A SUA LINHA DE NOTÍCIAS

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

TWITTER

FACEBOOK

Premier League Brasil

Siga-nos nas redes sociais

Popular Posts

Quem sou eu

CLASSIFICAÇÃO

domingo, 3 de abril de 2016

Cirúrgico, Paraná vence o Foz

Paraná faz o simples e praticamente sela a classificação na fronteira.

Pelo jogo de ida das quartas de final do Campeonato Paranaense, o Paraná Clube foi até a tríplice enfrentar o time da casa, o Foz do Iguaçu. O jogo tinha um gostinho de vingança para o Tricolor, que foi completamente assaltado no jogo da primeira fase do campeonato, quando tivemos o empate em 3 x 3.

Zé Roberto e Lucio Flavio comemoram o 2º gol Tricolor. Imagem: Premiere FC
O JOGO

Líder da primeira fase, o Tricolor era grande favorito diante do fraco Foz do Iguaçu, mas quem começou assustando foi a equipe da casa. Aos 14’ Daniel Baloi cobrou falta da intermediária e carimbou a trave de Marcos. Logo na sequência Chilavert fez jogada pela esquerda e exigiu boa defesa do goleiro paranista. A ‘pressão’ do Foz acabou quando Zé Roberto abriu o placar. De cabeça, o zagueirão deixou o dele após o cruzamento de Nadson. 0 x 1 Paraná ao final do primeiro tempo.

No segundo tempo o Foz também entrou pressionando, Marcelo tentou três vezes, mas não foi feliz em nenhuma delas. Bom para o Tricolor, que com Lucio Flavio chegou ao 2º gol. Valber cobrou falta, o goleirão falhou, Robson acertou a trave e o artilheiro da equipe estava lá para conferir.

O Foz ainda teve um gol corretamente anulado, com Herbert. Mas a noite era mesmo paranista. No fim do jogo, Lucio Flavio acertou uma bomba de fora da área e fez um senhor golaço, dando números finais a partida, 3 x 0 Tricolor.

Com o resultado, o Paraná tem a classificação para as semifinais nas mãos, somente uma catástrofe tira a equipe do campeonato. Destaque do jogo vai para Lucio Flavio, que estava desde a 5ª rodada sem marcar e anotou dois gols hoje.

FICHA TÉCNICA

Foz: Nei; Laécio (Lucas), Daniel, Herbert e Chilavert; Roberto, Cicero, Adrian (Pepe) e Luiz; Marcelo (Alan) e Safirinha

Paraná: Marcos; Nei (Lucas Otávio), Alisson, Zé Roberto e Fernandes; Jean, Uchoa, Nadson e Valber (Dick); Robson (Carioca) e Lucio Flavio

Gols: (PRC) Zé Roberto 22’/1ºT e Lucio Flávio 22’/2ºT e 40’/2ºT
Cartão amarelo: (Foz) Herbert e Cícero
(PRC) Nei

PRÓXIMA PARTIDA

O Paraná já entra em campo na próxima quarta feira pela Copa do Brasil. O time vai até Estância, Sergipe enfrentar a equipe da casa, o Estanciano. Com a obrigação de passar, o Tricolor deve ir com força máxima e deixar pra poupar algumas peças no fim de semana contra o Foz.

Provável Paraná: Marcos; Nei, Alisson, Zé Roberto e Fernandes; Jean, Uchoa, Nadson e Valber; Robson e Lucio Flavio.

Fellipe Vicentini | @_FellipeS
#PRaCima

Betinho empata no final e metralha o Remo do Parazão

Dia de Clássico e casa lotada. (Foto: ASCOM/Paysandu)
O dia 3 de abril estava sendo esperado há muito tempo, desde o momento em que foi informado o dia que teríamos o RexPa. Durante a semana alguns fatores deixaram o clássico ainda mais importante, já que algumas partidas no campeonato fizeram o Remo ir para o jogo de hoje precisando da vitória, para não correr risco de eliminação. O Paysandu também não poderia pensar em resultado negativo, pois buscava sair na frente na luta pela vaga nas semifinais. Além do duelo dentro de campo, Alberto Maia e Fábio Bentes, presidente do Paysandu e vice do Remo, apostaram quem levaria mais pagantes ao jogo, o perdedor pagaria cestas básicas para alguma instituição. Na bancada, o PSC venceu a aposta, mas no campo, os clubes ficaram no empate. O resultado culminou na eliminação do clube azulino.

