A SUA LINHA DE NOTÍCIAS

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

TWITTER

FACEBOOK

Premier League Brasil

Siga-nos nas redes sociais

Popular Posts

Quem sou eu

CLASSIFICAÇÃO

sábado, 1 de abril de 2017

Depois de chuva, Vasco vence o Boavista e fica perto das classificações

Após tempestade que atrasou por 17 minutos a partida, o Vasco venceu o Boavista e está pertinho da classificação para a taça Rio e para semifinais do Campeonato Carioca.

Foto: GE
Depois de uma chuva arrasadora, o jogo começou. Por causa da quantidade de poças em São Januário, a partida foi rolando com bolas mais aéreas em vez de muito toque de bola. O primeiro tempo foi absurdamente morno, salvo pelo único gol da partida, que veio aos 18 minutos.

Foi exatamente a estratégia da bola aérea que deu o gol ao Vasco, Escudero colocou a bola dentro da área e Douglas bateu. O goleiro do Boavista ainda defendeu, a bola bateu na trave, mas Douglas soltou a bomba e fez o gol para o Vasco. 1x0 para o time da casa.

Foto: GE
No segundo tempo as condições do gramado estavam relativamente melhores, mas a partida continuou morna. Nenhuma das duas equipes conseguia criar ou levar perigo. O Boavista ainda assustou, no último minuto com a cabeçada de Thiago Amaral, mas Rafael Marques conseguiu salvar a bola em cima da linha. O Cruz-Maltino se fechou bem, e conseguiu segurar o resultado. Mas antes da metade da segunda etapa já dava pra ver claramente o cansaço dos jogadores vascaínos.

Com esse resultado, o Vasco ficou em segundo lugar na tabela, no Grupo C. O time de São Januário está muito perto de se classificar para as semifinais da Taça Rio. O Gigante da Colina só depende dele mesmo para alcançar os objetivos, se ganhar o jogo, está dentro.

O próximo jogo do Vasco será neste domingo (12), às 16h, contra o adversário direto, Nova Iguaçu, no estádio Moça Bonita.

Ana Clara Soares (@AnaClaraSoares1)

Ficha técnica:

Árbitro: Leonardo Garcia Cavaleiro
Auxiliares: Silbert Faria Sisquim e Jackson Lourenço Massara dos Santos
Cartões amarelos: Andrezinho (VAS) Thiaguinho e Erick Flores (BOA)

VASCO: Martín Silva, Gilberto, Julio dos Santos, Rafael Marques e Henrique;  Douglas, Escudeiro (Bruno Galo), Andrezinho e Nenê (Wagner); Yago Pikachu e Thalles (Muriqui) Técnico: Milton Mendes

BOAVISTA: Rafael; Lucas Rocha, Gustavo Geladeira, Anderson Luiz e Christiano; Julio César, Thiaguinho e Fellype Gabriel (Erick Flores); Maicon (Thiago Amaral), Marcelo Nicácio (Pedro Botelho) e Mosquito Técnico: Joel Santana

Leão sofre, mas vira o jogo e vence o Santos no Mangueirão

O Remo jogou ontem contra o Santos-AP, pelas quartas de final da Copa Verde. A partida aconteceu no Mangueirão, em Belém, e contou com a arquibancada A lotada. Durante a semana ainda houve problemas em relação ao atacante Edgar, e a torcida estava na dúvida se ele iria jogar. Porém assim que a escalação foi liberada seu nome estava lá, ao lado de Gabriel Lima e Val Barreto.

Foto: Tarso Sarraf / O Liberal
O jogo começou bem equilibrado, com ambos os times buscando o gol. O Leão pressionou bem o Santos, mas perdeu algumas oportunidades. Aos 20 minutos Tsunami veio pela esquerda, aplicou duas canetas na zaga adversária e acabou chutando para fora, em um lance que animou muito a torcida azulina. Porém, em um contra-ataque bem sucedido o Peixe abriu o placar aos 31' do primeiro tempo, com gol de Luciano. O Remo sentiu-se ameaçado e começou a pressionar mais, após algumas tentativas que não deram certo, Val Barreto marcou aos 43 minutos e deixou tudo igual: 1x1.

No segundo tempo os mandantes pressionaram mais em relação à primeira etapa. Edgar se mostrou bastante participativo durante os 45 minutos finais, construindo jogadas e finalizando. Aos 10’ teve a chance de virar o jogo, entretanto pegou muito embaixo e acabou isolando a bola. Porém o Remo não desistiu, e continuou tentando ate os 35', quando Edgar cruzou para Henrique colocar para dentro e virar o jogo para o Leão.

Foto: Tarso Sarraf / O Liberal
Os azulinos até tiveram chances de fazerem o terceiro, mas o jogo ficou assim mesmo: Remo 2x1 Santos. Os times voltam a se encontrar dia 3 de abril no Estadio Zerão, em Macapá, e será exibido pelo Esporte Interativo através dos canais EI Maxx às 20h15. Caso o Remo vença o Peixe segunda-feira, enfrentará o vencedor de Paysandu e Águia de Marabá pelas semifinais.

