A SUA LINHA DE NOTÍCIAS

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

TWITTER

FACEBOOK

Premier League Brasil

Siga-nos nas redes sociais

Popular Posts

Quem sou eu

CLASSIFICAÇÃO

sexta-feira, 3 de março de 2017

Grêmio 1 x 1 Ceará: Coloca na conta do goleiro

Mesmo com o Grêmio utilizando os garotos da base, Ceará ficou no empate e com direito a falha do goleiro Everson. Situação do Vozão na Primeira Liga ficou bastante complicada após mais um jogo sem vencer.

FOTO: Divulgação Grêmio
Em busca de uma vitória que garantia sua classificação para a segunda fase da Primeira Liga o Ceará enfrentou o ''terceiro time'' do Grêmio, sem menosprezo era considerado uma obrigação o alvinegro conseguir vencer e obter a classificação que renderia premiação de algo em torno de R$ 500 mil, mas como estamos falando de futebol os garotos gremistas demonstraram mais vontade e com uma ajudinha do goleiro empataram a partida.

1º Tempo: Pouca criação e gol de Magno Alves

Em uma primeira etapa morna, o Vovô conseguiu marcar seu gol após vacilo da defesa gaúcha, Magno Alves marcou seu 95º gol com a camisa alvinegra. Mesmo utilizando o esquema com três atacantes (Magno Alves, Alex Amado e Victor Rangel) o time quase não criou jogadas ofensivas ficando mais uma vez evidente a deficiência do ataque do Ceará. Já para o Grêmio, que está com a cabeça no Grenal 412 foi uma oportunidade de observar a garotada e durante o primeiro tempo criou uma única chance de gol, Lucas Coelho serviu Lima que chutou para fora.

Magno Alves marcou seu 95º gol pelo Ceará. FOTO: Cearasc.com
2º Tempo: Ceará acuado e falha de Everson

A primeira chance de perigo foi do Ceará, a chance de matar o jogo foi desperdiçada por Victor Rangel que chutou forte e a bola passou perto da meta gremista, um minuto depois Wallace Oliveira cruza na área e Lucas Rex empatou a partida numa falha bisonha do goleiro Everson. Animado o Grêmio começou a pressionar e quase virou a partida (em outro erro de Everson). Tentando ter mais ofensividade Givanildo coloca Maxi Biancucchi na vaga de Alex Amado e o Ceará perdeu mais uma oportunidade aos 26 minutos Victor Rangel e Cametá se enrolaram com a bola. Precisando do resultado o Vozão foi para o abafa, mas não conseguiu criar nenhuma chance e amargou o terceiro empate na Primeira Liga.

Lucas Rex comemorando o empate. FOTO: Felix Zuco/Agencia RBS
Algumas Considerações...

Todo jogo a mesma conversa que o Ceará não cria nada, ontem fizemos nosso primeiro gol em três jogos na competição (com ajuda do adversário). Sofremos da Magno Alves dependência, é por meio do ''velhinho bom de bola'' que aparece algo de produtivo nesse ataque. Mas é fácil de entender as causas dessa falta de produção ofensiva, o nosso meia Felipe Tontini caiu de produção e no esquema 4-3-3 os pontas necessitam ter agressividade, coisa que Alex Amado, Lelê e os demais até então não demonstraram.

Everson parece que pegou gosto em entregar gols, já não bastava o do ultimo clássico rei o goleiro (que para muitos é um santo) falhou feio novamente. Ontem estava totalmente nervoso, em duas saídas erradas do gol que poderiam ter decretado a derrota alvinegra, de uma coisa eu tenho certeza se ele não baixar a bola vai esquentar banco para o seu reserva, o experiente Lauro.

Everson falhou novamente e complicou o Ceará. FOTO: Cearasc.com
Precisamos de reforços pra ontem, Givanildo sozinho não vai pra canto nenhum e nosso treinador tem ciência disso já pediu contratações à diretoria que diz está observando o mercado. Eu e a torcida do Ceará esperamos que essas novas peças quando aqui chegarem, cheguem para resolver. O elenco será observado e alguns deverão ir embora assim como Douglas Baggio já foi, é aguardar as novidades no decorrer da próxima semana.

