A SUA LINHA DE NOTÍCIAS

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

TWITTER

FACEBOOK

Premier League Brasil

Siga-nos nas redes sociais

Popular Posts

Quem sou eu

CLASSIFICAÇÃO

sábado, 1 de outubro de 2016

West Bromwich sofre gol no fim e apenas empata contra o lanterna Sunderland

A tabela reservou ao West Bromwich o confronto com as duas piores equipes do campeonato de maneira seguida. É verdade que ambas as partidas foram disputadas fora de casa, longe do Hawthorns onde os Baggies são muito fortes, mas era a oportunidade de somar pontos.

Não foi uma partida primorosa, mas foi movimentada. Desde o começo as equipes mostraram vontade para abrir o placar. O Sunderland chegou com Defoe, a resposta do WBA foi imediata com Mc Clean. Não demorou para um novo contra-ataque surgir e Chadli, a melhor contratação da temporada, abrir o placar.

Resultado de imagem para sunderland 1 x 1 west brom
Foto: Goal
O resto do jogo foi o Sunderland pressionando em busca do empate e os Baggies tentando um novo contra-ataque, puxado sempre pelos rápidos Mc Clean e Chadli em busca de uma finalização do goleador Rondón. A jogada, porém, não encaixou e o segundo gol, que mátria a partida, não veio.


Se o empate da semana passada já nos acréscimos teve um gostinho de vitória pela situação do jogo, o novo empate, desta vez diante do Sunderland, trouxe a sensação inversa. Liderando o placar até os 38’ da etapa final, o empate dos donos da casa jogou um verdadeiro banho de água fria no time de Tony Pulis que, na altura, já contava com os três pontos.

CRB e a vitória por 2 a 1, um namoro sem fim

Aquele que estava com as asas feridas agora volta a voar. O Galo conseguiu a virada diante do Bragantino, em São Paulo, em uma partida cheia de falhas individuais e que teve um jogador que aproveitou suas chances para definir a partida.

Logo no primeiro minuto da partida, após bobeira de Adalberto, Juliano derrubou o atacante Rafael Grampola na área e o árbitro marcou pênalti. Bruno Pacheco foi para a cobrança e isolou, perdendo uma grande oportunidade. Após perder várias chances, o Bragantino chegou ao gol aos 32 minutos, quando André Rocha cruzou e Watson foi mais rápido que Marcos Martins, cabeceando para o fundo do gol. Bragantino 1 a 0.



Foto: Reprodução/Premiere
A reação não demorou muito. Aos 35 minutos, Marcos Martins recebeu na direita e, como se tivesse jogado a bola com as mãos, achou Galdezani, o volante mergulhou e cabeceou para empatar a partida. 1 a 1. No minuto seguinte, Luidy recebeu passe de Marcos Martins, devolveu e viu o lateral direito bater cruzado para virar o confronto com estilo. 2 a 1 para o CRB. 

Realmente, o lateral regatiano foi do inferno aos céus. Da falha defensiva, que fez com que o Bragantino chegasse perdo da meta do CRB, o lateral se redimiu e acabou participando dos dois gols da virada regatiana.


No segundo tempo, Juliano teve bastante destaque, efetuando várias defesas. Com a entrada de Marcão na equipe adversária, o arqueiro regatiano precisou que trabalhar e os zagueiros também. Marcos saiu aos 2 minutos do segundo tempo por conta de uma lesão e deu lugar a Bocão. Aos 17', Mazola foi expulso por reclamação necessária, já que o árbitro errou ao marcar falta por um recuo que não houve dos jogadores do CRB com o goleiro. Brigatti ficou na beira do gramado e o treinador teve de sair. O auxiliar ainda colocou Geandro e Róger Gaúcho em campo nos lugares de Galdezani e Luidy.


Próximo compromisso


Agora o Galo volta para casa e enfrenta o Atlético Goianiense na terça-feira, às 20h30, no Estádio Rei Pelé. O jogo será válido pela 29ª rodada e o CRB precisa quebrar um tabu incômodo de três jogos sem vitória em seus domínios. Com o resultado, o Galo quebrou um tabu de cinco jogos seguidos sem vitória, a última sendo contra o Oeste na 22ª rodada.

