A SUA LINHA DE NOTÍCIAS

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

TWITTER

FACEBOOK

Premier League Brasil

Siga-nos nas redes sociais

Popular Posts

Quem sou eu

CLASSIFICAÇÃO

domingo, 11 de dezembro de 2016

O jogo pragmático venceu a reatividade

No último domingo (11), Lyon e Stade Rennais fizeram um confronto direto por vaga em competições europeias na Ligue 1. O Lyon entrou em busca de uma vitória para esquecer a eliminação na Champions League.

A vitória serviu para reunir o grupo, depois do mal estar da última semana. (Imagem: LyonOfficiel).
Com relação à última partida contra o Sevilla, o técnico fez algumas alterações. A principal delas na formatação tática da equipe, que do 4-3-3, passou a jogar no 4-2-3-1. Fekir voltou ao time, entrando no lugar de Sergi Darder.

O JOGO

A partida começou muito truncada. Muita disputa pela segunda bola e erros de passe. O Rennes tinha mais posse e buscava mais o gol. Começaram marcando alto e adiantando as linhas.

O Lyon se defendia mal e via Antonhy Lopes, que fez oito defesas importantes na partida, salvar o time na maioria das vezes. E continuou assim, Rennes mais objetivo, Lyon compacto e pouco ofensivo. Pragmático.

O português Lopes foi crucial na vitória dos Gones. (Imagem: L'Equipe).
A partir dos 15 minutos da primeira etapa, o Lyon começou a ter mais volume de jogo, mesmo não criando tantas oportunidades, cresceu no jogo e conseguiu anular a marcação pressão do adversário.

A reatividade do Rennes na partida era destoante. O time recuperava a bola, saía em velocidade e chegava com perigo. O Lyon mantinha a mesma postura, compactação, linha baixa e pragmatismo.

O futebol é o esporte mais imprevisível exatamente por isso: Nem sempre o melhor vence. Aos 28 minutos, Mathieu Valbuena, no contra-ataque, abriu o placar após a assistência de Rachid Ghezzal.

Mathieu Valbuena vem crescendo nas últimas partidas e foi premiado com o gol. (Imagem: Bein Sports).
Na etapa complementar, o Lyon voltou de forma diferente. Pouco menos defensivo e um pouco mais possessivo e transitivo. Tentava agredir o adversário, mas sem êxito. O Rennes voltou com uma proposta mais cautelosa.

Aos 70 minutos, Corentin Tolisso, depois de uma dura dívida com o volante Gelson Fernandes, sentiu uma lesão. Em seu lugar, entrou o bom passador Jordan Ferri, que qualificou a equipe nesse fundamento.

Curiosamente, depois de Tolisso sair do campo, o Lyon voltou a ser pragmático e sofria com a reatividade dos visitantes, que chegavam com muito perigo em transições despretensiosas.

A pressão do Stade Rennais só foi contida, depois da expulsão do zagueiro argelino Bensebaini. O africano impediu uma chance clara e manifesta de gol do Lyon, ao parar com falta o atacante Alexandre Lacazette.

O Lyon tomou controle do jogo depois da expulsão. E permaneceu assim, Lyon 1-0 Stade Rennais. A sensação que fica é de injustiça. Os visitantes mereciam resultado melhor.

Com a vitória, o time assumiu a 4° colocação do Campeonato Francês, ultrapassando o próprio Rennes. A próxima partida do Lyon será contra o Mônaco, em um jogo que terá cara de decisão. 

Ponte Preta bate recordes com a vitória sobre o Coritiba

Créditos da Imagem: Divulgação/ Site Oficial da Ponte Preta
A Ponte Preta derrotou nesse domingo (11/12) o Coritiba, no Moisés Lucarelli.

Com a vitória sobre os paranaenses em casa, a Macaca conseguiu quebrar e fazer história nesse campeonato de 2016. No jogo, a Ponte conseguiu jogar melhor e derrotou por 2 x 0 o Coritiba, gols de Pottker e Ravanelli.

Com o jogo ganho, a Ponte está na Copa Sul-Americana, o time do interior de São Paulo vai à busca do primeiro titulo de sua história.

