A SUA LINHA DE NOTÍCIAS

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

TWITTER

FACEBOOK

Premier League Brasil

Siga-nos nas redes sociais

Popular Posts

Quem sou eu

CLASSIFICAÇÃO

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

O intenso ano de 2015 para o Sport Club do Recife


Temporada encerrada e agora futebol para o Leão da Ilha só no fim de Janeiro, mas precisamente no dia 30 quando abre o Campeonato Pernambucano na Ilha do Retiro. Até lá muitas coisas podem acontecer como chegadas e saídas, mas não vou falar sobre isso e sim fazer um retrospecto desse ano que parte do semestre foi para esquecer e outra parte para lembrar o quão bom é ser rubro-negro.

O início do ano para esquecer: Copa do Nordeste e Pernambucano

O inicio do ano a torcida rubro-negra confiante após os títulos do Pernambucano e Copa do Nordeste viram o agora eleito João Humberto Martorelli assumir a presidência do Sport e com ela vinha à expectativa de quem sairia e quem chegava como é de praxe a cada começo de ano; E nela a expectativa maior era para ver se o camisa 87 Diego Souza continuaria na Ilha do Retiro. Antes de acertar com o principal jogador, um nome foi contratado que deixou a cabeça do torcedor em dúvida: “Para que contratar mais um goleiro?”, sim chegava Danilo Fernandes que mais a frente iria fazer um Campeonato Brasileiro espetacular deixando o maior ídolo da torcida no banco. A temporada começou com um amistoso contra o Nacional-URU pela Taça Ariano Suassuna na qual o Sport a levou quando venceu os uruguaios por 2x1 com os gols de Samuel e Danilo (esses que seriam os “queridinhos” da torcida durante o ano) e Durval fez contra o próprio patrimônio.


Precisamente no dia 31 de janeiro, o Sport encarava de cara um clássico das multidões contra o Santa Cruz pela 1° rodada do Pernambucano 2015 e de cara o Leão trucidou a Cobra Coral metendo 3x0 em pleno Arruda. Quatro dias depois foi à vez de encarar o Sampaio Correa na estreia da Copa do Nordeste lá no Maranhão e mesmo saindo na frente com o gol do Rithely, o atual campeão da “Lampions” terminou a partida derrotado por 3x2; Só que não deu tanto para assustar pois o Leão passaria em 1° no Grupo B com 3 vitórias, 1 empate e 2 derrotas. Enquanto no Pernambucano, o Leão era rei e terminou a fase de classificação também em primeiro lugar com 25 pontos, 8 vitórias, 1 empate e 1 derrota.

As fases decisivas de ambas as competições estava prestes a iniciar quando o Sport enfrentou seu primeiro desafio na Copa do Brasil, o Cene (MS), e venceu lá por 2x1 e no jogo da volta goleou por 4x1. Passada da Copa do Brasil as expectativas ficariam nas fases decisivas da Copa do Nordeste e Campeonato Pernambucano. Nas quartas de finais do Nordestão, o Sport foi até o Ceará e perdeu por 1x0 (gol de Maranhão) em pleno Castelão (palco esse que no ano passado sagrou-se campeão do Nordeste enfrentando o Ceará). O jogo de volta na Ilha foi uma mistura de apreensão e alívio após o gol de Samuel (quem diria) que deu a vitória para o Sport por 1x0 e levava a decisão para os pênaltis no qual o atacante do Fortaleza Cassiano mandava por cima do gol e o volante Corrêa parava no Paredão Magrão, já o Sport convertia todas as cobranças deixando para o lateral Vitor o gol da classificação.

Nas semifinais nada mais nada menos que um superclássico do Nordeste entre Sport x Bahia, primeiro jogo na Ilha o Leão dominou só que não contava com a ruindade dos atacantes pés tortos e o jogo não saiu do 0x0 deixando a decisão para Salvador; Salvador esse que viu um grande jogo recheado por gols e um erro da arbitragem (nem tinha começado o Brasileiro e já estavam a nos operar) que seria crucial para a eliminação do Sport no Nordestão. Diego Souza tratou de abrir o placar aos 22 minutos depois de uma cabeçada forte sem chances para o goleiro do Bahia, Souza aos 7’ do segundo tempo arriscou de longe e contou com a ajuda do quique da bola para empatar a partida e eis que veio o lance polêmico do jogo no qual aquele “grande atacante” (como muitos dizem) Kieza sofreu “uma carga” do zagueiro Matheus Ferraz e o juiz assinalou pênalti convertido por Souza, ele que viria marcar mais uma vez aos 18 minutos sacramentando a vitória do Bahia e consequentemente a eliminação do Leão no Nordestão. O lance curioso dessa partida fica com o goleiro Danilo Pires do tricolor que tomou esse frangaço, após o lateral Renê cobrar falta.


