A SUA LINHA DE NOTÍCIAS

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

TWITTER

FACEBOOK

Premier League Brasil

Siga-nos nas redes sociais

Popular Posts

Quem sou eu

CLASSIFICAÇÃO

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

A salvação está na outra margem

Sei que o que eu digo não conta muito porque às vezes passo da conta em acreditar, mas bem que eu gostaria de dar umas porradas em quem foi soprar nos ouvidos desses Jogadores que eles já tinham alcançado o objetivo. Para ganhar esta classificação bastava jogarem que nem alguém que nada num rio sem saber a profundidade. Enquanto o cara não alcançar a outra margem ele não para de nadar. Claro que me refiro ao Brasil, ao Zimmermann e aos que acham que a Série B é o máximo para Nós.

Mas antes de rabiscar sobre a derrota Xavante para o Londrina preciso me penitenciar com os leitores do blog Linha de Fundo. A meu favor, o que eu já disse em tópicos anteriores: “Tem que haver uma proibição sumária a torcedores loucos, fanáticos e sem vergonha de manifestar o seu amor pelo clube do coração de escreverem qualquer coisa após uma derrota ou mesmo um empate fora da cartilha do ganhar sempre que, claro, todos nós pregamos”.

Aparentemente, o Campeonato Brasileiro – Série B é longo por ter trinta e oito rodadas. Mas, num piscar de olhos se passam duas, três e tantas mais até que nos vemos cara a cara com a fase final e aquela agonia do sobe ou desce. Aí a coisa pega fogo e, salvo aqueles que preferem o sofá e a tv, todo o mundo fica maluco, se benze, apela para a secação e a calculadora passa a ser uma taboa de esperança.

Digo isto para explicar o meu sumiço daqui e que coincidiu com essa merreca de pontos que o Brasil marcou nas últimas rodadas. Até o nosso goleador estancou nos treze gols. O último gol de Felipe Garcia foi contra o Tupi, lá em Minas Gerais ainda no mês passado.

Não entenda esse meu marasmo como fuga porque continuei acolherando as letrinhas. Escrevi por exemplo sobre o empate em pleno Estádio Bento Freitas contra o lanterna Sampaio Corrêa, mas ruídos na comunicação fez com que eu deixasse a “matéria” amorcegada em meus arquivos.

Do jogo contra o Náutico é melhor nem falar mesmo porque aquilo foi demais e a expulsão do Washington acendeu a luz do conformismo; do já garantido; do que vier é lucro. E isto é uma faca de dois gumes, se não um tiro no pé.

Agora, a partida contra o Bahia merecia um tópico de dez laudas porque uma semana antes eu já lembrava a célebre campanha do G. E. Brasil em mil novecentos e oitenta e cinco no Campeonato Nacional. Que ano!

Sei, às vezes achamos que os jogadores estão acomodados, satisfeitos e cientes de que já fizeram a sua parte enquanto nós torcedores queremos mais, mais e muito mais. Daí, para ganhar de novo lá na Baia era questão de ordem. Mas futebol tem disso mesmo. O gol do Bahia, vocês viram como foi? É prá desbundar mesmo.

“Sem tempo para lamentar”, estampou o site do G. E. Brasil após a imerecida derrota na Fonte Nova (hoje rebatizada de Arena Fonte Nova). Realmente, a recuperação viria logo e sonho da Série A estava mais vivo do que nunca em minha cabeça. Fiz e refiz o texto relativo a este jogo, mas, sei lá, aquele um a zero pros baianos bateu direto no meu fígado e me deixou cambaleando. Deve ser por causa da overdose de sonhos em minhas venetas. Não consigo pensar noutra coisa a não Série A.

Depois desse chá de devaneios, é hora de falar do jogo contra o Londrina. Afinal, estamos na trigésima segunda rodada e a bola da vez foi os “tilápias” como nos referimos ao time da terra do café.

