A SUA LINHA DE NOTÍCIAS

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

TWITTER

FACEBOOK

Premier League Brasil

Siga-nos nas redes sociais

Popular Posts

Quem sou eu

CLASSIFICAÇÃO

domingo, 26 de fevereiro de 2017

La Mano de Bruno Soriano

Pressionado pra vencer, o Real Madrid foi à campo neste domingo (26), contra o Villarreal, pela 24ª rodada da La Liga. Vindo de derrota pro Valencia, a equipe merengue enfrentou o submarino amarelo no Estádio de la Cerámica, antigo El Madrigal, na qual saímos vitoriosos.

A "pressão" na nossa equipe pra esse jogo, foi devido a vitória de nossos rivais diretos na briga pelo título. Perdemos parcialmente a liderança pro Sevilla, que venceu o Dérbi da Andaluzia, neste sábado (25). Porém, nesse domingo, o Barcelona venceu o Atlético de Madrid em pleno Vicente Calderón, e se tornou líder provisório do Campeonato Espanhol. A La Liga está mais equilibrada do que nunca, mas o Real Madrid é forte e aguerrido, e retomou a liderança após a bela vitória no jogo de hoje.

Desde novembro sem poder contar com todas as peças, alternando entre escalações mistas ou time titular sem alguns jogadores, hoje, felizmente Zidane teve à sua disposição todos os jogadores possíveis, e foi à campo com a equipe inteiramente titular, aquela mesma que venceu a UCL passada. Usando o tradicional 4-3-3, a equipe merengue foi à campo com: Keylor Navas; Marcelo, Pepe, Sérgio Ramos e Carvajal; Kroos, Casemiro e Modric; Cristiano Ronaldo, Benzema e Bale.

Luka Modric fortemente marcado, o croata fez uma boa partida hoje. (Foto: AFP)
No primeiro tempo, foi um jogo completamente parelho – posse de bola pra ambos os lados, troca de passes intensa das duas equipes, e dificuldade da nossa equipe pra infiltrar na melhor zaga da competição. Não demorou muito pra acontecer a primeira finalização do jogo: Aos 11', Mario Gaspar arriscou um belo chute de fora da área, obrigando Keylor Navas a fazer ótima defesa. O goleiro costarriquenho foi pouco acionado durante o primeiro tempo, mas nos poucos chutes que deram, fez seu papel sem comprometer, e com propriedade.

A primeira finalização do Real Madrid veio logo em seguida. Marcelo avançou pela esquerda, cruzou na medida para Benzema, que cabeceou forte no gol e obrigou Sérgio Asenjo fazer boa defesa. Após a defesa, Asenjo sentiu dores no joelho, ficou alguns minutos em campo, mas não deu. Posteriormente viria a sentir dores mais fortes, e, consequentemente, não conseguiu continuar na partida. Saiu lesionado de campo e foi substituído por Andrés Fernández.

O primeiro tempo terminou sem gols. Duas equipes com pretensões diferentes, porém, com desempenho e entrega em campo iguais. A nossa equipe, claro, almejando coisas maiores: Título da UCL e do Campeonato Espanhol. Já o Villarreal, eliminado da Europa League e 6º colocado da La Liga, ainda em busca por uma vaga na Champions League.

O Real Madrid novamente contou com seu forte poder de reação. Fonte (Goal.com)
No segundo tempo vieram os gols, foram cinco no total. Aos 50', após bola alçada na área, Manu Trigueros pegou rebote após cabeçada de Marcelo, bateu mascado e no canto do gol: 1-0 pra equipe da casa. Em poucos minutos, o Villarreal faria o segundo gol da partida. Aos 56', Bakambu recebeu bela assistência de Bruno Soriano, escapou da marcação e marcou o segundo da equipe da casa: 2-0. Novamente tomando dois gols em menos de 10 minutos. Déjà vu.

Foi tudo num piscar de olhos, outro gol por conta da desatenção da nossa defesa. Mas o ataque compensaria, o trio BBC é letal, tem brilho, e hoje não foi diferente. Aos 64', Carvajal recebeu passe de Isco, deu belo cruzamento na área e Bale subiu sozinho pra cabecear, marcando o primeiro gol do Real Madrid, diminuindo a vantagem. Gol essencial pra reanimar a equipe, por em prática todo o poder de reação que temos.

Menção honrosa ao Isco, que entrou muito bem na partida e teve influência no bom rendimento que a equipe apresentou após o nosso primeiro gol. Com toda sua versatilidade, onipresença em campo e importância tática, novamente mostrou o futebol que há tempos não víamos nele, desde os tempos de Málaga. Depois de Toni Kroos, é o jogador com mais assistências na equipe merengue. 