Uma demonstração de força das águias do Palace

Em partida isolada que abriu a 7ª rodada da Premier League nesta sexta (30), o Crystal Palace foi até o Goodison Park, em Liverpool, buscando manter o bom momento na competição e saiu com um bom resultado contra um adversário que briga acima do time londrino na tabela de classificação. Antes da partida, o Everton se encontrava na 5º colocação com 13 pontos, enquanto o Palace era o 7º com 10 pontos.

Everton v Crystal Palace - Premier League
Belgas Lukaku e Benteke foram destaques.
Foto: Reprodução/Site da Premier League.
As águias contaram com a volta do ponta Wilfried Zaha que ficou de fora da vitória de semana passada em Sunderland com um problema no tendão. No entanto, Alan Pardew confirmou que o atacante Jonathan Benteke ficará fora por três ou quatro meses com uma lesão no joelho sofrida no treinamento.O Palace foi a campo em Liverpool com: Mandanda, Ward, Tomkins, Delaney (capitão), Kelly, McArthur (Cabaye), Ledley, Townsend (Lee), Puncheon, Zaha e Benteke. 

Os comandados de Pardew sofreram com um volume maior de jogo dos donos da casa, que tiveram várias oportunidades através de escanteios, porém, sem muitas chances reais de perigo para ambos os lados. Essa maior intensidade do Everton resultou em gol aos 35 minutos, quando Lukaku cobrou falta com precisão para vencer Mandanda e assim se igualar na artilharia com 5 gols, chegando também a 4 gols marcados contra o Palace nos últimos cinco jogos. Os donos da casa ainda quase ampliaram o marcador mas a 1ª etapa terminou mesmo 1 a 0 Everton.

Após o intervalo, as águias de Croydon voltaram dispostas a mudarem a situação do jogo. E logo aos 5 minutos, Benteke usou a cabeça para igualar o placar e, assim, marcar o seu 3° gol na competição e o 4° gol em cinco jogos na Premier League contra o Everton. O jogo seguiu indefinido, poucas chances claras e o Everton tendo maior volume, tentando fazer prevalecer o fator casa. Mas, na noite em que os atacantes belgas brilharam, o Crystal Palace segurou o bom resultado e seguiu invicto em suas últimas visitas de Premier League no Goodison Park, sendo duas vitórias e dois empates nos quatro jogos.

Benteke comemora o empate e seu 3º gol na PL.
Foto: Reprodução/ Twitter oficial do Crystal Palace.
Agora, o Palace não sabe o que é derrota desde a 2ª rodada frente ao Tottenham, chegando assim aos 11 pontos (3V - 2E - 2D) e cinco jogos de invencibilidade.

Próxima partida do Crystal Palace pela Premier League:
15 de Outubro - 17:30 (hora Brasília) - Selhurst Park.
Crystal Palace x West Ham.

Por: @carlosjr92educa
Carlos Alberto de Sousa Júnior - Colunista do Crystal Palace

Everton só empata e mantém sequência de jogos sem vencer

Após suas primeiras derrotas na temporada, o Everton buscava fazer as pazes com a vitória e as boas atuações nesta sexta feira (30), diante ao Crystal Palace, no Goodison Park. A data atípica é uma das mudanças feita pelos organizadores da Premier League, cujo alguns jogos aconteceram na sexta-feira. O Time azul não vencia este adversário em sua casa desde 2005 e pelo jeito este tabu vai durar um pouco mais.


Os toffees já estão a três jogos sem vencer ( foto: Reuters )
 Aparentemente, Ronald Koeman entrou com esquema 4-4-2 diamante na verdade, tendo Cleverley mais pela esquerda, Gueye na direita, Barry no meio e Barkley à frente deles. Foram dois tempos bem distintos, com Everton mantendo o controle na primeira etapa e sofrendo bastante na segunda, principalmente com as jogadas aéreas. O placar acabou sendo justo, mas o time azul acabou deixando a deseja, perdendo 2 pontos importantes em sua casa.

Sobre o jogo:

A partida começou bem movimentada e as estatísticas apontavam cinco escanteios e um chute a gol com apenas 10 minutos marcados. O time da casa tomava iniciativa, partindo para cima pressionando o adversário, enquanto os visitantes pouco atacavam. Aos 18', Barkley fez boa jogada no meio e passou a bola para a diagonal da área, Lukaku chutou rasteiro e forte, mas Mandanda estava bem posicionado e não deu rebote.

