A SUA LINHA DE NOTÍCIAS

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

TWITTER

FACEBOOK

Premier League Brasil

Siga-nos nas redes sociais

Popular Posts

Quem sou eu

CLASSIFICAÇÃO

sábado, 20 de fevereiro de 2016

Prass aparece bem outra vez e clássico termina sem gols

Teve-se um duelo marcante em 2015 esse jogo foi Palmeiras x Santos. O clássico da saudade se repetiu sete vezes ao longo do ano e foi palco de duas finais, muita provocação e um título para cada lado. O equilíbrio voltou a aparecer no primeiro duelo de 2016, mas longe de brilho pelas ambas as partes.

As mudanças foram poucas em relação ao apito final soprado em 02/12/2015. Marquinhos Gabriel, Werley e Geovânio deixaram o Santos, enquanto Jackson voltou para o Internacional. De resto, tudo muito parecido. 

Torcedores palmeirenses voltaram a provocar em alusão à final da Copa do Brasil nesta tarde.
(Foto: Globo Esporte)
Mesmo assim, Marcelo finalmente tentou alterar o seu fracassado 4-2-3-1, entrando com três volantes e um Dudu mais recuado formando um 4-3-2-1. Com a bola, Thiago Santos ainda recuava como um terceiro zagueiro e liberava os dois laterais para jogar como alas. Sem a posse da bola, um maior reforço defensivo para proteger a criticada zaga alviverde.

Por trinta minutos a ideia pareceu muito boa e deu certo. Mais seguro na marcação, o Palmeiras pouco permitiu ao Santos e ainda criou boas chances com tabelas e infiltrações. Parecia que finalmente veríamos um bom jogo, ainda que a melhor chance tenha sido de bola parada.

Alecsandro mostrou vontade, mas nenhuma chance de gol.
(Foto: Palmeiras)
Passados os trinta minutos iniciais, porém, tudo se repetiu como nas partidas anteriores. O chutão e a bola longa, especialmente com Robinho, voltaram a ser constantes e o Santos começou a aplicar contra-ataques perigosos. Em um deles, Ricardo Oliveira bateu firme e obrigou Prass a defender - Gabriel ainda marcou no rebote, mas estava impedido.

O jogo continuou em banho-maria no segundo tempo. Mesmo com um Santos ligado na marcação inicial, Dudu achou espaço para finalizar e exigir uma das poucas defesas do goleiro Vanderlei.

Palmeiras 0 x 0 Santos: Em clássico fraco tecnicamente, times não saem do zero no Allianz Parque
Dudu foi bem marcado por Zeca, mas conseguiu algumas jogadas.
(Foto: Yahoo Esportes)
A cada minuto que passava o Verdão ficava mais desorganizado e forçando muito a bola aérea, ainda que com menos chutão que em outros jogos. Lucas, em dia péssimo, errou todos os cruzamentos que tentou. E o Santos começou a achar brechas para tentar o gol na bagunçada defesa palmeirense.

Foi assim que Gabriel teve duas chances de matar o clássico e dar a primeira vitória do Santos no Allianz Parque após a reforma. Na primeira, recebeu cara a cara com Prass e chutou para fora de maneira bizarra. Na segunda finalizou bem após passe de Joel e obrigou Prass a uma defesa incrível.

Os últimos quinze minutos foram emocionantes, mais pela desorganização dos times do que pela tática. Sem meio-campo, toda bola roubada era lançada para o ataque com espaços visíveis pelos buracos das duas equipes. Mesmo assim, nenhum lance resultou em gol e o Verdão segue a sina dos empates: é o quarto em seis jogos.

Prass fez uma boa defesa. Lucas não estava inspirado.
(Foto: Globo Esporte)
DESTAQUE: Fernando Prass fez uma defesa espetacular de frente para Gabriel e conseguiu evitar o gol santista que poderia complicar ainda mais a fase atual do Verdão.

BOLA MURCHA: Lucas participou muito do jogo, mas estava em uma tarde bastante infeliz. Além de errar todos os cruzamentos que tentou, ainda deu um bote falso no primeiro tempo e quase deixou a defesa em situação delicada.

Portuguesa empata com Bragantino pelo Paulista A2

A Portuguesa empatou na noite de sexta-feira (20) em 1 a 1 com o Bragantino, pela série A2 do Campeonato Paulista. O resultado pode não ter sido o melhor, pelo fato de jogar dentro de seus domínios, mas pelo futebol apresentado da Lusa na partida, a evolução é evidente. Ricardinho conseguiu com poucos treinos e algumas conversas dar cara ao time rubro-verde. Vale ressaltar, um confronto tradicional do futebol paulista acontecendo na A2 do futebol estadual.

