A SUA LINHA DE NOTÍCIAS

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

TWITTER

FACEBOOK

Premier League Brasil

Siga-nos nas redes sociais

Popular Posts

Quem sou eu

CLASSIFICAÇÃO

domingo, 13 de março de 2016

Mogi Mirim 0x0 Oeste - Empate ruim e luta contra o rebaixamento

Mogi Mirim e Oeste ficam no empate no Estádio Vail Chaves por 0 a 0.



Os dois times com briga direta pra sair do rebaixamento duelaram hoje em Mogi Mirim em um jogo fraco com poucas chances, apenas algumas bolas na trave. O objetivo do Rubrão desde o início da partida era a vitória, sem pensar em empate devido a situação que o time se encontra no Campeonato.

As equipes até que tentaram, mas não era o dia da bola ir para a rede. Aconteceram algumas chances de gols para os dois lados, bola na trave, cobrança de falta, e isso resume a partida de hoje.

É lamentável ver o Oeste brigando mais um ano pra fugir do rebaixamento, o torcedor também quer ter alegrias com o time. Acreditaremos até o fim que vamos sair dessa situação, com isso a equipe precisa mudar de postura, com mais raça, determinação e vontade de vencer.

O Rubrão volta a campo no próximo sábado (19) contra a embalada equipe do RB Brasil no Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas-SP às 16h30. 

Força Oeste FC!

Acabou o tabu: CSA goleia CRB no Clássico das Multidões e segue invicto

CRB e CSA fizeram o segundo Clássico das Multidões do ano neste domingo (13), no Estádio Rei Pelé. O Azulão, que não vencia o rival há três anos, quebrou o tabu e, de quebra, garantiu a melhor campanha geral do Campeonato Alagoano.

O confronto desta tarde não poderia ter terminado melhor para o time do Mutange. Com a expulsão de Júlio César, o zagueiro André Vinícius teve  que assumir a posição de goleiro e a partida terminou com goleada azulina pelo placar de 4 a 1. Didira, Luis Soares, Panda e Cleyton foram os autores dos gols do CSA, enquanto Lúcio Maranhão marcou para a equipe regatiana. A vitória confirmou a melhor campanha do Estadual para o time do marujo, que terá a vantagem de mandar o próximo confronto entre os gigantes de Alagoas no hexagonal.

Apesar do CSA ter ido a campo na condição de único invicto no Estadual, a torcida não estava plenamente confiante, já que ainda faltava uma vitória sobre o maior rival nesta fase de classificação. Ou seja, faltava a "cereja do bolo", capaz de consagrar a campanha azulina nesta fase de classificação.

Invicto e líder do Grupo A, o CSA chega a 25 pontos no Alagoano e entra com sobras no hexagonal. O CRB também está garantido em primeiro da Chave B, com 19.

Santa Cruz sambou no sertão

Santa Cruz perde por 3 a 0 para o Salgueiro, vê o adversário se classificar antecipadamente para as semifinais do Estadual e vai querendo se complicar na competição.
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem.
Martelotte pressionado, continua acreditando na classificação / Imagem: JC imagem
O Salgueiro não tomou conhecimento da equipe Coral e passou por cima do Santa Cruz de forma até tranquila. O vexame começou a tomar seu rumo ainda no primeiro tempo, com gols de Rodolfo Potiguar (aos 31') e Cássio Ortega (aos 45 minutos). Uma primeira etapa em que o Santa não finalizou, totalmente dominado e sem poder de reação.
RB130316027
Rodolfo Potiguar comemorando o primeiro gol do Jogo / imagem: JC imagem
Pela equipe que o Santa levou ao sertão, a derrota já era esperada, já que era um time sem criatividade no meio, sem poder ofensivo e com as mesmas falhas no sistema defensivo.
No segundo tempo, não demorou muito para o placar ser ampliado, desta vez com o atacante John aos cinco minutos. O jogador fez o terceiro gol do Carcará após Cássio Ortega passar fácil na linha de fundo por Tiago Costa e achá-lo livre na pequena área, só tendo o trabalho de empurrar para o gol.
RB130316028
Torcida do Salgueiro fazendo a festa / imagem: JC imagem
Com a derrota, o tricolor permanece temporariamente no G4 e torce para que o América não vença a equipe do Náutico nessa segunda-feira, no jogo que fecha a sétima rodada. Confira a classificação do Hexagonal Final abaixo:


