A SUA LINHA DE NOTÍCIAS

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

TWITTER

FACEBOOK

Premier League Brasil

Siga-nos nas redes sociais

Popular Posts

Quem sou eu

CLASSIFICAÇÃO

domingo, 20 de novembro de 2016

Até a próxima: Figueirense é rebaixado à Série B

"Tragédia anunciada". Assim disse o técnico Marcos Santos em sua coletiva, após a derrota para o Vitória por 4x0, que culminou com o rebaixamento do Figueirense na tarde deste domingo (20).

Após goleada, Figueirense é rebaixado para a Série B (Foto: Betto Jr)

Acabou. Estamos rebaixados após um longo ano de sofrimento. E em um momento como esse, eu como colunista e torcedor do Figueirense, não tem como escrever isso e deixar a emoção de lado.

Foram erros atrás de erros. Pataquadas atrás de pataquadas. E hoje, quem paga por isso tudo, é o torcedor, que mesmo na eminência do rebaixamento, acreditava. Paga com suas lágrimas, os erros de uma diretoria infantil, que só fez uma coisa em 2016: tentar acabar com o Figueirense.

E insisto em dizer para vocês, e principalmente para a organizada que é cega. Se existe um maior culpado pelo rebaixamento alvinegro, esse culpado se chama Wilfredo Brillinger. O culpado não é o torcedor que não canta os 90 minutos no estádio, não é o roupeiro, não é o cidadão do carrinho maca, não é a arbitragem, nem ninguém. O culpado disso tudo é o presidente do clube.

Foi ele quem contratou jogadores como Josa, Werley, Maurides, Bady, Pará, Everton Santos, Jackson Caucaia, Elvis e afins; foi ele quem demitiu Vinícius Eutrópio - que foi o único a dizer que esse time era ruim -, para contratar Argel Fucks achando que ele seria o salvador da pátria; foi ele que fez tudo de ruim que levou o Figueirense pro lugar que estará na próxima temporada.

O pensamento deve ser, claro, planejar 2017. E pra já! O novo superintendente, Léo Franco, já confimou que o técnico Marcos Santos permanecerá para o início da temporada que está por vir. A maioria dos jogadores do elenco atual, têm seu contrato encerrado ao fim deste ano, e grande parte não será renovado. Um dos sonhos do Figueirense é contar com a permanência de Rafael Moura. Porém isso depende muito da vontade do Atlético-MG, que é detentor dos direitos do atleta.

2016 vai acabando de uma forma melancólica. E não há persectiva de que em 2017 teremos um bom ano. Aliás, não há perspectiva de nada. Uma certeza nós torcedores temos que ter. O Figueirense Futebol Clube é maior que tudo e todos. Nada e nem ninguém vai destruir esse amor que você tem pelo clube. Nós amamos o Figueirense e não a divisão que ele esteja. Não importa o momento, o lugar, nada. Sempre estaremos juntos com o Figueirense, e pelo Figueirense.

Patrick Silva | @figueiradepre

Sem gols, sem liderança

Jurgen Klopp
Jürgen Klopp (Foto: Mirror U.K/Divulgação)
O Liverpool foi à Southampton neste sábado (19), jogando como líder, o time de Jürgen Klopp não conseguiu impor o ritmo avassalador que tem sido comum nos jogos da Premier League. Apesar de ter a posse da bola quase o jogo inteiro, não conseguiu balançar as redes de Fraser Forster.

Sem Lallana, que se machucou durante a data FIFA, Wijnaldum foi quem jogou no meio de campo ao lado de Henderson e Can, sendo essa a única mudança no time titular. No primeiro tempo, o Liverpool teve a posse da bola muito mais do que os donos da casa, porém não conseguiu traduzir esse domínio em gols. Manè teve em seus pés as duas únicas chances reais de gol dos Reds, na primeira ocasião Forster salvou com linda defesa, já na segunda, o zagueiro Van Dijk foi rápido e de carrinho travou o chute do senegalês.  

