A SUA LINHA DE NOTÍCIAS

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

TWITTER

FACEBOOK

Premier League Brasil

Siga-nos nas redes sociais

Popular Posts

Quem sou eu

CLASSIFICAÇÃO

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Clássico Rei: Os detalhes decidiram

No primeiro clássico rei do ano, Fortaleza venceu o Ceará em uma falha do goleiro alvinegro.

FOTO: Brenno Rebouças / Opovo
É caros amigos, desde quando comecei a acompanhar futebol escuto que ''Clássico é decido nos detalhes'' é a partida de ontem mostrou que isso é verdade. O Ceará era apontado pela imprensa local como favorito, mas favoritismo em clássico vale nada e no tal detalhe o adversário decidiu o jogo.

Um primeiro tempo que o Ceará dominou, teve mais posse de bola e principalmente nos vinte minutos iniciais era incisivo, tanto que obrigou ao goleiro rival a realizar boas defesas. A partida ficou truncada e sobraram cartões amarelos, seis no total, três para cada lado, o lance mais polemico da primeira etapa foi aos 17 minutos, Felipe Menezes sofreu um carrinho frontal do volante Anderson Uchôa que levou apenas o cartão amarelo.  O Fortaleza só chegou com perigo quase no final do primeiro tempo, quando Everson precisou realizar uma defesa.

Na segunda parte, surgiram os detalhes que decidiram o clássico rei, vamos a eles:

1º Detalhe: Gol perdido por Douglas Baggio

O Ceará seguia com mais posse de bola e aos 06 minutos Douglas Baggio perdeu a melhor oportunidade do Vozão no jogo, em um belo passe de Magno Alves, o camisa 23 alvinegro ficou cara a cara com Marcelo Boeck e mandou por cima da meta.

2º Detalhe: O erro de arbitragem que poderia mudar a história do jogo

Em um ataque rápido do alvinegro, Lelê foi puxado claramente pela camisa por Gastón Filgueira (atleta já tinha cartão amarelo) assim impedido o ataque eminente do Ceará, o juiz não deu a falta. Vale ressaltar que o mesmo Gastón chegou a ser expulso aos 39 da segunda etapa.

Lance em que Lelê tem a camisa puxada por Gastón.
3º Detalhe: A expulsão

Alguns minutos depois, Lelê novamente, mas agora errando feio, o atleta já tinha cartão amarelo e simulou um pênalti aos 10 minutos, resultado levou o segundo amarelo e foi expulso.

4º Detalhe: O erro do Everson

Mesmo com a vantagem numérica, o adversário não conseguia criar chances reais de gol, até que em uma bola alçada na área o goleiro Everson cortou a bola encima de Gabriel Pereira que viu o arqueiro alvinegro adiantado e fez um gol de cobertura.

5º Detalhe: As substituições

Em clássico não se tira o melhor jogador do time, mesmo Magno Alves tendo 41 anos de idade ele é decisivo, Gilmar Dal Pozzo errou nas suas trocas, além de substituir o Magnata, deixou Douglas Baggio e Felipe Menezes em campo e foi realizar substituições aos 34 minutos. Outra coisa que tento entender é porque tirar meia e colocar um volante de marcação (tendo outro meia no banco).

Gilmar Dal Pozzo ontem errou nas suas mudanças. FOTO: CearaSc
É complicado falar de derrotas principalmente em clássicos, mas o que acompanhei ontem na Arena Castelão não é nada de outro mundo, o Ceará propôs o jogo e o rival foi a campo pra não deixar o Ceará jogar e nos detalhes venceu a partida. Uma derrota no segundo jogo da temporada não quer dizer que esse elenco não presta e que o trabalho realizado está sendo em vão. Ontem nos faltou competência? Sim, poderíamos ter feito o nosso gol logo no inicio do segundo tempo, mas a expulsão e a falha do goleiro foram determinantes para a derrota.

O Ceará voltará a campo na próxima quinta feira no Independência contra o América/MG, na estreia da Primeira Liga.

