A SUA LINHA DE NOTÍCIAS

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

TWITTER

FACEBOOK

Premier League Brasil

Siga-nos nas redes sociais

Popular Posts

Quem sou eu

CLASSIFICAÇÃO

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Southampton arrasa em Londres e segue embalado

No domingo (25), o Southampton foi até o London Stadium, para enfrentar o forte time do West Ham. Diante de um adversário que não vencia a quatro jogos, os Saints buscavam manter o embalo, já que vinham de uma série de três vitorias seguidas.

Resultado de imagem para west ham v southampton 25 september
Dusan Tadic comemora seu gol(Foto:TheGuardian)

E não parou por aí, com uma partida impecável, o time ganhou por 3 a 0 com gols de Austin, Tadic e James Ward-Prowse. Mais uma vitória incontestável da equipe do sul que vive seu melhor momento na temporada. A principal mudança promovida por Puel foi a merecida titularidade de Charlie Austin. Com isso, Shane Long - que não vem fazendo boa temporada - foi para o banco de reservas. 

Com a bola rolando, o Southampton que possuía mais a posse, mas era o West Ham que levava mais perigoA única boa chance do time no início, veio com uma boa jogada de Redmond, que cruzou rasteiro e Hojbjerg, de frente pro gol, chutou, mas a bola bateu no zagueiro.

Após bastante equilíbrio, veio o primeiro gol da partida aos 40 minutos da primeira etapa, quando Bertrand colocou rasteiro e o artilheiro Austin só escorou. Após o gol, os mandantes se perderam no jogo e ainda viram Cédric e Redmond quase marcarem mais dois gols, antes do intervalo. Entretanto, o primeiro tempo terminou mesmo com a diferença mínima à favor dos visitantes, 1 a 0.

No segundo tempo, o West Ham não se encontrava e o nervosismo tomou conta do time inteiro. Melhor para a equipe do sul, que ditava o ritmo do jogo e impôs o seu domínio do início ao fim. Logo aos 51 minutos, Tadic recebeu passe de Cédric, que chutou no contrapé do goleiro Adrian e o goleiro fez uma defesa espetacular. No lance seguinte, o próprio Tadic, após passe de Austin, deu um drible de corpo sensacional no goleiro e empurrou para o gol, fazendo 2 a 0 para delírio dos torcedores visitantes no London Stadium.

Sem nada a perder, o West Ham partiu para o abafa e se não fosse Van Dijk (Mais uma partida impecável do defensor holandês ao lado de seu parceiro José Fonte) tirando a bola em cima da linha, a vantagem teria diminuído. Mas, quem comemorou mesmo foi o Southampton, que ampliou e fechou o caixão. Após bate-rebate na área, James Ward-Prowse só teve o trabalho de empurrar para o gol, fazendo 3 a 0 e coroando mais uma boa - se não a melhor - atuação do time nessa temporada.

Com o resultado, os Saints chegaram aos 8 pontos na Premier League, subindo para a 9ª colocação na tabela. Na próxima rodada, o time do sul joga contra o Leicester no domingo (02), , no King Power Stadium. Mas, antes no meio de semana, vai até Israel jogar contra o Hapoel Be’er Sheva, pela UEFA Europa League.


Rumo à final inédita Rússia encara o Irã e a Argentina enfrenta Portugal nas semifinais

Argentina eliminou o Egito com goleada e está nas semifinais (Imagens: Getty Images)
A reedição da final do último Campeonato Europeu terminou com vitória russa por goleada. Com grande atuação de Chishkala e Eder Lima, a Rússia mostrou porque é qualificada como favorita ao título e venceu a fúria por 6 a 2. Assim como a Espanha, o Brasil também foi eliminado, o que marca o fim de uma era iniciada em 1989 e desde então as finais sempre contaram com ao menos uma das seleções. Agora, contra o Irã que eliminou o Paraguai, a seleção russa tentará na terça-feira (27), em Medellín, superar seu maior feito no mundial de 1996, quando foi 3° colocada.