Eliminado do Nordestão o time do então atual treinador do Fluminense Eduardo Baptista só pensava em uma coisa, o 41° título do Campeonato Pernambucano. Só que se esqueceu de avisar ao 2° maior do estado, o Salgueiro, que venceu no Cornélio de Barros por 2x0 e no jogo da volta o Leão até que tentou, mas acabou eliminado após empatar por 1x1 na Arena Pernambuco. Campeonato encerrado? Que nada! Faltava disputar o 3° lugar que era obrigação para o Leão, já que a classificação para o Nordestão 2016 estaria em jogo; Mas nada do que assustar, o Sport liquidou o Central em Caruaru por 5x0 e empatou em 0x0 em casa.

Parte do primeiro semestre foi encerrada e nada estava agradando a torcida, os reforços teriam que chegar o mais rápido possível para não passar vergonha e ser rebaixado no Brasileirão.

Leão no Brasileirão: “E dá gosto de ver o Sport jogar


Brasileirão nem tinha começado e após as vexatórias eliminações tanto do Nordestão quanto no Pernambucano, fez o Sport ser sério candidato a ser um dos rebaixados. Mas como todos os rubro-negros dizem “Nunca duvide do Sport”, o Leão foi valente nas primeiras rodadas do Brasileirão e de cara para uma Ilha do Retiro quase vazia o Sport goleava o Figueirense por 4x1 com destaque para ele, Diego Souza que marcou 2 gols nessa partida. Rodada passada e o Leão teria que enfrentar o Flamengo no Maraca, “rivalidade” a parte sobre o tal questionado título de 87 do Sport... Enfim falando da partida, o Leão até que venceria se não fosse à falta de fair-play dos jogadores rubro-negros cariocas que empataram nos minutos finais; Onde mais uma vez Diego Souza se destacava na partida após fazer um gol, levar um após ir para o gol quando o ídolo Magrão machucou o ombro e acredite se quiser salvou o Leão de levar a virada.

Desde o começo do campeonato o Sport jogava em casa, vencia e quando jogava fora de casa, empatava; Nesse embale o Leão liderou a Série A por 5 rodadas (1°, 3°, 8°, 9° e 10°) e não saía do 4 melhores desde o começo do campeonato e eis que chega o jogo tão aguardado por muitos: Atlético-MG x Sport pela 12° rodada no qual o Leão acabou sendo derrotado e pela 1° vez saía dos 4 melhores do campeonato. Só que não demorou tanto, 2 rodadas após o rubro-negro bateu o São Paulo por 2x0 e voltava ao grupo dos melhores do campeonato.

Leão deixando a Copa do Brasil para pensar na Sul-Americana e se dar mal na Argentina


Depois de despachar na primeira fase a equipe do Cene, o Sport iria até Chapecó enfrentar a equipe da Chapecoense pela 2° fase da competição e como de praxe durante toda a temporada perdeu fora dos seus domínios por 2x0 com os gols de Maranhão e Hyoran. Passadas uma semana Sport e Chapecoense voltariam a se enfrentar pelo jogo da volta no qual o Leão devolveu os 2x0 e venceu nos pênaltis por 4x2 avançando para a 3° fase, fase essa que deixava a torcida dividida entre ser eliminado pelo Santos e jogar a Copa Sul-Americana ou jogar para tentar o bicampeonato da Copa do Brasil. Enquanto o debate ficava com a torcida o Sport vencia o primeiro jogo na Ilha do Retiro por 2x1 só que acabou sendo eliminado pelo Santos na Vila Belmiro após perder por 3x1. Tristeza por sair de uma grande competição, alegria por jogar outra, pois mesmo sendo eliminado o Sport estava na Copa Sul-Americana e faria mais uma vez Super Clássico do Nordeste contra o Bahia.

Eis que o dia 26 de agosto chegou e o clássico pela Copa Sul-Americana era iniciado com um clima de revanche (por parte dos rubro-negros) num jogo onde venceu quem dominou a partida. O Bahia venceu na Arena Fonte Nova com o gol de Maxi Biancucchi após passar por Matheus Ferraz e driblar o goleiro Magrão que retornava de lesão. Para o jogo da volta, o Leão precisaria de 2 gols para avançar na competição e com toda essa “pressão” para liquidar o jogo, fez do 1° tempo na Ilha do Retiro um jogo nervoso, mas foi só chegar aos 7 minutos do segundo tempo que Rithely de cabeça abriu o placar na Ilha e ai veio o susto aos 29’ mais uma vez no confronto Maxi empatava a partida. Agora para avançar o Leão precisaria de mais 2 gols, e num é que fez e fez melhor, com 2 de Hernane (33 e 49 min) e 1 de Élber (41 min) venceu por 4x1 o Bahia e estava classificado onde nas oitavas jogaria contra o Huracán da Argentina.