FICHA TÉCNICA

CEARÁ: 1-Éverson, 22-Éverton Silva, 3-Sandro, 33-Rafael Pereira, 25-Lucas, 7-Jackson Caucaia (9 - Rafael Costa), 26 - Richardson, 10-Felipe Menezes (31- Diones), 11-Magno Alves (19 - Alex Amado), 23-Douglas Baggio, 90-Lelê. T: Gilmar Dal Pozzo

FORTALEZA: 1-Marcelo Boeck; 8-Vacaria; 3-Heitor; 4-Ligger; 19-Gaston; 5-Anderson Uchôa; 15-Jefferson; 10-Rodrigo Andrade; 17-Gabriel Pereira; 7-Juninho Potiguar; 9-Lúcio Flávio. T: Hemerson Maria

GOL: Gabriel Pereira (20 do 2º Tempo)
CARTÕES AMARELOS: CEA - Jackson Caucaia; Douglas Baggio; Lelê / FOR - Rodrigo Andrade, Anderson Uchôa, Ligger e Gaston.
CARTÕES VERMELHOS: CEA - Lelê  / FOR - Gaston

Davi Maia | @davims

História, em inglês history, em latim...

Todos que estiveram presente no Bet365 Stadium presenciaram a história sendo escrita no empate entre Stoke e Manchester por 1x1 pela vigésima segunda rodada da Premier League.

O garoto que chegou em 2004 hoje é referência no Manchester e na seleção inglesa. (TalkSport)
Em mais uma partida que amassamos o adversário, mas não conseguimos transformar essa pressão em gols e para piorar no primeiro ataque do Stoke, Mata desviou um cruzamento traindo um desatento De Gea, 1x0 para eles.

Depois do gol dominamos e criamos boas chances de gol que normalmente parava nas mãos do bom goleiro Grant que, assim como fez em Old Trafford, também fechou o gol nessa partida.

Rooney comemorando seu gol de número 250 no Manchester, recordista isolado. (MUFC/Getty)
Só aos 94 minutos que ele não conseguiu impedir a falta venenosa de Wayne Rooney, que enganou a todos e em vez de cruzar bateu direto para marcar o seu gol de número 250, passando a ser o maior goleador do Manchester United na história.

Nosso capitão chegou ao clube em 2004 vindo do Everton numa transferência de 25 milhões de libras e desde então passou a ser referência no clube com sua personalidade marcante, muita raça e entrega em campo além de gols muitos gols. Desde que chegou coleciona títulos, juntando cinco Premier League, uma FA Cup, duas Carling Cup, quatro Community Shield, um Mundial de Clubes e uma Champions League. Jogador de referência no elenco atual e o principal jogador inglês da atualidade apesar dos seus 31 anos.

Os dez maiores goleadores da história no Manchester. (Google)
Em minha opinião seu voluntarismo acabou prejudicando um pouco sua carreira, pois sempre aceitou jogar em qualquer posição, fazendo aparições inclusive como volante e normalmente atua como meia de armação o que acabou afastando ele da área onde sempre foi muito eficaz.

Fevereiro vem chegando e com ele teremos os confrontos contra o Hull e Watford em casa e visitaremos o Leicester e o City, como vocês já sabem minha opinião, jogos complicados em se tratando de Premier League, mas com vitórias possíveis.

É isso aí e até a próxima rodada, GGMU!

Roma vence e cola na Juventus novamente

No último domingo, a Roma recebeu o Cagliari, no Stadio Olimpico, e conseguiu vencer com um placar simples. O time da capital entrou pressionado, já que a líder Juventus havia vencido a Lazio por 2 a 0, abrindo uma diferença de quatro pontos para os giallorossi. Com a vitória a Roma volta a ficar apenas um ponto atrás do time de Turim, mas com um jogo a mais que os líderes.

(Foto: Divulgação/Roma) 
A Roma criou muito mais e mereceu a vitória, que apesar de simples, foi muito importante. A prova do domínio romano foi o número de chances de gol. Os donos da casa finalizaram 18 vezes, sendo seis no gol, contra oito finalizações dos visitantes, nenhuma na meta. O único gol da partida foi polêmico e saiu aos 10 minutos do segundo tempo. O alemão Antonio Rüdiger cruzou para Edin Dzeko, que brigou pelo espaço com Nicola Murru e balançou as redes. O time visitante pediu falta do bósnio no agarra-agarra dentro da área, mas o árbitro Marco Guida validou o lance. Roma 1 a 0.

Com a vitória, a Roma chegou à quinta vitória seguida, quatro pela Série A e um pela Coppa Italia. Nestes cinco duelos, os giallorossi marcaram 10 gols e sofreram apenas um, no dia 22 de dezembro do ano passado, contra o Chievo. Agora já são quatro jogos sem sofrer gols.

