A SUA LINHA DE NOTÍCIAS

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

TWITTER

FACEBOOK

Premier League Brasil

Siga-nos nas redes sociais

Popular Posts

Quem sou eu

CLASSIFICAÇÃO

segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Palmeiras volta a vencer em dia de lesões no ataque

Depois de uma sequência ruim de três jogos sem vitória, o Palmeiras voltou ao Allianz Parque para enfrentar o Vitória. A ótima campanha em casa acabou colocada em cheque depois de dois tropeços contra Santos (1x1) e Atlético-MG (0x1), era preciso reagir com urgência já que os outros cinco times encostaram perigosamente nas primeiras posições.

A resposta foi muito boa com uma apresentação que lembrou bons jogos do time alviverde, ainda que sem Roger Guedes (diga-se, por opção) e Gabriel Jesus (na seleção olímpica). Com muita paciência e toque de bola, o Palmeiras comandou toda primeira etapa e levou perigo de diversas maneiras. O Vitória praticamente não chegou ao ataque, com exceção a um chute forte no começo da partida que acabou defendido por Jailson.
Foto: Globo Esporte.
Aos poucos o gol passou a amadurecer e não tardou a sair. Jean até perdeu pênalti sofrido por Cleiton Xavier, mas sequer deu tempo para murchar o estádio com mais de 30 mil palmeirenses. No lance seguinte Barrios, que entrou no lugar do péssimo Leandro Pereira, marcou: 1x0. Ainda na primeira etapa poderia ter saído o segundo gol, ainda que com pé no freio.

O começo da segunda etapa deixou o jogo ainda mais nas mãos do Palmeiras quando Cleiton Xavier aproveitou cruzamento de Dudu e ampliou. A partida já cheirava goleada, porém com uma chuva de gols perdidos, o Verdão tornou um jogo tranquilo para outro com riscos quando Tchê Tchê bobeou na marcação e viu Thiago Martins, que fazia ótima partida, empurrar para o próprio gol.

Os últimos quinze minutos foram malucos, com chances de gol para os dois times. Mesmo mais bagunçado, as melhores continuaram sendo alviverdes e o terceiro gol não saiu por falta de capricho. E por pouco não fez falta: já no final, Jailson fez uma defesa espetacular de mão trocada e evitou um trágico empate.

O DESTAQUE: Se o Palmeiras teve dificuldades com goleiro no ano retrasado quando Prass se machucou, Jailson mostrou uma segurança que Vagner não conseguiu. Com uma bela defesa no começo como cartão de visitas e outra espetacular já quase nos acréscimos, Jailson evitou que uma boa atuação fosse jogada no lixo.

BOLA MURCHA: Não dá para entender a preferência de Cuca por Leandro Pereira. Com ele no comando ofensivo, o Palmeiras perdeu ótimas jogadas em uma defesa esburacada. Sua lesão foi comemorada pela torcida.

Com golaços, Benfica bate Braga e é campeão da Supertaça

Jogadores benfiquistas comemoram o primeiro troféu da temporada
O Benfica venceu o Braga por 3 a 0 no Estádio Municipal de Aveiro, em jogo válido pela Supertaça Cândido de Oliveira. Campeonato de jogo único, no qual o campeão da Liga Portuguesa encara o campeão da Taça de Portugal. A Supertaça também marca o início da temporada de futebol para os portugueses. Nesta época, defrontou-se o Benfica, tricampeão da liga portuguesa, contra o Braga, campeão da Taça. Melhor para o Glorioso Encarnado, que venceu o torneio e encaminhou sua 6ª conquista para o museu Cosme e Damião.

Cervi comemora seu primeiro gol com a camisa do Benfica
No início do jogo, muitos queriam ver algumas peças em ação pelo Benfica em uma partida a contar para um jogo oficial. Eu principalmente. Entre André Horta, Carrillo, Benitez e Cervi, as novas contratações, os únicos que de fato estavam disponíveis para o jogo foram Horta e Cervi , que ficaram como titulares e foram grata surpresa. Assim como na pré-temporada, ambos muito bem. Horta nem parece que é reforço, parece que joga no clube há tempos. Talvez o fato dele ser benfiquista desde pequeno ajude muito na responsabilidade ao vestir o pano vermelho. E Cervi, o que dizer? Movimentava-se bem pelo lado e pelo ataque, apresentava-se bem para a distribuição de jogo e fez um golaço logo nos primeiros minutos. Chuky chegou para mostrar que foi a escolha certa para a lacuna que foi deixada por Nico Gaitán, transferido ao Atletico de Madrid.