O Jogo

O Paysandu não precisou de mais do que 20 segundos para levar perigo ao adversário, Fabinho cruzou, Betinho fez um corta luz e Bruno Smith bateu, mas Fernando Henrique apareceu para defender. O jogo acabou tomando outro rumo, o clube alviazul estava tendo muito dificuldade para criar jogadas, facilitando para o Remo, que começava a crescer na partida. Até que aos 37' o time azulino conseguiu chegar com êxito. Eduardo Ramos passou para Luis Carlos, que girou em cima de Lombardi e devolveu para o camisa 10 estufar as redes, abrindo o placar no Mangueirão. O Paysandu quase empatou o jogo três minutos depois, quando Betinho chutou perigosamente depois de uma cobrança de escanteio, a bola passou ao lado do gol.


No segundo tempo, Dado resolveu mexer, tirou o volante Rodrigo Andrade para entrada de outro centroavante, Leandro Cearense. O mesmo sofreu pênalti aos quatro minutos, quando Ítalo o derrubou após uma bela arrancada, infelizmente o juiz acabou não marcando. O ponta Fabinho foi caindo de produção e não conseguia mais fazer suas jogadas pela lateral, parando sempre em Levy. E o Remo se aproveitou, utilizou-se dos contra-ataques para levar perigo ao bicolor. Aos 22' Chicão arriscou de fora da área e quase conseguiu pegar o goleiro Emerson desprevenido. Marcelo Costa entrou no lugar de Smith, para criar e ajudar o Paysandu a chegar ao empate. E nove minutos após a substituição, o meia cobrou um escanteio certeiro, Betinho subiu mais que todo mundo e contando com a falha de Fernando Henrique, mandou para o fundo do gol, deixando o placar igual. O Remo ainda teve oportunidade de ficar na frente novamente, mas esbarrou na falta de qualidade e em Emerson.

Betinho comemorando o empate (Foto: ASCOM/Paysandu)
Palavra da colunista: O time não se saiu bem no geral, com Celsinho e Raphael Luz de fora, tivemos Dado optando por colocar Bruno Smith como titular, mesmo tendo Marcelo Costa a disposição. E o técnico ainda resolveu por começar o jogo com apenas um meia e três volantes. Bruno teve uma atuação desastrosa, desde o começo do jogo já dava para ver que ele não teria condições de ser titular (nem se fosse o único meia disponível, dos que vieram para o Parazão). Rodrigo Andrade estava se saindo bem, até chamou a responsabilidade em alguns lances, mas acabou sendo atrapalhado pelo próprio time, já que às vezes pegava a bola e não tinha para onde tocar, pois nenhum jogador se apresentava. No segundo tempo, Fabinho caiu muito de produção, não ganhava uma de Levy. O jogador foi substituído por Wanderson que entrou para ser o terceiro centroavante em campo. Se Fabinho estava ruim, Wanderson foi muito pior. Não há motivo plausível para ter um jogador como ele no elenco. Lombardi estava muito mal, fazendo o torcedor ter saudade de Gilvan, e rezando para Gualberto se recuperar logo. Capanema e Recife erraram muitos passes, atrapalharam muitos contra-ataques. No ataque tanto Leandro como Betinho se saíram bem.

Próximo jogo: Na quinta-feira (07), contra o Rio Branco, na Curuzu, às 21h30. Partida válida pela Copa Verde.

@_Cassiagouvea

Empate com gosto de vitória

O Vila Nova entrou em campo precisando de apenas um empate para se garantir na semifinais do Campeonato Goiano 2016. O clube que desde 2012 não disputava a fase final do torneio, está de volta. Justamente como em 2012, o Tigre deve enfrentar seu arquirrival Goiás nas semifinais. 
Divulgação: Douglas Monteiro / Vila Nova Futebol Clube
O Tigre saiu atrás no placar, o clube teve que correr atrás do prejuízo já que o Anápolis estava vencendo e consequentemente o colorado estaria fora das semifinais. E no momento que a Aparecidense estava melhor em campo, o colorado foi pra cima sendo ousado.