Morata entrou no decorrer do jogo e marcou o gol da vitória. Fonte (Goal.com)
O panorama do jogo mudou completamente: O Real Madrid passou a ter mais posse de bola, criar mais chances e ser mais efetivo nas jogadas. O gol do empate viria após pênalti cometido por Bruno Soriano, depois de a bola tocar na sua mão. Lance gerou revolta na comissão técnica do Villarreal, Fran Escribá foi expulso, dentre outras entraves que ocorreu após o lance. Pênalti foi discutível. Cristiano Ronaldo fez sua parte e cobrou firme no canto e empatou a partida: 2-2.

Novamente, mais uma partida pífia de Karim Benzema: Zidane sacou seu compatriota pra entrada de Morata, o querido da torcida. Decisivo e um dos artilheiros da equipe na competição, o espanhol não deixou a desejar e entrou bem na partida, cada vez mais cravando sua titularidade, que não irá demorar, caso mantenha o nível, e caso o Benzema continue o mesmo irregular e cansado de sempre em campo.

Aos 83', Cristiano Ronaldo conseguiu limpar dois jogadores do Villarreal e tocou para Marcelo, que, livre pela esquerda, cruzou com categoria e na medida pra Morata marcar o gol dele, e o gol da vitória. A partida teve 4’ de acréscimo, mas de nada adiantou – vitória do Real Madrid, e virada espetacular pra cima do Villarreal. Fomos os únicos do G4 a vencer o Villarreal em casa, feito interessante, firmes na liderança e com um jogo a menos.

O Real Madrid tem um duelo teoricamente "fácil" na próxima quarta (01/03), contra o Las Palmas, no Santiago Bernabéu. A equipe de Gran Canaria tem certa dificuldade em vencer fora de casa, e isso torna o confronto menos complicado pra nós, que temos a obrigação de vencer todos os jogos daqui pra frente, e sermos campeões da La Liga.

Alô, torcedor merengue! Esse foi mais um texto do maior da Europa. Dia 07 de março tem UCL, contra a Napoli. Firmes em busca pelo 12º título da UCL, e pelo 33° da La Liga. #HalaMadrid

Por: Kayo Henrique | Twitter: @Heenrique010

#HalaMadridYNadaMás

Não só pelos três pontos

Salve, amigos carijós, finalmente o ano de 2017 resolveu sorrir para nós! Após dois empates e duas derrotas, o Tupi venceu a primeira no Campeonato Mineiro, chegando ao segundo jogo consecutivo de invencibilidade. Neste sábado (25), o duelo válido pela 5ª rodada aconteceu no Estádio Radialista Mário Helênio, onde recebemos a equipe do URT, em um horário fora do habitual, às 10hrs.

Não foi uma vitória qualquer e devemos comemorar mais do que os três pontos. De fato, a diferença que as diretorias têm tratado o estadual (há algum tempo a prioridade do Alvinegro é investir mais nas competições nacionais), o retrospecto recente dos confrontos e principalmente os primeiros resultados (eles vieram embalados pelo empate contra o Cruzeiro), davam os visitantes como favoritos.

Particularmente, o gosto de uma vitória seria ainda mais especial. Ao longo da semana, presenciei vários torcedores do time patense nos subestimando, dizendo que seria um jogo fácil – Talvez os anos seguidos no Módulo 2 fizessem com que eles se esquecessem do equilíbrio que é este campeonato –. Pois bem, aguentei tudo isso ansioso, sabia que dentro de campo tudo se resolveria... E assim foi!


O Tupi venceu o URT no Campeonato Mineiro (Foto: Felipe Couri/tupifc.esp.br)
É preciso exaltar o "dedo" do novo treinador nisso. Mais que o resultado, a atuação dá indícios de um recomeço, ainda que não seja uma certeza. Apesar do elenco não condizer com as nossas perspectivas, tivemos pontos positivos com a troca de comando, cuja diferença de organização foi alarmante. No pouco tempo que teve, Aílton Ferraz já mostrou mais competência que Éder Bastos, que pouco aproveitou o período de pré-temporada.

Abdicar de algumas peças que vinham sendo utilizadas fizeram bem a equipe nos dois últimos jogos. Contra o URT, o 'onze inicial' teve a equipe escalada no tradicional 4-2-3-1, com Paulo Henrique (titular pelo segundo jogo consecutivo); Lucas, Edmário, Elivelton e Bruno Santos; Leandro Ferreira (que, diga-se, elevou o nível da equipe), Bonilha, Bruno Paiva (novidade no lugar de Marcel), Matheus Pato e Jajá; Caça-Rato isolado à frente.


