A SUA LINHA DE NOTÍCIAS

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

TWITTER

FACEBOOK

Premier League Brasil

Siga-nos nas redes sociais

Popular Posts

Quem sou eu

CLASSIFICAÇÃO

terça-feira, 20 de setembro de 2016

A estrela de Austin brilha novamente

Em busca da primeira vitória na Premier League, o Southampton recebeu o Swansea no domingo (18), pela 5ª rodada da competição. O jogo recebeu um ótimo público com mais de 29 mil presentes e a expectativa era que o time pudesse se reabilitar.

Charlie Austin brilhou mais uma vez (Foto: SkySports.com)

E, finalmente, veio a primeira vitória na Premier League. Contra o time galês, o atacante Charlie Austin mais uma vez brilhou e deixou sua marca na vitória por 1 a 0. Com o resultado positivo, os Saints subiram para o 14º lugar com cinco pontos.

O jogo

O primeiro tempo começou com os visitantes indo para o ataque. Logo aos 5 minutos, o lateral Naughton chutou forte, obrigando Foster a fazer uma boa defesa sem rebote. O time da casa teve a primeira chance quando Long cruzou e Steven Davis apareceu no meio dos zagueiros, mas cabeceou por cima do gol. Em seguida, o próprio Long fez boa jogada e chutou no canto, exigindo atenção de Fabianski. 

A partir disso, o jogo ficou mais cadenciado, com bastante toque de bola no meio campo, mas com os ingleses tendo mais posse. O Swansea até conseguia chegar ao ataque, mas sem perigo ao gol de Foster. A chance de ouro para o Southampton veio no final do primeiro tempo, quando Tadic lançou e Redmond driblou o último defensor, ficando cara a cara com o goleiro, mas chutou para fora.

Para o restante da partida, Claude Puel promoveu as entradas de Austin e de Hojbjerg nos lugares de Long e Clasie, respectivamente. Na primeira bola do atacante, aos 63 minutos, Redmond tocou para o meio e ele completou, a bola bateu no travessão, nas costas do goleiro e não entrou.

Mas, no ataque seguinte, ele se redimiu. Tadic fez boa jogada pela direita e cruzou, a bola bateu no zagueiro e sobrou para Austin, que girou e colocou na gaveta para abrir o marcador no Saint Mary's, 1 a 0.

Com a vantagem no placar e o jogo administrado, os Saints embalaram no toque de bola, fazendo o relógio andar. No fim, os Cines esboçaram uma pressão para empatar, mas liderados pela ótima atuação da zaga Fonte e Van Dijk, o time do sul acabou levando a vitória, sendo aplaudido mais uma vez de pé por sua fanática torcida.

No próximo jogo, o Southampton receberá pela terceira rodada da Copa da Liga Inglesa o Crystal Palace na quarta-feira (21) no Saint Mary's Stadium. O horário do jogo será às 15h45 (horário de Brasília).


Por João Eduardo Gurgel

Figueirense apresenta técnico Marcos Santos

Na tarde desta terça-feira (20), foi apresentado na sala de imprensa do Orlando Scarpelli o novo técnico do Figueirense. Marcos Santos, de 37 anos, estava no Fortaleza, foi campeão estadual neste ano e estava a dois jogos de conquistar o acesso à Série B do Brasileiro pelo clube cearense.

(Foto: Divulgação/Figueirense)
O jovem treinador chega ao Figueira com um objetivo: livrar o alvinegro do rebaixamento. Segundo ele, este desafio foi um dos principais motivos de ter aceito o convite do clube catarinense. Marcos já esteve diante da difícil missão de salvar um time do descenso por duas oportunidades - em 2012 e 2014, ambas com o Coritiba. Nas duas ocasiões, o treinador salvou o clube paranaense.

Em sua coletiva de apresentação, Marcos Santos disse que a primeira coisa que fez ao receber o convite do Figueirense foi analisar o elenco. Disse ainda que, com os jogadores que estão no alvinegro, é totalmente possível que o Figueira volte a vencer e saia da atual situação que está.

