A SUA LINHA DE NOTÍCIAS

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

TWITTER

FACEBOOK

Premier League Brasil

Siga-nos nas redes sociais

Popular Posts

Quem sou eu

CLASSIFICAÇÃO

sábado, 10 de setembro de 2016

Atlético de Madrid desencanta e goleia Celta de Vigo

Em jogo bom para o Atlético, os Colchoneros golearam o Celta de Vigo por 4x0 fora de casa. Os gols foram anotados por Koke, Griezmann (2) e Correa.

Atlético goleia Celta de Vigo, fora de casa.
O primeiro lance de perigo veio pelo Celta. Após uma excelente bola recebida, Gustavo Cabral driblou o goleiro Oblak, mas a bola foi na rede pelo lado de fora. Minutos depois, foi a vez do Atlético chegar ao gol adversário. Após cobrança de lateral, Juanfran e Griezmann tabelaram e o francês finalizou de fora área, sem muito perigo para a defesa.

Depois de bola enfiada de Radoja, Bongonda fez uma excelente finalização, a bola passou com perigo no lado direito do gol do Atlético. Foi assim que o primeiro tempo terminou, o Celta de Vigo finalizando mais que o Atlético, mas sem chutes no gol, enquanto o time de Madrid em três chutes teve um em direção ao goleiro Sergio.

Com um primeiro tempo parelho, o massacre ainda estava por vir na etapa final. Logo no início, aos 53 minutos, Griezmann recebeu a bola na direita, cruzou e Koke finalizou. Celta de vigo 0 x 1 Atlético de Madrid. Pouco depois, o Atlético teve a chance de fazer o segundo, mas Gameiro desperdiçou de forma incrível quando Carrasco tocou, a zaga do Celta vacilou, ele driblou o goleiro, ficou com o gol aberto e, ainda assim, conseguiu perder.


Primeiro gol do Atlético, anotado por Koke.
Foto: Twitter oficial do Atlético de Madrid
Aos 73 minutos, Saúl fez um belo cruzamento e Griezmann de cabeça complementou. Celta de Vigo 0 x 2 Atlético de Madrid. Oito minutos depois, Griezmann, novamente de cabeça, fez o terceiro depois de cruzamento de Juanfran. Celta de Vigo 0 x 3 Atlético de Madrid.

O Celta ainda teve a chance de diminuir com Rossi, mas o italiano perdeu um gol cara a cara com Oblak. Aos 89 minutos, Koke recebeu uma bela bola de Gameiro e tocou na esquerda para Correa fazer o quarto e encerrar o massacre. Celta de Vigo 0 x 4 Atlético de Madrid.

Hoje vimos um jogo digno de Atlético de Madrid. Mesmo fora de casa, os Colchoneros não deixaram o Celta jogar, fazendo um primeiro tempo não tão bom, mas melhor do que o adversário e uma etapa final excelente. Griezmann melhor em campo, sem dúvidas, com dois gols e uma assistência na conta. Koke, que fez um gol e deu uma assistência, Saúl e Juanfran também tiveram uma ótima partida.


Terceiro gol do Atlético de Madrid.
Foto: Twitter oficial do Atlético de Madrid.
Com essa vitória, o Atlético de Madrid ocupa a quinta colocação com cinco pontos, quatro atrás do líder Real Madrid. O próximo jogo dos Colchoneros é a estreia na Champions League, dia 13 (terça-feira), contra o PSV. Pela La Liga, o time volta a campo no dia 17 contra o Sporting Gijón.

Pedro Paulo: @pedrovaz2005
Linha de fundo: @SiteLF

No fim do jogo, Leipzig vence Dortmund

Em jogo válido pela segunda rodada da Bundesliga, RB Leipzig e Borussia Dortmund se enfrentaram na RB Arena. A partida teve um gosto especial, já que se tratava da reestreia de Mario Götze no Borussia Dortmund pela Bundesliga, e o jogo de número 200 de Schmelzer pela competição.

Imagem: Bild
 1-0 
(Keita)

Poucas oportunidades foram criadas na primeira etapa. Götze mostrou personalidade e comandava o ritmo de jogo com passes curtos no ataque. As equipes pouco chegavam a finalizar e Aubameyang apareceu pouco. Foi um primeiro tempo bastante equilibrado na questão de oportunidades.

