A SUA LINHA DE NOTÍCIAS

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

TWITTER

FACEBOOK

Premier League Brasil

Siga-nos nas redes sociais

Popular Posts

Quem sou eu

CLASSIFICAÇÃO

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

Palmeiras peca nas finalizações e estreia com empate

 Se não foi uma apresentação primorosa e digna de aplausos, também não foi o show de horrores apresentado nas últimas rodadas do Campeonato Paulista. Assim pode ser definida a estreia do Palmeiras na Libertadores no empate por 2x2 diante do modesto River Plate, do Uruguai.

A escalação poderia sugerir um problema clássico do alviverde nos últimos tempos: a falta de um meia para pensar o jogo. Com três volantes e três atacantes, coube a Dudu a tentativa de armar o jogo na primeira etapa. O desempenho, porém, não foi tão ruim.

Com muito mais posse de bola que o dono da casa, o Verdão abusou dos erros de passe, mas ao menos evitou o constante chutão que vem sendo marca registrada do time de Marcelo Oliveira. Faltava justamente o famoso meia armador para pensar um pouco mais o jogo e organizar a confusa troca de passes do alviverde.

Jean marcou seu primeiro gol com a camisa do Palmeiras.
(Foto: Globo Esporte)
Em um lampejo de organização, Dudu conseguiu escapar da marcação e dar uma assistência primorosa para Jean marcar o primeiro gol verde da competição. Cara a cara com o goleiro ele precisou apenas de um bico na bola para deslocar o goleiro rival.

O gol não teve o efeito tranquilizante que se esperava. O time uruguaio partiu ao ataque e o Palmeiras simplesmente não tinha organização nenhuma para armar o contra-ataque ou ao menos prender a bola. Barrios, em noite muito ruim, não conseguia segurar uma bola. O resultado disso foi uma grande pressão do River Plate, sem conseguir marcar, no entanto.

No segundo tempo, os donos da casa sequer precisaram pressionar para chegar ao empate. Logo aos quatro minutos um novo buraco na defesa deixou Prass escancarado e, afobado, ele cometeu penalidade convertida por Michael Santos, empatando o jogo.

Camisa abençoada: usando a 12, que pertenceu ao Marcos por muitos anos, Jesus entrou e marcou um gol.
(Foto: Palmeiras)
Nem deu tempo de sentir o empate porque menos de dez minutos depois veio à virada: Alecsandro escorou de peito e Gabriel Jesus marcou o segundo gol. Ironicamente, os dois saíram do banco, dando sorte à decisão de Marcelo Oliveira apesar das alterações não receberem nenhuma orientação tática.

A tendência era o jogo ficar mais tranquilo com a nova vantagem no placar, considerando também a fragilidade técnica do time adversário. O River Plate só voltaria a ter uma chance se a contestada defesa alviverde falhasse - e falhou: Jean deu bobeira e deixou o atacante uruguaio livre para empatar novamente a partida.

Não faltou vontade para as duas equipes em Maldonado.
(Foto: Globo Esporte)
Os últimos vinte minutos foram totalmente dominados pelo Palmeiras, que acabou abusando dos gols perdidos. Dudu, Jean, Alecsandro e Gabriel Jesus tiveram boas chances, mas nenhuma acabou resultando em gol e o empate ficou no placar.

Agora, o Verdão terá dois jogos importantes dentro do Allianz Parque, precisando vencer ambas para encaminhar a classificação. Um novo tropeço coloca bastante emoção na disputa desse complicado grupo.

Diego Showza maltrata Raposa e será denunciado pelo Ibama

O Fluminense foi à Belo Horizonte com duas grandes dúvidas: como jogaria sem o Fred e se a defesa pararia de entregar tantos gols.

