A SUA LINHA DE NOTÍCIAS

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

TWITTER

FACEBOOK

Premier League Brasil

Siga-nos nas redes sociais

Popular Posts

Quem sou eu

CLASSIFICAÇÃO

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

A luta continua

Fala nação azul, novamente essa rodada foi favorável para a Raposa e com os resultados propostos o Cruzeiro não tinha mais chances de entrar de novo para a zona de rebaixamento, independente do placar contra o Palmeiras. O confronto entre palestras possui um histórico com muita tradição, e depois de dezesseis anos, as equipes empataram.

Contra tudo e todos. Esse sempre foi o lema do Maior de Minas e nesse duelo não foi diferente, jogamos também contra um juiz caseiro. Foram inúmeras faltas marcadas á favor do time paulista e já o Cruzeiro ganhou chuvas de cartões amarelos.

@Cruzeiro
E talvez por esse motivo, o empate não pareceu tão ruim e foi bastante comemorado. Pensem só um ponto diante do líder do campeonato, jogando fora de casa e ainda com a arbitragem na cola? Pode ter certeza, que foi um ponto valioso. Permanecemos na 12° colocação, com 37 pontos.

Domingo é dia de que? Isso mesmo, dia de Mineirão, dia de sair sem voz, enfrentar um trânsito “básico” de BH e se tudo der certo, e buscar os três pontos. O próximo adversário da Raposa será a Chapecoense, o confronto acontecerá no domingo.

Sobre o jogo:

Como esperado o Palmeiras iniciou a partida de maneira ofensiva, buscando á todo momento o gol e por isso os vinte primeiros minutos, foram de controle palmeirense. As principais jogadas do Palmeiras era com Dudu, ás vezes Tchê Tchê fazia boa infiltração e como sempre Gabriel Jesus participava de alguns lances.

Após 20 minutos de jogo, a Raposa conseguiu equilibrar a partida, então passou a criar melhores oportunidades para finalização, uma delas foi com o Rafinha. Esse duelo foi marcado pelo equilíbrio.

Enquanto o primeiro tempo foi palmeirense, a etapa complementar foi da Raposa. Com uma postura ofensiva e consistente, o Cruzeiro soube administrar bem o confronto e conseguiu valorizar a posse de bola. As melhores chances celestes, geralmente eram de bola parada ou em trocas de passes, que por incrível que pareça, levavam perigo ao gol paulista.

@Cruzeiro

Sem duvida, a melhor oportunidade que a Raposa teve foi dos pés de Robinho. Após uma excelente troca de passes entre Sóbis, Bryan e Robinho, o camisa 19, de frente para o gol chutou e Jailson impediu, no rebote, Zé Roberto salvou em cima da linha.

O Cruzeiro ainda teve uma ultima chance com Willian nos acréscimos, mas a bola parou na trave. O confronto encerrou sem gols e com um ponto para cada lado.


Paula Fernandes/@Paulinha_CEC

Palmeiras fica no 0x0 contra o Cruzeiro

O tradicional confronto de Palestras entre Palmeiras e Cruzeiro quase sempre traz bons jogos, seja lá onde aconteça. Não foi diferente nesta noite de quinta-feira, na Fonte Luminosa. Ainda que sem gols, a partida foi movimentada e com lances malucos. Bom para o Cruzeiro que somou mais um ponto contra o rebaixamento, ruim para o Palmeiras que viu o vice-líder Flamengo encostar.

De nada adiantou o jatinho particular do presidente Paulo Nobre. Mina foi vetado no aquecimento e Gabriel Jesus até entrou em campo, mas pouco fez no jogo além de perder um gol no primeiro tempo. Cansado, ele pouco fez no segundo tempo – como quase toda a equipe.

O segundo tempo, aliás, é para esquecer. Depois de um ótimo primeiro tempo, quando perdeu ao menos três chances claras de marcar, o Verdão despencou na fase decisiva do jogo. Dudu e Moisés, os grandes nomes do time, acabaram substituídos e o time morreu ofensivamente. Sem velocidade e sem criação, foram os mineiros que dominaram.

Zé Roberto se estica e salva chance de gol do Cruzeiro.
(Foto: Globo Esporte)
O lance mais espetacular do jogo, inclusive, foi dos mineiros. Robinho recebeu ótima bola de Rafael Sobis, passou por Jailson e tocou para o gol vazio. Zé Roberto apareceu de carrinho e salvou de maneira incrível o que parecia um gol certo do Cruzeiro. O lance foi comemorado como gol pelos palmeirenses.

Nem isso animou um desorganizado Palmeiras para a reta final do confronto. Cuca saiu lamentando as oportunidades perdidas no primeiro tempo quando, de fato, o Verdão foi bem melhor. Deveria lamentar também as péssimas opções para mudar o time na etapa final. Perdendo o meio, demorou a colocar Cleiton Xavier.

