A SUA LINHA DE NOTÍCIAS

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

TWITTER

FACEBOOK

Premier League Brasil

Siga-nos nas redes sociais

Popular Posts

Quem sou eu

CLASSIFICAÇÃO

sábado, 17 de setembro de 2016

Alegres, firmes, de pé: CRB empata em São Luís

Sampaio Corrêa e CRB se confrontaram na tarde deste sábado (17) em São Luís, no Maranhão. O jogo em si era válido pela 26ª rodada. As duas equipes se enfrentaram em Maceió, e o Galo venceu o Tubarão por 2 a 1 de virada. O clube maranhense saiu marcando após cobrança de pênalti, e o Galo conseguiu vencer.

Resultado de imagem para Castelao Sao Luis 2016

Primeiro tempo 

Primeira etapa bastante trágica para o CRB. Três cartões amarelos, e novamente Marcos Martins falhando. Geandro e Neto Baiano receberam cartão amarelo. O jogo era movimentado, mas a troca de passes era difícil de acontecer, as equipes erravam bastante.

Aos 42' Marcos Martins em escanteio bateu escanteio, a bola voltou para ele, tentou cruzar de volta e quase marca um golaço. No mesmo minuto, Marcos cometeu uma grande falha na grande área, após dar uma cotovelada em Pimentinha, indo assim do "quase céu" para o "inferno". Na cobrança de pênalti, Gustavo Marmentini bateu no canto direito de Júlio César, que acabou caindo no esquerdo. Sampaio Corrêa 1 a 0 CRB no fim do primeiro tempo.

Segundo tempo

No intervalo, duas alterações por parte do CRB. Marcos Martins saiu, dando lugar à Bocão na lateral direita. E Assisinho entrando no lugar de Róger Gaúcho, assim, houve uma mudança tática. Mazola inverteu os lados, colocando Luidy pela direita, e Assisinho pela esquerda.

O Galo queria empatar o jogo da mais rápida maneira possível. E aos 8' após cobrança de escanteio, Luidy recebeu a bola na área e foi derrubado por Renan Luís. Neto Baiano bateu de um lado, e Rodrigo Ramos caiu no outro. Empate do Regatas em São Luís, 1 a 1.

Resultado de imagem para nETO bAIANO CRB

Aos 16' quase que o Galo virava em São Luís. Neto Baiano recebeu dentro da área, fez o pivô e tocou para Assisinho livre na área, que bateu no meio do gol, em cimaa de Rodrigo Ramos. Aos 32' Neto Baiano que após ter ganho a titularidade marcou dois gols em dois jogos, saiu de campo para a entrada de Zé Carlos que não faz uma temporada tão boa assim.

As equipes não criaram mais nenhum lance de perigo, e o jogo acabou no 1 a 1. 

6.277 presentes no Castelão

Próximo compromisso

Agora o Galo volta para Maceió, onde enfrenta o Bahia no próximo sábado (21) às 16h20. Contra a equipe baiana, o Galo deve ter a volta de Olívio, um dos pilares da equipe. Parcialmente, o CRB agora está em 5º, por conta da vitória do Bahia por 3 a 1 contra o Goiás. A próxima rodada promete muito para o Galo.

Com golaço de Pikachu, Vasco permanece na liderança por mais uma rodada


No jogo válido pela 26ª rodada da Série B do Brasileirão, o Vasco voltou a vencer e manteve a liderança na tabela com 48 pontos.

Foto: GE

O Vasco começou a partida com soberania dentro de campo, jogando melhor e mais organizado, a equipe tinha mais chances. Aos 35 minutos saiu o primeiro gol, de Julio Cesar, mas o árbitro anulou alegando que o jogador estava em posição irregular. Um lance duvidoso e com muita reclamação, mas a anulação prevaleceu, tudo igual em São Januário.

Três minutos depois, mais um suposto erro de arbitragem. Após a falta cobrada por Nenê, os jogadores cariocas pediram um toque de mão na barreira, mas o juiz negou, deixando a torcida e os jogadores enfurecidos. O primeiro tempo terminou 0x0, mas com muitas reclamações e xingamentos a arbitragem. 


