A SUA LINHA DE NOTÍCIAS

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

TWITTER

FACEBOOK

Premier League Brasil

Siga-nos nas redes sociais

Popular Posts

Quem sou eu

CLASSIFICAÇÃO

quarta-feira, 5 de abril de 2017

Com empate, sem gols, a decisão Tricolor será em casa

Com um a menos, São Paulo empatou contra o Defensa y Justicia, na Argentina.

(Por Rubens Chiri / saopaulofc.net)

Começou o mês dos matas-matas para o Tricolor! Não bastando o Paulista e a Copa do Brasil, o São Paulo também tem a Sul-Americana. E nessa quarta (05/04) o Tricolor foi até a Argentina enfrentar o Defensa y Justicia, o jogo terminou empatado sem gols.

São Paulo foi para a Argentina sem: Sidão (lombalgia), Bruno (entorse no tornozelo direito), Edimar (estiramento no tendão do músculo reto femoral da coxa esquerda), Cueva e Lucas Fernandes (ambos com estiramento no músculo posterior da coxa esquerda), Cícero (dores na canela esquerda), além de Lugano e Wesley que cumprem suspensão automática (foram expulsos na segunda semifinal da Libertadores da América de 2016, contra o Atlético Nacional-COL), enquanto Maicon está fora de combate por ter sido expulso no primeiro jogo diante dos colombianos (cumpre o segundo dos três jogos da suspensão imposta pela Conmebol). Já o goleiro Renan Ribeiro, o volante Thiago Mendes e os atacantes Luiz Araújo e Neilton não foram relacionados por opção da comissão técnica. Assim, Rogério Ceni decidiu apostar na formação 3-4-3. Na zaga com Lucão pela direita, Breno centralizado e Rodrigo Caio na esquerda; no meio Araruna descia pela direita e Buffarini pela esquerda. Chavez no ataque pela esquerda, Nem, no centro, e Pratto pela direita. Formação que durante a partida foi mudada, através de um "bilhete" passado de Ceni para Pratto, nesse, Rogério fez com que Rodrigo Caio passasse para o meio e Araruna e Buffarani voltassem para lateral direita e esquerda, respectivamente.

O jogo, foi "truncado", chances para os dois lados, mas digamos que foi mais "chancinhas". As melhores chances são-paulinas foram com Wellington Nem que as desperdiçou. A bola ficou mais com o time argentino, entretanto a defesa são-paulina estava funcionando muito bem. Lucão, o tão odiado, fez uma de suas melhores partidas, junto com Jucilei, esse que vem sendo usado por Ceni e vem muito bem, roubando muitas bolas. Buffarini foi muito mal, parecia inseguro, entrava errado, perdia bola, dava carrinho atrasado e assim, foi expulso. Fazendo com que o garoto Shaylon que, tinha acabado de entrar no 2º tempo, fosse sacado para a entrada de Wellington, na intenção de melhorar a marcação estando com um a menos. Assim, o jogo terminou em 0 a 0. Resultado justo pelo futebol apresentado pelas duas equipes.

O jogo de volta da Sul-americana será no dia 11 de maio, no Morumbi. Pelo Campeonato Paulista, o São Paulo recebe o Linense, sábado (08/04), pelo jogo de volta das quartas de final, o primeiro jogo foi 2 a 0 para o Tricolor.

FICHA TÉCNICA

Local: Estádio Ciudad de Lanús - Néstor Díaz Pérez, Argentina
Cartões amarelos: Castellani (DYJ); João Schmidt (SAO)
Cartões vermelhos: Buffarini (SAO)
Arbitragem: Jesús Valenzuela Sáez (Venezuela), auxiliado por Luis Sanchez e Tulio Moreno (Venezuela)

DEFENSA Y JUSTICIA
Gabriel Arias; Hugo Silva, Bareiro, Alexander Barboza e Rivero; Jonás Gutiérrez, Leonel Miranda, Castellani (Elizari) e Delgado; Bouzat (Kaprof) e Stefanelli (Andrés Ríos). Técnico: Sebastián Beccacece

