A SUA LINHA DE NOTÍCIAS

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

TWITTER

FACEBOOK

Premier League Brasil

Siga-nos nas redes sociais

Popular Posts

Quem sou eu

CLASSIFICAÇÃO

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

A União faz a Força

Durante muito tempo a Série B parecida não ser mais a casa do Vila Nova, mas o jogo virou é o Vila e outro. De cara nova, e com ânimo renovado a cada jogo a equipe da um passo importante no campeonato. O Tigrão entrou em campo na noite da última terça-feira(13), onde enfrentou o Paraná em Curitiba. E o resultado não poderia ter sido melhor, 2 a 1 com gols de Moisés e Fabinho. Detalhe, venceu e convenceu na casa do adversário. Antes disso o time já havia conseguido uma vitória importante pelo mesmo placar diante do CRB, no Rei Pelé. Voltamos para Goiânia com 6 pontos na bagagem e a 2 do G-4. O técnico Guilherme Alves tem o time em mãos, com sua chegada foi bastante criticado por não ser tão conhecido assim, porém assim como o técnico do rival Atlético vem sendo destaque entre os times goianos. O Tigre volta para casa com um ânimo novo.

Moisés marca e ajuda o Tigrão a quebrar um novo tabe na Série B 2016. Foto: Reprodução / Vila Nova Futebol Clube.
Em 2016 era o ano para o clube se firmar e entrar nos trilhos, após um 2015 brilhante o torcedor é claro que esperava mais da equipe. Chegamos a ser semifinalistas do Goianão perdendo para o Goiás, e na Copa Verde perdendo para a equipe do Gama nos pênaltis, a equipe foi muito criticada no início do Brasileirão, um início no qual não foi dos melhores. Muitos jogadores já saíram, outros já chegaram é a cara do time não mudou. Nossa bobeira foi perder jogos em casa para equipes que segue nosso mesmo ideal.

O melhor ano do Vila na Série B foi justamente em 2008, quando a equipe teve uma grande sequencia de jogos ganhando ate mesmo no Corinthians o campeão daquele ano, ano que o Tigre surpreendeu ficando em 6° na tabela de classificação. Em 2016 o clube já deixou 2008 para trás e vai fazendo história ao vencer Bahia em Salvador, Vasco no Rio, e na terça(13) o Paraná no Durival de Brito, todos foram feitos que somente o treinador Guilherme Alves conseguiu.

Ao vencer o Paraná o Vila se aproximou ainda mais do seu objetivo, se bem que não seria nada mal lutar por algo a mais. Somos carentes de algo bom, de um time que entre é que dispute títulos. Estão nós deixando sonhar, qualquer time que está a 2 pontos de G-4 lutaria pelo acesso deixaria a torcida animada sim, mas o torcedor sabe da atual situação do time que ainda e preocupante. Ainda vai anos para realmente entrar nos trilhos, se o acesso vier vai ser a coroação e ao mesmo tempo o alívio por tudo que já enfrentamos com o Vila, volto a falar o que é para ser nosso vem com o tempo.


O Tigrão completou 50 dias sem perder fora de Goiânia, levando o time a ser o melhor time do segundo turno fora de casa, coisa que não via a bastante tempo. O momento do time e de alto astral, pedimos e agora chegou nossa vez de ajudar. A torcida já provou que podemos carregar nos braços nosso time, e eles sabem disso. A união e crucial, esperamos que em 2016 seja diferente de 2008. É a união entre time e torcida começa a tornar real, torcida que estava afastada volta a abraçar o time no seu melhor momento. Juntos somos fortes.

Na próxima rodada o Tigrão recebe o Luverdense, no Serra Dourada na última passagem do LEC por Goiânia não foi das melhores o jogo disputado pela Copa Verde ficou 4 a 0 para a equipe da casa.

Desculpe o transtorno, preciso falar do City

Agüero viveu mais uma noite mágica em Manchester (MirrorUk)
SEGUREM GUARDIOLA E SUA TRUPE. Vamos por partes. Bem, sei que é muito cedo pro torcedor do City se empolgar. É início de temporada, e nós sabemos que tudo só é decidido no fim. Porém, não há como negar que dá pra sentir um cheirinho, cheiro esse que é fomentado por um senhor chamado Josep Guardiola. O cara é realmente muito acima da média, é aquele tipo de treinador que consegue tirar do jogador mediano mais do que ele é capaz, ou tirar daquele talentoso, o que ele ainda não havia demonstrado.

Claramente esse fato vem ocorrendo no City, hoje foi mais uma prova disso. O infame Kolarov, que esteve a poucos passos de dar adeus pra nunca mais do City (era o desejo de muitos torcedores do City, inclusive deste que vos escreve) foi acolhido por Guardiola, que depositou uma confiança enorme no Sérvio, e o que aconteceu?? Kola está jogando como nunca. Não importa a posição, pode ser de líbero, lateral ou volante. Algo foi injetado no Kolarov, provavelmente alguma substancia vinda da Catalunha.


Mais um belo jogo coletivo do City (MirrorUk)
O outro geneticamente modificado foi Raheen Sterling. O novato inglês que veio a peso de ouro temporada passada não tinha tido grande desempenho. Já hoje, mais uma vez nessa temporada se mostrou fundamental. Criou as maiores chances de perigo da equipe junto com o já inquestionável De Bruyne.

City abriu o placar logo aos 8 minutos de jogo. Kolarov fez cruzamento rasteiro para a área e Agüero antecipou e marcou, iniciando assim, mais uma noite magnifica do argentino no Etihad. Após o gol, City continuou procurando o gol por todo o tempo, mesmo que as vezes tomasse alguns contra-ataques do Borussia. Foi pressionando que saiu o segundo. Gundogan, estreante da noite sofreu pênalti, Kun converteu e tranquilizou o City.

