A SUA LINHA DE NOTÍCIAS

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

TWITTER

FACEBOOK

Premier League Brasil

Siga-nos nas redes sociais

Popular Posts

Quem sou eu

CLASSIFICAÇÃO

terça-feira, 19 de julho de 2016

Felipe Alves salva o Oeste no susto

Vitória Fora, onde tu foste guria? Mais um cartucho queimado e nada de te encontrar.

Oeste e Brasil duelaram pela décima sétima rodada do Campeonato Brasileiro de dois mil e dezesseis – Série B. Ou seria Audax e Brasil? Deixa prá lá, afinal, este é o País do Futebol (!). A partida foi disputada na Arena Barueri, na Grande São Paulo, em um dos estádios onde a equipe de Itápolis manda seus jogos nesta temporada. O clube paulista tem ainda o José Liberatti, em Osasco – sede do Audax – time com o qual o Oeste tem parceria nesta Série B. (?!?!?!)

Foto: Jonathan Silva
Com apenas um minuto de jogo, o primeiro recado de que a vitória fora não chegaria hoje. Numa jogada típica de “Futebol de Salão”, quase que o Oeste abriu o placar. Não vou entregar o jogo citando lance por lance. Daí é melhor ir direto para os gols.

Vinte e quatro do primeiro tempo, o Xavante roubou a bola ainda no seu campo. Três Xavantes contra seis do Rubrão, eis o lance espetacular de ataque do Brasil que se transformou no gol do Ramon. Para quem tinha tomado o um a zero aos vinte e três minutos esse lance é prenúncio de bom resultado.

Passada a emoção dos gols, destaco o apito final do primeiro tempo. Show de bola! Na hora certa.

Sete minutos do segundo tempo, Ramon foi lançado pela esquerda, cortou para o meio da área e mandou um petardo. Felipe Alves defendeu no susto. É, o goleiro do Oeste se apavorou com o balaço do atacante Xavante, fechou os olhos, cerrou os dentes e esperou para ver o que aconteceria. Dizem, goleiro tem que ter sorte e foi o que aconteceu. Não tenho dúvidas, este lance salvou o time paulista da derrota.

De minha parte, não há mais o que falar a não ser destacar a melhor, muito melhor atuação do Oeste na primeira etapa e a grande recuperação do Brasil no segundo tempo emparelhando o jogo e mostrando porque ainda olha para a parte de cima da tabela. Daí, o empate ficou de bom tamanho e as lamentações ficam por conta da vitória fora que não veio. Ah! Uma última frase: ”Felipe Alves salvou o Oeste no susto”.

Foto: Jonathan Silva
Em tempo: A CBF exige um mínimo de 10.000 mil lugares nos estádios, para quê? Se hoje, por exemplo, só tinha cadeiras vazias.

Internacional: Copo meio vazio

É muito complicado fazer cobranças do Inter nesse momento. Se você parar e pensar, o time está com sete tropeços e carregando cinco derrotas seguidas, sendo três delas dentro de casa e apresentando um péssimo futebol. E você que pensa que cobrar o Falcão, com apenas três dias de trabalho, e achar que ele faria uma grande melhora, sendo que o colorado vem de onze meses sem qualidade nenhuma, seria muito errado, você também está certo. Falcão não faria milagre e nem vai conseguir fazer.

O que aconteceu contra o Palmeiras é resultado de um péssimo trabalho dos homens que gerem o futebol do clube e também da torcida, que se deixa enganar facilmente por esses homens que falam meia duzia de palavras encantadoras. Ora, se o time não apresenta um bom futebol, não tem um esquema definido, não tem bolas trabalhadas e nem confiança, o grande culpado é Argel. Mas ele permaneceu aqui de 2015 à 2016, o trabalho dele, que era contestado em 2015, foi mantido por ele ter feito a segunda melhor campanha do returno. Futebol não é só resultado e sim o que é demonstrado dentro de campo, qualidade de bola. Só resultados achados não perduram por muito tempo, a sorte para de acompanhar e assim os problemas começam a aparecer.


