A SUA LINHA DE NOTÍCIAS

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

TWITTER

FACEBOOK

Premier League Brasil

Siga-nos nas redes sociais

Popular Posts

Quem sou eu

CLASSIFICAÇÃO

sexta-feira, 6 de maio de 2016

Desculpas de mais, trabalho de menos

Fotos: Jarbas Araújo / Flamengo
Foi mais um dia em que tudo que conquistamos foi dor de cabeça. Mais uma vez entrou em campo sem vontade, sem força, sem nada. Novamente ninguém mostrou a menor vontade de vencer e fizeram parecer como se tivesse sido normal. "Não é catástrofe", disse Muricy, mas deveria ser tratado como uma. Parece que as coisas estão boas quando estão longe disso.

Muricy Ramalho, podendo falar justamente do momento do time e explicar a série de burradas que está fazendo, disse na primeira declaração ao chegar a Fortaleza: "O problema não está em ter vários jogos seguidos, está em a gente não ter casa. Acho que já rodamos 30 mil quilômetros. Isso é uma loucura. A gente chega amanhã 6 horas da manhã. Treinamos pouco. O problema não é essa série de jogos seguidos". Antes o problema era a quantidade de jogos e os poucos dias para treinar, o que estava mesmo acontecendo. Agora, depois de passar dez dias sem compromisso algum, a desculpa segue sendo a mesma.

Porque não admitir que o problema está no esquema tático terrível que é utilizado, que mata Cuéllar e Mancuello e os deixa desesperados sem opções? O problema é não mudar um zagueiro que erra muito e insistir em um ataque que não está pronto. É desperdiçar o tempo de treinamento insistindo no errado. É continuar apontando para a questão do Estádio, que não será resolvida esse ano e que já era prevista antes da temporada.

E então, para completar, após a derrota o treinador diz que "É difícil de explicar. O time trabalha muito por toda a semana, aí chega no jogo, os caras lutam, mas é difícil. Não pode abaixar a cabeça, temos o jogo de volta em casa, mas é complicado, porque os caras estão trabalhando demais e não conseguem o resultado, e isso é difícil". Mas eles não estavam trabalhando pouco? Como fazem muito se "são muitas viagens", "é cansativo", "não dá tempo"?

O Flamengo de hoje leva sufoco de toda e qualquer equipe, e isso é muito preocupante. Estamos a duas semanas do início do Campeonato Brasileiro, e então? Qual será a brilhante ideia para o resto do ano? Seguir dando desculpas intermináveis sem fazer nada para mudar? Ou alguém tomará uma providência para, finalmente, fazer isso funcionar?

Para completar, o presidente Eduardo Bandeira de Mello aceitou o convite para ser  chefe da delegação da brasileira na Copa América. Justamente aquele que lutou por dois anos contra a CBF se uniu a... CBF. Isso acaba com a credibilidade dos protestos do clube inclusive com os integrantes da Primeira Liga. Difícil.

Agora o Flamengo foca no início do Campeonato Brasileiro e precisa começar com o pé direito na competição. O rubro-negro enfrenta o Sport na rodada inicial no Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, às 16h, no sábado (14).

Mariana Sá || @imastargirl 

LEIA: Na conta de quem?

No sufoco, Cruzeiro vence e passa para a segunda fase da Copa do Brasil

Na noite de ontem, a Raposa conquistou a classificação, entretanto o Cruzeiro encontrou algumas dificuldades na partida, porém com o placar de 3x2, a equipe celeste segue firme na competição avançando pra segunda fase da Copa do Brasil. Os gols do Cruzeiro foram marcados por Allano, Arrascaeta e Willian, já o Pitbull marcou duas vezes para o Campinense. O próximo adversário da Raposa será o Londrina na terça-feira(10), no Estádio Café, em Londrina - PR.


Apesar da vitória, o Time do Povo não convenceu, e desse modo deixa os torcedores cada vez mais irritados e impacientes, falta técnico, raça, compromisso com o time. Com essas atitudes medíocres que se forma o Cruzeiro 2016, porém é impossível esquecer o modo que todos cruzeirenses são exigentes e acostumados a ganhar títulos, mas ainda resta esperança para uma superação estrelada.

Sobre o jogo:

Pensando em construir uma vantagem logo no primeiro tempo, o Cruzeiro estava com uma postura ofensiva e administrava bem o jogo, porém o Campinense se defendia bem e se aproveitava dos contra ataques e falhas do adversário.