Luan Peres (de frente) comemora seu gol com o time (Foto: Portuguesa/ Divulgação)
O novo técnico que assinou na segunda e nem tempo teve para treinar o time contra o Velo Clube, na partida de terça (jogo no qual a Lusa venceria por 2 a 1 e Ricardinho estaria no banco dando instruções), para este jogo foi diferente com mais tempo de treino e reconhecimento da função dos atletas, o treinador manteve o mesmo time da vitória diante do Velo.

Além disso, Ricardinho em suas entrevistas pré-jogo e durante a semana dizia que queria a Lusa tendo as ações ofensivas e buscando sempre a posse de bola e o ataque principalmente nos jogos dentro de casa, o que de fato aconteceu nesta partida.

O JOGO

Natan foi um dos destaques pela Lusa, criou as principais jogadas da Portuguesa no jogo 
O jogo começou a mil, as equipes buscaram logo o gol e quem chegou primeiro ao tento foram os visitantes, num gol que gerou muita reclamação por parte dos lusitanos. Num lance que deveria ser lateral para a Portuguesa, o árbitro inverteu a posse e deu bola para o Bragantino e na cobrança de forma rápida Léo Jaime fez a jogada pela direita e cruzou para Lincom ajeitar para Thiago Santos abrir o marcador no Canindé. 1 a 0 Braga.

O gol não mudou o panorama do jogo, estava lá e cá logo em seguida a Portuguesa quase empatou em escanteio, a bola sobrou pra Bruno Nunes, o atacante luso girou e bateu no canto direito e o experiente goleiro Felipe fez ótima defesa. O jogo manteve uma pegada forte, o Bragantino depois de acertar uma bola na trave parou de atacar e a partir daí apenas a Lusa atacava, Felipe em noite inspirava salvava o gol do Massa Bruta e por várias vezes também a Portuguesa pecava na finalização.

Luan comemora seu gol com Natan
Natan que junto era um dos melhores da Lusa na partida infernizava os marcadores do Bragantino, em jogada individual aos 43 minutos recebeu falta na grande área, pênalti pra Lusa. Luan Peres foi pra cobrança e empatou o marcador. 1 a 1.

O segundo tempo continuou como terminou o primeiro, a Portuguesa pressionava e pressionava o Bragantino em busca do empate. No entanto a Lusa, principalmente com Diego Gonçalves não colaborava, o atacante teve no mínimo três chances claras (no primeiro e segundo tempo) para fazer um gol e selar a vitória rubro-verde, sem sucesso. Fim de jogo no Canindé, empate, mas bom jogo e boa apresentação lusitana.

A Portuguesa agora enfrenta o Taubaté, às 20 horas no estádio Joaquim de Moraes Filho, o "Joaquinzão", em Taubaté.   

Portuguesa: Farley; Digão, Talis, Luan Peres e Cesinha; Renan, Ferdinando (Caíque), Natan e Labarthe (Formiga); Diego Gonçalves e Bruno Nunes.
Técnico: Ricardinho

Bragantino: Felipe; Ivan, Douglas Silva, Eder Lima e Bruno Pacheco; Renan, Geandro e Jobinho (Renan Diniz); Léo Jaime, Lincom (Alemão) e Tiago Santos (Erick).
Técnico: Léo Condé.

Caldense perde novamente e Gian Rodrigues está ameaçado no cargo

Hoje (20) a Caldense enfrentou o América Mineiro no Estádio Independência, confronto complicado contra um dos grandes mineiros.

Como sempre, o América fazia uma "marcação pressão" muito forte, característica dos times do técnico Givanildo de Oliveira. Em grande parte da primeira etapa, a Veterana ficou presa na defesa sem conseguir sair pro jogo. 


O time de Belo Horizonte ditou o ritmo do tempo inicial e sufocou a defesa, que não se intimidou e esteve em boa forma. O zagueiro Paulão, o “xerifão”, teve destaque individual na partida e fez tudo que era capaz, mas não conseguiu evitar o gol de Osman, aos 20 minutos, abrindo o placar para o América. (Osman tem 4 gols em 4 jogos). 



Mas a Caldense não desistiu. Depois do gol, o time fez suas ameaças na bola alta, mas nada que assustasse a defesa americana. O destaque ofensivo do Verdão de Poços vai para Edu da Silva, que buscou o jogo o primeiro tempo inteiro, saindo de sua ponta e tentando criar no meio. A Veterana também teve algumas bolas alçadas na área para Tiago Azulão, que não foram bem sucedidas.

Na segunda etapa a Caldense voltou com duas mudanças: as entradas do atacante Rafamar e de Andrezinho e as saídas do também atacante Marcelo Régis e de Jefferson Feijão. Já no time do América, nenhuma mudança.

Começo de segundo tempo pouco movimentado, os dois times sem arriscar muito, mas muito violentos, principalmente os jogadores de Poços. Rafamar se estranhou com o zagueiro Alison e o meia Michel Benhami com o outro meia Rafael Bastos.