O jogo permaneceu corrido, com a equipe local buscando sair do zero. No minuto 27', após jogada ensaiada na cobrança de escanteio, Barkley rolou para Colemam que girou chutando forte para longe da meta.


Lukaku marca seu quinto gol na Premier League ( Foto: Reuters )
Após Jagielka sofrer falta, o Everton teve nova oportunidade na bola parada, aos 34 minutos. Na cobrança, Lukaku bateu com perfeição, a bola passou por cima da barreira e o goleiro Mandanda só viu as redes balançando, fazendo 1 a 0 para os Toffees. Foi o 5º gol do camisa 10 na Premier League, ele agora divide artilharia da competição com Aguero, M. Antonio e D. Costa.

Depois de abrir o placar, os Toffees quase ampliaram ainda no primeiro tempo, em mais uma chance criado a partir da bola parada. Aos 42', Jagielka aproveitou a cobrança de escanteio e subiu muito, mas mandou por cima do gol. Fim do primeiro tempo, até então, a equipe da casa quebrava o jejum.


Betenke empata a partida ( Foto: Reuters )
No segundo tempo o cenário mudou e não demorou muito para que o placar fosse alterado. Logo aos 49', Benteke cabeceou com maestria o cruzamento da meia direita e colocou no canto esquerdo de Stekelenbug, que não conseguiu evitar o empate do Crystal Palace.

Em desvantagem jogando em casa, o Everton, então, foi em busca de mais um gol. 2 minutos depois do revés, Bolasie fez boa jogada pela esquerda, ganhou da zaga e rolou para Gueye completar para o gol, mas ele teve sua finalização bloqueada. Porém, foi o Crystal Palace que balançou as redes mais uma vez, só que o gol foi anulado por um impedimento inexistente. Aos 58', foi a vez de Gueye servir Bolasie, que tentou mandar de bicicleta. E aos 65', o Everton esteve perto de marcar na cabeçada de Barry, mas Puncheon tirou em cima da linha.

Após o lance, o time azul caiu muito de rendimento e Ronald Koeman teve que tomar uma atitude, promovendo mudanças na sua equipe. Mesmo depois das duas alterações, com as entradas de Mirallas e Funes Mori nos lugares de Barkley e Oviedo, as entradas não surtiram efeito esperado. A última boa chance aconteceu aos 80', quando o lateral Colemam apareceu dentro da área e recebeu o pivô feito por Lukaku, mas acabou chutando para fora e o placar foi mantido.

Agora, o time de Liverpool irá enfrentar o todo poderoso Manchester City no próximo dia 15, pela 8ª rodada da Premier League. Com resultado os Toffees vão para 14 pontos, assumindo a quarta colocação provisoriamente, mas certamente perderá posições, já que foi só a partida que abriu a rodada.


Na marra! Em jogo difícil, Liverpool consegue virada no País de Gales

Jogando fora de casa, o Liverpool enfrentou o Swansea nesse sábado (01). O time de Jürgen Klopp enfrentou muitas dificuldades, mas foi valente, e após sair perdendo, conseguiu a virada na marra e saiu de campo com os três pontos ganhos.

Jogadores comemoram gol de empate do Liverpool (Foto: James Caroll)
O time de casa fez valer o mando e começou em cima. A dupla de zaga Red, formada por Matip e Lovren, foi muito deficiente no jogo aéreo e, aos 7’, Fer abriu o placar após cobrança de escanteio, 1 a 0 Swansea. 

Mesmo em desvantagem no placar, o Liverpool só começou a dominar o jogo a partir da segunda metade do primeiro tempo, tendo mais a bola e se mantendo no campo de ataque trocando passes, mas não conseguia traduzir essa superioridade em chances de gol. A saída forçada de Lallana, que sentiu e deu lugar a Sturridge ainda no primeiro tempo, parece ter sido um dos fatores para a ineficiência ofensiva do time. O meia, que vem jogando muito nessa temporada, foi eleito pelos torcedores como o melhor jogador do mês de setembro. 