Já a Argentina manteve vivo o sonho de título para os sul-americanos após, sem muita dificuldade, eliminar o Egito. Com desempenho convincente, os hermanos construíram o placar de 5 a 0 e pela 2° vez em mundiais, estão entre as quatro melhores do mundo. Agora, contra Portugal, tentarão um resultado melhor que a 4° colocação em Taiwan, 2004. O confronto será em Cali, no Coliseu el Pueblo, quarta-feira (28), às 21h.

Russos venceram espanhois e também avançaram
Análise das quartas de final

A Espanha começou melhor, como muita movimentação e passes precisos fez seu jogo acontecer, mas de nada adiantou a sua enorme posse de bola, que ao final da partida era de 67%. Melhor fisicamente em todo o confronto, a seleção russa foi eficiente, contou com mais uma grande atuação do brasileiro Eder Lima, que além dos seus seis gols somam sete assistências na competição, e foi numa dessas, que Chishkala fez o seu segundo gol no jogo. Com as ausências de Lorenzo, Aicardo e José Ruiz, o time espanhol, após o gol contra de Fernandão e a expulsão de Romulo por provação, pressionou, mas se estagnou na excelente atuação do goleiro Gustavo, que por 13 vezes parou os ataques da Espanha.

A seleção russa mostrou eficiência com seus 33% de posse de bola; dona do melhor ataque da competição (32 gols) seguiu firme até o final, fez o quinto com Eder e fechou a conta com o gol do goleiro Gustavo.

O melhor ataque da competição enfrentará o Irã, que com dois gols de A. Esmaeilpour e M.Javid está entre as quatro melhores seleções do mundo pela primeira vez. 11 vezes campeão asiático, o Irã só se classificou a 22 segundos do fim da partida. Contra o Paraguai o jogo foi emocionante, há um minuto e 20 do fim e sem Gabriel Ayala expulso, o goleiro linha paraguaio Villalba empatou em 3 a 3. Mas graças à estrela de Esmaeilpour os iranianos com excelência em seu jogo coletivo avançaram para a semifinal.

Do outro lado da chave o show foi ao som de tango. Completamente dominado pela Argentina, o Egito em poucos momentos no jogo mostrou lampejos de uma reação. Com a saída do pivô, os hermanos ganharam em rotação na circulação de jogadas. Segura e precisa na armação, fizeram seu jogo fluir e com os gols de Taborda, Stazzone, Basile, Cuzzollino e Battistoni despacharam os faraós. Assim, os argentinos para seguirem fazendo história terão de derrotar na semi Portugal, do “mágico” Ricardinho, artilheiro do mundial (12 gols) e três vezes melhor jogador do mundo pelo Agla Futsal Awards.

Por: Adriano Batista || @Adriano1Batista

Voltamos à estaca zero

E voltamos à estaca zero, confesso que é difícil compartilhar com vocês os melhores momentos da partida entre Cruzeiro e Flamengo, até porque ainda estou buscando explicações para tentar entender o que aconteceu. Em alguns minutos estávamos felizes, pois o Cruzeiro tinha marcado um gol e quando piscamos o Flamengo marcou dois gols.

É, voltamos para a zona de rebaixamento, perdemos mais uma vez e deixamos novamente os três pontos escapar e se vocês não estavam preocupados, vou mandar uma bomba para vocês, os próximos adversários do Cruzeiro são nada mais, nada menos que: Grêmio, Ponte Preta, Palmeiras. Não sei vocês, mas já comecei minhas orações.

@Cruzeiro
Bom, agora tentaremos esquecer um pouco do Brasileirão, quer dizer, se isso for possível. Quarta- feira é dia de Copa do Brasil, o adversário será o Corinthians, então já preparem o coração, pois o confronto será contra o juiz também, mas é aquele ditado: Contra tudo e todos. O jogo de ida acontecerá na Arena Corinthians às 21h45.

Sobre o jogo:

Em campo tínhamos dez brasileiros, sete copas do Brasil, três libertadores, um mundial e nenhum rebaixamento. Guarde essa frase, Cruzeiro “nenhum rebaixamento” e mantenha seu legado.

O Cruzeiro veio com duas alterações no seu time titular, sem Lucas (que foi expulso no clássico) e Romero titular. Era tudo que o torcedor cruzeirense queria e deixo aqui meu protesto, Lucas na lateral não dá mais, já esgotamos nosso limite de paciência.