A partir dos 15 minutos, a Caldense começou a segurar a bola e tentar avançar, mas a retranca dos americanos não permitia. Aos 17', Rafael Bastos e Sávio saíram na equipe do América para a entrada de Victor Rangel e Tiago Luís, tentando dar um ar novo para os coelhos conseguirem ampliar o placar. As alterações realmente surtiram o efeito esperado e o América, em um pênalti muito duvidoso, ampliou. Danilo fez o segundo, 2 a 0 “Mecão.

Aos 30 minutos substituição na Caldense, o meia Ewerton Maradona deu lugar a Thiago Marin. Com 33', em uma cobrança de falta, os verdes do Ronaldo Junqueira, tiveram uma oportunidade de gol quando o atacante Rafamar cabeceou, mas seu companheiro de time Paulão tirou. A partir dos 40', a equipe, que vinha a ser derrotada, passou a partir para o abafa e deu certo aos 43', quando Rafamar marcou de peito para a Caldense após bola alçada por Rafael Estevam


Só que não parou por aí. Tiago Luís, aos 47', fez o terceiro do time da Arena Independência, matou o periquito e assim acabou o segundo tempo. Os destaques da segunda etapa foram Rafamar na Caldense e Tiago Luís, que marcou seu primeiro gol pelo “Coelhão”, no América.

Com este resultado negativo, o técnico Gian Rodrigues balança no cargo e corre risco de demissão, mas não podemos desistir deste campeonato, já que nada está perdido e estamos apenas na quarta rodada.

América-MG: João Ricardo; Jonas, Pablo, Alison e Danilo (1); Rafael Bastos (Victor Rangel), Tony, Osman Junior (1) e Leandro Guerreiro; Bruno Sávio (Tiago Luís(1). Técnico: Givanildo de Oliveira.

Caldense: Neguet; Jefferson Feijão (Andrezinho),Marcelinho, e Paulão; Marcel, Rafael Estevam, Michel Benhami e Ewerton Maradona (Thiago Marin); Marcelo Regis (Rafamar (1) ) e Tiago Azulão. Técnico: Gian Rodrigues

Arriba Caldense.

Francisco || @BorjaFrancisco_
Linha de Fundo || @SiteLF

Vinícius Eutrópio é o novo técnico do Figueirense


O Figueirense tem um novo técnico. Em sua conta oficial no Twitter, o Figueira confirmou na noite de ontem o nome de Vinícius Eutrópio para ser o treinador no restante da temporada. Ou até ele ser demitido.

Vinícius Eutrópio é mineiro, tem 49 anos e é treinador de futebol desde o ano 2000. Como jogador, na posição de volante, atuou pelo Figueirense nos anos de 1989 e 1994. Em 2010, na Copa da África do Sul, foi auxiliar-técnico de Carlos Alberto Parreira na seleção anfitriã. Como técnico, já passou por Ituano, Fluminense, Grêmio Barueri, Estoril-POR, Duque de Caxias, América-MG, ASA, Figueirense, Al-Ittihad Kalba-EAU, Chapecoense e, neste ano, começou a temporada na Ponte Preta, mas foi demitido após quatro jogos (2E, 2D) e agora volta ao Figueira.

Como dito antes, esta será a segunda passagem de Eutrópio pelo alvinegro do Estreito. Em 2013 ele pegou o time em 10° lugar na Série B e, com uma arrancada espetacular e um sonoro 4x0 no maior rival, Eutrópio conseguiu levar o time à elite do futebol nacional. Em 2014, levou o Figueirense à conquista do título Catarinense após seis anos de jejum. Depois de ser campeão, Eutrópio acabou sendo demitido com apenas duas rodadas do Brasileirão.

Retrospecto de Vinícius Eutrópio pelo Figueirense:
- 43 jogos
- 20 vitórias
- 10 empates
- 13 derrotas
- 54,2% de aproveitamento

Vinícius Eutrópio chega ao Figueirense em um momento bastante turbulento. Este ano o time ainda não apresentou um futebol que agrade o torcedor. Logo de cara ele já tem um novo problema: achar o substituto ideal de Clayton, que provavelmente será vendido para Atlético-MG ou Corinthians.

Eutrópio vai à Chapecó neste domingo, quando o Figueira enfrenta a Chapecoense, mas não acompanha o time no banco de reservas. Quem comandará será Tuca Guimarães, que é interino de Hudson Coutinho que era interino dele mesmo. A estreia oficial do treinador será no maior e único clássico de Santa Catarina: Avaí x Figueirense, quinta-feira, às 21h30, na Ressacada.

Bem-vindo de volta e boa sorte, Vinícius Eutrópio! Vai precisar.

Patrick Silva | @figueiradepre
←  Anterior Proxima  → Inicio

Inscreva-se no canal LFTV

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter

Mais lidas da semana