A SUA LINHA DE NOTÍCIAS

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

TWITTER

FACEBOOK

Premier League Brasil

Siga-nos nas redes sociais

Popular Posts

Quem sou eu

CLASSIFICAÇÃO

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Criciúma Esporte Clube 2016 - Um ano mais do mesmo

O ano começou relativamente esperançoso, com um trabalho estendido de Roberto Cavalo e algumas contratações razoáveis. Mas em todos os campeonatos que a equipe disputou faltou alguma coisa para o time deslanchar, a sensação era de inconsistência do time comandado por Cavalo.

Os desmanches

Além da inconsistência dentro do campo, fora dele ouve muitas dificuldades como a saídas de jogadores importantes do clube. O primeiro a sair foi Roger Guedes rumo ao Palmeiras, ele deixou o clube depois do Campeonato Catarinense. Dois jogadores saíram no decorrer da Série B, Elvis e Gustavo saíram de Criciúma e deixaram muitas sequelas que afetaram o resto do ano carvoeiro.


O treinador

O trabalha de Roberto Cavalo frustrava muito os torcedores do tigre catarinense, com substituições ruins, esquema de jogo horrível e jogadores não utilizados. Além desses defeitos, ele foi envolvido em um escândalo para alojar jogador que nunca jogou pelo clube. Sua demissão foi mais que merecida.


Os campeonatos

Em todos os campeonatos que participou não conseguiu nada de significativo, devido aos fatores que expliquei nesse texto, não ter um elenco totalmente fixo pesou muito no ano do Criciúma. Na Primeira Liga e na Copa do Brasil foi eliminado na primeira fase. Enquanto no catarinense e na segunda divisão lutou muito, mas amargurou posições altas, mas não suficientes para o triunfo.

A torcida

A torcida em geral foi ótima, tanto Guerrilha Jovem e Os Tigres apoiaram muito e sempre estiveram presente. Por outro lado à promoção de ingresso em alguns jogos importantes atraíram torcedores "falsos" para o estádio, coisa que não agrada aos torcedores que realmente acompanham o clube.

@gabrielcec__

A importância de Jesus Suso no ataque do Milan

Com passagem pouco impactante pelo Liverpool, após uma ótima temporada em 2014 pelo Almeria, Jesus Suso chegou ao Milan em janeiro de 2015, por um milhão e 300 euros.

O espanhol chegou a um momento conturbado e de reciclagem em Milão, sendo assim, foi repassado ao Genoa exatamente um ano depois, e nos rossoblu, teve seu destaque.

Com 15 jogos, seis gols e uma assistência, e nota média de 7.03, Suso voltou ao Milan, dessa vez para jogar.

Resultado de imagem para Suso ac milan
via:@acmilan
Com Vincenzo Montella, Suso é titular absoluto, jogando 17 partidas na temporada, e anotando cinco gols e seis assistências, o espanhol também tem importância tática muito valiosa em jogadas e transições ofensivas do clube rossonero.

Mais do que gols, o espanhol cria muitas jogadas de perigo, e funcionando como um winger, do lado direito do campo, tem sido um fator determinante em jogadas de perigo ao adversário.

Suso funciona como um ‘backup’ indo buscar a bola no meio do campo, entre as linhas do adversário.

Joga simples, recebe, e levanta a cabeça, criando a seguinte situação:

Suso com a bola.
Lateral passa ao lado e meia fecha para ajudar no apoio pelo centro do campo.
Criando o jogo no qual, a bola pode passar ao meio, um cruzamento do lateral, cruzamento ou finalização imediata do espanhol.
Milan joga por reação, no contra-ataque, e logicamente, chega com número maior de jogadores no setor que possui a bola. Nesse exemplo, o lado direito. 




O espaço criado pelo espanhol é contínuo, e obviamente, resulta em gols.


*O gol sai dos pés do próprio Suso pegando rebote do chute de Bonaventura.
O trabalho de Jesus, nos lados do campo é fantástico. Como no próximo lance, no qual não existe a passagem do lateral, mas sim a dele se expandindo ao lado do campo, cedendo espaço na área para Kucka e Lapadula. O 9 rossoneri fez com assistência do espanhol.



Na mesma partida, a variação original aconteceu, dessa vez, o lateral Abate aparece, levando o zagueiro a sua marcação, deixando o meio da área livre para o gol de Suso.

Temos agora uma sequência de lances do mesmo estilo que resultaram em gol. A inteligência de Montella, montando seu time para fazer o simples, com peças que ainda não estão no seu auge do potencial é absurdo.