Diego Souza brilhou no Mineirão: dois gols e uma assistência
Diego fez 3 e a torcida espera que ele continue assim
Foto:Fluminense
Com relação à falta do nosso camisa 9, o Tricolor até se saiu bem. Ao invés de colocar Magno Alves e manter o esquema do time, Eduardo Baptista optou por fazer diferente e colocou os jogadores da frente para se revezarem na função do falso 9. A posição foi ocupada na maior parte do tempo por Diego Souza que, às vezes, abria por um dos lados e dava espaço ou para Scarpa vir da direita, ou Marcos Junior da esquerda ou Cícero vir de trás. Essa movimentação começou devagar e aos poucos foi acertando, deixando a defesa do Cruzeiro perdida em alguns momentos. Crédito para nosso técnico que evitou colocar o Magnata e conseguiu um bom entrosamento na frente.

Já com relação à zaga, o problema ainda continua, principalmente nas laterais. Giovanni e Wellington Silva não sabem marcar e quando sobem além de não voltarem com rapidez à cobertura não dá conta. Vários foram os lances em que o time perdia a bola e nossos laterais não voltavam a tempo. Giovanni consegue ser pior. Além de sempre chegar atrasado à defesa, é possível vê-lo trotando no meio do campo. O cara é LATERAL-ESQUERDO e TODA vez que ele pega a bola, toca e corre para o MEIO. Isso me deixa muito revoltado porque claramente não dá certo. Não é possível que o Eduardo não vê que ninguém fecha o buraco que aquela anta deixa e, como se não bastasse, ele fica por lá mesmo. O time perde a bola e ele sempre está no meio do campo trotando para o centro da área ao invés de correr para fechar a avenida que ele cria.

Cruzeiro x Fluminense  - 17/02/2016
Giovanni olhando para onde seria o próximo cruzamento errado dele
Foto: Fluminense

O primeiro tempo foi de altos e baixos. Após um começo desatento, levando ao gol cruzeirense logo de cara, o Tricolor continuou perdido até conseguir o primeiro pênalti da noite. Diego Souza tentou cruzar para a área e a bola foi desviada pelo braço de Fabiano. O juiz atento marcou. O próprio Diego se encarregou da cobrança e empatou o jogo. O gol parece ter dado ânimo à equipe que logo marcou de novo com o camisa 10 e com Scarpa. Tudo isso entre os 28 e 37 minutos do primeiro tempo. O problema é que parece que o time deu uma relaxada e pouco antes do intervalo o Cruzeiro diminuiu depois da indecisão de Cavalieri e do mau posicionamento de Henrique.

Cruzeiro x Fluminense  - 17/02/2016
Caiu? Por enquanto foi só de tanto comemorar. Eduardo ganha alguns dias de tranquilidade.
Foto: Fluminense
Na segunda etapa, o Flu teve de tirar Gustavo Scarpa por causa de uma pancada na cabeça e Osvaldo entrou em seu lugar. O jogo foi ficando cada vez mais emocionante com os dois times tendo chance de marcar até que Felipe Amorim entrou no lugar de Marcos Júnior e logo na sua primeira participação deu um passe errado pegando todo o time saindo e acabamos levando o empate. Por sorte, Fábio bateu roupa num chute de longe de Douglas e o próprio Felipe Amorim na tentativa de pegar o rebote foi derrubado pelo goleiro cruzeirense. Diego Souza mostrou frieza e fez seu terceiro gol no jogo e fechou o placar: 4 x 3.

Com a vitória, o Flu mantém a chance de classificação viva e chegará à última rodada precisando ganhar do Criciúma para chegar a semifinal. Os próximos dois jogos servirão para ver se o Tricolor realmente melhorou. Flamengo no domingo e Botafogo na quarta. Excelente oportunidade de ganhar, em uma semana, de três times que vão disputar a série A e melhorar as expectativas para a temporada. Só depende do Eduardo Baptista. Se achar o jeito de parar de estender o tapete vermelho para os adversários nas laterais e manter o ataque fazendo gols, algo de bom pode acontecer em 2016.

Saudações Tricolores

Matheus Garzon

Sampaio sofre muito, leva sufoco, mas estreia com vitória na Copa do Nordeste

Com muito sofrimento e emoção, o Sampaio Corrêa estreou na Copa do Nordeste com vitória fundamental fora de casa diante do Flamengo-PI. O destaque do jogo foi o goleiro Ruan que fez defesas importantes e segurou uma pressão muito forte feita pelo time piauiense. O resultado manteve o Tubarão sem perder na temporada.