SÃO PAULO
Denis; Lucão, Breno (Shaylon - Wellington) e Rodrigo Caio; Araruna, Jucilei, João Schmidt e Buffarini; Wellington Nem, Andres Chavez (Jr Tavares) e Pratto. Técnico: Rogério Ceni

Resumo da 1ª rodada do 2º turno do Maranhense

O Imperatriz venceu o Americano no Nhozinho Santos (Foto: João Ricardo)
Santa Quitéria 2 x 1 Maranhão

No Estádio Rodrigão, o Santa Quitéria bateu o Maranhão por 2 a 1, com gols de Marciano, aos 23 minutos do primeiro tempo, e Alessandro, aos 14 do segundo tempo. Júnior Pirambu, aos 38 do primeiro tempo, descontou para o Maranhão.

Escalações:

Maranhão: Alencar Baú; Índio, Alenilson, Moisés e Leandro Mendes; Sandro Bacabal, Rafael Recife, Eloir e Adham Mossoró; Naôh e Júnior Pirambu. Técnico: Cleibson Ferreira.

Obs.: infelizmente, não temos a escalação do Santa Quitéria por falta de informação a respeito.

Americano 0 x 1 Imperatriz

Tentando escapar de um rebaixamento antecipado, o Americano recebeu o Imperatriz, no Nhozinho Santos, em São Luís, às 16h, e foi derrotado por 1 a 0. O gol do Cavalo de Aço foi marcado por Léo Paraíba, aos 37 minutos do segundo tempo.

Escalações:

Americano: Laerte; Paraíba, Hugo, Fredson e Leandro; Gustavo Amorim, Maurício, Taylan (Rocha) e Mateus (Samuel); Lucas Dias (Wallesson) e Ícaro. Técnico: Marcelo Mendes

Imperatriz: Rodrigo Ramos; João Rodrigo, André Penalva, Léo Azevedo e Rodrigues (Carlos Dutra); Dudu, Adauto (Romário), Bruno Limão e Rubens; Léo Paraíba e Cris (William Amorim). Técnico: Sinomar Naves

São José 3 x 0 Moto Club

O São José goleou o Moto Club, no Dário Santos, por 3 a 0, no retorno de Sandow Feques ao comando técnico da equipe. Ele dirigiu a equipe em 2008. Os gols do Peixe Pedra foram marcados por Daniel, aos 11 minutos do primeiro tempo, Rone Costa, aos 19 do segundo tempo, e Shaillison, aos 34 minutos do segundo tempo. Após a derrota, o técnico Marcelo Vilar foi demitido do comando do Moto.

Escalações:

São José: Marcão; Júnior Tatu, Lucas, Daniel e Jefferson Abreu; Gualberto, Davyd Abreu, Erlon e Keulson; Kaká e Rone Costa. Técnico: Sandow Feques.

Moto Club: Ruan; Luís Fernando, Michel e Larte (Válber); Tote, Felipe Dias, Diego Teles (Wanderson), Marcos Paulo e Lorran; Toni Galego e Gênesis. Técnico: Marcelo Vilar.

Sampaio Corrêa 1 x 1 Cordino

A Bolívia Querida recebeu o Cordino no Estádio Castelão. O Tricolor abriu o placar com o estreante Isac, aos 26 minutos do segundo tempo, mas acabou cedendo o empate. Michel, de pênalti, igualou o marcador, aos 34 minutos. Veja mais no link a seguir: http://www.linhadefundo.net/2017/04/sampaio-correa-empata-com-o-cordino-na.html

Escalações:

Sampaio Corrêa: Alex Alves; Roniery, Alex Maranhão (Breno), Fredson e Esquerdinha (Uilliam); César Sampaio, Valderrama, Daniel Barros e Hiltinho; Pimentinha (Ricardo Maranhão) e Isac. Técnico: Francisco Diá.

Cordino: Eduardo Alves; Michel, Emerson, Ferreira e Jerfferson; Romero, Alison (Mateus), Jocivan e Rony (Léo Paulista); Di Maria e Pedro Gusmão. Técnico: Marlon Cutrim.