Deus do Céu! O Walter tá fininho perto do Itamar. E a comemoração? Que deboche! Mas está aí a graça e, às vezes, desgraça do futebol. Aja corneta porque comentar um lance desse só abdicando da seriedade. O camisa onze londrinense “conseguiu” subir uns dez centímetros e num ombrasso fez o gol da vitória deles. Coitado do Brock que recebeu aquele peso todo em suas costas.

Um minuto antes desse triste gol, Itamar estava caído no chão devido a um escorregão qualquer no gramado molhado. O juiz veio ver o que era e o confortou com duas ou três palavras. Prá quê? Esperto como político brasileiro, Itamar ficou tonto. Tentou levantar, mas, claro, tonteou mais ainda. Quanto mais o juiz interferia, mais Itamar tonteava. Sei lá quanto tempo “matou”. Na real, uma eternidade.

Mas, futebol é futebol assim como política é política e Itamar já estava bem. Correndo como um juvenil foi decisivo nos lances a seguir desenrolados. Disputou (e ganhou) uma bola na entrada da área Xavante e lançou para o atleta de número vinte e seis que ganhou do nosso lateral e cruzou/chutou. Num veneno desgraçado a bola entraria não fosse a ótima intervenção do Eduardo Martini que mandou essa traiçoeira para escanteio.

Estava chovendo. Todo o mundo viu. Mas foi um banho de água fria. Vinte e quatro minutos do segundo tempo. Jogo difícil, oportunidades de gols perdidas e aquele gol do Itamar. De repente começa a rolar os quarenta e cinco pontos conquistados até aqui. A Série B de dois mil e dezessete garantida. Um Estádio a construir. Alguns se dão por satisfeitos. Mas, sei lá. O cavalo estava encilhado e tudo...

É hora de lembrar os tempos de escola. A matemática diz que ainda dá. Vamos lá Time! Eu quero a Série A. Futebol é momento, mas essa vaguinha vale vinte e quatro milhões. Uma nova realidade. Quem sabe uma nova era. Série A! Série A! Série A! Série A!

Esqueçam o futebol. Pensem que estão nadando em um rio desconhecido e profundo. A salvação está na outra margem.





Cesar Porto - Rádio e TV Xavante







Meu Rádio em recuperação pós chuvada

STJD indefere pedido de impugnação da partida Figueirense x Palmeiras

Na tarde desta quarta-feira (19), o STJD indeferiu o pedido de impugnação da partida Figueirense x Palmeiras.

O pedido tinha sido feito pelo Figueirense no entardecer do dia de ontem através de seu presidente Wilfredo Brillinger e foi rejeitado hoje pelo presidente do Supremo Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Ronaldo Piacente, que afirmou que não houve erro de direito como o Figueira alegava, e sim de interpretação da arbitragem. Com a negativa, o caso será arquivado.

A negativa já era esperada por todos. Agora, o Figueirense se concentra - de fato e como deve ser - dentro de campo. Pois tem pela frente mais sete partidas para tentar escapar de um rebaixamento quase iminente. A primeira destas sete partidas é neste domingo (23), contra o Atlético-MG, no Independência.

Patrick Silva | @figueiradepre

FC Porto vence a primeira na Champions, no apagar das luzes

O FC Porto conquistou uma vitória heroica na Bélgica. Os portistas venceram o Club Brugge, por 2x1, de virada, aos 92 minutos. Os gols da equipe portuguesa foram marcados por Layun, num grande remate de fora da área e André Silva, de pênalti. Com os três pontos somados, os Dragões foram a quatro pontos no Grupo G que está liderado pelo Leicester, com nove. Em segundo, está o Copenhagen pelo saldo de gols, mas tem a mesma pontuação dos tripeiros. Já os belgas seguem sem pontuar. Foram estimados dois mil portistas no Estádio para acompanhar o clube da cidade invicta.