As tabelas saíam mas sempre havia o erro no último passe, Lallana tem como principal característica a movimentação e no jogo de hoje seria fundamental para abrir os espaços e ser sempre uma opção para o passe, o que facilitaria em muito a criação de jogadas efetivamente perigosas. Confesso que fiquei muito curioso pra saber qual o método utilizado por Jürgen Klopp no intervalo, mas o fato é que o time voltou completamente renovado para a segunda etapa, cheio de gás e disposição. As chances agora resultavam em finalizações e finalmente Fabianski tinha que trabalhar. 

Aos 8’, após levantamento de Henderson, Firmino apareceu livre na área e de cabeça empatou o jogo. Manè, que no primeiro tempo destacou-se por chamar a responsabilidade em muitos lances, continuou indo pra cima e sendo um dos principais jogadores do time, com muito sucesso nas jogadas individuais. Wijnaldum passou a jogar mais à frente e pôde contribuir com a criação de várias jogadas. Coutinho levava perigo em chutes de fora. Milner e Clyne destacaram-se pela entrega. 



Os Reds conseguiram a virada com Milner e contribuição de Firmino (Foto: Action Images)
Mas quem estava predestinado a ser decisivo era mesmo Roberto Firmino, que após lambança de Barrow, aproveitou para ficar com a bola na área, e quando preparava-se para finalizar, foi empurrado por trás e o juiz corretamente assinalou o pênalti. Milner foi pra cobrança e virou o jogo aos 38 minutos.

O time ganhou na raça, na marra, na vontade. Apesar de dominar a maior parte da partida, parecia que hoje não era o dia, ainda assim, a equipe se manteve firme até conseguir o resultado. Deve-se falar a respeito da zaga, que deixou a desejar em muitos momentos, principalmente por falhas de Lovren e Karius, goleiro que ainda não passa segurança a nós torcedores. Com a vitória, o Liverpool ocupa, pelo menos até o domingo, a segunda posição da tabela. Na próxima rodada da Premier League, o jogo é contra o maior rival, United, em Anfield, espera-se que o bom momento seja um fator de motivação e faça com que a evolução continue.  

Caio Semblano | @caiosemblano 

Paysandu confirma sua ineficiência fora de casa

Na noite desta sexta-feira (30), o Paysandu esteve em Santa Catarina para enfrentar o primeiro Avaí, adversário que já havia vencido no primeiro turno. Porém, mais uma vez, deixou transparente sua dificuldade em jogar fora de casa e sofreu sua primeira derrota para um time catarinense na Série B 2016.

O Papão saiu derrotado de Santa Catarina (Foto: Divulgação Twitter/Paysandu) 
O Paysandu começou a partida bem e aos 8' já chegava com perigo ao gol do adversário com Tiago Luís chutando rasteiro de fora da área, mas a bola acabou indo para fora. Bem na partida, o time se viu prejudicado por um erro individual, quando aos 22', Lucas cometeu pênalti, derrubando João Filipe na área. Marquinho cobrou mal, rasteiro, no meio do gol, entretanto, Emerson havia pulado para o canto esquerdo e não conseguiu fazer a defesa.

Apesar do gol, o time visitante ainda era melhor na partida e quase conseguiu o empate com Tiago Luís, que em uma cobrança de falta de muito longe, mandou a bola no travessão. O jogo que parecia estar tomando o rumo do empate, sofreu uma reviravolta, novamente por erro individual. Roniery fez falta e Marquinhos cobrou, Renato desviou, a bola bateu em Emerson e entrou.

No segundo tempo, o Paysandu até tentou, primeiro com Cearense, logo aos 2', quando ele recebeu a bola após cobrança de escanteio de Rafael Costa e mandou de peixinho para fora. Mas o Avaí estava determinado em segurar o placar e até mesmo ampliar. Teve boas oportunidades que acabaram não tendo êxito por causa de Emerson.

O Paysandu perdeu e se perdeu por dois erros individuais, depois não conseguiu se reencontrar. 

Palavra da colunista: É irônico que numa das melhores escalações feitas por Dado, tenhamos perdido de uma maneira tão "difícil" de aceitar. 

Difícil aceitar que a comemoração pela ausência de João Lucas tenha durado pouco mais de vinte minutos, já que seu substituto acabou cometendo um erro imperdoável, indiscutível. Difícil saber que estamos chegando ao final da temporada e não tivemos um único lateral - tanto esquerdo, como direito - que enchessem os olhos de nós torcedores. 

