A SUA LINHA DE NOTÍCIAS

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

TWITTER

FACEBOOK

Premier League Brasil

Siga-nos nas redes sociais

Popular Posts

Quem sou eu

CLASSIFICAÇÃO

domingo, 10 de janeiro de 2016

Vikings erra FG no fim e Seahawks se classifica nos playoffs


Com -23ºC e sensação térmica de -31ºC em Minnesota, terceira menor temperatura na história da NFL, Seahawks e Vikings se enfrentaram pela rodada de wild card da NFC. Após um domínio absurdo nos três primeiros quartos, o time da casa caiu diante de Seattle, que chega à fase divisional pelo terceiro ano seguido.

Pré-jogo:

O jogo foi considerado o duelo mais equilibrado dessa primeira rodada dos playoffs. Com o Seahawks melhorando absurdamente na segunda metade da temporada e o Vikings conseguindo deixar o Packers para trás e ganhar a divisão, os times tinham muitos motivos para acreditar nessa vitória.

No último duelo entre os dois, o Seattle destruiu o adversário fora de casa por 38x7 no que foi um dos melhores jogos de Russell Wilson no ano. Apesar de ser a primeira partida em playoffs entre os dois, os confrontos de temporada regular mostram uma vantagem do Seahawks, com nove vitórias contra cinco.


Jogo:

A partida ficou muito complicada principalmente por conta do frio. As duas franquias apostaram nas corridas e jogo terrestre, o que facilitou o trabalho da defesa em partes e deixou o duelo brigado. Na primeira campanha de Seattle, o time fez um trabalho ruim e deixou a devolução nos pés de Jon Ryan. O snap foi horroroso, o punter não conseguiu chutar e acabou deixando o Vikings numa boa posição de campo, que fez o kicker Blair Walsh anotar os primeiros pontos da noite num FG de 26 jardas.

O Seahawks foi para o intervalo perdendo por 03x00 e conseguiu piorar logo na primeira campanha. Precisando pontuar, o time foi tentar a conversão de quarta descida e Russell Wilson foi interceptado, o que fez o Vikings ficar, mais uma vez, numa boa posição no campo e marcar outro FG, desta vez de 43 jardas.

Seattle teve diversos problemas, sacks em Wilson, faltas desnecessárias e perda de muitas jardas. Minnesota soube aproveitar e Walsh conseguiu o terceiro FG da tarde, esse de 47 jardas. Ao entrar no último quarto, o torcedor do atual vice-campeão achou que estava tudo perdido. Mas não.


O último quarto trouxe consigo a reação do time visitante, que conseguiu um TD depois de uma conexão entre Wilson e Doug Baldwin. Poucos minutos depois, o Seahawks virou em uma campanha que começou com recuperação de um fumble sofrido por Adrian Peterson. Hauschka ficou em uma boa posição de campo e chutou para virar o placar para 10x09. Os dois times tentaram administrar o relógio para ficarem com a vantagem no fim e, a 26 segundos do fim, o kicker Blair Walsh teve a bola do jogo em seus pés e... Errou por muito o chute de 26 jardas.

Agora o Seattle enfrentará o quase imbatível Carolina Panthers no domingo, novamente fora de casa. Já o Vikings terá uma amarga offseason pela frente.

PLAYOFFS:
Divisional:
Sábado, 16-01:
Green Bay Packers ou Washington Redskins @ Arizona Cardinals, 23h15
Domingo, 17-01:
Seattle Seahawks @ Carolina Panthers, 16h05

Mariana Sá || @imastargirl 

Cairo Santos faz história e Chiefs massacra Texans


Na primeira partida de um brasileiro na história dos playoffs, o Kansas City Chiefs foi até a casa do Houston Texans na estreia da pós-temporada. Arrasador, o time visitante destruiu o adversário e vai para o duelo divisional da semana que vem.

Pré-jogo:

As duas equipes chegaram à partida querendo mostrar porque mereciam a classificação. De ambos os lados, equipes que evoluíram durante o ano, superaram o início ruim e acabaram encontrando em seus QBs a força necessária. Alex Smith e companhia conseguiram uma campanha com 11-5 e quase tiraram o título do Broncos. O Texans acabou vencendo a AFC South, ou “terra de ninguém”, na última rodada.

