A SUA LINHA DE NOTÍCIAS

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

TWITTER

FACEBOOK

Premier League Brasil

Siga-nos nas redes sociais

Popular Posts

Quem sou eu

CLASSIFICAÇÃO

domingo, 17 de abril de 2016

Santa Cruz vence Bahia e está na final da Copa do Nordeste

Com gol de Grafite, o Santa Cruz garantiu sua vaga na final da Copa do Nordeste de 2016.

Foto: Margarida Neide/Estadão Conteúdo
Grande jogo na Arena Fonte Nova / Imagem: Estadão Conteúdo
Um grande jogo decidido na base da raça e muita vontade, em que o Santa Cruz enfim conseguiu vencer o Bahia no ano e chegou a final da Copa do Nordeste. O placar foi 1×0 magro, mas bastante suado e brigado para consegui-lo. Pela primeira vez na história do clube, o Tricolor está na final da Copa do Nordeste. O gol da classificação foi marcado pelo atacante Grafite que, aos 14 minutos do primeiro tempo, levou vantagem em cima do defensor e saiu na cara do goleiro Marcelo Lomba, sucessivamente empurrando a bola para o gol. 
Comemoração do Gol da vitória /  twitter: @Daniel_sal94
Por se tratar de um clássico nordestino, não poderia faltar as desavenças. O confronto marcou a expulsão do técnico Milton Mendes após atingir com uma cabeçada um dos membros da comissão técnica do Bahia. Além da expulsão do treinador coral, outras polêmicas acarretaram mais três cartões vermelhos no jogo, Robson e Moisés pelo lado do Bahia e João Paulo do Santa Cruz, este que fará muita falta no primeiro jogo da final.
Os jogos finais acontecem nos dias 27 de abril e 1º de maio. A primeira partida será no Arruda e a segunda no Amigão, em Campina Grande.
Melhores Momentos:

FICHA DO JOGO: BAHIA/BA 0 X 1 SANTA CRUZ

Campeonato: Copa do Nordeste / 3ª Fase
Data: 17/04/2016
Hora: 16:00
Local: Salvador (BA)
Estádio: Arena Fonte Nova
Árbitro: José Ricardo Vasconcellos Laranjeira (AL)
Auxiliares: Pedro Jorge Santos de Araujo e Rondinelle dos Santos Tavares (ambos de AL)
Santa Cruz/PE
Escalação: Tiago Cardoso; Vítor, Neris, Alemão e Tiago Costa; Uillian Correia, João Paulo, Arthur (Raniel), Wallyson e Keno (Léo Moura); Grafite (Wellington Cézar).
Técnico: Milton Mendes
Gols: Grafite
Cartões Amarelos: Grafite e João Paulo (2)
Cartões Vermelhos: João Paulo 
Bahia/BA
Escalação: Marcelo Lomba; Tinga (Zé Roberto), Róbson, Éder e Moisés; Paulo Roberto (Rômulo), Danilo Pires e Juninho; Edigar Junio (Luisinho), Thiago Ribeiro e Hernane.
Técnico: Doriva
Cartões Amarelos: Hernane, Róbson (2) e Juninho.

Bocão || @_SiilvaSCFC

Brocchi estreia bem e Milan vence Sampdoria

O novo treinador do Milan estreou da melhor forma possível. Com Cristian Brocchi, que substitui de forma interina Sinisa Mihajlovic, no banco de reservas, o clube rossonero venceu a Sampdoria pelo placar de 1 a 0, fora de casa, graças a um gol anotado por Carlos Bacca quando o relógio apontava 20 minutos para o final do jogo.


Com o resultado positivo, o Milan chegou aos 52 pontos e manteve a sexta posição, sete pontos atrás da Fiorentina. A Sampdoria, por outro lado, segue com 36, agora na 15ª colocação.
O novo treinador mudou o comportamento tático ao escalar Mario Balotelli ao lado de Carlos Bacca no comando do ataque; Giacomo Bonaventura atuou como o "enganche" no 4-3-1-2 armado por Brocchi.
A Sampdoria, em contrapartida, atuou mais recuada, esperando espaços para contra-atacar. O lateral brasileiro Dodô chegou a balançar as redes, mas viu o lance ser anulado pela arbitragem por impedimento.