Era um jogo bastante decisivo para as pretensões das duas equipes na UEFA Champions League. Os mandantes ainda não somavam pontos na Competição e o FC Porto um dos favoritos do grupo, só tinha um empate e uma derrota. A equipe mandante começou a partida intensamente, o goleiro Iker Casillas foi exigido duas vezes antes do Brugge abrir o placar, aos 12 minutos da primeira etapa. Os belgas encontrava uma enorme facilidade para atacar no lado direito da defesa dos tripeiros.

Os portistas não faziam um bom jogo. O zagueiro Felipe (ex-Corinthians) errou sete passes só na primeira etapa. Hector Herrera também teve um rendimento bastante abaixo do que se espera. O capitão do Porto foi um dos alvos dos adeptos no primeiro tempo, deu um bom chute e um bom cruzamento para a cabeçada de Marcano, mas  dava muitos passes para trás e errava bastante quanto tocava para frente. O atacante Diogo Jota e o meio campista Oliver Torres tiveram atuações discretas. Danilo foi um dos que se salvaram na primeira metade do jogo, com sete desarmes.

Na segunda parte, o Club Brugge começou mais uma vez dando susto nos torcedores do FC Porto. Num perigoso chute cruzado, por pouco os belgas não ampliaram a vantagem, sempre que iam ao ataque, levavam perigo aos portistas. Com a entrada dos atacantes Corona e Brahimi no lugar de Herrera e Jota, a equipe portuguesas melhorou bastante, ambos tem que ser titulares. Os Dragões cresceram no jogo, chutes do mexicano Layun e do argelino Brahimi em sua primeira jogada foram parados pelo goleiro italiano Butelle.

Mas, a melhor chance portista antes do gol foi com o brasileiro Otávio, que por sinal vem crescendo a cada partida. Depois de uma boa tabela com o sumido André Silva, ele chutou cruzado e a bola passou muito perto do gol. Porém, o camisa  número 25 do FC Porto continuou tentando, dessa vez, Otávio fez um excelente passe para Layun que encheu o pé, como de costume e empatou o jogo, num golaço. No fim, André André entrou no lugar do esgotado Otavinho.
Fonte: Site Oficial do FC Porto


Quando o jogo se encaminhava para o fim, Jesus Corona decidiu fazer o que faz de melhor que é partir para cima da marcação. O mexicano é muito liso e veloz, ao fazer o drible para cima do marcador, acabou sofrendo pênalti, muito bem marcado por sinal. O artilheiro André Silva bateu de um lado, o goleiro caiu para o outro e o FC Porto virou  a partida, aos 92 minutos, lembrando a todos algo memorável contra os rivais vermelhos, 2x1, de virada e aos 92...

Frustrante derrota e Génésio na "corda bamba"

Pela 3ª rodada do grupo H na UEFA Champions League, Lyon e Juventus se enfrentaram no Parc OL. Os comandados de Bruno Génésio entraram em campo pressionados pelo mau momento dentro e fora das quatro linhas. Por contrapartida, o time italiano vivia uma ótima fase e entrou como favorito.


(Os italianos marcaram o gol da vitória por 1-0 aos 76 minutos, com Juan Cuadrado)

No primeiro tempo, o domínio foi amplo por parte da Juventus, que em determinados momentos chegou a ter 75% de posse de bola. O panorama da primeira etapa era, Juventus tendo amplitude no campo com Alex Sandro e Dani Alves, pressionando o Lyon e pecando no último passe. O Lyon teve alguns espaços para contra-atacar, mas sempre tomava a decisão errada, recuperava a bola e não sabia o que fazer com ela. A estatística de 10 bolas roubadas por Gonalons comprovam isso.


Penal desperdiçado por Lacazette no primeiro tempo. (Imagem: L'equipe).


Um ponto vale destacar taticamente: ambas equipes jogaram no 3-5-2, com um volante, dois meias e dois atacantes. Mesmo com esquemas iguais, as características e a postura das equipes no campo foram totalmente diferentes. Lyon não tinha amplitude, Morel e Rafael pouco subiam, Tolisso e Darder ficavam sobrecarregados na armação do time, o que obrigava Fekir a voltar e fazer essa função.