Flamengo-PI x Sampaio Corrêa (Foto: Josiel Martins)
O ex-jogador Athirson é o técnico do Flamengo-PI
(Foto: Globo Esporte)
O primeiro tempo começou elétrico e com amplo domínio do Flamengo que com menos de dez minutos já havia criado ao menos duas boas chances. Ruan apareceu bem e defendeu, mostrando seu cartão de visitas - apenas a primeira de muitas aparições ao longo do jogo.

Em uma das poucas vezes que chegou ao ataque, o Sampaio marcou. Aos 21 minutos, Fernando Santos apareceu bem no ataque e chutou firme para marcar o primeiro do jogo. Sampaio 1x0.

O Flamengo ainda pressionou no restante do primeiro tempo, mas não conseguiu furar o bloqueio. Essa pressão foi ainda maior por toda segunda etapa, exigindo muito do goleiro Ruan e da sorte com bola na trave. O time piauiense chegou a ter uma sequência de quatro escanteios, mas não conseguiu estufar as redes do Tubarão.

Bolívia Querida sofreu muito, mas venceu o Flamengo-PI.
(Foto: Globo Esporte)
Aos poucos, o Flamengo foi se expondo mais do que podia e, seguinte o ditado mais popular do futebol brasileiro, quem não faz, leva. E assim Edgar aproveitou bom contra-ataque e marcou o segundo gol da Bolívia Querida, matando o jogo e começando bem o Nordestão.

Vem 2ª fase: Corinthians Osasco Audax goleia o Vasco

As já classificadas meninas do Corinthians Osasco Audax jogaram diante do já eliminado Vasco, sem surpresas a equipe paulista goleou a carioca. O jogo que estava marcado para as 17 horas só teve seu apito final três horas depois.

A campanha foi tranquila, vitória em cima das atuais campeãs Rio Preto; Empate contra o Centro Olímpico; Vitória diante do América-MG; E pra encerrar com chave de ouro a primeira fase, goleada nas meninas da colina.

A segunda fase tem data marcada para a sua volta dia 23 de março. Com quatro jogos disputados, três vitórias e um empate, as paulistas somaram 10 pontos e a liderança do Grupo B. 

Foto: Reprodução/Twitter
O jogo foi realizado no Estádio Nivaldo Pereira, na cidade de Queimados. Nem deu muito tempo de a bola rolar e o jogo foi paralisado por conta da forte chuva. A nevoa dentro do estádio chegou a ser forte. Com um pouco menos de trinta minutos, o jogo foi recomeçado e só deu as alvinegras paulistas, em jogada rápida pela esquerda Chú Santos abriu o marcador.

Não demorou muito e Byanca Brasil como sempre deixou o dela no jogo dessa vez de cobertura. Gabi Nunes ampliou o placar ainda na primeira etapa.

E como diz a lenda, vira três acaba seis? Sim, a goleada se tornou um massacre. O retorno para a etapa complementar demorou em torno de 45 minutos devido à falta de ambulância que havia saído do estádio para levar um torcedor ao hospital que passou mal. Com ambulância no estádio, jogadoras em campo e apito sinalizando o recomeço do jogo, Gabi Ceará marcou o quarto gol com apenas 45 segundo de bola rolando.

Apenas três minutos se passaram e Byanca Brasil voltou a deixar o nome dela no jogo. Gabi Nunes anotou o sexto e último gol depois de passar por duas jogadoras e estufar as redes fazendo um golaço.

Devido aos muitos atrasos, o jogo foi encerrado com 30 minutos de bola rolando na segunda etapa. A luz era fraca e não colaborou para que ocorressem os 15 minutos finais.

O mistão do Corinthians Osasco Audax atropelou em 6x0 e alguns nomes começam a se destacar. Byanca Brasil começou o campeonato no banco de reservas, e quando entrava incendiava o jogo em velocidade dando ritmo ao jogo e hoje se tornou titular.