Kun foi o Man Of The Match (MirrorUk)
O lance de mais perigo dos alemães na primeira etapa foi numa jogada ensaiada de escanteio, que obrigou Bravo fazer ótima defesa. City terminou os 45 primeiros minutos trocando passe à moda Guardiola.

Veio a segunda etapa e não houve mudança alguma no estilo de jogo do City, continuava com a bola, mas dessa vez não conseguia criar tantas oportunidades. Os chutes vieram mais de fora da área. Desculpe o transtorno, mas eu preciso falar de JOHN FUCKING STONES, WHAT A GAME. Baita atuação do promissor defensor inglês, dominou a área e doutrinou na saída de bola, eu só via Beckenbauer. Outro que também fez ótima partida, mas já está até redundante falar é o Fernandinho, não sei o que Tite ainda faz com Paulinho enquanto tem esse cara jogando com maestria na volância.

O hat-trick de Kun veio aos 32, logo após Sterling perder cara a cara com o goleiro. No ataque seguinte, Agüero recebeu assistência nas mesmas condições e mostrou a Raheem como se faz. Dibrou o arqueiro e guardou mais um. No fim da partida, ainda entrou o moleque Ieanacho e marcou o 4º para fechar de vez o caixão alemão.

Napoli estreia muito bem na UCL 2016-17

A Champions League para o Napoli começou muito bem e com uma virada sensacional assinada por nosso ótimo reforço e substituto do traidor.


Mais uma vez o time de Nápoles estreava na UCL em um grupo mais tranquilo e sem nenhuma potencia do futebol mundial. Porém, com um grupo difícil, todos ali podem incomodar o Napoli, tanto que o Dínamo de Kiev assustou logo aos 26 minutos com um belo gol de Garmash. Como sempre, o Napoli levantou a cabeça, trabalhou a bola e foi recompensado com dois gols de cabeça do polaco Milik no final da primeira etapa. O jogo acabou assim, 2x1 para os napolitanos.

Na parte tática, nenhuma novidade. Muitos passes, muita movimentação com Mertens puxando muito pelo meio e Callejon buscando sempre um cruzamento no fundo. Uma marcação que pressionava os defensores do Dínamo e na zaga, apesar do gol, Koulibaly e Albiol foram muito consistentes e fizeram seu trabalho.

escalação do Napoli
 No outro jogo do Grupo B, Benfica e Besikitas empataram por 1x1, o que garantiu a liderança napolitana. 

Apesar de tudo, FORZA NAPOLI SEMPRE!

Uma vitoria para lavar a alma

Quem diria, leitor. Nosso queridíssimo Roberto Cavalo se safou e no melhor resultado possível, 4x0 fora o baile. Engraçado que, depois de uma simples faixa de protesto, o time começou a jogar. Sempre defendi o time do Criciúma, temos qualidade, falta vontade e um técnico. Tudo o que eu dizia se confirmou nessa terça-feira. 


 Quem começou a festa foi Douglas Moreira, que fez um golaço depois da falha do bisonha do goleiro. Já no segundo tempo, em um escanteio depois da casquinha de Jheimy, Giaretta fez como um centroavante, chutando no canto. Depois de duas jogadas pela direita de Roberto, que estava deitando e rolando na zaga adversária, Jheimy e Caíque Valdivia converteram para o tigre catarinense, fechando o caixão do Oeste. Neste momento, o grito saiu da boca: "Sai zika".

Na parte tática do time, não tem muito o que falar. A equipe jogou certinha, nos erros do adversário e aproveitando muito a velocidade de Roberto, que deitou em cima da parte esquerda fraca da defesa do adversário paulista. Mais uma vez nosso motorzinho jogou muito bola e inacreditável como ainda não foi levado por um clube melhor. Enquanto eles não percebem, nós aproveitamos o futebol dele.

"Eles diziam Criciúma é o fim da sua vida, 
mas nós sabíamos da força da nossa torcida". 

@gabrielcec__ 

Atlético de Madrid estreia bem na Champions e vence PSV fora de casa

Atlético de Madrid vence PSV na sua estreia na Champions. 
Os Colchoneros venceram a equipe do PSV (HOL) no seu primeiro jogo na UEFA Champions League. Em um jogo bem movimentado, o Atlético finalizou mais, porém demorou abrir o placar.

O Atlético já começou pressionando. Após jogada de Gameiro, o zagueiro do PSV tirou mal, a bola sobrou pra Koke, que emendou um belo chute e a bola passou com perigo sobre o gol do PSV.

Aos 43’, após cobrança de escanteio do capitão Gabi, Saúl chutou, a bola pegou na zaga e no rebote, o espanhol abriu o placar com um bonito gol. PSV 0 X 1 ATLÉTICO DE MADRID.

Saul abriu o placar para o Atlético com um belo gol.
Foto: Twitter oficial do Atlético.
Nos acréscimos do primeiro tempo, o juiz acabou marcando um pênalti duvidoso de Gimenez em cima do atacante Luciano Narsingh. Guardado foi para a cobrança, bateu forte no canto direito, mas Oblak fez uma boa defesa.

O segundo tempo começou e logo o Atlético já teve outra chance. Saúl veio para o ataque, tocou e a zaga do PSV, novamente, vacilou e sobrou pra Gameiro. Mas o francês perdeu o gol.