O Galo Carijó teve a sua melhor atuação da temporada (Foto: Felipe Couri/tupifc.esp.br)
Desde os primeiros minutos, o Galo foi o dono do jogo, fazendo jus ao fato de ser mandante. Além da posse de bola, a equipe teve maior presença no campo ofensivo, sem dar muitas chances ao adversário ao longo dos 90 minutos. Porém, assim como contra o Tricordiano, ainda vimos alguns erros antes de conseguir a vantagem no placar – Seja pela falta de técnica de alguns ou até mesmo a ansiedade criada pela seca de gols –.

Faltou mais contundência na primeira metade da etapa inicial e não conseguimos transformar o domínio em chances criadas. Pelo lado esquerdo, Bruno Santos foi bastante participativo, mas errou cruzamentos de maneira demasiada. Já Pato, falhou ao tomar decisões, tentou alguns dribles em momentos errados e faltou objetividade, o que é normal para um jogador jovem. Ambos já mostraram ser fundamentais para a criação e podem evoluir na sequência.

Após exercer um estilo de jogo possessivo, o Tupi conseguiu mais efetividade sendo reativo, num contra-ataque veio a chance mais clara. Aos 27', Pato finalmente foi decisivo ao "rasgar" a defesa adversária com um belo passe, CR7 arrancou do meio campo e finalizou na saída do goleiro, abrindo o placar. A vantagem no primeiro tempo foi bastante justa: Paulo Henrique voltou para o vestiário sem fazer uma grande defesa. A única frustração do primeiro tempo foi a lesão de Lucas, que novamente sentiu o joelho, dando lugar a Dieguinho.

Jajá encobriu Juninho com extrema categoria (Foto: Felipe Couri/tupifc.esp.br)
A etapa complementar começou mais equilibrada. Ainda sim, não sofremos como poderíamos imaginar, também não conseguimos encaixar um contra-ataque nos primeiros minutos. Até os 12', quando Jajá percebeu Juninho adiantado, resolveu arriscar de muito longe e encobriu o goleiro adversário, marcando o gol mais bonito da peleja. Essa pretensão mostra a confiança que o primeiro gol no campeonato trouxe ao time.

Depois do gol, o técnico sacou o esforçado Caça-Rato, colocando Sávio. Posteriormente, Bruno Paiva deu lugar a Juninho, já aos 32'. Os minutos seguintes caminharam sem grandes esboços de reação do adversário e única chance clara do URT no jogo só aconteceu quando a nossa vitória já estava garantida. Nos acréscimos, a bola sobrou dentro da área, Gabriel Ceará não aproveitou o goleiro ainda caído e acertou a trave, perdendo um gol inacreditável. Logo o apito do árbitro confirmou o 2 a 0.

É incrível como uma vitória muda o ânimo de um torcedor – há quem pense em G-4 –. Foi uma atuação animadora sim, mas devemos manter os pés no chão, tendo consciência que a prioridade é escapar do rebaixamento. O próximo jogo será em Poços de Caldas, onde visitamos a Caldense, apenas dia 06. Até lá, esperamos que a equipe siga evoluindo nos treinamentos, enquanto nós podemos comemorar o resultado. Afinal, vencemos e vencemos bem!

#VivaoCarijó

Por: Marcelo Júnior || Twitter: @marcelinjrr

Corinthians derruba último invicto do Paulistão

Neste sábado (25), o Corinthians se tornou o time com a melhor campanha no Paulistão 2017, após vencer o Mirassol, fora de casa, e ultrapassar o próprio adversário da noite. A equipe alvinegra chegou a 15 pontos, deixando a equipe do interior com 13.

O técnico Fábio Carille promoveu algumas mudanças no time que venceu o Palmeiras. Fagner, Rodriguinho e Romero foram poupados, dando lugar a Léo Principe, Felipe Bastos e Jô, respectivamente. Além das mudanças, o cartão vermelho recebido por Gabriel no derby, foi anulado, e o volante pode jogar normalmente.

A molecada da base, mais uma vez tendo oportunidade. Fonte (Estadão)
O jogo que já se anunciava difícil pela boa campanha do adversário, se mostrou um pouco pior pela condição do gramado, já que chovia muito em Mirassol. O Corinthians começou muito bem o jogo, tocando a bola e controlando o jogo, apesar disso, quem abriu o placar foi o time da casa. Após lançamento longo, a bola sobra para Zé Roberto, que deu lindo drible em Pablo e soltou uma bomba de perna direita para abrir o marcador.

O time alvinegro não se abateu após o gol sofrido e foi buscar o empate, que veio rápido. Arana cobrou falta na área, Kazim errou o domínio e Pablo encheu o pé para empatar aos 38 minutos. Cinco minutos depois do empate, Jô mandou a bola na área, Kazim tentou uma bicicleta e a bola sobrou nos pés de Gabri... Quer dizer Maycon, que bateu de esquerda na saída de Vagner, para virar o jogo.