No segundo tempo o Tigrão voltou com outra postura, o técnico Rogério Mancini, tirou o artilheiro Frontini e colocou Diego Cardoso. Diego que foi questionado nos jogos que entrou ainda devendo um gol ao torcedor. O jogador entrou com vontade.

E aos 8’, o Marinho Donizete cruzou para Frontini cabecear para a defesa de Busatto. No rebote David cabeceou para outra grande defesa.

Mesmo pressionando bastante, e com um jogador a menos o ataque do Vila Nova foi parado pelo goleirão do Camaleão, Busatto. Em outro bom momento do Tigre, Dudu cobrou falta, Simon cabeceou, e em seguida Douglas Assis tentou de bicicleta, a bola passou por Bussato, mas Jefferson tirou em cima da linha.

Vila chegou ao empate, o garoto Dudu arrancou pela esquerda e cruzando rasteiro para Diego Cardoso. O camisa 17 que tinha acabado de entrar no jogo chutou no canto do goleiro, a bola ainda quicou em frente Busatto e morreu no fundo das redes, 1x1. Diego ainda teve a chance de virar a partida, mas não soube aproveitar.

E após 3 anos sem jogar uma semifinal o Vila está classificado. O clube viveu em 2014 seu pior ano da história, sendo rebaixado por duas vezes no ano. Mas em 2015 deu a volta por cima, o colorado foi campeão da Divisão de Acesso, e do Brasileirão Série C.

O torcedor ainda pode sonhar, o clube atualmente disputa a Copa Verde onde depende de um simples empate com gols para ir a semifinal do torneio. A equipe vilanovense entra em campo na próxima quinta-feira (7), onde enfrenta o Gama, no Bezerrão, ás 19h em Brasília. 

Boa sorte ao Vila Nova, o futebol goiano respira com sua volta! 

Cruzeiro vence o Guarani e se mantêm como único time invicto

A Raposa fez mais um vitima nos estaduais, já classificada para a semifinal o Cruzeiro entrou com um grande entrosamento e garantiu o triunfo celeste contra o Guarani ainda no primeiro tempo, por 2x0, os gols cruzeirenses foram marcados por Alisson e Sánchez Miño que anotou seu primeiro gol com a camisa azul e branca.

O Time do Povo conquistou sua sexta vitória consecutiva no Campeonato Mineiro e consagrou como o único time invicto, determinando de vez a liderança disparada na competição, com vantagem de seis pontos para o segundo colocado.
                    

Desse modo, a Raposa enfrentará o quarto colocado na semifinal e com vantagem no placar, a equipe celeste poderá jogar por dois empates no jogo de ida e volta, vitória ou derrota por diferenças iguais de gols, a melhor parte é que o Cruzeiro poderá escolher os mandos de campo, tanto na semifinal e na final.

Sobre o jogo:

Os momentos iniciais da partida chegou a assustar o torcedor cruzeirense, que pode ver o Guarani ter a primeira oportunidade de estrear o marcador na Toca III, aos 07 minutos, Romário fez jogada na linha de fundo e cruzou para Marcus Vinicius, que estava sozinho na pequena área do Cruzeiro e para alivio, perdeu o gol.

O Cruzeiro ao decorrer da partida, conseguiu se achar em campo, e dois minutos após o lance, veio à resposta celeste, Arrascaeta cobrou falta colocada e a bola explodiu no travessão esquerdo do gol defendido por Jordan.

Só dava Cruzeiro, e aos 18 minutos, em jogada trabalhada na direita entre Arrascaeta e Élber, que cruzou rasteiro para Alisson completar e mandar pra o fundo das redes.
                      

Aos 31 minutos, Miño cobrou falta com excelência e mandou a bola no ângulo esquerdo do gol para ampliar o resultado para a Raposa, parecia que seria noite de goleada no Gigante da Pampulha, mesmo com ampla vantagem o Cruzeiro não diminuiu o ritmo e manteve sua postura ofensiva.

Aos 35 minutos, Élber partiu com a bola dominada na direita, invadiu a área e chutou, mas o goleiro Jordan jogou a bola para escanteio, no lance seguinte em um contra-ataque do Cruzeiro, Arrascaeta desperdiçou e chutou para fora, após rebote dentro da área.

Segundo tempo:

Cruzeiro voltou do intervalo, totalmente despreocupado em aumentar o placar construído, porém do outro lado o Guarani precisava tentar reverter o resultado, mas o adversário parou na boa marcação do Maior de Minas.