Minutos depois, Gameiro teve outra chance. Dessa vez, a bola bateu na rede pelo lado de fora. O PSV também teve uma grande chance com Gaston Pereiro. Depois de cruzamento de Willems, Gaston teve a chance de fazer o gol, mas cabeceou mal e ficou fácil para o goleirão Oblak.

Final de jogo: PSV 0 X 1 ATLÉTICO DE MADRID

O atacante Gameiro, desde inicio da temporada, vem sendo titular. Mas não demonstra que merece isso. O francês perde muito gols cara a cara com o goleiro, que poderia ajudar o Atlético. No jogo contra o PSV, de 3 chutes, o atacante não finalizou nenhuma vez na direção do gol. E tem sido assim todo jogo. Filipe Luis, Saúl, Juanfran e Oblak, fizeram uma otima partida.

Uma das chances perdidas de Gameiro.
Foto: Twitter oficial do Atlético.
Nessa partida, ocorreram vários erros de arbitragem.

O Atlético volta a campo dia 17, contra o Sporting Gijon, em jogo válido pelo campeonato Espanhol.

Pedro Paulo: @pedrovaz2005
Linha de fundo: @SiteLF

Botafogo-SP: Um ponto da classificação e três jogos do acesso

O Botafogo está a um pé de estar na próxima fase do Campeonato Brasileiro da Série C. Isso tudo, especificamente por causa dos pés do contestado Isac, jogador que no começo do campeonato não era unanimidade entre os torcedores do Pantera, agora já vai se tornando um especie de amuleto para os torcedores tricolores. O Botafogo despachou a equipe do Tombense, em um jogo que foi mais difícil do que se esperava, venceu apertado, na raça e com o coração na chuteira, e só não está com antecedência na próxima fase, por que o Juventude superou o Macaé por 2-1, de virada. Na próxima rodada, o Foguinho encara o mesmo Macaé, mas dentro do RJ, em partida que deve selar a ida para as quartas de final. Um empate sela a classificação, mas o time de Márcio Fernandes não pensa em jogar por um ponto, e sim pela vitória. Isso pelo fato de que em caso de vitória, o tricolor poderá terminar a primeira fase na segunda colocação, e garantir nas quartas, o direito de jogar a partida decisiva para o acesso a Serie B, em casa.

O JOGO.


1° tempo muito pegado no Santa Cruz.
Precisando afastar a desconfiança de boa parte da torcida, o Botafogo entrou já pressionando os mineiros do Tombense nos minutos iniciais, principalmente com bolas alçadas na área do goleiro adversário. Do lado adversário, os visitantes tentavam responder com a velocidade em contra-ataques. Daniel Amorim, o principal homem de ofensividade do Tombense, demorou para conseguir espaços na marcação, e Neneca afastou as principais oportunidades.
Na primeira grande chance do jogo, Serginho serviu Tiago Marques com maestria na grande área, e o atacante arriscou o chute, que passou muito perto da trave de Darley. Dois minutos seguintes, Pituca também arriscou, o goleiro deu rebote, mas Cléo Silva não aproveitou, até que a defesa do Tombense afastou o perigo.
Dali em frente a primeira etapa caminhou para o zero a zero, já que o Tricolor sofria para se desvencilhar da marcação forte dos mineiros. Mais avançado, o atacante Cléo Silva tentava buscar um espaço entre os zagueiros, mas quase sempre acabava passando a frente da linha do impedimento. Em contrapartida, o Tombense aguardava o apito final do árbitro no primeiro tempo, e controlava o jogo com muitas faltas no meio, e usando muito a troca de passes.

Veio o 2°tempo...
Para o segundo tempo os visitantes voltaram mais incisivos, pressionando sempre a saída de bola do Foguinho. O Botafogo sentia a pressão de jogar para seu torcedor e aos poucos passou a dar mais espaço no gramado para o adversário jogar. Com o tempo, o Tombense tomou conta total das ações ofensivas, buscando principalmente os chutes de longa e média distância. No momento em que o Pantera, começou a responder, passando a apostar sempre no contra-ataque
Botafogo está a um ponto das quartas da Série C

Até que, quando o jogo caminhava para um empate sem gols no estádio Santa Cruz, o treinador Márcio Fernandes mandou Isac no lugar de Tiago Marques, buscando ter uma carta na manga, um último suspiro. Com apenas sete minutos no gramado, quando o relógio marcava 39min, o atacante recebeu um lançamento primoroso de Zotti na entrada da grande área, dominou de frente com Darley e mandou uma sapatada para o fundo das redes.
Foi não só o gol da vitória, como mais um do contestado Isac, que vai se mostrando fundamental nessa parte final da primeira fase, com um crescimento técnico incrível. E mais do que os três pontos conquistados, também acrescenta-se mais um ponto de Márcio Fernandes com a torcida, que mexeu bem novamente no time, e encaminhou o Foguinho para as quartas de final. 

Ordem e progresso

"A partir de agora todo treino é um jogo e todo jogo será uma guerra".Foi com essa frase que terminei minha ultima análise do Goiás, e assim como eu havia dito, o jogo entre Goiás e Vasco na ultima terça-feira(13) foi um teste pra cardíaco. Mesmo a equipe esmeraldina tendo dominado e atacado grande parte do jogo, o Vasco aguentou a pressão e conseguiu levar um empate pro Rio de Janeiro. O empate não foi bom para as duas equipes, já que o Vasco agora vê sua liderança ameaçada e o Goiás "à passos de tartaruga" tenta se afastar do Z4 e mudar o pensamento para um quase impossível acesso.