A estreia do treinador será no próximo domingo (25), no Orlando Scarpelli, às 11h, contra o Santa Cruz, adversário direto na luta contra o rebaixamento. Jogo essencial para o Figueirense vencer e iniciar uma nova caminhada para sua permanência na Série A. Que os deuses do futebol abençoe Marcos Santos e permitam que ele faça um bom trabalho no Figueira.

Patrick Silva | @figueiradepre

Espanha passa sem sustos, Azerbaijão fica em segundo e Irã se classifica

O grupo F da Copa do Mundo de Futsal da Fifa teve seu início no dia 12 de setembro, segunda-feira passada, e terminou no dia 18, último domingo. Sem surpresas maiores, é claro, a Espanha conseguiu a primeira colocação do grupo com três vitórias e nove pontos conquistados, a melhor campanha. Em seguida ficou a seleção do Azerbaijão e também o Irã, que pelos critérios de pontuação conseguiu sua vaga para a próxima fase como o melhor terceiro colocado.

OS JOGOS.

1ª rodada.

Espanha não teve maiores problemas na primeira fase
O grupo teve seu início no dia 12 com dois jogos, e já dando algumas amostras do que seria sua tônica ao longo da chave. Na primeira partida do grupo, o Azerbaijão jogou tudo que podia, e venceu a fraquíssima seleção de Marrocos pelo placar de 5 a 0. Duas horas mais tarde, a atual vice-campeã do mundo entrou em campo para enfrentar o Irã, e não deu chances nenhuma para a seleção do extremo oriente. Uma sonora goleada por 5 a 1.

2ª rodada.
Veio a segunda rodada, disputada nos dias 15 de setembro, quinta-feira passada. O jogo mais esperado do grupo aconteceu, e teve as nossas expectativas cumpridas totalmente. Os Espanhóis venceram a seleção Azeri por 4 a 2, em um duelo que deixou bem claro a todos os expectadores do grupo, que eram essas as duas melhores seleções da chave. Recheada de jogadores brasileiros, a partida contou com cinco gols de atletas canarinhos. Bolinha marcou um, e Vassoura marcou um a favor, e dois contra a seleção do Azerbaijão. E pelos lados da Fúria, Fernandão foi o único brazuca a balançar as redes.
No jogo de fundo, O Irã conseguiu resultado importante para quem almejava passar de fase como um dos melhores critérios de terceiro lugar. Venceu a seleção de Marrocos por 5 a 3, e deixou bem encaminhada sua vaga a próxima fase. A seleção Marroquina por sua vez, com a derrota deu adeus ao mundial.

3ª rodada.

Azerbaijão e Irã foi o grande jogo desta primeira fase.
Na última rodada, disputada no dia 18, o último domingo, se definiram as já praticamente certas, vagas para a próxima fase do Mundial no grupo. Em um jogo sensacional, Azerbaijão e Irã empataram por 3 a 3, resultado esse que empatou ambas as equipes em número de pontos. Com o melhor saldo de gols, a seleção do Azerbaijão passou em segundo lugar, e o Irã, com a segunda melhor campanha de terceiro colocado.
No jogo de fundo, a Espanha venceu com seus reservas a seleção de Marrocos. Mesmo entrando em quadra eliminada, a seleção Marroquina deu trabalho aos suplentes da Fúria, e equilibraram muito um jogo que terminou em vitória apertada dos espanhóis. 4 a 3.

Os duelos das seleções do Grupo F nas oitavas de finais ficou assim:

Brasil x Irã (21.09) – Os Iranianos conseguiram a classificação mesmo com o empate na última rodada, mas queriam a vitória justamente para não esbarrar nesse duelo nas oitavas. Tem desafio difícil, e é o grande azarão dessa próxima fase.

Espanha x Cazaquistão (21.09) – Já a pesada camisa bi campeã mundial da Espanha, que não fez muita força para se classificar na primeira fase, enfrenta a seleção Cazaque, que passou em segundo lugar no grupo mais irregular do torneio. Deve se classificar, porém terá um jogo difícil.