No retrospecto, o Chiefs levava a melhor com quatro vitórias contra duas do Texans. Durante a temporada regular, Kansas City já havia ganhado por 27 a 20 na casa do adversário. Apesar disso, foi a primeira vez que as equipes se enfrentaram em playoffs.

Houston não sabia o que era perder em casa na pós-temporada e, apesar de ter só quatorze anos de vida, o time planejava manter o curto tabu. Já Kansas City não sabia o que era vencer em playoffs desde 1993, o que não favorecia em nada os supersticiosos.


Jogo:

A partida foi um verdadeiro massacre do Kansas City Chiefs. O time visitante já deixou sua saudação após o kickoff, quando o RB Knile Davis recebeu, driblou tackles e correu até a endzone, marcando os primeiros sete pontos. Depois as franquias acabaram encontrando dificuldades para ampliar o marcador e esbarraram das eficientes defesas.

O maior problema do Texans estava exatamente nas mãos daquele que deveria guiar o time. O QB Brian Hoyer fez uma partida terrível, lançou três interceptações, sendo uma a duas jardas da endzone, e um fumble só no primeiro tempo e foi extremamente criticado pela torcida. Apesar disso, Hoyer ficou até o fim em campo, o que foi um tiro no pé de Houston.

Do outro lado, um estreante em playoffs não tinha nada a ver com isso: Cairo Santos acertou dois FGs de 49 jardas com uma frieza enorme, colocou 13x0 no placar e levou o Chiefs para os vestiários com uma ótima vantagem. Apesar do kicker fazer bem seu trabalho, Alex Smith sabia que precisava organizar o ataque e foi o que ele fez.


No terceiro quarto, o Texans não só levou outro TD do Chiefs, vendo a vantagem ficar em 20x0, mas também viu JJ Watt sair lesionado de campo – Watt terá que passar por cirurgia. Sem seu melhor jogador e a alma da terceira melhor defesa da Liga, o time da casa não ofereceu mais nenhuma resistência. Spencer Ware ainda entrou na endzone mais uma vez para concluir um touchdown terrestre, Hoyer lançou para mais uma interceptação e Cairo Santos, maior pontuador da partida, fechou a destruição com um FG de 33 jardas.

Agora Kansas City, embalado e poderoso, enfrentará o atual campeão New England Patriots no sábado. Já o Texans tentará esquecer a humilhação em casa e já se movimenta na offseason para buscar um QB.

PLAYOFFS:
Divisional:
Sábado, 16-01:
Kansas City Chiefs x New England Patriots, 19h35
Domingo, 17-01:
Pittsburgh Steelers x Denver Broncos, 19h40

Mariana Sá || @imastargirl 

Corinthians massacra Paysandu e avança de fase na Copinha

Não foi um, não foi dois, não foi três... Foram SEIS! O Timãozinho goleou o time paraense por 6x0 e segue na competição onde irá enfrentar o Guarani na próxima fase. O jogo irá ocorrer no Limeirão às 21 horas da próxima terça-feira dia 11.

Foto: www.corinthians.com.br
A vitória na goleada começa a revelar alguns nomes já conhecidos do torcedor por conta da temporada passada e que prometem se dar bem no futuro, restam saber se irão realmente ser aproveitados, e claro, não podemos nos esquecer que não passa de jogadores de empresários que provavelmente não agregará em nada aos cofres do Timão.

Vinícius, Maycon (2), Léo Jabá, Léo Príncipe e Rodrigo fizeram os gols do Corinthians em uma excelente apresentação dentro de campo. Em um primeiro tempo impecável, o alvinegro fez 4x0 e algumas boas chances desperdiçadas. Na etapa final dois gols e uma sede incansável de aumentar ainda mais o placar. O Timão até fez mais, porém foi anulado um gol pelo bandeirinha de maneira correta. Goleada de um time consistente e que promete dar trabalho na competição. Loss mais uma vez vem fazendo um bom trabalho.