Goiás e Vasco não conseguiram sair do 1x1
foto:globoesporte.com
O ano de 2016 não tem sido fácil, a crise no Goiás que vem assombrando a serrinha desde o ano passado dura até os dias de hoje. Do início do estadual até a rodada passada da Série B, a temporada esmeraldina vem sendo marcada por resultados ruins, lesões graves, e grande insatisfação por parte da torcida. Gilson Kleina é o primeiro treinador, dentre tantos que já passaram por aqui de 2015 pra cá, que deu uma "cara" à equipe do Goiás, fazendo ela mostrar e impor um bom futebol dentro de campo. Diferente de Juninho Camargo, Arthur Neto, Enderson Moreira ou Léo Condé; o antes "verdinho" vem cada vez mais voltando a ser o "verdão" que tanto alegrou sua torcida.

O jogo começou bem equilibrado, nos primeiros 5 minutos o Vasco era quem tinha a posse da bola e quase transformou esse fator em gol, pois perderam uma chance incrível com Jomar. Assim como contra o Ceará bastou um ataque da equipe visitante para o Goiás ir pra cima e impor seu jogo, Daniel Carvalho(que dificilmente recebe meus elogios) atuou muito bem distribuindo passes e arriscando alguns chutes. Abusamos do ataque pelo lado direito com o esforçado Carlos Eduardo, que tentou vários cruzamentos visando achar Marcão no meio da área. Aos 34 minutos tivemos a melhor chance para abrir o placar com o chute de Léo Sena na trave, o primeiro tempo terminava com o Goiás finalizando 6 vezes e o Vasco apenas uma.


Mesmo sendo melhor no primeiro tempo, o esmeraldino não conseguiu abrir o placar
foto: esportes.terra.com.br
No futebol, muitas vezes o resultado não vem por merecimento. Embora tivéssemos dominado toda a primeira etapa, o famoso ditado "quem não faz leva" entrou em vigor no segundo tempo. O Vasco voltou em um ritmo muito forte, e dominou os 20 primeiros minutos com um repertório ofensivo que variava de chutes de fora da área até bolas paradas que lhes rendeu até um gol anulado. Aos 25 minutos Léo Sena conseguiu responder pra equipe esmeraldina e obrigou Martín Silva a fazer uma grande defesa, todavia foram os cariocas em uma falta duvidosa, pularam na frente do placar com um gol irregular de Marcelo Mattos após o cruzamento de Nenê.

Marcelo Mattos se encontrava em posição irregular quando Nenê tocou na bola
A tensão pairava no interior do estádio a medida que o Goiás buscava o empate. Gilson Kleina colocou Murilo e Léo Gamalho para tentar buscar o resultado, ambos substitutos entraram muito bem no lugar de Adriano e Edinei, e conseguiram virar o jogo novamente ao nosso favor. Se dizem que a justiça tarda mas nunca falha, o gol do Goiás veio aos 40 do segundo tempo, após um cruzamento espetacular de Juninho, achando Léo Gamalho que subiu imponente pra marcar de cabeça e empatar o jogo. Tivemos ainda mais 5 minutos de drama, com um pênalti não marcado a nosso favor e ainda vimos o zagueiro Luan "tirar" a nossa virada com os pés em cima da linha. Não havia tempo pra mais nada, o juiz acabara a partida e restava somente lamentar a vitória que havia escapado pra ambos os lados.

É óbvio que o empate ficou com gosto de derrota, mas o fato de termos melhorado a ponto de encarar Vasco e Ceará "frente a frente" precisa ser destacado. Mesmo sem Walter e Rossi, conseguimos impor nosso jogo e brigar pela vitória como nunca foi visto esse ano. Kleina está no inicio de seu trabalho no Goiás, porém vejo que ao menos nesses dois primeiros jogos ele trouxe ordem e progresso, seja ele tático ou psicológico, para o nosso time. Mais uma batalha se foi, e termino essa análise repetindo a mesma frase:  A partir de agora todo treino é um jogo e todo jogo será uma guerra. E a próxima será sábado contra o Bahia.

Linha de Fundo ll @SiteLF

O fundo do poço cada vez mais próximo

O Ceará enfrentou o Sampaio Corrêa pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B, e foi derrotado pelo placar de 1-0 em pleno Castelão. O gol do adversário foi marcado por Gustavo Marmentini no final do primeiro tempo de partida.


(Foto:Christian Alekson/CearáSC)
O alvinegro vinha para campo com mudanças na equipe titular. Felipe Menezes começaria sua primeira partida nos onze iniciais; o atacante Bill voltava de uma suspensão, assim como o lateral Thalysson; Eduardo voltava de um problema de saúde e, assim, o Ceará tinha quase todos os jogadores que foram titulares no primeiro turno, a única diferença era o recém contratado Felipe Menezes. 

Era de se esperar então que finalmente a postura mudasse, que o jejum de vitórias acabasse, que o Vozão voltaria a dar alegria para seus torcedores e, o mais importante, que retornaria ao G4 da Série B. Errado quem pensou que isso fosse acontecer, pois o time foi mais uma vez apático, sem criatividade, sem raça, totalmente perdido em campo, parecia até um elenco recém formado e que os jogadores nem se conheciam. Fica claro dessa maneira que alguma coisa está acontecendo nos bastidores do clube, que algo fez com que o plantel tivesse essa má vontade de jogar e fazem com que nós, torcedores apaixonados do Ceará Sporting Club, presenciemos mais uma péssima partida. 