Tailândia x Azerbaijão (22.09) – O Azerbaijão, segundo colocado no grupo, terá um duelo equilibrado nas oitavas. A seleção Azeri enfrenta a Tailândia, seleção que passou em segundo em seu grupo, e que foi a última sede do torneio, em 2012. Tendo se classificado, e caído apenas por trombar a Espanha na fase seguinte daquele mundial. Uma seleção em constante crescente no Futsal internacional. Um jogo muito interessante de se ver.

Week 2 da NFL: Jogos competitivos, lesões e estreia de casa nova

Belíssimo estádio dos Vikings lotado para a partida de inauguração
Com a emoção de sempre, a Semana 2 da temporada 2016/2017 da NFL chegou ao fim. Viradas surpreendentes e algumas partidas muito feias marcaram essa rodada, que contou com grande desempenho do brasileiro Cairo Santos.

Em Los Angeles, os Rams retornaram à Hollywood sob o som da banda Red Hot Chilli Peppers e comemoram a vitória mesmo sem marcar sequer um TD. Em Minnesota, tivemos a abertura para jogos oficiais do deslumbrante novo estádio dos Vikings. Como esperado, a torcida estava super animada e nem a contusão de Adrian Peterson abalou-os. 

E falando em lesões, não foi só os Vikings que sofreram baixa. Jimmy Garoppolo, substituto do suspenso Tom Brady, deixou o campo machucado e deverá desfalcar os Patriots por algumas rodadas. Jonathan Stewart (Panthers), DeMarcus Ware (Broncos) e Josh McCown (Browns) são mais alguns nomes que foram para a enfermaria após a semana 2.

Confira mais detalhas das 16 partidas da Week 2:

New York Jets 37@21 Buffalo Bills
Esperava-se que as defesas dominassem o jogo. Contudo, o que se viu foi uma explosão ofensiva das duas equipes. Mesmo jogando em casa e saindo na frente, os Bills não conseguiram segurar o ímpeto de “Fitzmagic” e companhia. O grande destaque da partida foi Ryan Fitzpatrick. Mostrando muita segurança no pocket e sintonia com seus WRs, o QB terminou a partida com 1 TD, 374 jardas e completou 24 de 34 passes. Os WRs Quincy Enunwa, Eric Decker e Brandon Marshall também foram bem. Pelos Bills, Tyrod Taylor também foi bem, mas insuficiente para levar seu time a vitória, e conseguiu 3 TDs, 1 INT, 297 jardas e completou 18 de 30 passes. 

San Francisco 49ers 27@46 Carolina Panthers
Depois de começar a temporada reeditando o SB, em um jogo duríssimo, o Carolina Panthers conquistou a sua primeira vitória na temporada diante dos Niners. O San Francisco 49ers até chegou a liderar o placar no segundo quarto, mas os Panthers não encontraram dificuldades em reverter a situação. Cam Newton repetiu as excelentes atuações que lhe garantiram o premio de MVP em 2015 e fez o que quis contra a fraca defesa do 49ers. Kelvin Benjamin, que perdeu toda a temporada anterior por lesão é o grande trunfo da franquia da Carolina do Norte para tornar o ataque ainda mais explosivo. O WR brilhou novamente, com 7 recepções para 102 jardas e dois touchdowns.

Baltimore Ravens 25@20 Cleveland Browns
Esse que prometia ser o jogo bosta da rodada, se mostrou bem engraçadinho. Sem Robert Griffin III, os Browns começaram arrasadores. Com três touchdowns no primeiro quarto, a franquia conseguiu uma vantagem considerável no placar. Contudo, logo a maionese começou a desandar. Os Ravens bloquearam o extrapoint após o último TD anotado pelos marrons e, desse momento em diante, dominaram a partida. Joe Flacco mostrou boa conexão com Mike Wallace e o encontrou na endzone em duas oportunidades.

Tennessee Titans 16@15 Detroit Lions
Com as defesas dominando o jogo e os ataques se mostrando bem limitados, Titans e Lions fizeram um jogo morno, com destaque para os times de especialistas. A parte mais interessante da partida ficou para o final. Em desvantagem no placar, os Titans conseguiram retomar a bola faltando 6min para o fim. Marcus Mariota comandou uma longa campanha e faltando pouco mais de um minuto, virou o placar em um passe para Andre Johnson.

