A SUA LINHA DE NOTÍCIAS

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

TWITTER

FACEBOOK

Premier League Brasil

Siga-nos nas redes sociais

Popular Posts

Quem sou eu

CLASSIFICAÇÃO

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Conclusões esperadas

(Foto: Flamengo)
Após o jogo contra a Ponte Preta nesse domingo, chegamos a algumas conclusões sobre o Campeonato, mesmo que ele só acabe em duas semanas. Como não podemos esperar atuações ou resultados diferentes do que temos visto, o que podemos observar hoje é:

A tal reformulação:

Chegamos ao chatíssimo momento do ano onde tudo vira motivo para especulação. Com o contexto de eleição que engole o Flamengo, esse clima fica ainda pior. É Muricy, Sampaoli, técnico argentino, jogador de todo canto e um milhão de incertezas. Dizem que quase todo “Bonde da Stella” vai sair, que vão contratar goleiro, zagueiro, lateral e tudo que o dinheiro conseguir. Dispensas? São tantos nomes que é quase como começar do zero. A tal da reformulação que prometem há anos deve sair do papel, mas até que ponto ela será satisfatória para os interessados?

O que temos até agora:

Hoje encontramos no Flamengo um time que mostra em campo que só quer férias. É o típico momento em que não há nada mais em jogo, então a maioria não faz questão alguma de terminar bem o ano. A prova disso foi o gol que o time levou contra a Ponte Preta, que foi depois do nosso famoso eterno problema: escanteio. A equipe segue sem conseguir finalizar, criar jogadas e defender. Resumindo, se quem está em campo não faz nada, fica impossível esperar alguma coisa.

(Foto: Flamengo)
Nosso treinador:

Oswaldo, para mim, é uma grande incógnita agora. Não consigo decifrar qual é sua real intenção, considerando o que ele tem feito nos últimos jogos. Desconfio que sejam apenas uma série de testes para ou ver até que ponto tem liberdade ou misturar tudo e achar o que exatamente presta por ali. Na pior das hipóteses, ele simplesmente não sabe o que está fazendo.

É fato que o Flamengo precisa de outro técnico, mas é aí que mora o perigo. Com a velha tradição brasileira de demitir treinadores muito rápidos, o time deve ser o ponto fora da curva e tem que começar um trabalho em longo prazo e com planejamento definido. A diretoria, independente se seguirá sendo a atual ou uma nova, precisa ser extremamente cuidadosa.

Reflexões:

Concluindo, acredito que não há mais nada para ser dito. Durante as últimas semanas falei insistentemente sobre os mesmos tópicos, incluindo os citados acima. Estamos em um momento de transição e insegurança que, se não resolvido logo, ditará nosso 2016 como fizeram nos últimos meses de 2015. É hora de avaliar o que exatamente estamos fazendo e o que queremos fazer ano que vem.


Mariana Sá || @imastargirl 

Habemus técnico

Oficialmente, começou o ano 2016 no Fortaleza. Após quatro anos, Flávio Araújo está de volta ao comando do Tricolor de Aço. Nesta temporada, o técnico conquistou o título Piauiense e, além do acesso, o vice campeonato da Série D pelo River. Agora, o treinador tem a missão de colocar o Leão na Série B.

Quem acompanha meus textos está ciente que o meu nome preferido era Sérgio Soares. Pensando por um lado, este seria uma escolha mais alta para os cofres do clube. Flávio Araújo é fortalezense, conhece o futebol da terra e tem experiência. "Mais calmo", vejo que foi uma boa decisão trazê-lo agora. Torço muito para que tudo dê certo.

Flávio Araújo passou pelo Fortaleza em 2000 e 2011
Vejo muitos comentários negativos sobre Flávio Araújo nas redes sociais. Normal? Sim. Impossível agradar 100% da torcida. Aliás, dentre as opções, temos que olhar para o nosso clube: estamos na Série C, não podemos ter um orçamento que não caiba nos padrões desta competição, que é o principal foco do clube.

