A SUA LINHA DE NOTÍCIAS

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

TWITTER

FACEBOOK

Premier League Brasil

Siga-nos nas redes sociais

Popular Posts

Quem sou eu

CLASSIFICAÇÃO

terça-feira, 14 de junho de 2016

Bruno brilha, e o Galo vence

A participação da base do CRB vem sendo fundamental ao elenco, Luidy que é da cria do Galo, vem sendo o jogador de destaque do elenco no ano de 2016, e hoje presenciamos outro jovem da base do Regatas, o meia Bruno Nascimento que foi começando a partida em chamas, levando o jogo pra cima e procurando sempre marcar o gol ou deixar alguém da equipe em condição de gol.

Essa vontade de vencer do meia Regatiano, espalhou para a equipe e aos 11' em jogada de Luidy, ele jogou na área, Bruno cabeceou para o gol, e ela desviou por último em Lúcio Maranhão, era o primeiro gol do CRB, 1 a 0. Aos 21' um pênalti que não foi marcado a favor do Galo, seria a expulsão do volante Serginho do Bragantino que já tinha cartão amarelo, e facilitaria a partida para o Regatas.


Defensivamente, o destaque foi Olívio que desarmou tudo e todos que tentavam passar rumo ao gol de Julio Cesar que não foi muito utilizado na primeira etapa, mas quando foi preciso, foi feliz. Aos 38' em cobrança de falta, cruzamento de Diego na cabeça de Adalberto que fuzilou a bola e marcou o segundo gol do Galo, CRB 2 a 0. Uma bela partida no primeiro tempo e que favoreceu o Galo para o resultado positivo.

Na segunda etapa, o Galo quase ampliou no começo do jogo em jogada de Maranhão, ele tocou e Dakson finalizou, Felipe fez defesa em dois tempos. O goleiro do Bragantino fez uma partida sensacional, mesmo com o resultado que não favoreceu a sua equipe. Dakson não conseguiu fazer uma partida regular, sempre demonstrando dificuldades e pareceu jogar com "sono", de tanto errar passes. Maranhão mesmo com o gol fez mais uma partida difícil e complicada na Série B.

No final foi um sufoco contra o gol do Galo, Adalberto foi evitando o remate em bolas aéreas, mas o Bragantino conseguiu achar o gol de honra, CRB 2 a 1 Bragantino.

Análise

Demonstrando personalidade no primeiro tempo, Bruno foi um dos destaques positivos da partida. Luidy, Dakson cansados em campo na segunda etapa, isso mostra a necessidade de regularização imediata dos reforços (Welinton Jr e Assisinho). Adalberto e Olívio são exemplos de uma perfeita atuação defensiva. O Galo agora ocupa a sétima colocação e vai enfrentar o Atlético Goianiense no próximo sábado no Estádio Serra Dourada. A expectativa é que os novos reforços já possam estrear pelo clube, mas depende da regularização dos mesmos.

Já cansamos

Já cansei. Não sei se deveria estar escrevendo mais um texto, porém, como colunista desse site, eu simplesmente tenho certeza que escolhi o time errado para escrever. Não apenas isso, mas escolhi o time errado pra torcer. Esses dirigentes estão fazendo com que o Goiás fique menor do que o Vila Nova e assim, com reais e preocupantes chances de rebaixamento, dessa torcida que está cansada de apanhar, vamos vivendo pesadelos atrás de pesadelos.

Goiás perde mais uma e só envergonha sua torcida. Foto: globoesporte.com
Na partida contra o Paraná, nós conseguíamos ver uma evolução. Léo Condé fez o certo em manter o time titular do último jogo para o Goiás ter uma base no jogo de hoje, e no primeiro tempo, vimos uma equipe aplicada e que atacava muito, mas não adiantava nada, pois a bola não entrava. Foi o bastante para que no segundo tempo, o Paraná voltasse melhor e matasse o jogo em poucas oportunidades.

No primeiro gol, minha confiança com Renan (que já estava pequena), foi por água a baixo. Uma saída extremamente ridícula e que deixou Lúcio Flávio sozinho sem goleiro para cabecear ao gol e fazer com tranquilidade. No segundo gol, estava demorando em Anderson Salles fazer besteira, tirando uma bola errada e com Renan cometendo um pênalti. O Paraná errou a cobrança, mas fez no rebote, porque quando a fase é ruim, tudo dá errado.