Como pode uma equipe que treina de portões fechados toda semana não inovar sua maneira de jogar? Acho que todas as equipes que vão enfrentar o Ceará já tem uma ideia de como a equipe vai se apresentar e conseguem neutralizar facilmente o patético esquema de jogo imposto pelo treinador Sérgio Soares. Não é possível que não se aproveite um desses treinamentos para inovar as manjadas jogadas aéreas, que claramente não dão resultado, são previstas por qualquer um e não só isso, a má vontade de jogar de certos jogadores enoja qualquer torcedor apaixonado.

É ridículo ver que não honram nosso manto como devem fazer, é mais ridículo ainda ver que estamos colhendo o fruto de uma péssima diretoria, que é essa que está a frente do alvinegro de Porangabuçu. Até quando vamos aceitar tal omissão dos que devem botar a cara a tapa e assumir seus erros? Quando o Ceará vai tomar uma providência, pois algo deve ser feito urgentemente?  Desse jeito não vamos voltar a brigar na parte de cima nunca, pelo contrário, o que pode acontecer é uma queda livre para a segunda parte da tabela. Ninguém quer isso, eu tenho certeza absoluta. A única coisa que a torcida do Vozão espera urgentemente é uma mudança de atitude ou os gritos de "time sem vergonha" ainda vão ecoar muito na Arena Castelão.

O Ceará volta a campo sábado (17), às 16h30, contra o Londrina no Estádio do Café. Jogo complicadíssimo e logo contra o adversário que acabou de nos ultrapassar na tabela de classificação. Infelizmente nem eu, nem a torcida alvinegra sabemos o que esperar dessa partida, já que perdemos para o lanterna em casa. É torcer para que um milagre aconteça e as mudanças finalmente apareçam.


Thomaz Gomes | @thomazgomes_
Linha de Fundo | @SiteLF

Ceará 0 x 1 Sampaio Corrêa: o Tubarão mandou no Castelão de lá também

Valendo a 25ª rodada da Série B, o Sampaio Corrêa foi a Fortaleza (CE) encarar o Ceará, no Estádio Castelão. A Bolívia Querida venceu a equipe da casa, que briga para entrar no G4, pelo placar mínimo, 1 a 0, mas com autoridade.

Gustavo Marmentini marcou o único gol da partida, o seu primeiro com a camisa boliviana (Foto: cearasc.com)


O Ceará conseguiu criar a sua primeira chance aos 14 minutos. Após cobrança de escanteio, Charles subiu mais que Wágner e cabeceou por cima do gol. Logo depois, Pimentinha partiu em contra-ataque e lançou da entrada da área para Diego Lorenzi livre na área. Por pouco ele não aproveitou a chance, tocando de leve na bola, que saiu pela Linha de Fundo.

Aos 22, Eduardo arriscou um chute de fora da área que passou ao lado do gol e Rodrigo Ramos apenas acompanhou a saída da bola. Aos 30, o tricolor maranhense teve mais uma oportunidade em contra-ataque. No meio de campo, Diego Lorenzi tocou para Jean Carlos na esquerda, que partiu em velocidade e da entrada chutou por cima do gol. Ele poderia ter optado por lançar para Pimentinha que estava livre na área, mas preferiu a finalização equivocada.

O Sampaio teve nova oportunidade para abrir o placar aos 37. Após cobrança de falta efetuada por Gustavo Marmentini, a bola passou por todo mundo e sobrou para Diego Lorenzi frente a frente com o goleiro Éverson, mas o volante tricolor chutou em cima do arqueiro e desperdiçou uma ótima chance.

A Bolívia Querida conseguiu fazer o seu gol nos acréscimos do primeiro tempo, exatamente aos 46 minutos. Após lançamento da direita, Jean Carlos fez o corta-luz e a bola chegou aos pés de Marmentini livre na esquerda. O camisa 10 tricolor chutou cruzado no canto esquerdo de Éverson para fazer o único gol da partida.

Logo no início do segundo tempo, o Ceará levou perigo com Eduardo. Ele cruzou e a bola foi direto para o gol, mas Rodrigo Ramos espalmou para fora. O Vozão só voltou a assustar aos 21. Serginho tabelou com Wescley e saiu cara a cara com o goleiro. Ele finalizou, mas Rodrigo Ramos fez ótima defesa e impediu o empate cearense. Aos 34 minutos, Rafael Costa recebeu livre de Bill dentro da área, mas demorou muito para definir a jogada e o arqueiro boliviano mais uma vez fez ótima intervenção, saindo bem do gol e salvando a Bolívia Querida.

O Ceará teve a sua última chance aos 42 minutos. Thallyson cruzou da esquerda, Bill escorou de cabeça e Rafael Costa quase na marca de pênalti chutou forte rente ao poste direito tricolor. O apito final decretou a primeira vitória fora de casa do Sampaio Corrêa na competição.

O técnico Flávio Araújo montou um esquema bem diferente do que vinha utilizando. Ele improvisou Héverton novamente na lateral esquerda e deslocou Renan Luís para a meia esquerda. Sem um centroavante fixo, o comandante tricolor sacou Elias e colocou Jean Carlos em seu lugar, o que deu muita movimentação ao ataque. O jogo teve um início de forte marcação do Sampaio, sobretudo no meio de campo, com Diego Lorenzi e Diogo Orlando responsáveis por proteger diretamente os seus zagueiros. Guilherme Lucena entrou na vaga de Éder Sciola com o intuito de ter mais apoio ofensivo, mas essa mudança estava deixando o flanco direito vulnerável aos ataques da equipe cearense. Marmentini fez um bom primeiro tempo, ajudando na marcação, efetuando bons passes e marcando o seu primeiro gol com a camisa tricolor.

