A SUA LINHA DE NOTÍCIAS

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

TWITTER

FACEBOOK

Premier League Brasil

Siga-nos nas redes sociais

Popular Posts

Quem sou eu

CLASSIFICAÇÃO

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Criciúma viaja para Curitiba e é derrotado pelo furacão

Na noite desta quarta (24) o time do Criciúma enfrentou o Atlético-PR na Arena da Baixada, em Curitiba. O jogo foi válido pela segunda rodada do Campeonato da Primeira Liga e o resultado não agradou aos carvoeiros.

Fonte: Gustavo Oliveira
O jogo foi simples. A maior posse de bola foi do time da casa, que no primeiro tempo soube administrar o jogo, porém, graças ao goleiro Luiz do Criciúma, as finalizações não tiveram sucesso. O Tigre teve poucas chances claras de gol e as que tiveram foram desperdiçadas ou finalizadas pela defesa do Atlético. O time do Criciúma foi escalado no mesmo estilo que nos últimos jogos, onde houve mais sucesso do que nesta quarta.

As melhores chances, em geral, foram do time da casa que também contou com a torcida que compareceu. O Criciúma tentou muito e defendeu muito. Conseguindo segurar o empate até aos 41' onde Walter lançou a bola em direção a grande área, Vinícius tocou de cabeça, André Lima ajeitou para trás e Otávio finalizou. A bola ainda bateu na zaga e entrou no ângulo de Luiz. Assim se encerrou o jogo, Atlético-PR 1x0 Criciúma.

Arena da Baixada. (Fonte: Maurício Mano)
O jogo foi tranquilo, ambos os times tiveram uma boa atuação, porém o furacão levou a melhor, assumindo a primeira colocação no grupo A da Primeira Liga, enquanto o Criciúma desceu para a última colocação. O próximo jogo do Tigre pelo campeonato será contra o Fluminense dia dez de março e o próximo jogo pelo Campeonato Catarinense será neste domingo dia 28 contra o time do Metropolitano.

FICHA TÉCNICA PARA ATLÉTICO-PR 1 X 0 CRICIÚMA

Local: Arena da Baixada, Curitiba-PR
Data e hora: Dia 24/02 às 19h30
Arbitragem: Árbitro Jeferson Antônio da Costa auxiliado por Magno Arantes Lira e Felipe Alan Costa de Oliveira. Quarto árbitro: Célio Amorim.
Cartões amarelos: Deivid (Atlético-PR); Raphael Silva, Diego Giaretta e Douglas Moreira (Criciúma).

Atlético-PR: Weverton, Eduardo, Vilches, Paulo André e Roberto; Deivid, Otávio e Vinícius; Anderson Lopes, Walter e Crysan.
Técnico do Furacão: Cristóvão Borges.

Criciúma: Luiz, Ezequiel, Raphael Silva, Diego Giaretta, Marlon, Barreto, Róger Guedes, Douglas Moreira, Bruno Lopes (Jefferson), Élvis (Natan), Jheimy (Ricardinho).
Técnico do Tigre: Roberto Cavalo.

''Quando não sai campeão o sentimento não se termina''

Letícia Figueredo

Alvo de protestos e "jogador de condomínio" marcam e São Paulo vence

Com gols de jogadores comentados na semana, São Paulo vence o Novorizontino.

Após protestos e alvoroço na rede social, São Paulo recebeu o Novorizontino e mesmo com time misto, venceu com tranquilidade. Com Ganso e Centurión no banco por escolha de Bauza, Rogério jogou centralizado com Kardec, normalmente ele atua pela direita, porém Wesley foi escalado para tal.

Logo no início da partida, São Paulo já abriu o placar com pênalti batido por Michel Bastos. Rogério tentou driblar o goleiro, e esse o derrubou. Juiz marcou o pênalti, Michel cobrou e chamou todos os jogadores para comemorarem juntos. O meia foi alvo de protestos no último jogo do Tricolor, a Independente se irritou pelo jogador, possivelmente, ter liderado o "silêncio" em forma de protestos por salário (direito de imagem) atrasados, e no jogo dessa quarta-feira, quando Michel encostava-se na bola, a torcida organizada usava um apito, já a comum gritavam seu nome para apoiá-lo. Restante do primeiro tempo foi bem morno, Tricolor mantinha a posse de bola e o Novorizontino tinha dificuldade para roubá-la do time da casa.