No segundo tempo as chances foram criadas. Coutinho e Firmino tiveram as melhores, ambas desperdiçadas com chutes para fora. Os reds continuaram a bola no pé trocando passes em busca do gol da vitória, mas parecia mesmo que aquele não era o dia. Sempre que a chance aparecia, havia algo para impedir que as redes balançassem, o goleiro Forster, algum zagueiro salvador, ou a falta de capricho dos atacantes do Liverpool, que tentaram, tentaram, tentaram e não conseguiram tirar o zero do placar.

Com o empate e a vitória do Chelsea no domingo (20), o Liverpool perde a liderança e agora ocupa a segunda posição na tabela com um ponto a menos que o time londrino. O time volta a campo contra o Sunderland, que atualmente ocupa a penúltima posição do campeonato, enquanto o Chelsea encara o clássico contra Tottenham. Torçamos para que a liderança volte para nós logo. 


Caio Semblano | @caiosemblano

Jogando de forma pragmática, Lyon vence o Lille e encosta nos líderes

Na última sexta-feira (18), Lille e Lyon fizeram um confronto de opostos pela 13° rodada da Ligue 1. Enquanto o Lille briga contra a queda, o Lyon almeja o título.

O gol de Cornet foi muito comemorado por seus companheiros. (Imagem: L'Equipe).


Logo no início da partida, aos 3' minutos, em uma falha grotesca da defesa do Lille, Tolisso deixou Ferri na cara do gol, que rolou pra Cornet chutar e fazer. Lille 0-1 Lyon.



O gol relâmpago ajudou o Lyon a se impôr e dominar as ações no meio campo. 


O técnico Bruno Génésio fez outra mudança tática na equipe: do 4-3-3 foi para o 4-1-4-1, por necessidade. Para essa partida, o Lyon tinha os desfalques de Jallet e Fekir.


Pelos primeiros 20 minutos do Lyon na partida, dava a impressão de que seria uma goleada. O time tinha o controle do jogo, levava perigo ao adversário e concedia poucas chances. Partida impecável até então.


Em meados do primeiro tempo, o Lyon relaxou e deixou o Lille crescer, mesmo sem incomodar com jogadas trabalhadas, o time da casa assustava o Lyon nas bolas paradas.


No segundo tempo, o panorama que se apresentou no fim da etapa anterior continuou. Era um jogo sem muitas oportunidades, prevaleceu o pragmatismo do Lyon e a falta de qualidade do Lille.


O time da casa fazia muitas faltas na tentativa de recuperar a bola. Foram 20 infrações cometidas pelo Lille, enquanto o Lyon fez apenas 7.


E aos 52' minutos, o volante Sankhare, levou o segundo amarelo e foi pro chuveiro mais cedo. O jogador de 26 anos entrou de forma temerária em Lacazette e deixou o Lille com um a menos.




Rybus vem fazendo uma boa temporada e foi jogador que mais sofreu faltas no jogo. (Imagem: L'Equipe)

A superioridade numérica do Lyon não se transformou em chances de gol e terminou assim mesmo. Lille 0-1 Lyon.


Com a vitória, o Lyon subiu três posições e foi para a quarta colocação, com 22 pontos. O próximo jogo do time na Ligue 1 será contra o PSG, no Parc OL. Para essa partida, o time contará com as voltas de Nabil Fekir, Jallet e Grenier. 

Em terra de Janssen, quem tem Kane é rei

Após a parada para a data FIFA, o Tottenham recebeu West Ham neste sábado (19), no White Hart Lane, em Londres, pela 12ª rodada da Premier LeagueNo duelo contra o rival local, os Spurs voltaram a vencer e quebraram o jejum de sete partidas, se somada todas as competições.