Sempre fui um dos que violência só se justifica com alguém que comete um crime grave, porém, Sérgio Rassi, Edminho Pinheiro, Hailé, Felipe Ximenes, e todo o resto da corja, bem que estavam merecendo tomar um banho de socos da torcida. Sem dó, nem piedade. Pois é um crime o que esses indivíduos estão fazendo com o Goiás. Eu não faltei nenhum jogo na campanha vergonhosa do ano passado, e até agora, não faltei nenhum nesse ano, porém, eu já acho que vou jogar fora esse meu recorde, pois já não é mais algo que me orgulha, mas só me deixa com um papel de trouxa gastando meu dinheiro com esses bandos de amadores.

Gostaria imensamente de pedir a torcida para não irem ao estádio, pois esse clube não merece nenhum torcedor que tem.


Wagner Oliveira || @wagneroliveiraf
Linha de Fundo || @SiteLF

Unanimidades - #8 Rodada


Alô amigo leitor, sócio torcedor do Linha de Fundo. Eu (Matheus Valle - @MhFernandes89) e meu amigo Marcelo Weber (@afcmarcelo) novamente apresentamos esse divã do cartoleiro indeciso. Se você tem dúvidas, quanto à mitada perfeita, aqui é seu lugar. Obviamente às vezes mandamos a bola nas nuvens, mas garanto: mais acertamos do que erramos.



Nessa última rodada digamos que a coisa ficou 50 a 50. Dois acertos e duas flopadas.

Vamos começar pelo que deu errado, muito errado. Robson Arantes do Nascimento, vulgo Robinho, relembrou seu tempo de triatleta (corre, pedala e nada). Na derrota do Galo em pleno horto para o rival Cruzeiro, o jogador nada acrescentou ao ataque, sendo figura apenas decorativa no clássico Mineiro. Robinho fez pontuação negativa (-3,9), desvalorizando sua cotação em C$4,79.

A segunda aposta da rodada veio do clássico paulista Palmeiras e Corinthians, trata-se de Gabriel Jesus. O Palmeirense como diria Lulu Santos, não foi tão ruim, mas também não foi tão bom assim, faltou o gol. Sua pontuação ficou em 3,5, desvalorizando assim C$ 0,73.

De volta as alterosas vamos aos dois acertos da rodada. Primeiro para fechar as apostas convencionais apresentamos o melhor pior jogador do Brasil, ele mesmo Riascos, o grosso que resolve. O gringo deixou sua marca no clássico, contribuiu com a vitória celeste no clássico mineiro para a alegria dos Cruzeirenses e de milhares de cartoleiros malucos que acreditaram em um bom desempenho. O Colombiano fez 8,4 pontos, se valorizando em C$2,48.

Por fim e não menos importante, a aposta surpresa, o P.S. mais valioso da história do Unanimidades, colocado as pressas devido ao fechamento do BID. É moçada, o Fred pegou todo mundo, atendeu às expectativas e mesmo com a derrota do Atlético, fez o que se espera de um centroavante quando encontra seu antigo clube - aquela brocada marota, só para fazer valer a lei do ex. Fred fez 8 pontos, valorizando sua cotação em C$1,32.

Dito isto vamos às indicações da rodada, nomes nada convencionais, novamente com aquele selo de ousadia e alegria que só os mitos podem usar: Maicon do São Paulo, Edilson do Grêmio e Felipe Azevedo da Ponte.

MAICON: O zagueiro artilheiro deixou sua marca na última rodada, e mesmo com a derrota em casa, teve uma grande pontuação. Jogando novamente no Morumbi, agora diante do Vitória, Maicon é nossa aposta, pela esperança de gols na bola parada, além de garantir o SG. 

Nome: Maicon
Posição: Zagueiro
Clube: São Paulo
Valor: C$ 10,16

EDILSON: O lateral direito tricolor tem pela frente a Chapecoense jogando na Arena Condá, o jogador vem se destacando ofensivamente desde sua volta ao Grêmio, o bom cruzamento é um dos seus pontos positivos, que conta ainda com chutes de longa distancia, além de contar com o desfalque do lateral esquerdo Dener, um dos principais jogadores do Verdão.

Nome: Edilson
Posição: Lateral Direito
Clube: Grêmio
Valor: C$ 10,03

FELIPE AZEVEDO: Fechando nossa escalação, a força ofensiva do nosso time vem de Campinas, a esperança de gols cai nos pés de Felipe Azevedo. O gramado do Moisés Lucarelli lhe traz inspiração, e além da boa finalização, é um jogador veloz, podendo além de balanças as redes, render assistências aos companheiros na partida diante do Furacão Paranaense.

Nome: Felipe Azevedo
Posição: Atacante
Clube: Ponte Preta
Valor: C$ 18,00

Venezuela e Mexico empataram e decidiram o grupo C

Venezuela e México empataram em 1x1 e passam para próxima fase invictos na competição.