Poderia ter publicado este texto ainda na semana passada, mas optei por esperar o anúncio oficial do clube. Afinal, não sou jornalista para dar o furo. (Essa foi pra descontrair). Agora, nos resta esperar a montagem do elenco. Sobre isso, estou bastante tranquilo. A diretoria é competente, sabe o que faz. Portanto, vamos aguardar o início das contratações para começar a pré-temporada.

Logo, desejo boas vindas ao Flávio Araújo. Espero que esta passagem seja marcada por títulos e, principalmente, pelo acesso à Série B. Apoio não faltará. Para isso, basta corresponder e demonstrar que o clube fez a melhor escolha.

#FechadoComOLeão

Rafael Alves - @rafaelalvessg_

Coritiba vence e sai da ZR


Jogadores comemorando o gol marcado por H. Almeida (Coritiba/Divulgação)
O Coritiba está fora da Zona do Rebaixamento. Após uma rodada que foi muito favorável, a equipe Coxa-branca superou a intensa chuva que caiu em Curitiba durante o dia de ontem, e venceu o Santos pelo placar de 1x0, gol do artilheiro Alviverde Henrique Almeida.

Com um Couto Pereira completamente vazio por conta da palhaçada que vem sendo promovida pelo STJD, e com muita emoção e entrega dos jogadores em campo vencemos mais uma batalha.

Com a vitória diante do Santos e os tropeços da dupla de Florianópolis, Avaí e Figueirense, o Coxa chegou aos 40 pontos ganhos, ocupando a 15ª colocação do campeonato.

Primeiro tempo muito ruim acaba sem gols

Com o técnico Pachequinho impossibilitado de repetir o mesmo time que venceu o Goiás no meio de semana, devido às ausências de Negueba e Alan Santos, foram promovidas as entradas de Cáceres e Kléber.

Já com a bola rolando e prejudicados pela chuva que caiu intensamente neste domingo, as duas equipes pouco criaram e praticamente não chegaram ao gol. O Coritiba demonstrava problemas em seu meio-campo, enquanto a equipe santista composta por vários reservas sofria de qualidade técnica. A primeira chegada Alviverde foi com Henrique Almeida chutando a direita da meta defendida por Vanderlei, que pela 1ª vez enfrentava o Coritiba no Couto Pereira após oito anos defendendo o gol Coxa-branca. O Santos chegou com Victor Ferraz cruzando e o goleiro Wilson fazendo a intervenção e com Nilson, que obrigou o goleiro Alviverde a outra grande defesa, porém o lance estava parado devido ao impedimento do ataque santista. O Coritiba voltou ao ataque com Juan, tentando jogar a bola por cima de Vanderlei que estava adiantado, porém a bola saiu por cima do gol.

A melhor chance Coxa-branca foi aos 35'. Kléber recebeu de costas e rolou para o Paraguaio Cacéres, que chutou em direção ao gol. A bola desviou na zaga e saiu à esquerda de Vanderlei, levando muito perigo. Depois disso a chuva aumentou e o jogo terminou mesmo 0x0 na 1ª etapa.

Coritiba volta ligado e H. Almeida garante a vitória Alviverde

Na volta para a 2ª etapa, Pachequinho sacou Cacéres, que não repetiu nem de perto as últimas atuações de Alan Santos, e colocou em seu lugar o prata da casa Guilherme Parede com o objetivo de dar mais velocidade ao ataque Coxa-branca.

Logo aos 3', Thiago Lopes soltou uma bomba de fora da área, Vanderlei se esticou todo e salvou. O Santos respondeu com Neto Berola batendo a direita da meta de Wilson. Aos 10' Henrique Almeida aproveitou um recuo errado da defensiva santista e bateu de longe, obrigando o goleiro Vanderlei a fazer boa defesa.

