A SUA LINHA DE NOTÍCIAS

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

TWITTER

FACEBOOK

Premier League Brasil

Siga-nos nas redes sociais

Popular Posts

Quem sou eu

CLASSIFICAÇÃO

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

O que o Figueirense quer pra si mesmo?

Estamos no sétimo mês da temporada do futebol brasileiro e uma simples pergunta ocupa a cabeça de torcedores do Figueirense: O que o Figueira quer pra vida?

A atual temporada começou da pior forma. Um clube como o Figueirense, que é doutrinador no campeonato estadual, esteve brigando contra o rebaixamento durante uma boa parte da competição. Se para um time campeão, o estadual não é parâmetro, para um time que briga lá embaixo, é no mínimo preocupante para o que se vem no restante da temporada.


No Brasileirão, é sempre o mesmo martírio de todos os anos. Lutar para não cair. O torcedor cansa. Começa a não ir mais ao estádio e vira um mero torcedor de sofá. Dizem sempre de terem saudades daquele Scarpelli lotado do início dos anos 2000. Mas aquele Figueirense era um time de Série B recém-promovido da C. Não havia tamanha cobrança, até porque, na Série B o time sempre brigava lá em cima. Há muito tempo somos clube de Série A, a cobrança por resultados e por um time competitivo sempre haverá. E não adianta reclamar.

Hoje, colocar a culpa em Argel pelo mau futebol é atestado de burrice. Não foi ele quem montou o elenco. As peças que ele, ele usa e todas as formas. Algumas vezes ele comete equívocos em insistir em alguns jogadores (lê-se Jefferson), mas que culpa ele tem se nenhuma dessas peças encaixa na engrenagem?

Um dos grandes problemas do Figueirense hoje são os jogos fora de casa. Jogando fora de casa, o Figueira é o time mais medroso do universo. Qual é o problema? É proibido vencer fora de casa? Se for, avisem aos outros times, por favor. Uma boa partida longe de seus domínios: empate frente ao Corinthians onde éramos para ter saído vencedores caso não fosse a arbitragem. Se contra o Corinthians, jogou bem, por que não joga 70% das partidas fora de casa?

Além de termos um time medroso e sem gana de vencer, temos um presidente ridículo. Onde ele em um evento que abre a temporada e apresenta o elenco, diz que "brigaremos por coisas maiores. Queremos a Sul-Americana. Chega de ficar lá embaixo". Bom, Wilfredo Brillinger, só esqueceu-se de cumprir, não é mesmo?

Como torcedor, quero ver um Figueirense forte, sem ter que largar competições pra focar na parte de baixo da tabela. Quero um Figueirense que não fique só ganhando estadual. Eu quero um Figueirense maior do que acho que ele é. Eu quero vergonha na cara de dirigentes e um Figueira sem ser medroso. Eu quero o meu Figueirense Futebol Clube de volta.

Patrick Silva | @figueiradepre

Visando a vice-liderança, Botinha enfrenta a Lusa em casa

O Botafogo pode na noite desta segunda-feira (15) chegar a vice-liderança de seu grupo, em caso de vitória frente à Portuguesa, dentro de casa. O time tricolor de Ribeirão Preto vem de um empate sem graça frente ao Boa Esporte no domingo passado, fora de casa, e vem em busca de uma vitória convincente para mostrar estabilidade na competição para seu torcedor. Empolgados, os torcedores lembram com bons olhos o resultado do jogo de ida entre as duas equipes, quando o tricolor aplicou uma sonora goleada na Lusa, em pleno Canindé. Cinco a zero.

Muito mudou desde daquela brilhante atuação do Botinha no Canindé, naquela manhã de domingo, no dia 12 de junho. Se por um lado a Portuguesa começa a se acertar na competição, por outro o tricolor oscilou nas últimas rodadas, e perdeu peças importantes, e que foram inclusive, fundamentais naquela goleada. Alemão, autor de dois gols na vitória do jogo da ida, não faz mais parte do elenco. Assim como o elogiado Samuel Santos, que também não faz mais parte do elenco do técnico Marcio Fernandes.