México


A seleção mexicana começou a partida com surpreendentes nove mudanças em relação ao time que iniciou o último duelo contra a Jamaica. E apesar da classificação já garantida e uma escalação alternativa, a equipe não abriu mão do seu estilo e dominou a posse de bola durante todo o jogo.

O primeiro tempo foi bem movimentado, com domínio das ações, porém os mexicanos não criaram grandes chances de gol e acabaram saindo atrás do placar raro lance em que a defesa falhou numa bola parada.

Entretanto, com o resultado adverso no placar, Osorio mexeu bem no time, com as entradas de Chicharito Hernandez e Jesus Corona, que mais tarde, empataria a partida com um golaço já no fim da segunda etapa, garantindo os mexicanos na primeira colocação do grupo.

Com o empate, Juan Carlos Osorio perdeu o 100% de aproveitamento no comando da seleção mexicana, mas manteve a invencibilidade. Agora os mexicanos aguardam a definição do grupo D e muito provavelmente, escaparam de um confronto com a temida seleção argentina que também deve ficar na primeira colocação de seu grupo, a segunda vaga, ficaria entre Chile e Panamá que se enfrentam nesta terça.

Venezuela

Mais uma vez o VinoTinto mostrou que não veio a competição a passeio e conseguiu o empate com o México, Dudamel mandou a campo um time misto com algumas novidades como Santos, Del Valle entre outros...


O jogo começou equilibrado com ambos os times indo ao ataque, só que em jogada de bola parada para Venezuela, Guerra mandou para área, Santos escorou e Velaquez mandou um lindo voleio para o gol deixando a Venezuela na frente.

Já no segundo tempo o domínio foi dos Mexicanos e em linda jogada Corona faz fila e faz um golaço botando os mexicanos em primeiro no grupo, a Venezuela até teve outras chances, mas não conseguiu virar o jogo.

A La VinoTinto não se escapou dos poderosos argentinos de Messi e Cia. Mas vai lutar com todas suas forças para ganhar e passar de fase.

Gabriel Frello - @gabrielcec__
Pedro Henrique - @PedroRamos17_

XEPA LF FC - rodada #8

Fala, Cartoleiros e Cartoleiras

Senhoras e Senhores está parecendo que o jogo virou e agora só mitamos. Mais uma vez passamos do 60, aliás, nessa fizemos 71.92 pontos.

Além do Xepa, os outros dois time do LF alcançaram uma ótima pontuação. O Chuck Norris fez incríveis 92.28 pontos e o Patrão Cartoleiro marcou 70 pontos. Sendo assim, os três times mantiveram-se no top 10 da Liga Linha de Fundo.
  
Os agradecimentos vão para Maicon, Rafael Carioca, Leo Cittadini e Kelvin. Juntos, os quatros jogadores deram 48.50 pontos ao nosso Xepinha.

Sem nos estender muito, vamos ao que interessa:
                                     
Goleiro: Sidão (Botafogo) – O Cartola já provou que não existe jogo fácil, mas o Xepa desafiará as leis do Cartola e bancará o arqueiro do Glorioso diante do América-MG.

Lateral: Bruno (São Paulo) – Depois de negativar na rodada passada, Bruno é uma boa opção na lateral, uma vez que os laterais jogando contra o Vitória têm aproveitando as avenidas e pontuado bastante.

Lateral: Diogo B. (Botafogo) – Bom nas roubadas de bola, o lateral do Fogão é outra aposta do Xepa.

Zagueiro: V. Hugo (Palmeiras) – O zagueiro artilheiro, mesmo jogando fora de casa contra o Coritiba, é titular do Xepa, sim, senhor. O Coxa Branca costuma tomar muitos gols. Vai que aparece uma bola na área...

Zagueiro: Maicon (São Paulo) – O melhor zagueiro do Brasil depois do Geromito vem se tornando figurinha carimbada no nosso time.

Meia: Giuliano (Grêmio) – Diante da ChapeTerror, o Imortal conta com a boa atuação de Giuliano, e o Xepa conta com a boa média do jogador.

Meia: Lucas Lima (Santos) – Depois da frustrante eliminação na Copa América, o meia do Santos sempre brilha jogando em casa. Então, nada mais justo do que dar essa oportunidade.

Meia: G. Augusto (Corinthians) – Outra figurinha carimbada do Xepa, não somente ele, mas sempre contamos com meias do Timão. E diante de uma zaga instável do Fluminense, é uma boa aposta.