O artilheiro mais uma vez foi algoz dos rivais londrinos (Foto: Alex Broadway/Getty)
Às vésperas do confronto que irá determinar o futuro na Champions, o comandante argentino mandou à campo uma equipe que provavelmente não é o seu "onze ideal", mas ainda sim, com condições de fazer uma boa apresentação. Entre os poupados, Alli e Son só entraram no decorrer do jogo, enquanto Winks e Janssen começaram como titulares. O esquema com dois centroavantes foi testado e Kane mais uma vez foi sacrificado pela presença de Janssen.

A partida poderia ter se tornado mais fácil para o Tottenham, quando Eriksen recebeu passe longo de Winks e abriria o placar, aos 5 minutos, mas o bandeira marcou o impedimento e anulou o que seria o primeiro gol. Nos minutos seguintes, o time da casa teve mais posse de bola como de costume, enquanto os visitantes tiveram a postura de apenas se defender.

Porém, o amplo domínio (70% de posse de bola na maior parte do tempo) não bastou e quem chegou ao gol mesmo foi o West Ham, em sua única boa chance do primeiro tempo. Aos 23', Payet cobrou escanteio, Kouyaté cabeceou e Lloris viu a bola carimbar o seu travessão, antes de Antonio aproveitar o rebote e abrir o placar.

O restante do primeiro tempo só serviu para esclarecer uma dúvida que só Maurício Pochettino parece ainda ter: Kane e Janssen definitivamente não funcioraram juntos. Com dois centroavantes, os laterais tímidos nas suas subidas e nenhum jogador com característica de quebrar a marcação através do drible, a equipe pouco criou e não teve nenhuma chance de empate na primeira parte do jogo.


Winks aproveitou a aportunidade como titular (Foto: Andrew Couldridge/Reuters)
Na volta do intervalo, o time da casa cresceu no jogo e passou a encontrar mais espaços na defesa adversária, sobretudo pelo flanco esquerdo com Rose. E logo aos 5 minutos, o lateral cruzou, Janssen dominou e exigiu uma boa defesa de Randoph, que deu rebote e Winks aproveitou. O jovem, que vinha sendo bastante participativo e para mim o melhor dos Spurs no jogo, marcou o seu primeiro gol como profissional.

Após o empate, o Tottenham até ensaiou uma pressão e esteve mais perto de marcar, mas novamente veio o balde de água fria do West Ham. Aos 22', Maurício Pochettino finalmente resolveu agir, programando a entrada de Alli no lugar de Janssen. Porém, no lance anterior a substituíção, o holândes decretou mais uma atuação pífia cometendo pênalti em Reid. Lanzini pegou a bola e recolocou os Hammers em vantagem.

Com a saída do camisa 9, Kane voltou para o seu "habitat natural", atuando como único homem de referência. Poucos minutos depois, o técnico fez outra mudança que mudaria a história do jogo, ao colocar Son no lugar de Dembélé. Seja por questões físicas ou técnicas, o volante é outro que não tem entregado tudo que pode e deixou o campo após mais uma atuação discreta.


Son, Kane e cia mantiveram a invecibilidade dos Spurs (Foto: Andrew Couldridge/Reuters)
Quando todos já cogitavam a possibilidade de queda do último invicto da competição, o camisa 10 dos Spurs não só manteve o time sem derrotas, como garantiu mais três pontos preciosos. O artilheiro Kane marcou dois gols em dois minutos, ambos com participação efetiva de Son, que deu uma assistência e ainda sofreu o pênalti que determinou a virada, por 3 a 2.

O resultado foi importante para trazer tranquilidade ao time e permite ao Tottenham seguir alimentando o sonho de fazer uma campanha tão boa quanto a da temporada passada. Agora, o time londrino tem 24 pontos e está à 3 do líder Liverpool, além que abrir uma vantagem considerável de Manchester United e Everton – ambos empataram seus respectivos jogos e estão com 5 pontos a menos.