Aos 12' enfim sai o gol salvador. Thiago Lopes arrancou pelo meio campo com velocidade, passando por três marcadores adversários, e já na entrada da área tocou para Henrique Almeida que limpou Werley e mandou de esquerda para o fundo das redes.

Após o gol Coxa-branca, a equipe do Santos passou a atacar mais. E por 2x, pelo lado esquerdo do ataque chegou com perigo em jogadas de Neto Berola. O Coritiba ainda chegou com Henrique Almeida batendo da entrada da área e assustando Vanderlei.

Precisando segurar o resultado, diante da vitória da equipe do Fluminense frente ao Avaí, o Verdão abafava a pressão do Santos e procurava, na base do contra-ataque, encontrar o segundo gol.

Com o Santos dominando a partida, o Coritiba ficou encurralado na defesa. O artilheiro Alviverde pediu substituição e cedeu lugar a Lúcio Flávio. A última chave do Coritiba foi aos 40 minutos, Carlinhos desceu pelo meio e bateu forte para grande defesa de Vanderlei.

A partir daí, nos minutos finais pressão total santista. Aos 43' Daniel Guedes cruzou, Werley ganhou no alto e a bola sobrou para o atacante Nilson que de cabeça mandou a bola na trave da meta de Wilson. Já nos acréscimos, Léo Cittadini apareceu livre obrigando Wilson a fazer grande defesa, ainda no mesmo lance no rebote, o mesmo Léo Cittadini ainda dividiu com o goleiro Alviverde e a bola saiu pela linha de fundo. No fim, o Coritiba arrancou a vitória e saiu da maldita ZR depois de um longo período.

Na 37ª rodada, enfrentamos a equipe do Palmeiras no Allianz Parque. Uma vitória Coxa-branca combinada com um empate do Avaí (que joga em casa contra a Ponte Preta) acaba com o risco de série B para a equipe Alviverde, visto que o desempenho do ataque vascaíno é infinitamente pior do que do Coxa. Novamente teremos a vantagem de jogar após os adversários. Falta pouco, agora é continuar com a mesma pegada que o time vem tendo desde que Pachequinho assumiu o comando técnico Alviverde, e com a mesma raça e foco total que escapamos da série B.

Andrey Suldovski || @_Andreyfelipe

28/11: dia do meu aniversário e de Ceará Sporting Club

(Foto: Ceará)
Dia 28/11 é um dia especial para mim. É o dia do meu aniversário, onde completo 26 anos de idade. Mas não é somente isso. Ceará e Macaé se enfrentam na Arena Castelão, partida válida pela 38º rodada. Que dia difíceis serão esses amigos. Por quê? Chegamos ao final e muita coisa precisa ser resolvida na Série B 2015. Três times brigam para não cair e um deles, infelizmente, é o Ceará Sporting Club.

Com o empate diante do América/MG, no último sábado, o Ceará ganhou a chance de depender uma vitória simples para permanecer na divisão. O time jogou bem, buscou o gol a cada minuto que esteve com a bola, mas do outro lado tinha um time que foi um dos melhores dessa temporada e o placar terminou muito justo.

E o que me deixa mais orgulhoso desse time é que chegamos à última rodada com chances de escapar do rebaixamento. A crônica cearense dava quase como certa à queda do time alvinegro e com razão: o time não ganhava nenhuma e só empatava, chegou a ficar a 12 pontos do primeiro fora da zona de rebaixamento e agora está a um. É ou não é para sentir orgulho?

Como escapar?

Para escaparmos de forma tranquila, precisamos somente de uma vitória simples. Porém, existe outra possibilidade se o jogo terminar empatado: Oeste perder para o time do Paysandu. Assim, o Ceará chegaria com mesmo número de ponto do Oeste, mas escaparia porque tem uma vitória a mais.

Mas não é para esse tipo de sofrimento que a torcida alvinegra vai lotar Arena Castelão no sábado. Queremos vencer, precisamos vencer. O grupo merece, Lisca merece o Evandro Leitão e o Robinson também, e muito mais ainda a torcida.