O jogo no segundo tempo mudou de tônica, sem negar suas origens como discípulo de Tite, o Corinthians voltou com a proposta de marcar forte e sair em velocidade. O problema é que o time não conseguiu puxar o contra-ataque para matar o jogo, e o Mirassol mesmo não conseguindo criar, ficava o tempo todo rondando à área do Timão.

Kazim perdeu a bola do jogo aos 34', com o gol aberto, e dois minutos depois veio o castigo. Xuxa cobrou falta com perfeição e empatou o jogo. O Mirassol pode comemorar o gol por apenas um minuto, após cruzamento de Arana, a bola ficou viva e terminou na cabeça de Pedro Henrique, dar a vantagem ao time paulistano.

Pedro Henrique, após dar a vitória aos timão. Fonte (Meu Timão)
Depois de mais uma vitória, e mais uma vez com muita raça em campo, alguns jogadores merecem um destaque especial. Guilherme Arana e Maycon fizeram mais uma partida muito sólida, o volante se sente cada vez mais à vontade no meio-campo, comandando as ações, e o lateral esquerdo também muito seguro. Jô também aproveitou bem sua oportunidade.

O timão esquece o Paulistão um pouco, para focar suas forças no Brusque, quarta-feira, pela Copa do Brasil, em Santa Catarina. Pelo regional, a equipe de Fabio Carille tem clássico, contra o Santos, em Itaquera, sábado as 18h30min. O Mirassol enfrenta o Botafogo, em Ribeirão Preto, próxima sexta-feira, às 19h.

Gabiru // @gabridosanto

Craques Alagoanos: CRB e sua base fortalecida

Neste século XXI, é visível que o antigo "Campo da Pajuçara" cujo nome é Estádio Severiano Gomes Filho e agora com o "Ninho do Galo", o CRB está de vez se tornando um clube formador. Os mais conhecidos nacionalmente não tiveram muito sucesso dentro do clube. Saíram cedo, já nas categorias de base, diferente dos menos conhecidos, que atuaram pelo profissional, fizeram gols e ganharam títulos.

Alguns atletas revelados pelo CRB não são alagoanos, mas em sua maioria, os jogadores são naturais do estado. Nos últimos dois anos, conseguimos acompanhar alguns jogadores atuando pela Seleção Brasileira e até Portuguesa. Outros foram se destacando no território nacional e europeu.

Obs: Alguns jogadores não foram revelados pelo clube, mas passaram por aqui. Outros foram profissionalizados e não passaram pela base. Firmino não foi revelado pelo clube, mas o CRB recebeu 1 milhão de reais após o jogador ser vendido para o Liverpool. Ou seja, a lista terá: Jogadores revelados, jogadores profissionalizados e jogadores que passaram pela base.

Tivemos o prazer de assistir de perto jogadores que passaram pelo Galo conquistar Copa das Confederações, Liga dos Campeões, Eurocopa e afins. Estes são os que mais orgulham o torcedor que sabe que estes saíram do clube. A venda de Roberto Firmino para o Liverpool, por exemplo, trouxe para o CRB pouco mais de 1 milhão de reais, já que o clube foi um dos formadores do atleta. Há outros jogadores que não se destacaram internacionalmente, mas são conhecidos por terem jogado campeonatos pelo Galo.

Roberto Firmino

O meia-atacante do Liverpool é hoje o melhor jogador alagoano em todo o mundo. Saiu do Regatas ainda nas categorias de base do clube, foi atuar pelo Figueirense, onde se profissionalizou e teve rumo à Europa em 2010. Transferiu-se para o Hoffenheim da Alemanha onde conseguiu se destacar e ir para a seleção. Titular no Liverpool nos dias de hoje, titular na Copa América de 2015 e agora reserva de Gabriel Jesus na seleção, o jogador é um dos maiores fruto da base do CRB da década passada.

Luiz Gustavo

Volante, formado na base do Regatas desde que ainda era menor de idade, teve grande destaque na grande equipe do CRB em 2007 e foi parar na Alemanha. Equipe esta que formou grandes jogadores neste ano e também recebeu muitos jogadores que começaram a fazer sucesso pelo país após passagem por aqui. Luiz Gustavo, 29 anos e com 41 jogos pela Seleção Brasileira. Assim como Roberto Firmino, começou na Europa pelo Hoffenheim, mas depois teve passagem brilhante por Bayern de Munique e hoje defende o Wolfsburg. 