Situação na Primeira Liga e próxima partida

Em três jogos, três empates o Ceará só consegue a classificação se o jogo América/MG x Grêmio terminar empatado. O alvinegro voltará a campo no próximo domingo 05/03 as 16h00 para enfrentar o Uniclinic pela ultima rodada da primeira fase do estadual. Já classificado e com a liderança assegurada Givanildo Oliveira deverá mandar a campo o time considerado reserva.

FICHA TÉCNICA
GRÊMIO 1 X 1 CEARÁ

GRE: Bruno Grassi, Wallace Oliveira (Balbino), Zé Augusto, Lucas Rex, Iago, Machado, Jéferson Negueba, Lima, Rondinelly (Tilica), Ty Sandows (Jean Pyerre) e Lucas Coelho. T: Renato Gaúcho.

CEA: Everson, Cametá, Rafael Pereira, Luis Otávio, Romário (Lucas), Raul, Richardson, Felipe Tontini, Alex Amado (Maxi Biancucchi), Magno Alves e Victor Rangel. T: Givanildo Oliveira.

CARTÕES AMARELOS: GRE: Wallace Oliveira / CEA: Everson, Lucas, Raul e Victor Rangel.
GOLS: GRE: Lucas Rex (8 do 2º Tempo) / CEA: Magno Alves (18 do 1º tempo).

Davi Maia | @davims 

Benitão, não gosto de você, mas lá estaremos de novo

Visitar o estádio Benito Agnello Castelano trará a memória do torcedor taubateano más lembranças. O dia 8 de maio de 2011, Dia das Mães, tinha de tudo para ser um marco na história do Burro da Central. Um empate diante do Velo Clube recolocaria o Taubaté na Série A2.

A partida começou favorável. Logo no início, o mito Gilsinho, cobrando pênalti, colocou o Taubaté na frente. O domingo parecia destinado à festa. Mera ilusão. Ainda no primeiro tempo, o Velo, em cobrança de falta, empatou o placar. Até então, tudo OK, o resultado ainda era favorável. Porém no segundo tempo a história mudou. Para pior.

Aos 14 minutos o zagueiro Dutty foi expulso, em pênalti muito polêmico anotado pelo árbitro Robinson José Andréa de Goes. Na cobrança, o Velo passou a frente, com gol de Reginaldo, que oito antes havia sido campeão da A3 com o Taubaté.

O cartão vermelho seguido do gol da virada desmoronou o Burro da Central. Às favas estavam contadas. O terceiro e o quarto gols do time de Rio Claro enterraram o sonho alvizul. O dia que era para ser alegria tornou-se uma das datas mais tristes da história recente do centenário Gigante do Vale. As imagens dos torcedores chorando nas arquibancadas do Benitão jamais serão esquecidas.

Derrota em 2011 foi um das mais sentidas na recente história do Taubaté. Foto: http://weborganizadas.blogspot.com.br
Neste sábado, lá estaremos de volta. Será o segundo encontro entre Taubaté e o “maldito” estádio após o acontecido. No primeiro encontro, no ano passado, vitória taubateana por 2x1, mas algo que não apagará 2011.

O confronto deste final de semana será novamente decisivo, mas longe de valer o acesso. O Taubaté ocupa a sétima colocação e em caso de vitória poderá até entrar na G4, porém em caso de derrota, o foco do clube será outro, o de mais uma vez se manter na divisão. No Velo, que está afundado na zona de rebaixamento, um novo triunfo dará novas esperanças.

Éder, Cassinho e Éverton, com problemas físicos podem desfalcar o Burro. A boa notícia é o retorno do lateral Rafael Ferro. Ao técnico Evaristo Piza resta a alternativa de arrumar o sistema defensivo, o segundo mais vazado do campeonato. A paciência do torcedor com o treinador está se esgotando. O resultado do Benitão poderá definir o futuro do técnico no clube.

