A SUA LINHA DE NOTÍCIAS

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

TWITTER

FACEBOOK

Premier League Brasil

Siga-nos nas redes sociais

Popular Posts

Quem sou eu

CLASSIFICAÇÃO

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Adidas é a nova fornecedora do Figueirense

"Fomos escolhidos". Assim foi como o Figueirense anunciou nesta sexta-feira (20), a sua nova fornecedora de material esportivo. A empresa alemã Adidas assumirá o posto que era da Lupo Sport.

Adidas e Figueirense anunciam parceria de 3 anos (Foto: Divulgação/Figueirense FC)
Há meses a negociação estava fechada e as partes estavam se entendendo sobre os modelos de coleções. Várias especulações ocorreram durante todo o final de ano, porém só hoje o negócio foi anunciado oficialmente nas redes sociais do clube.

O contrato com os alemães, a princípio, será até o final de 2019, porém o desejo da empresa é também fazer parte do centenário do clube, que será em 2021, segundo o diretor de esportes e marketing da Adidas, Ricardo Sdei. Ele também declarou que "a Adidas chega ao Figueirense independente do resultado. Adidas chega no Figueirense, porque é o Figueirense".

Ricardo Sdei, diretor da Adidas, e Wilfredo Brillinger, presidente do Figueirense, posam reapresentando acordo entre clube e empresa (Foto: TV Figueira) 
O diretor de marketing do Figueirense, Fernando Kleimmann, deu algumas explicações e tirou algumas dúvidas do torcedor, em entrevista dada à TV oficial do clube. Ele declarou que o processo de aprovação das camisas da Adidas leva muito tempo, pois a Adidas Global, com sede na Alemanha, tem que aprovar o modelo das camisas oficiais. Com isso, os lançamentos dos uniformes serão um pouco desmembrados. As camisas 2 e 3 serão oficialmente lançadas em fevereiro, e usadas em março, no clássico contra o Avaí. Já a primeira camisa, a principal, será lançada somente em maio, e com uso a partir do início da Série B do Brasileiro. Porém, vale ressaltar, que as coleções dos próximos anos já estão aprovadas. Portanto, serão lançadas normalmente, todas juntas.

Outro detalhe importante, é que as lojas oficiais do clube, denominadas como Figueira Store, serão fechadas, reformadas, e abrirão a partir de março com toda a gestão assumida pelo grupo da Adidas.

Fernando Kleimmann quis deixar claro também, que o material usado nos novos uniformes do Figueirense será o que de mais moderno há na Adidas hoje, e usou como exemplo o material usado nas camisas de Palmeiras e Flamengo.

As vendas das novas camisas começarão a partir de março, porém o torcedor alvinegro que quiser se antecipar e garantir desde já o seu novo manto, poderá comprar pela pré-venda que será aberta ainda este mês no site do clube. O preço previsto para as camisas será de R$ 249,99.

Patrick Silva | @figueiradepre

Reforço do CSA para a temporada, zagueiro Thales traça as metas para 2017

Apresentado oficialmente nesta quarta-feira (18) no Azulão, o defensor de 23 anos, formado nas categorias de base do Internacional, quer manter o retrospecto positivo de conquistas dos anos anteriores. Em 2013 e 2014 a conquista do Campeonato Gaúcho com o Inter, 2015 título do Campeonato Baiano com o Bahia e em 2016, o acesso para a Série A e o título de Campeão Brasileiro da Série B com o Atlético Goianiense.

- A expectativa é a melhor possível, sei do projeto do clube que é subir para a Série B, além de fazer boas campanhas na Copa do Brasil, Copa do Nordeste e o Estadual. Estou muito motivado com esse novo desafio na minha carreira e espero estar disputando todas as finais possíveis e sair campeão de todas elas, conta o zagueiro.

Com 1,87 de altura, o zagueiro destaca a velocidade, técnica, força e recuperação como seus pontos fortes.

- Sou um atleta de muita velocidade e força, também tenho uma bola aérea muito boa, posso atuar tanto pelo lado direito, quanto pelo lado esquerdo, mas não tenho preferências, estou aqui para ajudar o CSA e quero dar alegrias para a torcida, conta.

Thales fica à disposição do técnico Oliveira Canindé para a estreia no Campeonato Alagoano, marcada para este sábado (21), às 17h, contra o Murici, no Estádio Gerson Amaral.

- Apesar de ter chegado aqui nesta semana, me sinto bem preparado para iniciar a competição, mesmo durante as férias, eu me cuidei bastante e, se o professor precisar contar comigo, estou 100% e com muita vontade de ajudar, garante o reforço azulino.

Foto: Alisson Frazão / ASCOM CSA

A nova Era Ceni começou com pé direito


Depois de tanta espera a estreia de Rogério Ceni como técnico finalmente aconteceu e o M1TO enfrentou ninguém menos que River Plate (ARG). Com um placar de 0 a 0 com bola rolando, o Tricolor venceu nos pênaltis, com Sidão defendendo dois.