O Tubarão continua na lanterna com 20 pontos, mas agora está a dez do primeiro fora da zona de rebaixamento, que é o Oeste. A distância ainda é grande, mas tudo pode acontecer. Enquanto houver chance devemos acreditar. O Sampaio volta a campo no próximo Sábado (17) para enfrentar o CRB, às 16h, no Estádio Castelão, em São Luís.

FICHA DO JOGO:
CEARÁ 0 X 1 SAMPAIO CORRÊA

Local: Estádio Castelão, Fortaleza (CE)
Data: 13 de Setembro de 2016, terça-feira
Horário: 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Gleidson Santos Oliveira (BA)
Cartões amarelos: Eduardo, Thallyson e Charles (Ceará); Guilherme Lucena (Sampaio Corrêa)
Gol: Gustavo Marmentini, aos 46’ 1º T

Ceará: Éverson; Thallyson, Charles, Valdo e Eduardo (Tiago Cametá); Baraka (Serginho), Richardson, Felipe, Wescley e Felipe Menezes (Rafael Costa); Bill.
Técnico: Sérgio Soares

Sampaio Corrêa: Rodrigo Ramos; Guilherme Lucena (Éder Sciola), Luiz Otávio, Wágner Fogolari e Héverton; Diogo Orlando, Diego Lorenzi (Tássio), Renan Luís e Gustavo Marmentini (Enercino); Pimentinha e Jean Carlos.
Técnico: Flávio Araújo

Marcos Fernandes || Twitter: @poetafernandes
Linha de Fundo || @SiteLF

Xepa LF - #25

  Fala, Cartoleiros e Cartoleiras

Senhoras e Senhores, meninos e meninas, quanta honra esta com vocês, brincar com vocês, mitar com vocês!







É, confrades, mais uma vez fomos os melhores do Site, com um desempenho de 56 pontos. Outra rodada passando dos cinquenta pontos e crescendo a cada dia.

Algumas após deram muito certo, como o foi o Jaílson, Chávez e Kempes. Já outras decepcionaram: Sóbis, Reinaldo, Grolli e Mano Menezes.

Os outros quadros do Linha de Fundo foram medianos, mas ainda sim acima da média dos cartoleiros. Chuck Norris fez 49 e SiteLF conquistou 30 pontos.

Sem mais delongas, vamos ao que interessa. E que cheirinho de G5 na liga...

                                              

                                                             XEPA LF FC





Tiago Cardoso – Goleiro
Jogando fora de casa, o Atlético Paranaense costuma a fazer jogos ruins e quem manda no Mundão do Arruda é o Tiago Cardoso, a muralha. Boa chance de sai com DD’s, e sonhando muito com o SG.

Ayrton – Lateral
Comentário totalmente anti zica: No Orlando Scarpelli, o Figueirense é quase imbatível e o melhor mandante para se apostar na zaga. Por esse motivo e enfrentando o último colocado, apostaremos em dois do time de Floripa.

Fábio Santos – Lateral
Chegou no Galo e tomou conta da lateral esquerda. Quase sempre está escalado no Xepinha, sendo um dos nossos de confiança. Diante do Sport, pode levar o SG e Ass para casa.

Werley – Zagueiro
Comentário totalmente anti zica: No Orlando Scarpelli, o Figueirense é quase imbatível e o melhor mandante para se apostar na zaga. Por esse motivo e enfrentando o último colocado, apostaremos em dois do time de Floripa.

Henrique – Zagueiro
O Fluminense achou um aliado para a reta final do Brasileiro: Edson Passos. O estádio do América, do RJ, tornou-se esperança do tricolor. Henrique foi muito disputado no início do ano, mas ainda não mostrou o que era no Palmeiras, em 2013. Jogará contra a Chapecoense, quase inofensiva fora de casa.

Seijas – Meia
Precisando muito da vitória, o Inter tem que ir para cima do próprio Vitória, no Beira Rio. O motorzinho Seijas é a aposta do Xepinha e do Colorado.

Camilo – Meia
QUE HOMEM! CAMITO! O camisa 10 do glorioso nunca nos abandonou, sempre vem pontuando bem dentro ou fora de casa. O Botafogo quer seguir o embalo de quatro vitória 
seguidas e conta com o NOVO GARRINCHA – empolguei.

Scarpa – Meia
Ninguém Scarpa do Fluminense na Baixada. O meia é um dos mais escalados da rodada. Não precisa de explicação, somente escale-o.

Lins – Atacante
Linswandowski é a esperança de gols do Figueirense e de milhões de Cartoleiros diante do último colocado América Mineiro.

Fred – Atacante
Goleador nato, finalizador, ou mita ou faz 0...

W.Pottker – Atacante
Jogador bruxo, Potter vem sendo um dos destaques do ataque da Ponte Preta, ainda mias jogando no Moises Lucarelli. Sua próxima vítima será o Grêmio.

Tuca Guimarães – Técnico
Seguindo a lógica: Mais jogadores de um time, escale o treinador desse time.

Com esses jogadores, com esse mitos, O XEPA VAI MITAR!
  


Abçs, Galera,

Matheus Freitas  @_MFreitas9_


Linha de Fundo   @SiteLF

Chuck Norris Rodada #25: Em busca de equilíbrio

DEZOITO pontos no sábado com apenas dois jogadores [Diego e Pará]. Cheirinho de mitagem? QUE NADA! Apenas 17 pontos com NOVE jogadores no domingo. Mas ainda tínhamos Robinho que marcou gol e garantiu quase 12 pontinhos salvando o Chuck de uma rodada pífia. Ficamos mais uma vez acima da média dos cartoleiros [39 pontos] e perdemos poucas posições no ranking nacional - diante da tragédia que se anunciava. O jogo está bastante imprevisível nessa fase, porém evitar esse efeito GANGORRA é preciso.