Mesmo tendo levado seis gols, o goleiro Paulo Ricardo do Paysandu é um bom arqueiro, a maioria dos gols tomados foram culpa de uma defesa desastrosa. O time paraense buscou atacar nos erros do Corinthians e por isso errou muitos passes, pois o alvinegro estava bem atento ao jogo, o que não facilitou a tentativa de jogar nos contra-ataques e por isso o Papão se despede da competição.

ISABELA MACEDO || @ismacedo_
LINHA DE FUNDO || @linhadefuundo

Sampaio em 2016: a velha incógnita

Ano novo, vida nova, objetivos mantidos. O Sampaio Corrêa começa 2016 buscando transformar as bolas na trave de 2015 em gols. Apesar de boas campanhas no Nordestão, na Série B e no Campeonato Maranhense, nem o título estadual e nem o acesso nacional vieram, decepcionando toda torcida tricolor.

Neste cenário, a Bolívia Querida vem com pensamento forte para esse ano de buscar o acesso que ficou no quase em 2015, além de retomar o domínio estadual - mesmo sendo o maior campeão, perdeu a última final para o Imperatriz. No meio disso tudo a Copa do Nordeste aparece como um ótimo atrativo para medir forças com outros times concorrentes na segundona.

Sampaio começa o ano novamente como dúvida. Torcida segue sendo o diferencial para 2016. (Foto: Globo Esporte)
VIDA NOVA, ELENCO NOVO

O desafio, porém, não será fácil. O bom desempenho do último ano trouxe como consequência algumas baixas importantes para o Tubarão. O problema é o mesmo de momentos anteriores: Perde-se a base e o processo de reconstrução é praticamente do zero.

Jogadores que tiveram bom desempenho no ano passado já não fazem mais parte do elenco que iniciou à pré-temporada.  O goleiro Rodrigo Viana, um dos principais destaques, foi para o São Bento-SP. O experiente Válber, criticado por parte da torcida, foi para o Paraná - time que também deve fechar com Nadson, destaque e artilheiro do time na última Série B, mas que está sem contrato desde a virada do ano.

Válber e Nadson foram os destaques do Tubarão em 2015, mas não ficaram no elenco.
(Foto: Globo Esporte)
Se as baixas foram muitas, ao menos dois alentos para o torcedor tricolor: O atacante Jheimy permanece no Sampaio para o primeiro semestre, assim como o carismático Pimentinha que deu muito trabalho ao Palmeiras pela Copa do Brasil e acabou boa parte do segundo semestre machucado.

A diretoria também se mobilizou para tentar reforçar o elenco. O nome mais conhecido é do volante Auremir, ex-Vasco. O lateral-esquerdo Jeanderson também chegou para reforçar a posição mais carente do elenco: O improvisado Raí foi muito criticado em 2015. No meio chegaram Daniel Barros, destaque no maranhense da segunda divisão, Taianan e Fernando Santos que brigarão pelas vagas deixadas por Válber e Nadson.

Auremir (esquerda) é o principal reforço para 2016. (Foto: Sampaio Corrêa)
A promessa é de que ainda seja contratados um goleiro para substituir Rodrigo Viana, mais um lateral-esquerdo já que Jeanderson é o único de origem para a posição e um meia armador de maior destaque pensando no segundo semestre e a disputa da segunda divisão.

NOVO COMANDO

Não foi apenas dentro das quatro linhas que o Sampaio teve baixa. O treinador Léo Condé também deixou o clube e vai dirigir o Bragantino em 2016. Para seu lugar foi contratado Marcelo Chamusca que chega após um bom trabalho no Fortaleza na série C, ainda que o acesso tenha escapado mais uma vez.

Como não podia deixar de ser, a dificuldade principal será remontar um elenco que perdeu sua espinha dorsal. Goleiro, zagueiro, lateral-esquerda e dois meio campistas titulares absolutos da campanha de 2015 saíram e será preciso montar um novo esquema com as peças recém-chegadas.

