A SUA LINHA DE NOTÍCIAS

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

TWITTER

FACEBOOK

Premier League Brasil

Siga-nos nas redes sociais

Popular Posts

Quem sou eu

CLASSIFICAÇÃO

segunda-feira, 13 de junho de 2016

Irlanda faz contra no final e deixa Suécia sonhar com vaga

No primeiro jogo desta segunda (13/06), Suécia e Irlanda se enfrentaram em Paris no Stade de France, sendo esta a quarta partida da capital francesa na Eurocopa. Em um jogo disputado, Zlatan criou jogada e Cieran Clark acabou empurrando contra a própria rede, já os irlandeses agora precisam jogar tudo que não jogaram nessa primeira partida.

Irlanda: Boys in Green falham na decisão e praticamente anulam as possibilidades de avançar a segunda fase

Foi o primeiro jogo da Irlanda, mas já era encarado como decisão. Num grupo com Itália e Bélgica, quem vencesse poderia sonhar com uma classificação. Martin O’Neill escalou um time que variava entre o 4-4-2 quando atacava e o 4-2-3-1 quando defendia. Walters era o principal jogador nessa movimentação, sempre fechando o lado direito para conter as subidas do perigoso lateral Olsson.

Logo no começo do jogo, os Boys in Green pressionaram a saída de bola sueca tentando surpreender o adversário. O problema é que essa marcação alta não surtiu tanto efeito e os adversários conseguiram manter a posse de bola. A seleção irlandesa se defendeu bem e não passou por grandes sustos mesmo com Ibrahimovic no ataque. Com a bola no pé, não se mostrou criativa e se tornou refém de bolas longas e arrancadas de Coleman pela direita.

(Foto:Globoesporte.com)
O segundo tempo veio e o gol de Hoolahan com apenas três minutos fez com que parecesse que os irlandeses conseguiriam a sua segunda vitória na história da Euro. Infelizmente, a seleção recuou demais após conseguir a vantagem e deixou que a Suécia passasse a tomar conta da intermediária. Foi em uma dessas trocas de passes que Ibra cruzou e Clark fez o primeiro gol contra dessa Eurocopa. O final de jogo foi tenso, com muitas bolas lançadas por ambas às seleções, mas no final das contas o empate prevaleceu. A Irlanda terá que se desdobrar nos próximos jogos para conseguir a classificação.

Por: Matheus Garzon || @MatheusGarzon

Suécia: Zlatan e mais 10? É o que parece...

Assim como para os irlandeses, para os suecos também era uma decisão, a oportunidade de passar como o melhor terceiro colocado no grupo da morte com a seleção italiana e a poderosa geração belga. Erik Hamrén armou um 4-4-2 claro, mas sem nenhum armador, sendo assim vindo Ibra buscar as jogadas e tentando armar as jogadas dos blagults.

No início, os suecos sofriam a marcação pressão dos irlandeses e explorava as alas adversárias sem muito sucesso, no esquema Larsson e Olsson eram os mais cobrados ofensivamente e na parte defensiva o lateral Lindelof nem do meio campo passava e Lewicki, meio campista do Malmo tentava compor o meio campo, porém sem sucesso algum.

Na segunda etapa, os suecos voltaram da mesma maneira, sem nenhuma mudança de postura, e assim logo no início Hoolohan abriu a conta para os irlandeses. Após o gol, os irlandeses continuaram a pressão e os suecos se seguravam na defesa com seus três zagueiros e Olsson apertando ainda mais na ala esquerda.


(Foto:Globoesporte.com)
Em falha de marcação de Walters, Olsson conseguiu penetrar a defesa, tocando para Zlatan que construiu a jogada, cruzou e Clark fez contra, 1 a 1 os blagults acordaram e arrancaram o empate.

Na próxima rodada os suecos enfrentam a Itália em Toulouse, jogo que pode definir o futuro das duas seleções nesta Euro.

Por: Francisco Borja || @BorjaFrancisco_

Canindezaço, o dia pro lusitano esquecer


Estou cansado de vir aqui em minhas crônicas de pós-jogo achincalhar, criticar, meter o pau e xingar muito os jogadores da Portuguesa. Entretanto o que aconteceu no dia 13/06/2016 no estádio Oswaldo Teixeira Duarte, o Canindé, orgulho lusitano e palco de diversas glórias da Portuguesa mais querida do Brasil é um dia para se esquecer.

Como já disse no parágrafo anterior, sempre xingo os jogadores, mas as vezes é claro alguns se salvam, desta vez nenhum se salva. Se eu tiver que citar algum dos jogadores ou membros da comissão técnica lusitana, presentes nos sonoro 5 a 0 que levamos em casa para o Botafogo-SP citaria o goleiro Douglas, que já tanto critique aqui, mas desta vez não falhou em nenhum dos gols sofridos e que se não fosse por ele ainda teríamos sofrido mais. Deixo o registro que isto não o salva da condição de não merecer ser titular da camisa número um da Lusa.