Escalações:

Vasco: Katttu, Debora, Danúbia, Raíza, Ester, Micaele, Bia, Rafinha, Rayssa Neres, Lais e Sthephanie. Técnico: Marcos Silva

Corinthians Osasco Audax: Tainá, Paulinha, Pardal, Jana e Juci; Mayara, Amanda Brunner e Gabi Ceará; Chú Santos e Gabi Nunes e Byanca Brasil. Técnico: Arthur Elias

Isabela Macedo || @ismacedo_
Linha de Fundo || @SiteLF

Na Copa do Nordeste, CRB é derrotado pelo Coruripe em casa

O Coruripe armou uma arapuca para o CRB no Estádio Rei Pelé. Iniciou a partida desta terça-feira, pelo Nordestão, fechado, e foi saindo aos poucos. Deu trabalho nos contra-ataques e foi mortal aos 34 minutos do primeiro tempo. O zagueiro Willames José aproveitou cobrança de escanteio e fez o gol da vitória por 1 a 0. Em Maceió, o Hulk conquistou sua primeira vitória nesta edição do regional.


Autor do único gol da partida, Willames José disse que vai colocar a jogada no DVD. Ele aproveitou uma linha de passe na área do CRB e concluiu de frente para Juliano.

- Tive a oportunidade e foi bom fazer um golzinho. É importante para a carreira também. Voltamos ligados no segundo tempo e não tomamos o gol do empate. Todo mundo se dedicou - comentou o zagueiro do Hulk.

Segundo Mazola, o time não pode sofrer tantos gols de bola parada e prometeu fazer alterações para o clássico de domingo. De volta ao Alagoano, o Galo vai enfrentar o rival CSA no Estádio Rei Pelé, às 16h. O Hulk joga sábado pelo estadual contra o Murici, às 16h, fora de casa.

Ficha técnica
Copa do Nordeste 2016 - 2ª Rodada

Jogo: CRB 0 x 1 Coruripe
Gols: Coruripe (Willames José, aos 32' do 1T)
Local: Estádio Rei Pelé, Maceió/AL
Data: 16/02 (terça-feira)
Hora: 19h
Árbitro: José Ricardo Laranjeira
Auxiliar 1: Pedro Jorge Santos de Araújo
Auxiliar 2: Wagner José da Silva
Árbitro: Denis da Silva Ribeiro Serafim

CRB
1-Juliano; 2-Bocão; 3-Diego Jussani; 4-Gabriel; 6-Diego; 5-Somália; 8-Matheus Galdezani; 7-Luis Fernando; 10-Dakson; 9-Lúcio Maranhão; 11-Erico Júnior;
Banco CRB: 12-Bruno, 13-Rafael, 14-Audálio, 15-Gleidson Souza, 16-Luidy, 17-Marcelinho, 18-Neto Baiano, 19-Jonata, 20-Bruno Nascimento
Técnico: Mazola Júnior

Coruripe
1-Ferreira; 2-Renato; 3-Thiago Papel; 4-Willames José; 6-Igor; 5-Mazinho; 7-Micheel; 8-Aurélio; 10-Tiago Lima; 11-Geovani; 9-Júnior Chicão;
Banco Coruripe: 12-Gott, 13-Madisson, 15-Jair, 16-Dinho, 17-João Paulo, 18-Ivan, 19-Fabiano, 20-Roger, 21-Tiago Garça
Técnico: Jaelson Marcelino

Dupla de zaga garante vitória e Lusa vence na estreia de Ricardinho

A Portuguesa venceu nesta terça-feira (16) o Velo Clube no Canindé. O clube de Rio Claro que estava na liderança do campeonato e invicto até então no torneio foi derrotado pela Lusa pelo placar de 2 a 1, os gols foram anotados pela dupla de zagueiros lusitanos Talis e Luan Peres, o Velo Clube descontou com Leleco, o jogo marcou a estreia do treinador Ricardinho sob o comando da Rubro-verde.