Com a entrada de Mario Götze e Weigl no time titular, Dembelé e Kagawa ficaram assistindo a partida no banco de reservas. O Dortmund jogava em uma espécie de 4-2-3-1 ou 4-4-2, por conta do posicionamento de Götze, que ficava muito no meio-campo e não havia um jogador fixado na ponta direita, ao contrário do que acontecia na ponta esquerda com Schürrle. Bastante movimentação dos jogadores do Dortmund e troca de passes.

Havia uma necessidade de mudança de postura no time na segunda etapa ou mudança de jogadores mesmo. A troca de passes era boa apenas para os defensores, que viam o time segurar mais a bola e não ter riscos de levar gol ou ser pressionado. Mas a posse de bola dava um "vício" a eles que não conseguiam finalizar, sempre trocando passes frente ao gol, deixando os torcedores bem enfurecidos.

Dembelé entrou aos 70 minutos no lugar de Castro e, no mesmo minuto, entrou Guerreiro no lugar de Götze. Em seu primeiro lance do jogo, Dembelé criou duas oportunidades reais de gol, mostrando que seu futebol pode crescer a cada partida. Bem habilidoso e rápido, criando jogadas pela direita junto a Piszczek. Aubameyang deixou o campo aos 84', Ramos entrou em seu lugar.

Aos 88 minutos, em jogada pela direita, a defesa do Dortmund marcou feio e a bola acabou chegando em Keita, que finalizou com o pé direito e abriu o placar. Leipzig 1 a 0 Dortmund. Os auri-negros ainda tentaram no fim da partida, mas nada mais aconteceu. Final de jogo em Leipzig, vitória dos mandantes por 1 a 0.

Mario Götze, reestreia

Resultado de imagem para Mario Gotze bvb 2017

Foi sua partida de número 157 na Bundesliga na tarde de hoje. Antes do jogo, o jovem alemão havia atuado 83 vezes pelo Dortmund, marcado 22 gols e efetuado 32 assistências. Um bom número, mas suas atuações eram bem mais do que números em sua primeira passagem pelo clube. No Bayern, foram 73 partidas, 22 gols e 16 assistências. Olhando os dados, parece que no Bayern sua passagem foi melhor por ter marcado o mesmo número de gols no clube de Munique em menos jogos feitos.

Decepção: Paysandu desperdiça oportunidades e empata em casa

Na noite desta sexta-feira (9), o Paysandu enfrentou o Brasil de Pelotas no Mangueirão, estádio pedido pelos jogadores, que insistiam que lá se sairiam melhores. Não foi o que aconteceu, visto que, mais uma vez, o time saiu de campo sem os três pontos.

No começo da partida, o Paysandu parecia bem, demonstrava que buscaria jogo e, consequentemente, o gol. Tanto que é que, com um minuto, Tiago Luís já levou perigo para Eduardo Martini, soltando uma bomba após receber a bola pelo lado direito, entretanto sem êxito. Aos quatro minutos, a partida mudou. Felipe Garcia botou a bola nas costas de João Lucas e passou para Weldinho, que entrou livre na área e tocou rasteiro, a bola desviou em Emerson e foi para o fundo das redes.

(Foto: @Paysandu)
Nove minutos depois, João Lucas finalmente acertou algo no jogo e cruzou para Lucas, que chegou de surpresa e chutou de primeira para Eduardo Martini fazer milagre. O time da casa passou a melhorar na partida e aos 15’ finalmente veio sua recompensa. Após bela troca de passes na área, Lucas rolou para Tiago Luís livre e de fora da área, que bateu de primeira e com muita categoria, empatando o jogo.

O alviazul buscava a virada de todas as formas. Com trinta minutos, tentou a sua “jogada preferida”, uma cobrança de escanteio de Tiago Luís e Gilvan subindo para cabecear, porém o “quase gol” ficou mesmo no quase e a bola carimbou a trave.

"Coletivamente preferia que estivesse 2 a 1 e que não fossem gols meus. Mas hoje é a vitória, temos que buscar até o último minuto", disse Tiago Luís no intervalo.

O segundo tempo começou bem para o Paysandu, que aos 2 minutos já estava dentro da área adversária com chances grandes de ampliar. Após escanteio, Lucas cabeceou livre, a bola tinha rumo certo, mas Weldinho apareceu para tirar em cima da linha. Aos 20’, Dado Cavalcanti resolveu tirar Tiago Luís, que era dúvida até o início da partida por estar sentido dores e pediu para ser substituído, entretanto, a torcida não aprovou a substituição e reclamou muito.

O Paysandu ainda teve algumas oportunidades, porém sem êxito. O Brasil que passou quase todo jogo na defesa e também conseguiu uns bons contra-ataques, sem sucesso.