Ultimo treino, antes do jogo.
Com 20 pontos, mas ainda com um jogo a menos que todos seus concorrentes na disputa para a classificação, o Botafogo precisa da vitória para não terminar a rodada fora do G4 do grupo. Todos os seus adversários diretos na classificação somaram pontos. Juventude e Boa Esporte empataram em Caxias, enquanto o Ypiranga fora de casa, venceu o virtual rebaixado Guaratinguetá.

Ultimo jogo, e dispensas

Como você percebeu amigo leitor, na ultima partida do Botinha pelo campeonato eu não coloquei meu ponto de vista da partida aqui na coluna. Eu peço desculpas pela falha, e pela falta de tempo que tive, devido à volta de minhas aulas na faculdade de Jornalismo. É difícil, muita coisa, ainda por cima por ser os primeiros termos, mas a minha paixão pelo Botafogo-SP e por expor esse sentimento não ficaria por baixo jamais.

O jogo contra o Boa foi bem sem graça, sem muitas chances para ambas as equipes, e o que mais interessante relacionado a esse jogo que aconteceu, foi depois que ele acabou. Isso porque, devido ás más atuações de seus centroavantes, a diretoria tricolor resolveu dispensar os atacantes Brunão e Isaac. Ambos já estavam saturados com o torcedor, que sem paciência, pedia urgência para tira-los do time. Ambos os atletas não deverão nem ser relacionados para enfrentar a Lusa.

FICHA TÉCNICA:

Botafogo: Neneca; Daniel Borges, Filipe, Matheus Mancini e Augusto Ramos; Rodrigo Thiesen, Pituca, e Zotti; Carlos André, Cléo Silva e Diogo Campos. Técnico: Márcio Fernandes.

Portuguesa: Pegorari; Douglas Oliveira, Marcelo, Augusto e Denner; Caique, Vinicius, Ronaldo e Leonardo; Bruno Mineiro e Bruno Xavier. Técnico: Jorginho.

Arbitragem: Leandro Bizzio Marinho (SP) Assistentes: Daniel Luís Marques (SP) e Katiucia de Mota Lima (SP)

Transmissão: EIMaxx

Confira os confrontos da 2ª rodada da Copa da Liga Inglesa

A Copa da Liga Inglesa chega a sua segunda rodada, nessa fase, os clubes da primeira divisão que não estão disputando torneios continentais entram na disputa. Equipes de mais expressão, como Chelsea, Liverpool e Everton já conheceram seus adversários na competição.

Troféu da Copa da Liga Inglesa. Foto: Reprodução Oficial Football League.
O torneio é disputado em formato de mata-mata com jogo único, em caso de empate, prorrogação e persistindo a igualdade, disputa por pênaltis. Os confrontos e mandos de campos foram definidos por sorteio.

Ao todo, serão 25 partidas nessa rodada, marcados para os dias 23 e 24 de agosto. Confira todos os jogos da 2ª rodada, os clubes colocados à direta da tabela mandam os jogos na sua casa:


Lucas Felipe (@lsouza73)

Fiji domina Rugby Sevens e Brasil decepciona

Chegou ao fim a primeira e memorável edição de Sevens masculino no Rio 2016 sendo coroada a excepcional seleção favorita, Fiji. Um duelo emocionante e um presente maior ainda: a primeira medalha olímpica, em qualquer modalidade da história de Fiji foi a dourada. País campeão das últimas duas temporadas da série mundial de Sevens comprovou o porquê de o seu jogo ser tão criativo e diferenciado, confirmando seu favoritismo ao derrotar a forte Grã-Bretanha por um placar elástico, 43 a 7, em Deodoro.


Antecedendo a fantástica final, Deodoro também foi palco da disputa pelo bronze entre sul-africanos e japoneses, uma rivalidade que já vem desde a última Copa do Mundo, quando o Japão bateu os tradicionais Blitzboks, porém desta vez a seleção da África do Sul foi a ganhadora e com um placar com disparidade: 54 a 14 com Rosko Specman partindo três vezes rumo ao in-goal adversário. Os japoneses tentaram correr atrás do prejuízo, no entanto, não foi eficaz e perderam o terceiro lugar no pódio.