O 1° jogo contra o Huracán era também o primeiro jogo do novo técnico Paulo Roberto Falcão, após Eduardo Baptista sair “pelas portas dos fundos” e ir para o Fluminense. Mas nem tudo foi festa, pois o Leão só empatou na estreia do novo comandante; Os gols saíram dos pés do artilheiro André para o Sport e Bogado para os argentinos. A torcida confiava, mas não esperava com o resultado no jogo da volta. O Sport deu um baita vexame e foi goleado por 3x0 na argentina com 2 gols de Ábila e 1 de Bogado, o Sport mais uma vez parava nas oitavas da Sula.

Leão no Brasileirão: Ladeira abaixo e terminando com gosto que poderiam ter feito mais


Voltando a falar sobre o brasileirão, a torcida após o jogo contra o São Paulo viria à decaída do rubro-negro no campeonato; O Leão da Ilha não saberia o que era uma vitória sequer por 10 rodadas (5 empates e 5 derrotas ) voltando a vencer no dia 13 de agosto contra o Fluminense na Arena Pernambuco. Nesse tempo sem nenhuma vitória por 10 rodadas, podemos destacar o grande jogo que o Leão fez contra o Corinthians que acabou sendo derrotada graças à bendita recomendação de toque de mão (que após esse jogo tornou qualquer toque de mão polêmico) da CBF. E o jogo contra o Flamengo, do qual o time carioca quebrou a invencibilidade em casa do Leão que durava desde o Campeonato Brasileiro de 2014, vale lembrar que o rubro-negro carioca também foi o único que bateu o Sport em 2015 em solo pernambucano seja na Arena Pernambuco ou Ilha do Retiro.

Após essa queda brusca no campeonato, voltar ao G4 ficaria bem complicado, pois o Leão sequer tinha vencido um jogo fora de casa. Situação essa que tirava o sono dos jogadores e também dos torcedores, mas a vitória viria contra Palmeiras no estádio do Pacaembu no dia 24/10 pela 31° rodada por 2x0, uma rodada após o Leão ter goleado por 4x1 o Atlético-MG na Ilha do Retiro.

Jogo após jogo e vitórias após vitórias fez o time e a torcida sonharem novamente em entra no grupo dos 4 melhores do campeonato, só que ai veio o jogo contra o Cruzeiro e após o pênalti mandraque dado após “um toque de mão” do volante Ronaldo.


Pênalti esse que desestabilizou o time que acabou sendo derrotado por 3x0. Tanto o time quanto a diretoria e torcida ficaram irritadas com a CBF e Comissão de Arbitragem por erros contra o Sport durante todo o campeonato. E mesmo com todos os erros da arbitragem e 1% de chance de ir para a Libertadores, a torcida acreditava que o Leão voltaria a disputar a Libertadores. Só que as chances quase acabaram após o Sport empatar em 0x0 em casa contra o Atlético-PR.

E após a vitória do São Paulo diante do Figueirense, as chances de competir o torneio internacional eram nulas e mesmo assim o Leão venceu em seus domínios o atual campeão do Brasileirão, o Corinthians. Sem muito que disputar, o Sport fechou o Brasileirão 2015 com chave de ouro após bater a Ponte Preta por 1x0 no Moisés Lucarelli terminando o campeonato na 6° colocação (melhor colocação do time no Brasileirão na era dos pontos corridos) com 59 pontos e de quebra igualou a marca do Vitória em 2013, como melhor time nordestino na elite do Campeonato Brasileiro.

Estatísticas


Sport 2015
·                73 jogos
·                 5 competições + amistoso
·            34 vitórias, 20 empates e 19 derrotas, com 110 gols feitos (1,51 G/J) e 71 sofridos (0,97 G/J)
·             Artilheiro do Sport em 2015: Diego Souza com 17 gols em 59 jogos (0,3 G/J) e 4746 minutos jogados.

Sport no Brasileirão
·                       6° lugar, 59 pontos, 15 vitórias, 14 Empates e 9 Derrotas
·              Artilheiro do Sport no campeonato: André com 13 gols em 29 jogos (0,45 G/J) e 2325 minutos jogados.
·                      5° melhor ataque ao lado do São Paulo com 53 gols
·                      5° melhor defesa com 38 gols sofridos
·           11° maior média de público com 15.953 torcedores e também na renda com R$ 425.586,05 reais.