Gols do Jogo:



FICHA DO JOGO: SALGUEIRO 3 X 0 SANTA CRUZ
Campeonato: Campeonato Pernambucano / 2º Turno / 2ª Fase
Data: 13/04/2016
Hora: 16:00
Local: Salgueiro
Estádio: Cornélio de Barros
Árbitro: José Woshington da Silva (PE)
Auxiliares: Marcelino Castro de Nazaré e Ricardo Bezerra Chianca (ambos de PE)
Público: 4.292
SALGUEIRO
Escalação: Mondragon; Marcos Tamandaré (Toty), Ranieri, Luiz Eduardo e Marlon (Daniel Rodrigues); Rodolfo Potiguar (Moreilândia), Nilson, Jaildo e Cássio Ortega; Piauí e John.
Técnico: Sérgio China
Gols: Rodolfo Potiguar, Cássio e Jhon
Cartões Amarelos: Marlon, Mondragon, Daniel Rodrigues,
SANTA CRUZ
Escalação: Tiago Cardoso; Everton Sena, Alemão, Leonardo e Tiago Costa; Wellington Cézar, Lucas Gomes, Leandrinho (Daniel Costa), Raniel (Marcílio) e Keno (Bruno Moraes); Arthur.
Técnico: Marcelo Martelotte
Cartões Amarelos: Wellington Cézar e Marcílio
Cartões Vermelhos: Bruno Moraes
Quarta-feira, 16/03, o Santa Cruz enfrenta o Rio Branco-ES, pela Copa do Brasil, no Kléber Andrade, às 21:45, no Espirito Santo.

Falando em Copa do Nordeste:

Após o término da quinta rodada, o Santa Cruz permaneceu como melhor segundo colocado, lembrando que se classificam os três melhores. Desta forma, a equipe só precisa de um empate na última rodada diante do Bahia para se classificar. Caso perca, fica dependendo dos outros jogos na rodada. Veja a classificação dos melhores segundos colocados:


Por: Bocão / @_SiilvaSCFC
#VAMOSANTA

Botafogo leva gol de empate no último lance do jogo

Botafogo e Fluminense enfrentaram-se na noite deste domingo (13) em partida válida pela rodada de estreia da Taça Guanabara, segunda fase do Campeonato Carioca. O Glorioso foi melhor durante o jogo e vencia até os 47' da etapa final, quando em cobrança de escanteio, no último lance da partida, tomou o gol de empate. Resultado injusto. O Alvinegro, ainda invicto, enfrenta no próximo domingo o Madureira. A partida, válida pela 2ª rodada, acontece às 18h30. 

O JOGO

O jogo começou movimentado, porém, Fluminense e Botafogo pecavam nos passes. Foram erros demais. Nervoso, o Tricolor abusava das faltas. A primeira finalização do Glorioso na partida aconteceu aos 9 minutos com Ribamar. O jovem atacante aproveitou erro do Fluminense e, pelo lado esquerdo, bateu cruzado. A bola saiu pelo lado do gol. Aos 15 minutos, Airton recebeu na entrada da área e avançou. Ele chutou mas a bola bateu em Renato Chaves. Ela, no entanto, voltou para Airton, que bateu de novo e quase fez o gol. Aos 18 minutos, Renato Chaves, zagueiro do Fluminense, puxou Rodrigo Lindoso, que ia em direção ao gol. O zagueiro foi advertido apenas com o cartão amarelo. A arbitragem errou. Na cobrança da falta, Gegê bateu rasteiro e desperdiçou boa chance. 