Não dá para pedir Raí para lateral esquerda se você viu o Campeonato Paraense. Não dá para pedir João Lucas se você tem olhos vê a quantidade de cruzamentos que ele erra e a quantidade de bola nas costas que ele leva. Mas também não dá para levar Lucas na lateral se a fase dele é, indiscutivelmente, ruim. Chegou a hora de buscar alguém que há muito já conhecemos... é hora de dar oportunidade ao Pablo na esquerda ou buscar alguém da base. Como está não dá para ficar.

Próximo jogo: O Paysandu volta a jogar nesta terça-feira (04), às 21h30, contra o Vasco, no Mangueirão.

Unanimidades - 28

A rodada 27 foi uma completa decepção para as nossas unanimidades. O meia Juan Cazares do Galo teve atuação discreta, ante o Inter, sendo substituído pelo argentino Dátolo. O meia marcou apelas  1,2 pontos, desvalorizando sua cotação no cartola. O segundo indicado da vez foi Diego, ex menino da Vila e maestro do Fla. O "camisa 10"  foi discreto ao fazer 3,9 pontos  na virada em cima do Cruzeiro. Ja o terceiro indicado, Gabriel Jesus, foi um pouco melhor que seus predecessores ao marcar 5,3 pontos na última rodada.

Ou seja, nenhuma Unanimidade em teoria foi Unanimidade na prática.

Na  rodada 27, que se iniciará neste Sábado vamos indicar os seguintes nomes: Scarpa, Camilo e Ábila.

Scarpa: O versátil ponta esquerda do Fluminense vem de excelentes atuações contra Atlético MG e Corinthians e através de uma batida de canhota quase perfeita o jogador certamente é uma ameaça terrível ao Sport, de péssima campanha fora de casa.


NomeScarpa
PosiçãoMeia
Time: Flu
Preço: C14,98

Camilo: Se a ressurreição do Bota tem um nome, ela atende por Camilo, o meia incrivelmente habilidoso é daqueles jogadores que podem decidir uma partida em um picar de olhos, sendo aposta certa no cartola para gols e assistências. O adversário é o forte Corinthians, mas o Fogão em seus domínios é forte, principalmente quanto o meia está inspirado.



NomeCamilo
PosiçãoMeia
Time: Botafogo
Preço: C12,33

Ábila: Cruzeiro pressionado jogando em seus domínios e precisando da vitória. A aposta no centroavante celeste Ramon Abila, pressionado pela atuação desastrosa ante o Flamengo pode ser uma boa pedida naquela lógica que a fera está incomodada e irá comer a bola. Dessa maneira vamos apostar no comandante do ataque celeste para fazer aquela pontuação que todos nós cartoleiros esperamos.


NomeÁbila
Posição: Atacante
Time: Cruzeiro
Preço: C9,85



Que a sorte esteja com vocês.

@acfmarcelo
@Mhfernandes89


O início de temporada em Leverkusen

O início de temporada dos clubes europeus está à todo vapor e para o Bayer Leverkusen não é diferente. Além da Bundesliga e da DFB-Pokal, o calendário dos leões também é composto pela Champions, tendo a possibilidade de disputar a Europa League, em caso de queda como 3ª colocado no seu grupo da principal competições de clubes do planeta.


Os Werkselfs buscaram repetir a boa temporada passada (Foto: Getty Images)
Antes de comentar sobre os primeiros jogos, farei um breve resumo sobre a janela de transferências, que foi bem agitado em Leverkusen. 

As principais contratações do clube ficaram por conta das chegadas do volante Julian Baumgarlinger (4 milhões de euros pagos ao Mainz 05), do zagueiro Aleksandar Dragovic (18 milhões pagos ao Dínamo de Kiev), do lateral Danny Da Costa (500 mil euros pagos ao Inglostad) e dos atacantes Joel Pohjanpalo (Fortuna Dusseldorf) e principalmente Kevin Volland (20 milhões de euros pagos ao Hoffeinheim).