Palavra da Colunista: Partida imperdoável de João Lucas que, com exceção de uns dois cruzamentos certos, errou praticamente tudo, domínio de bola, passe curto, passe longo, cruzamento, além de ter levado várias bolas nas costas. Foi o pior do jogo. Por outro lado, tivemos uma grata surpresa, Leandro Cearense atuou muito bem no confronto desta sexta, errou muito pouco, protegeu muito bem a bola, deu bons passes e excelentes lançamentos, ficou faltando o gol para coroar seu grande desempenho.

Tiago Luís, que dispensa comentários, atuou como estamos acostumados, jogou bem, fez o gol e por pouco não nos deu a vitória. Já Lucas errou muitos passes, teve uma atuação de baixo nível, em alguns momentos, foi lento e atrapalhou contra ataques, entretanto, foi quem teve algumas das melhores oportunidades de marcar.

O Paysandu teve momentos de grande inspiração, nos quais criou grandes jogadas e teve oportunidades boas. Mereceu a vitória, que infelizmente não veio. O momento é de trabalhar ainda mais para manter o ritmo bom que o clube teve. Não dá para viver só de lampejos.

Próximo confronto: O Paysandu volta a jogar nesta terça-feira, novamente no Mangueirão, desta vez o adversário é o Bahia e o jogo ocorre às 19h15.

Real Madrid goleia o Osasuna no Bernabéu


Jogando em casa pela 3ª rodada do Campeonato Espanhol, o Real Madrid venceu o Osasuna por 5x2. Na volta de Cristiano Ronaldo, o Real entrou em campo disposto a golear. Logo aos 6 minutos, o gajo recebeu da lateral e guardou o primeiro do jogo, seu primeiro na temporada. 1x0. 

O ataque formado por BMC (Bale, Morata e Cristiano) trabalhou com espaços na falha da linha de defesa do Osasuna. Em uma boa jogada de Cristiano e Morata, a bola sobrou para o Danilo, que aos 40 minutos estufou a bola na rede. Ainda no fim do primeiro tempo, Sergio Ramos subiu mais alto no escanteio aos 45 minutos e guardou o terceiro. 


Sem mudanças, o Real Madrid voltou para o segundo tempo tomando sufoco. O Osasuna acelerou o time, trabalhando pelo meio e assustou nos primeiros minutos. Aos 55 minutos, após cobrança de escanteio, Pepe cabeceou fazendo 4x0. 

Aos 61 minutos, Modric encontrou espaços em uma área com sete rojillos, chutou de fora da área e fez o quinto. Com cinco gols de vantagem, Zidane tirou Luka para colocar o Asensio. Dois minutos depois, aos 63', Riera diminuiu para o Osasuna. Os visitantes encontraram espaços no meio e avançaram o time. Aos 65 minutos, Cristiano saiu poupado para a entrada de Benzema. 

Aos 72 minutos, Sergio Ramos fez pênalti que Kiko Casilla defendeu. Pouco depois, Gareth Bale saiu para a entrada de Lucas Vázquez. Porém, aos 77 minutos, o visitante diminuiu com García, um golaço de fora. Após os dois gols levados, o time de Zidane recuperou o fôlego e voltou a se encontrar em campo após as mudanças e melhorou a posse de bola. 

Um jogo movimentado no Berbabéu terminou com vitória do time da casa. Casemiro faz falta no sistema defensivo merengue, ele e Marcelo foram poupados por Zidane (assim como James Rodriguez). O Madrid ficou com os 3 pontos e segue na ponta da tabela do Espanhol.

A coisa mais importante das menos importantes

(Foto: Divulgação/Atlético-MG)
Começo essa crônica com a icônica frase - Futebol, a coisa mais importante das menos importantes -, ora atribuída ao não menos icônico Nelson Rodrigues, ora ao técnico italiano multicampeão Arrigo Sachi. Prefiro crer que o primeiro a cunhar e a dissertar sobre o assunto foi Nelson, nada contra o italiano, muito pelo contrário. Mas como diria o som do Paralamas: "O céu de Ícaro tem mais poesia que o de Galileu". Fico com o cronista, fico com o poeta, afinal, a frase trata-se de exagero, trata-se de uma comparação fantástica, trata-se de futebol. Um esporte hiperbolicamente hiperbólico, metoforicamente metafísico e ironicamente irônico.