Opinião


Eis que termina a temporada 2015 e o Sport só voltará a campo (partida oficial) no dia 30 de janeiro quando irá enfrentar o 1° colocado no octogonal (1° fase) do Campeonato Pernambucano. E esse ano que está se passando foi intenso seja fora ou dentro de campo, o Sport mostrou mais uma vez a sua grandeza no cenário nacional, com um elenco de qualidade onde muitos desses jogadores eram ignorados em seus clubes e receberam a tal oportunidade no Leão para mostrar do que eram capazes e é quase um crime não ver esse time entre os 4 melhores do campeonato ou se quer pelo menos um jogador na seleção do campeonato e digo mais, o Sport só não foi mais longe graças a entidade maior do futebol brasileiro que por ver um time nordestino se dando bem na elite, ela o “perseguia” e também sem esquecer do antigo treinador Eduardo Baptista e suas teimosias querendo ser dono do certo. Mas cá entre nós, 2015 mostrou para o Brasil que Sport tem o sangue arretado de um nordestino porreta da gota visse e mostrou também que com a sua estrutura e torcida 2016 tem tudo para ser um grande ano para o rubro-negro basta o presidente, direção e time que será montado para a próxima temporada querer, mas com uma certeza: A TORCIDA SEMPRE VAI ESTÁ JUNTO COM O TIME SEJA NA ALEGRIA OU NA TRISTEZA.

A todos os leitores nossos desejos de boas festas e que 2016 seja melhor que 2015 foi! Abraços e PELO SPORT TUDO!

O 2015 do Palmeiras

Como iniciou e como terminou o 2015 do maior campeão nacional.

Janeiro: Depois de um tenebroso 2014, o Palmeiras começou o ano empolgado com a chegada do Diretor de Futebol Alexandre Mattos e com as contratações do chamado "mittos", que foi o dirigente que mais contratou no ano de 2015. O Verdão venceu o primeiro jogo do mês por 3x1, contra o Shandong Luneng, e por 3x2 do Red Bull Brasil. Além dos amistosos, a equipe alviverde começou o Paulistão vencendo no dia do meu aniversário contra o Audax-SP no Allianz Parque, por 3x1. Apesar de o jogo ser na casa do Palmeiras, o mando era do Audax, mas foi vendido para o Verdão.

O Palmeiras é grande
(Reprodução/YouTube)
Fevereiro: O mês de fevereiro começou bom para boas cornetas, o time iniciou o mês perdendo para a Ponte Preta de Campinas e para a Ponte Preta de Itaquera, gerando muita desconfiança e xingamentos ao Vitor Hugo após aquela recuada lamentável para o Prass que levou o Palmeiras a tomar gol do Danilo e perder o primeiro clássico no ano de 2015. Mas nos jogos em seguida, o Palmeiras voltou a fazer sua obrigação, vencendo times como Rio Claro, São Bento, Penapolense e Capivariano. A equipe alviverde terminou o mês bem, mas sem convencer.

Março: Em março, foi nosso primeiro jogo da trajetória da Copa do Brasil 2015. Na Bahia, em Vitória da Conquista, em um jogo que o Palmeiras abriu o placar, tomou o empate com gol do Tatu e depois fez mais três, selando 4x1 e eliminando o jogo de volta. No dia seguinte, saiu meu pós-jogo com a frase "comer tatu é bom, pena que dá dor nas costas". Depois, pelo paulista, o Palmeiras venceu o Bragantino de Bragança Paulista e em seguida gerou desconfiança a torcida perdendo na Vila Belmiro para o Bragantino do litoral, vitórias contra o XV de Piracicaba e São Bernardo ajudaram a recuperar confiança, mas a vitória que realmente fez a torcida alviverde empolgar foi contra a equipe do Morumbi no Allianz Parque, com golaço de Robinho aos 3 minutos, do meio de campo. No jogo seguinte, o Palmeiras perdeu para o Redbull, e a torcida tricolor, mordida pela derrota para o alviverde, comemorou como se fosse vitória deles.

Abril: Em abril se iniciava a reta final da fase de grupos do Paulistão, e o Palmeiras iniciou o mês vencendo o Mogi Mirim e empatando com o Ituano, equipe campeã do Paulistão 2014. Começou a parte mais emocionante do fraquinho Paulistão, o mata-mata, e o Palmeiras venceu o fraco Botafogo-SP por apenas 1x0, se credenciando para disputar a semifinal do paulistão contra o rival, e amigos, decisão contra rival é decisão contra rival. Chegou o grande dia, 19/04/2015, a imprensa dava o Corinthians como time de Champions League, mas quem abriu o placar foi o Victor Ramos, 1x0 Palmeiras, mas em seguida, o Verdão sofreu uma virada, o sofrimento de sempre, mas empatou o jogo com Rafael Marques e venceu por 6x5 nos pênaltis, quem perdeu o último do Corinthians foi o Petros. Vamos para a final, vem o primeiro jogo, um desastre, vitória por um placar ruim, que o adversário até comemorou, e entre a 1ª e a 2ª final ainda teve jogo de Copa do Brasil contra o Sampaio Correa, um empate lamentável.