O Milan controlou o jogo na segunda parte do jogo, mantendo a posse de bola. O gol, no entanto, veio somente aos 26 minutos. Carlos Bacca recebeu belo cruzamento de Bonaventura e arrematou firme para o gol. Foi o 15º tento do colombiano no Campeonato Italiano.

A partir de então, o Milan tratou de assegurar o resultado. A defesa bem postada do clube rubro-negro tratou de garantir os três pontos fundamentais para sustentar a sexta colocação ao final da rodada.

Ainda na briga pelas vagas europeias na Itália, o Milan encara na próxima quinta-feira, às 15h45 (de Brasília), o Carpi, em San Siro. A Sampdoria joga, a partir das 13h30, contra o Sassuolo.
FORZA MILAN!

Estádio Serra Dourada: a incógnita

O principal palco do futebol goiano tem uma passagem importante na história dos três principais clubes do nosso estado. Grandes jogos já foram realizados, grandes decisões, com grandes equipes de fora que já vieram jogar em seus domínios, sentindo a pressão do tamanho do gramado, do clima quente e da pressão imposta pela torcida nas velhas arquibancadas do estádio. Hoje, com a modernização do futebol e o desejo de Atlético, Goiás e Vila Nova de terem seus estádios próprios, o Serra Dourada está sendo deixado de lado, sofrendo com os descuidados, com a falta de interesse do próprio torcedor goiano. O que será do "Gigante do Cerrado" no futuro?

O sucumbido estádio Serra Dourada tem seu futuro como uma incógnita.
Foto: serradouradaesportes.com.br
O estádio começou a ser ignorado desde que Goiânia não foi escolhida como sede da Copa do Mundo no Brasil em 2014, desde então, não se adaptou as normas do futebol moderno. Infelizmente, preferiram fazer dois "elefantes brancos" em Cuiabá e em Manaus do que dar uma atenção maior à um estádio tradicional do futebol brasileiro. O Serra Dourada está sucumbido e não sabe como será seu futuro. Já falaram de uma reforma para a construção de um estádio  mais moderno, seguro, confortável para seu torcedor, porém, não se falou mais nada sobre o assunto, que passou a ser mais um boato do que um projeto de verdade. A única coisa de novo no estádio foi o início da cobrança no estacionamento por R$ 5,00. Normal. Vários estádios fazem isso, mas porque não construir um estacionamento mais adequado e com melhor estrutura primeiro? 

Com o Vila Nova reformando o Onésio Brasileiro Alvarenga para mandar os seus jogos para lá, o Goiás com um projeto promissor de uma arena moderna no lugar da Serrinha esperando apenas a aval do governo para iniciar as obras e o Atlético também com projetos de reformar o Antônio Accioly, o Serra Dourada corre o risco de ficar sem espaço e virar também um "elefante branco", porém, um elefante velho, desgastado e deixado de lado. Até o Olímpico, agora reformado e novo, deve ganhar mais interesse.

Não sou contra a construção dos estádios para cada clube da capital, muito pelo contrário, pois penso que isso é um passo grande para o futebol goiano crescer. Podemos ver o estado de Santa Catarina como exemplo, onde cada clube tem seu estádio próprio e sempre formando caldeirões, espetáculos e hoje, boa parte dos clubes de lá crescem e até pouco tempo, quatro clubes catarinenses estavam na elite do futebol. É isso que o torcedor goiano sonha em ver, mesmo com toda a rivalidade.

Me dói ver o Serra Dourada nessa situação. Mesmo com o sonho de ver o Goiás jogando em sua casa em grandes competições, eu cresci nas cadeiras velhas do Serra Dourada, sentado ao lado do meu pai, sempre com um saquinho de pipoca na mão, correndo no intervalo para comprar um refrigerante e até esperando na fila do banheiro antes que o segundo tempo começasse. Não sei o que será do Serra, mas independente disso, ele fez parte da vida de todos os torcedores goianos.