Vamos primeiro a novidades dentro de campo. Ceni entrou com três zagueiros: Maicon, Rodrigo Caio e Breno, entretanto, quando a posse de bola era Tricolor, Rodrigo atuava mais como um 1º volante ao invés de 3º zagueiro. Ficou clara a ideia central do novo técnico: Marcação intensa, retomada de bola e transição rápida até o gol.

O primeiro tempo podemos dizer que o time atuou com o principal, já no segundo foi o time reserva. Assim temos praticamente dois jogos distintos, o primeiro onde apenas o São Paulo atacou, fez tudo certo e pecou - MUITO - na finalização, e o segundo onde River conseguiu chegar com perigo mais vezes.

Na primeira jogada, Wellington Nem conseguiu pênalti para o São Paulo, que Cueva cobrou mal e o goleiro defendeu. Todavia, isso não abalou o Tricolor. Com transição rápida, do meio para o ataque, com roubada de bola e marcação certa da zaga, o São Paulo "morou" na defesa argentina. Foram inúmeras chances de gols desperdiçadas, principalmente por Chavéz e Luiz Araújo. Lances inacreditáveis.

Na segunda etapa, o Tricolor mudou totalmente, dos que estavam anteriormente, apenas Buffarini permaneceu em campo por um tempo, até ser substituído por Foguete. A maioria dos jogadores era da base e era nítido o seu desentrosamento. Mesmo assim, o São Paulo não foi mal. Tomou muita pressão do River, teve até gol anulado, mas também chegou com perigo com chances de Gilberto e Shaylon.

A decisão foi para as penalidades máximas, Sidão defendeu duas e levou o São Paulo para a final, contra o Corinthians, sábado (21/01), às 21h.

OPINIÃO

É praticamente impossível comparar o time apresentado no 1º tempo com o time que atuou em 2016. A força de vontade foi outra, as jogadas foram outras, o entrosamento, a marcação, o contra-ataque rápido... É o mesmo São Paulo (com algumas peças novas), porém totalmente diferente. O novo esquema com três zagueiros, deixando Rodrigo livre como volante faz com que o meio esteja "mais populoso", assim a bola chegava com maior facilidade no ataque. Já na defesa, todos voltavam pra marcar, sem exceção.

FICHA TÉCNICA
Local: Al Lang Stadium, Petersburg - EUA
Cartões amarelos: Iván Rossi e Alario (RIV)
Arbitragem: Andrew Musashe (EUA), auxiliado por Kersten Schroeder e Natalie Simon (EUA)

SÃO PAULO

Denis (Sidão); Maicon (Lugano), Rodrigo Caio (Lucão), Breno (João Schmidt), Bruno (Júnior Tavares) e Buffarini (Foguete); Thiago Mendes (Wellington - Araruna), Cueva (Cícero) e Luiz Araújo (Wesley); Wellington Nem (Neilton - Shaylon) e Chavez (Gilberto). Técnico: Rogério Ceni

RIVER PLATE

Bologna; Montiel, Arturo Mina e Facundo Medina; Domingo (Arzura), Denis Rodríguez (Ignacio Fernández), Mayada, Iván Rossi (Matías Moya) e Tomás Andrade (Pity Martínez); Rodrigo Mora e Iván Alonso (Alario - Driussi). Técnico: Marcelo Gallardo

O clássico Rei

Caros amigos do Linha de Fundo é com muito prazer que começo a minha caminhada aqui nesse site maravilhoso. Vou falar, comentar, discutir sobre o Fortaleza Esporte Clube. Esse primeiro texto, vai se referir logo ao Clássico-Rei (jogo contra o nosso maior rival) o Ceará, válido pela terceira rodada do campeonato estadual.

O Fortaleza vem muito pressionado pela torcida e pela crítica Cearense devido às duas primeiras rodadas, pelo empate com o Ferroviário e a Vitória sobre o Guarani de Juazeiro, jogando um futebol pífio e com o goleiro.


Marcelo Boeck sendo o maior destaque da partida. Foram cerca de 15 novas contratações e isso está refletindo no desempenho do time nesse primeiro momento e o medo da torcida e a falta de perspectiva de alguma melhora, traz uma grande dúvida na nação tricolor.

Dados estatísticos do clássico:

- Foram 558 jogos oficiais e não oficiais
- Ceará 189 vitórias e 767 gols marcados
- Fortaleza 170 vitórias e 731 gols marcados
- O favoritismo está com o rival, mas, como diz o ditado "clássico é clássico e vice-versa"
- Clássico-Rei Domingo 22/01/17
- Horário: 18h15 (horário de Fortaleza)
- Estádio Arena Castelão.
←  Anterior Proxima  → Inicio

Inscreva-se no canal LFTV

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter

Mais lidas da semana