Maio: O mês se iniciava com a final do paulista, 2x1 para o Santos, 2x2 no agregado, time do litoral campeão nos pênaltis, o Verdão começou o Brasileiro mal, empatando em casa com o Atlético-MG, o sentimento para alguns é de que 2014 não acabou. Na Copa do Brasil, a equipe alviverde passava pelo Sampaio Correa vencendo de 5x1 e empatava com o Joinville pelo Brasileiro na Arena Joinville sem torcida, a paciência acabou quando o Palmeiras perdeu para o Goiás, alguns até já falavam "Fora Oswaldo de Oliveira, chega de treinadores ultrapassados no Palmeiras". Em seguida, um empate em 0x0 com o nosso pesadelo de 2002, o Asa de Arapiraca, em pleno Allianz Parque, com umas 17 mil pessoas, até então, o pior público do estádio e o pior público do Palmeiras no ano, mas o palmeirense ainda voltou a empolgar com vitória em cima do rival Corinthians no Itaquerão, chegando inclusive a propor uma mudança de nome de Itaquera para Arena Rafael Marques. O Verdão terminou o mês bem. 

Foto: Terra Esportes
Junho: A equipe de Oswaldo de Oliveira começou junho mal, empatando com o Internacional em casa e perdendo para o Figueirense, mas o pedido daqueles que falavam "Fora Oswaldo de Oliveira, chega de treinadores ultrapassados no Palmeiras" foi concebido para melhoria do Palmeiras. Grande parte da imprensa foi contra a demissão e reclamou da cultura brasileira de demitir treinador, mas sem o Oswaldo o time voltou a ganhar, com uma vitória em cima do Fluminense por 2x1 de virada no comando do treinador interino Alberto Valentim (Ainda bem que não era o Sr Waldemar) e um dia depois da vitória, a diretoria alviverde anunciou quem era esperado, o bicampeão brasileiro Marcelo Oliveira foi apresentado como novo treinador alviverde, o otimismo voltou a aparecer, apesar da derrota contra o Grêmio no primeiro jogo do treinador, um gigante acordou, e começou a série de vitórias vencendo o rival São Paulo por 4x0. O Verdão terminou o mês vencendo.

Julho: O Verdão começava julho vencendo a Chapecoense por um placar tranquilo, 2x0, e em seguida, venceu a Ponte Preta pelo mesmo placar, se aproximando do G4, e em seguida, ingressava no mesmo vencendo o Avaí por 3x0, poderia ser 4 se o árbitro não tivesse assaltado um gol do Palmeiras no final do jogo, mas quem parou a sequência de vitórias alviverde foi o Sport, com um empate em 2x2 em Arena Pernambuco lotada. Quarta-feira dia 15/07/2015 chegou uma grande decisão, a 3ª fase da Copa do Brasil, o Palmeiras eliminou o Asa de Arapiraca com gol da revelação Gabriel Jesus e superou o trauma de 2002 com a equipe alagoana. Pelo Brasileirão, o Verdão terminou o mês vencendo o Santos e metendo uma goleada avassaladora no respeitado Vasco do respeitado Eurico Miranda, o presidente vascaíno foi embora no 2° gol alviverde.

Agosto: O Palmeiras começou o mês mal, perdeu por 1x0 para o Atlético-PR em casa e o volante Gabriel se lesionou, em seguida, derrotas para Cruzeiro e Coritiba, sendo visto o efeito da lesão do Gabriel. A primeira vitória do Verdão no mês de seu aniversário veio contra o Flamengo de Guerrero e Sheik. O Verdão acabou com o caô e Alecsandro mandou abraços, 4x2 para a equipe de Marcelo Oliveira no Allianz Parque, em seguida, pela Copa do Brasil, um 2x1 contra o Cruzeiro. Pelo Brasileirão, uma derrota para o rival do Cruzeiro. No segundo jogo, o jogo decisivo, o Palmeiras venceu a equipe mineira por 3x2 em pleno Mineirão, com 2 gols de Gabriel Jesus. Há boatos que após o jogo, o goleiro Fábio virou ateu, pois foi procurar Jesus e não achou. O Palmeiras eliminou o Cruzeiro logo no dia do seu aniversário, dando um presente a torcida. A equipe classificada para as quartas de final da Copa do Brasil terminou o mês tomando 2 gols do Marcelinho Paraíba, porém, vencendo a equipe do Joinville por 3x2, o longo mês de agosto finalmente acabou para o alviverde imponente, clube com 101 anos de glórias.