O Brasil, por sua vez, começou os Jogos Olímpicos levantando muita torcida para o Complexo de Deodoro, que ficou lotado. O início do jogo contra Fiji foi de altíssimo nível para os Tupis, que fecharam os espaços fijianos e souberam trabalhar muito bem o jogo de mãos. Chegaram a estar na frente, porém a forte seleção de Fiji dominou o segundo tempo e dando números finais ao duelo venceu o jogo em 40 a 12.

Jogando diante dos Estados Unidos, o Brasil foi superado por 26 a 0, sem sustos para os americanos, que dominaram a posse de bola e o território.

E a última apresentação tupiniquim na fase de grupos guardou um confronto épico. O Brasil jogou contra a Argentina e terminou com o último lugar da primeira fase uma derrota de 31 a 0 para os Pumas.


A seleção brasileira infelizmente não teve bons resultados dentro de campo e disputou o 11º lugar contra o Quênia, que foi vencedor de uma das etapas da Série Mundial de Sevens em 2016. Os quenianos surpreenderam os brasileiros e com um forte jogo físico venceram os Tupis, por 24 a 0, encerrando assim a primeira participação do Rugby Brasileiro nas Olimpíadas.

Clássico de 7 gols e frustração no lado londrino

Não tem como esperar algo diferente se nenhuma mudança é feita, esse é o sentimento de boa parte dos torcedores do Arsenal. A estreia na Premier League foi frustrante, um belo jogo com sete gols em que os Gunners acabaram derrotados pelo rival Liverpool.

Walcott abriu o placar para o Arsenal aos 31'. Foto: Getty Images/The Guardian
The Walcott perdeu um pênalti aos 30 minutos, mas se redimiu um minuto depois abrindo o placar para os Gunners. A tarde parecia favorável aos londrinos, até que, já nos acréscimos da primeira etapa, Coutinho empatou em uma belíssima cobrança de falta, nem dois Petr Cech’s teriam defendido aquela bola.

Com a igualdade no marcador, esperava-se um segundo tempo mais equilibrado. Mas os visitantes tomaram a frente e abriram 3 a 1 logo aos 11 minutos com Lallana e Coutinho, sempre ele. Um Arsenal atordoado não conseguiu reagir e só para deixar as coisas mais complicadas, Sadio Mané fez o quarto dos Reds aos 63'.

Na jogada seguinte, Oxlade-Chamberlain fez o segundo do Arsenal e colocou os donos da casa de volta no jogo. Faltando 15 minutos para o final do jogo, Chambers marcou o terceiro e deixou os Gunners esperançosos com a chance de conquistar pelo menos um empate. Entretanto, o 3-4 no placar persistiu até o último apito do árbitro e o Arsenal estreou oficialmente na temporada com uma derrota em casa.

Durante o jogo, a torcida do Arsenal protestou com o cântico: “Spend our fuck... money” algo como “Gaste nosso maldito dinheiro”. Um protesto surreal em que a torcida implora para que Wenger e a diretoria sejam mais ativos na janela de transferências e contratem nomes de peso para o atual elenco. O Arsenal volta a campo no próximo sábado (20/08), quando enfrenta o atual campeão Leicester, no King Power Stadium, às 13h30min.

#WeAreArsenal!

Lucas Felipe (@lsouza73)

Nada acima de ti, Benfica

Jogadores benfiquistas comemoram o primeiro gol do Benfica, anotado por Lisandro López, com a torcida.
O Benfica venceu na noite do último sábado, o Tondela pelo placar de 2 a 0 no estádio João Cardoso, em Tondela. Apesar dos três pontos o Benfica fez uma partida conservadora, para os torcedores que conhecem o potencial da equipe dentro do campeonato português. Jonas fez falta, mas a vontade costumeira e a raça, sobretudo não faltaram aos que representaram as cores encarnadas em campo.

Se a equipe não sofreu gols, foi graças ao goleiro Júlio César que vivia noite inspirada e defendia tudo de forma magnífica, destaques também defensivamente para o volante Fejsa que conseguia desarmar a equipe do Tondela com a classe e postura que já é conhecida de sempre, o sérvio "papa-títulos" estava em alto nível. Vale também o destaque para Grimaldo, o espanhol foi perfeito tanto na cobertura defensiva quanto no apoio ao ataque e foi inclusive eleito o melhor da partida.