Kansas City Chiefs 12@19 Houston Texans
Em meio a um festival de turnovers, quem se deu melhor na partida foram os mandantes. Com a defesa mostrando eficiência e o ataque fazendo o necessário, o Texans conquistou uma importante vitória diante do Chiefs. Pelo lado do Chiefs, Cairo Santos jogou praticamente sozinho. O Zika das Bicudas converteu os quatro os field goals tentados e anotou todos os 12 pontos da equipe. Além disso, quebrou seu recorde de FG mais longo ao acertar um chute de 54 jardas.

Miami Dolphins 24@31 New England Patriots 
Mesmo sem Tom Brady, os Patriots conseguiram a sua segunda vitória em 2016 em duas semanas de NFL. Jogando em casa contra os Dolphins, a equipe atropelou os visitantes no primeiro tempo e apesar da perda de Jimmy Garroppolo, conseguiu oficializar a vitória por 31 a 24, com fortes emoções no final. Os Pats começaram arrasadores, anotando TD após TD. Mas a festa acabou quando o quarterback Jimmy G se lesionou e precisou deixar a partida, sendo substituído pelo rookie Jacoby Brissett. A partir de então, os Dolphins pararam os Patriots e partiram para cima, reduzindo a diferença para apenas um touchdown com seis minutos faltando para o fim do jogo.

New Orleans Saints 13@16 New York Giants
A expectativa de muito pontos não se confirmou. As duas defesas, acredite se quiser, conseguiram fazer um bom trabalho. A partida poderia ter sido mais fácil para os Giants. O time teve três turnovers contra nenhum dos Saints, além de chegar na redzone algumas vezes sem sair com o touchdown. O jogo se manteve empatado até os últimos instantes. Quando uma prorrogação já se desenhava, Eli Manning encontrou Victor Cruz para uma linda recepção e, em boa posição de campo, Josh Brown acertou o chute e deu números finais para a partida, com o cronômetro zerado.

Cincinnati Bengals 16@24 Pittsburgh Steelers 
No duelo entre rivais de divisão no norte da AFC, quem se deu melhor foram os donos da casa. A combinação entre atenção extra da arbitragem com a chuva pareceu ter esfriado um pouco os ânimos. Ao contrário da primeira rodada, em que Big Ben e Antonio Brown foram incríveis, dessa vez foi a defesa que brilhou, segurando os Bengals a apenas 40 jardas terrestres. Ben Roethlisberger pode não ter brilhado, mas terminou o dia com três passes para touchdown, o suficiente para a vitória.

Prescott vai bem e garante a vitória dos Cowboys em jogo equilibradíssimo
Dallas Cowboys 27@23 Washington Redskins
O Dallas Cowboys venceu o Washington Redskins neste domingo fora de casa, em atuação sólida do novato Dak Prescott. O QB teve 292 jardas com mais de 70% dos passes acertados e ainda teve um touchdown correndo com a bola. Os Cowboys encontraram um cenário parecido ao da última rodada: a defesa de Washington estava determinada a parar o RB Ezekiel Elliott. O jogo teve muitas reviravoltas e só foi definido no finalzinho. Pelo lado dos Redskins, Kirk Cousins vem deixando a desejar e já virou, inclusive, motivo de reclamação de seus companheiros de ataque.

Tampa Bay Buccaneers 07@40 Arizona Cardinals
Depois de uma primeira semana péssima contra os Patriots, a equipe conseguiu se reerguer e vencer o Tampa Bay Buccaneers com facilidade. A franquia de Arizona conseguiu aproveitar muito bem os turnovers proporcionados por Tampa Bay. Em números, a defesa dos Cardinals conseguiu 3 interceptações, sendo uma retornada para TD e um fumble recuperado. O ataque também fez seu papel, com a liderança de Carson Palmer, que conseguiu três touchdowns e mais de 300 jardas lançadas. Pelos Bucs, nada funcionava. Doug Martin se contundiu logo no início da partida, com um problema no músculo posterior da coxa e teve que deixar o campo. Sem Martin, peça importante para o ataque, Winston não conseguiu estabelecer um ritmo constante.

