A SUA LINHA DE NOTÍCIAS

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

TWITTER

FACEBOOK

Premier League Brasil

Siga-nos nas redes sociais

Popular Posts

Quem sou eu

CLASSIFICAÇÃO

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

A luz no fim do túnel

Em jogo atrasado, Vila Nova e Sampaio Corrêa se enfrentaram na noite desta terça-feira (25), o Tigrão entrou em campo com vários problemas externos, é mais uma vez o time se impôs em campo e passou por cima de cada obstáculo ao vencer por 3x0 o lanterna da Série B. A noite foi do atacante prata da casa, Mateus Anderson saiu do banco para garantir mais uma vitória do Tigre fora de casa. Marcelo Cordeiro ainda marcou de pênalti para o Colorado. Vindo de derrota para o Avaí em casa, o técnico Guilherme Alves segue sem perder dois jogos seguidos alcançando a marca de 106 partidas. 

Com essa vitória o Tigre volta a depender somente dele para conseguir o acesso coisa que por mais que seja complicada e mesmo que ainda e um sonho distante, nada é impossível. Nada para o Vila Nova vem fácil. A alguns meses atrás a Série B parecida não ser mais o lugar do Vila, bagunça dentro e fora de campo. Hoje esse mesmo time tem a melhor campanha como visitante, tem números que surpreende o torcedor. Uma vitória que deixou o time aliviado, com 46 pontos o Tigre hoje não corre mais risco de rebaixamento espantando de vez a sina do bate e volta entre Série B e Série C, o objetivo agora e outro: a luta pelo acesso. Matematicamente o Vila ainda tem pequenas chances de conseguir esse feito.  

Vila Nova não toma conhecimento e goleia donos da casa por 3x0. 
E mais uma vez a partida foi marcada por um erro da arbitragem ao marcar um pênalti para o Vila Nova, na jogada Joãozinho foi derrubado fora de área mas juiz interpretou como penalidade, o lateral Marcelo Cordeiro tomou a responsabilidade para ele, batendo bem na bola sem chances para o goleiro Rodrigo Ramos, 1x0 Vila Nova. Mais o destaque da partida foi a volta do atacante Mateus Anderson jogador que teve por algum tempo emprestado a outra equipe goiana, voltou e até então não tinha tido oportunidade no time. Sempre bem contestado pelo torcedor, Mateus voltou e calou qualquer tipo de crítica com o grito de gol.

Matheus Anderson volta e ajuda o Vila Nova a conquistar mais uma vitória. Foto: Globoesporte.com/go.
Mas a noite não foi somente do ataque, lá atrás o goleiro Wagner Bueno teve um jogo a parte. Após substituir Saulo que vinha sendo contestado pelo torcedor por falhas bobas, Guilherme Alves optou por Wagner e ele agarrou a oportunidade. Além de fazer grandes defesas ainda no primeiro tempo, ele ainda defendeu um pênalti da equipe do Sampaio que no momento poderia dar uma reação do Tubarão na partida. Porém o futebol pune e quem não faz, leva. E por sua vez, o Vila apostava nos contra-ataques para matar o jogo, mas parecia sem impacto ofensivo. E mesmo com a posse de bola, o Sampaio não criava oportunidades tanto é que só atacou no final do jogo.

Com o Tubarão arriscando mais, o jogo ficou aberto e o Tigrão aproveitou. E na etapa final, Mateus Anderson recebeu com liberdade, invadindo a área e tirando de Rodrigo Ramos, 2x0 Vila. Em outra boa jogada da equipe Colorada, o garoto matou o jogo cinco minutos depois. Ao receber a bola pela esquerda sem nenhum marcador, colocou nas redes e deu a vitória ao Tigre.


"E naquele 1% que vamos acreditar." Torcedor jamais perdeu a esperança nesse time, por mais que nosso sonho esteja longe tudo depende do Vila hoje seu maior adversário e ele mesmo. Em entrevista a uma rádio local deixou claro toda a dificuldade: "Não chega a ser uma utopia. É um sonho. Fizemos a primeira de sete, o que combinamos essa semana. Mesmo sendo repetitivo, vou falar que acredito demais na bravura e no caráter desses atletas."

Com o triunfo o Vila chegou aos 46 pontos subindo para a 10° posição. No próximo sábado (29) o Tigrão vai a Juiz de Fora enfrentar a equipe do Tupi, as 17h no Estádio Municipal.

1.001 pagantes, 1.001 problemas

Na ultima terça-feira(25), o Goiás recebeu a equipe do CRB pela 32º rodada da Série B. Em um jogo marcado por dominio goiano, o esmeraldino fez o seu dever de casa e bateu os regatianos por 3x0 com gols de Rossi, Murilo e Marcão. Com essa vitória, o Goiás agora é o 13º colocado na tabela e se encontra praticamente de férias, já que escapou do rebaixamento e somente um milagre o colocará de volta pela briga do acesso.

