A SUA LINHA DE NOTÍCIAS

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

TWITTER

FACEBOOK

Premier League Brasil

Siga-nos nas redes sociais

Popular Posts

Quem sou eu

CLASSIFICAÇÃO

domingo, 2 de outubro de 2016

Argentina conquista título inédito na Copa do Mundo de Futsal

Foto: EFE/CHRISTIAN ESCOBAR MORA
A hegemonia sul-americana na Copa do Mundo de Futsal da FIFA foi mantida com o título inédito da Argentina. Além do Brasil, pentacampeão do torneio, pela primeira vez na história os argentinos, ao superarem o favoritismo russo, conquistaram a taça, após a vitória por 5 a 4. Sem tradição no esporte, a seleção hermana mostrou grande evolução na competição, um jogo coletivo, eficaz e uma defesa muita competente, principalmente nos confrontos contra as favoritas, que enfrentou até a final.

 As campanhas


Donas de campanhas distintas, a Argentina chegou à final com apenas sete gols tomados e 21 marcados, enquanto a Rússia, em todo campeonato, havia marcado 36 e tomado somente onze gols.


A Rússia contou com o brilhantismo dos brasileiros naturalizados Eder Lima, Gustavo, Robinho e Romulo em sua formação no mundial, além dos capacitados jogadores russos, o que deu consistência para a equipe campeã europeia. Já a Argentina, sem estrelas, fez sua campanha pautada pela garra, como de costume, mas também de um consistente jogo coletivo, apresentando eficiência e impressionante desenvoltura tática nas partidas, afirmada por um forte sistema defensivo.


A grande final


Ambas as seleções jamais haviam conquistado o título. Com isso, começaram a partida precavidas, evitando se expor, tanto que adotaram a mesma postura, elevando a marcação e reduzindo os espaços nas zonas de ataque. O primeiro tempo foi praticamente um jogo de xadrez até os 4 minutos, quando Eder Lima marcou para o time russo.


A Argentina, sempre com muita ousadia e eficácia frente aos favoritos, 26 segundos depois empatou com Alamiro Vaporaki. O time cresceu na partida e os europeus não viram outra solução se não as faltas. Com isso, três minutos após o empate, os argentinos já tinham um tiro livre para cobrar e marcaram com Cuzzolino.


Mas Eder Lima estava afim de jogo e, logo no início do segundo tempo, girou bonito e empatou. Os hermanos não acusaram o golpe e, rapidamente, com Alan Brandi, por duas vezes ampliaram o placar para 4 a 2.


O técnico Sergey Skorovich apostou no jogo com dois pivos, liberou os alas e o time passou a chutar de longa distância, parando sempre no goleiro Sarmiento. Com a equipe tão avançada, a bola sobrou para Constantino Vaporaki, que a menos de dois minutos do fim marcou o quinto dos hermanos.


Os minutos finais forma emocionantes e a Rússia não se entregou; com o auxílio do goleiro linha, fez o terceiro com Liskov a um minuto e cinco segundos do fim. Restando apenas 19 segundos, o artilheiro Eder Lima fez o seu décimo gol na competição e o quarto da equipe, em cobrança de tiro livre, mas pararam por aí, lhes restando apenas observarem a comemoração do título inédito da Argentina.


Além do título, a Argentina teve o capitão Fernando Wilhelm eleito jogador Bola de Ouro e o goleiro Nicolas Sarmiento, com 73 defesas na competição e apenas 15 gols tomados, ganhou o troféu Luva de Ouro.


Irã e Portugal 


Na disputa pelo terceiro lugar do mundial, Irã e Portugal fizeram do confronto, realizado na tarde deste sábado, uma partida emocionte. Destaque para os goleiros Bebé e Samimi, que com grandes atuações seguram o empate por 2 a 2 e levaram a partida para os pênaltis.


Os gols da partida aconteceram todos no segundo tempo e Cardinal marcou os dois do time lusitano. Já o Irã foi as redes com Afshin Kazami, ascendendo o campeão asiático e Mahdi Javid para empatar.


A partida foi muito disputada, teve duas expulsões e três cartões amarelos, só tendo fim com as cobranças de pênaltis. Após as duas defesas de S. Mohammadi e a cobrança na trave de João Matos, restou a Mahdi Javid consagrar o time Iraniano, que após a vitória por 4 a 3 superou a quarta colocação em Hong Kong, em 1992. 


Adriano Batista | @Adriano1Batista 

Que a vontade do segundo tempo sirva de exemplo

Após mais de um mês sem vitória na Premier League, o Chelsea se recuperou neste último sábado (01) batendo o Hull City fora de casa. O jogo ainda não foi o que a torcida e Conte espera do time, mas o mais importante foi vencer a partida para ter um pouco de paz no lado azul de Londres.