Setembro: Fora de campo as torcidas de Palmeiras e Goiás são unidas, mas dentro de campo, o Goiás só bateu na gente, perdemos mais uma para o time goiano. Em seguida um clássico, empate em 3x3 com o Corinthians no Allianz Parque, e uma derrota para o Internacional no Beira Rio por 1x0, o Verdão buscando G4 conseguiu 3 vitórias seguidas contra Figueirense, Fluminense e Grêmio. Pela Copa do Brasil, o Palmeiras empatou com o Internacional no Beira-Rio e depois classificou vencendo o Colorado por 3x2, fazendo a torcida do Inter chorar muito, se fazer de vítima e reclamar como se o árbitro fosse o principal culpado, os gaúchos lembraram até 2005 e pensaram em colocar no DVD. Entre as duas partidas da Copa do Brasil, também houve um empate no Morumbi contra o São Paulo, o Robinho fez um golaço de cobertura no Rogério Ceni.

Outubro: O mês de outubro começou lamentável para o Palmeiras, mas tinha que acontecer a goleada anual do alviverde no Brasileirão, 5x1 para a Chapecoense, e ainda tomamos gol do carrasco Ananias, começou o pesadelo do palmeirense. No jogo seguinte, perdemos para a Ponte Preta em pleno Allianz Parque, ou seja, caímos da ponte, a primeira vitória do Brasileirão veio com o time reserva na Ressacada, 3x1, mais uma vitória contra o Avaí, nosso maior freguês, sentiremos falta dos 6 pontos em 2016. Chega o dia importante, semifinal da Copa do Brasil, 1° jogo, o Verdão foi ao Maracanã e perdeu para o Fluminense por 2x1, Fred se machucou e foi dúvida para o segundo jogo, entre os jogos, uma derrota de 2x0 para o Sport, perder para o rubro-negro pernambucano virou rotina, vamos ao que importa, ultimo jogo do mês, semifinal da Copa do Brasil e a única chance de título verde em 2015. Barrios maltratou o Fluminense como de costume e fez 2 gols, Fred anotou o seu e diminuiu o placar, tivemos pênaltis. Os pênaltis foram mais fáceis que o tempo normal, 4x1 para o Verdão nos pênaltis e o Palmeiras foi finalista contra o Santos, chegova a hora de matar peixe.

Novembro: O Palmeiras começou novembro perdendo no Brasileirão para o adversário da final da Copa do Brasil. Com gols de Thiago Maia e Ricardo Oliveira, além de provocações, o Santos venceu o jogo por 2x1 na Vila Belmiro e aumentou a soberba de sua torcida para a final em que a imprensa dava o Santos como campeão. Pelo Brasileiro, derrota contra o péssimo time do Vasco em casa, empate satisfatório contra o Atlético-PR, já que o ladrão que estava de roupa amarela e com apito assaltou o Palmeiras a mão armada. E no último jogo antes da final, um empate contra o Cruzeiro jogando com time reserva. Chegou o grande dia, 1° jogo da final da Copa do Brasil 2015, na Vila Belmiro. Gabigol perdeu pênalti, mas fez gol, Nilson perdeu um gol muito feito, deu até dó dele, o 1° jogo terminou 1x0 para o Santos. Pelo Brasileirão, o Palmeiras jogou com time reserva e perdeu de 2x0 para o Coritiba em casa com belas falhas da defesa que ninguém passa composta por Nathan e Leandro Almeida.

Dezembro: Final da Copa do Brasil, 02/12/2015, 1° tempo assustador e sofrido, o torcedor continuava apoiando até o fim e acreditando. O gol do alivio veio apenas no 2° tempo, aos 11 minutos, com o baixinho Dudu, que recebeu sem goleiro e só teve o trabalho de empurrar para o gol. Aos 39 minutos, Dudu de novo. Enquanto alguns agradeciam o chapéu e diziam que o Dudu é moda e o Centurion é f..., o atacante da moda fazia o gol do titulo alviverde, belíssimo chapéu. Aos 41 minutos, Ricardo Oliveira empatou o placar agregado e levou o jogo aos pênaltis. Nos pênaltis, 4x3 para o Verdão, Prass fez o gol do título. Depois do título, o tricampeão da Copa do Brasil encerrou o ano vencendo o Flamengo por 2x1 no Maracanã.

TRICAMPEÃO COPA DO BRASIL 1998/2012/2015
(Foto: Lance Net)
Campanhas do Palmeiras de 2015

2° lugar Paulistão 2015
Campeão da Copa do Brasil de 2015
9° lugar no Brasileirão 2015

AVANTI PALESTRA TRICAMPEÃO COPA DO BRASIL 1998/2012/2015 E MAIOR CAMPEÃO NACIONAL.

