A SUA LINHA DE NOTÍCIAS

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

TWITTER

FACEBOOK

Premier League Brasil

Siga-nos nas redes sociais

Popular Posts

Quem sou eu

CLASSIFICAÇÃO

quarta-feira, 19 de abril de 2017

O jantar foi Peixe

Na noite desta terça-feira  (18), o Paysandu foi ao Mangueirão para enfrentar o Santos-AP no jogo de volta da Copa Verde. Na primeira partida, os times empataram em 1x1 e um empate sem gols levaria o time paraense às finais.

O primeiro tempo do alviazul foi um dos piores da temporada. Aos 13', o pênalti polêmico dado para o Santos, após uma possível mão de Gilvan, só deixou o torcedor mais apreensivo com a classificação. Fabinho converteu o pênalti e deixou o time amapaense em vantagem.

O Paysandu tentava jogadas pela lateral esquerda para chegar ao gol, mas Hayner e Bergson não conseguiam completar as jogadas. Numa das melhores oportunidades do mandante na etapa, foi Ayrton quem cruzou para área, vendo Alfredo chegar atrasado e Diney quase fazer contra. Aos 46' Diogo Oliveira arriscou de fora da área, Axel defendeu e Jhonnathan, no rebote, mandou para fora.
(Foto: Fernando Torres/ASCOM Paysandu)
No segundo tempo, Marcelo Chamusca, mesmo vendo a atuação do time, resolveu não mudar a equipe. A sorte estava mesmo ao lado do técnico bicolor. Aos 6' Hayner recebeu de Bergson e chutou para o gol, Jefferson tentou tirar, porém acabou fazendo contra. 7 minutos depois, Bergson lançou para Jhonnathan, que chutou para Diogo Oliveira ampliar em posição legal. 

O Lobo ainda teve tempo de fazer mais um e carimbar a vaga para a final. Aos 24' Diogo Oliveira cruzou para Alfredo cabecear e marcar o terceiro. O gol gerou muitas reclamações e acabou resultando na expulsão de Balão Marabá. Com um a mais e o placar a favor, foi mais fácil para o alviazul administrar o jogo. O Peixe ainda tentou, entretanto, a partida já estava definida: Paysandu 3x1 Santos-AP.

Próximo confronto: O Lobo volta a jogar neste sábado (22), no segundo jogo da semifinal do Campeonato Paraense, contra o São Raimundo, às 18h30, no Mangueirão.

Palavra da colunista: Num mesmo jogo, o alviazul conseguiu fazer o melhor e o pior tempo da temporada. A primeira etapa mereceu as vaias feitas no intervalo e a segunda etapa mereceu os aplausos. 

No primeiro tempo, vimos um Paysandu que não sabia nem tomar decisões. Hayner foi uma das provas disso, errou em quase tudo que tentou, perdeu diversas bolas, errou diversos passes e formou com Bergson uma dupla difícil de engolir. Aliás, Bergson não conseguia fazer nada no primeiro tempo, não ganhou de nenhum marcador e viu os adversários brincando de roubar bola dele.

Esta etapa foi ruim para todos os jogadores do time. Para alguns mais, para outros bem menos. Ayrton foi um dos que ficou entre os mais, errou vários cruzamentos e tentou resolver sozinho quando podia passar para seu companheiro marcar. De longe, Ayrton, Bergson e Hayner encabeçaram a lista dos piores do primeiro tempo.

No segundo tempo, parece que o time acordou. Hayner fez gol, Bergson participou de dois e Ayrton deu uma "melhorada". Mas o destaque vai mesmo para Diogo Oliveira, que fez um gol e deu uma assistência e demonstrou porque tem que ser titular no Paysandu.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Inscreva-se no canal LFTV

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter

Mais lidas da semana