O Botafogo era melhor na partida, tendo maior posse de bola. O Alvinegro aproveitava os vários erros do Tricolor e partia em contra-ataque, porém, a defesa do Fluminense sempre conseguia afastar o perigo. E assim terminou o primeiro tempo.

O Glorioso voltou sem alterações para a etapa final. Sem alterações em campo, já que o uniforme era diferente. Como a equipe estava com os uniformes muito parecidos com o do melhor goleiro do Brasil, o time voltou com a camisa branca. Voltando a falar de bola rolando, aos 3 minutos, o Botafogo abriu o placar. E foi em uma bonita jogada. Salgueiro roubou a bola e tocou para Rodrigo Lindoso, que puxou o contra-ataque. Na sequência, ele abriu com Airton, pela direita, que cruzou. Wellington Silva afastou mal e a bola sobrou para Gegê, que arriscou. A bola desviou no peito de Ribamar e entrou. Botafogo 1 a 0. E de novo Ribamar fez gol no Tricolor. 


Ribamar comemora seu segundo gol sobre o Flu (Foto: Vitor Silva/ SSPress/ Botafogo)
Aos 7', o Flu cobrou falta. A bola passou por toda a área e parou nas mãos de Jefferson. Aos 17', Ricardo Gomes promoveu a primeira alteração no Botafogo. Salgueiro foi substituído por Neilton. Aos 25', Emerson cobrou falta e mandou a bola no travessão. Pouco tempo depois, aos 27', Emerson tentou encobrir Diego Cavalieri, que estava adiantado. A bola passou sobre o gol e não levou muito perigo, mas assustou o goleiro. Aos 37', o Fluminense quase empatou. Após cobrança de escanteio, a bola sobrou para Cícero, que dividiu com Jefferson. Na hora da finalização, o goleiro abafou e Cícero mandou para fora. Aos 44 minutos, Bruno Silva, já com cartão, foi substituído por Fernandes. Já nos acréscimos, quando o jogo encaminhava-se para a vitória do Botafogo, aos 47 minutos Gustavo Scarpa cobrou escanteio. Gum aproveitou vacilo da zaga botafoguense e, de cabeça, empatou. Era o último lance da partida. Fim de jogo e empate injusto. Gosto de derrota para o Glorioso, que segue sem perder. 

OBSERVAÇÕES

Neilton entrou no lugar do uruguaio Salgueiro e, mesmo com pouco tempo em campo, conseguiu ser um dos piores do jogo. Errou tudo que tentou. Não devia nem ter entrado. 

Botafogo teve chance para matar o jogo. Não aproveitou. Foi castigado com o gol do Fluminense no último lance. Isso é futebol. 


Foto: (Twitter)
O jovem Emerson quase fez outro gol de falta. Muito legal saber que o Botafogo tem uma boa arma na bola parada. 

Rodrigo Lindoso, apesar de ter participado do gol botafoguense, não jogou bem. Acho que Fernandes merece oportunidade na vaga dele. Com boa passagem pelo Madureira, Lindoso ainda não mostrou a que veio. 

Apesar do empate, o Botafogo fez um bom jogo. No fim, acho que o saldo é positivo. Há evolução. O gol foi um erro da zaga, que se portou bem durante toda a partida. Lance infeliz. 

Ribamar, de 18 anos, virou titular no esquema de Ricardo Gomes. Ele já marcou dois gols como profissional e ambos foram sobre o Fluminense. Luis Henrique, de 17 anos, é outra opção. 

FICHA DO JOGO

Fluminense 1
Diego Cavalieri, Wellington Silva, Renato Chaves (Gum), Marlon, Giovanni; Edson (Felipe Amorim), Diego Souza (Gerson), Gustavo Scarpa, Cícero; Osvaldo, Marcos Junior. Técnico: Levir Culpi. 

Botafogo 1
Jefferson, Luis Ricardo, Joel Carli, Emerson, Diogo Barbosa; Airton, Rodrigo Lindoso, Bruno Silva (Fernandes), Gegê; Salgueiro (Neilton), Ribamar. Técnico: Ricardo Gomes. 