Luigi Berzoini || @LuigiLouco999
Linha de Fundo || @linhadefuundo

Week 13 da NFL: Equilíbrios e massacres


Essa semana certamente ficará marcada pela virada espetacular do Packers em cima do Lions no TNF. A Week 13 teve muitos jogos ruins, verdadeiros massacres – uns esperados e outros surpreendentes – e alguns jogos que chamaram atenção, principalmente pelo equilíbrio. Panthers manteve a invencibilidade, Patriots perderam novamente, Ravens cometeram mais erros iguais, Kansas City segue com chances reais de playoffs e muito mais.

Green Bay Packers 27@23 Detroit Lions
Essa foi, sem dúvidas, uma das grandes viradas da NFL. O Lions começou a partida destruindo, arrasou o Packers nos dois primeiros quartos, não deixou que os visitantes entrassem em campo e abriu 17x0. A vantagem chegou a ficar em 20x0, mas logo depois Green Bay acordou e começou a lembrar do caminho para a endzone. Até Aaron Rodgers teve que correr bastante. Entretanto, os visitantes não conseguiram pontuar na última bola e todos acreditaram que a partida estivesse terminada. Até que surgem ELAS, as zebras, para mudar os rumos, marcando uma falta com o relógio já zerado. Rodgers fez uma Hail Mary simplesmente inacreditável de 61 jardas e consegue o TD mais sensacional do ano.

Houston Texans 21@30 Buffalo Bills
O Bills venceu bem essa partida e, apesar da pouca diferença de pontos, não deixou que o Texans oferecesse resistência. A franquia de Buffalo dominou todos os quatros e conseguiu fazer um bom trabalho ofensivo e defensivo. Já o Houston também não foi mal, mas sofreu com o adversário. As duas equipes ainda sonham com os playoffs e não estão tão atrás assim mesmo com o 6-6 na temporada.

San Francisco 49ers 26@20 Chicago Bears
É novidade falar isso, mas os 49ers conseguiram vencer e convencer. A partida foi bem disputada e os times conseguiram terminar empatados em todos os quartos. Ambas as franquias fizeram um bom jogo e seguraram bem o adversário, o que levou o confronto para a prorrogação. Os dois times desperdiçaram a primeira posse de bola, mas San Francisco conseguiu se redimir e Blaine Gabbert fez um passe de 71 jardas para Torrey Smith, finalizando o duelo.

Cincinnati Bengals 37@03 Cleveland Browns
O Bengals segue tendo uma temporada muito impressionante e vai batendo em todos que passam pela frente. Dessa vez, a franquia de Cincinnati não tomou conhecimento do Browns, que viu tudo dar errado mais uma vez. O time de Cleveland luta contra a maldição dos QBs e, apesar de ter ido com Austin Davis dessa vez, já confirmou que Johnny Football voltará semana que vem.

Baltimore Ravens 13@15 Miami Dolphins
O que acontece com o Baltimore é algo inexplicável. Todas as oito derrotas da franquia foram em partidas decididas nos últimos dois minutos, o que mostra claramente qual é o problema. Schaub foi interceptado duas vezes, não contribuiu muito e já faz o torcedor sentir falta de Flacco. Nem Tucker salvou dessa vez, já que ele errou um FG num momento crucial, e o crime da vez foi cometido pelo Dolphins, que segue oscilando bastante na temporada, mas vez ou outra consegue os resultados com momentos de luz de Tannehill.

Seattle Seahawks 38@07 Minnesota Vikings
Foi um verdadeiro atropelamento do Seahawks na casa do Vikings. A vantagem dos visitantes chegou a ficar em 35x0 – sendo 21x0 só no primeiro tempo – e não deu nem chance do adversário respirar. O Minnesota até fez um TD em retorno de kickoff de 101 jardas, mas já não adiantava mais, já que a vantagem era enorme e nada deu certo.

Carolina Panthers 41@38 New Orleans Saints
O Panthers não perdeu a invencibilidade por pouco. Fora de casa, a equipe de Cam Newton encontrou muita dificuldade para bater o Saints, que jogou de igual para igual o tempo todo. Foi uma das partidas mais disputadas da rodada e, até os três minutos finais, a diferença era de apenas dois pontos por conta de um extra point bloqueado que foi retornado no fim do segundo quarto. Mas, como Carolina não podia perder o 12-0, Newton conseguiu uma conexão e anotou o último TD da partida.

New York Jets 23@20 New York Giants
O clássico de Nova Iorque foi muito animado e disputado. Enquanto o Giants se afasta cada vez mais dos playoffs, o Jets segue vivo e sonhando. Na partida, o equilíbrio prevaleceu e a partida só foi decidida no over time. A equipe de Eli Manning começou com vantagem, mas a irregularidade acabou atrapalhando e eles viram seus rivais se aproximarem. Na prorrogação, a franquia de Ryan Fitzpatrick só conseguiu um FG, mas, na hora de empatar, o kicker Josh Brown errou o chute pela primeira vez na temporada.