Na próxima rodada, a Roma visita a Sampdoria, no domingo, dia 29. O último jogo entre as equipes aconteceu dia 19, pela Coppa Italia. No duelo, a Roma goleou o time de Genova por 4 a 0. Um dia antes (28), o Cagliari recebe o Bologna, na abertura da 22ª rodada.

Classificação - SÉRIE A

1. Juventus 48
2. Roma 47
3. Napoli 44
4. Lazio 40
5. Internazionale 39
6. Milan 37
7. Atalanta 36
8. Torino 33
9. Fiorentina 30
10. Bologna 26
11. Cagliari 26
12. Chievo 25
13. Udinese 25
14. Sampdoria 24
15. Sassuolo 24
16. Genoa 24
17. Empoli 22
18. Crotone 10
19. Palermo 10
20. Pescara 9

Arthur Godioso - @arthurgodioso

Palace, o inevitável, enfim aconteceu

Não é de hoje que a temporada do Palace dava indícios que realmente reservaria emoções fortíssimas na luta contra a volta à Championship... Mas, com novo resultado negativo, Croydon toda está apreensiva.

Big Sam não sabe o que é vencer à frente do Palace. Reprodução/Twitter oficial do Crystal Palace.
A temporada do Crystal Palace parece ter de fato entrado em um espiral de fluxo descendente. Buscou-se uma troca desesperada no comando técnico das Águias, Pardew deu lugar ao Big Sam, que até o momento não conseguiu modificar o nível de atuação da equipe. Os jogadores tem se esforçado, não falta brio ou empenho aos atletas, o que vem deixando a desejar é o quesito confiança. O Palace novamente deixa de pontuar na Premier League, tomando gol nos minutos derradeiros do confronto. O adversário da vez foi o Everton.

Os azuis de Liverpool chegaram à Londres na 7ª posição e se credenciando como postulantes a perseguição aos seis principais na tabela de classificação. A partida foi em Selhurst Park, que nesta temporada não tem sido um porto seguro do Palace (2V - 1E - 8D), o que confere ao Crystal apenas 7/33 pontos disputados em casa. E o pior é que o Palace deixou de vencer três partidas em que saiu vencendo, deixando sete preciosos pontos pelo caminho.

As duas equipes tem um histórico de confrontos bem disputado na Premier League, e para o deste sábado (21), Big Sam levou à campo os seguintes jogadores: Hennessey, Tomkins, Dann, Delaney, Ward, Cabaye (Ledley), Puncheon, Schulupp (Townsend), McArthur, Remy (Lee) e Benteke. Foi a primeira vez que a dupla Remy-Benteke iniciou um jogo de Premier League.

O Everton até começou em cima, mas foi o Palace quem primeiro assustou, quando Benteke, aos 8 minutos, acertou o travessão após cruzamento de McArthur. Porém, quem comandou as ações ofensivas na primeira etapa, foram os visitantes. O placar da metade inicial, contudo, permaneceu zerado.

Schulupp recém chegado foi titular. Reprodução/Twitter Oficial do Crystal Palace.
O segundo tempo não foi muito diferente, o Everton tentou chegar com mais frequência ao gol, embalados por recente vitória sobre o City de Guardiola. O Crystal seguia bravo, se segurando na defesa e também saindo na busca do seu gol, para tentar espantar o péssimo astral que paira no sul de Londres. As alterações se sucediam e tudo se encaminhava para um empate. Encaminhava-se...

Aos 42 minutos da etapa final, o Palace vacilou na marcação e foi castigado, com um gol marcado por Coleman. O lateral do Everton entrou em profundidade na grande área nas costas de Ward, que joga improvisado por ali, o garoto prodígio Davies viu a abertura e com bela assistência deixou seu companheiro cara a cara com Hennessey; Coleman ainda foi atrapalhado por Delaney, mas acertou bela finalização à queima roupa no ângulo, sacramentando o 1-0 e a inevitável entrada na degola.

Após a partida, o goleiro galês Hennessey, que só virou titular por conta da lesão de Mandanda, e que apesar da forma abrupta que chegou ao gol do Palace, se consolidou como destaque na equipe. Mesmo fazendo outra segura atuação, não evitou nova derrota. Ele expressou sua decepção dizendo: "Eu preciso começar a ter jogos sem levar gols".