Foto: Uol

A segunda etapa começou bem mais animada, logo no primeiro minuto os Cruz-Maltinos abriram o placar, com a bola parada. Andrezinho cobrou o escanteio e Júnior Dutra subiu para marcar o seu primeiro gol com a camisa vascaína, 1x0 para os donos da casa.

O segundo gol da partida veio com a estrela da noite, aos 16’ Yago Pickachu roubou a bola após um erro de Danrlei e marcou um golaço, da entrada da área, no ângulo esquerdo de Jhonatan. A partir daí o Vasco passou a comandar o jogo e dar ainda menos chance para o Joinville, conseguiram segurar a vitória com facilidade.

Com o placar final 2x0, o Vasco se mantém na liderança, agora com três pontos de vantagem sobre o Vice-líder Atlético-GO. Já o Joinville continua na zona de rebaixamento, como 19º colocado, com apenas 24 pontos.

O próximo jogo do Gigante da Colina será nesta quarta-feira (21), contra o Santos, jogo de volta da Copa do Brasil, em São Januário. O Joinville volta a jogar na próxima sexta (23), contra o Avaí, na Arena Joinville.

                                                                                              Ana Clara Soares (@AnaClaraSoares1)  


FICHA TECNICA
Árbitro: Devarly Lira do Rosário (ES)
Cartões amarelo: Júnior Dutra e Marcelo Mattos (VAS)
Vasco
Martin Silva; Pikachu, Luan, Rodrigo e Julio Cesar (Alan); Marcelo Mattos, Douglas, Andrezinho e Nenê; Éderson (Thalles) e Júnior Dutra (Madson)
Técnico: Jorginho
Joinville
Jhonatan; Fabiano Eller (Thomás), Danrlei, Ligger; Reginaldo, Bertotto, Tinga, Everton Silva (Bruno Ribeiro) e Fernandinho; Giva (Claudinho) e Jael
Técnico: Lisca
  

Jogando em casa, Vila Nova volta a decepcionar

De volta para casa, o Vila Nova voltou a decepcionar a torcida. Devido o gramado do OBA os jogadores havia pedido a volta dos jogos no Serra Dourada, é a diretoria atendeu, porém o problema não era esse. Time foi dominado pela equipe do Luverdense durante todo o primeiro tempo, na etapa final quando melhorou já era tarde, é o jogo não saiu do 0 a 0.

Vila pecou nas finalizações, e se deixou abater pelo erro da arbitragem ao dar um pênalti duvidoso, é voltar atrás após consultar o bandeirinha da partida. Nada justifica mais esse ponto perdido em casa. O Tigrão aprendeu a jogar fora de Goiânia, mas não em casa diante de sua torcida.

Não adianta jogar fora de um jeito, e no Serra de outro. Deixaram o torcedor sonhar mesmo sabendo que não seria seu objetivo principal. Chegou a nossa hora não podemos rever novamente o filme de 2008, sonhamos em ver um time na disputa pelo G-4 da Série B a anos, esse é o melhor momento do time no ano.

Vila Nova e Luverdense empatam em 0 a 0 no Serra Dourada. Foto: Vila Nova Futebol Clube.
Com pouco estão fazendo o que realmente o necessário, o Vila hoje tem a menor folha salarial desta Série B que dentre os demais está sendo o destaque no segundo turno da competição. Isso não pode escapar, o time pode fazer mais.

O Vila foi um time apático, criou e não conseguiu finalizar era jogador achando que podia fazer tudo sozinho, mas o melhor lanche da partida ficou por conta de um pênalti mal anulado da arbitragem, o juiz deu impedimento do atacante Fabinho.

O Vila agora recebe a equipe do Londrina no sábado(24), no Serra Dourada as 16h30. O Tigrão pode perder algumas posições na tabela com os jogos da tarde deste sábado(17). Nada mudou, a luta continua.