Grimaldo foi o melhor em campo

Os autores dos dois tentos benfiquistas foram o defensor Lisandro López e o meio-campista André Horta e ambos com histórias curiosas, uma no decorrer do jogo e outro na vida. Lisandro López começou o jogo e é por muitos anos o primeiro reserva imediato de defesa central, ontem mais uma vez infelizmente, o capitão Luisão saiu de campo ainda nos minutos de início do primeiro tempo lesionado e deu lugar à Lopez que não muito tempo depois, de cabeça, abriu o placar para o Glorioso.

O tempo foi se passando, se passando, e o Benfica não conseguia ampliar a vantagem e em jogadas de velocidade o Tondela respondia a altura, mas Julio César fazia ótima partida e nada passava por ele, apenas nos acréscimos do segundo tempo o segundo gol, André Horta fez linda jogada individual e ele sim, também com uma história, Horta fez o segundo gol, ele que regressou ao Benfica, seu clube de coração, onde foi formado na base por oito anos e volta após um período de quatro anos no Vitória de Setúbal.

André Horta comemora seu primeiro gol pelo Benfica
Após o segundo gol, o Tondela estava entregue e foi só o Benfica e os benfiquistas esperarem o apito do árbitro pra comemorarem a primeira vitória na Liga NOS. Lembrando que há 12 anos o Benfica não vencia um jogo fora de casa pela liga, então eu prefiro esperar para criticar os jogadores, do que fazer críticas precipitadas. Começou a batalha rumo ao tetra.

E como disse André Horta, no seu instagram: "Nada nem ninguém acima de ti, Benfica! Focados no próximo jogo, domingo há mais".

CARREGA BENFICA

Empate com o gosto amargo

Um empate com gosto de derrota ou um empate que quer dizer: Calma, torcedor eu estou me superando dia após dia, para conseguirmos sair dessa situação desesperadora. Não vou mentir, fiquei decepcionada com esse empate, por causa da importância do confronto, mas esquecendo por um instante toda revolta e irritação, o melhor a fazer é dar um voto de confiança para o Cruzeiro Esporte Clube.

Um ponto positivo desde a chegada de Mano Menezes, é que o time conseguiu uma sequência de três jogos consecutivos sem perder, somando uma vitoria e dois empates. O lado negativo da história é que ainda estamos na zona de rebaixamento e talvez esse seja o motivo da insatisfação com o empate celeste, é agonizante ver o Cruzeiro na tabela do Brasileirão e para piorar perdemos o Capitão celeste para o restante da temporada.

@Cruzeiro
E apesar do empate amargo, contamos com o equilíbrio e maturidade do Cruzeiro para fazer uma boa partida contra o Figueirense mais um jogo de seis pontos, o objetivo é ganhar de qualquer maneira, é começar a recuperação no campeonato agora ou será tarde demais, os próximos quatro jogos serão decisivos.

Sobre o jogo:

Com um esquema tático totalmente ofensivo, a Raposa foi a campo e dessa vez não foi o adversário que conseguiu balançar a rede primeiro e sim o Cruzeiro, será um milagre?

A equipe celeste abriu o placar com dois minutos do duelo, depois de um passe de letra de Rafael Sóbis para Arrascaeta fazer uma belíssima jogada individual e cruzar para Rafinha ter apenas o trabalho de testar a bola para o fundo do gol.

Depois do gol cruzeirense, a Raposa teve outras oportunidades de balançar as redes novamente, “quem não faz, leva” e como esse velho ditado nunca falha, o Maior de Minas tomou o gol de empate aos 19’.

Apesar do time visitante não levar muito perigo ao gol cruzeirense, eles estavam apostando na bola parada e uma conexão direta e por coincidência ou não a primeira chance que o Coritiba obteve para assustar o Cruzeiro foi em cobrança de escanteio, e com uma jogada ensaiada o Coxa conseguiu o gol de empate com Kazim.

Algo que surpreendeu a todos foi o gol de virada da equipe visitante aos 27’, novamente o gol dos curitibanos veio da bola parada, e Juan marcou um golaço, acertou o ângulo esquerdo do gol cinco estrelas.