Ricardinho estreia na Portuguesa vencendo no Canindé (Foto: Leonardo Benessato/Futura Press)
A Portuguesa contou para o jogo diante do Velo Clube com a estreia do novo treinador. Ricardinho que havia assinado contrato no dia anterior e sequer havia realizado treino com a equipe, "foi pro jogo", ele comandou a equipe do banco de reservas e com a análise prévia provocou algumas alterações no time, barrou o goleiro Douglas e Matteus, promoveu a entrada de Farley para o gol e a entrada de Cézinha ao time na lateral esquerda, voltando Luan Peres para a zaga e deixando Ferdinando como volante. Além disso, também promoveu Labarthe como titular e Nathan foi para o banco de suplentes.

Em resumo, não inventou e com o que tinha e com palavras de motivação e pondo a Lusa pra jogar de forma ofensiva em casa, conseguiu os três pontos importantes em casa, como se deve ser.

O JOGO

A Lusa começou o jogo diferente dos demais jogos do campeonato, no ataque, tinha postura ofensiva, o Velo Clube também. A Lusa, no entanto conseguia ter mais posse de bola e construía melhor às jogadas e conseguia mais sucesso nas finalizações até que aos 14 minutos, em cobrança de falta pela esquerda, a bola viajou pra área e Talis subiu mais alto que todos e cabeceou pra abrir o marcador no Canindé. 1 a 0 Portuguesa.

Talis comemora o primeiro gol da Lusa, na vitória contra o Velo Clube
(Foto: Dorival Rosa/Portuguesa)
Com o placar desfavorável a equipe visitante tentou ainda ser mais ofensiva, no entanto Luan Peres e Talis estavam em noite inspirada, e deixavam espaço para contra ataques rápidos puxados pela Lusa, aos 25’, Moacir trabalhou bem a bola e quase Diego Gonçalves fez o segundo gol da partida. O time de Rio Claro ainda teve chance de empatar a partida nos minutos finais da etapa inicial, mas Farley e a defesa lusa estavam realmente em noite inspirada e atentos na marcação.

No segundo tempo, a Lusa continuou imprimindo o mesmo ritmo da primeira etapa nos minutos iniciais, Labarthe organizava e cadenciava e criava as jogadas ofensivas da Lusa junto com Moacir, Diego Gonçalves dava velocidade, Ferdinando aparecia como elemento surpresa no meio de campo. A zaga era inquestionável e Farley passava mais segurança que Douglas nos últimos jogos. Digão e Cesinha nas laterais também iam bem. Bruno Nunes era o mais apagado, portanto foi o primeiro a ser sacado. Substituído para a entrada de Nathan que iria ajudar na criação, com isso Moacir ia funcionar como um atacante e Nathan ia criar as jogadas juntos com Labarthe.

A Lusa pressionava pelo segundo gol, aos sete minutos Ferdinando apareceu como elemento surpresa e chutou de fora, a bola passou tirando tinta da trave. E assim foi, mas aos poucos o Velo começou a equilibrar as ações, mas em tarde pouco inspirada de seus atacantes. A Portuguesa mexeu novamente no time, para continuar imprimindo pressão sob o adversário sacou Moacir, que deu lugar para o atacante Johnathan, a pressão deu certo. Aos 41 minutos o árbitro assinalou pênalti após o defensor do Velo cortar o cruzamento de Cesinha com o braço. O zagueiro Luan Peres foi pra batida e converteu, 2 a 0 Lusa. A equipe do Velo Clube ainda chegou a diminuir, mas já não havia tempo pra mais nada. Vitória da Portuguesa.

A próxima partida da Lusa é nesta sexta feira (19), contra o Bragantino, no Canindé.

Portuguesa
Farley; Digão, Talis, Luan Peres e Cesinha; Renan, Ferdinando, Moacir (Johnathan) e Marcelo Labarthe (Caíque); Diego Gonçalves e Bruno Nunes (Nathan).
Técnico: Ricardinho

Velo Clube
Guilherme; Mizael, Duda, Tiago Bernardi e Calixto; Niander, Marquinhos (Luiz Henrique) e André Mococa; Leleco, Jackson Five (Leandro) e Judson.
Técnico: João Valim
←  Anterior Proxima  → Inicio

Inscreva-se no canal LFTV

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter

Mais lidas da semana