Seattle Seahawks 03@09 Los Angeles Rams
De volta a Los Angeles depois de 21 anos, os Rams conseguiram uma importante vitória diante dos Seahawks. Nesse que foi o jogo mais sem graça da semana 2, ninguém foi capaz de anotar um touchdown. As defesas jogaram muito bem, dificultando o avanço dos ataques na maior parte do tempo. O grande destaque ficou para o kicker dos Rams Greg Zuerlein, que anotou os três FG que deram a vitória.

Indianapolis Colts 20@34 Denver Broncos
Antes da temporada, imaginava-se que a torcida de Denver sofreria com atuações pífias e resultados insatisfatórios. Contudo, não é isso que vem acontecendo. O antes desconhecido Trevor Siemian conduziu a equipe a sua segundo vitória na season, apoiado, é claro, por um grande trabalho da defesa – o grande trunfo da franquia. O jogo foi apertado até o final, quando a defesa apareceu e conseguiu forçar um fumble em Andrew Luck e retornar para touchdown. Pelo lado dos Colts, faltou Luck ao Andrew. O quarterback foi sackado inúmeras vezes.

Atlanta Falcons 35@28 Oakland Raiders
Jogo com muitos pontos e explosão dos dois ataques. Apesar de um primeiro quarto muito fraco, as duas equipes compensaram nos outros três. Derek Carr mais uma vez foi bem, passando para três touchdowns e 283 jardas, além de usar 10 recebedores diferentes para confundir os adversários. Porém, o jogo aéreo dos Falcons que chamou a atenção. Matt Ryan chegou bem próximo das 400 jardas passadas e três touchdowns, usando bastante o tight end Jacob Tamme e Julio Jones, como sempre. Ambos somaram 181 jardas recebidas e dois touchdowns.

Jacksonville Jaguars 14@38 San Diego Chargers
Jogando em San Diego, os Chargers, liderados por Philip Rivers, passaram sem dificuldades pelos Jaguars. Ofensivamente, os Chargers fizeram um jogo excelente. Rivers, que lançou 4 TD’s, foi peça fundamental na condução da vitória.

Com todo corpo ofensivo bem, e a defesa anulando todas as jogadas do Jaguars, os Chargers chegaram a abrir uma vantagem de 35 @ 0 no final do terceiro quarto. Claramente com o pé no freio, os Chargers viram os Jaguars esboçar uma reação no quarto período, porém já era tarde. Destaque também para as constantes lesões que perseguem os Chargers há algumas temporadas. A vítima da vez foi o RB Danny Woodyhead. E dessa forma a franquia de San Diego vai perdendo seus principais jogadores, o que pode custar bastante caro para o restante da temporada.

Green Bay Packers 14@17 Minnesota Vikings
Inaugurando o belíssimo U.S Bank Stadium os Vikings receberam os Packers e venceram em um jogo bastante técnico. O WR Stefon Diggs e o QB Sam Bradford, que estava em noite inspirada, controlaram bem as jogadas ofensivas dos Vikings, Bradford lançou 286yrd para 2 TD’s e ajudou a equipe de Minnesota a vencer o rival direto de divisão. Adrian Peterson estrela principal dos Vikings se machucou e deve desfalcar a equipe por quatro semanas.

Philadelphia Eagles 29@14 Chicago Bears

Eagles voam alto e batem nos ursinhos de Chicago: sem grandes dificuldades a franquia de Philadelphia venceram os Bears. Os Eagles começam mostrando segurança nesse início de temporada, chegando a 2-0, com destaques para o QB Carson Wentz e o RB Ryan Mathews. Já os Bears continuam com os mesmos problemas da temporada passada, pois não conseguem manter o ritmo e sempre caem de produção na segunda etapa. A crise já é realidade em Chicago e se algo não for mudado a tendência é que os Bears tenham uma temporada bastante complicada.

Por: Janaína Wille (@janainawille) e Marcílio Viana (@MarcilioVM)

Só mais um erro de muitos e esperança cada vez menor

Olá, leitor do Linha de Fundo! 