Essa direção que apostou em Aguirre, Argel e Falcão mostra que não tem nenhuma convicção em nenhum trabalho, pois cada treinador tem uma maneira diferente de pensar. Do mesmo jeito criaram algumas enganações com o grupo de jogadores, tais como Andrigo, Paulão, Ferrareis e Sasha que eram craques antes e hoje voltaram a ser o que sempre foram, jogadores ruins. O resultado só apareceu agora para a direção. Somente um ponto foi conquistado em 21 disputados.

Sobre o jogo contra o Palmeiras, o Internacional não conseguiu dominar a partida em nenhum momento, não conseguiu finalizações e pouco chegou no gol palmeirense. A derrota era eminente, mas consegui notar uma melhorar no time. Se você comparar o Inter no Grenal com o no duelo diante do Palmeiras, poderá ver muita diferença. Mais toques de bola, menos balões, uma pequena tentativa e tentar tocar a bola pra frente. O gol foi o que estragou o trabalho.

Pra finalizar, torcedor Colorado você precisa apoiar nosso time com o elenco que temos, pois o Capeta está batendo na porta do Beira Rio.


O futebol mineiro vive: "rodada perfeita" na Série C; dois avançam na Série D

Quem tem acompanhado apenas as duas principais divisões do Campeonato Brasileiro, sabe que América-MG, Atlético e o Cruzeiro na Série A e o Tupi na Série B têm feito campanhas nada convincentes dentro da perspectiva de cada um. Mas se engana quem pensa que o futebol mineiro está indo de mal à pior em todas as competições. Nas Séries C e D, Minas Gerais vem sendo bem representado no cenário nacional.

Série C: Boa Esporte não toma conhecimento do Guaratinguetá, aplica goleada e fecha primeiro turno na sexta colocação; Tombense vence a Portuguesa e assume vice-liderança


A última rodada do primeiro turno só confirmou a excelente fase dos representantes mineiros na Série C. À começar pelo Boa Esporte, que não apenas venceu o Guaratinguetá no sábado (16), como goleou por 4 a 0. O destaque ficou por conta de Ricardinho, que anotou um hat-trick na partida, enquanto Carlos Renato marcou o outro gol. No entanto, nem tudo são flores, já que o técnico Julinho Camargo pediu demissão em seguida, alegando problemas pessoais.

O Tombense é o melhor mineiro na Série C (Foto: Dorival Rosa/Portuguesa)
O Tombense, por sua vez, só entrou em campo na segunda-feira (18), para enfrentar a Portuguesa, no Canindé. Para voltar ao G-4, só uma coisa interessava ao time mineiro, os três pontos. Mesmo fora de casa, a equipe venceu por 2 a 0 com dois gols de Felipe Alves, fechando o primeiro turno em grande estilo, na vice-liderança.



Com boas campanhas, Boa Esporte (6º) e Tombense (2º) seguem com grandes chances de colocarem pelo menos um representante mineiro no mata-mata, que vale o acesso à Série B. Além disso, os dois principais artilheiros da competição são das equipes, Ricardinho, do Boa Esporte, e Daniel Amorim, do Tombense, marcaram oito e sete gols respectivamente. 

Restando apenas nove jogos, os dois times, inclusive, se enfrentarão próxima rodada, que abre o returno. No primeiro turno, os times ficaram no empate por 1 a 1, em Varginha. Desta vez, o duelo será em Tombos no próximo domingo (24), às 11h.

Série D: Caldense e URT avançam; Villa Nova decepciona e dá adeus

No último fim de semana, tivemos a rodada derradeira dos grupos da Série D, que definiu os classificados para a próxima fase. Pelo regulamento, avançariam todos os primeiros e os quinze melhores segundos colocados, ao todo, trinta e dois formariam a segunda fase. Entre os representantes mineiros, três entraram em campo e apenas a Caldense já havia se garantido na próxima fase, enquanto URT e Villa Nova-MG tinham grandes chances.

Por ser o campeão mineiro do interior de 2016, o URT garantiu a vaga na competição nacional pela primeira vez em sua história. Porém, com um elenco totalmente reformulado  apostando em muitos jovens – e um novo treinador, os torcedores não poderiam depositar grandes expectativas em relação à competição nacional. Apesar das limitações, a equipe patense conseguiu se classificar na última rodada como um dos quinze melhores segundos, depois da vitória sobre a Desportiva Ferroviária, por 1 a 0. O gol foi marcado pelo atacante Toni.