Relembre como foi a passagem de Lukas Podolski pelo Arsenal

Há pouco mais de uma semana, foi disputado em Dortmund um amistoso entre os donos da casa contra a Inglaterra. A partida em si ficou em segundo plano, afinal o jogo marcava a última vez de Lukas Podolski com a seleção alemã. Despedidas nunca são desejáveis, mas felizmente, essa teve um final feliz.

Por si só, o jogo não foi uma grande exibição de ambas as equipes, mas ainda sim era a última chance de vermos Lukas com a camisa 10 germânica, e mesmo em sua despedida, Poldi nos presenteou com um LEGITIMO GOLAÇO, através de um chute que teve como endereço a gaveta esquerda do goleiro Joe Hart. Foi o tento da vitória, que serviu para sacramentar de forma mágica o vitorioso ciclo de Podolski com a camisa de sua seleção nacional, além de emocionar não apenas os torcedores que encheram o Signal Iduna Park para assisti-lo, mas também todos os fãs e apreciadores do futebol de Poldi ao redor do mundo.

O jogo contra a Inglaterra foi seu último de incríveis 130 que fez pela Alemanha, totalizando 13 anos de serviço. Hoje com 31 anos, o que não falta em sua bagagem é historia boa pra contar. Seu sucesso meteórico com o Colônia o proporcionou voos maiores, como defender o maior clube do país, o Bayern de Munique. Em Munique, no entanto, não foi bem e após alguns anos retornou ao clube que o revelou. Em seu regresso ao Colônia, voltou a se destacar e ser protagonista e mais uma vez teve a chance de elevar seu patamar de clubes. Dessa vez o alemão foi parar em Londres, onde se tornou jogador do Arsenal. Pelos Gunners, também não conseguiu apresentar o futebol que todos esperavam. Após deixar o Arsenal, Lukas ainda teve curta passagem pela Internazionale de Milão e atualmente defende as cores do Galatasaray. Tudo isso enquanto defendia a seleção alemã, claro, onde ganhou até Copa do Mundo, em 2014.

Na onda do último adversário de Poldi pela seleção, vale relembrar seu período no futebol inglês. Mais especificamente, dos quase três anos em que o atacante polaco-alemão vestiu a camisa 9 do Arsenal.

"o atacante polaco-alemão vestiu a camisa 9 do Arsenal". (Foto: AP)
Como já dito, Lukas chegou ao Arsenal depois de seu grande sucesso pelo Colônia. Sua primeira temporada no Emirates Stadium foi a de 2012-13. Sua estreia ocorreu justamente contra seu antigo clube, em um jogo amistoso que terminou 4-0 para o Arsenal com direito a dois tentos de Poldi. Em sua temporada de estreia com Gooner os títulos não vieram, a titularidade idem e o rendimento de Lukas também oscilou bastante em determinados momentos, mas o atacante conseguiu contribuir com algumas boas atuações e com gols importantes, como o que anotou na vitória fora de casa contra Montpellier pela Champions League, gol esse que serviu para sacramentar a classificação do Arsenal para as oitavas de final da competição. De modo geral, seu primeiro ciclo não foi dos piores, mas também foi esteve longe de ser o que esperávamos.

Na temporada seguinte, logo de início Podolski foi forçado a vivenciar uma rotina muito comum para jogadores do Arsenal, a de frequentar o departamento médico do clube. Seu rendimento na então temporada foi similar à anterior: Inconsistente, mas com alguns (não muitos) momentos de brilhantismo. Foi nessa temporada que Poldi conquistou seu primeiro título com a camisa do Arsenal, a FA Cup 2013-14, depois de uma emocionante final contra o Hull City, na qual iniciou como titular. O título também serviu para encerrar um jejum de nove anos sem conquistas do clube londrino.

Assim como seus companheiros de time e de seleção Mesut Özil e Mertesacker, Lukas começou a próxima temporada com status de campeão do mundo. Com folga prolongada devido ao sucesso na Copa, nenhum dos alemães do Arsenal disputaram a Communiy Shield de 2014, na qual o Arsenal saiu como campeão. Nessa temporada, Podolski jogou muito pouco e cansado de amargar no banco de reservas, foi emprestado para a Internazionale visando mais tempo de jogo e não voltou mais. E foi desse jeito que se encerrou sua época como Gunner, onde em duas temporadas e meia disputou "apenas" 82 jogos e marcou 31 gols.

Para muitos, Podolski é mais um daqueles casos de jogadores superestimados por serem carismáticos. Aqueles que sempre decepcionam quando todos esperavam que enfim chegariam lá. Sua passagem pelo Arsenal talvez seja um dos principais comprovantes dessa tese. De fato o alemão nunca atingiu o potencial que todos depositavam fé, mas sem duvidas é preciso respeitar e reconhecer seus feitos, afinal seja com carisma ou não, não é qualquer jogador que tem um curriculum como de Poldi.