Hennessey desolado após nova derrota. Reprodução/Twitter Oficial do Crystal Palace.
O Crystal Palace entrou na zona de rebaixamento pela primeira vez desde a 2ª rodada. Já são oito jogos sem vitórias (2E - 6D) e a pior sequência entre todos que brigam na parte inferior do certame. O que no papel tinha tudo para ser um grande ano, na prática, não se mostra muito esperançoso. Agora, em 22 jogos, são os mesmos 16 pontos conquistados (4V - 4E - 14D) e o 18º lugar, com vaga assegurada até a próxima rodada ao menos, na zona de rebaixamento. O Palace agora dá um tempo na Premier League e enfrenta, dia 28, pela FA Cup, o Manchester City. Sam Allardyce ainda busca sua primeira vitória.

Próxima partida do Crystal Palace pela Premier League:
31 de Janeiro - 17:45h (hora Brasília) - Vitality Stadium.
Bournemouth x Crystal Palace.

Por: @carlosjr92educa
Carlos Alberto de Sousa Júnior - Colunista do Crystal Palace

Sustos em vão

Problemas lá atrás nunca foi novidade para o torcedor do Napoli. Porém, no jogo contra o Milan no último sábado (21), foi surreal a inconsistência dá zaga napolitana; Tonelli e Albiol não tiveram sincronia e combinado com a falta de proteção do volante brasileiro Jorginho resultaram em algumas falhas bobas.

Enquanto a defesa balançou, o ataque em três minutos fez dois gols, justificando o porquê é o melhor ataque da competição. Com menos de 10 minutos, Mertens arranjou dois passes sensacionais para Insigne e Callejon, que deixaram os napolitanos na frente do placar. A vantagem do time de Nápoles só ficou em 2 a 0 no primeiro tempo, pois perderam caminhões de gols na sequência, possibilitando que o Milan crescesse aos poucos.

O autor do primeiro gol, Insigne comemorando (Foto: Divulgação/Napoli)
O time de Milão atacou bem, mas sem eficiência e, assim, precisou de um presente dado por Tonelli, para poder marcar. O gol do eslovaco Kucka colocou fogo no jogo. Mesmo com irregularidade, o Napoli conseguiu sair com a vitória, segurando o placar de 2x1.

Mais uma vez, Sarri insistiu na escalação de Jorginho e Allan com o 'falso-nove', o que faz com que depende mais criatividade de Zienlisk e proteção de Diawara. A meu ver, a dupla brasileira é melhor usada com um atacante pesado, como Milik e Pavolleti.

Além dos defeitos no meio, a zaga precisa de uma dupla fixa. Foi um erro liberar Koulibaly para Copa das Nações Africanas, ele é o melhor zagueiro do elenco e não podia deixar o time nessa fase do campeonato, onde o Napoli precisa de uma sequência de vitórias. A melhor dupla seria Koulibaly e Tonelli, mesmo o italiano demonstrando falta de experiência.

ASA 3x1 CEO: O começo de uma nova jornada

Neste domingo, as 16h da tarde ocorreu a primeira rodada do campeonato alagoano de 2017. O time da casa, o ASA jogava pra superar as expectativas da sua torcida, que foi em um bom número. O time visitante, o CEO, jogava pra surpreender o adversário em seus domínios, assim em busca dos três primeiros pontos do campeonato. Dois times, dois objetivos completamente diferentes, porém, nesse jogo querendo e desejando um só objetivo: A vitória e os três pontos.

Equipes prontas, jogo iniciado. Começo de jogo muita cautela por ambos os lados, os times ainda se conhecendo, porém, o time da casa tomou as rédeas e o domínio do jogo e começou a pressionar a todo instante, em jogadas aéreas, principalmente pelo lado direito.

Fonte: Assesoria ASA 
De tanto pressionar, aos 13 minutos o time da casa abre o placar num escanteio, Tessio cruzou e André Lima acertou a cabeçada no fundo das redes. Euforia, alegria, entusiasmo, e a torcida começou a conhecer seu time para 2017.

Jogo recomeçando o time da casa não relaxava em nenhum momento e continuava em cima, com várias chances claras de gol, porém, não convertendo nenhuma. O time visitante resolveu sair para o jogo e num contra-ataque perdeu a bola e sofreu o segundo gol, outro gol de bola aérea, dessa vez aos 25 minutos o atacante Leandro kivel é quem levou vantagem em cima do zagueiro e estufou a bola no fundo das redes.