Acredito que devo explicações pela ausência na coluna do Tupi... Apesar de ser um grande desgaste emocional para nós torcedores carijós, saiba que não é pelo momento que o time vive, e sim por motivos profissionais. Não tenho tido tempo para escrever como gostaria e também tive que me ausentar do lugar que mais gosto de estar - Estádio Radialista Mário Helênio - pela segunda vez no ano (na peleja contra o Bragantino). Enfim, volto a escrever depois de uma sequência de acontecimentos que, de certa forma, me surpreenderam. Ora positivamente, ora negativamente...


O Alvinegro está cada vez mais próximo da Série C (Foto: Felipe Couri/tupifc.esp.br)
Antes de mais nada, confesso que mesmo as minhas esperanças de reação já não eram tão grandes, quando a diretoria não aproveitou o período das Olimpíadas para trazer reforços e dali em diante sabíamos que as coisas ficariam mais complicadas. E realmente ficaram, dentro de campo desperdiçamos - mais uma vez - a chance de deixar a zona de rebaixamento na rodada que abriu o returno, em um confronto direto contra o Goiás.

Durante esse "hiato", foram seis jogos, diante de Vasco (c), Paysandu (f), Bragantino (c), Joinville (f), Londrina (c) e Oeste (c). Por uma lado, era difícil imaginar um mísero ponto nos dois primeiros jogos, mas empatamos contra o líder em casa e goleamos o Papão na Curuzu - finalmente a primeira vitória fora de casa veio. Por outro, voltamos a falhar em confrontos diretos contra Bragantino e Joinville, conseguindo apenas um ponto no certame. Nos outros jogos, mais dois empates dentro e fora de casa, que culminaram na saída de Estevam Soares. Entretanto, uma coisa permanece igual: infelizmente ainda estamos no Z-4 e a diretoria continua errando.


Estevam Soares comandou o Tupi em 19 oportunidades (Foto: Felipe Couri/tupifc.esp.br)
Apesar da falta de ousadia do treinador em jogos que precisávamos vencer, ele está longe de ser o maior culpado pela situação que o time vive na competição, já que assumiu na 8ª rodada e, de certa forma, conseguiu tirar "leite de pedra" da herança deixada por Ricardo Drubscky. Foram 19 jogos, 5 vitórias, 7 empates e 7 derrotas (aproveitamento individual não tão distante do que um time precisa para escapar). 

Ao meu ver, essa demissão só serve para estagnar provisoriamente a pressão forte por parte das arquibancadas (ou desespero, será?) e foi mais um erro de muitos outros, que começaram em janeiro de 2016. Mais uma vez, a diretoria foi INCOMPETENTE e deverá ser responsabilizada pelo rebaixamento, caso seja inevitável. Se mantendo o treinador já seria difícil escapar, com um novo treinador - independentemente de quem seja o substituto - as coisas ficarão ainda mais difíceis, já que ele terá um tempo curto para colocar o seu trabalho em prática e a reação deve ser imediata. 

Agora, restam apenas 12 jogos para o fim da Série B, sendo que o Tupi precisa de no mínimo mais 21 pontos. Para nós torcedores, só nos resta acreditar no "impossível" e não abandonar o clube jamais, independentemente da divisão que dispute no próximo ano.

Por: Marcelo Júnior || Twitter: @marcelinjrr

Rússia confirma favoritismo e Tailândia termina em segundo

A Rússia confirmou seu favoritismo e se classificou para às oitavas de final da Copa do mundo de futsal, após goleada de 7 a 1 sobre Cuba. Com 9 pontos em três jogos, e 14 gols de saldo, a seleção dos brasileiros Gustavo, Robinho e Eder lima passeou nos jogos do grupo B e agora enfrentará na próxima fase a seleção do Vietnã – estreiante em competições da FIFA - terça-feira (20), ás 17h30 (horário local) no Coliseu Ivan de Bedout, em Medellin.

A Tailândia, anfitriã do último mundial, decidiu a vaga no confronto direto contra o Egito, superando os faraós por 2 a 1, em jogo disputadíssimo, garantindo a classificacação em segundo. A seleção que foi terceira colocada no último campeonato asiático, volta a jogar na próxima quinta-feira (22), às 17h30 no Coliseu Ivan de Bedout, contra o também estreante em competições, Azerbaijão. Classificado após empatar na última rodada contra o Irã.