Estádio: Raulino de Oliveira (RJ). 
Árbitro: Péricles Bassols (RJ). 
Assistentes: Eduardo de Souza Couto (RJ) e Carlos Henrique Alves (RJ). 
Gol: Ribamar (3' do 2º T), Gum (48' do 2º T). 
Cartões amarelos: Renato Chaves, Marlon e Giovanni (Fluminense); Joel Carli, Airton e Bruno Silva (Botafogo). 
Público: 5.390.
Renda: R$ 106.560,00. 

Por: Gabriel De Luca (@biel_dluca). 

Fase nova, resultado antigo

  Fala, Turma da Fuzarca!

        Em São Januário, pela primeira rodada da Taça Guanabara, o Vasco venceu com tranquilidade o Bangu, por 2 a 0, com gol do Jorge Henrique – após sete meses – e de Luan.

Elenco comemora muito o primeiro gol (Foto: Paulo Fernandes, Vasco Oficial)
   Todos esperavam um jogo fácil para o Vasco e foi isso que ocorreu. Mesmo com a má atuação de Nenê, o time da Colina contou com, talvez, a melhor partida do Jorge Henrique pelo Cruzmaltino e de novo com o bom sistema defensivo.

   Pressionando, o Vasco teve ótimas chances com menos de cinco minutos. Numa boa trama entre Julio dos Santos e Madson, Jorge Henrique chegou concluindo a bela jogada e marcando o seu segundo gol com a camisa do Vasco. O Bangu pouco saia da forte marcação do Gigante da Colina.

Um amor que nunca morre (Foto: Paulo Fernandes, Vasco Oficial)
     Na etapa final, o Vasco continuou atacando e perdendo chances. Na boa cobrança de Andrezinho, Rodrigo desviou pro meio e Luan, de coxa, empurrou para o fundo da rede, dando números finais ao jogo.

    A Taça Guanabara já em vigor nesse formato maluco do Campeonato Carioca contará com seis clássicos nas sete rodadas dessa fase. Portanto, ganhar dos times “mais fracos” é fundamental. O Vasco fará dois clássicos com estádio neutro, sendo um deles em Brasília, contra o Flamengo, e em Volta Redonda, contra o  Fluminense. Na próxima partida diante do Boavista, o time da Colina jogará no Espírito Santo por decisão do clube de Saquarema, que será o mandante. Nas demais partidas, o Vasco irá jogar em São Januário.

Martin fez o centésimo jogo pelo Vasco (Foto: Paulo Fernandes, Vasco Oficial)
                                             FICHA TÉCNICA
Vasco 2 x 0 Bangu
Local: São Januário, Rio de Janeiro (RJ)
Data: 13/03/2016
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães
Auxiliares: Rodrigo Figueiredo Henrique Corrêa e Thiago Henrique Neto Corrêa Farinha
Cartões amarelos: Jorge Henrique (Vasco); Júnior e Magno (Bangu)
Gols: Jorge Henrique, aos 22 minutos do primeiro tempo, e Luan, aos 31 minutos do segundo tempo
Vasco: Martín Silva; Madson, Rodrigo, Luan e Júlio César; Marcelo Mattos, Julio dos Santos, Andrezinho (Matheus Índio) e Nenê; Jorge Henrique (Matheus Vital) e Thalles (Caio Monteiro).
Técnico: Jorginho
Bangu: Célio Gabriel; Paulo Barrach (Igor), Anderson Penna, Marlon e Guilherme; Magno, Júnior, Ives e Almir; Giovanni Carioca (Magnum) e Thiago Barreiros (William Amendoim).
Técnico: Emanoel Sacramento


    abçs, Galera,

       Matheus Freitas          @_MFreitas9_  // @sitelf

Com time alternativo, Timão vence em Ribeirão Preto

Na tarde deste sábado (13), o Corinthians foi até Ribeirão Preto enfrentar o Botafogo, em partida válida pela 9ª rodada do Campeonato Paulista. Com gols de Felipe, Danilo e Maycon, o Timão conquistou mais três pontos no Estadual.