Em 2013, a Ponte conseguiu chegar à final da Sul-Americana, mas foi derrotada na Argentina pelo o Lanús.

Com o apito final, a Ponte conseguiu um fato inédito. A Macaca nunca conseguiu ter um artilheiro na principal competição do futebol brasileiro. O jogador que conseguiu essa proeza foi o Pottker, mas ao lado do Diego Souza e de Fred, do Sport e Atlético Mineiro respectivamente. Cada um marcou 14 gols.

Com a vitória, a Macaca de Campinas terminou a competição na oitava colocação com 53 pontos, coisa inédita no clube campineiro.

Por: Leandro Lopes | @lopes_leandro20

Meu amigo Internacional

Chegou o grande dia, infelizmente ele veio, o dia que todo Colorado nunca imaginou que veria, o dia que o coração aperta mais que qualquer gol importante, o dia que o silêncio é a maior dor que pode existir.

Meu Inter só nós dois sabemos como é nosso relacionamento é muito próximo, só a gente sabe o quão entrelaçados é o nosso cotidiano. Você é meu melhor amigo, aquele que me sustenta nos momentos mais difíceis, aquele que me deu as maiores alegrias da vida, aquele que eu prometi defender e todo custo.

Colorado querido, hoje você está tecendo mais um capitulo da nossa história, um capitulo que hoje é bastante frustrante para mim. Você se afastou de tudo aquilo que juramos nunca fazer, daquilo que era vital para a gente, tu se perdeu no meio da caminhada.

Amigo, você decidiu ouvir os outros, decidiu ficar perto de pessoas que não eram boas para você, decidiu se aliar a um grupo de seres que não te levam nada de bom. Tu se unindo a eles começou a ficar diferente, começou a ficar petulante, iniciou um processo que é estragaria tudo que nós dois construímos.

Caro Internacional, hoje você está sabendo da pior forma que suas atitudes não foram as corretas, e que se envolver com pessoas erradas e com intuitos errados te levou para o lugar que tu dizia que nunca iria, pois como nós dois sempre dizemos, somos Gigantes.

Mas estou aqui lhe estendendo a mão, coisa que seus atuais amigos não estão fazendo, estou aqui para lhe ajudar. Pois amigos de verdade não querem saber qual foi o motivo do desentendimento, eu estou aqui para lhe abraçar e lhe tirar dessa situação.

Entenda que nesse momento o choro é inevitável para ambas as partes, pois eu nunca imaginei que você ficaria longe de mim. E eu sei que você chora, pois sabia que no fundo eu estava certo.

O que falo hoje para você não é um sermão, longe disso, é apenas uma maneira simples de te alertar, de dizer que você é muito grande para estar na situação que está. A humilhação é inevitável, pois seus "amiguinhos" te deixaram assim, mas saiba que eu estou aqui te levantando e dividindo esse sofrimento contigo.


Dói em mim te ver assim meu amigo, dói muito em mim perceber que você está na pior, mas juntos vamos dar a volta por cima, juntos vamos conseguir fazer de tudo para suplantar esse momento horrível que vivemos. A única coisa que te peço meu Inter é o seguinte: Nunca mais te deixe enganar por falsas promessas, nunca se afaste de quem mais te quer bem, nunca se afaste de mim, O TORCEDOR.

Te amo meu Inter.

Ismael Schonardie || @ismahsantos

Jogo desastroso, resultado ainda mais

Alexander Meier comandou a parte ofensiva do Eintracht. Reprodução/Twitter oficial do Frankfurt.
No jogo mais esperado da 14ª rodada da Bundesliga, o Eintracht Frankfurt recebeu o Hoffenheim, tentando acabar com a invencibilidade do adversário na competição. O confronto anunciado como "jogo de seis pontos", por colocar frente a frente o 4º e o 5º colocado e ambos disputarem vaga em competições europeias, pode ser definido como "desastroso", já que muitas faltas e confusões generalizadas colocaram fim na grande expectativa para este jogo. O árbitro, também, pode ser responsabilizado pelo ocorrido, uma vez que deixou o jogo correr e perdeu o controle da mesma.