Lucas Fernandes

Natural da cidade de União dos Palmares, região metropolitana de Maceió. 22 anos e já começa a ter grande destaque em clubes considerados grandes no país. No ano de 2013, após fazer uma bela Copa São Paulo pelo CRB, foi promovido para o time principal, onde fez uma partida pela Série C daquele ano. Foi negociado com o Fluminense, e de lá passou por Bonsucesso, Luverdense até chegar o Avaí. Na equipe de Santa Catarina, marcou três gols em 28 jogos disputados. Foi transferido para o Atlético Paranaense aonde chegou na 17ª rodada e embalou de vez. Não foi utilizado em apenas duas partidas desde que chegou, sendo titular em quinze jogos. Agora em 2017 está no Fluminense.

Luidy

Chegou ao CRB em 2015 ficando na equipe sub-20. Mesmo estreando profissionalmente pela equipe do Caçador/SC, Luidy só foi ter destaque no Regatas. Fez parte da equipe Sub-20 em 2015 e 2016 e ingressou de vez para o profissional em partida contra o Coruripe pela Copa do Nordeste. Mas foi em sua segunda partida já pelo Campeonato Estadual contra o ASA que ganhou destaque. O jogador fez um golaço no primeiro tempo da partida e chamou atenção. No decorrer da temporada, atuações razoáveis na maioria das vezes, e hora ou outra decidindo as partidas. Foi negociado junto ao Corinthians com a Série B ainda em andamento. O jogador teve nove gols marcados e 55 jogos disputados pelo CRB.

Pepe

Fotos mostram Pepe atuando na base do clube. Jogador este que acabou se naturalizando português para poder ter chances de jogar pela seleção local. Ainda na base, foi atuar no Corinthians Alagoano, de lá teve rumo a Europa, especificamente Portugal. Profissionalizou-se pela equipe do Marítimo, onde ficou por três temporadas. Transferido para o Porto e também jogando por três temporadas. Em 2007 após ser negociado com o Real Madrid, fez sua estreia pela Seleção de Portugal. Esteve na seleção dos melhores da Eurocopa em 2008, 2012 e 2016. Nesta última onde foi eleito melhor jogador da final e campeão com Portugal. Foi eleito pela revista France Football o 9º melhor jogador do mundo em 2016. Já pelo seu clube, Real Madrid, conquistou vários títulos e é um dos capitães da equipe.

Otávio

Mesmo sendo formado e profissionalizado pela equipe do Atlético Paranaense, Otávio teve passagem pelo Infantil do CRB. O meia que hoje é titular absoluto da equipe Paranaense tem destaque nacional, um dos melhores volantes do país. Chegou a ser especulado como reforço do Corinthians, mas nada certo. Preferiu ficar na equipe atual e jogar a Libertadores. Natural de Maceió, o jogador tem 22 anos e com um futuro enorme pela frente.

Emaxwell

Este em 2015 teve um papel importantíssimo, mesmo sendo reserva, mesmo tendo acabado de ser promovido para a equipe profissional, Emaxwell foi importante no título alagoano do CRB em 2015. Após sufocante vitória parcial de 1 a 0 da equipe contra o ASA, o atacante decidiu o jogo com um chute de fora da área. Este que ampliou a vantagem para 2 a 0 e foi necessária no segundo jogo, já que o Regatas perdeu por 2 a 1. Na Série B foram cinco gols marcados com a camisa do clube. Aproveitou contusão de Zé Carlos e tropeços de Isaac e Daniel Cruz para se tornar titular em alguns jogos. Foi negociado no final de 2015, emprestado para o Red Bull Brasil no começo de 2016, onde atuou em apenas quatro jogos. Foi para o Tupi e atuou em uma única partida. Voltou para o CRB no final de 2016 e ainda está na equipe nos dias de hoje.

Willian José

Grande destaque nacional por sua passagem pelo São Paulo, o atacante hoje defende a equipe da Real Sociedad na Espanha. Por lá, ainda teve passagem por mais quatro clubes. São eles: Real Madrid B, Real Madrid, Zaragoza e Las Palmas. Está em sua melhor fase na Espanha, mesmo com a forte concorrência no time e sendo reserva em alguns jogos. No CRB, ficou no clube em 2006 e 2007, sendo vendido por incríveis R$ 500. Chegou ao Grêmio Barueri e se profissionalizou e fez sua estreia no ano de 2009. O jogador tem 25 anos.

Wagner Diniz

Por muito tempo pertenceu ao CRB, desde sua formação na base até se profissionalizar no clube. Foi emprestado ao Treze/PB em duas oportunidades, e de lá teve destino o Vasco. Ficou quatro anos na equipe, e após sua saída defendeu os dois maiores clubes do país em sequência, São Paulo e Santos. Após passagem fraca pelos dois clubes, o jogador teve que começar a migrar para equipes menores sendo o Atlético Paranaense uma exceção. Itumbiara/GO, Avaí, São Bernardo, Marília e América/RJ foram clubes onde passou. O lateral direito, natural de Maceió, atualmente defende a equipe do Rio Negro/AM e tem 33 anos.