O Timão vinha de duas derrotas seguidas, no clássico contra o Santos no último domingo (06) e na partida contra Cerro Porteño, na última quarta-feira (09), no Paraguai, pela Copa Libertadores.

Precisando dar uma resposta à torcida, o Corinthians procurou dominar o jogo logo no início. Aos 16 minutos, depois de escanteio cobrado na área, a bola sobrou para o zagueiro Felipe que encheu o pé e abriu o placar no Estádio Santa Cruz. O goleiro Neneca, do Botafogo, teve uma bela atuação na etapa inicial e evitou que o Timão ampliasse o placar.

Mas no começo da etapa complementar, Neneca não conseguiu parar Danilo. Depois de uma cobrança de falta, o camisa 20 alvinegro raspou de cabeça e fez o segundo do Corinthians.

Aos 20 minutos, contra-ataque rápido do Timão e Neneca não conseguiu segurar uma bola, que acabou sobrando na entrada da área. O garoto Maycon, formado na base corintiana, chegou batendo rasteiro no canto e fez o terceiro gol do Timão.

Com a vitória, o Corinthians chegou aos vinte pontos na liderança isolada do Grupo D. O Botafogo estacionou nos dez pontos, na vice-lanterna do Grupo A. O Timão volta a campo na próxima quarta-feira (16), às 21h45, quando enfrenta o Cerro Porteño, do Paraguai, na Arena, pela Copa Libertadores.

No Paulistão, o próximo compromisso é no sábado (19), às 16h, quando recebe o Linense, na Arena. O Botafogo vai até Diadema, enfrentar o Agua Santa, no domingo, às 11h.

Robinho marca novo golaço e Palmeiras vence Choque-Rei

O dia era de protestos políticos pelo Brasil, mas os protestos esportivos chegariam aos contestados São Paulo e Palmeiras ao Choque-Rei deste domingo caso houvesse um perdedor. E houve: sem fazer muita força e aproveitando as rotineiras falhas defensivas do rival, o Verdão marcou dois gols na segunda etapa e deixou os problemas para o outro lado do muro - ao menos até quinta-feira.

Com os dois times mais focados na Libertadores do que preocupados com o clássico paulista, o ritmo do primeiro tempo foi bem lento. O São Paulo entrou com time misto, enquanto o Palmeiras trocou a dupla de volantes (começaram Matheus Salles e Arouca), além da substituição de Gabriel Jesus por Allione.

A sugestão de um 4-4-2 era o mesmo 4-2-3-1 de Marcelo Oliveira, com a diferença de que um meia ajuda muito mais na armação e na marcação do que um atacante. Não foi o que se viu, contudo, nos primeiros trinta minutos. Mesmo com mais reservas, o São Paulo foi bastante superior contra um Palmeiras que tentava tocar a bola e a perdia constantemente.

É verdade que a posse de bola do São Paulo era pouco aproveitada, muito em função da ausência de um armador que organizasse os ataques. Os lances de perigo eram quase sempre de bolas jogadas na área e pouco foi realmente exigido do goleiro alviverde. Em uma delas, a bola até terminou nas redes de Prass, mas o juiz marcou impedimento de maneira equivocada, ainda que em lance difícil.

Paulista: Gols de São Paulo 0 x 2 Palmeiras
Dudu e Robinho marcaram os gols do Palmeiras neste domingo.
(Foto: ESPN)
Depois dos trinta minutos inicias de domínio total do mandante do jogo, o Verdão equilibrou as ações e passou a incomodar também o goleiro Denis.  Ele salvou em boa finalização de Alecsandro, mas nada pôde fazer quando Dudu saiu na cara do gol e tocou por cima, sendo salvo por outro erro da arbitragem ao assinalar novo impedimento.

O segundo tempo seguiu o ritmo lento e morno dos primeiros quarenta e cinco minutos. O São Paulo tinha a bola e pouco conseguia fazer além de cruzamentos que quase nunca assustavam Prass. O Palmeiras tentava encaixar um bom contra-ataque na frágil defesa adversária, mas também sem grande eficiência.