O time veio montado de maneira diferente: não mais no 4-1-4-1 dos últimos jogos, quando a defesa estava ficando extremamente exposta; Antonio sacou Ivanovic e colocou o lateral Alonso na esquerda puxando Azpilicueta para a lateral-direita. Mas a principal diferença foi na distribuição da equipe em campo: quando tinha a bola, o Chelsea jogou em um 3-4-3 e Azpilicueta fechava na zaga ao lado de David Luiz e Cahill, enquanto Alonso teve mais liberdade e preencheu o meio formado por Matic, Kante e Moses, Hazard e Willian abertos, dando amplitude e muita movimentação, além de Diego Costa na referência. 

Courtois salvando o Chelsea após falta de Snodgrass. Fonte: The Guardian
O primeiro tempo de ambas as equipes foi muito fraco, apenas duas boas chances de gol, uma para cada lado. Na melhor chance do Hull foi com Snodgrass, que bateu falta e contou com desvio na barreira, obrigando Courtois a fazer uma linda defesa. Já o Chelsea assustou com Willian, em um cruzamento fechado na frente do gol, mas ninguém aproveitou.

A bronca de Antonio Conte no intervalo deve ter sido pesada. O apático time do Chelsea no primeiro tempo, se transformou em uma grande vontade dos jogadores, que com apenas 4 minutos já tinham obrigado o goleiro Marshal a fazer duas boas defesas nos chutes de Hazard e Diego Costa. 

Mas a primeira grande chance do jogo veio com Kante. Após o contra-ataque puxado por Diego Costa, o atacante chutou e Livermore desviou, a bola bateu na trave e sobrou para Kante, que, livre, isolouMas a chance perdida nem fez falta, no lance seguinte Willian recebeu, limpou a marcação e bateu colocado, sem chances para o goleiro dos Tigers.

Diego Costa se isola na artilharia do campeonato com 6 gols. Fonte: Chelsea.com
5 minutos depois do placar ser inaugurado, Matic chutou, a zaga travou e a bola sobrou para Diego Costa, que fez o segundo dos Blues. Após os dois gols, os azuis de Londres apenas administraram o jogo, criando algumas oportunidades e sempre Marshal salvando o Hull. 

Com a vitória, o Chelsea chegou aos 13 pontos e subiu para à sétima posição, ficando 3 pontos atrás do quarto e 5 atrás do líder Manchester City. O triunfo veio mais na vontade do que pelo futebol jogado, que foi bom no segundo tempo, mas ainda longe do que podem jogar. O próximo desafio é só depois da data FIFA, tempo para Conte estudar o que está errado e fazer a equipe crescer frente ao atual campeão Leicester, em Stamford Bridge. 

Por: Gabiru 

Botafogo faz jogo seguro, vence o Corinthians e sobe na tabela

O Botafogo entrou em campo na tarde deste sábado (1), diante do Corinthians, em partida válida pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com o objetivo de subir ainda mais na tabela e visando esquecer a derrota patética para o lanterna, o Glorioso teve uma atuação segura e derrotou o Timão por 2 a 0. Com a vitória, o Alvinegro ocupa agora a oitava colocação na tabela, com 41 pontos. O Botafogo volta a jogar no próximo domingo (9), fora de casa, contra o Figueirense. 

O JOGO

O Botafogo construiu o resultado ainda no primeiro tempo. Na etapa final, só administrou o placar. O Alvinegro começou melhor, chegando ao ataque várias vezes e criando as oportunidades. Aos 4 minutos, Victor Luis mandou para o gol, a bola desviou na zaga e sobrou para Bruno Silva, que impedido ensaiou uma bicicleta para fora. Aos 6', Camilo cobrou escanteio, a zaga do Corinthians afastou e Victor Luis, na sequência, chutou por cima do gol. Aos 8 minutos, o Glorioso fez bonita jogada quando Camilo tocou para Diogo Barbosa, que fez belo lançamento para Vinícius Tanque, dentro da área. O atacante, porém, finalizou fraco para defesa tranquila do goleiro Walter.

O Alvinegro tinha maior posse de bola e jogava com mais intensidade. Aos 18 minutos, Neilton recebeu livre dentro da área e a arbitragem assinalou de forma errada um impedimento. Aos 23', o atacante teve outra chance e não desperdiçou. Neilton dividiu com Yago e a bola sobrou para Vinícius Tanque impedido, que tocou de novo para o Neymar sem grife bater na saída de Walter e com categoria abrir o placar na Arena.