@Cruzeiro
Resumo do primeiro tempo: Cruzeiro começou bem, mas tomou dois gols de bola parada que afetou o grupo, parou de ser ofensivo e diminuiu o ritmo, o melhor da primeira etapa foi o gol do Rafinha, além do mais deu muito espaço para os visitantes jogarem, a nossa esperança estava no segundo tempo.

E para o segundo tempo, a Raposa precisa reverter à desvantagem construída e desse modo, foi pressão celeste do inicio ao fim, logo no primeiro minuto o Cruzeiro teve chance de empatar o Ramon Ábila, entretanto a tentativa foi falha.

Mas tudo bem, ele se redimiu aos 04’, quando marcou o segundo gol do Time do Povo no jogo, a jogada se iniciou com Ezequiel após uma cobrança rápida de lateral, o mesmo deu ótima assistência para Sóbis chutar rasteiro, porem Wilson defendeu, mas Ábila oportunista, viu a bola sobrando e sem pensar muito mandou para o fundo do gol.

O Cruzeiro sobrava na partida, mas por infelicidade não conseguiu virar o confronto e no final o resultado ficou por isso mesmo, agora é correr atrás do prejuízo nos próximos duelos.

Paula Fernandes - @Paulinha_CEC

Coritiba empata em Minas

Juan marcou um golaço de falta. (Coritiba/Divulgação)
Jogando em Belo Horizonte, no Estádio Independência, o Coritiba empatou em 2 a 2 com o Cruzeiro. Um bom resultado fora de casa, porém pelas circunstâncias poderia ter sido melhor. Os gols Alviverdes foram marcados ainda na 1ª etapa com Kazim e Juan.

Sem poder contar com João Paulo e Kléber, o Verdão foi à campo com algumas alterações. A comissão técnica coxa-branca optou pelas entradas de Amaral e de Neto Berola. Com isso, Kazim foi deslocado para o comando do setor ofensivo coxa-branca.

O Cruzeiro abriu o marcador logo aos 2'. Arrascaeta cruzou na pequena área, Rafinha apareceu nas costas da defesa e tocou de cabeça para o fundo das redes do goleiro Wilson. Pela grande festa na comemoração, o ex-jogador Alviverde mostrou-se um grande de um ingrato.

Aos 19', o empate Coxa-branca. Raphael Veiga cobrou escanteio do lado direito, Amaral fez o desvio no primeiro pau e Kazim emendou de primeira para o fundo das redes, deixando tudo igual no Independência. Na jogada, o turco acabou sentindo um desconforto na região da coxa e foi substituído por Vinícius.

Após igualar o marcador, o time Alviverde passou a jogar com mais tranquilidade, buscando o ataque. E aos 26’, Neto Berola fez grande jogada individual e foi derrubado na intermediária. Juan cobrou a falta com muita maestria e fez um golaço, virando o placar a favor do Coritiba.

Antes do apito final do 1º tempo, quase saiu o terceiro gol Coxa-branca. Aos 40', em jogada de contra-ataque, o garoto Dodô arrancou em velocidade e na entrada da área bateu cruzado, obrigando o goleiro cruzeirense a praticar boa defesa.

O 2º tempo começou exatamente igual a 1ª etapa, com o Cruzeiro conseguindo o gol logo no primeiro ataque. Aos três minutos, Rafael Sóbis bateu firme de dentro da área, Wilson salvou, mas Ábila foi esperto, pegou o rebote e deixou tudo igual no Independência.

A partida seguiu com o Cruzeiro tentando o gol da vitória, porém com a defesa Coxa-branca bem postada segurando o empate e trazendo um ponto importante de Minas.

O próximo compromisso do Coritiba no Campeonato Brasileiro acontecerá no próximo domingo (21), quando o Verdão receberá o time do Santos.

Valeu Coxa!

Texto feito por: @Andreysuldovski

A Roma 16/17

A temporada Romanista terá início nesta quarta-feira (17/08). A equipe de Luciano Spalleti irá até Portugal enfrentar o Porto pela disputa de uma vaga na fase de grupos da Liga dos Campeões. Além de garantir a presença na Champions 16/17, a conquista da vaga renderá 12 milhões (mais bônus) aos cofres Giallorossi.