Em seguida o time da casa relaxou e viu Wagner descontar para o time visitante. O segundo tempo começou com as duas equipes acomodadas, os visitantes atrás do placar resolveram sair para o jogo, porém, sem muito perigo, enquanto o time da casa somente administrava o placar sem muitos sustos.

Mas em dois lances obrigando o goleiro Luis Cetin a trabalhar e defender duas chances criadas pelo time visitante. Já aos 15 minutos, em uma falta violenta, Hugo, do time visitante foi expulso.

Com um a mais o técnico Maurílio Silva resolveu testar seu ataque e trocou Leandro Kivel por Jefferson Baiano, provando que o ataque terá uma competição muito boa e dará dor de cabeça ao técnico. Aos 34 minutos do segundo tempo, Jefferson baiano completou de cabeça no fundo das redes, assim fechando o placar para o time da casa.

Estreia razoável e praticamente sem sustos, porém, o ASA ainda precisa treinar, entrosar a equipe e ajustar sua defesa que levou um gol bobo. Próximo confronto é fora de casa, contra o Murici, em Murici. Resta esperar para ver como o time jogará em busca da segunda vitória no Campeonato Alagoano. 

Resumo da 1ª rodada do Maranhense 2017

Cordino 2 x 1 Moto Club

No Estádio Leandrão, em Barra do Corda, o time do Cordino recebeu o atual campeão maranhense, Moto Club, às 15h45 de sábado (21), pelo Grupo B. Os visitantes abriram o placar ainda no primeiro tempo com o zagueiro Wanderson, mas a Onça virou o jogo com o sempre decisivo Ulisses, maior goleador da história do Cordino e o artilheiro do Maranhense 2016, marcando duas vezes e fechando o placar em 2 x 1.

Em casa, o Cordino derrotou o Moto Club (Foto: Weliandrei Campelo)
Sampaio Corrêa 2 x 0 Santa Quitéria

Pelo Grupo A, o Sampaio Corrêa enfrentou o Santa Quitéria no Estádio Castelão também no sábado, às 16h30. A Bolívia Querida cumpriu sua obrigação de vencer, mesmo fazendo um jogo razoável para um início de temporada, e teve seu maior destaque no atacante Henrique, autor dos dois gols da vitória. Veja a análise do jogo em: Sampaio vence o Santa Quitéria na estreia do Maranhense 2017.

A Bolívia Querida venceu o Santa Quitéria no Castelão (Foto: Elias Auê)
Imperatriz 1 x 0 São José

Com diversos jogadores experientes e que já foram campeões maranhenses, o Imperatriz recebeu no Estádio Frei Epifânio D’Abadia, na noite de sábado, o São José. Com grandes pretensões no campeonato, o Cavalo de Aço sofreu para vencer o Peixe Pedra e marcou o seu gol solitário nos minutos finais do jogo com o artilheiro Cris, assumindo a vice-liderança do Grupo A.

Maranhão 1 x 1 Americano

Em jogo isolado na primeira rodada, pelo Grupo B, no Estádio Castelão, o Maranhão enfrentou o Americano, de volta à Série A após ser campeão do seletivo da segundinha maranhense em 2016, na tarde deste domingo (22). O Bode Gregório saiu na frente com Kléber, na primeira etapa. Mas o time da Águia empatou com Emerson, no segundo tempo.

Com o fim da primeira rodada, a classificação do Maranhense 2017 fica assim:

MAC e Americano empataram em 1 x 1 no Castelão (Foto: De Jesus / O Estado)



GRUPO A
TIMES
PT
GM
GS
SG
Sampaio Corrêa
3
2
0
2
Imperatriz
3
1
0
1
São José
0
0
1
-1
Santa Quitéria
0
0
2
-2

GRUPO B
TIMES
PT
GM
GS
SG
Cordino
3
2
0
2
Maranhão
1
1
1
0
Americano
1
1
1
0
Moto Club
0
1
2
-1

Marcos Fernandes || Twitter: @poetafernandes
Linha de Fundo || @SiteLF
←  Anterior Proxima  → Inicio

Inscreva-se no canal LFTV

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter

Mais lidas da semana