Neilton e Diogo Barbosa marcaram os gols da vitória (Foto: Vitor Silva/ SS Press/ Botafogo)
Aos 38 minutos, o Glorioso ampliou. Após lançamento, Fagner tentou tirar de calcanhar, mas a bola sobrou limpa e de forma inesperada para Diogo Barbosa, que com força, chutou para o gol sem chance para o goleiro. 2 a 0 Fogão. Aos 48', o primeiro tempo chegou ao fim. 

O Botafogo retornou com a mesma escalação para o segundo tempo, mas aos 3 minutos Jair Ventura foi obrigado a fazer a primeira substituição, já que Diogo Barbosa sentiu e Rodrigo Pimpão entrou no jogo. Aos 9 minutos, o bandeira viu pênalti para o Corinthians quando Marlone recebeu na área, chutou cruzado e a bola bateu no braço de Emerson Santos. Pênalti inexistente, uma vez que o braço do zagueiro estava colado ao corpo, logo, não houve a intenção. Mas, como diz a frase, pênalti roubado não entra e não entrou mesmo. Aos 11', Marquinhos Gabriel cobrou e Sidão defendeu.

Aos 16 minutos, outra alteração no Glorioso e Neilton deu lugar a Dudu Cearense. O Botafogo apenas administrava o resultado e o Corinthians encontrava muitas dificuldades. Aos 32', Tanque foi substituído por Luis Henrique. E foi só, aos 49' o jogo terminou. Vitória importante do Fogão. 

OBSERVAÇÕES

O Botafogo está surpreendendo. A equipe parece estar se consolidando entre os dez primeiros, o que era algo inimaginável meses atrás, por exemplo. Ricardo Gomes deixou o Alvinegro visando algo maior no São Paulo e, no entanto, está atrás do ex-clube na tabela de classificação. O mundo dá voltas. 

Victor Luis e Diogo Barbosa são ótimos jogadores e ambos estão emprestados ao Botafogo. O primeiro pertence ao Palmeiras, o segundo, a um grupo de empresários (dizem por aí que o sem-teto deseja o jogador). Quero muito que os dois permaneçam no clube na temporada seguinte. Acho que vale a pena o Glorioso gastar uma quantia considerável para contratá-los. O Botafogo não pode perder peças importantes para qualquer time que fizer proposta. É fundamental que o clube mantenha uma base, já entrosada e apenas traga jogadores para melhor qualificar o elenco. 

Eu critiquei a contratação de Sidão assim que Jefferson ficou machucado. Não pela chegada do jogador em si, mas pelo fato de achar desnecessário trazer um outro goleiro. Me enganei e Sidão calou a minha boca. É um excelente goleiro e substituiu nosso ídolo com maestria. Espero que renove imediatamente. Se hoje o Botafogo encontra-se em uma situação confortável no Brasileiro, isso se deve e muito ao goleiro. 

Gostei da estreia do Alemão. A primeira impressão foi positiva.

Alvinegros, cadastrem-se no identidadealvinegra.com.br! O Botafogo quer conhecê-los! 

FICHA DO JOGO

Botafogo 2
Sidão, Alemão, Joel Carli, Emerson Santos, Victor Luis; Rodrigo Lindoso, Bruno Silva, Diogo Barbosa (Rodrigo Pimpão), Camilo; Neilton (Dudu Cearense), Vinícius Tanque (Luis Henrique). Técnico: Jair Ventura. 

Corinthians 0
Walter, Fagner, Yago, Balbuena, Guilherme Arana; Marciel (Lucca), Willians, Camacho, Marlone, Marquinhos Gabriel (Rildo); Ángel Romero (Gustavo). Técnico: Fábio Carille. 

Estádio: Arena Botafogo (RJ). 
Árbitro: Caio Max Augusto Vieira (RN). 
Assistentes: Flavio Gomes Barroca (RN) e Vinicius Melo de Lima (RN). 
Gols: Neilton (23' do 1º T), Diogo Barbosa (38' do 1º T). 
Cartões amarelos: Joel Carli, Victor Luis, Bruno Silva e Dudu Cearense (Botafogo); Fagner, Lucca, Marquinhos Gabriel e Ángel Romero (Corinthians). 
Público: 9.123.
Renda: R$ 245.440,00. 

Por: Gabriel De Luca (@Biel_dluca). 

Real Madrid empata com o Eibar e dá adeus a liderança da La Liga

Cristiano Ronaldo lamenta as chances perdidas.
Foto: Getty Imagens/2016
No Santiago Bernabéu o Real Madrid conheceu o seu quarto empate seguido, o terceiro na competição, contra o Eibar. Com os pontos da rodada, o time merengue deixou a liderança do Campeonato Espanhol. 