Em busca de um gol ou até mesmo o empate, o Guarani foi pra cima dando espaços para o Cruzeiro concluir suas jogadas, melhor para o time cinco estrelas, aos 05 minutos, Arrascaeta chutou da entrada da área e bola passou raspando na trave.

Em total controle da partida, o time azul e branco, aproveitava das falhas adversárias. Aos 28 minutos, o Guarani chegou com perigo Deyvison fez boa jogada e tocou para Junior Barrios, que chutou rasteiro e a bola passou a direito do gol defendido por Fábio.
                 

Aos 29 minutos, Mayke tocou para Gino dentro da área, que chutou colocado e acertou a trave esquerda do gol defendido pelo goleiro Jordan. Aos 38 minutos, Alisson tentou um chute cruzado, e acertou na trave.

Sobrando no jogo, a Raposa apesar de ter feito um segundo tempo de baixo nível, soube administrar a partida de forma correta e garantiu o sucesso cruzeirense.

@Paulinha_CEC

CRUZEIRO 2 X 0 GUARANI

Motivo: 10ª rodada do Campeonato Mineiro
Data: 03/04/2016 (domingo)
Local: Mineirão, em Belo Horizonte-MG
Árbitro: Felipe Fernandes Lima-FMF
Público: 9.285 pagantes
Renda: R$ 246.880,00

Cartões amarelos: Lula e Carlos Renato (Guarani); Sánchez Miño e Lucas Romero (Cruzeiro)

Gols: Alisson, aos 18 min., e Sánchez Miño, aos 34 min. do 1º tempo

Cruzeiro: Fábio; Mayke, Manoel, Bruno Rodrigo e Sánchez Miño; Lucas Romero, Ariel Cabral (Federico Gino), De Arrascaeta (Matías Pisano) e Elber; Alisson e Rafael Silva (Douglas Coutinho). Técnico: Deivid

Guarani: Jordan; Cordeiro, Lula, Anderson Jesus e Renan (Murilo); Carlos Renato, Deyvison, Denilson e Wander; Romário (Genalvo) Marcus Vinícius (Júnior Barros). Técnico: Ramon Menezes

Caldense vence e revive chances de ir a Série D

Foto: Globo Esporte
Semana passada, lá em Divinópolis, o meia Tiago Azulão disse à uma rádio local que era hora de se conformar com a derrota e voltar a pensar na parte de baixo da tabela. Este discurso não durou mais do que uma semana, porque, com esta vitória sobre a Tombense e a derrota do Villa Nova e do Uberlândia, a Caldense entrou de vez na briga pela sonhada Série D.

Também com a vitória, o time de Poços depende só de si para ir a mais baixa divisão do futebol nacional. A difícil missão será no próximo sábado contra o Tupi, fora de casa, lá em Juiz de Fora. Novamente temos apenas que passar as boas energias a equipe, torcer também por um dia inspirado do craque alviverde, Ewerton Maradona.


Vamos que ainda dá, Arriba Caldense!

Francisco (BorjaFrancisco_) || @SiteLF

Com homenagens à Sir Bobby Charlton, United vence Everton em Old Trafford

O dia era de homenagens a Sir Bobby Charlton, afinal, neste domingo (3), o Manchester United inaugurou a tribuna com o nome da lenda do clube em Old Trafford. Para melhorar, só faltava a vitória. E ela veio. Mesmo sofrido, os Red Devils venceram o Everton por 1 a 0.




O GOL
O único gol do jogo foi marcado por Martial. Aos nove minutos do segundo tempo, os donos da casa fizeram grande jogada e Fosu-Mensah rolou para o camisa 9 completar para as redes.

Depois disso, porém, a equipe comandada por Louis van Gaal ainda sofreu com o ataque do adversário. Aos 15', Jagielka cabeceou forte e a bola chegou a explodir no travessão. Dali em diante, o Everton pressionou até o apito final e não empatou por pouco. 

TABELA
A vitória levou o United aos 53 pontos, colocando o time no quinto lugar no Campeonato Inglês, o que faz os Red Devils seguirem vivos na briga pela quarta posição, que dá vaga na próxima Champions League. Já o Everton não almeja mais nada e estaciona nos 38 pontos, na 12ª colocação da Premier League.
HOMENAGEM
A tribuna que recebeu o nome de Charlton é a que contém a única parte original do estádio de 1910. O jogador se juntou aos Red Devils em 1953 e estreou em outubro de 1956. Ele fez 758 partidas pelo clube, marcando uma quantidade recorde de 249 gols.