Muita historia em um só confronto e com isso já podíamos esperar um jogo equilibrado e fervoroso ao mesmo tempo, por incrível que pareça, a Raposa estava bem posicionado em campo, valorizava a posse de bola e fazia o possível para não deixar espaços para a equipe carioca.

O objetivo celeste era fazer uma marcação acima da média e se aproveitar dos contra-ataques. E como o intuito era aproveitar dos contra-ataques, o Flamengo uma hora ou outra sempre conseguia achar um brecha na marcação mineira e por consequência levava perigo ao gol defendido por Rafael.

@Cruzeiro
Se o Cruzeiro teve chance de balançar as redes? Sim, apesar de terem sido poucas, entretanto foram desperdiçadas. Se não perder muitos gols, não é Cruzeiro.

Preciso mesmo falar do segundo tempo? O que chamamos etapa complementar, eu chamo de castigo. Fomos castigados pela falta de vontade e por não termos resolvido à partida enquanto ainda dava tempo.

Depois de tanta luta o Cruzeiro conseguiu achar o gol da misericórdia aos 29 minutos com Rafinha que entrou no lugar de Arrascaeta e olha foi um golaço. Pouco tempo depois o Flamengo conseguiu o gol de empate com Guerrero.

Antes de o Flamengo conseguir o segundo tento da partida, o atacante cruzeirense Ábila perdeu dois incríveis gols, eram os gols do triunfo, porém o futebol é injusto e em alguns lances depois Mancuello marcou o gol de virada do time carioca.

Paula Fernandes - @Paulinha_CEC

Na superação: Palace vira o jogo e briga na parte de cima

Em partida emocionante que testou o coração dos torcedores azuis e vermelhos, Benteke faz gol no último lance e define virada heroica do Palace, no Stadium of Light. O jogo deste sábado (24) foi bastante disputado, porém marcado por muitos erros e poucas oportunidades claras criadas.

Trem da Alegria das Águias
 Foto: Reprodução/Twitter oficial do Crystal Palace
O encontro marcou a manutenção de alguns tabus: a equipe do Sunderland completou quatro jogos sem vitórias sobre o Palace em seus próprios domínios; Com o gol de Benteke já nos acréscimos da 2ª etapa, o atacante chegou a seu 7° gol em oito partidas diante do Sunderland e ajudando assim a manter a escrita de gols marcados nos momentos finais entre os dois times; Com esse, foi a 6ª vez em sete jogos que aconteceu um gol, após os 80 minutos de partida.

O capitão artilheiro Scott Dann ficou de fora do confronto, entretanto, Tomkins que também já marcou gol na competição e que havia saído por contusão no último jogo, esteve presente no "onze titular". O Crystal Palace foi a campo com: Mandanda, Ward, Tomkins, Delaney (capitão), Kelly (Fryers), McArthur, Ledley, Puncheon (Lee), Cabaye (Wickham), Townsend e Benteke. Com essa formação o Palace povoou o meio de campo, ficando Benteke mais isolado no ataque das águias, buscando explorar a força física do atacante e se resguardar defensivamente.

Essa tática deu certo até os 39 minutos do primeiro tempo, quando um passe errado de Ledley deixou Defoe livre e cara a cara com Mandanda, para inaugurar o marcador a favor do time da casa. Com o gol, o Sunderland ensaiou uma pressão que logo foi suprimida pelo Palace, que assustou com Townsend cobrando falta frontal na entrada da área no último lance do tempo, passando próxima à trave esquerda de Pickford. No contexto geral da etapa, o Crystal Palace teve mais a bola e levava mais perigo, porém, sem muita efetividade e quando teve a chance de marcar o Sunderland foi mais eficiente.

A segunda metade de partida começou mais eletrizante. Com chances para os dois lados, o jogo ficou mais aberto e o Palace pareceu sentir falta de Zaha na puxada de contra-ataques, sempre se precipitando na escolha do último passe. Aos 15', em boa jogada construída pelo Sunderland, Defoe parou em grande intervenção de Mandanda. No rebote, o lance seguiu e na bola rebatida que se apresentou na marca do pênalti, o atacante Defoe não perdoou e fez 2 a 0. 