Atacante: Sasha (Internacional) – O jogador que gera mais raiva nos cartoleiros. Voltando de suspensão e enfrentando uma zaga que toma gol todo jogo, tem que mostrar serviço após seu reserva fazer dois gols na última rodada.

Atacante: Gabigol (Santos) – O menino que tem Gol no nome não pode ficar fora do nosso time. Diante do Sport, o jogador é um dos mais escalados dos Cartoleiros.

Atacante: Riascos (Cruzeiro) – Ele não costuma falhar diante do Flamengo. Esse ano ele já marcou um gol e destruiu o Rubro Negro com a camisa Vascaína.

Técnico: Paulo Bento (Cruzeiro) – O treinador mais barato do Cartola é ótima opção, já que seu time enfrentará o Flamengo em casa. E o Cruzeiro está embalado após vitória no clássico.

Com esses jogadores, com esses Mitos, o XEPA VAI MITAR!!!  #CartolaNoLF

Matheus Freitas @_MFreitas9_ || Linha de Fundo @SiteLF

Croácia vence a primeira na Euro com Golaço de Modric

Em jogo truncado no Parc des Princes, Croácia bate a Turquia.


A partida em si, começou muito truncada entre Croácia e Turquia. Mesmo a Turquia tendo bons meios campistas, a Seleção Turca não conseguiu fluir no jogo. Já pelo lado Croata, a equipe apostava em bolas alçadas na Área, com o especialista Mandzukic.

Tanto que o gol da Croácia saiu na sobra desse cruzamento, Modric chutou de primeira fazendo um golaço no Parc des Princes, abrindo o placar para a Seleção Croata, isso resume o que aconteceu na primeira etapa.

Na etapa complementar do jogo, não foi muito diferente, os turcos não conseguiam fazer a bola fluir, Çalhanoğlu não conseguiu acertar nenhuma bola parada, no qual é o seu ponto forte. Ardan Turan não fez uma partida muito boa, acredita-se que ele está sentindo a falta de ritmo de jogo.

A Croácia continuou em cima da Turquia, tanto que meteu duas bolas na trave adversária, uma com Srna e outra com Perisić, ainda teve depois três finalizações perigosas dos Croatas, uma com Perisić e duas com o Brozovic. Sem sombras de dúvidas o Cara do jogo foi nada mais nada menos que Modric, fez uma partida muito boa, armando o time desde a defesa, outro que fez uma partida muito boa foi o Rakitic.

Com isso, a Croácia conseguiu sua primeira vitória merecida diante da Turquia por um a zero na Eurocopa 2016. Seu próximo compromisso na Euro será contra a República Tcheca no Estádio Geoffroy-Guichard nessa Sexta-feira (17/06) às 13h00. A expectativa é que a Croácia faça uma partida boa, porém difícil. Já a Turquia voltará a campo também nessa sexta-feira diante da Espanha, às 16h no Estádio Allianz Riviera. Às expectativas não são das melhores, já que a Espanha entrará como favorita.

Ficha Técnica:
Croácia 1x0 Turquia

Estádio: Parc des Princes - Paris-FRA.
Cartões Amarelos: Balta, Volkan Sen, Strinic e Tosun para a Croácia

Turquia: Babacan | Gönül, Topal, Balta e Erkin | Ínan, Tufan, Çalhanoğlu, Özyakup (Volkan Sen) e Arda Turan (Yílmaz) | Tosun (Emre Mor) | Fatih Terim

Croácia: Subasic | Srna, Corluka, Vida e Strinic | Brozovic, Badelj, Modric, Rakitic (Schildenfeld) e Perisic (Kramaric) | Mandzukic (Pjaca) | Técnico: Cacic

Césare Boralli || @cesareboralli
Roberto Casagrande ||@roberto_ksa
Linha de Fundo || @SiteLF

Vitoria regular para a Alemanha e amarga sensação para Ucrânia

A Alemanha começou bem na competição e fez 2x0 na arrumada seleção Ucraniana.


ALEMANHA

Candidata ao título pela força de seu grupo e pelo fato de ser a atual campeã do mundo, a Alemanha começou o jogo pressionando, mas tinha dificuldades para superar a marcação ucraniana. Apesar da maior posse de bola, os comandados de Löw criavam poucas oportunidades, pouco ameaçando o gol de Pyatov.

Sem produzir muito com a bola no chão, a Alemanha precisou de outra de suas armas para sair na frente do marcador: a bola parada. Aos 21 minutos, Toni Kroos cobrou falta da direita com perfeição. Mustafi subiu mais alto que os adversários e tocou firme de cabeça, sem chances de defesa para o goleiro.