Choque de realidade

Na abertura da 5ª rodada da Premier League, Antonio Conte teve seu primeiro desafio de fogo no comando do Chelsea, tendo como adversário o Liverpool de Jurgen Klopp. E o resultado não foi nada satisfatório. Contando com a estreia de David Luiz, os Blues tiveram uma atuação defensiva terrível, cominando na queda da invencibilidade na competição.

Com menos de 10 minutos de jogo, o domínio do Liverpool já era visível, tocava a bola no campo de ataque e não deixava o time da casa passar do meio campo, imprimindo um ritmo de jogo com muita velocidade e movimentação. Após falta infantil de Ivanovic, Coutinho cruzou e Lovren abriu o placar para os Reds, aos 17 minutos.

Courtois tenta, mas nada pode fazer para salvar a pintura de Henderson. Fonte:The Guardian
Mesmo depois de sofrer o gol, os Blues não acordaram, a superioridade dos visitantes era impressionante e não demorou para a vantagem ser ampliada. Aos 35', Cahill cortou e a bola sobrou para Henderson acertar um chute colocado, no ângulo e sem chance alguma para Courtois.

O domínio do time comandado por Jurgen Klopp no primeiro tempo foi espetacular, os Blues não viram a cor da bola, no segundo tempo os visitantes esperavam um pouco o Chelsea para ter o contra-ataque a sua disposição, só não contavam com uma linda jogada de Matic, que recebeu e levou a linha de fundo para cruzar e Diego Costa diminuir.

O gol do Chelsea era o estopim que os Blues precisavam para buscar uma reação,  mas quem chegou perto do gol foi Origi, que cabeceou e Courtois salvou. O resto do jogo foi com o Liverpool administrando co tranquilidade à partida, sem correr qualquer tipo de risco, e sua segunda vitória fora de casa garantida.

David Luiz, em sua estreia, após dividida com Mane. Fonte:Chelsea.com
Com à derrota, os azuis estacionaram nos 10 pontos, além de ver o próprio Liverpool encostar com os mesmos 10 pontos. A atuação foi muito abaixo do esperado, o Chelsea durante quase todo o jogo foi amplamente dominado, sendo que em algumas vezes sem esboçar reação e muitas vezes faltou criatividade ao time. E aí está uma crítica nesse inicio de trabalho do italiano, Fàbregas tem tido poucos minutos, entrando apenas aos 38 minutos do segundo tempo e sem duvida Conte tem explicações a dar.

O próximo compromisso é mais um clássico, Arsenal no Emirates, tendo antes o Leicester pela Copa da Liga, veremos se o time terá alguma evolução.

Por: Gabriel || Twitter: @Gabridosanto / @SiteLF / @PLBrasil_LF

Unanimidades - #26

Novamente uma rodada nada agradável, uma média geral baixa, e das nossas unanimidades tudo ia bem, mas um jogador conseguiu estragar nossa felicidades. Na quarta-feira Lins era nossa aposta, jogando em casa contra o lanterna América-MG, confirmou nossa expectativa ao marcar o primeiro gol na partida, fechando com 8.30 pontos.

 Fechando a rodada na quinta-feira, Fred jogando pelo Galo no Independência parece não gostar de fazer parte de nossas Unanimidades, sem gols, sem assistências, conseguiu fechar com 3.30. Mas o desastre estava por vir, Andrés Chávez por sua vez, abriu as portas do inferno, ao perder uma penalidade máxima, fazendo uma pontuação de -4.20.

É hora da recuperação, para a 26 rodada, nossa equipe vem com a seguinte escalação:

Vitor Bueno: O meia do Santos é a nossa primeira aposta para o meio, ele sempre costuma deixar a sua marca e dificilmente decepciona, jogando contra o Santinha em casa a tendência é que o Santos ganhe com facilidade e Vitor deixe os cartoleiros felizes.


  Nome: Vitor Bueno 
Posição: Meia
Time: Santos
Preço: C$ 13.67  

Luan: Depois de uma sequencia horrível do time gaúcho, essa partida contra o fluminense pode marcar a recuperação do Grêmio e o atacante que jogou muito nas olimpíadas pode ser uma ótima aposta.