Já na segunda etapa, o Novorizontino "saiu da casinha" e chegou - ou tentou chegar - ao gol do Denis. Após bela jogada de Rayllan, o goleiro Denis fez grande defesa. A primeira e única do jogo. Dai pra frente, só deu São Paulo. Thiago Mendes tabelou com João Schmidt e bateu de pé esquerdo, a bola passou rente a trave. Provavelmente esse foi o último jogo de Schmidt pelo Tricolor, o volante está perto de ser emprestado ao Avaí. O segundo gol do São Paulo saiu com Rodrigo Caio. Após cobrança de escanteio de Wesley, Ganso desviou de cabeça e Rodrigo Caio, que estava na segunda trave, cabeceou para o fundo do gol. Coincidentemente ou não, o zagueiro foi chamado de "jogador de condomínio" por Rodrigo Gaspar, assessor do São Paulo, após partida contra The Strongest, nas redes sociais, e nos dois últimos jogos do Paulista, ele marcou gols.

Com a vitória, São Paulo assume a vice-liderança do grupo C do Campeonato Paulista, com os mesmos pontos da Ferroviária, entretanto o Tricolor ainda possui um jogo a menos. As duas equipes voltarão a campo nesse sábado (27/02), São Paulo, irá até Campinas para enfrentar a Ponte Preta, às 19h30, no Estádio Moisés Lucarelli. No horário, o Novorizontino receberá a visita do Audax-SP.

FICHA TÉCNICA

Local: Estádio Pacaembu - SP
Gols: Michel Bastos e Rodrigo Caio (SP)
Cartões Amarelos: Ganso (SP); Domingues (NOV)
Arbitragem: Adriano de Assis Miranda (SP), auxiliado por Vicente Romano Neto e Vitor Carmona Metestaine

SÃO PAULO
Denis; Caramelo, Maicon, Rodrigo Caio e Carlinhos; João Schmidt, Thiago Mendes (Hudson), Wesley e Michel Bastos; Rogério (Ganso) e Alan Kardec (Calleri). Técnico: Edgardo Bauza

NOVORIZONTINO
Anderson; Eder, Jeci, Domingues e Paulinho; Fahel (Pedro Carmona), Adriano, Pereira e Rayllan; Wesley (Lima) e Cléo Silva (Roberto). Técnico: Guilherme Alves

Atlético joga bem, mas empata fora de casa com o PSV

Nosso líder dentro de campo
Foto: www.marca.com
O empata em 0 a 0 contra o PSV deixou todos os torcedores um pouco desapontados, pelo fato do Atlético de Madrid ser o favorito nesse jogo. O resultado em 0 a 0 não foi representado realmente o que aconteceu dentro do campo. O que vimos foi um jogo com os dois times se respeitando muito, mas também com grandes chances de abrir o placar, principalmente o Atlético de Madrid que teve o jogo meio que controlado. O jogo ainda fica em aberto, e só saberemos quem se classificará no dia 15 de março no Estádio Vicente Calderón.

O jogo:

Já está meio cansativo de tanto vim falar do mesmo problema que o Atlético de Madrid sofre nessa temporada. Há falta de gols ou a péssima pontaria dos nossos atacantes, já é muito preocupante levando em conta que nos últimos anos. Pra quem teve a dupla Diego Forlán e Kun Aguero, depois Falcão García no seu melhor momento e logo após Diego Costa, é meio complicado ver o time nessa situação.

Hoje novamente no jogo da Champions contra o PSV aconteceu, o time como sempre jogando melhor que o adversário, o meio campo compactado, a defensa impecável, e os atacantes se movimentando bem, mas a pontaria longe de ser a ideal. Os primeiros minutos da partida mostraram como seria o desandamento do jogo, os dois times se respeitando muito, as linhas defensivas mais recuadas sem querer pressionar muito. Mas isso não duraria muito, Vietto aos 4 minutos de jogo poderia ter aberto o placar, mas o zagueiro do PSV Bruma tirou a bola em cima da linha. As oportunidades claras não ficaram por ai, aos 28 minutos Griezmann saiu cara a cara com o goleiro, mas uma mão milagrosa do goleiro não permitiu que o francês abrisse o placar.

O PSV também não ficou recuado esperando o Atlético de Madrid e partiu muitas vezes para o ataque, e aos 31 minutos teve uma oportunidade claríssima pra abrir o placar, Pereira conseguiu tocar a bola para Propper que em seguida chutou, mas Oblak operou um milagre e salvou o Atlético de Madrid de sair atrás no placar.

O segundo tempo os dois times não se arriscaram muito por medo de errar e acabar tomando um gol, os dois times tentavam ter mais a posse de bola e consequentemente ter mais o controle do jogo. O PSV era o time mais burocrático fazia o fácil e se defendia como podia. O Atlético de Madrid tentava achar algum espaço e conseguir abrir o placar para ter o segundo jogo em casa mais tranquilo. Aos 62 minutos, Godín abriu o placar numa jogada de escanteio, mas o juiz anulou o gol assinalando uma falta do próprio Godín encima do zagueiro Héctor Moreno.