Diante da necessidade de vencer, o técnico Niko Kovac entrou em campo com uma mentalidade bastante agressiva, além de jogar com o apoio da torcida na Commerzbank-Arena. O Frankfurt foi a campo escalado pelo técnico Niko Kovac com: Hradecky, Vallejo, Hasebe, Abraham, Ocipka, Husti (Hector), Mascarell, Chandler (expulso), Marco Fabían (Gacinovic) e o capitão Meier (Rebic).

Apesar do jogo truncado, o time da casa teve oportunidades para abrir o placar no primeiro tempo: Meier, aos 15 minutos, exigiu grande defesa de Oliver Baumann; e o zagueiro Abraham perdeu grande oportunidade, após disparar uma finalização de dentro da área adversária, onde mais uma vez teve sua tentativa frustrada por bela defesa de Baumann. O goleiro do Hoffenheim já poderia facilmente ser o homem da partida e, quando faltavam 3 minutos para terminar a primeira etapa, mostrou toda sua habilidade e reflexo ao ir buscar uma finalização magnífica de Meier, que colocou a bola como quis no canto direito do guarda-rede.

Um dos poucos trabalhos de Hradecky na partida. Espn.com
Na volta do intervalo, a partida continuou muito pegada, mas a equipe de Niko Kovac voltou muito mais ofensivo e compacto, mas isso só serviu para consagrar de vez o goleiro adversário. Meier estava cada vez mais inspirado e, aos 66 minutos, conseguiu uma boa corrida dentro da área após receber um passe matador e atirou para o gol, mas o chute foi bloqueado pelo defensor. Ante Rebic, que entrou no lugar do capitão, ainda tentou em um chute a distância e levou perigo. Muitas faltas atrapalharam o jogo, mas o ápice da partida ainda estaria por vim...

Omar Mascarell também foi advertido por falta dura. Reproduçao.
Após confusão, aos 82 minutos, Timothy Chandler foi expulso e deixou seus companheiros em maus lençóis para suportar a pressão final que vinha do adversário. O árbitro da partida Dingert não ligou para os protestos dos jogadores dos Águias e manteve sua decisão. Ao fim da partida Kovac ainda foi reclamar da possível distração e decisões erradas do árbitro, sendo fortemente julgado, principalmente após o grande número de faltas cometido pelo seu time.

O estilo de jogo do Niko já vem sendo questionado pela agressividade, mas a diretoria do Eintracht Frankfurt visivelmente não liga muito para isso. E os torcedores menos ainda, o que importa são os resultados, que vem acontecendo. Após essa partida os Águias se firmaram na quinta colocação, com a mesma pontuação do Hoffenheim (quarto colocado), e um ponto a menos do que o Hertha Berlim, que é o terceiro. O time da Commerzbank-Arena ainda sonha com a vaga na próxima Champions, objetivo bastante provável caso continue obtendo resultados e jogando como está jogando.

O Frankfurt vem mantendo uma grande regularidade na atual Bundesliga, com apenas duas derrotas o time consegue jogar de igual pra igual com qualquer grande time Alemão, e isso com certeza pode ser atribuído ao grande trabalho motivador de Niko Kovac que ao lado do artilheiro e capitão Alexander Meier vem sendo o destaque da equipe, fazendo grande trabalho com os jovens e futuras estrelas Marc Stendera e Jesús Vallejo, que vem crescendo bastante sob o comando do croata.

Próxima partida do Eintracht na Bundesliga:
17 de Dezembro ás 15h30min (horário de Brasília) contra o Wolfsburg - Wolksvagen-Arena

Por: Gabriel Ferraz / @_vsferraz

Em partida repleta de gols, Palace arranca empate no final

Campbell marcou no final o 3º gol do Palace. Reprodução/Twitter Oficial do Crystal Palace.
Em mais um jogo recheado de gols e com viradas e reviradas, o Crystal Palace conseguiu escapar da derrota, fora de casa e diante do Hull City, no final da partida, mas se mantém ainda perigosamente próximo à zona de rebaixamento na Premier League.