Ingressos a R$40 reais. Acertadíssimo. Gosto quando os valores de ingressos mudam no decorrer da competição. Jogo a jogo. E, se tratando de Ceará x Macaé, decisão para permanecer na Série B, o valor, mesmo que diferente do que foi praticado durante o ano todo, fará com que o Castelão fique lotado de alvinegros.

Fé, Humildade e Trabalho!

Saudações Alvinegras!

Twitter: @Airton1914

Seguimos lutando

No palco da queda de 2013, o Vasco teve a oportunidade de fazer uma história diferente, de continuar lutando. E fez! No confronto direto pela sobrevivência na série A, Vasco levou a melhor, enquanto o Joinville além de perder em casa, caiu para segunda divisão.

Foto: GE
O Vasco começou a partida dominando, com tanta pressão, não demorou muito para abrir o placar. Aos cinco minutos Nenê pegou o rebote e não desperdiçou, bateu no alto e marcou: 1x0 para a equipe carioca. Não parou por aí, o Cruz-Maltino continuou a comandar o jogo e apenas quatro minutos depois saiu o segundo gol. Depois do chutão do Martín lá da área vascaína, Jorge Henrique escorou de cabeça e Riascos, que estava livre, fez o seu, ampliando a vantagem.

O time da casa não reagia, parecia parado em campo. O técnico Paulo César Gusmão até tentou deixar o Joinville mais agressivo com a substituição de Kadu por Lucas Crispim, mas não houve muito resultado. A primeira etapa terminou 2x0 para o Vasco, sem nenhuma grande chance do JEC mudar o placar.

Foto: netvasco
O segundo tempo foi marcado pela pressão do Joinville, se na primeira etapa eles pareciam apagados dentro de campo, na segunda estavam totalmente ligados. O Vasco se defendeu como pôde, precisava dessa vitória de qualquer jeito. Mesmo assim o gol da equipe mandante saiu. Aos 34’ depois do escanteio cobrado, Rafael Donato subiu e cabeceou para baixo, a bola quicou e passou por Martín Silva, 2x1.

Depois do gol, o JEC cresceu, fez muita pressão e deixou os vascaínos aflitos com a possibilidade de um empate, mas não aconteceu. A partida acabou 2x1 para a equipe carioca. Com esse placar, o Vasco se manteve vivo na luta contra o rebaixamento, enquanto o Joinville foi rebaixado. Além disso, a vitória tirou de cima dos vascaínos o peso do pior ataque do campeonato, que agora está justamente com o Joinville.

O Vasco, agora na 18ª posição, precisa vencer o Santos para continuar na luta pela permanência na série A. Ainda é possível, e o torcedor não pode abrir mão de estar com o Gigante mais uma vez! O destino do Vasco só deverá ser decidido na última rodada, então até lá, devemos acreditar e fazer a nossa parte.

Os próximos jogos serão no domingo, o Vasco receberá o Santos, em São Januário. Já o Joinville enfrentará o Cruzeiro, em Belo Horizonte, só para cumprir tabela.

Ana Clara Soares (@AnaClaraSoares1)

Ficha técnica:

Joinville: Agenor; Mario Sérgio, Rafael Donato, Domingues e Diego; Danrlei, Anselmo, Kadu (Lucas Crispim), Ítalo (Marcelinho Paraíba) e Fernando Viana (Edigar Junio); Kempes
Técnico: Paulo César Gusmão

Vasco: Martin Silva; Madson (Bruno Gallo), Luan, Rafael Vaz e Julio Cesar; Diguinho (Aislan), Serginho, Andrezinho e Nenê; Jorge Henrique e Riascos (Julio dos Santos)
Técnico: Jorginho
                                                            
Árbitro: Marcelo Aparecido de Souza (SP)
Cartões amarelos: Rafael Donato, Domingues, Lucas Crispim, Kempes, Anselmo (Joinville); Riascos, Luan, Bruno Gallo (Vasco)
Cartão vermelho: Lucas Crispim (Joinville)

Empate milagroso, mas nada que empolgue

A sorte ou a competência apareceram na hora errada, é o que eu tenho a dizer sobre o jogo de hoje. Um empate milagroso, que seria ótimo caso tivéssemos vencido o Coritiba na última rodada, mas como perdemos e fomos humilhados, de nada adiantou. O Goiás teve até uma postura melhor, conseguiu atacar bem e levar perigo com o melhor jogador da partida: Bruno Henrique, mas nada disso empolga. O rebaixamento é certo e está próximo.