Quando cheguei em casa no domingo, após a surra aplicada pelo time de Ribeirão Preto na Lusa, a primeira palavra que veio na minha cabeça para explicar o que aconteceu aos meus pais e familiares, foi "Canidezaço", e por quê? Ora, salvo as devidas proporções, entre o Mineiraço e o Maracanaço vamos a tudo que circulou estes dois fatos e arremeter ao que também sucedeu no Canindé.

- Os três times vinham de jogos com vitórias diante de equipes inferiores em casa, quando pegaram uma com mais tarimba, também em casa. Sofreram;

- Os três times vinham de uma reformulação (em 50, primeira Copa que voltou a ser disputada depois do pós-guerra);

- A torcida ficou estática, parada sem ação ao que aconteceu.

Pois é, tudo se encaixa perfeitamente. Lusa enfrentou o time do Ypiranga, no Canindé e venceu bem com um elenco todo reformulado. Ao enfrentar uma equipe mais forte, mais preparada e com mais entrosamento como é o caso do Botafogo, foi amplamente dominada e sofreu. Sofreu muito, com a torcida sem acreditar no que via. Apenas assistindo, essa foi a reação dos quase 2000 torcedores no Canindé.

NOVO COMANDANTE

Com a derrota histórica, o treinador Anderson Beraldo deixou o cargo à disposição. A diretoria da Portuguesa agiu rápido e anunciou no fim da tarde de hoje a contratação do treinador Jorginho Cantinflas, treinador responsável pelo acesso da Portuguesa à série A do Brasileirão em 2011 juntamente com a conquista da Série B. Ele e seu staff se apresentam amanhã no CT do Parque Ecológico.

Twitter >> @EuRodriFerreira

Itália mostra força e derrota a Bélgica

Itália estréia com vitória na Eurocopa. Foto: globoesporte.com
Um dos jogos mais aguardados dessa fase de grupos na Eurocopa era do Grupo E entre Bélgica e Itália. Duas seleções extremamente fortes e candidatas a classificação, porém, os italianos se deram bem e começaram com a competição com o pé direito. Com gols de Giaccherini e Pellé, a Itália derrotou aos belgas por dois a zero e assumiu a liderança do grupo.

Itália: Camisa que pesa

Os tempos mudaram. A seleção italiana não era a mesma daquela campeã do mundo de 2006 e não chamam tanto a atenção como antes, muito parecido com a situação do Brasil. A Itália não foi nem a "seleção-chave" do Grupo E, dando lugar a própria Bélgica, a nova sensação do futebol europeu com vários craques como Lukaku, Hazard, Fellaini e De Bruyne. Os italianos tinham poucos nomes de referência e apostavam mais em um velho jogador, mas que ainda sim tem muito respeito com a camisa azul: Buffon. De resto, nomes comuns de uma seleção que tem uma história enorme, porém, também se perdeu com a nova geração do futebol.

Mas foi provado que a história ganha jogo sim. A gloriosa camisa italiana pesou e a Bélgica não conseguiu nem ao menos balançar as redes de Buffon, que fez boas defesas durante a partida. Eles precisavam se impor, mas não estavam com sorte. Criaram mais, porém, não tiverem competência. A Itália só esperava o momento certo, mas não deixou de equilibrar o jogo com boas participações de Candreva e Giaccherini, que inclusive, foi o autor do primeiro gol do jogo.

Agora gol bonito mesmo, foi o de Pellé. É claro que não é o nosso Pelé, mas carregava um nome e um gol que mostrou que o passado pode superar a atualidade. Foi um gol para mostrar que a Itália tem camisa para ir longe à Eurocopa. Um gol que deixou os italianos na liderança e mais empolgados para a próxima partida. Talvez Ibrahimovic na Suécia não assuste tanto assim como nós vamos entrar achando que assusta.

Pellé marca o gol da vitória italiana. Foto: globoesporte.com
Bélgica: Favorita, mas falhou

Não deu para os belgas nesta estreia de Eurocopa 2016. A equipe comandada por Marc Wilmots não conseguiu impor a sua melhor qualidade de jogo e seus talentos individuais em cima de uma das seleções mais tradicionais no futebol mundial. O bom e velho pragmatismo da azzura, que contou com a eficiência do seu catenaccio, e uma bela atuação do sistema defensivo, foi determinante para a busca das melhores oportunidades do jogo e pelos gols da partida.