Walter disputando a bola com defensor regatiano.
foto:globoesporte.com

Gostaria de, primeiramente, parabenizar os 1.001 torcedores pagantes que se fizeram presentes ontem no Serra Dourada. Nesta crise que estamos vivenciando, está cada vez mais difícil encontrar alguma disposição para ir aos jogos do Goiás, é triste ver um clube do nosso tamanho nessa posição da tabela, sendo que no início do ano escutamos promessas de títulos e mais títulos. Ontem no estádio, aqueles 1.001 torcedores são esmeraldinos apaixonados que representam o verdadeiro espírito do torcedor, que mesmo não aguentando mais sofrer com tantos erros administrativos, ainda arranjam algum motivo para estarem lá e apoiar o time, eu sei que não é fácil, por isso mesmo estou  aqui para agradecer o esforço de todos.

Ontem não precisamos de muito para garantir a vitória, a equipe adversária mostrou uma carência extrema de um meio-campo de ligação que conseguisse dar alguma utilidade aos pontas e fazer a bola chegar no centro avante Zé Carlos. Aproveitando dessa carência, o Goiás dominou o meio campo com Léo Sena, David e Adriano que serviam Walter, montando  nossas jogadas ofensivas com lançamentos para Rossi e cruzamentos na área para Léo Gamalho. Aos 9 minutos, Rossi pegou a sobra da cabeçada de David Duarte e abriu o placar para os esmeraldinos, ainda tivemos uma chance finalizada na trave por Walter mas o primeiro tempo encerrou em 1x0.

Administramos muito bem o segundo tempo, com a entrada de Murilo no lugar de Léo Sena o time ganhou mais verticalidade, e foi Murilo que recebeu um grande passe de Walter, cortou o marcador e bateu forte no ângulo esquerdo para ampliar o placar. Ainda no fim do jogo, Marcão recebeu um passe de Suelinton e só tirou do goleiro Bruno para fechar o placar a favor do verdão. Resultado final: Goiás 3x0 e mais três pontos para a equipe esmeraldina.

Marcão dribla o goleiro, e toca rasteiro pra fechar o placar
foto: espn.com.br
É uma vergonha, somente agora que não temos mais nenhum objetivo na segunda divisão, que o time apresenta um futebol que agrada o torcedor. Foram tantos problemas ao longo do ano, que se somados com toda certeza ultrapassam 1.001, desde as constantes trocas de goleiros e mexidas no nosso sistema defensivo que nunca conseguiu se firmar, até a falta de um goleador no início do campeonato que nos custou caríssimos empates. Tais erros só foram corrigidos da metade do segundo turno pra cá e hoje tiram qualquer chance do Goiás brigar pelo acesso, deixando a torcida com aquele pensamento de que podia ter sido diferente. Com toda certeza, o torcedor esmeraldino perderá mil e uma noites de sono, ao se lembrar de todas as chances desperdiçadas pelo Goiás e sua diretoria ao longo da competição, e vai amargar mais um ano nesse campeonato.

Linha de Fundo ll @SiteLF

 



Sampaio perde vergonhosamente para o Vila Nova em casa

Como complemento da 28ª, o Sampaio Corrêa recebeu o Vila Nova na noite de ontem (25), às 20h30 (de Brasília - 19h30 local). Diante de sua torcida, que ainda mantinha esperança de uma reviravolta, o time tricolor sofreu uma amarga e vergonhosa derrota por 3 x 0 e aumentou as chances de rebaixamento.

Sampaio perde para o Vila Nova em pleno Castelão (Foto: Elias Auê)


Logo aos 2 minutos, o Vila Nova acertou a trave com Joãozinho, após driblar facilmente o zagueiro Luiz Otávio. Aos 16, Joãozinho teve nova oportunidade. Ele recebeu passe de Victor Bolt na entrada da área e finalizou para a defesa de Rodrigo Ramos. Somente aos 33 minutos, o Sampaio conseguiu criar uma boa chance de gol. Thiago Santos recebeu cruzamento de Rafael Estevam, mas cabeceou por cima do gol.

O primeiro gol do time goiano saiu aos 36 minutos. Wágner Fogolari deu um carrinho por trás em Joãozinho fora da área, mas o árbitro marcou pênalti. Marcelo Cordeiro se encarregou de efetuar a cobrança e abriu o placar.

A melhor chance de gol do Sampaio saiu dos pés do próprio adversário. Aos 38, após cobrança de escanteio, o zagueiro Reginaldo, do Vila Nova, chutou contra o próprio gol e Wellington Simião, na tentativa de afastar o perigo, chutou para cima, mas acabou acertando o travessão e quase marcou contra.