Terceiro gol contra o Empoli

Gol que abriu o placar no 2x2 contra a Inter

Assistência no gol da vitória contra a Juventus.
Montella em seu primeiro semestre conseguiu implantar a forma de jogo e jogadas especiais, deve ter sequência para continuar a progredir com novos jogadores, formando um elenco melhor. O quinto lugar até o momento se da à qualidade dos jogadores, pois seu trabalho com jogadores desvalorizados tem sido espetacular.

POR: @ACM_VINICIUS

O Flamengo de 2016

O fim da temporada de 2016 no futebol brasileiro ficou manchado pelo trágico acidente da Chapecoense, mas a vida precisa continuar, os times precisam se recuperar do baque e o único jeito das coisas voltarem ao "normal" é botando a bola para rolar em 2017 e jogo que segue.

Sobre o ano do Flamengo, podemos dividir a temporada em duas partes: a Era Muricy, interrompida por problemas de saúde do técnico; e a Era Zé Ricardo, que surpreendeu a todos com uma incrível campanha no Brasileirão deste ano. Aqui faremos juntos uma retrospectiva de tudo que aconteceu com o Mais Querido nesta temporada que passou, e em breve o que a Nação Rubro-Negra pode esperar para o ano de 2017.

O ano começou pra valer com um campeonato diferente: a Copa da Primeira Liga. Após romperem com suas respectivas federações, alguns times do eixo Sul-Sudeste do Brasil criaram uma liga "independente" para ser disputada paralela aos estaduais. A nova competição teve uma estreia de luxo, Atlético-MG x Flamengo no Mineirão com mais de 30 mil atleticanos que viram Guerrero balançar as redes (duas vezes) depois de cinco meses e fazer o Flamengo estrear com moral no ano. O Rubro-Negro avançou até a semifinal do torneio mas foi eliminado pelo Atlético-PR.

Ao mesmo tempo em que rolava a Primeira Liga, o tradicional Cariocão também acontecia. O Flamengo (sempre favorito) estreou mal com um empate contra o Boavista, mas depois se recuperou com boas atuações dos recém-chegados William Arão e Mancuello. Após uma fase de grupos muito boa (melhor ataque com 29 gols), a equipe do Flamengo foi eliminada, mais uma vez na semifinal, agora para o Vasco.

Muricy teve de deixar o cargo por problemas de saúde. Fonte: R7
Pela Copa do Brasil, o Flamengo estreou contra o Confiança-SE e de cara sofreu uma derrota por 1 a 0. Tal derrota deixou claro para a torcida que mesmo com as vitórias no Carioca, o time não teria vida fácil no restante da temporada com tamanha desorganização do time comandado por Muricy Ramalho. A classificação para a segunda fase veio após reverter o placar no RJ. O problema viria depois. Na segunda fase da competição o Rubro-Negro enfrentou o tradicional Fortaleza. Em ambos os jogos derrota para o tricolor nordestino por 2 a 1 e o Flamengo amarga sua terceira eliminação no ano, e ainda era início de temporada.

O Campeonato Brasileiro começou bom para o Flamengo, vitória "em casa" contra o Sport por 1 a 0 e as coisas pareciam voltar para os eixos para a equipe Carioca. Porém, três jogos após o início da competição, um exame apontou uma arritmia cardíaca em Muricy Ramalho, que teve de deixar o comando da equipe nas mãos de Zé Ricardo que vinha de título da Copa SP de Futebol Júnior, mas ainda sem experiência com a equipe profissional. Mesmo com muita desconfiança da torcida, Zé Ricardo estreou com mudanças (Alex Muralha assumiu o gol Rubro-Negro) e vitória de virada sobre a Ponte Preta em pleno Moisés Lucarelli. Era o início de um novo Flamengo no ano.

Desde o início do ano, tudo o que a torcida do Flamengo pedia era ter um campeonato sem muitos sustos e uma sonhada classificação para a Libertadores de 2017. Esse sentimento foi se apagando aos poucos após várias eliminações no começo da temporada, mas quando a Nação se deu conta a briga pela Libertadores já era uma realidade. A retomada da boa fase de Guerrero, William Arão tomando conta do meio campo, a chegada da dupla Réver-Vaz e Alex Muralha, fazendo jus ao nome, foram pontos chave para a equipe se tornar uma das favoritas não só à vaga na Libertadores mas também brigar pelo título até o final com o Palmeiras.

Diego, ídolo e líder da equipe no Brasileiro foi peça chave na campanha. 
Outro ponto crucial no bom desempenho da equipe foi a chegada de Diego Ribas. Mesmo com muita insegurança da parte da imprensa, o camisa 35 respondeu acima do esperado pela torcida e caiu nos braços da Nação mesmo jogando pouco menos da metade do campeonato apenas. Com tantos pontos positivos, o Flamengo alcançou o objetivo da Libertadores com o 3° lugar do Brasileirão e vaga direta para a fase de grupos.