Chamusca chega após boa campanha com o Fortaleza, o acesso bateu na trave. (Foto: Diário do Nordeste)
As laterais seguem sendo pontos fracos e com poucas opções no elenco. Uma lesão obriga aos improvisos. No meio-campo, setor mais importante, serão ao menos três mudanças: Entrosamento e padrão de jogo precisam ser acelerados para as disputados do primeiro semestre. Ao menos o ataque deve ser o mesmo que não decepcionou: O rápido Pimentinha e o goleador Jheimy, com Edgar como opção no banco de reservas.

COPA DO NORDESTE COMO PRIORIDADE

Assim como no ano passado a Bolívia Querida deve priorizar a Copa do Nordeste em relação ao estadual, poupando alguns jogadores. Mesmo assim, o desejo pelo estadual existe após a perda do título e mudança de regulamento: Duas chaves de quatro com poucos jogos.

A estreia será no próximo dia 24, contra o Araioses. Dentro da chave serão mais dois jogos para definir os semifinalistas: Moto Club e São José. No segundo turno o Sampaio enfrenta os times do outro grupo também com sistema de semifinal e final.

A fórmula traz mais jogos no modelo de mata-mata do que fase inicial (oito contra sete no total). Aumenta-se a emoção, torna todos os jogos com carga emocional maior e esse é um fator importante porque ao mesmo tempo o Sampaio disputará a Copa do Nordeste - torneio que promete fortes emoções também.

Copa do Nordeste é o grande sonho do primeiro semestre do Tubarão.
(Foto: Andaia FM)
Desclassificado fora de campo por problema de documentação do volante Curuca em 2015, a equipe Tricolor vai querer repetir os bons resultados dentro de campo e buscar o título. No mesmo grupo de Ceará, Flamengo-PI e Vitória da Conquista-BA, a classificação é possível.

Após os torneios haverá um balanço para analisar a necessidade de reforços dentro da realidade financeira do clube para a disputa da segunda divisão. Mesmo dificilmente figurando entre os favoritos ao acesso, os maranhenses podem sonhar com um bom desempenho em casa e incomodar como foi no último ano - o Sampaio não participa da primeira divisão desde 1986, quando foi 41º colocado e acabou rebaixado.

Com fim emocionante, Steelers bate Bengals e avança nos playoffs


O duelo entre Pittsburgh Steelers e Cincinnati Bengals era um dos mais esperados da rodada de Wild Card. Com a grande rivalidade entre as duas franquias nessa temporada, muitos esperavam um jogo cheio de cenas lamentáveis, disputa e agitação.

Pré-jogo:

O retrospecto do confronto dava vantagem para Pittsburgh, já que a franquia tem mais vitórias (56 contra 35), ganhou o último jogo em Cincinnati (33x20 na Week 14), venceu o único duelo entre os dois na pós-temporada (31x17 em 2006) e Marvin Lewis, head coach do time da casa, foi sete vezes para os playoffs e não venceu nenhuma. Apesar disso, o Bengals chegou com mais confiança por ter sido campeão da AFC North, com uma campanha bem melhor do que a do adversário.

As duas franquias tiveram ausências consideráveis. Do lado dos donos da casa, Andy Dalton não se recuperou da lesão na mão e acabou ficando fora. Para os visitantes, Le'Veon Bell e DeAngelo Williams não puderam ajudar.


Primeiro tempo:

Os dois primeiros quartos foram resumidos em punts e muita chuva. As franquias tiveram muitos problemas para avançar em campo, principalmente pelo jogo terrestre deficiente, e as defesas fizeram a festa, sackando, trabalhando bem e pressionando bastante. Mais uma vez, o Bengals teve muitos problemas com as faltas desnecessárias de seu time, o que fez a equipe sofrer diversas penalidades. Para piorar, Cincinnati ainda perdeu Reggie Nelson, líder de interceptações na NFL, depois de um sack em Big Ben.

A chuva começou a atrapalhar realmente no segundo quarto, o que acabou trazendo alguns turnovers. O Bengals caiu muito de produção, começou a errar coisas bobas e deu ao visitante a chance de abrir o placar. Entretanto, o Steelers teve dificuldade de acertar e só fez dois FGs já nos minutos finais do segundo quarto. O QB McCarron, substituto de Dalton, foi um dos destaques negativos, já que só conseguiu guiar o ataque para duas primeiras descidas.