Wagner Oliveira || @wagneroliveiraf
Linha de Fundo || @SiteLF

Mais uma vez eliminado para o Campinense no Nordestão


Quem era você Sport, um time que colocava medo ano passado e que enchia a torcida de orgulho em cada partida disputada e hoje em dia voltou a ser um mero clube que não bota medo nem em clubes da 4° divisão do nacional. Pois é, mais uma vez o Sport foi eliminado da Copa do Nordeste pelo segundo ano seguido e curiosamente o Leão foi eliminado pela segunda vez pelo Campinense desde a volta do Nordestão.

Em 2013 não foi dolorido quanto foi agora, o rubro-negro pernambucano tinha a vantagem de um simples empate, tinha o resultado debaixo do braço e nem assim foi capaz de pelo menos segurar ou empatar durante a partida.

E nesse momento não deve ser novidade que o Sport não está sendo bem treinado, e fica aquela pergunta de por que fazer tantos treinos secretos? É só para Falcão dá autoridade para seu auxiliar Thiago 'jogador de Football Manager' nos treinos? Porque se for eu quero uma vaga como auxiliar, já que jogo FIFA. Sem falar nas contratações que se colocar na balança levamos um fumo tão grande, grande mesmo. E ainda posso citar nomes tais como Serginho, Luiz Antônio, Luis Gustavo, Johnathan Goiano (metido a Cristiano Ronaldo, só que esse é CR7 depois de ter contraído uma gripe forte), Vinicíus Araújo. Sem contar que a fase espetacular do ano passado passou e Danilo Fernandes e Renê se tornaram comuns. Lenis e Mark ainda dão para 'aturar', mas estamos de olho. Por fim um treinador junto com sua trupe deveriam pegar o boné e sair.

Sobre o jogo, mais uma partida fraca como de costume e sem Rithely e Durval suspenso pronto era pra ficar com o coração na mão. O gol da raposa só saiu aos 16 minutos do segundo tempo após o cruzamento de Jussimar, Rodrigão por detrás da zaga apareceu para marcar e fazer a alegria da torcida do Campinense. O resultado levava a decisão para as cobranças de pênaltis que curiosamente o goleiro Danilo Fernandes foi substituído por Magrão nos minutos finais da partida. Danilo machucou? Que nada, o ídolo rubro-negro foi para campo para tentar colocar o Sport na final e repetir o feito da Holanda na Copa de 2014 contra a Costa Rica.

Na decisão dos pênaltis, parecia que os jogadores leoninos não tinham treinado cobranças de pênalti. Parecia não, não treinaram mesmo cobranças de pênaltis. Isso porque o lateral esquerdo Renê e o atacante Johnanthan Goiano 'aquele que faz cosplay de Cristiano Ronaldo' mandaram a bola pra lua; Luiz Antônio ainda pararia no goleiro Gledson. Pelo lado da raposa, o zagueiro Tiago Sala ainda perdeu seu pênalti parando em Magrão, mas foi eficiente com Jussimar, Chapinha e Joécio. Agora o rubro-negro paraibano fará chega a sua 2° final do Nordestão em três anos e disputa o título contra o Santa Cruz.

Parabéns ao Campinense e sua torcida que mesmo com a derrota em Recife não se deixaram abalar e foram na raça junto com o espírito que a competição pede, e estão ai mais uma vez na final. Ao Sport, melhor nem comentar.

O Corinthians que gostamos de ver jogar

Ousado e ofensivo que busca o placar e não se retranca quando abre o marcador. É isso o que o torcedor quer: resultado e ofensividade. Diante do Red Bull Brasil em jogo válido pelas quartas de finais do Campeonato Paulista, o Timão aplicou a goleada de 4x0 em cima do time que possui o artilheiro até então.

Reprodução: Corinthians
Mais um jogo em que contamos com golaços. Giovanni Augusto abriu o marcador com um golaço de voleio, após cobrança de escanteio e saída errada do Toro Loko. Minutos depois Giovanni Augusto saiu lesionado e entrou Alan Mineiro que jogou muito!