A Roma tentará mais uma vez quebrar a soberania da Juventus na Itália, nos últimos 3 anos foram dois vice-campeonatos perdidos para a Velha Senhora. Para essa difícil tarefa a base Romanista da temporada passada foi mantida. Szczesny teve seu contrato de empréstimo renovado e Salah, El Shaarawy, Dzeko, Rudiger e Perotti tiveram seus passes comprados em definitivo.

A 'squadra' Giallorossi posa pra foto antes de encarar o Impact Montreal (Foto: asroma.com)
Por outro lado a torcida Romanista sentiu muito a perda de Miralem Pjanic. O bósnio já vestia a camisa Giallorossa há cinco temporadas e estava caminhando para se tornar um ídolo do clube, mas decidiu trocar a capital italiana por Turim. Outra saída que pode ser lamentada em Roma é a de Antonio Sanabria. O paraguaio havia feito uma boa temporada pelo Sporting Gijón (ESP) e foi negociado com o Real Bétis, também da Espanha.

A Roma teve sua janela de transferências prejudicada devido à classificação para a Pré-Champions, que diminuiu a quantia recebida da competição, assim nenhum grande nome foi contratado para repor a perda de Pjanic. O setor mais reforçado do elenco foi o defensivo, com as chegadas de Fazio, Vermaelen e Juan Jesus. Já o setor ofensivo só conta com Edin Dzeko como atacante de referência. O jogador teve uma temporada bastante irregular, mas fez uma boa pré-temporada e dá novas esperanças ao torcedor.

PRÉ-TEMPORADA

A equipe romanista começou sua pré-temporada na cidade italiana de Pinzolo, passou pelos EUA e Canadá e voltou a Roma. Esse pequeno tour começou com uma bela vitória por 16 x 0 em cima do AC Pinzolo, e finalizou num jogo-treino contra o FC Fondi, vencido por 4 x 0 para fechar a pré-temporada com 100% de aproveitamento.

17/07 - Roma 3 x 2 Terek Grozny
Roma: Lobont; Torosidis, Manolas (Gyomber), Jesus (Marchizza) e Mario Rui (Seck); D’Urso (Totti), Strootman (De Santis) e Emerson; Salah (Iturbe), Perotti (Ricci) e Dzeko (Ponce)
Gols: Perotti, Dzeko e Marchizza (ASR) Grozav (2) (TGR)

01/08 – Roma 2 x 1 Liverpool
Roma: Alisson; Florenzi (Torosidis), Manolas (Gyomber), Jesus e Emerson (Seck); Nainggolan (Gerson), Paredes e Strootman (Perotti); Salah (Iturbe), El Shaarawy (Ricci) e Dzeko (Totti)
Gols: Dzeko e Salah (ASR) Ojo (LFC)

03/08 – Roma 2 x 0 Impact Montreal
Roma: Alisson; Florenzi (Torosidis), Manolas (Gyomber), Jesus (Marchizza) e Emerson (Seck); Strootman (Paredes), De Rossi (Ricci) e Nainggolan (Gerson); Salah (Iturbe), Dzeko (Totti) e Perotti (El Shaarawy)
Gols: Dzeko e Nainggolan

10/08 – Roma 1 x 0 Latina
Roma: Alisson; Florenzi (Strootman), Vermaelen (Manolas), Fazio e Jesus (Gyomber); Nainggolan (Vainqueur), Paredes (De Rossi) e Gerson (Emerson); Iturbe, Totti (El Shaarawy) e Perotti (Salah)
Gol: Fazio

Jogadores comemoram o gol de Dzeko contra o Liverpool (Foto: asroma.com)
ELENCO

O elenco Giallorossi conta hoje com 27 jogadores. Além dos recém-contratados, vários outros voltaram de empréstimo.