Marcos Fernandes || Twitter: @poetafernandes
Linha de Fundo || @SiteLF

Sampaio Corrêa empata com o Cordino na abertura do segundo turno do Maranhense

Hoje, pela 1ª rodada do 2º turno do Campeonato Maranhense, Sampaio Corrêa e Cordino se enfrentaram, no Estádio Castelão, em São Luís, às 20h15. O empate em 1 x 1 foi um péssimo resultado para o Tricolor, que precisa vencer o segundo turno para garantir participação na Copa do Brasil e na Copa do Nordeste de 2018.

Sampaio Corrêa e Cordino empataram no Castelão (Foto: Lucas Almeida)
Gols da partida

Em sua estreia, o atacante Isac mostrou seu faro de gol. Aos 26 minutos do segundo tempo, Hiltinho fez uma ótima jogada individual, foi à Linha de Fundo e rolou para Isac, que dominou a bola e finalizou no canto esquerdo de Eduardo Alves.

Aos 34 minutos do segundo tempo, o Cordino chegou ao empate. César Sampaio derrubou Di Maria dentro da área. O árbitro marcou pênalti e expulsou o volante Tricolor, após receber o segundo cartão amarelo. Michel efetuou a cobrança no meio do gol e igualou o marcador.

Análise do jogo

Nesse jogo, o Sampaio promoveu a estreia de três reforços: O zagueiro Fredson, que entrou na vaga de Maracás, lesionado; o centroavante Isac, único destaque da partida pelo gol; e o volante César Sampaio, que estreou mal, sendo deslocado para a lateral esquerda, após a saída de Esquerdinha, no segundo tempo, e acabou sendo expulso. O atacante Ricardo Maranhão também fez a sua estreia, entrando no lugar de Pimentinha, no segundo tempo.

O Tricolor não demonstrou o aproveitamento dos 15 dias de folga que teve para treinar. O time se apresentou da mesma forma como foi durante o primeiro turno, errando muitos passes, insistindo na ligação direta ao ataque e mais uma vez esbarrou na falta de criatividade do meio de campo. Hiltinho novamente foi mal escalado, sob a responsabilidade de armar o time, função que não é da sua característica.

O Cordino mostrou a sua força, jogando um futebol “redondo”, bem posicionado em campo, trocando passes acertadamente e com uma defesa sólida, mesmo com o importante desfalque do artilheiro Ulisses, suspenso pelo terceiro cartão amarelo recebido no último jogo.

A Bolívia Querida volta a campo no próximo domingo (09) para enfrentar o Americano, às 19h15, no Estádio Nhozinho Santos.

FICHA DO JOGO:
SAMPAIO CORRÊA 1 X 1 CORDINO

Local: Estádio Castelão, São Luís (MA)
Data: 05 de abril de 2017, quarta-feira
Horário: 20h15 (de Brasília)
Árbitro: Jorge Luís Viana da Silva
Gols: Isac, aos 26’ 2ºT (Sampaio Corrêa); Michel, aos 34’ 2ºT (Cordino)
Cartões amarelos: César Sampaio e Daniel Barros (Sampaio Corrêa); Di Maria, Michel, Romero, Ferreira e Emerson (Cordino)
Cartões vermelhos: César Sampaio (Sampaio Corrêa)

Sampaio Corrêa: Alex Alves; Roniery, Alex Maranhão (Breno), Fredson e Esquerdinha (Uilliam); César Sampaio, Valderrama, Daniel Barros e Hiltinho; Pimentinha (Ricardo Maranhão) e Isac. Técnico: Francisco Diá.

Cordino: Eduardo Alves; Michel, Emerson, Ferreira e Jerfferson; Romero, Alison (Mateus), Jocivan e Rony (Léo Paulista); Di Maria e Pedro Gusmão. Técnico: Marlon Cutrim.

