A SUA LINHA DE NOTÍCIAS

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

TWITTER

FACEBOOK

Premier League Brasil

Siga-nos nas redes sociais

Popular Posts

Quem sou eu

CLASSIFICAÇÃO

quarta-feira, 1 de março de 2017

VOA, CÍCERO! São Paulo goleia e avança na Copa do Brasil

Com Hat-trick de Cícero, São Paulo goleia e passa para a 3ª fase da Copa do Brasil.


Após ceder (de novo) o empate contra o Novorizontino, pelo Paulista, no final da partida, o São Paulo foi em busca da classificação para 3ª fase da Copa do Brasil, contra o PSTC. A CBF vetou o estádio do PSTC (em Cornélio Procópio, Paraná) e na Arena Pantanal (Cuiabá) o jogo, então, foi em Londrina, Paraná, no Estádio do Café. Mesmo o mando de campo sendo do PSTC, o São Paulo foi muito bem recebido, lotando aeroporto e as ruas em volta do hotel. No jogo, a torcida são-paulina compareceu e comemorou. Com três gols de Cícero e um de Cueva, o São Paulo venceu por 4 a 2.

O jogo mal tinha começado, e uma baixa no Tricolor. No primeiro lance, Maicon foi afastar a bola e recebeu uma solada de Santiago, com dores no pé esquerdo, o "God of Zaga" foi substituído por Breno. Em seguida, São Paulo atacava bastante e após escanteio, saiu o primeiro gol. Rodrigo Caio cabeceou e o goleiro espalmou, a bola sobrou para Cícero que só completou para o gol. No lance seguinte, o São Paulo dormiu. Com falha na marcação são-paulina, PSTC saiu rápido e Carlos Henrique passou para Lucão que saiu nas costas de Bruno, o atacante venceu na velocidade e empatou para o time paranaense. O Tricolor teve chances de sair na frente com Cueva e Luiz Araújo, mas foi Cícero - de novo - quem fez o segundo. O meia tabelou com Lucas Pratto, o argentino fez Cícero receber sozinho dentro da área, aí ficou fácil, e a bola foi para o fundo do gol. Aos 42' Júnior foi derrubado dentro da área, e o pênalti foi marcado para o Tricolor. Cueva, o batedor oficial, cobrou e converteu. 3 a 1. Mas... O São Paulo voltou a vacilar. No final do jogo, aos 44’ o PSTC diminuiu o placar. Após cruzamento de Paulinho, teve bate-rebate na zaga, a bola bateu até nas costas de Bruno (que fase) e sobrou pra Carlos Henrique que diminuiu. O primeiro tempo acabou em 3 a 2.

Na segunda etapa, o Tricolor conseguiu ficar acordado. Levou alguns sustos, mas Sidão foi eficiente e salvou o gol são-paulino. E para finalizar, Cícero marcou seu terceiro e o quarto do São Paulo. De fora da área, o meia encheu o pé para decretar o placar de 4 a 2.

Cícero vem compondo o meio com Cueva, apoiando mais o ataque do que a defesa, deixando-a para Thiago Mendes e João Schmidt que não fazem seus devidos papéis. Bruno que vem fazendo jogos ruins, errando cruzamentos e falhando - bastante - na defesa, fez a assistência para Cícero no terceiro gol dele (quarto do São Paulo) e depois fez gesto de "sai zica".

A próxima partida do São Paulo é pelo Paulista, contra o Santo André, domingo (05/03), às 16h. Já pela Copa do Brasil o São Paulo enfrenta o ABC (passou nos pênaltis contra o Audax), mas ainda será sorteado (02/03) o mando de campo.

FICHA TÉCNICA

Local: Estádio Municipal Jacy Scaff (Estádio do Café), Londrina - PR
Placar: 4 (SPO) X 2 (PSTC)
Gols: Lucão e Carlos Henrique (PSTC); Cícero (3) e Cueva (SPO)
Cartões amarelos: Lucas Trindade, Denilson e Santiago (PSTC); Thiago Mendes, Luiz Araújo e Wellington Nem (SPO)
Arbitragem: Marcelo de Lima Henrique (RJ), auxiliado por Luiz Claudio Regazone e Luiz Antonio Muniz de Oliveira (ambos RJ)

PSTC
Juninho; Paulinho, Lucas Trindade, Marcão e Guilherme; Denilson (Dener), Santiago, Erick e Gabriel Pimba (Rone Dias); Lucão e Carlos Henrique. Técnico: Reginaldo Vital

SÃO PAULO
Sidão; Bruno, Rodrigo Caio, Maicon (Breno) e Júnior Tavares; João Schmidt (Araruna), Thiago Mendes e Cícero; Cueva, Lucas Pratto e Luiz Araújo (Wellington Nem). Técnico: Rogério Ceni

A Roma merece um título, mas quais as chances?

Ganhar a Série A Italiana é uma tarefa muito difícil. A Juventus sobra há anos, seja pelo bom futebol, pela arbitragem amiga, ou pelas duas coisas juntas.