O segundo gol foi anotado por André que só teve o trabalho de empurrar a bola para o fundo das redes após linda tabela de Fagner e Elias. Falando no lateral e o volante, como estes jogadores vêm jogando e se apresentando bem no campo de ataque, já não é de hoje que o crescimento de ambos dentro de campo tem sido excelente.

E claro que em algum momento do jogo teve que ter o tal sofrimento que Corintiano já não sabe o que é faz algum tempo. Alan Mineiro chutou e Saulo afastou o perigo, porém mais uma vez a defesa do Toro Loko bobeou, a bola sobrou e ao chutar a bola de Alan Mineiro ainda bateu na trave antes de entrar.

Pra fechar à tarde de gols tinha que ser com um golaço em jogada pela direita, Fagner achou Alan Mineiro no meio que passou a bola para a esquerda, Lucca chegou dando um chutão na bola e assinalando o placar final da partida: 4x0 fora o baile aplicado pelo Timão que poderia ter feito mais gols.

O adversário teoricamente era bem mais fraco que o Corinthians, porém não se pode menosprezar uma vez que o Red Bull contava com Roger, artilheiro da competição e uma falha é o que eles precisavam para matar o jogo. Sem conseguir o feito, o Timão aproveitou suas oportunidades foi pra cima e mereceu o resultado.

Agora o próximo confronto será pela Libertadores diante do Cobresal do Chile na quarta-feira dentro da Arena Corinthians às 21h45. Pelo Paulista volta a jogar também na Arena no fim de semana e espera resultados para descobrir o seu adversário.

Isabela Macedo || @ismacedo_
Linha de Fundo || @SiteLF

Criatividade: foi o que faltou ao Paraná

Erros comprometem e Paraná sai atrás na luta pela final.

Na tarde desse sábado (16/04) o Paraná desceu a rua para enfrentar o CA Paranaense na arena do governo. Após uma semana cheia para se recuperar das longas viagens a Foz do Iguaçu e Estancia-SE, o Tricolor esvaziou o DM e Claudinei Oliveira iria contar com o que tem de melhor a disposição.

Lucio Flavio comemora seu nono gol no estadual. Foto: Geraldo Bubniak
O JOGO

O CAP embalado pelo fato de jogar em casa pressionava o time paranista já no começo do jogo, mas esbarrava na grande atuação do goleiro Marcos. Infelizmente Marcos nada pode fazer quando Nikão pegou a sobra na intermediária e acertou o ângulo, abrindo o placar para o time da casa. Não demorou muito para o Tricolor voltar para o jogo. 10’ depois, Robson recebeu belo lançamento, chamou Eduardo pra dançar e foi derrubado: pênalti para o Paraná. Na cobrança Lucio Flavio bateu forte e anotou seu 9º gol no campeonato.

O segundo tempo não divergiu muito do primeiro. O CAPoodle criava, mas parava em Marcos. O Tricolor por sua vez, sentia a falta de Nadson e Valber, apáticos. Robson era quem procurava criar as oportunidades, enquanto Lucio Flavio se dispunha a perder todos os lances que nele chegavam.

A pressão levou a algum lugar: Demerson falhou monstruosamente e deixou Andre Lima invadir a área e bater, desempatando a partida. O Tricolor ainda tentou alguma coisa após o gol, mas a apatia do time ofensivamente e a ruindade de Lucio Flavio determinaram a derrota paranista: 2 x 1 pro time do fim da rua, placar final.

Com o resultado o Paraná precisa vencer de qualquer maneira o jogo da volta, no próximo domingo. Uma vitória por um gol de diferença leva aos pênaltis, dois ou mais passa o Tricolor.

ANÁLISE

O Paraná visivelmente tinha a proposta de jogar no contra ataque, explorando a velocidade nas costas dos lentos zagueiros do time adversário. Contudo, a proposta não deu 100% certo visto à apatia na criação de jogadas, principalmente de Nadson, que quase não apareceu o jogo todo. Valber foi outro que pouco apareceu e errou muito. Robson era o principal referencia do ataque, mas sozinho não conseguiu dar conta. Lucio Flavio estava num dia normal e errou tudo que tentou, teve a bola do jogo no final, e até agora não entendi o que ele tentou fazer...