Pensando em segurar o resultado, Löw tirou Götze e colocou Schweinsteiger em campo. Empolgado por voltar a jogar após a lesão, o experiente volante decretou a vitória nos acréscimos, aos 47 minutos. No contra-ataque, Özil partiu em velocidade pela esquerda e cruzou na medida para Schweinsteiger marcar o segundo.

UCRÂNIA

A seleção ucraniana deu muito azar ao pegar a fortíssima Alemanha logo no primeiro jogo, vimos nesse jogo uma seleção muito arrumada, jogando por um contra-ataque mortal e dando muito trabalho a defesa alemã, depois do gol sofrido, o time foi pra cima e pressionou muito o gol defendido pelo Neuer com muito velocidade pelas pontas onde tem seus dois melhores jogadores Yarmolenko pela direita e o Konoplyanka pela esquerda, porém o gol não saiu.

No segundo tempo a Alemanha voltou melhor pressionando um pouco e tentando ampliar o placar, a Ucrânia até teve algumas chances porem Schweinsteiger matou o jogo em belo cruzamento de Ozil e finalização perfeita, depois disso não teve reação Ucraniana.

Tentando o segundo lugar a Ucrânia pegará a Irlanda do Norte em partida dos desesperados.

Gabriel Frello - @gabrielcec__
Felipe Calheiros 

Equador goleia e garante classificação contra Haiti

Apesar de terceiro do grupo, o Equador era quem tinha a vida mais tranquila em busca da classificação diante da frágil e já eliminada seleção do Haiti. Bastava uma vitória por dois gols de diferença para garantir a vaga independente do resultado de Brasil x Peru.

Com um gol de Enner Valencia logo aos dez minutos, tudo ficou ainda mais fácil. O segundo gol, antes dos vinte, deixou o Equador com a vaga na mão e acabou se tornando goleada com mais dos gols no segundo tempo e garantindo de vez a classificação.

Equatorianos comemoram goleada que garantiu a classificação. (Foto: Globo Esporte)
EQUADOR: Vaga sem sustos

Era pouco provável que a seleção sensação da eliminatória Sul-americana tivesse grandes problemas para vender o fraco Haiti que lutava mais para evitar uma goleada do que propriamente vencer o jogo. A simples participação para um povo tão sofrido já era a maior vitória para os haitianos.

O gol logo no começo de jogo de Enner Valencia facilitou bastante as coisas para a La Tri. Marcar cedo representava uma tranquilidade para levar a partida e marcar mais um gol e garantir a vaga sem depender do resultado do outro jogo da chave. E nem precisaria esperar por muito mais tempo: menos de dez minutos depois veio o segundo gol.

Taticamente a pouco do que se falar sobre o jogo. A fragilidade defensiva e ofensiva do Haiti não permitem grandes avaliações sobre o desempenho equatoriano. Prova disso foram os gols do segundo tempo, ambos com ampla facilidade para entrar na área e trocar passes, além de erros de marcação do adversário.

Classificado, o Equador agora vai encarar os Estados Unidos com toda torcida contra. O cenário adverso, porém, pode deixar os equatorianos à vontade para praticar o sempre efetivo jogo de contra-ataque.

HAITI: Despedida esperada

A seleção haitiana era sem dúvidas a seleção mais fraca da Copa América. Nem o Panamá passou tanto vexame, conseguindo até uma vitória, mas era esperada que o Haiti fosse passar por isso. A sua melhor participação acabou sendo na derrota para o Peru, onde o time perdeu apenas por um gol, depois, levou um massacre do Brasil e outra goleada do Equador. Conseguiu marcar apenas contra a nossa seleção e tomou 12 gols em três jogos.

A fraca defesa haitiana não foi páreo para segurar o ataque formado entre Enner Valencia e Jaime Ayoví, que por sinal, tiveram uma boa participação na partida. Os principais nomes do Haiti, Belfort e Marcelin, também não tiveram destaque no jogo. O motivo: só o Equador atacava durante praticamente todo o jogo. Patrice Neveu não conseguiu nem arrumar o time, até mesmo por falta de opções consideráveis satisfatórias.

O que resta para o Haiti? Esperar outra competição cair de braços nos colos dessa seleção, porque se depender de classificação, não terão haitianos nos estádios.

Haiti não consegue segurar o Equador e se despede da Copa América. Foto: globoesporte.com
Stéfano Bozza || @stebozza
Wagner Oliveira || @wagneroliveiraf
Linha de Fundo || @SiteLF

Espanha faz gol no fim e ganha da República Tcheca

Espanha e República Tcheca voltaram a se encontrar oficialmente hoje, depois de cinco anos, na estreia na Eurocopa, na cidade de Toulouse. A Espanha, uma das principais candidatas ao título, precisava confirmar o favoritismo diante da boa seleção da República Tcheca. Pelo lado tcheco, o técnico Pavel Vrba escolheu uma tática mais defensiva, visto que enfrentaria uma seleção muito ofensiva.