Até recentemente, o ex-meia atacante de 78 anos também era quem mais vezes foi às redes pela seleção inglesa, com 49 em 106 partidas. Porém, Wayne Rooney quebrou o recorde contra a Suíça, em setembro de 2015.
Próximo desafio
Na 33ª rodada da competição o United visita o Tottenham no próximo domingo. Um dia antes, o Everton volta a jogar fora de casa contra o Watford.

Lucas André ||@luc4s_andre
Linha de Fundo ||@SiteLF

CSA vence ASA no clássico e garante classificação para as semifinais

Com o gol do zagueiro Douglas, Azulão leva a melhor no clássico contra o Fantasma, que se complica.


(Crédito: Pei Fon / Portal TNH1)
CSA e ASA se enfrentaram pela primeira vez na temporada neste domingo (3), às 16h, no Estádio Rei Pelé, em Maceió. Após três anos, o time azulino voltou a vencer o rival, dessa vez pelo placar de 1x0, gol do zagueiro Douglas de cabeça. Com o resultado, o Azulão lidera de forma isolada o hexagonal do Campeonato Alagoano, enquanto o alvinegro segue fora do grupo dos classificados para a próxima fase, na quinta colocação. O duelo marcou o reencontro do meia azulino Didira com seu antigo clube. 

A equipe azulina teve apenas o desfalque do centroavante Rafael Oliveira, que segue lesionado e fora do time principal. A formação inicial foi a mesma que entrou em campo e saiu vencedora contra o Coruripe pela segunda rodada. Já o Gigante de Arapiraca não contou com o experiente meia Raul, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Além dele, o técnico Vica não pôde escalar os titulares André Nunes e Jean Carlos, fora por lesão. Agora o ASA não vence há cinco jogos no campeonato e viu ser quebrado o tabu de três anos sem perder para o CSA.

























O JOGO
Primeiro tempo:
O clássico começou com o ASA tentando apertar a equipe azulina. Mas aos 4', o CSA deu o primeiro ataque e foi logo marcando o gol, porém o lance foi anulado pelo árbitro Dênis Ribeiro Serafim. O atacante David Dener completou o cruzamento da esquerda em posição de impedimento. Aos 12', Chiquinho cobrou escanteio com veneno e o goleiro Jeferson saiu do gol e afastou o perigo.
O Fantasma seguiu buscando mais o jogo, e aos 16', o volante Everton Heleno arriscou um forte chute de fora da área e acertou a trave direita de Jeferson. O time de Arapiraca jogava melhor nos primeiro minutos, enquanto o CSA errava muitos passes e não conseguia encaixar a saída de bola. Aos 19', Chiquinho cobrou falta com efeito e obrigou Jeferson a espalmar para longe do gol. Após o lance, Chiquinho novamente apareceu na partida e levantou bola na área, mas Everton Heleno, sem marcação, cabeceou para fora.
Melhor na partida, o Fantasma seguiu assustando o time marujo. Aos 27', o meia Rafael aproveitou bola mal afastada da defesa e finalizou com perigo para fora. Logo depois, novamente Rafael experimentou de longe e o arqueiro azulino fez uma bela defesa colocando para escanteio. Aos 33', o CSA tentou reagir com Luís Soares, mas o goleiro Tom defendeu a cabeçada do atacante. 
Na reta final do primeiro tempo, o Azulão do Mutange começou a se soltar no confronto. Aos 39', o meia Didira ajeitou de peito para João Paulo, que chutou forte por cima da meta de Tom. O técnico Oliveira Canindé não quis esperar o intervalo para fazer a primeira substituição e optou por sacar o lateral-direito Choco e colocar Hudson em campo. Sem fortes emoções nos últimos minutos, o árbitro ergueu o braço para o centro do gramado e encerrou a primeira parte do futebol.