Ironicamente, o São Paulo despencou com a entrada dos seus titulares Ganso, Calleri e Centurión. Não apenas parou de criar qualquer lance de perigo como passou a dar espaços para o ataque do Verdão, que passou a gostar do jogo e assustar mais. 

Em um desses lances, Alecsandro escapou pela direita, recebeu de Allione e cruzou na medida para Dudu estufar as redes de Denis. Como é de costume nos jogos do time do Morumbi, o gol desestruturou totalmente o time - o próprio gol palmeirense nasceu de uma grande bagunça defensiva do rival.

Na bagunça ainda maior em busca do gol de empate, veio o espaço para o golpe final: em jogada bem construída que começou com Alecsandro na direita, passou para o outro lado do campo com Allione e voltou para o centro, Robinho marcou (mais) um golaço - e de esquerda - dando número finais ao jogo.

Resultado de imagem para sao paulo 0 x 2 palmeiras
Grandes jogos fazem grandes personagens. Robinho vem mostrando
estrela no choque-rei: três golaços em quatro jogos.
(Foto: Yahoo)
PONTO TÁTICO: A mudança de Valentim colocando Allione no lugar de Gabriel Jesus demorou a engrenar - foram trinta minutos assustadores do Palmeiras -, mas deu certo. O time perdeu em finalização, mas teve uma recomposição muito melhor na defesa e conseguiu trabalhar melhor a bola quando atacava. Os dois gols tiveram participação de passes do meia argentino.

O DESTAQUE: apesar de muito criticado e mesmo sem marcar neste domingo, Alecsandro foi o principal nome do Verdão. Mesmo no "período negro" do primeiro tempo, era quem mais vinha dar combate e tentar alguma coisa. Os dois gols nasceram de jogadas inteligentes dele fora da grande área.

BOLA MURCHA: fica cada vez mais difícil defender Lucas no time titular. Mais uma péssima partida do lateral, que errou muito e acabou substituído no intervalo por João Pedro merecidamente. Robinho seria nome forte, mas a estrela contra o São Paulo aliviou a corneta para o lado dele.

Paraná decepciona e fica só no empate

Tricolor peca demais nas finalizações e fica no zero diante do Cascavel

Pela 9ª rodada do Campeonato Paranaense, o Paraná Clube recebeu o Cascavel na Vila Capanema. O jogo, marcado para as 11h da manhã, era o primeiro da competição nesse horário (não faz mais isso não FPF).

Em campo tínhamos dois times em lados apostos da tabela, o líder Paraná Clube tinha o dever de mostrar que a derrota para o Coritiba tinha sido um mero acidente de percurso. Já o nono colocado Cascavel vinha de um empate amargo contra o JMalucelli, o time abriu 3 x 0 e cedeu o empate.

Robson se lamenta ao perder grande chance pro Tricolor
Foto: Ivonaldo Alexandre/Gazeta do Povo
O JOGO

Como já era esperado, o Tricolor partiu pra cima da serpente nos minutos iniciais, mas não conseguiu criar grandes chances. O chute de Nádson, aos 2’, e a cobrança de falta de Jean, aos 12’, foram as únicas bolas mais perigosas a meta de Vinicius. O Cascavel também não chegava muito e só assustou com Leo Maringá, em cobrança de falta semelhante à de Jean. Marcação de um lado, marcação de outro, o 1º tempo acabou em 0 x 0.

Sem alterações, as duas equipes voltaram do intervalo na expectativa de um melhor segundo tempo. O Paraná bem que tentou, mas a pontaria da equipe paranista não estava nada boa. Começou com Valber, depois Robson perdeu mais três boas chances, e terminou com Allexson isolando mais duas bolas. O Cascavel não fez muito além de se defender e o jogo ficou no zero.