Lyon voltou para o segundo tempo com outra postura, o time marcava pressão e tentava forçar o erro do adversário, o que não acontecia, até a expulsão infantil de Lemina, que recebeu o segundo amarelo após uma violenta entrada. Desde então, o Lyon pressionou, teve inúmeras chances, mas parou em Gigi Buffon, que fez uma partida espetacular. 

Génésio mexeu mal no time, consequentemente a equipe parou de criar e pressionar, com isso a Juventus conseguiu controlar o jogo da maneira que a convinha. Colocar Ferri  e tirar Darder, naquele momento foi um erro, a melhor opção na ocasião seria o argelino Ghezzal, que daria mais precisão e incisão no último passe, coisa que o Ferri não fez.

Futebol se joga com a cabeça, suas pernas estão lá apenas para ajudá-lo. Génésio teve o jogo na mão, não soube mudar o time e acabou sofrendo um gol no final do jogo. 


Segundo algumas mídias em Lyon, Bruno Génésio pode ser demitido nos próximos dias. O presidente Jean-Michel Aulas cansou das constantes escolhas erradas que geraram maus resultados dentro e fora de campo ao Lyon.

O presidente Aulas pretende se desfazer de Génésio em breve. (Imagem: Gettyimages.)





A primeira de muitas!



No último sábado (15), o Stoke City recebeu o time do Sunderland no Britannia Stadium e conquistou a sua primeira vitória na Premier League. O jogo acabou sendo bem apático, mas o destaque realmente ficou para o Pirlo Gales, Joe Allen que chegou ao time do Stoke City nessa temporada, depois de um término de contrato meio turbulento pelo seu antigo clube. Allen marcou os 2 gols da vitória do Stoke City diante do Sunderland, vale destacar que os 2 gols foram feitos no primeiro tempo.

Arnautovic e Allen comemorando a boa atuação  (Foto: stokesentinel) 

O Stoke City que veio de um empate de 1x1 diante do Manchester United em pleno Old Trafford, acabou dominando o jogo diante da sua torcida. Mark Hughes optou por um esquema de jogo mais ousado, bem ofensivo. Com 2 meias de criação pelas pontas (Arnautovic e Shaqiri ) , um meia atacante mais centralizado (Joe Allen) e um centroavante isolado na frente (Bony).

O PRIMEIRO TEMPO

O jogo acabou começando com o time do Sunderland indo para cima, o time visitante procurou sempre centralizar as jogadas, mas o esquema tático dos Potters não ajudou muito.
Logo aos 2 minutos, o Sunderland levou perigo ao gol de Grant, após uma jogada ensaiada de escanteio pelo lado esquerdo, Wahbi Khazri acabou cobrando escanteio curto e Watmore cruzou para área, mas Grant estava bem atento e apenas encaixou a bola.
Aos 8 minutos , após uma roubada de bola de Shaqiri que acabou acertando um belo passe rasteiro para Arnautovic, o austriáco  levou a jogada para a linha de fundo. Ainda dentro da área , cruzou para Allen que acertou uma cabeçada em cheio na bola abrindo o placar para os Potters.

Joe Allen heads home his first against Sunderland
Allen abrindo o marcador (Foto:stokesentinel)

Após o gol, o Sunderland não viu outra saída e se lançou ao ataque.
Aos 17 minutos, Watmore recebeu uma bola pela lateral do campo e arriscou um cruzamento meio mascado para área, Jermain Defoe se desgarrou da marcação de Indi e tentou um voleio, mas o goleiro Grant novamente estava atento a jogada.
No final do primeiro tempo, aos 46 minutos Shaqiri cobrou um escanteio bem fechado para a área,  Shawcross cabeceou em direção ao gol mas a bola rebatou na zaga, Allen aproveitou a sobra da bola na entrada da área, acertou um chute forte em direção ao gol e ampliou o placar para 2x0.