Balanço do grupo B

Rússia: Candidatíssima ao título, não tomou conhecimento dos adversários do fraco grupo B. Consegui os cem por cento de aproveitamento e um positivíssimo saldo de gols, com um ataque que colocou 19 bolas na rede e uma defesa que tomou apenas 6. Esses números simbolizam a superioridade da seleção que conta com os brasileiros Gustavo, Romulo, Robinho e Eder Lima, este, artilheiro da equipe com 5 gols. Os russos têm pela frente um jogo relativamente fácil, visto que o Vietnã ganhou apenas uma partida na fase de grupos, justamente na estreia contra a Guatemala em um jogo parelho. Depois desse confronto os viatinamitas amargaram um 7 a 1 contra o Paraguai e fecharam a sua participação na fase classificatória perdendo por 2 a 0 para a Itália. É muito difícil para o Vietnã surpreender os russos
, mas é bom lembrar que eles se classificarão para o mundial, após a inesperada vitória sobre o Japão nas eliminatórias.

Tailândia: Sede do último mundial, a seleção provou a sua evolução no esporte. Perdeu na estreia por 6 a 4 para a Rússia, mas consegui se classificar após as vitórias sobre Cuba (8 a 5) e Egito (2 a 1). A seleção foi terceira colocada no último campeonato asiático, atrás apenas do Irã, 11 vezes campeão e do Uzbequistão, derrotado na final pelos iranianos. Os tailandeses apresentaram um futsal dinâmico, maduro, que soube se adequar as situações das partidas para conseguir os resultados; cadenciando em momentos de pressão e tendo maturidade tática na hora de se lançar ao ataque como também, recompor-se na defesa.

O detalhe negativo fica por parte dos erros infantis, que em jogos como o contra à Rússia comprometem o desempenho. Agora as atenções estão voltadas para a seleção do Azerbaijão, treinada pelo brasileiro Miltinho, que com certeza apostara em seu artilheiro Vassoura (4) e em Thiago Bolinha para avançar às quartas.

Egito: Apesar de seus jogadores bons tecnicamente e de sua evolução tática, caiu para os tailandeses no confronto direto da terceira rodada. Abriu bem a competição na goleada por 7 a 1 sobre Cuba, mas fechou da mesma maneira, só que perdendo por 6 a 1 para a Rússia. 

A desproporcionalidade entre defesa e ataque fizeram dos faraós um time que seduzia ofensivamente, criando várias situações de gol, variando as jogadas, mas que sofria com os erros na defesa. Apesar da derrota para a Tailândia, os egípcios se classificaram como um dos melhores terceiros e agora terão parada duríssima ao enfrentar a Itália, do brasileiro Gabriel Lima, no confronto de quinta-feira (22).

Cuba: A quarta colocada nas eliminatórias da Concacaf, nunca mostrou poderio em 
competições de futebol de salão. Fez alguns amistosos no Brasil antes do mundial, mas na oportunidade, embora fosse um time de raça e bem preparado fisicamente, não conseguiu mais do que alguns dos piores números da competição. Pior defesa com 22 gols sofridos, saldo de gols -15 e maior número de derrotas (3).


Adriano Batista || @Adriano1Batista

Grupo D: Sem surpresas, Brasil e Ucrânia fazem valer favoritismo


O Grupo D do Mundial de Futsal, formado por Brasil, Ucrânia, Austrália e Moçambique, não trouxe surpresas. Como já se esperava, a Seleção Brasileira e a Ucraniana tiveram vida fácil no grupo, passando em primeiro e segundo lugar, respectivamente. 

Os dois jogos mais equilibrados do grupo aconteceram logo na primeira rodada, quando Ucrânia x Brasil e Moçambique x Austrália se enfrentaram. No primeiro, a Seleção Brasileira venceu por 3x1 e no segundo, a Austrália que venceu o lanterninha do grupo com um apertado 3x2.