  
Nome: Luan
Posição: Atacante
Time: Grêmio
Preço: C$ 18.71

Ábila: Um clássico pra deixar a rodada boa e que tal um matador em um clássico? Sim! o atacante do time mineiro com uma bela média de 5,18 pode fazer toda a diferença no jogo, ainda mais jogando com a força de sua torcida.


Nome: Ábila
Posição: Atacante
Time:Cruzeiro
Preço: C$ 9.55

@gabrielcec__ 
@acfmarcelo



Em jogo fraco, Luverdense e Vila Nova ficam no 0x0

Nem parecia o confronto de dois times que ainda sonham com o acesso. O mandante podendo dormir no G4, o visitante podendo encostar nesse mesmo grupo. Vila Nova e Luverdense prometiam um grande jogo, mas fizeram uma partida muito ruim, praticamente sem chances de gol.

O saldo do jogo, apesar de atrás na pontuação, foi melhor para o Verdão do Oeste. Em mais uma partida ruim fora de casa, praticamente não assustou o goleiro adversário e viu Diogo Silva fazer boas aparições e evitar uma derrota em Goiânia. O ponto pode ser valioso caso vença o Ceará na próxima rodada, também fora de casa.

Foto: Globo Esporte
O primeiro tempo foi muito ruim. O lance de maior emoção foi marcado por uma polêmica da arbitragem, que havia assinalado pênalti em Fabinho para o Vila Nova, mas voltou atrás corretamente ao considerar impedimento do atacante adversário. Fora isso, apenas erros de passe e muita marcação.

A partida melhorou no segundo tempo, mas longe de empolgar. A maior chance do Luver veio em cobrança de escanteio  quando Luiz Otávio cabeceou muito perto da trave. A resposta veio no minuto seguinte no lance mais bonito da partida. Diogo Silva fez duas grandes defesas no mesmo lance e ainda se recuperou a tempo de salvar que a bola sobrasse dentro da área e impediu a melhor chance de gol dos goianos.


Sem grandes emoções depois do começo acelerado, o jogo não teve escapar de um 0x0. Melhor para o Verdão do Norte que, se não venceu, impediu o adversário direto de vencer a partida. Caso pontue novamente na próxima rodada, o Luverdense terá duas partidas em casa para tentar entrar de vez na briga pelo acesso.

Um chute estrambólico derrota o Brasil

Os quarenta pontos conquistados até aqui eram a sustentabilidade de minha alegria e confiança para o jogo contra o Criciúma e nada no mundo me convenceria de algo diferente de mais uma vitória do G. E. Brasil.




Ainda pela manhã, fui até o Estádio Bento Freitas. Tinha que fazer o check-in, mas isto era apenas uma desculpa porque estou sempre pelas bandas do Templo Sagrado da Torcida Xavante. Cumprido o compromisso, voltei para casa a fim de seguir a vida nas tarefas de praxe tipo almoçar, tomar café da tarde e esperar a hora do jogo.



Mal a noite chegou, larguei o freio de mão deixando meu coração guiar meus passos. Não deu outra. Pernas prá que te quero rumo à Baixada de novo. Antes de entrar no Estádio ouço aquele som inconfundível. Era a Garra Xavante que, com seus tamborins, caixas, tarols, treme-terra e frigideira, saudavam os que apreciavam o aquecimento.


Tudo era festa, mas, sei lá, eu estava ansioso feito guri no primeiro dia de aula. Em campo, o Brasil deitava e rolava em cima do Criciúma que, apesar do susto que nos dera ao colocar uma bola na trave logo aos três minutos parecia que não ia dar muito trabalho e a nossa vitória seria ao natural. Para aumentar a adrenalina o Brasil também deu uma bola na trave do Criciúma. Um petardo do Ramon aos dezenove minutos fez a Torcida gritar gol num coro ouvido até na cidade de Rio Grande.