Jogo entre Espanha e Rep. Tcheca. Fonte (uefa.com)
O jogo começou com as duas seleções tentando impor o ritmo. Quem chegou com perigo primeiro foi os tchecos, que perderam chance em dois escanteios. Mas não demorou muito para a Espanha controlar o jogo e ser superior. Com duas chegadas à cara do goleiro Cech, Morata assustou. Com seu conhecido toque paciente, a Espanha tentava chegar ao gol, enquanto os tchecos apenas se defendiam, não conseguindo ficar muito tempo com a bola. Em uma saída errada da defesa tcheca, Morata perdeu mais uma oportunidade aos 30 minutos. A Espanha seguia tentando fazer o gol, mas com boas defesas do goleiro Cech, não conseguia abrir o placar. A Rep. Tcheca fez sua única finalização do primeiro tempo apenas aos 44 minutos, quando Necid chutou para boa defesa de De Gea.

Na volta do intervalo, a Espanha começou já com boas chances, mas sem conseguir marcar. Tanto tentou, que em poucas chegadas dos tchecos, que quase abriram o placar em uma falta cobrada onde Rubnik finalizou sozinho para grande defesa de De Gea. Quando os tchecos começavam a gostar do jogo, se arriscando mais no ataque, a Espanha começou a sufocar novamente e perder boas chances com Alba, David Silva e Aduriz. Já partindo para o desespero e com dois atacantes a mais, a Espanha conseguiu fazer o gol da vitória aos 41 minutos da segunda etapa. Iniesta cruzou e Piqué subiu mais alto que todo mundo e cabeceou, furando a defesa de Cech e abrindo o placar em Toulouse. Os tchecos, que já estavam comemorando o empate, então se lançaram ao ataque. Nos acréscimos. Darida teve a melhor chance tcheca no jogo, mas De Gea salvou, dando números finais à partida. Espanha 1x0 República Tcheca

Cabeceada de Piqué no lance do gol espanhol. Fonte: (Uefa.com)
República Tcheca: A retranca que quase funcionou

Os tchecos foram para o jogo para tentar surpreender. Contra a atual bicampeã do torneio, o técnico Pavel Vrba escalou um time muito defensivo. No jogo inteiro, foram poucos os momentos onde a República Tcheca pôde mostrar a qualidade do seu elenco. Focado apenas na defesa, o time largou o ataque para não ficar exposto e sair goleado. Quase deu certa a retranca, e por 5 minutos, a equipe não saiu com um ponto na bagagem. A atitude de apenas se defender foi natural, já que Turquia e Croácia provavelmente também usarão esse método contra os espanhóis. Passado o jogo mais difícil, agora que os tchecos precisam tirar as cartas da manga e mostrar que não foi apenas passear na França. A chance de perder passou e agora tem que focar em dois bons resultados para buscar uma vaga na próxima fase. Elenco, qualidade e tradição tem, agora precisa mostrar isso fora do papel.

Espanha: Insistiu e ganhou

Era o esperado que os tchecos iriam entrar com uma postura extremamente defensiva para impedir que a forte seleção da Espanha conseguisse marcar os gols. No papel, parecia perfeito, mas na prática, não aconteceu. Com boa participação de Iniesta no meio de campo ligando os atacantes para fazerem os gols, acabaram não tendo muito sucesso e paravam nas finalizações ruins e também no goleiro Peter Cech.

Morata, Jordi Alba, Aduriz, David Silva e vários outros atacantes não estavam conseguindo balançar as redes. A pressão espanhola era grande e a torcida ia ficando frustrada com a quantidade de chances perdidas. Sobrou para um zagueiro resolver quando Iniesta levantou bola na área e Piqué desviou para o gol. Um alívio enorme para os espanhóis e também para Vicente Del Bosque, que terá a oportunidade de trabalhar melhor o time para o próximo jogo visando uma vitória mais tranquila.

Piqué marca no fim e garante vitória da Espanha. Foto: globoesporte.com
Frederico Kuhnen || @Fred_Metro2002
Wagner Oliveira || @wagneroliveiraf
Linha de Fundo || @SiteLF

Peru vence com gol irregular e Brasil se despede da Copa América

No último domingo, Brasil e Peru foram até o Gillette Stadium, que fica localizado na cidade de Foxborough para completarem a 3ª rodada do Grupo C e decidir a classificação para as quartas de final da Copa América Centenário. Em todas as casas de apostas, o Brasil era franco favorito à classificação, o que não ocorreu na prática.