Defensivamente o time deixou muito espaço, principalmente no meio campo. Nei não fez um bom jogo pela direita, assim como Fernandes pela esquerda. A dupla de zaga falhou quando não podia e influenciou no resultado. O gramado sintético também foi outro fator importante do jogo, o time paranista errou muito no tempo de bola.

Mas na Vila é diferente, e podemos sim reverter o resultado

FICHA TÉCNICA

CAParanaense: Weverton; Eduardo, Paulo André, Thiago Heleno e Sidcley; Otávio, Jadson (Hernani), Nikão, Vinicius (André Lima) e Ewandro (Marcos Guilherme); Walter

Paraná: Marcos; Nei (Rafael Carioca), Zé Roberto (Demerson), Alisson (Basso) e Fernandes; Uchoa, Jean, Nadson e Valber; Robson e Lucio Flavio

Gols: Nikão 21’/1ºT e Andre Lima 22’/2ºT (CAP) || Lucio Flavio 35’/1ºT (PRC)
Cartão  : Eduardo e Thiago Heleno (CAP) || Marcos (PRC)

PRÓXIMO JOGO

O Paraná volta a campo na próxima quinta feira para enfrentar o Estanciano-SE pela Copa do Brasil. Com o empate em 1 x 1 no jogo de ida, o Tricolor pode empatar em 0 x 0 que leva a vaga, o 1 x 1 leva aos pênaltis e qualquer empate mais que dois gols o Estanciano leva.

Com os resultados ruins dos últimos jogos (derrota para Foz e CAP e empate com o Estanciano), o time não tem outra opção a não ser partir pra cima e, porque não, conseguiu um placar elástico para elevar a moral. O time titular deve ser um time alternativo, visando o jogo contra o CAP.

Provável Paraná: Marcos; Dick, Demerson, Basso e RCarioca; LOtávio, Vilela, LPará e Allexson; Yan Philippe e Toni

Fellipe Vicentini | @_FellipeS
#PRaCima

Cruzeiro conquista sua primeira derrota na competição

No primeiro jogo pelas semifinais, a Raposa não soube fazer bom uso de seu favoritismo, e acabou conquistando sua primeira derrota na competição contra o América-MG por 2x0. O Cruzeiro conseguiu fazer um bom inicio de jogo, porém não acertava o passe final, o que acabou prejudicando o time celeste.

A Raposa teve oportunidade empatar o jogo no segundo tempo, mas foi parado na forte marcação do adversário, o mandante se aproveitava dos contra-ataques e apostava nas falhas cruzeirenses e foi dessa forma que fez seu segundo gol no duelo.

@Cruzeiro
Sem dúvida, a semifinal ficou de certa forma distante para o time treinado por Deivid, para passar para a final o Cruzeiro precisará vencer o América-MG pelo mesmo placar e almejando o titulo a Raposa terá que mostrar suas garras, a equipe cinco estrelas fará seu segundo jogo na Toca III, tendo a casa e sua torcida como ponto positivo. O jogo acontecerá no domingo (24) ás 16hrs.

Mas antes dessa decisão, o Cruzeiro para de pensar no Campeonato Mineiro e começa a focar na Copa do Brasil, onde fará sua estreia nessa quarta-feira (20) ás 21h45min, no estádio Amigão, em Campina Grande - PB.

Sobre o jogo:

O Cruzeiro iniciou a partida mostrando sua superioridade, suas jogadas se resumia em Alisson, Rafael Silva com boas trocas de passes, o primeiro lance de perigo foi com Rafael Silva que fez boa jogada, porem finalizou para cima do gol, alguns minutos depois Lucas Romero finalizou de longe e mandou a bola cima da meta de João Ricardo.

Aos 12’, Alisson fez boa jogada pela esquerda, cruzou para Rafael Silva que quase completou a jogada, o time azul e branco trocava passes no campo de defesa e aos 17’ desperdiçou mais uma vez a chance de abrir o marcador, Miño cruzou para Rafael Silva que cabeceou para defesa do goleiro do América.