#COYS

Por: Marcelo Júnior

Twitter: @marcelinjrr / @SiteLF / @PLBrasil_LF

Em sua despedida diante da torcida em 2016, Vila Nova só empata com o Paysandu

Na tarde do último sábado (19), o Vila Nova recebeu a equipe do Paysandu no Onésio Brasileiro Alvarenga, em Goiânia onde ficaram no empate de 2x2 com gols de Leandro Cearense e Celsinho para o Paysandu, e Vandinho e Victor Bolt para o Tigrão. 

Jogo sem pretensão nenhuma os jogadores optaram por não se concentrar para a partida devido o atraso de salários, o clube teve uma semana conturbada. E na partida desse sábado o técnico Guilherme Alves que cumpre suspensão é não comanda mais o Vila Nova se envolveu em uma confusão com um conselheiro do clube. O treinador deu entrevista polêmicas durante a semana, parece que isso não agradou nenhum pouco. E preciso respeitar um pouco mais a instituição Vila Nova Futebol Clube e sua torcida, isso é preciso ter fim.


Em sua despedida do OBA em 2016, Tigrão desperdiça boas oportunidades e vê vitória escapar nos minutos finais. Foto: Vila Nova Futebol Clube.
Um jogo que tinha tudo para ser apenas um amistoso entre as duas equipes, determinação não faltou o Vila tentou mais não conseguiu vencer. O Vila com Moisés chegou a perder oportunidades incríveis, no inicio da partida o Vila ameaçava mais, porém não chegou a criar boas chances de gol. O Tigre só teve a iniciativa do jogo aos 24' do primeiro tempo quando Aloísio cruzou na medida para Moisés, o atacante desperdiçou a oportunidade cabeceando para fora. 

E aos 31'  foi a vez de Aloísio desperdiçar, o meia recebeu e avançou até a área e chutou forte a bola parou na trave esquerda do arqueiro Marcão. Nos minutos finais da primeira etapa, Bolt roubou a bola no ataque, deixou dois marcadores para trás e cruzou para o Profeta que saiu livre na grande área que de peito finalizou por cima do gol de Marcão já no chão. Outra boa oportunidade do Tigre na partida.

E quem não faz, leva. Aos 34' do primeiro tempo Leandro Cearense que passou pelo Tigre em 2011, aproveitou um belo cruzamento pela esquerda de Tiago Luís e abrir o marcador no OBA,1x0 Papão. Vila voltou para o segundo tempo com Vandinho e Matheus Anderson, e foi dos pés dos atacantes que saiu o gol de empate.

Atento na partida, Matheus Anderson recebeu e viu o centroavante livre na direita e tocou para Vandinho que as 15' da etapa final empatou para o Vila Nova, 1x1. Tigrão foi para cima pressionando o adversário a virada viria em questão de minutos. 


Victor Bolt que também se despediu da torcida, comemora gol com os companheiros. Foto: Douglas Monteiro / Vila Nova Futebol Clube.
Aos 32' o meia Aloísio foi derrubado na área e o árbitro não pensou duas vezes, apontou para o meio da área, pênalti para o Vila Nova. Idolatrado pela torcida, Victor Bolt tomou a responsabilidade para ele, pegou a bola para a cobrança. Marcão defendeu, e no rebote, Bolt não desperdiçou e virou para o Tigre, 2x1 Vila.

A partida que já se encaminhava para o fim, é em uma bobeira da zaga Vilnovense, o time do Paysandy chegou ao empate aos 40'. Celsinho livre encostou de cabeça deixando tudo igual no Onésio Brasileiro Alvarenga. 

Com o empate o Vila Nova somou 53 pontos, permanecendo na 10° colocação na tabela. É na última rodada o Tigre enfrenta a equipe do Joinville fora de casa. A equipe de Santa Catarina luta contra o rebaixamento, e precisa vencer para se livrar da Série C 2107.
←  Anterior Proxima  → Inicio

Inscreva-se no canal LFTV

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter

Mais lidas da semana