BÉLGICA
C
G
S

ITÁLIA
C
G
S



1
GK
Thibaut Courtois
7,5
1
GK
Gianluigi Buffon ©
6,5

23
DF
Laurent Ciman
5,5
74'
15
DF
Andrea Barzagli
6,0

2
DF
Toby Alderweireld
4,0
19
DF
Leonardo Bonucci
7,0


3
DF
Thomas Vermaelen
5,0
3
DF
Giorgio Chiellini
7,0


5
DF
Jan Vertonghen
5,0

6
MF
Antonio Candreva
7,0


4
MF
Radja Naingollan
6,5
61'
16
MF
Daniele De Rossi
6,0
77'

6
MF
Axel Witsel
5,5
18
MF
Marco Parolo
5,5

8
MF
Marouane Fellaini
4,0
23
MF
Emanuelle Giacherinni
5,0
1

7
MF
Kevin De Bruyne
4,0
4
MF
Matteo Darmian
5,5
57'

10
MF
Eden Hazard ©
5,5
17
FW
Eder Citadin
5,5
74'

9
FW
Romelu Lukaku
4,5
72'
9
FW
Graziano Pellé
7,0
1



11
MF
Yannick Ferreira Carrasco
5,0
74'
2
DF
Mattia De Sciglio
5,5
57'

12
GK
Simon Mignolet

5
DF
Angelo Ogbona


13
GK
Jean-Francois Gillet

7
FW
Simone Zaza


14
FW
Dries Mertens
4,5
61'
8
MF
Alessandro Florenzi


15
DF
Jason Denayer

10
MF
Thiago Motta
5,0

77'

16
DF
Thomas Meunier

11
FW
Ciro Immobile
5,5
74'

17
FW
Divock Origi
3,0
72'
12
GK
Salvatore Sirigu


18
DF
Christian Kabasele

13
GK
Federico Marchetti


19
MF
Mousa Dembélé

14
MF
Stefano Sturaro


20
FW
Christian Benteke

20
FW
Lorenzo Insigne


21
DF
Jordan Lukaku

21
MF
Federico Bernardeschi


22
MF
Michy Batshuayi

22
FW
Stephan El Shaarawy


-
TR
Marc Wilmots

-
TR
Antônio Conte





C
Cartão
C
Cartão


G
Gol
G
Gol


S
Substituição






S
Substituição

No inicio da partida (pelo menos na primeira metade) o time belga teve mais posse de bola e criava as melhores chances. A melhor oportunidade veio de um chutaço de longa distancia de Radja Naingollan culminando em uma defesaça do goleiro experiente Gianluigi Buffon. Mas a grande posse de bola e domínio dos minutos iniciais pouco traduzia em mais chances efetivas, pois seus melhores jogadores, Eden Hazard e Kevin de Bruyne, não tiveram uma atuação esperada e pouco contribuíram em oportunidades ofensivas.

Na segunda metade do primeiro tempo os italianos começaram a crescer na partida e fizeram 1X0 com Giacherini, com isso, o time belga se perdeu em campo. O favoritismo dessa geração pesou muito na primeira etapa e foi um fator determinante para a oscilação da equipe durante a partida. Além de não conseguirem sair da marcação dos italianos, os belgas erravam muitos passes, principalmente os cruzamentos. O resultado só não foi diferente por conta da grande atuação do goleiro Thibaut Courtois.

Bélgica vive noite de drama e sai derrotada de campo. Foto: globoesporte.com
Na volta para o segundo tempo, os primeiros minutos foram de maior pressão dos italianos para ampliar o placar. Courtois ainda praticou uma excelente defesa em uma cabeçada no canto de Graziano Pellé. O time belga voltou a crescer na partida e a dupla Hazard e De Bruyne começaram a criar algumas boas oportunidades de gol. A melhor chance de todas na partida foi numa bela enfiada de De Bruyne para Lukaku que, cara a cara com Buffon, perdeu tentando buscar o ângulo esquerdo do goleiro.

Marc Wilmots tentou deixar o time ainda mais ofensivo na partida, com as entradas de Mertens e Carrasco nos lugares de Naingollan e Climan, deixando a equipe no 3-2-3-2. Além destas alterações, Origi entrou no lugar de Lukaku como uma tentativa de empate no mínimo. As alterações, contudo não resultou em melhores conclusões de jogadas, o time belga ainda perdia chances incríveis de gols e pouco conseguia vencer o bloqueio defensivo do time italiano.

Os minutos finais ainda foram mais dramáticos para os belgas, a começar por uma defesa espetacular de Courtois no chute de Immobile, após um ótimo contragolpe da azzura. O time italiano cresceu nestes minutos finais e, no último lance da partida Candreva saiu cara a cara com o goleiro e deu um belo passe de cavadinha para que Pellé acertasse um meio voleio fazendo 2X0.

A equipe belga volta a campo no sábado contra a Irlanda as 10h00min da manhã (horário de Brasília) no Stade Of Bordeaux e precisa vencer para se manter viva na disputa por uma das vagas diretas as oitavas de finais.

Wagner Oliveira || @wagneroliveiraf
Marcos Paulo || @Makavista
Linha de Fundo || @SiteLF
←  Anterior Proxima  → Inicio

Inscreva-se no canal LFTV

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter

Mais lidas da semana