Antes do jogo começar, Zidane teve que lidar com a notícia de que James Rodriguez havia sentido dores no aquecimento e não poderia jogar. No lugar do colombiano, entrou Kovacic. 

A primeira etapa foi de um Real Madrid acomodado, errando muitos passes e que viu o Eibar aproveitar bem as oportunidades. Quando chegou ao ataque com Enrich, o atacante achou Fran Rico livre no meio da área, ele não desperdiçou a chance e fez 1x0 com 5 minutos de jogo. Mais uma vez o time de Zidane escancarava seu maior defeito: os espaços livres na hora da marcação, uma falha que já nos permite dizer que há uma 'Casemiro-dependência' no time merengue. 

Na frente no placar,  jogando fora de casa, o Eibar se fechou com 10 no campo de defesa e obrigou o Real Madrid a procurar pelos espaços. Quando encontrou, boas chances pararam na marcação e tantas outras em falhas na conclusão. A ausência da presença de campo de Benzema foi fundamental para que a virada não acontecesse ainda no primeiro tempo. Não apenas uma, ou duas vezes, mas em quatro delas faltou do atacante o toque final ou o tempo de bola. 

Cristiano Ronaldo Gareth Bale Real Madrid Eibar
Gareth Bale comemora com Cristiano Ronaldo o gol de empate (1-1).
Foto: Getty Imagens/2016
Cristiano chamou a responsabilidade e passou a criar. Aos 17 minutos, o português encontrou Gareth Bale, que empatou o jogo de cabeça. 1-1. Ainda na segunda etapa, o Real Madrid teve boas chances de virar, mas elas pararam em erros de ataque. 

Para o segundo tempo, Zidane mexeu no time: Morata entrou no lugar de Benzema, de longe o pior madridista dos primeiros 45 minutos; Nacho substituiu Raphael Varane. Ambos saíram por sentirem dores no joelho esquerdo. As mudanças fizeram o Real Madrid entrar com mais velocidade e vontade. Pressionando por todos os lados, Kroos começou a acertar os passes, Bale lançava Morata e Ronaldo, que não conseguiram aproveitar as boas chances. 

Apesar da insistência do ataque, o jogo acabou no 1-1 e o time deu adeus a liderança do campeonato, após o terceiro empate seguido na competição. Não faltou sorte, faltou competência. O time até explorou bem os espaços, mas o gol não saiu. Um resultado mais do que péssimo para um time, que agora vai ter muita dor de cabeça pela frente. 

Escalação dos times:
Real Madrid:  Navas. Carvajal, Varane (Nacho 45'), Pepe e Danilo. Kroos, Kovacic, Isco. Bale, Benzema (Morata 45') e Ronaldo. (Gols: Gareth Bale. Assistências: Cristiano Ronaldo, Cartões: Carvajal [Amarelo], Gareth Bale [ Amarelo], Morata [Amarelo], Toni Kroos [ Amarelo])

Eibar: Riesgo. Escalante, Capa, Sergi Enrich [Kike Garcia 75'], Peña, Dani García, Dos Santos, Fran Rico, A. Luna, Lejeune e León [ Adrián, 91']. (Gols: Fran Rico, Assistências: Pedro León, Cartões: Escalante [Amarelo], Dani García [Amarelo], Lejuene [Amarelo], Peña [Amarelo], Fran Rico [Amarelo]) 

Série D: Um triste fim para uma campanha surpreendente do CSA

Não era dessa maneira que o torcedor do CSA esperava terminar sua noite de sábado. Após uma atuação vergonhosa em Volta Redonda, no Rio de Janeiro, o time Marujo foi goleado pelo time da casa pelo placar de 4x0.

O curioso é que Oliveira Canindé havia alertado durante toda a semana  sobre pequenos erros que poderiam definir a partida. Dito e feito, foi exatamente isso que aconteceu. Erros displicentes fizeram o CSA se afundar cada vez mais no confronto e o sonho do título voar para cada vez mais longe. O atacante Obina e o goleiro Pantera complementaram o vexame com lances patéticos .

O JOGO:

(Créditos:Henrique Pereira/Rádio Pajuçara FM)
Primeiro tempo

O jogo começou muito bom no Raulino de Oliveira, digno de final. CSA e Volta faziam um duelo equilibrado e com os donos da casa pressionando, mas também com um CSA sabendo se impor diante do adversário.