Gol de empate anotado por McArthur
Foto: Reprodução/Twitter oficial do Crystal Palace
A sorte do Palace foi que na saída de bola, após longo lançamento vindo da defesa a bola foi escorada por McArthur na entrada de àrea, Ledley pegou de primeira e contou com um desvio para vencer o goleiro Pickford. O confronto continuou aberto, até que a estrela de Pardew começou a brilhar. Ele colocou o jovem Fryers no lugar de Kelly, aos 28 minutos. E dois minutos depois, logo em sua primeira participação, conseguiu um belo cruzamento que encontrou a cabeça de McArthur livre na área para igualar o marcador.

Com o empate, o encontro ganhou em intensidade, se tornando por vezes desorganizado com as duas equipes partindo para o ataque buscando a vitória, o que consequentemente deixava espaço para o adversário. E assim foi até 48 minutos, quando Puncheon deu lugar a Lee, que entrou e se dirigiu para a cobrança de uma falta pelo lado esquerdo de ataque próxima a linha lateral. A exemplo de Fryers em sua primeira participação, Lee cruzou na cabeça de Benteke, que testou forte para o fundo das redes, selando a virada histórica e heroica das águias, bem com a cara de Premier League.

7º de Benteke contra o Sunderland e o da virada do Palace
Foto: Reprodução/Twitter oficial do Crystal Palace
Com a vitória por 3 a 2 fora de casa, o Crystal Palace passa definitivamente a brigar na parte superior da tabela com a boa sequência, chegando aos 10 pontos (3V-1E-2D).

Próxima partida do Crystal Palace pela Premier League:
30 de Setembro - 16:00 (hora Brasília) - Goodison Park.
Everton x Crystal Palace.

Por: @carlosjr92educa
Carlos Alberto de Sousa Júnior - Colunista do Crystal Palace

Primeiro tempo perfeito e festa no lado vermelho de Londres

Na tarde de sábado (24), o Arsenal recebeu o Chelsea no clássico londrino, no Emirates. Os Gunners aproveitaram a defesa confusa dos Blues e abriram 3 a 0 nos primeiros 45 minutos, sem força pra reagir na etapa final, o Chelsea saiu derrotado na casa do Arsenal.

Mesut Özil fechou o placar no Emirates Stadium. Foto: The Guardian.

Wenger mais uma vez optou por escalar Alexis como centroavante, se movimentando entre os defensores adversários. Walcott, Ozil e Iwobi completaram a parte ofensiva do time. Coquelin e Cazorla protegiam a defesa formada por Belleri, Mustafi, Koscielny e Monreal.

O Arsenal começou o jogo em cima do Chelsea, decidido a acabar com o incômodo tabu diante dos rivais azuis de Londres. Aos 11 minutos, Cahill facilitou as coisas para os donos da casa, em uma recuada de bola mal sucedida, Alexis sobrou cara a cara com Courtois, o camisa 7 bateu com categoria e abriu o placar no clássico.

Três minutos depois, uma bela jogada trabalhada pelo ataque vermelho, Bellerin recebeu na direita e serviu Walcott dentro da área. Theo só precisou escorar a bola para ampliar o placar. O 2 a 0 deixou o Arsenal mais tranquilo no jogo, cuidando da bola e sem correr riscos na defesa.

O placar do jeito que estava, já seria um enorme prejuízo para o Chelsea, mas aos 40 minutos, a coisa ficou pior. Ozil escapou no contra-ataque, serviu Alexis que devolveu para o camisa 11 já dentro da área. O meio campo alemão estava livre e bateu bem na bola para fazer o 3 a 0.

Os Blues sentiram o placar na etapa final e pareciam atordoados, Wenger e seus comandados só administraram o placar e garantiram a vitória. Com os três pontos, o Arsenal aos 13 pontos na terceira colocação da Premier League, cinco pontos atrás do líder Manchester City.

Na próxima quarta-feira (28), o Arsenal volta a campo para receber o Basel, no Estádio Emirates, pela segunda rodada da Liga dos Campeões. Pela Premier League, os Gunners vão até o Estádio Turf Moor, encarar o Burnley, no sábado (02), às 12h30.


Lucas Felipe (@lsouza73)
←  Anterior Proxima  → Inicio

Inscreva-se no canal LFTV

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter

Mais lidas da semana