Fevereiro Esmeraldino: Início sob suspeita

Ainda sigo com problemas que me impedem postar sobre todos os jogos. Peço paciência para você torcedor e leitor que me acompanha. Mediante a tal situação, fiz um resumo de todo o mês de fevereiro, grato.

Não tem sido fácil, o mês de fevereiro que começou tranquilo e vitorioso para o Goiás veio com uma chuva de problemas em suas últimas semanas que tiveram seu ápice com a polêmica envolvendo o atacante Walter e a pressão em cima dos ombros do treinador Gilson Kleina. Em campo, o time teve em seus jogos pelo Goianão e Copa do Brasil atuações não mais que medianas, dando ênfase a vitória no clássico contra o Atlético Goianiense e a goleada aplicada sobre o Itabaiana.

Mesmo com muitos resultados positivos, o Goiás não começa o ano 100%. Foto: Portal 730
Vitória em clássico, mas futebol preocupante:

O mês não podia começar melhor do que com uma vitória no clássico contra o Atlético, em um jogo muito pegado, extremamente tático com um rival bem postado defensivamente, a vitória veio com um placar magro e gol de Léo Gamalho. O futebol não melhorou, e contra o Anápolis somente um empate com gol salvador de nosso artilheiro, as vitórias contra Goianésia e Aparecida amenizaram um pouco a situação. Falta ainda uma triangulação, jogadas ensaiadas, e melhor entrosamento do time. Todos nós sabemos que temos um elenco que pode render muito mais que o apresentado, então pra quem sobra à culpa? Sim, para o técnico.

Mesmo vencendo o Dragão, o futebol esmeraldino não convencia. Foto: Gazeta Esportiva
Com a corda no pescoço:

E as derrotas para Aparecida e Rio Verde deixaram isso muito claro, Gilson Kleina tem um leque pequeno de jogadas. E confesso que minha opinião sobre ele mudou totalmente, se no início do ano falei aqui que ele era um bom técnico para a Série B, hoje tenho minhas dúvidas. Muitos em nossa imprensa já cravam que Kleina não é o técnico certo, mas a diretoria ainda insiste no treinador que pra mim já está defasado e precisa urgentemente renovar seus conceitos de futebol.

Olhando mais pra frente, com as opções disponíveis no mercado vemos técnicos como Jorginho e Milton Mendes. Jorginho mesmo dando acesso ao cruzmaltino carioca, não tem futebol muito vistoso e não tem controle sobre vestiário, fica claro pra mim que está longe de ser uma boa opção. Olhando o lado de Milton Mendes, e conversando com a torcida percebo que Milton é o oposto em relação a Gilson Kleina, no que se refere a ofensividade, Milton teve em seu Santa Cruz ano passado uma postura extremamente ofensiva com tabelas e triangulações (além de ser extremamente fervoroso no banco de reservas, eu  particularmente gosto disso) enquanto Kleina já prefere jogadas aéreas em busca do centroavante. Foi assim com o Marcão, e também com Léo Gamalho.

OBS: Milton saiu do Santa Cruz com problemas com a diretoria (atrasos de salário) e consequentemente levou a resultados ruins, é muito elogiado por seu clima no vestiário e futebol bonito, seria uma boa opção?

Milton Mendes pode ser a opção que o esmeraldino quer, para ter um Goiás ofensivo. Foto: O Dia
Outro com a corda no pescoço é Walter, em uma história "muito mal contada", o goleiro Matheus foi agredido pelo W18 em Rio Verde um dia antes da partida contra a equipe local. De lá até então, disparos de ambos os lados (diretoria e jogador) tornam a chance de ele permanecer na equipe cada vez menor, e pessoalmente já não vejo mais clima pra isso. Walter errou feio com uma torcida que lhe acolheu tão bem, mesmo levando em conta que ele não teve comprometimento nenhum com a equipe:

- Presenças em redes sociais, supostamente alcoolizado, até de madrugada;

- Declarações em público da vontade de jogar em outro time (Sport), desrespeitando nossa torcida;

- A vinda do atacante Dodô, que até agora jogou apenas 7 minutos em campo, e está aqui por causa da "indicação" de Walter. Dodô é seu companheiro de concentração, e ganha um enorme salário, vida fácil não?