O time de Turim tem muitos méritos, é claro, mas também temos que destacar os méritos do Napoli e principalmente da Roma, que há muitos anos vem tentando brigar pelo título, mesmo com um investimento muito menor do que o time pentacampeão.

foto: asroma.com
Se o quarto título italiano não vier, pelo menos a Coppa Italia ou a Liga Europa o time merece... A torcida merece... Totti merece!

No campeonato nacional o time conseguiu mais uma vitória no último final de semana, ao bater a Internazionale fora de casa por 3 a 1, com mais uma atuação sensacional de Radja Nainggolan. Mas apesar da ótima campanha, com 75.6% de aproveitamento, o time está sete pontos atrás da Juventus, que tem 84.6% de aproveitamento de pontos. Em casa, as duas equipes venceram todas as partidas! O aproveitamento da Roma é melhor do que a maioria dos segundos colocados dos grandes campeonatos europeus: Psg 72.8%, Tottenham 67.9%, RB Leipzig 72.7% e Barcelona 75%; o Porto tem 81.2%. Levantar o Scudetto é a tarefa mais difícil das três possíveis. O futebol da Roma empolga, mas a eficiência da Juventus deixa tudo mais difícil.

Na Liga Europa o time está nas oitavas de final e vai enfrentar o Lyon, após eliminar o Villarreal com facilidade ao vencer na Espanha por 4 a 0. No jogo de volta poupou muitos jogadores e perdeu por 1 a 0. As atuações da equipe a credenciam como uma das favoritas. Sem menosprezar os outros adversários, no papel não é uma tarefa impossível. Se a tabela ajudar a escapar das maiores equipes, o título pode virar realidade. Celta (ESP), Krasnodar (RUS), Apoel (CHI), Anderlecht (BEL), Schalke 04 (ALE), Borussia M. (ALE), Lyon (FRA), Rostov (RUS), Manchester United (ING), Olympiakos (GRE), Besiktas (TUR), Gent (BEL), Genk (BEL), Copenhague (DIN) e Ajax (HOL) são os outros participantes.

E na Coppa Italia o time enfrentará a Lazio nesta quarta-feira, em um clássico válido por uma das semifinais. No outro jogo a Juventus bateu o Napoli de virada por 3 a 1. Os jogos de volta acontecem só no dia 5 de abril. Vale lembrar que a Roma não perde da Lazio há oito jogos, desde o dia 11 de novembro de 2012. A taça é possível, apesar de um clássico ser sempre difícil e uma possível final contra a Juventus muito difícil (Napoli também é pedreira), em mata-mata tudo pode acontecer.

As chances de pelo menos um título são reais! A torcida fica quieta, porque conhece as romadas da Roma. Seja por azar, por falta de futebol dos jogadores ou por invenções dos técnicos, o histórico não favorece. Mas nesta temporada as coisas parecem estar diferentes. Forza Roma. Noi vogliamo urlare è campione!!! (Queremos gritar é campeão!).

Arthur Godioso - @arthurgodioso

Merecimento e competência nem sempre andam lado a lado

Vamos fazer um levantamento sobre a campanha do Macaé Esporte no primeiro turno do Campeonato Carioca desse ano. Sabemos que a pré-temporada foi um fiasco total. Não conseguimos detectar o comprometimento esperado. Sabemos, como bom macaense que o presidente Mirinho tem seus defeitos, mas não falta atitude.

A contratação do técnico Toninho Andrade vai gerar uma nova dinâmica ao time. Mirinho também trouxe o Renê, preparador físico que trabalhou muitos anos no mercado paulista. Ficou claro que nosso time estava muito mal preparado fisicamente.

Tomamos gols catastróficos nos minutos finais dos acréscimos, tanto contra o Madureira, como contra o Botafogo. Contra o Nova Iguaçu, dominamos o primeiro tempo, e não andamos no segundo. Estava 50 graus, num gramado fofo. Deu pena. O Toninho teria que substituir o time todo, se a regra permitisse.

Merecimento e competência nem sempre andam lado a lado. Ainda mais no futebol...

O Botafogo mereceu ganhar aquele jogo? Acredito que sim. Pelas inúmeras chances de gols e só pelo fato de o goleiro Milton Raphael ter sido o melhor jogador em campo.

Teve competência para isso? Confesso que não sei responder.

Certeza mesmo é a de que o futebol do Rio escreveu uma página triste naquele sábado à noite, no Estádio Nilton Santos.

Não questiono os seis minutos de acréscimo. Questiono o minuto adicional. Questiono as inúmeras faltas marcadas sem utilizar o mesmo critério. Enfim, questiono a bola ter saído quase um metro pela linha de fundo sob o olhar privilegiado do árbitro adicional Leandro Newley, que ignorou a jogada que originou o gol da vitória alvinegra aos 52 minutos do segundo tempo.

Time pequeno acaba sendo coadjuvante no Campeonato Carioca. Uma pena para o nosso futebol.

Agora teremos 12 dias de intertemporada e nosso próximo adversário é o Vasco da Gama, que tem muita qualidade, mas que não prima pela velocidade. 


←  Anterior Proxima  → Inicio

Inscreva-se no canal LFTV

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter

Mais lidas da semana