proxima  → Inicio

Inscreva-se no canal LFTV

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter

Mais lidas da semana