A SUA LINHA DE NOTÍCIAS

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

TWITTER

FACEBOOK

Premier League Brasil

Siga-nos nas redes sociais

Popular Posts

Quem sou eu

CLASSIFICAÇÃO

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Saltos ornamentais: domínio chinês e polêmica marcam os Jogos



Ren Qian, da China, na plataforma de 10m (Foto: EPA/PATRICK B. KRAEMER)
Sete ouros em oito saltos, pódio em todas as categorias e um total de dez medalhas: os Jogos Rio 2016 consolidaram a China como grande potência dos saltos ornamentais. O segredo está na rígida formação desses atletas, que desde crianças passam por treinamentos intensivos em ritmo puxado, incentivados pelos pais e com o apoio do governo. Entre as medalhistas de ouro, está Ren Qian, de apenas 15 anos, que subiu no lugar mais alto do pódio após obter a melhor nota na plataforma de 10 metros. Qian foi a atleta mais jovem a ganhar uma medalha na Rio 2016.

Não foi, contudo, apenas a soberania chinesa que chamou a atenção nos saltos ornamentais. Durante as competições, a mudança na coloração da água no Parque Aquático Maria Lenk colocou uma pulga atrás da orelha dos atletas e organizadores. Misteriosamente, a água assumiu um tom verde. Depois de dias buscando uma solução, a organização decidiu trocar a água das piscinas. Ao que tudo indica, o problema foi causado pela proliferação inesperada de algas no local. Ainda segundo os dirigentes, a situação se agravou mais rapidamente por causa da ausência de ventos na região do Maria Lenk, em Jacarepaguá.

Outra polêmica durante os Jogos envolveu a dupla brasileira Ingrid Oliveira e Giovanna Pedroso. Isso porque Ingrid teria levado um atleta para o quarto que as duas dividiam na Vila Olímpica e pediu que Giovanna se retirasse. A confusão resultou em barraco e uma quase expulsão de Ingrid da competição. O Comitê Olímpico tentou abafar o caso, mas outros atletas saíram em defesa de Giovanna. Sem se falar, as saltadoras amargaram a oitava (e última) posição na classificatória do salto sincronizado de 10m.

Nas disputas de salto sincronizado, todas as duplas brasileiras ficaram na última colocação. Nos saltos individuais, o melhor colocado foi César Castro, no trampolim de 3m, que foi até a semifinal, ficando com a 9ª posição.

Ingrid e Giovanna em seu salto nada sincronizado (Foto: Martin Bureau/AFP)

Trampolim 3m feminino :
1º Shi Tingmao (China) – 406,05 pontos – OURO
2º He Zi (China) – 387,90 pontos - PRATA
3º Tania Cagnotto (Itália) – 372,80 pontos - BRONZE

Trampolim 3m masculino:
1º Cao Yuan (China) – 547,60 pontos – OURO
2º Jack Laugher (Grã-Bretanha) – 523,85 pontos – PRATA
3º Patrick Hausding (Alemanha) – 498,90 pontos – BRONZE
9º César Castro (Brasil) – 436 pontos

Plataforma 10m feminino:
1º Ren Qian (China) – 439,25 pontos – OURO
2º Si Yajie (China) – 419,40 pontos – PRATA
3º Meagham Benfeito (Canadá) – 389,20 pontos - BRONZE

Plataforma 10m masculino:
1º Chen Aisen (China) – 585,30 pontos – OURO
2º Germán Sánchez (México) – 532,70 – PRATA
3º David Boudia (Estados Unidos) – 525,25 – BRONZE

Trampolim 3m sincronizado feminino:
1º M. X. Wu e T. M. Shi (China) – 345,60 pontos – OURO
2º T. Cagnotto e F. Dallapé (Itália) – 313,83 pontos – PRATA
3º M. Keeney e A. Smith (Austrália) – 299,19 pontos – BRONZE
8º T. Takagi e J. Veloso (Brasil) – 258,75 pontos

Trampolim 3m sincronizado masculino:
1º J. Laugher e C. Mears (Grã-Bretanha) – 454,32 pontos – OURO
2º M. Hixon e S. Dorman (Estados Unidos) – 450,21 pontos – PRATA
3º K. Qin e Y. Cao (China) – 443,70 pontos – BRONZE
8º L. F. Agostin Outerelo e I. Matos (Brasil) – 332,61 pontos

Plataforma 10m sincronizado feminino:
1º R. L. Chen e H. X. Liu (China) – 354,00 pontos - OURO
2º P. Rinong e J. H. Cheong (Malásia) – 344,34 pontos - PRATA
3º M. Benfeito e R. Filion (Canadá) – 336,18 pontos - BRONZE
8º G. Pedroso e I. Oliveira (Brasil) – 280,98 pontos

Plataforma 10m sincronizado masculino:
1º A. Chen e Y. Lin (China) – 496,98 pontos – OURO
2º S. Johnson e D. Boudia (Estados Unidos) – 457,11 pontos – PRATA
3º T. Daley e D. Goodfellow (Grã-Bretanha) – 444, 45 pontos – BRONZE
8º J. Oliveira e H. Parisi (Brasil) – 368,52 pontos

Janaína Wille, @janainawille

O que esperar da temporada das águias do Palace?

O que esperar para a atual temporada da Premier League? Algo além do 15° lugar em 2015/16 é bem verdade que os azuis e vermelhos de Selhurst Park alcançaram uma honrosa final de Copa da Inglaterra na temporada passada.

Para a atual temporada os londrinos mantiveram boa base do elenco e ainda se reforçaram Cabaye, Ledley, Townsend, Zaha, Lee, Puncheon acrescidos do recém-anunciado Benteke vindo do Liverpool e que comandados pelo inglês Alan Pardew podem buscar voos maiores, quem sabe brigar por vaga em competições europeias.

Apresentação do atacante Christian Benteke. Reprodução/Twitter oficial do  Crystal Palace
O começo de Premier League não está sendo animador, com duas derrotas nas duas primeiras rodadas, porém esta é a marca da 1ª divisão inglesa, o equilíbrio. Sempre temos a certeza de que os jogos serão disputados e decididos muitas vezes além dos cinquenta minutos da 2ª etapa.

Mas o Crystal tem algumas armas que podem ser utilizadas para tirar vantagem nesta briga feroz por um espaço ao sol, com a contratação de Christian Benteke atacante da seleção belga, a velocidade de Puncheon, Townsend e de Zaha pode ser um trunfo para municiar a nova estrela da companhia. Outro possível fator de desequilíbrio é o "alçapão" de Croydon e o ambiente criado pela torcida em Selhurst.

Veremos se esta temporada conseguiremos estabelecer um bom padrão de atuações, dentro e fora de nossos domínios, para que passemos a enxergar a 1ª tábua de classificação e não apenas nos contentar com mais um ano sem brilho na Premier League.

Resultado de imagem para selhurst park
Selhurst Park. Foto: selhurst-park.co.uk
←  Anterior Proxima  → Inicio

Inscreva-se no canal LFTV

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter

Mais lidas da semana