Com o resultado o Paraná continua na liderança, agora com 19 pontos, mas precisa que o JMalucelli não vença o Coritiba para terminar a rodada na 1ª colocação. Já o Cascavel ganha uma posição (podendo perde-lá até o final da rodada) e aparece na 9ª colocação com nove pontos.

COMENTÁRIOS

Claudinei errou ao começar com Dick e Nei. Dick é muito limitado e matou as jogadas pela direita, já Nei estava perdido na esquerda e pouco participou. O destaque da equipe mais uma vez foi o volante Jean, que mostrou a garra e vontade de sempre. O quarteto ofensivo permaneceu apagado durante toda a partida e ajudou para que o placar não fosse alterado.

Menção honrosa a esse horário horroroso das 11h, estádio e jogo sonolentos. Menção honrosa também para Everaldo Lambert dos Reis e seus assistentes, que acharam diversas faltas para a equipe do Cascavel e paravam o jogo toda hora.

FICHA TÉCNICA

Paraná: Marcos; Dick (Elson), Alisson, Zé Roberto e Nei; Jean, Vilela, Nadson e Valber; Robson e Lucio Flavio (Allexson)

Cascavel: Vinicius; Romarinho, Marcelinho, Henrique e Denner; Vit, Edmilson, Sorbara, Leo Maringa e Morato (Gustavo); Denilson (Yuri)

Cartão amarelo:
(PRC) Marcos e Dick
(FCC) Vinicius, Marcelinho e Denilson

Público pagante / total: 3.693 / 5.113 pessoas

MERCADO

Com as inscrições do Campeonato Paranaense se encerrando na última sexta feira (11/03), o Tricolor agiu rápido para confirmar mais um reforço para a temporada. Trata-se do volante Lucas Otávio, que já passou pela Vila Capanema em 2014. O jogador vem por empréstimo até o final do ano junto ao Santos FC.

Outro que também voltou ao elenco é o lateral/meia Rafael Carioca. Com contrato até 2018, o jogador tentava sua saída na justiça para assinar com a Ponte Preta, mas perdeu a causa por três vezes e se reapresentou na última semana.

PRÓXIMO JOGO

O Paraná terá mais uma semana cheia para trabalhar e só volta a campo no próximo domingo, quando enfrenta o Foz em Foz do Iguaçu. Há duas rodadas sem vencer, o Paraná espera reencontrar a vitória longe de casa. 

O técnico Claudinei Oliveira não contará com o goleiro Marcos, suspenso pelo 3º amarelo. Anderson Uchoa não esteve presente na partida desse domingo e é dúvida para o confronto. Por outro lado a equipe terá a volta de Fernandes na lateral esquerda.

Provável Paraná: Marcos; Nei, Alisson, Zé Roberto e Fernandes; Jean, Uchoa (LOtávio), Nadson e Valber; Robson e Lucio Flavio

Fellipe Vicentini | @_FellipeS
#PRaCima

Mais uma vitória, mais um jogo ruim




O Flamengo voltou a campo na tarde deste sábado (12) para enfrentar o Madureira na primeira rodada da Taça Guanabara. Vencendo com um gol de pênalti convertido por Emerson Sheik, o Mais Querido voltou a jogar o mínimo e não convenceu mais uma vez.

Pois é, depois do empate com o Figueirense pela Primeira Liga, quando o time sofreu na retranca do adversário, levou um gol ridículo e, depois de fazer o 1-1, pareceu não fazer muita questão de vencer, o Flamengo da partida contra o Madureira não fez muito diferente.

Sim, a chuva em Volta Redonda anulou completamente qualquer chance de jogo no primeiro tempo, já que o campo estava péssimo, cheio de poças e as condições não eram favoráveis. Na segunda etapa, quando alguma coisa realmente poderia acontecer, o número grande de faltas e finalizações ruins atrapalharam qualquer chance de uma boa partida.

A vitória certamente foi importante, até porque qualquer ponto faz a diferença depois. O gol veio por um pênalti em Gabriel batido por Emerson Sheik, aquele mesmo que já errou algumas cobranças e ainda é o cobrador principal.