Tirando o jogo difícil da primeira rodada, a Seleção Brasileira só garantiu goleadas, tornando-se a Seleção com maior saldo de gols de todos os grupos na primeira fase, com 29 gols. Além disso foi uma das que menos levou, apenas 5 no total.
O grande destaque da primeira fase foi mesmo Falcão, o jogador que se tornou o brasileiro com mais jogos pela Seleção no torneio, se tornou também o maior artilheiro da história da Copas do Mundo de Futsal (45), superando seu compatriota, Manoel Tobias (43).

Na próxima fase, o Brasil terá pela frente o Irã, terceiro lugar do Grupo F. Já a Ucrânia enfrentará a Argentina, primeira colocada do Grupo E. 

Brasil x Irã - 21/09 - 19h30
Ucrânia x Argentina - 22/09 - 19h30

Stoke City perde a quarta partida seguida e segue na lanterna

Os dias passam e eu me pergunto o que vamos sentir no final da temporada, um enorme alívio por escapar mais uma vez da confusion zone ou uma tristeza sem fim,pelo o que parece está mais para a segunda opção, mas vida que segue...



Whelan sai desolado de campo (Foto:The guardian)

O Stoke City chega a 5ª rodada da Premier League e se mantém na lanterna da competição. Até agora, foram 15 pontos disputados, tendo conquistado apenas 1 ponto deles. Outro dado decepcionante para os Potters, é que a atualmente eles tem a  pior defesa da competição, foram 14 gols sofridos - média de 2,8 por partida. Mas de quem realmente é a culpa disso?

Na última partida, o time viajou até Londres, para enfrentar o Crystal Palace. E o resultado da partida foi novamente um fiasco para os Potters. Uma boa notícia é que Mark Hughes está realmente determinado a fazer mudanças na equipe. Se for comparar com o último jogo, o Stoke City trabalhou mais a bola, mesmo entrando com a mesma formação, optou por mudar algumas peças na zaga e no meio.

Shay Given
S.Given logo após o primeiro gol (foto: Mirror)

O jogo começou bastante corrido, com a equipe da casa pressionando a saída dos visitantes e sempre ganhando a segunda bola. Logo aos 9 minutos, Townsend colocou efeito em uma cobrança de falta e Tomkins, com a sola do pé, empurrou a bola para dentro das redes e abriu o placar. 2 minutos depois do primeiro, mais um gol, só que dessa vez Puncheon cobrou escanteio e Dann ampliou: 2 a 0 Palace.

Ainda no primeiro tempo, Crystal Palace trabalhou muito a bola enquanto isso a equipe visitante apenas se defendia,sem saber muito o que fazer, Mark Hughes apenas ficava olhando da área técnica e pensando em em fazer alguma mudança.

Na volta do intervalo, Hughs fez apenas uma mudança, tirando Bojan e colocando Diouf para cadenciar mais a bola no ataque e quem sabe conseguir diminuir o marcador. Porém, o tempo foi passando e nada do Stoke diminuir, até que veio o balde de água fria. Aos 26', depois de uma cobrança de falta pela lateral a bola sobrou para McArthur, que arriscou um chute colocado e viu a bola desviar em Cameron, tirando qualquer chance de defesa para o goleiro dos Potters.

gestos Mark Hughes
Mark Hughs na área técnica (foto: Mirror)

A tarde era realmente de Townsend, que depois de uma recuperação na defesa, partiu com a bola até o campo de ataque abrindo espaços pela defesa do Stoke, até arriscar um raro chute de fora da área, fechando o placar: Crystal Palace 4 x 0 Stoke City. A essa altura, perdendo de novamente de quatro, Mark Hughs se encontrava desolado. Nos acréscimos, Arnautovic ainda acertou um belo chute na entrada da área para diminuir o placar, mas já era tarde demais.

Agora, o discurso na cidade de Stoke é virar um pouco a chave e focar na Copa da Liga ,já que o próximo desafio é em casa e o time irá receber o Hull City no dia (21/09). Do jeito que as coisas andam, uma vitória em uma competição alternativa, poderia animar os jogadores, comissão técnica e os torcedores.
COME ON POTTERS! 


←  Anterior Proxima  → Inicio

Inscreva-se no canal LFTV

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter

Mais lidas da semana