Todo esse jogo de palavras, ora redundante - eu sei - foi intencional. Intencional na medida que o bom e velho esporte bretão de uma maneira sui generis, capta, muda, reverbera nossas emoções mais genuínas. Futebol vem de berço, amamos um time muito antes de nascermos, afinal pais, mães, avôs, avós e assim por diante cultivam essa paixão desde que Charles Miller desembarcou no Brasil com a pelota nos pés. E não se engane, mesmo os mais racionais dos homens tornam-se bestas (ou bestiais) quando o assunto envolve sua maior paixão.

Aquele que nunca discutiu com um amigo ou parente sobre aquele lance do foi gol, não foi gol que atire a primeira pedra. O soprador de latinha acertou ou não acertou, mesmo se cientificamente o cidadão estiver errado, se a coisa foi a favor do seu time, uma venda será posta em seus olhos. 

Confesso que já fui mais entusiasmado com isso. Confesso que vejo as pessoas passando um pouco do limite do aceitável com suas opiniões, muitas vezes xiitas. É um dilema quase freudiano, visto que, quando a coisa ficava apenas na gozação, tudo bem, é brincadeira, o dia acaba, o apito final é soado, todos voltam para casa para suas vidas de engenheiros, advogados, médicos, pedreiros, professores, artistas, etc... Essa foi a realidade que passei quase que minha infância e adolescência, década de 90 e início dos anos 00. Na era da arquibancada de cimento, era um misto de confraternização (visto que ali todos eram iguais, pobre, o rico, o negro, o branco), irreverência, zoação e sim, bestialidade. Presenciei brigas homéricas entre organizadas de times diferentes, do mesmo time, era horrível, sangrento, mas como diriam os mais antigos, havia alguma honra ali. 

No início eram apenas homens se esmurrando, não haviam armas de fogo, gente querendo matar, sim amigos... matar. 

Por outro lado, no que tange à confraternização, a partir do momento que o cimento foi substituido pelas cadeiras, as filas pelos computadores e o velho ingresso de papel pelo cartão de crédito, o sentido da palavra torcer vem se alterando, visto que ali não temos fiéis abnegados e sim consumidores com seus cartões personallité, que se acham no direito de vaiar se não acharem que as coisas vão bem e no direito de te criticar livremente se você tem uma opinião diferente. E essa crítica as vezes passa por cima do argumento esportivo e vai para o campo pessoal. Racismo, sexismo, entre outras formas de preconceitos encontram na cancha terreno fértil. Aquela barreira que sempre existiu entre o mundo real e o mundo do futebol tem passado um pouco do limite. Quando o assunto é futebol, certas coisas são perigosamente toleradas.

Nas redes que não balançam quando a bola vai ao fundo do gol - as redes sociais - tal constatação é mais grave. Ali o brasileiro, nada cordial (perdão aos historiadores), mostra sem vergonha alguma uma versão perversa. Não sei se a convulsão política entre coxinhas e petralhas ajudou ou atrapalhou no processo, o que sei é que o brasileiro médio, com acesso a internet, exprime um nível preocupante falta de educação, para não dizer burrice. Não importa seu argumento, se você falou algo contrário à opinião do sujeito, você é um anti (termo cunhado para atribuir aqueles com pensamento diverso ao do sujeito - ou seja, todos somos antis, afinal não se replica opinião). 

Confesso a vocês que quando entrei à equipe do Linha de Fundo, fiz porque queria compartilhar principalmente com os amigos Atleticanos minhas opiniões a respeito dos jogos, do time, de minhas paixões. Mas enfim venho encontrando em exemplos diferentes algumas reações que desanimam: "modinha, anti, burro, quem é você" são as coisas mais leves; gente que se aproxima nas redes sociais e, por pura desavença de opinião, te prejudica gratuitamente.

Meus leitores devem ter notado minha ausência nos jogos do Galo, de meus textos. Confesso que desanimei um pouco, não com o futebol, não com meu time de coração, mas com as pessoas. Esse texto  pode ser entendido como uma crônica, como um desabafo, mas também é uma satisfação aos meus fiéis leitores e também (talvez principalmente) aos meus amigos do site (gente muito boa, abnegados que trazem o futebol e os demais esportes com democracia. No Linha todos são importantes).

Não deixei de acreditar, não sou menos torcedor, nem menos colunista. Apenas me coloco a refletir sobre essas coisas. Sobre o futebol, suas paixões e sua perversidade. Seja Sacchi, seja Rodrigues, concordo com ambos: "O futebol é a coisa mais importante das menos importantes".