A Caldense teve maior facilidade para avançar (Foto: Divulgação/caldense.com.br)
Com uma campanha sólida, a Caldense sobrou no Grupo A13, se classificando antecipadamente. Apesar da derrota para o Espírito Santo por 1 a 0 na última rodada, o time também garantiu a liderança da chave e é dono de uma das melhores campanhas da competição até o momento. Contudo, a equipe de Poços de Caldas não se contenta com "apenas isso", o objetivo principal é conquistar o acesso, que esteve perto na última temporada. 

Já o Villa Nova-MG, que quase desistiu da vaga na Série D por conta das enormes dificuldades financeiras, desde o início teve uma campanha muito irregular no Grupo A14. Apesar disso, o Leão chegou na última rodada dependendo apenas de uma vitória contra a já eliminada Portuguesa-RJ para avançar entre os quinze melhores segundos colocados. No entanto, o time foi derrotado por 1 a 0, caindo para a terceira colocação e só terá partidas oficiais em 2017.

Com isso, dois se classificaram, passando pelo primeiro obstáculo rumo ao acesso à Série C. Agora, os representantes de Minas Gerais disputarão o mata-mata, podendo se enfrentar nas oitavas caso ambos avancem. Confira os adversários dos mineiros na próxima fase:

Anápolis x Caldense

Caldense x Anápolis

URT x Volta Redonda

Volta Redonda x URT


Por: Marcelo Júnior || Twitter: @marcelinjrr

Ceará encara o Botafogo/PB em busca de um milagre na Copa do Brasil

(FOTO: cearasc.com)
O Ceará entra em campo para enfrentar o Botafogo/PB partida válida pela 3º fase da Copa do Brasil. O Vozão foi até a Paraíba no primeiro jogo e perdeu por 3x0, dificultando ainda mais a sua permanência na competição. Mas o time se aproveitará da boa fase que faz na Série B dentro de casa, e com o apoio da torcida, para abater o adversário.

Comparação:

O confronto entre as duas equipes sempre foi cheia de emoções. Nunca foi um jogo fácil enfrentar os Paraibanos seja fora ou dentro de casa. Os dois times já se enfrentaram nove vezes: três vitórias do Ceará, três do Botafogo/PB e três empates.

Na Copa do Brasil de 2016, até o momento, o retrospecto do time Paraibano foi melhor do que o do Alvinegro de Porangabuçu: 5 jogos, 3 vitórias, 2 empates e nenhuma derrota. O time já marcou 7 gols, sofreu 2 e a média de gols por jogo é de 1.40.

Já o Ceará tem: 5 jogos, 2 vitórias, 2 empates e 1 derrota. Marcou 5 gols e sofreu 6 (já contabilizando o jogo de ida Botafogo/PB x Ceará). A média de gols por jogo é 1.00.

Nos últimos 5 confrontos entre as duas equipes o Botafogo também levou a melhor: 1 vitória do Ceará (1x0 Nordeste 2015), 2 Empates (2x2; Nordeste 2002 e 1x1; Nordeste 2015) e 2 vitórias do Botafogo (3x2; Nordeste 2010 e 3x0; Copa do Brasil 2016).

Rafael Costa pelo lado do Ceará e Plínio pelo Botafogo/PB são os artilheiros na competição de suas equipes, 2 gols cada.

O Vozão terá muitos desfalques, dificultando ainda mais a partida. Por conta de suspensão, o lateral direito Tiago Cametá, expulso no jogo de ida e o volante Richardson que recebeu terceiro cartão amarelo estão fora da partida. Por já terem atuado pela Copa do Brasil, os zagueiros Éwerton Páscoa e Valdo, o lateral esquerdo Thallyson, o volante Diego Felipe, o meia Wescley e o atacante William Henrique também não estarão à disposição do técnico Sérgio Soares. (Informação por: Rodrigo Cavalcante).

Com tantos desfalques a escalação é algo incerta para no Ceará. Sérgio Soares terá que bolar uma bela estratégia para passar pelo Botafogo/PB. A torcida estará lá, apoiando e vibrando até o último minuto. 
←  Anterior Proxima  → Inicio

Inscreva-se no canal LFTV

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter

Mais lidas da semana