Mesmo com o primeiro gol, o Benfica não parou um momento sequer até os 30 minutos do primeiro tempo de pressionar os bracarenses. Teve bola na trave e defesas difíceis do goleiro Marafona, mas a equipe não conseguiu ampliar o placar e, nos 15 minutos finais, sofreu perigo da equipe minhota. Porém, Júlio César em grande forma não deixou nada passar a baliza, com defesas fantásticas e até um milagre.

Jonas e Pizzi foram os outros artilheiros da noite
Na segunda parte, foram 15 minutos iniciais de pressão do Braga, mas Grimaldo, Lindelöf, Luisão, Jardel e Semedo, auxiliados por Fejsa e Horta, faziam partida sólida e segura. Quando alguma bola passava, Júlio César conseguia segurar, o imperador voltou de lesão e se mostrou em grande forma. Aí, já que o Braga não fez, o Benfica deu o golpe de misericórdia. Pizzi deu uma assistência de se tirar o chapéu para Jonas que, em posição legal, fez o que ele faz bem. Gol do Benfica. 2 a 0.

E se Pizzi deu um passe de tirar o chapéu no segundo gol, estava na hora de devolver e, no terceiro, ele o fez com um lindo gol de chapéu no goleiro Marafona, ao cair do pano. 3 a 0 e a 6ª Supertaça era nossa.

Lá ia o Luisão levantar mais um troféu pelo Benfica. O zagueiro brasileiro está há 13 anos no clube e já levantou 17 troféus oficiais. Respeito imenso para um jogador que ficou praticamente metade da última temporada de fora, voltou, levantou o título da Taça da Liga e, no início da época, já levanta outra. Monstruoso é Luisão.

E agora é focar-se, no próximo domingo o Benfica inicia a busca pelo tetracampeonato português contra o Tondela, no Estádio João Cardoso, em Viseu.

Copa da Liga Inglesa começa com 35 jogos

A temporada inglesa começou oficialmente com o início da segunda divisão, na sexta-feira (5) e a disputa da Supercopa entre Leicester e Manchester United, no último domingo (7). Agora os torneios oficiais começam a ser disputados e os principais clubes do país passam a entrar em cena.

Troféu da Copa da Liga Inglesa. Foto: Reprodução Oficial Football League
O meio de semana está reservado para o início da Copa da Liga Inglesa e a primeira rodada ainda não conta com os clubes da Premier League. Serão 35 jogos envolvendo os times da segunda, terceira e quarta divisão da Inglaterra. Os confrontos e os mandos de campo foram definidos por sorteio, são jogos únicos e, em caso de empate, prorrogação e pênaltis se persistir a igualdade.

As equipes da Premier League entram na disputa a partir da segunda rodada, com exceção dos clubes que vão disputar os torneios continentais. Leicester, Arsenal, Tottenham e Manchester City, classificados para a Liga dos Campeões, e Manchester United, Southampton e West Ham, classificados para a Liga Europa, entram na Copa da Liga a partir da terceira rodada.

Na terça-feira, dia 09/08, serão disputados 30 jogos, na quarta-feira, dia 10/08, mais quatro jogos e na quinta-feira, dia 11/08, a rodada é finalizada com uma partida isolada. Segue abaixo os dias, horários e confrontos da primeira rodada da Copa da Liga Inglesa:



Lucas Felipe (@lsouza73)

Ensaiando mudanças no modelo de jogo, Vitória perde em Sampa

Foto: ECVitória / Divulgação
Brasileirão Série A 2016, 19ª rodada. O Vitória viajou a São Paulo para visitar o Palmeiras e tentar fechar com triunfo as partidas de ida. O time de Vagner Mancini mostrou um início de mudança no modelo de jogo no que diz respeito ao momento defensivo e, como não poderia deixar de ser, os atletas tentaram, mas se sentiram confusos com as novas exigências e treinos do comandante. O Palmeiras soube aproveitar as falhas e jogou para vencer por 2x1.