Arizona Cardinals 27@03 St. Louis Rams
O Rams, que está longe de ter uma temporada boa, foi massacrado mais uma vez e viu o Cardinals passear em sua casa. A franquia do Arizona fez uma partida perfeita, conseguiu controlar cada minuto e segue muito forte em direção aos playoffs. Carson Palmer novamente foi o grande destaque e o QB segue disputando o MVP da temporada.

Atlanta Falcons 19@23 Tampa Bay Buccaneers
Foi uma partida bem apertada, onde as defesas acabaram virando destaque. Ambas as equipes tiveram poucas chances, mas aproveitaram para marcar quando possível. Jameis Winston mostrou mais uma vez porque era um dos grandes nomes do Draft e correu, passou bem e levou o Buccaneers a virada nos minutos finais, concretizando a sexta vitória da franquia esse ano. Winston se recuperou bem do início de ano ruim e vem mostrando sua capacidade a cada rodada, mostrando, inclusive, que pode dar trabalho com as pernas também.

Jacksonville Jaguars 39@42 Tennessee Titans
O que o Jaguars está fazendo nessa temporada precisa ser estudado. A franquia de Jacksonville ficou ponto a ponto com o Titans e conseguiu vários TDs, o que foi rapidamente debatido pelo Tennessee. O QB Marcus Mariota foi o grande destaque. O novato lançou para três TDs e, para completar, escapou de um sack e saiu correndo com a bola por 87 jardas. Foi uma partida cheia de pontos e que surpreendeu pela qualidade da disputa entre as equipes.

Kansas City Chiefs  34@20 Oakland Raiders
Ninguém para o Kansas City. A franquia do kicker Cairo Santos conseguiu vencer muito bem novamente e continua próxima da vaga de wild card. O Raiders teve muita dificuldade para passar pela consistente defesa adversária e não conseguiu parar de jeito nenhum a o poderoso ataque. A evolução do Chiefs é evidente e mostra que o time tem tudo para conquistar seu objetivo. Já o Oakland, que surpreendeu e muito esse ano, não deve conseguir playoffs, mas mostra força para o ano que vem.

Denver Broncos 17@03 San Diego Chargers
Menino Chargers morreu, mas passa bem. A franquia de San Diego viu o Broncos acabar com o jogo já no primeiro tempo e ambos acabaram se acomodando, visto que não houve um ponto sequer na segunda etapa. O QB reserva de Denver, Brock Osweiler, segue mostrando que não está preparado para substituir Manning, mas, graças à defesa, isso não interferiu no resultado.

Philadelphia Eagles 35@28 New England Patriots
Ninguém conseguiu explicar o que aconteceu com o New England até agora. O jogo dito como um dos mais fáceis agora para os atuais campeões se tornou um pesadelo e o Eagles passou um caminhão por cima dos Pats na casa dos adversários. O Patriots até começou bem e ficou na frente por algum tempo, mas Tom Brady começou a errar repetidamente, sofreu duas interceptações e Philadelphia soube aproveitar com maestria. A jogada mais louca, entretanto, foi do próprio Brady, que virou WR por alguns minutos em um lance ensaiado, mas depois não deu muito certo.

Indianapolis Colts 10@45 Pittsburgh Steelers
O Colts foi mais um dos destruídos da rodada e caiu bem feio diante do Steelers nos domínios do adversário. Deu praticamente tudo errado para Indianápolis e Pittsburgh, que não tem nada a ver com isso, aproveitou para pontuar e muito, fazendo grandes jogadas e parando qualquer tentativa do oponente. Os visitantes não fizeram muita questão de reagir, assim como os donos da casa não pretendiam dar uma trégua. O amplo placar representa muito bem a postura dos times em campo.

Dallas Cowboys 19@16 Washington Redskins
Olha, esse foi o pior jogo da temporada de longe. Foi uma sequencia interminável de turnovers e punts, os dois times estavam em uma noite péssima e ninguém fez nada certo. A partida só ficou decente nos últimos dois minutos, quando o Cowboys conseguiu um touchdown depois de um fumble DeSean Jackson. Para se redimir, o Redskins chegou com tudo e igualou o placar com o mesmo Jackson. Tudo de ruim que aconteceu antes foi esquecido rapidamente. Aí, para completar esse final muito louco, o Dallas conquistou um FG com 9 segundos no relógio para virar o placar. É a primeira vitória dos visitantes sem Tony Romo.


Mariana Sá || @imastargirl 
←  Anterior Proxima  → Inicio

Inscreva-se no canal LFTV

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter

Mais lidas da semana