 As melhores oportunidades da Raposa foram sempre pela direita com o Lucas que fez sua estreia com a camisa do Maior de Minas, e Élber que dava dinamismo as jogadas, o primeiro lance de perigo foi acontecer aos 10’, Arrascaeta entrou na área pela esquerda errando a finalização, mandando a bola para fora.

A equipe azul e branco teve boas chances desperdiçadas, que por consequência fizeram falta, o gol do Cruzeiro era questão de tempo e aos 17’, Lucas cruzou e Arrascaeta e Allano dividiram a cabeçada juntos, balançando as redes no Gigante da Pampulha.

Site Oficial Do Cruzeiro
Aos 26’, em cobrança de escanteio de Willian, o zagueiro Bruno Rodrigo cabeceou com perigo ao gol defendido por Gledson. Talvez um dos maiores defeitos do Cruzeiro na sua maneira de jogar, seja o recuo de bola e um esquema defensivo quando se está com vantagem, pelo fato de ter um estilo de jogo dinâmico, a Raposa sempre acaba errando mais quando escolhe o modo retranca, depois do gol, o Cruzeiro parou de ter ambição pelo segundo gol e aquele ditado “quem não faz, leva”.

O Campinense que até então estava sumido no jogo, apareceu aos 39’, em subida de Danilo ao ataque, Pitbull aproveitou a saída do goleiro Fábio e mandou para o fundo das redes, quase no fim da primeira etapa os dois times diminuíram o ritmo.

Segundo tempo:

Reverter o marcador era o foco para etapa final, pois o resultado de 1x1 dava a classificação para o Campinense e ainda nos minutos iniciais, aos 03’, Henrique foi derrubado na entrada da área e na cobrança de falta, De Arrascaeta colocou com categoria no cantinho no goleiro do Campinense que nada pode fazer.

O Cruzeiro trabalhava a bola no campo de defesa e tentava manter a posse de bola, a torcida já estava nervosa e cobrava raça do time, aos 08’, Arrascaeta passou pelos seus marcadores e serviu o Willian Bigode na entrada na área, que bateu colocado e Gledson fez boa defesa, os paraibanos aguardava os erros da Raposa, suas jogadas eram sempre com Everaldo e Pitbull.

Site Oficial Do Cruzeiro
Aos 31’, o Maior de Minas aumentou sua vantagem com Willian, valeu a pena o esforço de Arrascaeta que mesmo sendo nocauteado, encontrou Élber que deu passe para o Willian Bigode que estava sozinho na área e o mesmo chutou rasteiro e marcou o terceiro gol da Raposa.

Vencendo o jogo, o Cruzeiro tentava segurar o placar construído, se arriscava menos e apenas trocava passes, aos 41’, além da espetacular defesa do capitão cruzeirense na cabeçada de Jairo, no rebote a zaga tentou afastar o perigo, mas Adalgiso Pitbull que por sinal estava inspirado, marcou seu segundo gol no duelo. Após 04’ de acréscimos é encerrada com classificação do Cruzeiro.


@Paulinha_CEC


CRUZEIRO 3 X 2 CAMPINENSE

Motivo: Jogo de volta (1ª fase da Copa do Brasil)
Data: 05/05/2016
Local: Mineirão, em Belo Horizonte-MG
Árbitro: Bruno Arleu de Araújo
Público: 10.200 pagantes
Renda: R$ 171.587,50
Gols: Allano aos 17’ e Adalgiso Pitbull aos 39’ do primeiro tempo; Arrascaeta aos 03’, William aos 29’ e Adalgiso Pitbull aos 41’ do segundo tempo.

Cruzeiro: Fábio; Lucas, Bruno Rodrigo, Bruno Viana e Sánchez Miño; Lucas Romero, Henrique (Bruno Ramires), Arrascaeta (Pisano) e Elber; Allano (Rafael Silva) e Willian
Técnico: Delamore

Campinense: Gledson, Everaldo, Jairo (Joadson), Tiago Sala e Danilo; Magno, Filipe Ramon, Renatinho (Tiago Pedra) e Roger Gaúcho (Chapinha); Adalgiso Pitbull e Reginaldo Júnior
Técnico: Francisco Diá

Cartões amarelos: Henrique, Lucas Romero e Rafael Silva (Cruzeiro); Renatinho, Chapinha e Joadson (Campinense)


Cartões vermelhos:  Gledson(Campinense)

É sério, Corinthians?