Segundo tempo:

Enquanto o Bengals seguiu piorando seu jogo e perdendo peças por lesão, o Steelers até conseguiu chegar na endzone depois de forçar um fumble em McCarron, sendo que durante a corrida rolou outro fumble e recuperaram pra correr pro touchdown. Porém, as zebras revisaram a jogada e marcaram o fim antes disso tudo, o que manteve o placar em 06x00. Depois, a franquia de Pittsburgh acabou anotando outro FG.

Faltando cinco minutos para o fim do terceiro quarto, finalmente saiu o primeiro touchdown do jogo. Martavis Bryant recebeu um belo lançamento de Big Ben dentro da endzone e, apesar da dúvida sobre se ele tinha controle ou não da bola, as zebras confirmaram o TD, que deixou o jogo em 15x00, já que Pittsburgh não conseguiu completar a conversão de dois pontos.

Teve mais lesão, entre elas as de Gio Bernard e Dre Kirkpatrick, que não conseguiram voltar para o jogo. Roethlisberger levou um sack forte e machucou o ombro, também ficando um tempo fora, dando lugar ao QB Landry Jones para aumentar a emoção no fim da partida. Logo no início do último quarto, o Bengals finalmente conseguiu chegar na redzone e Jeremy Hill não desperdiçou, colocando 15x07 no placar depois do extra point.

A verdade é que os últimos minutos foram muito mais disputados do que o resto do jogo inteiro. Apesar da defesa do Steelers fazer um ótimo jogo, a linha ofensiva do Bengals começou a arriscar mais, o que acabou fazendo com que os avanços fossem maiores. Apesar de várias tentativas de bolas aéreas, as jogadas terrestres acabaram funcionando melhor, principalmente por conta da chuva. Com cinco minutos no relógio, Cincinnati conseguiu anotar um field goal, que deixou o placar em 15x10.

Faltando 1’50” no relógio, AJ McCarron conseguiu um lançamento de 20 jardas para AJ Green, que só teve o trabalho de entrar sozinho na endzone e virar a partida. Na tentativa da conversão de dois pontos, o Bengals fez tudo errado e ficou com 15x16 no placar. Como a NFL não poderia ser mais maravilhosa, o Steelers começou a campanha, Landry Jones lançou direto nas mãos de Burfict – aquele mesmo que disse que odiava Pittsburgh antes do jogo – e a bola ficou com Cincinnati. Acha que acabou? Nada disso. Jeremy Hill sofreu um fumble na jogada seguinte para desespero do time da casa e a bola voltou para as mãos do adversário.


Mesmo com o ombro lesionado, Ben Roethlisberger mostrou que não deixaria a equipe na mão e voltou a campo para concluir a partida. O Steelers correu atrás do prejuízo, lutou muito para enfrentar a defesa determinada e perigosa de Cincinnati e até quarta descida conseguiu fazer. Como já foi dito antes, é muito claro que o Bengals tem um sistema defensivo muito agressivo, principalmente por conta de Burfict e Jones. Com 25 segundos no relógio, ambos fizeram faltas pessoais sem sentido, cederam incríveis 30 jardas de bobeira para o adversário e os colocaram na zona de FG, entregando a virada e o campeonato de bandeja.

Com a vitória por 18x16 do Steelers, a franquia de Pittsburgh enfrentará o Denver Broncos na próxima rodada. Já o Bengals terá que repensar e muito sua defesa, principalmente os jogadores que acabaram destruindo o sonho de classificação por puro desequilíbrio emocional.

PLAYOFFS:
Divisional:
Sábado, 16-01:
Kansas City Chiefs x New England Patriots, 19h35
Domingo, 17-01:
Pittsburgh Steelers x Denver Broncos, 19h40

Mariana Sá || @imastargirl 
←  Anterior Proxima  → Inicio

Inscreva-se no canal LFTV

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter

Mais lidas da semana