Para isso escalamos um time bem MESCLADO. Os gaúchos dominam o escrete, mas cariocas estão bem representados e tem pernambucano, paulista e mineiro também. De norte a sul para tentar, enfim, ultrapassar 60 pontos. 

MARCELO GROHE [Grêmio]: Para ter um bom desempenho no CartolaFC acertar o goleiro é fundamental. Apostando em SG e goleiros que jogam em casa não estamos tendo sorte. Voltaremos à estratégia que mais deu resultado nessa temporada, escalando goleiro que atua fora em busca de defesas difíceis. Jogo contra Ponte será complicado, mas o Grêmio tem uma defesa sólida. Chance pequena de saldo de gol e grande de boas defesas.

WELLIGTON SILVA [Fluminense]: Algum tempo que o lateral não aparece no Chuck. Anda devendo uma boa pontuação também. Hora de pagar a dívida, justo quando o Fluminense precisa encostar no G-4

GEROMEL [Grêmio]: Outro que volta após afastamento do Chuck. Mesmo na fá fase gremista, Geromito segue jogando e pontuando bem. Falta só um golzinho para nos alegrar.

ERNANDO [Internacional]: O Internacional está tentando tirar o pé da lama com Roth que é um técnico que está tentando acertar a defesa. Ernando é um zagueiro que costuma ir bem na bola aérea também, como o confronto favorece o Inter, vamos arriscar.

VICTOR LUÍS [Botafogo] - Essa é, definitivamente, a rodada dos RETORNOS. Victor Luís era um lateral bastante escalado pelo Chuck até ser preterido por Ricardo Gomes. Voltou a ser titular com Jair Ventura e com Diogo Barbosa no meio tem tido espaço para apoiar bastante. Confronto é difícil, porém vale apostar na boa fase botafoguense.

JOÃO PAULO [Santa Cruz] - Estreia no Chuck. Com Doriva no comando tem jogado mais adiantado, na armação de jogadas e sido bastante produtivo. O Furacão vira brisa longe da Arena da Baixada e João Paulo pode ir bem mais uma vez.

GUSTAVO SCARPA [Fluminense] - Além de ser um dos melhores meias com a bola rolando está cada vez mais decisivo na bola parada. Não pode ficar fora nesta rodada.

SEIJAS [Internacional] - O venezuelano entrou e tomou conta do time. Participa muito da construção ofensiva e chuta bastante do gol. O Vitória tenta sair da crise e deve oferecer espaços.

AYLON [Internacional] - Último RETORNO do Chuck nesta rodada. Aylon MITOU para a gente na rodada 2 - justamente quando o Inter navegava em águas tranquilas no campeonato. Agora virou titular em um jogo DECISIVO para manter o time na primeira divisão - hora de mitar novamente.

FRED [Atlético-MG] - O Chuck tem revezado muito bem os atacantes do Galo na escalação. Fomos bem com Robinho na última rodada, mas agora é o momento de Fred. No Independência o centroavante costuma ir bem e o Sport tem uma defesa que dá bastante espaço.

DUDU [Palmeiras] - Com Jesus provavelmente fora do jogo, as esperanças do palmeiras seguir com folga na disputa do campeonato estão depositadas em Dudu. Maior assistente do campeonato, deve jogar mais perto do gol hoje. 

MARCELO OLIVEIRA [Atlético-MG] - Em casa o Galo é forte e vingador. 

ALEX ROLIM - @rolimpato - #BBMP



A frustração de um Vasco por inteiro

  Fala, Turma da Fuzarca


 “O clube padece do mesmo mal de outrora, está internado com os mesmos sintomas de quando nele cheguei. Foi entregue ao segundo plano, diminuído, desrespeitado. Isso é percebido no comportamento dos nossos torcedores, que aceitam o falso destino que tentam nos impor. O trecho das primeiras palavras na volta do Doutor, em 2014, parecem ser atuais.


   O Vasco está parado sem grandes almejos, ganhando só dos velhos rivais que se enchem de esperança com um horizonte florido pela frente. Enquanto muitos resumem a má ~fase~ à “passividade da Torcida”, alguns vão enriquecendo as custas do Vasco, sem ninguém se importar com os interesses do clube.

   A torcida está cansada, principalmente a que reside no Rio de Janeiro. A média de pouco mais de 4 mil pessoas em São Januário reflete a descrença. Os jogadores estão desestimulados, desde quando perderam a invencibilidade. A única gota de esperança é depositada no dia 21, na missão quase impossível da Copa do Brasil.


   Até Jorginho, que um dia foi chamado de Salvador, hoje é um mero comandante de uma nau à beira do caos. Perdendo seu emprego, jogo a jogo. A demissão é questão de tempo, caso o cenário não mude – improvável. Ainda mais que surgiram notícias que alguns jogadores estão querendo derrubar Jorginho

   O Bom é que tudo é ótimo; O muro foi levantado, a piscina está limpa, o restaurante está pronto, o campo anexo é padrão FIFA, a base é forte...

Abrçs, Galera,

Matheus Freitas   @_MFreitas9_


Linha de Fundo    @SiteLF

Luverdense bate Brasil-RS e volta a sonhar com o acesso

Jogando contra o Brasil de Pelotas, um dos melhores times do campeonato, o Luverdense tinha uma ótima chance de entrar de vez na briga pelo acesso e abrir uma gordura para a zona do rebaixamento. Se duas rodadas atrás pensar em acesso poderia parecer utópico, hoje é algo real. Quatro pontos atrás do CRB, o Verdão do Norte hoje está mais próximo do acesso do que da zona de rebaixamento.