No final das contas, quem vê de longe pode dizer "foram quatro eliminações no ano, isso não é bom" (Flamengo ainda foi eliminado pelo Palestino-CHI na Copa Sul-Americana), a equipe conseguiu o 3° lugar num campeonato em que o time não tinha uma casa fixa e um técnico sem experiência com equipe profissional. A contratação de Diego, a vaga para a Libertadores e uma possível montagem de um grande elenco para 2017, a confirmação de um estádio fixo na Ilha do Governador e a inauguração de um CT Profissional deixam a Nação muito mais tranquilas para a próxima temporada, que pode trazer ótimos frutos. Agora o que resta para nós, flamenguistas, é esperar o trabalho ser feito com calma e desfrutar do que vem no futuro.

Saudações Rubro-Negras. Vamos, Flamengo!

@matheusubtil - Matheus Subtil 

Souza poderá render um bom dinheiro ao Cruzeiro

Foto: Adalberto Marques
Mesmo sem atuar pelo Cruzeiro, o meia Souza, irá render R$ 2,5 milhões para o clube mineiro, tudo porque o jogador irá assinar um contrato com Cerezo Osaka, time japonês no qual ele joga atualmente por empréstimo.

O Cruzeiro possui 50% dos direitos econômicos de Souza, porém, o clube irá receber 75% da quantia pela venda do atleta, que foi campeão brasileiro em 2013. Para facilitar a liberação do Cruzeiro, os empresários de Souza, que têm a outra metade dos direitos do jogador, abriram mão de parte da quantia que deveriam receber, pois sabiam que o jogador não seria aproveitado caso voltasse para Belo Horizonte, por esse motivo o Cruzeiro irá lucrar bem mais do que estava no contrato.

Souza já demonstrou interesse em continuar no clube do Japão e seus empresários já foram para a Ásia finalizar o acordo entre o clube e o jogador, assim que finalizado, o Cruzeiro poderá anunciar a venda definitiva do atleta.

Vitória sem sabor


Candreva comemora o seu golcom o companheiro Felipe Melo (Foto: Eurosport)
O ditado esportivo "venceu, mas não convenceu" tem se encaixado muito bem com a Internazionale em suas últimas vitórias. No último domingo (18), o time de Milão foi até Sassuolo para enfrentar o time da casa e venceu por 1 a 0 a segunda partida seguida pelo italiano e a terceira consecutiva na temporada. Porém, os números não traduzem o que vem fazendo dentro de campo o time do italiano Stefano Pioli, e isso provém muito do que fazem durante a semana em seus treinos.

Notadas as más apresentações com que vinha tendo a equipe, Pioli resolveu mudar a formação para o consagrado 3-4-3 por vários fatores: Fragilidade técnica dos seus laterais, versatilidade e facilidade nas transições que dispõem seus meias, maior capacidade de compactação do sistema; porém nenhum deles tirou a apatia e a morosidade do jogo morno que fizeram as duas equipes, com poucas chances de gol e maiores chances de sonolência para quem assistia.

D'Ambrosio foi puxado para a zaga, acompanhando a dupla Miranda e Murillo e Ansaldi foi jogar de ala, fechando a subida do lateral adversário e apoiando o ataque nerazzurri. Quem acompanhava o argentino Ansaldi no meio era Felipe Melo, Brozovic e Candreva; João Mário foi adiantado para a ponta direita, Perisic na esquerda e o capitão Icardi completava o trio ofensivo da Inter.

A mudança não rendeu o esperado, os muitos erros na criação, erros de passe e as saídas sem velocidade transformaram o jogo em uma aula de como NÃO se portar em campo. A derrota seria o resultado mais provável caso o oponente tivesse mais qualidade, Handanovic fez duas grandes defesas, e foi, para muitos, o jogador da partida.

O gol que deu a vitória ao time de Milão saiu no minuto 47 com um desarme no meio feito por Felipe Melo, a bola sobrou para Icardi, passar para João Mário chutar de fora da área, o goleiro rebateu, ela tocou no defensor e sobrou para Candreva chutar com força e estufar as redes. O volante brasileiro ainda foi expulso nos acréscimos e Gabriel Barbosa entrou e atuou por quatro minutos.

Com a vitória a Inter ocupa a sétima posição do campeonato italiano com 27 pontos, seis atrás do quinto colocado Milan, posição que dá vaga na Europa League. O próximo compromisso é contra a Lazio nesta quarta, no Giuseppe Meazza.
←  Anterior Proxima  → Inicio

Inscreva-se no canal LFTV

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter

Mais lidas da semana