Marcos Fernandes || Twitter: @poetafernandes
Linha de Fundo || @SiteLF

WrestleMania 33: Um dia inesquecível para a WWE

A WrestleMania é o evento mais importante da WWE. Ela atraiu mais de 77 mil pessoas no Citrus Bowl nesse domingo (2 de abril) para mais um espetáculo de lutas. Vale lembrar, que a WWE tem três vezes mais assinante no pay-per-view que o UFC e esse evento, é o segundo de maior visualização nos Estados Unidos, perdendo apenas para o Super Bowl, da NFL. Toda WrestleMania é diferente e única, e essa edição não poderia ser diferente. Vamos aos destaques desse evento:

Dean Ambrose continua como campeão Intercontinental da WWE

... but Ambrose's experience ultimately prevails.
Dean Ambrose derrotou Baron Corbin e continua como o campeão intercontinental (Foto:WWE.com)
Ambrose enfrentou um adversário bem complicado. Baron Corbin castigou-o do início ao fim, com socos, chutes e as “submissions” como é dito pelos americanos. Mas no final, prevaleceu à experiência do campeão para dar um golpe finalizador e vencer a luta.

AJ Styles vence Shane McManon em luta equilibrada

The Phenomenal One stops Shane-O-Mac's momentum with a boot to the chest.
AJ Styles apilca um chute em Shane McManon (Foto:WWE.com)
Uma luta que não valia cinturão, mas sim um contexto de revanche. Nos bastidores, AJ aplicou uma tremenda surra em Shane, por não ter sido selecionado para lutar da WrestleMania. E ele conseguiu. Em um combate onde as expectativas para uma fácil vitória de Styles, Shane fez uma luta dura, aplicando golpes voadores, pulando das cordas e fazendo com que o lutador usasse todas as suas habilidades e capacidades para derrota-lo. AJ no final, após ambos estarem exaustos e desgastados, aplicou um golpe voador e sacramentou sua vitória.

Em mais um combate, Kevin Owens fatura o cinturão dos Estados Unidos da WWE

Kevin Owens tenta aplicar um mata-leão sobre seu ex-melhor amigo Chris Jericho (Foto:WWE.com)
Desde que acabou a amizade, Chris Jericho e Kevin Owens já se enfrentaram algumas vezes, mas dessa vez, era para valer. Valia cinturão, e como de costume, no início, Owens partiu para cima de Jericho. Mas Chris, com mais de 20 anos de WWE, bastante experiente, consegue sempre igualar o combate. Com o seu golpe "Walls of Jericho" (Muralha de Jericho), deixando o lutador com as pernas presas sendo forçada muitas vezes a desistência pela dor que causa, Jericho quase ganhou, mas um dedo de Kevin  encostou nas corsas, salvando-o da derrota. Logo em seguido, ele castigou Chris com uma sequência de chutes e um finalizador, e com isso, após as três batidas do juiz, Owens sagrou-se campeão e com o cinturão dos Estados Unidos da WWE.

John Cena e Nikki Bella vencem facilmente, e no final, uma surpresa

John Cena pede Nikki Bella em casamento em pela WrestleMania (Foto:WWE.com)
A luta em si foi bem tranquila para o multicampeão John Cena e sua namorada Nikki Bella. Um fato curioso, é que ambos deram o golpe final ao mesmo tempo e o juiz fez a contagem com cada um segurando seus respectivos oponentes. Mas logo após a luta, Cena parou no meio do ringue e com uma caixinha, tirou um anel, pedindo sua namorada em casamento. Mais um momento extraordinário da WrestleMania.

Em seu retorno ao ringue, Triple H é derrotado pelo bravo Seth Rollins

The Cerebral Assassin turns the table by targeting Rollins' vulnerable knee, as expected.
Triple H aplica uma chave de perna para tentar machucar ainda mais o joelho lesionado de Seth Rollins (Foto WWE.com)
Essa luta também não valia título nenhum, mas foi um dos melhores combates da noite. Rollins veio de uma lesão grave no joelho, causada por Samoa Joe, um lutador que entrou no Raw a pedido do gerente Triple H somente para machucar Seth. Era uma revanche para ele e uma chance do "King of Kings” (Rei dos Reis) mostrar que ainda tem gás para lutar. Rollings apanhou quase do início ao fim, com Triple H sempre visando sua perna machucada. Todo chute, era na perna ruim, sendo que ele ainda deu chaves de perna e chegou a pular das cordas nelas, mas Rollins segurou a barra e no final, após aplicar um chute, o Rei sem querer acertou sua esposa, e ela caiu sobre uma mesa, quebrando-a. Com isso, ele ficou furioso e foi nesse momento que Seth deu um de seus fantásticos golpes, ganhando a luta e os aplausos da torcida.