@Cruzeiro
Aos 22’ teve gol anulado para a Raposa, Rafael Silva mandou a bola para o fundo das redes, mas estava em posição irregular. O capitão cruzeirense só foi fazer uma defesa aos 24’ quando Suéliton finalizou de longe e mandou a bola nas mãos de Fábio.

Faltando poucos minutos para o primeiro tempo acabar o América balançou as redes, aos 43’, Tiago Luís cruzou, Leandro Guerreiro desviou e Adalberto estufou as redes.

Segundo tempo:

Com desvantagem no resultado o Cruzeiro foi o primeiro assustar, aos 04’, Élber recebeu ótimo lançamento de Arrascaeta, tirou do goleiro, mas mandou para fora. O time mandante respondeu aos 11’, Tiago Luís mandou a bola para a área e quase surpreendeu o goleiro Fábio.

O Cruzeiro trocava passes no meio de campo, em busca do gol de empate, mas quem assustou novamente foi o Coelho, aos 27’, Victor Rangel matou no peito, deu uma bicicleta e Fábio fez ótima defesa.

Aos 30’, Pablo puxou contra ataque pela direita, cruzou para a área e Victor Rangel completou para o gol, após o segundo gol do Coelho, a Raposa ficou sem rumo e não conseguia mais criar suas jogadas e levar perigo ao gol do americano.

@Paulinha_CEC

AMÉRICA-MG 2 X 0 CRUZEIRO

Motivo: 1º jogo da semifinal do Campeonato Mineiro
Data: 16/04/2016 (sábado)
Local: Independência, em Belo Horizonte-MG
Árbitro: Igor Junio Benevenuto (Asp. Fifa/MG)
Público: 3.818 pagantes
Renda: R$ 121.050,00
Gols: Adalberto aos 43 minutos do primeiro tempo e Victor Rangel aos 30 minutos do segundo tempo
Cartões amarelos: Tiago Luís, Sueliton e Claudinei (América); Lucas Romero e Ariel Cabral (Cruzeiro)

América-MG: João Ricardo, Pablo, Sueliton, Adalberto, Bryan, Leandro Guerreiro, Claudinei, Tony, Tiago Luis (Ernandes), Rafael Bastos (Danilo Barcelos), Victor Rangel (Borges) Técnico: Givanildo de Oliveira

Cruzeiro: Fábio; Mayke, Léo, Bruno Rodrigo e Sánchez Miño; Lucas Romero, Henrique, Ariel Cabral (Élber) e Arrascaeta (Pisano); Alisson e Rafael Silva (Allano) Técnico: Deivid

Manchester United rebaixa Aston Villa e cola no G4

Jogando em casa no Old Trafford neste sábado, o Manchester United não teve uma de suas melhores atuações. Mas mesmo assim, o time fez o dever de casa e venceu o lanterna da Premier League, o Aston Villa, por 1 a 0, em duelo válido pela 34ª rodada do campeonato.

(Fonte:ESPN Brasil)
Principal revelação do Manchester United na atual temporada, o atacante Marcus Rashford abriu o placar em Old Trafford. Valencia cruzou rasteiro e Rashford completou o cruzamento dentro da área para abrir o placar aos 30 minutos do primeiro tempo.

Apesar de não ter balançado as redes, Wayne Rooney foi titular pela primeira vez desde a lesão no ligamento do joelho que o afastou dois meses dos gramados. No meio de semana, contra o West Ham, o atacante veio do banco de reservas.

Neste sábado, Rooney atuou por 65 minutos e deixou o gramado no segundo tempo para o lugar de Lingard.

Com este resultado, o Manchester United vai aos 56 pontos e segue na quinta colocação da Premier League, ainda na briga por uma vaga na próxima Uefa Champions League.

Já o Aston Villa segue nos 16 pontos na lanterna do campeonato. A derrota deste sábado significa que o time está oficialmente rebaixado à segunda divisão, já que o primeiro time fora da zona de rebaixamento (Norwich City) está 15 pontos à frente com apenas 12 a serem disputados.