O desafio deste sábado (10) era o chamado confronto de "seis pontos", contra o 19º colocado e com 11 pontos conquistados, três pontos a menos do que o Palace. A partida foi no KCOM Stadium em Hull, onde as águias não venciam desde 2013. Além disso, na temporada retrasada, os Tigers saíram vitoriosos nas duas partidas. O histórico na Premier League é breve e bem igual: em quatro confrontos são duas vitórias para cada time.

O Palace que foi a campo escalado por Alan Pardew, ainda sem Mandanda contou com: Hennessey, Kelly (Campebell), Dann, Delaney, Ward, McArthur (Cabaye), Ledley, Zaha, Puncheon, Townsend (Fryers) e Benteke.

O Palace começou assustando em chute cruzado de Zaha, porém o jogo era equilibrado. Quem saiu na frente no confronto direto na tabela de classificação foram os donos da casa, em pênalti contestável assinalada pelo árbitro Mike Jones de Dann em Snordgrass. O próprio Snordgrass foi para cobrança e converteu de perna esquerda, 1-0 Hull. O primeiro tempo não proporcionar mais chances de gol e terminou mesmo com os mandantes vencendo pela vantagem mínima.

Na volta do intervalo já sem Townsend, foi o Crystal quem teve a marcação de uma penalidade discutível a seu favor. Benteke cobrou com tranquilidade e categoria para deslocar o goleiro do Hull e igualar o marcador, 1-1. O jogo seguia indefinido, aberto e com possibilidades para ambos os lados, até na parte final da disputa, Zaha fazer belíssima jogada na entrada da área, e em chute de rara felicidade estufar a rede do Hull virando o marcador, 2-1 Palace.

Zaha marca um golaço e foi principal destaque do Palace. Reprodução/Twitter oficial do Crystal Palace.
O gol de Zaha foi o estopim para outra vez uma partida do Palace se tornar emocionante. Logo na sequência, a defesa das águias marcou bobeira e Diamande em grande jogada individual empatar mais uma vez, 2-2. Seis minutos depois, Livermore se aproveitou do espaço encontrado nas costas de Cabaye para avançar livre já dentro da área e virar a partida mais uma vez, 3-2 Hull.

O Palace foi pra cima na base do desespero para tentar empatar novamente. De tanto insistir, Campbell que entrara aos 36 minutos, completou de cabeça o cruzamento de Zaha vindo da direita para definir o confronto, 3-3. Campbell foi o salvador do jogo de número 300 como treinador de Alan Pardew na Premier League, mas o grande nome foi sem dúvidas Zaha, um gol e uma assistência e no geral quem mais tentou pelo lado do Crystal.

Com a contratação de Benteke junto ao Liverpool no início da temporada, as águias esperavam um goleador, um definidor para o volume de jogo criado por Townsend, Zaha (recentemente escolheu defender a seleção de Costa do Marfim, o atleta jogou pelas seleções de base da Inglaterra) e Puncheon, que tiveram boa temporada em 2015/16. O atacante belga, de 26 anos está correspondendo a tais expectativas. Já são oito gols marcados na Premier League, o que o credencia a brigar até pela a artilharia da principal competição na terra da rainha.

O problema é que a equipe do Palace tem se apresentado demasiadamente vulnerável, sofrendo gols em 14 das 15 partidas disputadas pelo campeonato, em várias ocasiões sofrendo dois ou mais gols por jogo. Além da latente instabilidade, as peças de ataque, que no papel são bons jogadores, não vêm funcionando como equipe, o que tem dificultado principalmente nas últimas semanas ao Crystal conseguir sair de campo com o triunfo.

Foi o primeiro empate entre as equipes na história da Premier League. O Palace que após encerrar na rodada anterior o jejum de seis jogos sem pontuar, conseguiu marcar pontos importantes em duas rodadas consecutivas alcançando 15 pontos (4V - 3E - 8D), ficando a três pontos da zona de rebaixamento, ganhando um refresco.

Próxima partida do Crystal Palace pela Premier League:
14 de Dezembro - 18h00min (hora Brasília) - Selhurst Park.
Crystal Palace x Manchester United.
←  Anterior Proxima  → Inicio

Inscreva-se no canal LFTV

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter

Mais lidas da semana