Eduardo

O Atlético Paranaense parece ser um clube que gosta muito de jogadores alagoanos, especialmente dos formados pelo CRB. Com Eduardo não foi diferente. A fila de clubes onde o lateral direito passou é longa após sua saída do clube alagoano. De início teve o Vasco, mas depois foram: Duque de Caxias, Guaratinguetá, Confiança, River/PI, Joinville, Criciúma e Atlético Paranaense. Hoje o jogador defende a equipe do Bahia. Em sua carreira teve muito destaque principalmente na equipe do Joinville e Atlético Paranaense, equipes onde mais jogou. Mostra amor ao clube em que foi revelado e diz ter vontade de um dia voltar. Hoje tem 30 anos.

Johnnattan

Não é um grande jogador com passagens por grandes clubes no país, mas teve seu valor após ser revelado pelo clube e ter voltado para defendê-lo várias vezes. Teve destaque na Série C de 2013, perdeu espaço com a chegada do volante Olívio.





Marcos Rocha

Mesmo sendo formado totalmente pelo Atlético Mineiro, Marcos Rocha se profissionalizou no CRB. Chegou ao clube alagoano em 2008, fez 17 partidas pela Série B daquele ano, marcou três gols. Após sua passagem pelo CRB, voltou para o Atlético Mineiro, foi emprestado para a Ponte Preta em 2010 e América Mineiro em 2010 e 2011. Mas logo voltou para o Atlético e está lá até hoje. São seis temporadas no clube, sendo titular até então. 257 jogos com a camisa do clube e 13 gols. Foi considerado por muito tempo como o melhor lateral direito no país. Prova disto é ter sido eleito quatro vezes como melhor lateral do Campeonato Brasileiro.

Aloisio Chulapa

É impossível não falar de Aloísio Chulapa quando se trata de revelações do CRB. Saiu do clube em 1994, teve destino o Flamengo. A concorrência era grande em 1995 e logo se transferiu para Guarani, e seu auge no Goiás, sendo artilheiro do Campeonato Estadual com 27 gols. Jogou na França por quatro temporadas, teve destino à Rússia e logo voltou para o Brasil. No Atlético Paranaense, o atacante foi essencial para que a equipe chegasse à final. Marcou dois gols na Vila Belmiro nas quartas de final contra o Santos e classificou a equipe. Na semifinal, mais um gol na conta contra o Chivas do México. Mas foi na final contra o São Paulo que o atacante após marcar gol de cabeça chamou a atenção do goleiro Rogério Ceni, que como conta os dois jogadores, o chamou para ir jogar o Mundial de Clubes pelo clube paulista. No São Paulo fez história, sendo tricampeão brasileiro e dando passe para o gol do título mundial em 2005. Foi artilheiro da Libertadores de 2006 no clube paulista. Após 2008, teve passagens por vários clubes pequenos brasileiros, encerrou sua carreira no ano passado.

Tony

Formado na base e estreando profissionalmente na equipe alagoana, saiu do clube em 2010 para o Sport. De lá, teve passagens por Juventus/SP, Grêmio/RS, Criciúma, Portuguesa, Santa Cruze e Bahia. Pertencendo ao Grêmio em todas as ocasiões, sendo emprestado várias vezes. Hoje, o jogador de 27 anos está na equipe do Mirassol/SP, onde atua como lateral direito.

Éder Araújo

Outro sem grande destaque internacional e nacional. Atuando em pequenos e médios clubes brasileiros, Éder é volante. Teve passagens por CSE, Arapongas, Rio Claro, São Bento, Paraná, Spartak Trnava da Eslováquia e atualmente defende a equipe do Grêmio Novorizontino de São Paulo. O jogador tem 28 anos, é de se esperar que logo mais acabe voltando para o clube se for necessário em algum momento.


Alex Lima

Jogador formado pelo Regatas. Há informações de que o atleta pertencia ao CRB desde que atuava pelo Sub-18 do clube. Não é nenhum jogador especial, muito menos um fraco zagueiro. Natural de Maceió e com 28 anos, Alex hoje é jogador do Kazma, equipe dos Emirados Árabes. Teve seu auge pela equipe do Grêmio Barueri em 2011 onde fez 13 jogos, sendo onze como titular pela Série B. Em 2012 novamente pelo Barueri fez mais uma Série B, desta vez foram 23 jogos como titular, sendo expulso na partida contra o CRB na 34ª rodada e marcando três gols na competição. Após sua saída do clube paulista, ainda atuou no Avaí, Ceará, Portuguesa e Confiança.