Tudo parecia estar indo bem até a metade do primeiro tempo, quando tudo começou a dar errado para o time Azulino. Aos 26 minutos, Dija Baiano recebeu passe excelente em profundidade e, cara a cara com Pantera, fez o primeiro do time da casa. Na sequência, Marcos Júnior apareceu livre e, de cabeça, fez o segundo do jogo, 2x0 Volta Redonda.

Os gols sofridos abalaram o CSA, que não sabia como lidar com o placar negativo. Um dos lances mais bizarros do jogo estava por vir e, aos 38 minutos, em uma bola consideravelmente fácil para o goleiro efetuar a defesa, saiu o terceiro do Volta. David Batista aproveitou o vexamoso erro de Pantera, que soltou a bola e deu um enorme presente para o atacante.

Com 3x0 no placar, o desespero do lado Azulino era notável, já que a equipe não conseguia se impor ao placar negativo e foi para o intervalo com a difícil e praticamente impossível missão de reverter o placar no segundo tempo.

Segundo tempo

Oliveira Canindé promoveu mudanças no time no intervalo e Marcelo Nicácio entrou no lugar de Didira, que mais uma vez não demonstrou metade do que o torcedor Azulino espera de seu futebol.

Aos 5 minutos, mais um lance vergonhoso para o CSA no jogo. Para entrar na lista de lances bizarros, Jônatas Obina recebeu excelente lançamento dentro da grande área e, cara a cara com o goleiro Mota, ele simplesmente furou a bola e perdeu umas das melhores chances de gol do time Marujo.

O CSA estava nitidamente perdido em campo e tentava um gol a qualquer custo, sem pensar e sem estrategia. O time se deixou levar pela ansiedade e não conseguia criar boas oportunidades.

Para finalizar o vexame e concretizar o Volta Redonda como campeão da Série D, aos 21 minutos Marcos Júnior aproveitou mais um vacilo de Pantera para fazer o quarto e finalizar o massacre no Rio de Janeiro. Com 4x0 no placar, o dono da casa soube aproveitar bem a vantagem e administrou até o apito final.

Assim terminou a campanha do CSA na Série D de 2016. Uma equipe que brilhou longe dos holofotes e conseguiu chegar onde poucos achavam que conseguiria. O objeto do ano foi conquistado e o tão sonhado acesso a Série C de 2017 veio. Porém, é evidente que o torcedor e o time queriam o título brasileiro inédito.

Parabéns Voltaço! Força Azulão!

Lucas André || @luc4s_andre
Linha de Fundo || @Site LF

Dupla HD define em seis minutos e Juventus segue líder

Em jogo válido pela 7ª rodada do Campeonato Italiano, a Juventus visitou o Empoli e conseguiu a 6ª vitória na competição em um espaço de seis minutos, após tantas ocasiões perdidas e a dupla Higuain-Dybala foi responsável pelos tentos da Velha Senhora.

Jogadores comemoram primeiro gol (foto: Tuttosport.com)
Jogando no módulo dito como 3-5-2, os visitantes tiveram pela frente os azuis que tinha diversos problemas na defesa por conta de lesões e também por esse motivo o domínio foi absoluto da líder da Serie A italiana em todos os critérios.

O meio de campo ofensivo, com Cuadrado, Khedira, Hernanes, Pjanic e Alex Sandro, conseguiu criar muitas chances na primeira etapa, mas Khedira e Cuadrado perderam chances claríssimas e o goleiro Skorupski foi responsável por salvar o Empoli em clamorosas oportunidades durante os 45 minutos iniciais. 

O segundo tempo começou da mesma forma, com o goleiro ex-Roma salvando os locais em chutes de Higuain e cia, enquanto o Empoli seguia sem conseguir dificultar a vida de Buffon, graças a defesa composta por Barzagli, Bonucci e Chiellini, .

Apenas aos 64 minutos, o cadeado foi rompido. Após bela jogada individual do brasileiro Alex Sandro, Dybala chutou pelo alto, abrindo o placar e o caminho para a goleada. No ataque seguinte, aos 67, Higuain recebeu de Lemina diante da meia lua e encheu o pé de esquerda para ampliar. E o camisa 9 também fechou o placar, depois do erro de Zambelli, deixando o atacante diante do goleiro que driblado apenas viu a bola entrar.

A consumação do placar, fez com que o ritmo do jogo diminuísse, a Juventus mantivesse o posto e consolidar a dupla "HD" na preferência do treinador Massimiliano Allegri. Com a vitória, a Velha Senhora chegou aos 18 pontos em 7 jogos, mantendo a liderança da competição.

←  Anterior Proxima  → Inicio

Inscreva-se no canal LFTV

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter

Mais lidas da semana