GOL: Alisson, Szczesny e Lobont
DEF: Manolas, Rudiger, Juan Jesus, Fazio, Vermaelen, Gyomber, Mario Rui, Emerson e Torosidis
MEI: Paredes, De Rossi, Vainqueur, Nainggolan, Florenzi, Strootman e Gerson
ATA: El Shaarawy, Iturbe, Dzeko, Sadiq, Salah, Perotti e Totti

Saídas: Morgan De Sanctis (Monaco), Miralem Pjanic (Juventus), Leandro Castán (Sampdoria), Lucas Digne (PSG), Maicon (Sem clube) e Seydou Keita (Sem clube)

Chegadas: Alisson (Internacional), Juan Jesus (Internazionale), Mario Rui (Empoli), Gerson (Fluminense), Fazio (Tottenham) e Vermaelen (Barcelona)

UNIFORME

A Roma já divulgou os novos uniformes para a temporada 16/17, produzidos pela Nike. A fornecedora americana não decepcionou os torcedores Romanistas e apresentou mais uma bela camisa Giallorossi para esta temporada. A ‘fama’ de sempre possuir belas camisas continua.

Os uniformes 'home' e 'away' da equipe Romanista para a temporada (Foto: asroma.com)
Fellipe Vicentini || @_FellipeS

Se tem Coutinho, tem show

A Premier League voltou em grande estilo para essa temporada 2016-17. Já na primeira rodada da competição, os deuses do futebol reservaram um espetáculo para o clássico entre Arsenal e Liverpool, na tarde do último domingo (14), que terminou com uma vitória por 4-3 da equipe visitante. De um lado, os donos da casa, que terminaram a última temporada com a vice-liderança e não pensaram duas vezes antes de investir pesado nas contratações. Do outro, uma equipe que vem sendo formada com a mentalidade de jogo coletivo e cautela na hora de investir em reforços, mas que tem foco total no título da liga.


Arsène Wenger, pressionado a conquistar um título na sua possível última temporada no comando técnico do Arsenal, esperava dificuldades, mas não contava com um dia inspirado dos Reds e, inclusive, abriu o marcador. Aos 27 minutos do primeiro tempo, Walcott desperdiçou um pênalti, que foi defendido por Mignolet. Mas alguns segundos depois, o mesmo Walcott se redimiu após um chute cruzado na entrada da área.

Mas quando se trata de Liverpool, qualquer resultado é reversível - e temos provas suficientes disso. Se tiver Philippe Coutinho em campo, a qualquer momento podemos ter um show de futebol. O "pequeno mágico" iniciou seu show no apagar das luzes no primeiro tempo, marcando um belo gol de falta, aos 46, no ângulo de Petr Cech com um chute perfeito e igualou o marcador. Arsenal 1x1 Liverpool.


Após o intervalo, Coutinho e Cia continuaram o show. Wijnaldun recebeu um passe do "pequeno mágico" e cruzou para Lallana, que dominou e virou o marcador para os Reds. Instantes depois, Clyne arrancou pela direita e cruzou para a área do Arsenal e encontrou Philippe Coutinho, que concluiu como um centroavante e ampliou o placar. Arsenal 1x3 Liverpool. Aos 17 minutos, Sadio Mané fez uma linda jogada individual, costurou pela defesa dos Gunners e acertou o ângulo de Cech, que nada pôde fazer. Arsenal 1x4 Liverpool.

Após o quarto gol do Liverpool, o Arsenal acordou na partida, mesmo com as lesões de Ramsey e Iwobi, que deram lugar a Cazorla e Chamberlain, respectivamente. Pouco tempo após entrar, Chamberlain descontou e, aos 29 minutos, Chambers subiu mais alto que toda a zaga do Liverpool em um cruzamento e diminuiu o marcador. Arsenal 3x4 Liverpool. Mesmo tendo sido pressionado, o Liverpool conseguiu sustentar a vitória e conquistou os seus primeiros três pontos e, com show de Coutinho, iniciou sua caminhada rumo ao título da Premier League.