No primeiro tempo, a Seleção Brasileira foi bem superior à peruana e só não concluiu melhor por detalhes, sem conseguir envolver o adversário. A qualidade de Philippe Coutinho, Willian e Lucas Lima era destaque na "meiuca" do Brasil, mas ainda faltava um algo a mais para que essa qualidade fosse convertida em gols, talvez uma velocidade na triangulação ou uma maior aproximação entre o tridente.

O que faltou ao Brasil na etapa inicial, o Peru trouxe consigo na etapa complementar com a entrada de Yotún. O Peru começava a fazer boas triangulações com velocidade, arriscar jogadas individuais, enquanto o Brasil continuava bem devagar, pecando nos mesmos pontos e com seu comandante sonolento, parecendo satisfeito com o 0x0 que insistia em permanecer no marcador. O gol de mão de Ruidíaz veio como uma punição ao fraco time montado pelo técnico Dunga, que pouco se esforçou para reverter à situação.

Foto: Getty Images
Peru: A mão resolveu tudo

Antes do apito inicial, os torcedores souberam que não havia como os dois clubes passarem para a próxima fase. E o Peru precisaria de uma vitória para seguir em frente na competição. No primeiro tempo, tudo levava a crer que o Brasil sairia com a classificação. Esta etapa foi comandada pelos brasileiros, quase não sem oportunidades para os peruanos.

O que o Brasil não esperava, era que teria uma pedra, ou melhor, Gallese no caminho, o goleiro dificultou bastante a vida dos atacantes e meias brasileiros. Inclusive após chute de Gabigol dentro da área. A melhor oportunidade da Seleção Peruana nos 45 iniciais foi quando Flores chegou à área e foi derrubado por Renato Augusto, pedindo pênalti. O juiz não deu nada e o jogo seguiu.

Na volta do jogo, la blanquirroja voltou melhor e quase abriu o placar em cobrança de falta de Cueva. O jogo ia ficando nervoso, à medida que o tempo passava, o empate dava a classificação ao Brasil, mas um simples 1x0 podia mudar a história desta Copa América.

E assim foi depois dos trinta e de triangulação entre Guerrero, Tapia e Ruidíaz, o último botou a bola para o fundo da rede com os braços. Abrindo o placar e garantindo a classificação Peruana. No final do jogo, Elias perdeu de cara com Gallese e deu os três pontos ao Peru.

Brasil: Jogou como as ultimas vezes e perdeu como nunca

Mais um jogo da equipe da CBF e mais um vexame acumulado. Sinceramente, cadê a Seleção!? Eu já cansei de ver mais do mesmo, todo jogo do Brasil - que são poucos durante o ano. Sempre que sai o anúncio de "amistosos da Seleção" na televisão, já começo a contar os dias pra ver o meu país em campo, mas quando vejo a escalação, já desanimo um pouco - principalmente por lembrar da Seleção de 2002 e 2006 -, mesmo assim é o Brasil em campo, vou apoiar independente de quem esteja lá. A bola rola e o Brasil, cada vez mais gourmet, vai desanimando.

Uma equipe sem sangue, sem vontade de vencer, como quem não estivesse se importando com o uniforme que fardava era a única coisa que conseguia ver. No primeiro tempo, o Brasil até que não jogou mal, mas o futebol gourmet e "europeu" que o time vem apresentando, sempre atrapalhava tudo. Qualidade no tridente do meio-campo, formado por Philippe Coutinho, Lucas Lima e Willian, não faltava. O que faltava mesmo era vontade e amor à camisa.

Foto: Globoesporte.com
No segundo tempo, Gareca mexeu na sua equipe e Dunga... Ah, o Dunga tava tranquilo com o empate. Já estava servindo para classificar. O Peru voltou com vontade de vencer a partida e o Brasil com a mesma má-vontade. A cada vez que a televisão mostrava Gareca, era possível ver um comandante elétrico, querendo que sua equipe fosse pra cima. Quando mostrava Dunga, um ponto de interrogação gigante na sua expressão. Um comandante apático, sem vontade de vencer e perdido.