Mesmo assim, o time segue sem perder. E segue na liderança, ainda que colado com o vice-líder Flamengo e com apenas um ponto a mais. A próxima rodada traz um desesperado Figueirense. Jogo para vencer e recuperar os pontos perdidos hoje. Qualquer tropeço pode ser fatal.

O DESTAQUE: Mais uma vez responsável pela maior parte das jogadas de ataque do Palmeiras, Dudu criou várias chances de gol. Com dribles e a vontade habitual, fez o time jogar. Substituído, o Verdão simplesmente não criou mais nada.


BOLA MURCHA: A concorrência aqui é das boas. Com vários jogadores abaixo da média, quem voltou a fazer péssima partida foi Roger Guedes. Participou pouco do jogo e pouco criou, mesmo quando o Palmeiras esteve bem.

Desabafo de uma são-paulina: Ainda há esperança?

Resultado de imagem para são paulo fc

Toda vez me perguntam "o que aconteceu com o São Paulo?" e fico sempre com a mesma cara, sem reação, sem saber o que responder. A eliminação da Libertadores, a ida de Bauza, a ida de Ganso e Calleri, incompetência da diretoria, Ricardo Gomes, jogadores, qual seria o principal problema?

São Paulo iludiu todos seus torcedores ao chegar onde chegou na Libertadores, mas mesmo com a eliminação, os torcedores acreditavam que o Tricolor seria um time para disputar o G4, ou até mesmo o título. Doce ilusão... A decadência do time foi muitos meses explicada pela saída inesperada de Bauza, todavia a ida de Ganso e Calleri já eram esperadas - no caso do argentino era certa - e mesmo assim, também era usado de desculpa. Não havia (não há) jogador no elenco com o mesmo potencial que Paulo Henrique  Ganso, houve tentativas frustradas de tentar colocar Michel Bastos em seu lugar, porém com a chegada de Cueva, Chávez e Buffarini as coisas pareciam que iam se acertar, até Ricardo Gomes dar o seu toque de estraga prazer na escalação. A coisa se complicou ainda mais após nosso amado técnico ir com 3 volantes contra o Juventude pelas oitavas da Copa do Brasil jogando em casa e perder de 2 a 1 - sendo eliminado em Caxias, com o resultado favorável de 1 a 0. E se você acha que isso é falta de contratar jogadores, vamos a lista dos últimos jogadores contratados nesse ano: Cueva (meia), Chávez (atacante), Buffarini (lateral), Gilberto (atacante), Robson (atacante), Douglas (zagueiro) e Jean Carlos (meia), além de subir Lucas Fernandes (meia), Luiz Araújo (atacante), David Neres (atacante) e Pedro (atacante). Incrivelmente a maioria dos jogadores contratados são do setor mais carente: ataque. E mais incrível ainda é que continua sendo extremamente carente. Em números são 61 jogos, sendo eles: 21 vitórias, 17 empates, 23 derrotas. Saldo de gols são: 5  com 69 gols marcados e 64 gols sofridos, São Paulo tem um o terceiro pior ataque do Brasileirão, ficando na frente apenas de América e Figueirense. 

Hoje em dia a atual situação é preocupante. Com 36 pontos, São Paulo está em 14º há 3 pontos do Z4, faltando apenas 8 rodadas. . E a cada jogo, a preocupação só aumenta. Nessa última partida contra o Santos (13/10), São Paulo foi superior todo 1º tempo, mas no início do 2º tomou o gol e apagou em campo. Seria normal se os atacantes não tivessem perdidos gols imperdíveis - e isso se repete em todo jogo. Os últimos treinos estão sendo de portões fechados, todavia não estamos vendo nenhum resultado em campo. Passes errados, muito erro na finalização, cobranças de faltas e escanteios nojentos, agem como se não tivessem treinado uma vez sequer. A novela de manter ou não Ricardo Gomes acabou após a partida contra o Santos, quando Leco (presidente do São Paulo) disse que vai manter o técnico até o final da temporada.

O fato é, os próximos jogos do São Paulo são: Fluminense (F); Ponte Preta (C); América-MG (F); Corinthians (C); Grêmio (C); Chapecoense (F); Atlético-MG (F) e Santa Cruz (C). Não é uma sequência de jogos fáceis, entretanto é mais fácil que seus adversários no fim da tabela. A real situação é clara, escapar do rebaixamento o mais rápido possível, sem pensar em G6, para isso o time terá que se firmar, principalmente no meio-ataque e os torcedores... Bom, nós temos que fazer o mesmo que fizemos na última partida contra o Santos, lotar o estádio, apoiar até o apito final e cobrar após. Apoiar, cobrar e rezar para que os jogadores deem seu melhor e para que Ricardo Gomes acerte pelo menos uma escalação. Somos todos juntos por uma só causa, um só amor, São Paulo FC! Nunca, em hipótese alguma, desacredite desse time.

←  Anterior Proxima  → Inicio

Inscreva-se no canal LFTV

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter

Mais lidas da semana