Segundo tempo
O segundo tempo iniciou de forma oposta ao que aconteceu na etapa inicial. O CSA esboçou uma pressão logo de cara, e aos 2', o meia João Paulo cobrou escanteio no meio da grande área e o zagueiro alvinegro Ramon cortou de cabeça contra o próprio gol, quase um gol contra no Estádio Rei Pelé. Aos 8', Panda cobrou falta da esquerda e Douglas apareceu para cabecear com força e balançar as redes do alvinegro. O Azulão voltou melhor para a segunda etapa e abriu o placar da partida.
Aos 12', o lateral-esquerdo Rafinha fez ótima jogada pela esquerda e bateu cruzado, David Dener desviou sozinho dentro da pequena área, mas mandou para fora. A equipe azulina vinha fazendo um bom segundo tempo, enquanto o ASA diminuiu o ritmo em relação a etapa inicial. Aos 29 minutos, Luís Soares recebeu lançamento livre dentro da área, dominou e chutou tirando do arqueiro alvinegro, mas o zagueiro Ramon salvou encima da linha.
A partir deste lance, o ASA se mandou para o ataque e em uma boa jogada do jovem Dudé, a bola foi rolada para Everton Heleno que chutou por cima da meta de Jeferson. Aos 35', Everton Heleno novamente experimentou de longe e a bola assustou o goleiro azulino. Após a jogada, Luís Soares escapou pela esquerda e cruzou para David Dener que finalizou para a defesa de Tom. No rebote, Jean Cléber desperdiçou uma grande chance chutando a bola por cima do gol vazio.
Aos 38', Luís Soares recebeu lançamento de Jean Cléber e saiu na cara do gol, mas o atacante do Azulão chutou encima do goleiro Tom, que fez mais uma vez uma grande defesa. Após o lance, Hudson experimentou na entrada da área e Tom pegou mais uma. O jogo começou a ficar aberto para as duas equipes. Everton Heleno não cansava de arriscar, e aos 42', chutou de fora da área para a defesa segura de Jeferson. 
O árbitro Dênis Ribeiro Serafim deu três minutos de acréscimos. O duelo particular entre Everton Heleno e Jeferson não acabava. O meia aproveitou passe de Dudé e arriscou com perigo, a bola foi para a linha de fundo. Logo após o lance, Cleyton fez boa jogada, invadiu a área e caiu no gramado pedindo pênalti. O juiz mandou seguir, enquanto o meia azulino alegava que o zagueiro Alemão o derrubou. Foi o último grande momento do jogo, que terminou com a vitória do CSA pelo placar de 1x0.

Ficha técnica:
Campeonato Alagoano 2016 – 3ª rodada do hexagonal
Jogo: CSA 1x0 ASA
Gols: CSA (4-Douglas aos 8' do 2T)
Local: Estádio Rei Pelé, Maceió/AL
Data: 03/04 (domingo)
Hora: 16h
Árbitro: Denis Ribeiro Serafim (CBF/AL)
Assistente 1: Lennon McCartney Farias (CBF/AL)
Assistente 2: Wladson Michellangelo Oliveira (CBF/AL)
4º Árbitro: Hélder Brasileiro de Aquino (CBF/AL)

CSA: Jeferson, Choco (Hudson), Leandro Souza, Douglas, Rafinha, Jean Cléber, Panda, Didira (Escobar), João Paulo (Cleyton), Luís Soares e David Dener. Técnico: Oliveira Canindé
Banco CSA: Jeferson Silva, Hudson, Walter, Xandão, Bruno Santa Rosa, David, Escobar, Bismarck, Kahuan, Cleyton e Pedro Gusmão.
ASA: Tom, Chiquinho, Alemão, Ramon, Elton Lira, Jorginho (Dudé), Everton Heleno, Ederson, Djalma (Klenisson), Rafael e Danilo Galvão (Maycon). Técnico: Vica
Banco ASA: André Pereira, Júnior, Levy, Rodolfo Testoni, Gaspar, Dudé, Bruno Souto, Maycon e Klenisson

Lucas André ||@luc4s_andre
Linha de Fundo ||@SiteLF

Prass defende pênalti, Dudu faz gol e Palmeiras vence freguês

A equipe alviverde não vencia o rival no Pacaembu desde 1995 e quebrou esse tabu com gol de cabeça do baixinho Dudu. 