Ruidíaz marcou o gol irregular que eliminava o Brasil e Dunga reagiu. Entrou Hulk no lugar de Gabigol (!?). Você deve estar se perguntando "cadê a reação?" e eu entendo perfeitamente a tua indignação. Eu também me desesperei quando vi essa alteração. O gol de mão veio como um castigo, que afetou quem não merecia: nós. Dunga continuou sem reagir e ainda poderia fazer mais DUAS alterações, mas não as fez. Peru classificado graças à raça dos atletas peruanos e o Brasil, sem raça, volta pra casa e com seu fraquíssimo comandante justificando a eliminação nos erros de arbitragem. Na verdade, não volta pra casa porque os jogadores não são de dentro do país. Cada jogador vai pro seu canto: uns pra China, outros pra Inglaterra ou algum outro país europeu.

LEO FERNANDES || @leo_fernandes_9
CASSIA GOUVÊA || @_cassiagouvea
LINHA DE FUNDO || @SiteLF

Amigos fora dos gramados, Romário e Everton Silva duelam pela primeira vez em times diferentes

O jogo da noite desta terça-feira (14) tem todos os fatores de uma grande partida. O Joinville vem de uma vitória importante, fora de casa, diante do Avaí e o Atlético-GO, vice-líder da competição, acabou com a invencibilidade de 34 jogos do Vasco e busca a liderança da Série B. Mas, para dois jogadores, este confronto é ainda mais especial. Romário, lateral-esquerdo do Atlético-GO e Everton Silva, lateral-direito do Joinville, são amigos, atuaram juntos em dois times e agora, pela primeira vez, vão se enfrentar.

- Nós nos conhecemos no Red Bull Brasil. E logo nos primeiros dias já nos identificamos muito, pois temos a mesma personalidade. Como eu já estava há mais tempo no clube, eu o ajudei a procurar apartamento, sempre que ele precisava de algo me pedia e foi ai que a amizade começou a ser construída. Como eu sou mais novo, também o procurava para pedir conselhos e com isso ele acabou se tornando um irmão para mim, lembra Romário.

Foto: Arquivo Pessoal
O lateral-esquerdo do Dragão conta ainda que levava o amigo para cortar cabelo e almoçar na casa da família na sua cidade natal de Diadema, em São Paulo, e assim se tornaram cada vez mais próximos. Os dois, que jogaram juntos na campanha do Red Bull Brasil no Campeonato Paulista de 2015, foram apresentados juntos, logo na sequência, no Avaí para a disputa da Série A do Brasileirão.

- No Avaí nossa amizade se fortaleceu ainda mais. Nós estávamos acostumados no Red Bull onde todo mundo falava com todo mundo e, no Avaí, era uma coisa mais fechada. Então a gente fazia tudo junto. E até hoje, mesmo distantes, temos essa amizade de irmão, ele me liga sempre para saber como estou e ainda continua me dando conselhos, conta Romário.

Everton Silva se diz muito ansioso para este duelo e considera este jogo parecido com o que já presenciou na época que jogava pelo Flamengo.

- Com certeza bate uma ansiedade, pois já vi muitos confrontos de irmãos jogando contra irmãos. Já peguei Carlos Alberto e Fernando quando eu atuava pelo Flamengo. O Fernando jogava comigo e o Carlos Alberto no Vasco e eu sei que os corações ficam apertados de estarem jogando contra, de não estarem ajudando o outro e sim, cada um defendendo sua equipe. É difícil, é um sentimento diferente, diz o lateral do Joinville.

Mas, para ambos, quando a bola rolar cada um estará focado 100% em buscar mais uma vitória na competição.

- Eu estou preparado, o Everton é como um irmão para mim, mas a partir do momento que o jogo começar ele será meu rival e eu farei de tudo para vencê-lo. Eu espero um duelo equilibrado, a gente se conhece bem, sabe das qualidades um do outro, até pelo fato de termos características parecidas de velocidade e força, sei que vai ser um grande jogo e que vença o melhor, diz o lateral-esquerdo.

- O jogo vai ser muito difícil, muito complicado, pois o time do Atlético-GO vem muito bem no campeonato, é uma equipe que merece respeito, mas dentro de casa, na Arena, a gente tem que se impor. O nosso fator casa sempre foi muito forte. Acredito que será um jogo de bastante marcação, bastante truncado, onde a gente tem que ter tranquilidade para poder aproveitar o momento certo de atacar e conseguir fazer o gol, mas falando sobre a nossa amizade, eu fico com o coração apertado, pois o Romário é um irmão de coração, eu amo esse cara e tudo que um dia eu puder fazer por ele eu vou fazer e faço. Até porque ele é um cara que eu devo a minha vida, posso dizer assim. É um jogo muito importante, mas eu estou muito ansioso para matar um pouco da saudade, mesmo que seja dentro de campo, finaliza Everton Silva.

Foto: Arquivo Pessoal
←  Anterior Proxima  → Inicio

Inscreva-se no canal LFTV

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter

Mais lidas da semana