Aos quarenta e seis do primeiro tempo, nos acréscimos e num lance cinematográfico do zagueiro do Criciúma, Diogo Oliveira é expulso deixando o Time Xavante com um jogador a menos. Se Dino Sani fosse o nosso treinador de certo que repetiria: “Em futebol se ganha, se empata e se perde”. E hoje foi uma noite dessas. De procurar um motivo capaz de justificar esta injusta derrota.

Em campo, só deu Brasil. Nem a expulsão do Diogo Oliveira diminuiu a beleza do espetáculo e a certeza da vitória estava mais viva do nunca. Seria dramática, mas para cada um daqueles que assistiam ao jogo, meter um ou dois gols no Criciúma era questão de tempo. Foi um grande primeiro tempo apesar do zero a zero.





Quem não foi para a copa se divertiu com o malabarismo de um vendedor ambulante que gritava incessantemente: “Touca, Bandeira e manta! Touca, Bandeira e manta! Touca, Bandeira e manta!” tentando vender o seu peixe nesse finalzinho de inverno.


E veio o segundo tempo. Com um jogador a menos, o Brasil jogava com uma garra descomunal e o gol decerto que viria. E foi o que aconteceu aos sete minutos da etapa derradeira. Cirilo mandou um testaço abrindo o placar a favor do Brasil. O experiente zagueiro correu para o abraço numa alegria só. Oriundo das Categorias de Base, Cirilo sabe como ninguém o prazer de ouvir a Torcida Xavante gritar gol. A festa estava completa e a Arquibancada dançava na cadência da Garra Xavante.


Mas o Criciúma não estava morto, não. Quando a vitória parecia certa para o Brasil veio aquele chute estrambólico do Thiago Humberto num golaço raro de se ver. Eram trinta e oito do segundo tempo. A bola foi no ângulo, estufou a rede e voltou para a beirada da área pequena. Meus olhos, incrédulos assistiram a isso sem nada poder fazer.

E eu que sempre digo que pimenta nos olhos dos outros é colírio ainda vi a bola entrar mais uma vez no gol do Brasil. Foi aos quarenta e dois minutos e Roberto decretou o castigo imerecido fazendo dois a um para o time Barriga Verde.

Tche! Sei que já ganhamos jogos sem merecer, mas hoje nossa derrota foi de uma injustiça sem precedentes. Acabou com o texto que eu formatara em minha mente e empanou a boa partida do W8. Fugindo às minhas origens me detive o máximo que pude em observar cada lance do qual Washington participou. Realmente uma pena o resultado porque hoje a vitória entraria para a História de tanto que o Time jogou e foi aguerrido. Claro, aquela bola que foi acabar com o sono da coruja me colocou em depressão como a muitos Torcedores presentes no estádio.

Procurando uma justificativa para o ocorrido na noite do dia dezesseis de setembro de dois mil e dezesseis encontrei as palavras que tão realisticamente narram o que aconteceu nesta fenomenal partida: “O Brasil nem parece que tem onze jogadores em campo. Parece que tem onze Torcedores! Impossível não sair com orgulho da pegada desses caras com a Camisa do Brasil. Hoje sai muito de cara com o resultado que foi MUITO injusto! Vai ser foda dormir.” – João William Domingos, em sua manifestação no facebook após a partida.


Além da tarimba “política” do jogador do Criciúma no lance que originou a expulsão do atleta Xavante Diogo Oliveira, minha indignação vai para o “dirigente” do Criciúma que fez gesto obsceno provocando os torcedores na arquibancada. Fica fácil de comprovar ao ver os lances na tv e espero que a CBF venha a punir este cidadão exemplarmente.



Essa derrota foi um soco, mas ninguém vai nos tirar a Série B e ainda vamos buscar a Série A com certeza. A tristeza é muito grande não nego, mas este Time já deu provas que é vencedor e vamos sim “em busca de mais essa Taça”. Sábado que vem tem mais e, quem sabe, a sorte, tão madrasta hoje, não caia no meu colo? Dá-lhe Brasil!



←  Anterior Proxima  → Inicio

Inscreva-se no canal LFTV

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter

Mais lidas da semana