Maurício

Este jogador foi emprestado pelo Palmeiras no ano de 2007. Ele tinha 18 anos e fez sua estreia profissional pelo CRB. Após sua passagem pelo clube alagoano, voltou ao Palmeiras e foi bem utilizado para um jogador de sua idade. De lá, foi para o Grêmio/RS, Portuguesa/SP, Vitória, Joinville e Sport. Saiu do Brasil em 2013, fechou com o Sporting de Portugal. Teve uma passagem de duas temporadas pela Lazio e hoje está no Spartak Moskva da Rússia com 28 anos.

Outros jogadores como Obina, por exemplo, passaram pelo clube quando ainda não tinha sucesso. E após sair daqui, começaram a voar alto. Zé Carlos em 2004 foi um deles. Thiago Cionek, zagueiro que atua pela Seleção Polonesa também passou pelo clube quando ainda era mais jovem.

O Atlético Paranaense teve em seu elenco cinco jogadores da lista. São eles: Otávio, Wagner Diniz, Lucas Fernandes, Aloísio Chulapa e Eduardo. Outro jogador alagoano que também passou pela equipe do Paraná foi Dênis Marques. Tendo dezessete jogadores listados por aqui, decidimos fazer uma escalação. Como não temos nenhum goleiro na lista, então foi considerado um goleiro da base que esteja no time atual do CRB. Mas o goleiro pode ser qualquer um que você desejar colocar. 

No Jonas Duarte, Vila Nova bate Anápolis e segue na liderança do Goianão

Fechando a 7ª rodada do Goianão, o Vila Nova foi até o Jonas Duarte neste sábado (25), onde enfrentou o Anápolis e venceu por 1x0. Apesar da pressão, o Tigre conseguiu segurar o placar magro e se isolou na liderança do Grupo A. Já o Galo segue sem vencer e amarga a zona de rebaixamento.

Tigrão contou com a ajuda do Rafael Furlan para vencer a partida, com um minuto de jogo Mateus Anderson recebeu e cruzou, Furlan tentou se livrar da bola e acabou desviando para dentro do próprio gol.

A equipe viajou com alguns desfalques: O meia Hiroshi, o volante Geovane e os atacantes Patrick e Wallyson ficaram em Goiânia, já Mazola Jr mesmo suspenso esteve em Anápolis.

(Foto: Reprodução / Vila Nova FC).
Ainda sem jogar aquele futebol bonito, o Vila Nova precisou de pouco para vencer o Galo da Comarca. Apenas um golzinho deixou o clube em situação agradável no Campeonato Goiano. Porém não foi fácil. Vila tomou pressão dos donos da casa, Mazola não deve ter ficado nada feliz com o que viu. A maratona de jogos da equipe pesou, vários jogadores, para não dizer todos, sentiram o cansaço.

O Vila dominou boa parte do primeiro tempo, apesar do gol ter saído no início a equipe continuou bem em campo. O Anápolis sem reação só levou perigo na metade do primeiro tempo. Aos 15' o Vila recuou todo o time e foi dominado pelo Galo, a equipe da casa buscava mais o ataque parecia próximo do empate. A equipe colorada buscava os contra-ataques, mas, não teve tanta felicidade ao atacar.

Os sistemas defensivos foram destaques da partida, com o goleiro João Vitor o Anápolis se segurava. Marcos Serrato levou perigo aos 19', quando recebeu na entrada da área e chutou para a defesa de João Vitor, seria o segundo gol do Vila Nova na partida. Dois minutos depois o goleiro foi obrigado a trabalhar novamente, Mateus Anderson cruzou pela esquerda, o goleiro desviou para a sorte do Anápolis, Moisés chegava livre para finalizar com o gol aberto. Não foi dessa vez.

O Vila após o gol caiu bastante de rendimento. Para o próximo compromisso o Tigrão terá problemas Mateus Anderson. Marcos Serrato e Wesley Matos saíram com dores e ainda não é certo que enfrentam o Vasco.

(Foto: Reprodução / O Popular).
Sem poder de reação, o Vila voltou poucas vezes ao ataque, o Galo atacava, mas não concluía as jogadas, com isso foram gostando do jogo. Vila se assegurava bem, na etapa final o técnico colorado na partida sacou Serrato com dores e colocou o zagueiro Alemão. O Tigrão se retrancou e se perdeu em campo, jogando um futebol abaixo do esperado. O Vila terá três dias para se recuperar, pois na quarta-feira já tem jogo da Copa do Brasil.

Como havia dito o próximo compromisso do Vila Nova é nesta quarta-feira (1), pela Copa do Brasil onde receberá o Vasco da Gama no Serra Dourada, ás 21h45. Para esse jogo Mazola deve contar com o retorno do atacante Wallyson. O último confronto das duas equipes foi em agosto pela Série B quando o Tigrão venceu por 2x1 no Rio, quando o Vasco ainda era líder do campeonato.