A torcida colchonera até teve uma pequena esperança de sair com a vitória, logo após o zagueiro Pereira ter sido expulso por levar o segundo cartão amarelo, mas ficaria só na esperança mesmo, o Atlético até que tentou só que faltou pontaria.

Em resumo, o time não jogou mal, se for pensar que é uma quarta de final, na maior competição de clubes do mundo, sem contar que a partida foi fora de casa e um 0 a 0 não é tão mal assim.

O próximo jogo do Atlético de Madrid será sábado (27), contra nossa maior rival Real Madrid, no estádio Santiago Bernabéu, se vencer talvez possa conseguir uma pequena confiança e ainda sonhar com o título, mas se perder pode colocar uma pequena crise no time. JOGO IMPORTANTÍSSIMO.

Estatísticas:
PSV   ATM
Posse de bola:         44%     56%
Chutes a Gol:           5          12
Escanteio:                1          10
Faltas Feitas:           8          8
C Amarelo:               2          1
C Vermelho:             1          0

Ficha Técnica:

PSV 0 a 0 Atlético de Madrid

Escalação:

PSV:
Zoet; Arias, Bruma, Moreno, Willems; Narsingh (Isimat-Mirin), Phopper, Guardado (Hendrix), Ginkel, Locadia (Lestienne); Pereiro;
Treinador: Phillip Cocu

Atlético de Madrid:
Oblak; Godín, Savic, Felipe Luís, Juanfran; Saúl (Correa), Óliver Torres, Koke, Gabi; Griezmann, Vietto (Fernando Torres).
Treinador: Diego Simeone

Twitter:

Alzemir Neto: @NeetoMoraes96
Linha de Fundo: @SiteLF

Olá Olé Bruno Mineiro voltou pro Canindé


A torcida pedia um jogador que fosse identificado com o clube, com ela própria e que tivesse passado pelo clube com uma boa passagem, junto a isso era necessário também que fosse um jogador que fosse uma das carências no atual elenco rubro-verde, um centro avante, um matador. Para alegria da torcida rubro-verde, temos de volta o matador do Canindé, Bruno Mineiro.

Após 3 anos, o artilheiro da temporada 2012 está de volta ao clube para ajudar a Lusa a voltar para a elite do futebol paulista e ajudar na luta rumo a elite do futebol nacional. O centro avante saiu do Rubro-verde ao fim do Campeonato Brasileiro 2012, onde foi artilheiro do time no campeonato com 14 gols e terceiro maior artilheiro da competição. Depois foi para o Al Khor do Qatar, passou por Goiás e Santa Cruz. Estava apalavrado com o Mogi Mirim, mas um problema pessoal o fez cancelar o acordo.

O atacante fará exames amanhã (26) e deverá assinará contrato por dois anos com a Portuguesa, o atacante de 33 anos já concedeu entrevista como jogador da Lusa, ao repórter Lucas Ventura, do Portal da Band. Confira:

Portal da Band: Como você enxerga esse retorno à Lusa?
Bruno Mineiro: Tive identificação muito boa com a Portuguesa em 2012, mais por conta da torcida do que pela diretoria (risos). Fui muito bem recebido. Me recuperei de uma contusão e de um momento pessoal delicado que passei e nada melhor que ir para a Lusa. Trabalhei com o Ricardinho, fomos campeões no Santa Cruz. A diretoria é outra e isso também favoreceu. Estou com sede para jogar.

Portal da Band: Por que não jogou no Mogi Mirim?
Bruno Mineiro: Eu tinha acertado com o clube para o Campeonato Paulista, mas em dezembro tive um grave problema pessoal e cancelei o acordo, mas agora já está tudo certo, pronto para jogar.

Portal da Band: Você saiu com status de ídolo. Não se preocupa com a responsabilidade que terá?
Bruno Mineiro: Eu sei a situação que a Portuguesa vive hoje, mas a minha vida é de apostas. Quando eu cheguei na Lusa em 2012, por exemplo, ela estava na zona de rebaixamento. Confio no meu trabalho. Vou procurar fazer o melhor.

Portal da Band: Quando você saiu da Lusa, se transferiu para o Qatar. Como foi atuar lá?
Bruno Mineiro: A cultura no Qatar é diferente por conta da religião. Eles fazem cinco orações por dia e temos que respeitar, assim como eles respeitam a religião de cada um. Em dia de jogo, por exemplo, a gente aquecia e na hora de rezar tinha que esperar um tempo para eles fazerem tudo. O aquecimento ia embora (risos).

Portal da Band: E a alimentação?
Bruno Mineiro: Não é muito diferente. Lá tem supermercado como no Brasil. Só não vende carne de porco, porque eles não comem, e álcool. Feijão eles têm, mas eu levava.