Por: Matheus Moraes // Twitter: @mathmoraees

Mágico, Coutinho conduz Liverpool à vitória em Clássico

(Foto: Liverpool/Divulgação)
Liverpool e Everton fizeram hoje, em Anfield, o Merseyside Derby, clássico da cidade dos Beatles. Após pausa para duas datas FIFA, tivemos a impressão de que o período fez bem a alguns de nossos craques, como Phillppe Coutinho e Sadio Manè, responsáveis cada um por gol na partida. O Liverpool venceu por 3-1 e ampliou a invencibilidade contra o rival em casa, que não nos ganha em Anfield desde 2010.

 A vitória começou a ser construída cedo, pelos pés de Manè. O atacante senegalês recebeu a bola na intermediária, tabelou com Firmino, e ao seu estilo, passou com velocidade pelos marcadores até chutar de canhota da entrada da área pra marcar. O Everton empatou minutos depois, com Pennington, após cobrança de escanteio. Mas o empate não durou muito no placar, Coutinho tratou de marcar um golaço dois minutos depois e trazer de volta a vantagem no placar.

No segundo tempo, Manè precisou ser substituído por Origi após lesão no joelho, cuja gravidade ainda não se sabe. O belga entrou e minutos depois marcou, com passe de Coutinho, que fez bela jogada antes de dar a assistência e assim coroou sua apresentação.

Depois do terceiro, o Liverpool praticamente não levou sustos. A defesa, apesar de ter falhado no gol do adversário, manteve-se estável quase o jogo inteiro, Lovren voltou ao time titular e esteve ao lado de Matip. Lucas Leiva jogou como volante e foi um dos melhores do time, assim como Emre Can, onipresente em campo.

Com vitória, chegamos aos 59 pontos, ocupando temporariamente a 4ª colocação na tabela. O adversário da próxima rodada é o Bournemouth, também em Anfield. 

Última cartada

Sem vencer há quatro partidas na Série A2, o Taubaté passa por seu pior momento na temporada. O sonho da classificação para as semifinais tornou-se pesadelo de um possível rebaixamento para a Série A3.

Para reanimar a torcida a diretoria tomou a decisão de mudar o comando técnico. Contestado desde as primeiras rodadas, Evaristo Piza foi demitido. Para seu lugar chegou, um velho conhecido dos taubateanos, Paulinho McLaren.

Após três anos, Paulinho McLaren volta ao comando do Burro da Central. Foto: Bruno Castilho/EC Taubaté
O retorno do treinador, que dirigiu o Alviazul nos anos de 2013 e 2014, a princípio, agradou os torcedores. A relação Paulinho/Taubaté/torcida sempre foi boa. A missão inicial do treinador é a mesma de sua primeira passagem pelo Burro da Central, evitar o rebaixamento. Depois quem sabe, se tudo der muito certo, voltar a pensar em uma vaga entre semifinalistas.

O primeiro compromisso de McLaren será já neste domingo diante da Penapolense. Com muitas baixas, o treinador terá dificuldades para escalar o time. Entre machucados e suspensos, é bem possível que o Taubaté não consiga sequer relacionar 18 atletas para o confronto.

A mudança é o tiro final do Alviazul na competição. A troca era necessária. Agora resta torcer para que não seja tarde demais.

Cavs perdem, mas LeBron James alcança mais uma marca histórica

Na noite desta quinta feira, os Cavs foram até Chicago enfrentar os Bulls, e mais uma vez, foram derrotados por 99 a 93. Essa é a sétima vitória dos Bulls em oito jogos contra os atuais campeões. Mas a parte principal da noite estava por conta de LeBron James.

Imagem relacionada
Shaq e LeBron jogaram juntos nos Cavs: James passou Shaq na lista de pontuadores da história da NBA (Foto:zimbio.com)
O astro ontem anotou um duplo-duplo com 26 pontos e 10 rebotes e não foi só. O jogador passou o ex-pivô Shaquille O'Neal no ranking dos maiores pontuadores da história da NBA. Agora, o jogador passa a ser o sétimo jogador na lista com 28.599 pontos, enquanto Shaq tinha 28.596 pontos. James ainda tem muito a mostrar, e ainda pode chegar ao top 3 dos maiores pontuadores com certeza. O top 10 atualmente está assim:

1-Kareem Abdul Jabbar - 38.387
2-Karl Malone - 36.928
3-Kobe Bryant - 33.643
4-Michael Jordan - 32.292
5-Wilt Chamberlain - 31.419
6-Dirk Nowitzki - 30.181 e contando: Jogador ainda em atividade
7-LeBron James - 28.599 e contando: Jogador ainda em atividade
8-Shaquille O'Neal - 28.596
9-Moses Malone - 27.409
10-Elvin Hayes - 27.313

Um fato que também chamou a atenção foi a reação do Shaq quando soube que o jogador do Cleveland Cavaliers e seu ex-companheiro o havia ultrapassado na lista. A reação do apresentador foi considerada divertida por todos. Aqui está o link para assistir a essa reação.

João Eduardo Gurgel
←  Anterior Proxima  → Inicio

Inscreva-se no canal LFTV

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter

Mais lidas da semana