O jogo diante do Nacional do Uruguai válido pela Libertadores da América marcou um misto de saudosismo e raiva pelo lado Corintiano. Como se esquecer de 2012, onde fomos campeões, sendo que na última rodada da fase de grupos fizemos 6x0 no Deportivo Tachira, e nas oitavas contra o Emelec empatamos fora por 0x0 e nos classificamos em casa por 3x0, por que não acreditar que seria igual nesta temporada?

Ai veio 2013 e também se igualou ao que vimos nesta quarta-feira. Diante do Boca Juniors o maior protagonista foi o arbitro Amarilla, e contra os uruguaios o juizão também deixou sua marca registrada. Não podemos deixar de citar 2015, onde fomos eliminados no Paulistão e na Libertadores. O filme do ano passado voltou a repetir dentro do alvinegro, mas com uma arrogância menor do que no ano que passou.

Foto: Nelson Almeida
O empate em 2x2 eliminou o Timão da competição na qual os mesmos jogadores aplaudiram o empate fora de casa? E aí, vão comemorar o novo empate também? Porque o torcedor não está nem um pouco feliz...

Tite, por que você não sugere a direção do Corinthians um novo técnico para disputar competições de mata-mata já que o mesmo só sabe competir pontos corridos. André diante do Audax já havia batido pênalti de maneira bisonha, com paradinha desnecessária e na oportunidade de colocar o Timão a frente cobrou o pênalti da mesma forma, é obvio que uma hora iria dar merda, mas porque fazer isso em um momento onde gracinha não é permitida?

Bruno Henrique disputou lado a lado com Rodriguinho para ver quem seria o pior jogador. Cássio deu rebote para o adversário que gosta de jogar em velocidade em alguns momentos e em dois, os uruguaios aproveitaram a chance.

O time em si no papel não é ruim, temos elenco, mas falta colocar em prática dentro de campo e é isso o fundamental. O fator casa nunca está a favor do Corinthians quando o assunto é decisão, está Arena não nos ajuda quando precisamos dela. #VoltaPacaembu

O Corinthians tomou gol de Nico López e Santiago Romero, tendo que correr atrás do placar duas vezes. Lucca descontou o marcador pela primeira vez em jogada de velocidade com a bola sobrando na esquerda só tendo o trabalho de empurrar ao gol. Marquinhos Gabriel fez sua estreia com a camisa alvinegra e deixou o dele em cobrança de pênalti nos acréscimos da etapa final. Falando em penalidades todos sabem o que acontece dentro do alvinegro, dos últimos DEZ a favor do Timão, SETE foram desperdiçados... E aí vem o vice-presidente do time e me fala que cobrança de pênalti é loteria e eliminação é ACIDENTE DE PERCURSO. Beleza amigos, tivemos dois acidentes de percurso esse ano e realmente a sorte não está conosco, já que nunca acertamos na LOTERIA...

Como que você, André Negão, quer ser o futuro presidente do Corinthians e me fala essas bobagens? Dê à cara a tapa pra bater quando for acionado, porque sua chapa ~renovação e transparência~ não tem nada.

E o que dizer de Edu Gaspar que falou que só tivemos três derrotas esse ano... Três derrotas e duas eliminações com empate, igualzinho ao ano passado onde os adversários foi o maior rival Palmeiras e o Guaraní do Paraguai, dois times que teoricamente eram menos preparados para enfrentar o Corinthians. O mesmo serviu para esse ano com Audax e Nacional do Uruguai. Sem tirar o mérito dos adversários, mas o Tite tem que parar de querer respeitar tanto os adversários e ir pra cima quando o confronto é mata-mata.

Para este jogo diante do Nacional, fica o lance cômico do primeiro pênalti sinalizado quando o árbitro caiu no chão de bunda em um lance cômico e a torcida que desafiou a nojeira implantada do futebol moderno e ascenderam sinalizadores mesmo quando os próprios organizadores pediam para não fazer isto. Parabéns aos envolvidos e viva o futebol de verdade.

Foto: Divulgação instagram
Agora o foco será todo no Campeonato Brasileiro onde o Timão estreia em casa contra o Grêmio no domingo dia 15 às 16 horas.

Isabela Macedo || @ismacedo_
Linha de Fundo || @SiteLF
←  Anterior Proxima  → Inicio

Inscreva-se no canal LFTV

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter

Mais lidas da semana