Dentre diversos pontos que poderiam ser citados, destaco um positivo e um negativo. Cuéllar é a grande surpresa dessa temporada e agrada demais pela raça e a dedicação em campo. Poderia servir de exemplo para Emerson Sheik, que a cada jogo irrita mais pela individualidade e falta de produtividade. Quando os opostos se juntam, é difícil ver um time eficiente em todos os setores.

Depois de algumas semanas fora, Alan Patrick voltou a ser relacionado e deve ter, assim como Ederson, um retorno lento e necessário, até porque a última coisa que o Flamengo precisa é apressar a recuperação de jogadores e acabar ficando sem eles por isso.

A próxima partida é nesta quarta-feira (16) contra o Confiança em Sergipe. Com a casa lotada, o Flamengo precisa mostrar o bom futebol que jogou em outras oportunidades e, se possível, eliminar de uma vez a partida de volta, tirando mais um duelo do calendário.

Mariana Sá || @imastargirl 

Fotos: Gilvan de Souza / Flamengo

Zica em clássico! São Paulo é derrotado no Choque-Rei

São Paulo com time misto foi superior, mas perdeu para o Palmeiras no Pacaembu.

Com o jogo de quinta passada (contra o River) e com a viagem para a Venezuela pelo jogo da próxima quarta contra o Trujillanos, o Tricolor apostou em time misto contra o Palmeiras na manhã desse domingo. A aposta estava dando certo; na 1ª etapa São Paulo foi extremamente superior, porém o ritmo de jogo do Tricolor diminuiu na 2ª etapa e com duas jogadas erradas, Palmeiras marcou os gols.

São Paulo entrou em campo muito bem. Pressionando saída de bola, com troca de bons passes, entretanto a última jogada, o chute para o gol, não saiu. Com o posicionamento diferente de Lucas (lateral direito palmeirense), São Paulo tinha mais espaço e conseguia avançar mais com a bola. O mandante chegou com perigo em cabeçada de Rodrigo Caio e com João Schmidt, nesse a bola entrou, porém o juiz marcou anulou, alegando impedimento.

Na 2ª etapa, com a saída de Lucas e a entrada de João, os espaços para o Tricolor diminuíram. E com a entrada de Centurión e Calleri nos lugares de Rogério e Kardec, respectivamente. Não ajudaram muito o Tricolor. Assim, Dudu e Robinho marcaram os gols da partida. O primeiro foi em um contra-ataque, Dudu apareceu praticamente sozinho após passe de Alecsandro e com a defesa são-paulina totalmente desarrumada. Já Robinho recebeu na entrada da área e marcou um bonito gol.

Tricolor não terá muito tempo para remoer a derrota, a equipe viaja nessa segunda-feira para Venezuela, onde enfrentará o Trujillanos, quarta-feira (16/03) às 19h30. Pelo Campeonato Paulista, São Paulo vai à Itu, enfrentar o Ituano, domingo (20/03), às 16h.

FICHA TÉCNICA

Local: Estádio Pacaembu, SP
Gols: Dudu e Robinho (PAL)
Cartões Amarelos: Caramelo, Maicon, Hudson e João Schmidt (SP) Edu Dracena, Matheus Sales e Dudu (PAL)
Arbitragem: Raphael Claus, auxiliado por Emerson Augusto de Carvalho e Carlos Augusto Nogueira Júnior

SÃO PAULO
Denis; Caramelo, Rodrigo Caio, Maicon e Carlinhos; Hudson, João Schmidt, Michel Bastos e Daniel (Ganso); Rogério (Centurión) e Kardec (Calleri). Técnico: Edgardo Bauza

PALMEIRAS
Fernando Prass; Lucas (João Pedro), Edu Dracena (Thiago Martins), Vitor Hugo e Zé Roberto; Matheus Sales, Arouca, Robinho e Allione; Dudu (Gabriel Jesus) e Alecsandro. Técnico: Alberto Valentim

←  Anterior Proxima  → Inicio

Inscreva-se no canal LFTV

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter

Mais lidas da semana