O resultado também mantém o jejum do Aston Villa diante do Manchester United. A última vez que o Villa venceu o United foi em 2009. De lá para cá, 11 triunfos dos "Diabos Vermelhos" e dois empates.

Na próxima rodada, já na quarta-feira, o Manchester United recebe o Crystal Palace em Old Trafford. Já rebaixado, o Aston Villa joga em casa contra o Southampton no sábado.
Lucas André || @luc4s_andre
Linha de Fundo || @SiteLF

Simples e objetivo, Santos avança no Paulista


Não foi uma das partidas mais brilhantes do Peixe nessa temporada. No jogo deste sábado (16/04), o time alvinegro oscilou muito durante os 90 minutos, mas garantiu sua vaga nas semi finais do Paulistão, vencendo o São Bento com placar de 2-0 construído ainda na primeira etapa.

O JOGO

A já tradicional pressão santista jogando dentro de casa apareceu desde os primeiros minutos com posse de bola, velocidade e, claro, com gol. Logo aos 8 minutos o garoto Vitor Bueno fez boa tabela com Gabriel e, de pé trocado, acertou uma batida seca, sem chances para o goleiro Henal, abrindo o placar.

Daí para frente foram diversas as chances perdidas. Gabriel, Renato e Ricardo Oliveira desperdiçaram muitas oportunidades de dobrar o marcador. Mas, aos 41 minutos, não teve jeito. O menino Vitor Bueno, que ganhava mais uma chance no time titular, brilhou outra vez, aparecendo de carrinho na pequena área para aproveitar bom cruzamento de Ricardo, deixando o Peixe com dois de vantagem ainda antes do intervalo.

Na etapa complementar, o Peixe atuou de forma quase irreconhecível. Foram pouquíssimas chances criadas e muito espaço para o São Bento trabalhar bem a bola e em diversas vezes assustar os torcedores santistas com boas finalizações.

O técnico Dorival Jr. chegou sacar Lucas Lima e Gabriel já nos minutos finais, procurando mais compactação no meio de campo, de acordo com o mesmo. Porém, apesar da baixa produção, o Santos manteve o resultado e avançou para semifinal da competição.

VIRANDO A CHAVE

Agora o Santos aguarda o vencedor do duelo entre Palmeiras e São Bernardo, que se enfrentam apenas na próxima segunda (18/04). Mas antes disso, o time tem compromisso válido pela Copa do Brasil contra o seu xará do Amapá.

A partida está marcada para quinta-feira, às 21h30. O objetivo é vencer por dois ou mais gols de diferença para eliminar o duelo de volta e se concentrar totalmente nas rodadas finais do Paulistão.

FICHA TÉCNICA 

SANTOS 2 X 0 SÃO BENTO

Data: 16 de abril de 2016, sábado 
Horário: 18h30 (horário de Brasília) 
Árbitro: Vinicius Gonçalves Dias Araújo (SP)
Assistentes: Miguel Ribeiro da Costa e Patrick André Bardauil (ambos SP)
Renda: R$ 477.280,00
SANTOS: Vitor Bueno, aos oito e aos 41 minutos do primeiro tempo.
Técnico: Dorival Júnior
Técnico: Paulo Roberto Santos
Local: Estádio Vila Belmiro, em Santos (SP)
Público: 12.051 torcedores
Cartões amarelos: David Braz (SAN)


GOLS:
SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, David Braz, Gustavo Henrique e Zeca; Renato, Thiago Maia, Vitor Bueno e Lucas Lima (Rafael Longuine); Gabriel (Joel) e Ricardo Oliveira (Elano).
SÃO BENTO: Henal; Régis, Pitty, João Paulo e Marcelo Cordeiro; Fábio Bahia, Éder (Diego Clementino), Serginho Catarinense e Clebson (Everton Sena); Edno (Anderson Cavalo) e Rossi.
Pedro Henrique  |  @peeedrito17
Linha de Fundo  |  @SiteLF
←  Anterior Proxima  → Inicio

Inscreva-se no canal LFTV

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter

Mais lidas da semana