Existem coisas na vida que valem mais a pena. Se for para escolher entre futebol e minha humanidade, fico com o segundo, deixando a ignorância aos ignorantes. Como diria Douglas Adams, "adeus e obrigado pelos peixes".

Através desse texto, me despeço da coluna, certamente em breve um novo atleticano assumirá o preto e o branco com o mesmo amor, dedicação e carinho que tive à esse espaço. Afinal, quando uma camisa preta e branca estiver estendida no varal em uma noite de tempestade... vocês já sabe. Torcemos contra o vento.

Por: @Mhfernandes89

Unanimidades - #24

Alo, Alo amigo leitor, sócio-torcedor do Linha de Fundo, antes de avançar com as dicas da rodada gostaria imensamente de agradecer nosso grande colega Matheus Freitas (@_MFreitas9) por colocar a coluna no ar na rodada #23. Quase deu ruim, mas no último momento a Caravela do Unanimidades foi Salva na rodada de Independência, 

Independência ou Morte? A icônica frase de Dom Pedro I certamente foi proferida pós aquela escalação do nosso cartolinha certamente, território desconhecido, onde nenhuma lei é sacramentada. Os mitos mudam constantemente minha gente. 



Dos nomes indicados na última rodada digamos que tenham sido aqueles erros milimétricos, vocês vão entender. No jogo do Galo apostamos no Robinho, não foi mal, participou do jogo, perdeu gol sem goleiro, e o Fred mitou (22 pontos). Little Robson marcou apenas 2,80.  Atravessando a Lagoa da Pampulha, indicamos Ramon "Wanchope" Ábila do Cruzeiro, o tanque celeste não decepcionou, foi as redes do saco do América e com isso alcançou 10,90 pontos. E finalmente Diego, começamos por um menino da Vila, vamos terminar com outro - é 2002, quanto tempo. O atual camisa 10 da gávea, teve uma atuação discreta em Cariacica, não foi o cara do jogo, marcou apenas 3,2 cartoletas.

Agora na rodada 24 vamos com Ramon Ábila (novamente!), Diego Souza e Andrés Chavez 

O comandante do ataque do Cruzeiro, tem sido certamente o atacante mais letal do campeonato brasileiro nas últimas 10 rodadas, com uma pontuação média de 5,93 pontos e seis gols marcados em nove jogos disputados, tendo pela frente um time um Botafogo, que apesar da ascensão, tem uma defesa que não vem tão bem, que o diga o confronto entre os dois clubes pela Copa do Brasil. Cartoleiros não podem deixar de escalar o centroavante, é pedida quase certa.


Nome: Ábila
Posição: Atacante
Time: Cruzeiro
Valor: C$ 11.73

O segundo nome indicado nessa rodada difícil, postos os confrontos, vem de Recife. Falo de Diego Souza, o Rei da Ilha de Lost, tem pontuação média de 5,3 pontos; anotou nove gols, três assistências em 20 jogos disputados. Tem pela frente um clássico ante o Santa, que será disputado nos domínios de Diego e do Sport. O meia tem tudo para ser decisivo para o seu time e para os cartoleiros de todo Brasil.



Nome: Diego Souza
Posição: Meia
Time: Sport
Valor: C$ 10.42

Se tem um cara que está se destacando no atual São Paulo, este é o centroavante Andrés Chavez. Chegou desacreditado, com a difícil missão de substituir Jonathan Calleri, mas que ao longo dos jogos se mostrou extremamente eficaz no que faz de melhor, gols. Sete jogos, quatro tentos anotados e pontuação média de 5,90 pontos. Não sei se o São Paulo bate o Figueira, dada a fase tenebrosa, mas garanto que Chávez ajudará o tricolor e os cartoleiros de todo Brasil.

Nome: Andrés Chávez
Posição: Atacante
Time: São Paulo
Valor: C$ 12.13

Um salve a todos, e que a sorte esteja com vocês.