Os resultados dos jogos mais cedo ajudaram. Com os tropeços de CRB, Bahia, Náutico e Londrina (e que mais tarde também contaria com um tropeço ainda mais incrível do Ceará), o Luverdense entrou animado em campo e disposto e encostar no pelotão da frente. É bem verdade que o primeiro chute do jogo veio por parte dos gaúchos, mas foi o único risco da primeira etapa.

Dominando bem as ações, mas enfrentando um adversário fechado, o Luver teve dificuldade em criar chances claras de gol. Os chutes foram, na maioria, de fora da área e sem assustar o goleiro Eduardo Martini. O lado positivo era que o ataque fazia um jogo participativo: Hugo, Sérgio Mota e Alfredo apareceram bastante.

Foto: Globo Esporte.
O jogo que parecia melhorar no segundo tempo com seus primeiros minutos agitados, voltou a entrar na monotonia da etapa inicial. E quando já parecia que se encaminhava para um 0x0, brilhou a estrela do técnico Júnior Rocha. Ele colocou Douglas Baggio no lugar de Rafael Silva e não precisou nem de cinco minutos para ver o reserva marcar o gol do jogo em sua primeira participação.

Com a desvantagem no placar, os gaúchos até esboçaram uma reação e chegaram duas vezes com certo perigo, contudo sem converter em gol as chances. Quem marcou foi Hugo, mas em posição irregular.


A vitória devolve o Luverdense para a briga pelo acesso. Ainda que pareça improvável pelos elencos concorrentes, a pontuação permite sonhar. Os próximos dois jogos serão fora de casa, diante de Vila Nova e Ceará (ambos sonhando com o acesso). É a hora de surpreender e mostrar que o sonho pode se tornar realidade.

Tabu se confirma e Paysandu se afasta do Z4

Paysandu vence após 4 rodadas e sobe para a 14ª colocação.

Na noite desta terça-feira, o Paysandu voltou ao Mangueirão para enfrentar o Bahia, um adversário difícil, porém com um retrospecto ruim em Belém. O Papão tinha a seu favor um tabu de 34 anos sem perder para o clube baiano dentro de casa, que se fez valer mais uma vez.

O primeiro lance de perigo saiu quando Ilaílson cabeceou para área e Lombardi ajeitou para Lucas, que conseguiu se atrapalhar sozinho na pequena área e não conseguiu completar o lance. No minuto seguinte, Tiago Luís cobrou escanteio e Leandro Cearense subiu mais alto que todo mundo para cabecear para o fundo do barbante.

O Bahia só conseguiu assustar o goleiro Emerson de verdade aos 40’, quando Renato Cajá tabelou com Allano, nas costas de João Lucas, e entrou na área, finalizando para fora. A partir daí o time esboçou uma reação e pressionou o time da casa nos minutos finais.
Foto: Fernando Torres/ASCOM Paysandu
Aos 44’, Allano tocou para Hernane, que devolveu de calcanhar para ele invadir a área e dividir com Emerson. A bola ficou “viva” e acabou sobrando para Hernane que viu seu chute ser travado por João Lucas. No lance seguinte, Cajá cobrou escanteio e Edigar Junio chegou de peixinho e, a dois metros do gol, mandou a bola para fora.

No segundo tempo, aos sete minutos, o zagueiro Tiago (do Bahia) dividiu com Lucas, tentando afastar o perigo que rondava sua área. A bola sobrou e Tiago Luís pegou de primeira e soltou uma bomba, marcando um golaço para o Paysandu, com uma pequena “ajuda” de Muriel. Logo depois, Lucas tentou de fora da área e quase enganou o goleiro tricolor, que defendeu em dois tempos.

O Bahia respondeu as investidas com a cobrança de falta de Renato Cajá na cabeça de Hernane, que cabeceou mal e viu Emerson fazer uma incrível defesa, que comemorava 100 jogos no gol do time da casa. Aos 26’, Hernane Brocador tentou uma bicicleta e recebeu toque de Lombardi, o juiz Heber Roberto Lopes acabou assinalando o pênalti que foi bastante contestado. O próprio atacante bateu e converteu.

O jogo foi tomando proporções complicadas para o mandante, que aos 36’ perdeu a chance de matar o jogo, quando Cearense recebeu lançamento, invadiu a área e bateu, vendo Muriel fazer uma defesa espetacular. O Bahia continuou tentando o empate, sem sucesso. O jogo acabou 2x1 para o Paysandu.

Palavra da colunista: Neste jogo, o Paysandu teve uma atuação um pouco inferior ao do último, entretanto, foi neste que o bom resultado veio. E assim como na última partida, João Lucas foi o pior do jogo. Foi necessária a entrada de Capanema para cobrir a avenida que o atleta estava deixando. Este que cumpriu bem seu papel.

Leandro Cearense se saiu bem – não tanto quanto da última vez, mas bem. Conseguindo o mais importante: o gol. Já Tiago Luís, que mais vez jogou “no sacrifício”, assinalou um golaço e fez uma boa partida, apesar do gol perdido e das pequenas falhas que cometeu, como erros de passe e de enfiadas.


Próximo confronto: Paysandu volta ao campo neste sábado (17), contra o Náutico fora de casa. A partida foi marcada para 16h30.
←  Anterior Proxima  → Inicio

Inscreva-se no canal LFTV

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter

Mais lidas da semana