Já pelo Goianão, o próximo compromisso do Tigre é diante do Rio Verde no domingo (5), no Onésio Brasileiro Alvarenga (OBA), ás 16h.

Adeus maldição! Posso brincar o Carnaval

Gol de Caíque deu fim ao tabu de doze anos sem vitórias aos sábados de Carnaval. Foto: Pedro Nogueira/Jornal Voz do Vale
Após doze anos o torcedor do Burro da Central finalmente tem motivos para celebrar o Carnaval. A maldição que cercava o clube nos jogos aos sábados de Carnaval chegou ao seu fim em 2017.

O gol solitário de Caíque aos 11 minutos do segundo tempo deu a vitória ao Taubaté sobre a Portuguesa no Joaquinzão. Fim de tabu e sexto lugar na classificação. Com o apito final do árbitro, a festa foi para a Avenida do Povo, aonde o Bloco da Dragões Alviazul prestou uma justa homenagem ao ídolo Gilsinho.

Agora é curtir os dias de festa, pois na Quarta-Feira de Cinzas tudo recomeça, e muito longe de casa. Lá iremos encarar quase seis horas de estrada até Barretos.

Bloco da Dragões Alviazul prestou homenagem ao ídolo Gilsinho no Carnaval taubateano. Foto: Caíque Toledo/EC Taubaté

Carmelo Anthony garante a vitória dos Knicks na última bola

Após um jogo bem fraco e decepcionante, mais uma derrota na conta, dessa vez para o Cleveland Cavaliers por 119 a 104 na quinta-feira. Depois disso, os Knicks voltaram a jogar nesse sábado contra o Philadelphia 76ers no Madison Square Garden, em Nova York. Era esperada uma vitória fácil e tranquila, mas sempre, o time gosta de testar o coração dos nova-iorquinos.

O time iniciou o jogo com um garrafão formado por Hernángomez e Lance Thomas, já que Porzingis e Noah estão machucados, este último, celebrou 32 anos hoje. No início da partida, os times estavam muito devagar, foi ai que Carmelo Anthony acordou, e com uma sequencia de cestas, 17 pontos só no primeiro quarto, que terminou 31-25 para os Knicks. No segundo quarto, o ritmo se manteve, mas com o time da casa não deixando os 76ers chegar. O nosso banco começou a contribuir na defesa com Kyle O'Quinn e Justin Holiday no ataque, sendo bastante efetivo nos arremessos. Chegamos a estar vencendo por 17 pontos de diferença, mas o placar até o intervalo era de 60-50 para New York.

No terceiro quarto, os 76ers voltaram mais ligados e determinados a virar a partida, mas ambos os times erraram demais, cometendo vários turnovers e ficou um jogo truncado no garrafão, mas os Knicks sempre a frente do placar mesmo não apresentando um basquete brilhante. Aí chegou o tenebroso quarto período, sempre temos dificuldades em segurar o placar no final do jogo. E se confirmou. Com uma artilharia pesada comandada por Jahil Okafor, os Sixers tiraram a diferença e encostaram-se ao placar faltando 1 min 40s para o término da partida. Faltando nove segundo, o próprio Okafor recebeu no post e colocou para cima de O'Quinn, fazendo o time visitante liderar por um ponto. Bola no ataque de New York, Rose recebeu o passe, passou para Carmelo Anthony, que puxou para a esquerda, fez um step-back, arremessou e... CESTA da vitória para os Knicks, o Garden foi a loucura, que momento!

Carmelo Anthony #7 of the New York Knicks
Melo acerta a cesta decisiva para a vitória (Photo Credit: Jim Mclsaac)
Havia ainda 0,3 segundos, mas não deu para os Sixers, 110-109. Depois de um jogo de 37 pontos e com a cesta da vitória, esperamos que esses milhões de rumores envolvendo Melo, fiquem de fora e deixem ele jogar feliz como está em Nova York. Foi um final emocionante, mas poderíamos ter evitado essa pressão no final do jogo, parece que o time fica indeciso e não sabe o que fazer a partir dos cinco minutos restantes. Uma notícia de última hora foi que Derrick Rose após a partida, afirmou que está feliz e deseja continuar nos Knicks, ótima notícia!

Que essa vitória nos dê moral e que possamos dar uma arrancada para subir na tabela. Próximo jogo contra os Raptors, em casa.

Derrick Rose- 18 pontos, 5 rebotes, 3 assistências
Justin Holiday-14 pontos, 7 rebotes
Hernángomez-11 pontos, 9 rebotes
Lance Thomas-11 pontos, 6 rebotes

LET'S GO KNICKS - João Eduardo Gurgel
←  Anterior Proxima  → Inicio

Inscreva-se no canal LFTV

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter

Mais lidas da semana