A primeira chance no segundo tempo saiu dos pés de Marmentini, aos 29. O meia-atacante aproveitou uma sobra de bola dentro da área e chutou rasteiro no centro do gol para a fácil defesa de Wagner Bueno. Aos 34, Marmentini levantou a bola na área, em cobrança de falta, e Wágner Fogolari desviou sutilmente de cabeça, mas a bola saiu ao lado do gol.

Aos 36 minutos, o Sampaio teve a chance de empatar a partida após Thiago Santos sofrer pênalti. Gustavo Marmentini efetuou a cobrança, mas o goleiro Wagner defendeu. O curioso na marcação do pênalti foi que o infrator acertou o rosto do atacante tricolor e recebeu somente cartão amarelo, enquanto minutos antes o meia Rayllan, do Sampaio, recebeu a tarjeta vermelha por reclamação acintosa. Qual era o critério do árbitro?

Aos 39, Fabinho saiu cara a cara com Rodrigo Ramos, mas finalizou para a ótima defesa do goleiro tricolor. No contra-ataque, Pimentinha recebeu de Hiltinho na direita, invadiu a área e chutou em cima do goleiro, o que acabou gerando o contragolpe da equipe goiana e o seu segundo gol. Mateus Anderson recebeu entre dois zagueiros, livre, e finalizou para o gol na saída do arqueiro tricolor.

O Vila Nova ainda teve tempo para ampliar o marcador. No minuto final do tempo regulamentar, Mateus Anderson recebeu passe de cabeça na entrada da área pela esquerda e finalizou rasteiro por debaixo do goleiro para o fundo da rede.

Foi uma apresentação ridícula do Tricolor Maranhense, que cometeu muitos erros de passe, sobretudo no primeiro tempo. A transição entre defesa, meio de campo e ataque foi muito lenta, possibilitando a recomposição defensiva do adversário, além de fazer inúmeras tentativas sem sucesso de lançamentos longos, quase todos buscando a velocidade de Pimentinha. Cleitinho provou mais uma vez que não tem condição de ser jogador do Sampaio. Não conseguiu justificar sua titularidade, substituindo Marmentini, poupado por desgaste físico, assim como Hiltinho, que cedeu lugar a Pimentinha. Como o setor de criação não funcionava bem, os volantes saíram muito de suas posições na intenção de ajudarem na armação, mas erraram muitos passes, deixando a defesa totalmente exposta. No segundo tempo, o técnico Flávio Araújo sacou um dos volantes, Diego Lorenzi, na intenção de ser mais agressivo, tanto é verdade que conseguiu ainda algumas poucas chances, mas o seu plano acabou sendo prejudicado pela expulsão de Rayllan, que proferiu xingamentos ao árbitro após reclamar de uma suposta falta sofrida por ele.

Mais uma vez o Sampaio desperdiçou a chance de melhorar sua condição no campeonato. Restando apenas 6 jogos para o fim do Brasileiro, o time tricolor terá que tirar leite de pedra e ainda depender de combinação de resultados para escapar do rebaixamento. O Tubarão voltará a campo no próximo sábado (29), pela 33ª rodada contra o Paysandu, às 17h (de Brasília), no Estádio Mangueirão, em Belém (PA).

FICHA DO JOGO:
SAMPAIO CORRÊA 0 X 3 VILA NOVA
Local: Estádio Castelão, São Luís (MA)
Data: 25 de Outubro de 2016, terça-feira
Hora: 20h30 (de Brasília – 19h30 local)
Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza (SP)
Cartões amarelos: Wágner Fogolari, Luiz Otávio, Lucas Sotero e Diogo Orlando (Sampaio Corrêa); Marcelo Cordeiro, Maguinho, Fagner, Gustavo Geladeira, Caíque e Victor Bolt (Vila Nova)
Gols: Marcelo Cordeiro, aos 36’ 1ºT, Mateus Anderson, aos 40’ 2ºT e 45’ 2ºT (Vila Nova)
Sampaio Corrêa: Rodrigo Ramos; Éder Sciola, Wágner Fogolari, Luiz Otávio e Rafael Estevam; Diogo Orlando, Diego Lorenzi (Hiltinho), Lucas Sotero (Rayllan) e Cleitinho (Gustavo Marmentini); Pimentinha e Thiago Santos. Técnico: Flávio Araújo
Vila Nova: Wagner Bueno; Maguinho, Gustavo Geladeira, Reginaldo e Marcelo Cordeiro; Geovane (Reniê), Wellington Simião, Vitor Bolt e Fagner (Caíque); Fabinho e Joãozinho (Mateus Anderson). Técnico: Guilherme Alves

Marcos Fernandes || Twitter: @poetafernandes

Linha de Fundo || @SiteLF
←  Anterior Proxima  → Inicio

Inscreva-se no canal LFTV

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter

Mais lidas da semana