Por: Marcelo Weber @acfmarcelo // Matheus Fernandes @Mhfernandes89 

Chuck Norris Rodada #24: De olho na disputa do título

Mais uma rodada que ratifica a velha máxima do CartolaFC: "Quanto mais fácil parece, mais difícil fica". Novamente média baixíssima dos cartoleiros, porém quem seguiu algumas dicas do Chuck safou-se: Dón Fredón foi o monstro da rodada, a jogada ensaiada entre Dudu e Vitor Hugo rendeu 13 pontos e apesar de algumas decepções [COMO VOCÊ PERDEU AQUELE GOL, ROBINHO?] estacionamos em 55 pontos e estamos na 272ª posição do ranking nacional. O TOP 100 é logo ali. Essa rodada não está fácil, é pouco tempo para avaliar os times e o campeonato é equilibrado e louco - o que torna o desafio mais prazeroso. Sem mais delongas, eis o ESQUADRÃO que esperamos atinja os 80 pontos - saudades fazer 80 pontos como tantas vezes no primeiro turno - com preço de 168,51 e no tradicional 4-3-3:

RAFAEL [Cruzeiro] - Estreia do jovem goleiro cruzeirense que desde que substituiu o ídolo Fábio ainda não levou gols no brasileirão. Assim como Jaílson é uma grata surpresa - optamos por ele nessa rodada pois o Botafogo irá para Minas com alguns desfalques mas deve oferecer perigo mesmo assim. Chance alta de SG e uma ou duas defesas difíceis para TURBINAR a pontuação.

PARÁ [Flamengo] - O CURIOSO caso do lateral que aprendeu a jogar bola durante o campeonato. Desde que Zé Ricardo assumiu Pará esbanja confiança e bom futebol - tanto no apoio quanto na defesa. O Vitória tem muita dificuldade em marcar os laterais do adversário e o jogo no Barradão deverá ser com torcida dividida - ninguém levou a sério a punição do STJD. O SG aqui não é muito provável, mas há eminência de passe para gol.

VITOR HUGO [Palmeiras] - Após analisar friamente o confronto a decisão de manter o simpatico zagueiro no Chuck baseia-se em um dado importante: O Grêmio não sabe marcar bola aérea. Como Mina está suspenso, todos os cruzamentos devem buscar Vitor Hugo na área. Se a sorte nos sorrir novamente, o zagueiro-artilheiro guarda outro.

DOUGLAS GROLLI [Ponte Preta] - Outro zagueiro bom de jogo aéreo - a tática da semana é pelo alto. Só que aqui a chance de SG é muito maior - o próprio América parece ter desistido do campeonato após a derrota para o Cruzeiro.

REINALDO [Ponte Preta] - Jogando no Majestoso contra o pior time do campeonato é OBRIGAÇÃO escalar KINGNALDO. Alerta de MITAGEM. 

ARRASCAETA [Cruzeiro] - Na minha modesta opinião, o CRAQUE do campeonato. Passeou contra o Botafogo pela Copa do Brasil e deve repetir o expediente domingo.

DIEGO SOUZA [Sport] - Bastou DS87 ficar quatro partidas fora do time para o Sport despencar de novo para a beira do abismo. Voltou contra o SCCP e conseguiu jogar os 90 minutos - ótima notícia. Clássico decisivo pela degola contra o Santa na Ilha do Retiro é o cenário perfeito para ele decidir.

DIEGO RIBAS [Flamengo] - Outro Diego capaz de decidir os rumos de seu time. Deu o toque diferencial que o Flamengo precisava para decolar. Em um confronto contra um time que tem sérias dificuldades em marcar e precisa se expôr para vencer, Diego terá chance de deixar sua marca.

SÓBIS [Cruzeiro] - Atenção para este dado importante: Rafael Sóbis costuma marcar contra o Botafogo desde os tempos de Fluminense. O Cruzeiro de Mano Menezes é o líder do returno e Sóbis é jogador BOM de cartola - participa demais das ações ofensivas e defensivas do time. 

ROBINHO [Atlético-MG] - Deveria ficar na geladeira depois daquele gol INACREDITÁVEL que perdeu contra o Vitória mas será mantido justamente para se REDIMIR. A fase é tão boa que ele não falhará desta vez.

GABRIEL JESUS [Palmeiras] - GLÓRIA, GLÓRIA, ALELUIA.... O menino Jesus voltou da seleção coma moral mais elevada ainda. Foi decisivo nos dois jogos que disputou pelo Palmeiras depois das Olimpíadas mas ainda não marcou. O Palmeiras é o melhor visitante e enfrenta o Grêmio em sua pior crise técnica na temporada. Vai partir para cima para eliminar um concorrente direto e Gabriel é peça chave no ataque.

EDUARDO BAPTISTA [Ponte] - Mesmo quando perde a Ponte joga bem. O trabalho de Eduardo é ótimo em Campinas e o confronto é o melhor possível. 

ALEX ROLIM -@rolimpato - #BBMP

←  Anterior Proxima  → Inicio

Inscreva-se no canal LFTV

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter

Mais lidas da semana