LEO FERNANDES || @leo_fernandes_9
LINHA DE FUNDO || @SiteLF

Aos 48', Botafogo marca e derrota São Paulo no Morumbi

No fim da semana, o Botafogo foi surpreendido com a saída de Ricardo Gomes, que deixou o Glorioso para assinar com o São Paulo. Coincidentemente, as duas equipes se enfrentariam dias depois no Morumbi em partida válida pela vigésima rodada do Brasileirão. O jogo, que aconteceu na tarde deste domingo (14), terminou com uma vitória espetacular do Alvinegro, que venceu por 1 a 0 com direito a gol nos acréscimos. Com o triunfo, o Botafogo deixou a zona de rebaixamento. A equipe, agora comandada por Jair Ventura, volta a jogar no próximo sábado (20), quando enfrentará o Sport em Juiz de Fora.

O JOGO

O São Paulo foi superior durante todo o jogo e esteve perto de balançar as redes do goleiro Sidão em diversas oportunidades. O Botafogo, apostando no contra-ataque, pouco assustava.

No primeiro tempo, a única chance clara de gol do Alvinegro ocorreu aos 9 minutos. Maicon perdeu a bola para Neilton, que saiu livre para o meio da área. O atacante rolou para Canales, que chutou por cima do gol e desperdiçou ótima oportunidade. O Tricolor respondeu aos 11', com Buffarini de cabeça, que quase marcou. Sidão teve trabalho aos 26 minutos, quando fez ótimas defesas em um mesmo lance. Cueva roubou a bola e tocou para Thiago Mendes. De fora da área, o volante arriscou. Sidão espalmou e Chávez, no rebote, chutou novamente. O goleiro botafoguense mais uma vez salvou. E foi só.

O Botafogo retornou o mesmo para o segundo tempo e levou uma pressão logo nos minutos iniciais. Aos 2', Cueva cruzou, a bola passou por Hudson e por João Schmidt e foi embora pela linha de fundo. No minuto seguinte, Cueva carregou a bola pelo meio e finalizou. A bola passou por cima do travessão. Aos 5', Kelvin cruzou e Sidão espalmou. Na sequência, João Schmidt chutou por cima do travessão. Aos 6 minutos, pela esquerda, Chávez cruzou e Thiago Mendes completou na segunda trave. Por sorte, a bola foi pela linha de fundo. Ufa!

Aos 15 minutos, o apagado Canales foi substituído por Sassá. O Glorioso portava-se bem defensivamente, fechado e marcando sob pressão. A ideia era mesmo partir nos contra-ataques. Aos 22', Bruno Silva pediu para sair e foi substituído por Rodrigo Pimpão. Aos 41 minutos, o atacante ganhou de Mena no ataque, entrou livre na área e rolou para o meio. O zagueiro Maicon, no entanto, chegou a tempo para salvar o Tricolor. Já nos acréscimos, aos 46', Neilton saiu e deu lugar ao jovem Fernandes. Aos 48', Diogo Barbosa deu uma meia-lua em Buffarini e cruzou rasteiro na pequena área. Sassá só empurrou para o fundo do gol e fez o gol da vitória, um tanto surpreendente. Aos 49', o jogo chegou ao fim. Botafogo 1 a 0.

'Eu estou aqui!', avisa Sassá, autor do gol salvador (Foto: Mauricio Rummens/ Lance!Press)
FICHA DO JOGO

São Paulo 0
Denis, Buffarini, Maicon, Lyanco, Mena (Carlinhos); Hudson (Luiz Araújo), João Schmidt, Thiago Mendes, Cueva, Kelvin (Pedro); Andrés Chávez. Técnico: André Jardine.

Botafogo 1
Sidão, Luis Ricardo, Renan Fonseca, Emerson Santos, Diogo Barbosa; Airton, Rodrigo Lindoso, Bruno Silva (Rodrigo Pimpão), Camilo; Neilton (Fernandes), Canales (Sassá). Técnico: Jair Ventura.

Estádio: Morumbi (SP).
Árbitro: Caio Max Augusto Vieira (RN).
Assistentes: Flavio Gomes Barroca (RN) e Vinicius Melo de Lima (RN).
Gol: Sassá (48' do 2º T).
Cartões amarelos: Thiago Mendes e Cueva (São Paulo); Bruno Silva e Sassá (Botafogo).
Público: 14.399.
Renda: R$ 366.713,00.

Por: Gabriel De Luca (@biel_dluca). 
←  Anterior Proxima  → Inicio

Inscreva-se no canal LFTV

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter

Mais lidas da semana