Time do Palmeiras que ganhou o clássico contra o freguês
(Foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras)
O Palmeiras recebeu neste domingo (3) o maior rival no Pacaembu (ou Porcoembu, como preferirem) e venceu por 1x0. O Verdão se impôs em campo e, apesar de momentos de pressão e de um pênalti marcado para o Corinthians que Prass defendeu, quem levou foi o alviverde. Dudu marcou o gol com um belíssimo chapéu. O resultado foi muito importante para o Paulistão, já que o Palmeiras corria risco até de ser rebaixado. 

O JOGO 

No primeiro tempo, ambos os times tiveram boas chances que não foram aproveitadas. O clube de Itaquera levou perigo com Giovanni Augusto e o Verdão com Gabriel Jesus. O Corinthians tinha mais posse de bola, mas não conseguia sair da marcação do Palmeiras. Apesar de ter melhorado a organização nos últimos jogos, o alviverde ainda apostava muito em cruzamentos e a melhor chance veio justamente por um cruzamento em que Cássio defendeu a bola de Alecsandro. 

A equipe de Tite conteve a pressão palmeirense e chegou ao ataque mais vezes. O Corinthians achou que nos venceria quando o Thiago Martins, que por sinal é muito burro, fez um pênalti em Giovanni Augusto e Lucca se prontificou a cobrar a penalidade máxima. Nesse momento, com sua total inocência, o freguês achava que iria conseguir ganhar do Verdão, mas não sabiam de nada, inocentes. Lucca bateu e Prass defendeu, mais uma vítima do grande defensor de pênaltis alviverde.

O castigo foi imediato, dois minutos após o pênalti, Dudu fez um gol de cabeça. Quem toma gol de cabeça de um cara do tamanho do Dudu? Sim, amigos, o Corinthians. Palmeiras 1 a 0 no Corinthians. O rival ainda colocou o Danilo achando que poderia empatar o jogo, novamente foi inocente demais. Fim de jogo, Palmeiras 1x0 Corinthians no Porcoembu.

Prass comemorando a defesa de pênalti.
(Foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras)
PALMEIRAS 1 X 0 CORINTHIANS
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza
Auxiliares: Carlos Augusto Nogueira Junior e Anderson Jose de M. Coelho
Público/Renda: 21.219 pagantes / R$ 644.765,00
Cartões amarelos: Gabriel Jesus, Arouca, Egídio e Alecsandro (PAL), Lucca, Felipe e Giovanni Augusto (COR)
Gol: Dudu 32' 2ºT (1-0)
PALMEIRAS: Fernando Prass, Jean, Thiago Martins, Vitor Hugo e Egídio; Arouca (Lucas 27' 2ºT), Gabriel (Thiago Santos 38' 2ºT), Robinho (Dudu 16' 2ºT) e Zé Roberto; Gabriel Jesus e Alecsandro. Técnico: Cuca
CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Yago, Felipe e Uendel; Bruno Henrique, Elias (Maycon 8' 2ºT), Giovanni Augusto, Guilherme (Romero 12' 2ºT) e Lucca (Danilo 37' 2ºT); André. Técnico: Tite


Linha de Fundo || Facebook 

Luigi Berzoini || Colunista do Palmeiras 

Linha de Fundo, sua linha de notícias, paz no futebol! 

Santa Cruz vence novamente o Ceará e se classifica

Com um time mais compactado e errando menos, o Santa Cruz fez 1 a 0 no Ceará fora de casa e está classificado as semifinais da Copa do Nordeste. Wallyson fez o gol da vitória e o placar agregado ficou em 3-1 para o tricolor.

Elenco mostrou união apos um grande jogo / imagem: twitter - @wareporter  
Uma partida de fortes emoções e decida nos mínimos detalhes, em que o Santa soube controlar a equipe do Ceará e saiu com a classificação. Precisando da vitória para reverter a derrota no jogo de ida, o alvinegro entrou em campo com uma postura bastante ofensiva e perdeu algumas boas oportunidades, mas, diferentemente dos outros jogos, a defesa do Santa Cruz teve uma postura mais sólida e não sofreu gols.

O jogo marcou a estreia de Milton Mendes, novo treinador da equipe, e que por lesões e suspensões teve que promover cinco alterações na equipe. Mesmo com todos os desfalques, o time manteve a vantagem no primeiro tempo e concretizou a passagem para semifinais na segunda etapa.