RESUMO

Mancini cometeu um equivoco na escalação ao mandar a campo Flávio, volante/apoiador de origem, mas que não tem característica para fazer a função de extremo em uma segunda linha de quatro e pela esquerda. O treinador, que deve ter seus motivos, deveria levar em consideração sempre característica x função para depois pensar na estrategia.

O Vitória entrou atuando em um 4-4-2 e 4-4-1-1 quando sem a bola, tentando usar escapadas de ataque ao espaço com Flávio pela esquerda e ainda as bolas longas para Kieza escorar para Cárdenas. Welison apareceu como volante na segunda linha, mas fez um jogo muito ruim em São Paulo. O time não tinha e nem sabia como tentar sair com a bola de trás. 

Ainda assim, esteve nos pés de Kieza a chance de fazer uma história diferente na partida. O atacante pegou uma bola de frente para o goleiro e, sem marcação, finalizou em cima do arqueiro tendo toda meta livre para ser mais cruel. Camisa 9 não pode de maneira alguma errar uma bola daquele tipo.

Vagner Mancini, na segunda etapa, corrigiu o erro voltando com Vander no lugar de Flávio. Mas ele poderia ser mais ousado e arriscar tudo, pois era a última partida do turno e estávamos como franco atirador diante de um adversário que disputa o título da competição. Voltaria com Serginho no lugar de Welison que não foi bem, fato que ocorreu mais para frente na partida e que viria a ser tarde demais.

Ai sofremos logo no início o segundo gol. Fárias conduziu mal uma bola no centro quando teve opções de passe, mas não o fez, assim foi desarmado. Logo em seguida, Renan não encurtou a marcação com agressividade e Euller dormiu, deixando Xavier escorar para o fundo da meta.

O Esporte Clube Vitória terá que fazer um returno um pouco melhor se não quiser amargar um rebaixamento. Penso que podemos fazer pelo menos 23 pontos e nos salvar. Então vejo que o time deve focar nos confrontos diretos que teremos no Barradão, a começar pelo de domingo contra o Santa Cruz, quando todas as forças devem ficar focadas. Assim também para os confrontos contr América, Botafogo, Figueirense e Cruzeiro, adversários diretos na luta contra o Z4.

É o que temos para hoje!

É isso aí galera!


Seja Sócio SMV!

Por @AdsonPiedade


FICHA TÉCNICA 
PALMEIRAS 2 X 1 VITÓRIA 


Local: Allianz Parque, São Paulo (SP) 
Árbitro: Braulio da Silva Machado (SC) 
Auxiliares: Nadine Schramm Camara Bastos (Fifa-SC) e Helton Nunes (SC) 
Público/renda: 30.330 pagantes/R$ 1.975.055,20 
Cartões amarelos: Zé Roberto e Tchê Tchê (PAL), Victor Ramos, Euller, Kanu e Marinho (VIT) 
Cartões vermelhos: 
Gols: Barrios (36'/1ºT) (1-0), Cleiton Xavier (4'/2ºT) (2-0), Thiago Martins (contra) (29'/2ºT) (2-1) 

PALMEIRAS: Jaílson; Jean, Thiago Martins, Vitor Hugo e Zé Roberto; Tchê Tchê, Moisés e Cleiton Xavier (Allione, 24'/2ºT); Dudu, Erik e Leandro Pereira (Barrios, aos 25/'1ºT) (Rafael Marques, aos 5'/2ºT). Técnico: Cuca. 

VITÓRIA: Fernando Miguel; Diego Renan, Victor Ramos, Kanu e Euller; José Welison (Serginho, aos 25'/2ºT), Willian Farias, Flávio (Vander, no intervalo) e Cárdenas (David, aos 36'/2ºT); Marinho e Kieza. Técnico: Vagner Mancini.
←  Anterior Proxima  → Inicio

Inscreva-se no canal LFTV

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter

Mais lidas da semana