Já as saídas mais sentidas foram no meio campo. O campeão mundial, Cristopher Kramer, retornou ao Monchengladbach (onde havia passado de 2013 à 2015 emprestado), mas desta vez em definitivo e custando 15 milhões de euros. O promissor Levin Oztunali, que é neto do grande Uwe Seeler e frequentador das seleções de base da Alemanha, acertou com o Mainz por 5 milhões de euros. Outras saídas interessantes, mas apenas por empréstimos, foram as de André Ramalho, também para o Mainz, e Kyriakos Papadopoulos, este para o RB Leizpig. 

Turbulência e sinal amarelo ligado na defesa

Após fechar a temporada 2015/16 esbanjando consistência na reta final, assegurando o 3º lugar na Bundesliga, o time se deparou com um início de temporada bem turbulento. Até o momento, a equipe fez oito jogos oficiais na temporada, conseguindo três vitórias, três empates e duas derrotas no certame.




As primeiras partidas já servem para atentar os leões a erros que vem acontecendo com frequência: a equipe mostra sinais fortes de abatimento quando o jogo sai do seu controle; muitas vezes o bom volume de chances criadas não tem sido bem aproveitadas nas finalizações; Mas, o erro mais claro e grave é a inconsistência do setor defensivo, que conta com um linha de defesa jovem e que vem acumulando erros coletivos de marcação. 

As atuações inconsistentes da zaga, tem deixado o goleiro Leno em maus lençóis e já que culminaram em uma média de gols levados por jogo superior à um, além do fato que conseguiram segurar o zero no placar em apenas 12,5% dos jogos (uma vez nas oito oportunidades).

Leno não conseguiu evitar o tropeço na estreia da Champions (Foto: Getty Images)
Não é preciso nem mencionar que este problema em especial vem deixando pontos importantes escaparem. Nos dois jogos da UCL, por exemplo, o Bayer era melhor e vencia as partidas, mas ficou apenas nos empates. Já foram 4 pontos perdidos em 6 disputados, com destaque na peleja contra o CSKA na BayArena, quando os leões conseguiram a proeza de levar dois gols em dois minutos.

Por outro lado, o time já vem apresentando um belo futebol ofensivo e arrojado, com talentos muito especiais como Çalhanoglu, Bellarabi, Chicharito, Volland, entre outros. Mas o principal segredo para o possível sucesso é Roger Schimidt, que conseguiu fazer com que seus jogadores (até os recém-chegados) assimilassem muito bem seu plano de jogo, valorizando o "futebol bem jogado" e conseguindo converter bons números de posse de bola em um volume de chances criadas.

Expectativas 

Apesar de alguns tropeços recentes, é possível enxergar um futuro de temporada promissor em meio ao presente nebuloso, já que as expectativas de correção destes erros são boas considerando o enorme potencial dos jovens jogadores. 

O Leverkusen já apresenta um futebol muito superior aos resultados obtidos, que podem ser melhor considerando o processo de amadurecimento que a equipe vai passar. Alguns nomes, como Tah, Wendell e Henrichs, ainda tem muito para amadurecer e, assim, recuperar a defesa desta má fase. Com isso, não seria nenhum exagero imaginar os leões mantendo a 3ª posição na Bundesliga, mesmo podendo ser ameaçado novamente por clubes como Monchengladbach e Wolfsburg. 

Já na Champions, os Werkselfs se encontram em um grupo bem acessível, composto também por CSKA, Monaco e Tottenham. Mesmo empatando duas vezes, os alemães já se mostraram superiores aos russos e aos franceses, podendo brigar pela liderança com os ingleses. Passar de fase já seria cumprir a missão, uma experiência dessas seria interessante para ajudar a "dar casca" a juventude do plantel, sem mencionar o prestígio e a premiação.

As esperanças do Leverkusen na Champions passam pelas atuações de um mexicano (Foto: AFP)
Entretanto, tendo em vista o enorme potencial que o elenco possui do goleiro ao ponta-esquerda, um treinador ousado  que tem tudo para figurar entre os melhores da Europa em pouco tempo  e sendo levemente otimista, não é loucura nenhuma que, após passar de fase e com um pouco de sorte no sorteio, é possível ser uma surpresa na maior competição de clubes do mundo. Não é proibido acreditar que essa garotada poderá aprontar na competição, se preparando para vôos ainda maiores no futuro.

Por: Victor Raimundi || Twitter: @
←  Anterior Proxima  → Inicio

Inscreva-se no canal LFTV

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter

Mais lidas da semana