Joe Allen scored both goals as Stoke saw off Sunderland at the Bet365 Stadium
Joe Allen e  Shawcross comemorando o segundo gol (Foto:skysports)

O SEGUNDO TEMPO

No segundo tempo Stoke City acabou controlando mais o jogo, saiu bastante nos contra ataques.
A primeira alteração do time do Sunderland aconteceu aos 55 minutos, McNair acabou saindo para a entrada de S.Pienaar, que entrou para dar mais mobilidade ao meio de campo do time do Sunderland, mas sem sucesso.
Aos 67 minutos, Arnautovic recebeu um lançamento pelo lado do campo, o austríaco chutou de primeira e acertou o gol, mas estava em posição de impedimento.
O Stoke City continuou pressionando e no final do jogo, aos 88 minutos Adam que entrou no segundo tempo, arriscou um chute de fora da área que acabou passando bem perto do gol. Fim de jogo.

Lee Grant and Xherdan Shaqiri
Grant e Shaqiri no final da partida (Foto:premierleague.com)

Vale destacar que o time está há 3 rodadas sem perder na competição. Podemos dizer que Mark Hughes finalmente achou um esquema tático que agradou aos torcedores e até mesmo aos jogadores.
Com essa vitória o Potters chegaram a 6 pontos na competição e ocupam o décimo oitavo lugar (18º), ainda é muito pouco para o elenco que tem, mas é um ótimo recomeço.
No próximo sábado (22), o Stoke City irá reencontrar o Hull City no estádio de KCOM Stadium, vale lembrar que o Hull City eliminou o Stoke na Copa da Liga em pleno Britannia Stadium.

COME ON POTTERS!

Por: Yuri Ramos || Twitter: @yuriramosq

Southampton vence mais uma e segue em ascenção


Resultado de imagem para Southampton x Burnley photos
Austin mais uma vez brilhou com a camisa vermelha e branca(Foto:SaintsTV)



Southampton enfrentou no domingo (16) no St Mary’s Stadium o Burnley e saiu vitorioso pelo placar de 3x1 com gols de Austin duas vezes e Redmond. Sam Vokes descontou para os visitantes. Com a vitória, os Saints subiram para o oitavo lugar ma Premier League.

O jogo

O primeiro tempo começou bem demais para a equipe sulista que logo aos quatro minutos teve uma chance incrível com o atacante Charlie Austin que após receber cruzamento de Targett , cabeceou no canto esquerdo do goleiro Tom Heaton que realizou um verdadeiro milagre e conseguiu realizar a defesa. Aos 30 minutos, Foster deu um chutão que se transformou em um lançamento para Dusan Tadic que ficou cara-a-cara com o goleiro, mas não conseguiu abrir o maracdor. Antes de acabar o primeiro tempo, o time de casa ainda teve uma chance com Redmond, defendida por Heaton.

Segundo Tempo

O segundo tempo começou a todo o vapor e logo aos sete minutos, coube ao artilheiro Charlie Austin abrir o placar em um escanteio aonde houve um bate rebate chorado dentro da área e ele empurrou para o gol. E o time não parou por ai, oito minutos depois, Steven Davis cobrou o escanteio, a bola passou no meio de toda a zaga e sobrou para Redmond que soltou a bomba no canto para ampliar o marcador, 2x0.

Com o jogo sob controle, os Saints administraram a partida, mas cabia mais. Sam McQueen após arrancar pela esquerda foi derrubado na área, pênalti sofrido e cobrado com perfeição por Austin fechando o caixão do Burnley. Para o delírio da torcida Austin foi substituído e mais uma vez muito aplaudido. Ainda teve tempo para os visitantes marcarem o gol de honra com o galês Sam Vokes, mas já estava acabado, 3x1 para o Southampton.

Na próxima rodada, os Saints enfrentam o Manchester City no Etihad Stadium no dia 23 as 10h30, mas antes viaja até a Itália na quinta feira dia 20 ás 15h contra a Internazionale pela UEFA Europa League.

←  Anterior Proxima  → Inicio

Inscreva-se no canal LFTV

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter

Mais lidas da semana