Por esses motivos pra mim fica claro que Walter jogou fora toda a moral que tinha com a torcida esmeraldina, e não tem espaço mais no time. É uma pena que um jogador de extrema qualidade não levou a sério sua segunda chance aqui, mesmo sendo tão apoiado pela torcida esmeraldina.

Walter encaminha sua saída do time, da forma que ninguém esperava, acima do
peso e com uma demissão por justa causa. Foto: SporTv
Opinião final:

Calma torcedor, o ano apenas está começando e 2017 promete. Não sei dizer se isso é bom ou ruim, pois do jeito que tudo encaminha a coisa está ficando complicada (novamente). Um técnico que, mesmo sendo defendido por seus jogadores, não mostra um bom futebol com o elenco refinado que tem, um jogador que voltou para coroar seu status de ídolo, e sai odiado e decepcionando muitos torcedores. Acho que os próximos cinco jogos serão vitais para decidir se o time precisa ou não de mudanças, e se nada disso for diferente após o jogo contra o Anápolis, é hora de buscar mudanças, começando pelo professor.

Próximos cinco jogos que me referi:

Goianésia (Casa)
Cuiabá (Casa)
Atlético Goianiense
Cuiabá (decisão fora de casa)
Anápolis

Fiz uma pesquisa com 40 esmeraldinos, e aqui estão os jogadores que mais agradam a torcida:

1º Léo Gamalho (unânime)
2º Marcelo Rangel
3º Léo Sena
4º Pedro Bambu, empatado com Jean Carlos
5º Tiago Luís, Everton Sena, Fábio Sanches e Helder (todos empatados no número de votos)

Artur Pinheiro ll Facebook

Linha de Fundo ll @SiteLF 

No caminho certo

Fala nação azul, mais um dia de Cruzeiro e finalizamos outra partida com um resultado positivo, mantendo nossa invencibilidade e assim seguimos no caminho certo, a cada dia um novo passo. Há um bom tempo a Raposa não inicia um ano com essa postura, com tranquilidade e organização.

Depois de uma longa semana sem o Maior de Minas, a equipe voltou com um volume de jogo alto, vem convencendo e conquistando o torcedor cruzeirense, se tudo está perfeito? Com certeza, não, mudanças são e sempre serão bem vindas e até lá o objetivo é manter os pés no chão.

 A noite foi completamente do capitão Henrique, a última vez que marcou duas vezes em uma partida foi em 2010, contra o Grêmio.

@Cruzeiro
Um Cruzeiro visivelmente superior ao time da Caldense que encontrava dificuldades para criar e concluir suas jogadas, resumindo foi um confronto de ataque contra defesa.

Apesar da superioridade celeste, a partida foi tranquila, sem muitas infiltrações, porém com muitas oportunidades desperdiçadas, para não perder o costume, certo, Cruzeiro?

Entretanto, controlamos a partida desde o primeiro tempo que houve mais intensidade e a segunda etapa, que tivemos apenas o trabalho de administrar o confronto e por bobagem tomamos um gol, já nos acréscimos.

A situação da Raposa foi resolvida já na primeira etapa, aos 31’ e 37’ minutos, contamos com o oportunismo do capitão, Henrique, para balançar as redes e garantir mais uma vitoria azul e branca.

Espero que o time cruzeirense tenha descansado bastante nesse carnaval, porque é agora que o “bicho pega”. Se antes a tabela estava com um calendário apertado, tudo indica que irá piorar, domingo jogamos contra o América-TO, sem contar a sequencia de jogos do campeonato mineiro e é praticamente impossível esquecer-se da Copa do Brasil, Sul-americana, Brasileirão, que já estão batendo na porta.

A solução para tudo isso é encarar cada duelo como se fosse uma decisão e ter em cada confronto uma postura digna de Cruzeiro Esporte Clube.

Paula Fernandes / @Paulinha_CEC
←  Anterior Proxima  → Inicio

Inscreva-se no canal LFTV

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter

Mais lidas da semana