Tivemos um jogo bastante equilibrado em Belo Horizonte.
Foto: Globo Esporte
Não que adiante falar disso agora, mas acho que a melhor coisa que poderia ter acontecido para não termos sido derrotados hoje, foram às supostas "lesões" que Felipe Macedo, vulgo "pior zagueiro da história", e Zé Love, o "projeto de atacante", sofreram. É notável a diferença que o Goiás teve em campo sem essas duas amebas. Erik conseguiu finalizar mais para o gol e não faz corpo mole em jogos contra grandes equipes. Foi fominha em um lance crucial do jogo, mas fez o que o Erik de verdade sabe fazer.

Se Felipe Macedo e Zé Love tiveram mesmo essas "lesões", eu não sei, mas já não faz diferença, pois é bem provável que esses dois não aguentam críticas e a pressão, e fingiram tudo isso. A questão é que se for isso, eles poderiam ter fingido mais vezes, pois eles só atrapalham o time em todos os quesitos. Por favor, façam isso mais vezes.

Esse empate não me empolgou em nada e nem deveria empolgar nenhum esmeraldino. Os motivos são poucos e simples de entender. Veja você mesmo, e tire suas próprias conclusões:

1- Chapecoense.

Por mais que não esteja brigando por nada, a Chapecoense na Arena Conda é um adversário extremamente difícil, e nós sabemos como é o Goiás fora de casa: um tremendo fracasso. Danny Sérgio ainda está fazendo algumas burradas na escalação, como deixar Diogo Barbosa de fora e Forster de titular. Se Zé Love e Felipe Macedo voltarem no próximo jogo, nem precisa entrar em campo.

2- A ajuda ao Vasco.

Todos nós sabemos e está mais que claro que a máfia da arbitragem está fazendo de tudo pro Vasco de Eurico Miranda, um dos caras mais sujo do futebol brasileiro, permanecer na Série A. Hoje, assaltaram o Goiás com vontade. Primeiro, tivemos um pênalti cancelado na cara "Ah, mas nem foi pênalti". Ok, porém, deu pra ver que foi mais por interferência externa que o pênalti foi cancelado, não por decisão do bandeirinha. E outra, se cancelou o pênalti, porque não cancelaram o primeiro gol do Atlético Mineiro, que estava completamente impedido? Ajudem mais os timecos da CBF/Globo mesmo, pois só com sujeira pra eles conseguirem o que querem.

3- O Goiás quer cair.

O único parâmetro para Hailé Pinheiro é ser maior que o Vila Nova, por isso, ir para a Série B e bater no Vilinha é o que vai alegrar o velho babão, para que ele possa ir na imprensa e falar todas aquelas mesmas besteiras. Pena que é por causa dessa mentalidade que nós estamos sendo rebaixados hoje, que não temos um título expressivo, um time que empolgue e não temos gente decente e profissional dentro do clube. Queríamos só que o dono do nosso clube parasse de se preocupar tanto com o rival e se preocupasse mais com o Goiás.

Esses são três motivos perfeitos e claros para não se empolgar com um empate sortudo e que aconteceu na hora errada, pois já é tarde demais. Até a Série B, ano que vem.

Wagner Oliveira || @wagneroliveira
Linha de Fundo || @linhadefuundo
←  Anterior Proxima  → Inicio

Inscreva-se no canal LFTV

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter

Mais lidas da semana