Jogo bastante disputado na Arena Castelão 
No segundo tempo, o Ceará teve a chance de sair na frente depois da marcação de um pênalti duvidoso, mas Rafael Costa cobrou mal e Tiago Cardoso fez uma excelente e importantíssima defesa. Cardoso após o confronto falou: “Meu filho tem cinco anos e já entende de futebol. Fica triste quando o Santa perde e sorri quando ganha. E ele me cobrou que há muito tempo eu não pegava um pênalti”.

O jogo mudou de cara quando Rafael Costa foi expulso, deixando o alvinegro com um a menos. Com um jogador a mais, o Santa Cruz teve mais espaços para trocar passes e contra-atacar, e exatamente em um lance rápido o atacante Wallyson, aos 44 minutos, aproveitou um bom lançamento feito por Arthur e chutou na saída do goleiro Éverson, definindo a partida (1-0).
Na semifinal, o Santa Cruz enfrentará o Bahia, que eliminou o Fortaleza.
GOL DO JOGO:


 


FICHA DO JOGO: CEARÁ/CE 0 X 1 SANTA CRUZ
Campeonato: Copa do Nordeste/ 2ª Fase
Data: 03/04/2016
Hora: 16:00
Local: Fortaleza (CE)
Estádio: Arena Castelão
Árbitro: José Reinaldo Figueiredo da Silva Filho (AL)
Auxiliares: Rondinelle dos Santos Tavares e Maxwell Rocha da Silva (ambos de AL)
CEARÁ/CE
Escalação: Éverson; Tiago Cametá, Thiago Carvalho, Charles e Fernandinho (Zé Mário (Roni)); Baraka, Richardson, Serginho, Zezinho (Bill) e Assisinho; Rafael Costa.
Técnico: Cristian Souza (interino)
Cartões Amarelos: Richardson, Zé Mário, Chales, Zezinho e Bill.
Cartões Vermelho: Rafael Costa
SANTA CRUZ
Escalação: Tiago Cardoso; Vítor, Danny Morais, Neris e Allan Vieira; Uillian Correia, João Paulo, Leandrinho (Daniel Costa), Keno (Tiago Costa) e Arthur; Bruno Moraes (Wallyson).
Técnico: Milton Mendes
Gols: Wallyson
Cartões amarelos: Leandrinho, Danny Morais, Tiago Cardoso e Arthur
 

Bocão || @_SiilvaSCFC
#VAMOSANTA

Análise do CRB na temporada

O técnico Mazola Júnior gostou do desempenho do CRB no confronto com o Sport. Ele montou o time para jogar por uma bola e ela não entrou. A classificação também não veio neste sábado, mas o treinador destacou a obediência tática da equipe na Ilha do Retiro. O Galo perdeu por 1 a 0, gol de Renê no segundo tempo, e o Leão garantiu vaga nas semifinais do Nordestão.

"Houve um encaixe tático perfeito. Encaixou. No momento em que o Sport estava caindo, com finalizações de Lúcio e Luidy, sofremos o gol. Eu só via ali no campo uma bola parada para o Sport. Diego Souza foi feliz numa jogada individual, desequilibrou. Bocão não acompanhou o Renê e, numa dobra ali em cima do Marcos, eles fizeram o gol. Fica a mensagem para a torcida: se nós estivermos juntos, dificilmente o CRB vai ser batido. Com certeza, com a evolução do grupo, a gente vai buscar os objetivos no ano", disse Mazola.

Mazola Júnior (Foto: Aldo Carneiro (Pernambuco/Press))


De acordo com Mazola, o elenco ainda vai evoluir até a reta final do Campeonato Alagoano e antes do início da Série B do Brasileiro. "Estamos definindo um grupo de trabalho para esse primeiro semestre. E estamos tentando colocar em forma jogadores importantes que não estão nessa forma", comentou o treinador, que ainda espera a evolução física do meia Marcos Aurélio, estreante deste sábado.
Mazola avisou que não vai poupar o elenco na Copa do Brasil. Quarta, o Galo vai jogar fora de casa contra o Ivinhema, às 21h45, no Mato Grosso do Sul. O treinador lembrou na coletiva que o CRB pode pegar o Vasco na segunda fase e a competição nacional tem muita importância técnica e também financeira.
←  Anterior Proxima  → Inicio

Inscreva-se no canal LFTV

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter

Mais lidas da semana