Portal da Band: O que mudou no Bruno Mineiro nesses quatro anos?
Bruno Mineiro: A experiência (risos). Eu não me sinto velho, mas o futebol considera que estou velho, mesmo porque um moleque com 16 anos já joga normalmente. Ao mesmo tempo, vejo atleta de 41 atuando bem. Hoje entro em campo e já sei os atalhos.

Portal da Band: Como está fisicamente? Em quanto tempo poderá estrear?
Bruno Mineiro: Estou treinando em uma academia em Minas Gerais e só vou precisar de ritmo de jogo. Acredito que com cinco dias de treinamentos eu já terei condições de atuar.

Portal da Band: Deixe um recado para a torcida da Lusa.
Bruno Mineiro: Quero dizer que está chegando um guerreiro. Vocês me conhecem, mas quero mostrar mais, porque daquela vez foi pouco. O carinho que tenho por vocês é grande, porque eu e minha família fomos muito bem recebidos. Podem ter certeza que farei de tudo para fazer a Lusa voltar para a Série A1 do Paulista e Série A do Brasileiro, que é o lugar que deve estar.

Além de Bruno Mineiro, a Lusa também contratou o goleiro Luis Carlos que disputou a série B pelo Ceará no último ano e o atacante Gustavo Tocantins ex-Corinthians.

A vergonha lusitana em Taubaté

Não há melhor palavra para descrever o sentimento do torcedor lusitano na noite de ontem (24) quando a Portuguesa foi derrotada pelo placar de 3 a 1 pelo Taubaté, no estádio Joaquinzão, no Vale do Paraíba. Isso porque o time da casa não precisou sequer fazer esforço para abrir o marcador, com menos de 3 minutos o Taubaté já estava na frente com um a zero, numa falha bisonha do goleiro Farley.


E nem adianta culpar o treinador, nota-se que ele tenta colocar e impor o padrão de jogo ofensivo e de toque e posse de bola na equipe e ela até o faz bem. No entanto, erros atrás de erro, ou na finalização ou na marcação fazem com que a Lusa saia perdendo pontos cruciais nesse início de campeonato.

Vale ressaltar que o Taubaté faz bela campanha, não é um demérito pra Lusa ser derrotado pela equipe. É um demérito tomar um gol com menos de cinco minutos da maneira que foi, é demérito conseguir chegar ao empate e não conseguir segurá-lo por pelo menos cinco minutos, e em menos de dois minutos tomar o terceiro gol. Isso sim é demérito, e se quisesse o Burro da Central poderia fazer mais.

O capitão Renan disse bem o que aconteceu no jogo, em entrevista ao portal NetLusa, "Os jogos são decididos nos pequenos detalhes e a gente tem errado. Tudo aquilo que o Ricardinho planeja e cria como estratégia vai por água abaixo com três minutos de partida. Um time que almeja o que almejamos não pode cometer esses erros”, concluiu.

O melhor jogador da Lusa nos últimos jogos também não poupou o time das críticas, disse que o resultado não tem explicação e que o time relaxou após os gols, “Não dá para explicar. Trabalhamos para caramba para buscar o empate, conseguimos e depois sofremos dois gols por bobeira nossa, por falha de marcação. O time batalhou, mas acho que a ansiedade atrapalhou. Relaxamos e tomamos os gols”, disse em entrevista também ao Portal NetLusa.

Em entrevista coletiva, Ricardinho decretou que é necessário a Portuguesa pontuar urgentemente e se mostrou preocupado com o campeonato que é muito equilibrado. “O campeonato está no início e não temos uma pontuação muito alta, por isso que precisamos pontuar o mais rápido possível. Uma vitória nos colocaria numa situação interessante, mas não conseguimos porque faltou equilíbrio. O que tivemos como virtude nos últimos dois jogos, hoje (terça-feira) não faltou” ele ainda completou “Sofremos dois gols em dois minutos. Precisamos entender que esse campeonato é equilibrado”.

Torçamos para que esta seja a última vez que percamos e que pecamos com esses erros infantis, para que um clube do tamanho da Lusa, que jogando a Série A2 não podem nunca acontecer.

A Lusa tentará se reabilitar em casa diante do Monte Azul, no sábado às 16 horas.

Portuguesa: Farley; Digão, Talis, Luan Peres e Cesinha, Ferdinando (Caíque), Renan, Labarthe e Nathan; Diego Gonçalves (Moacir) e Bruno Nunes (Guilherme Schettine).
Técnico: Ricardinho

Taubaté: Maurício, Carlinhos, Marcelo Godri, Thiago Gomes e Andrezinho (Mineiro); Rai Diego, Alan Mota, Djalma e Danilo Sacramento (Luciano); Makanaki (Joãozinho) e Jorge Mauá.
Técnico: Álvaro Gaia.
←  Anterior Proxima  → Inicio

Inscreva-se no canal LFTV

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter

Mais lidas da semana