Randy Orton vence Bray Wyatt em luta equilibrada

The Viper hits an RKO outta nowhere for the victory to claim his 14th World Championship in WWE.
Randy Orton exibe o seu novo cinturão ao derrotar Bray Wyatt (Foto:WWE.com)
Após ganhar o Royal Rumble, Orton veio com moral para essa luta para encarar Wyatt, que ganhou de Luke Harper, no SmackDown, a chance de participar da WrestleMania. O combate foi bem disputado, bem aberto, com ambos tendo chance de ganhar, mas no final, com os dois bem cansados de exaustivos golpes e seguradas, coube a Orton supera-lo e garantir o cinturão dos pesos-pesados da WWE.

Em um dos combates mais esperados, Brock Lesnar superou Goldberg

... and it's off to Suplex City from there.
Brock Lesnar aplica um golpe em Goldberg (Foto:WWE.com)
A luta valia muito não só para o campeão Bill Goldberg para se manter como o campeão universal e para Lesnar, uma vingança do Royal Rumble, quando o próprio o eliminou. A luta em si, foi muito disputada, com ambos usando todas as suas forças. Teve um momento que Bill jogou Brock para fora do ringue e aplicou um golpe frontal, um de seus mais famosos, contra a parede. Mas quando se trata de Brock Lesnar, tem de se tomar muito cuidado. Quando retornaram para o ringue,"The Beast" aplicou uma série de golpes como o da foto acima, fazendo com que Goldberg não conseguisse mais aguentar. Vitória de Borck Lesnar e o cinturão Universal da WWE.

O adeus de uma lenda?

Undertaker foi derrotado, e provavelmente irá se aposentar após deixar suas luvas, chapéu e casaco no ringue(Foto: RRS Mix)





















Com certeza, uns dos momentos mais emocionantes da história da WWE. O adversário era Roman Reings, que durante a semana, disse no Raw que iria aposentar o lendário Undertaker. E isso provavelmente aconteceu. Em uma luta muito fraca do ex-campeão, Reings, apesar de muito cansado, foi mais eficiente em seus golpes, levando sempre seu opoente ao chão. Ouso-me a dizer que nessa luta, a idade pesou para o "Dead Man". Mesmo conseguido aplicar seus "Chokeslam", Roman usou seus "Superman Slam" seguido de um golpe frontal para derrotar Undertaker. Ele saiu vaiado do ringue e Taker continuou deitado, caído no centro do ringue.

Após um tempo, ele se levantou, colocou seu tradicional casaco e seu chapéu, e ameaçou uma saída do ringue, mas logo depois, ele tirou suas luvas, e os acessórios que acabara de colocar, e os deixou no centro do ringue. Após isso, ele subiu até a metade da rampa, levantou o braço para o logo da WrestleMania e sumiu com a fumaça, deixando muito evidente uma possível aposentadoria de uns dos maiores lutadores de todos os tempos da WWE.

ISSO É WRESTLEMANIA!!!

João Eduardo Gurgel

O que acontece em Old Trafford?

Um lugar que tantas vezes nos ajudou nas vitórias apenas com sua energia positiva e vibrações das conquistas do passado, nesta temporada parece que está ajudando os adversários...

Old Trafford, aliado ou adversário? (Grandes Construções)
São nove empates na temporada até agora, ainda temos três jogos em casa até o fim da tabela, jogo duro contra o Chelsea e partidas complicadas contra o Swansea e Crystal Palace. No início dos anos 80 tivemos uma temporada com onze empates e pelo que estamos jogando não irei ficar surpreso se batermos esse "recorde".

No empate contra o West Bromwich nem merecemos ser chamados de Manchester United, um time que não criou nada e só finalizou a primeira vez no jogo na metade do segundo tempo. Uma coisa que podemos tirar dessa partida é que Mkhitaryan mostrou que é um jogador para completar o grupo e não um jogador que pode carregar o time sozinho quando necessário, basta perceber que todas as vezes que ele foi bem o time estava completo e ele teve auxílio de outros jogadores como Mata, Ibra e Pogba.

Ninguém resolveu na partida contra o West Bromwich
Perdemos Juan Mata e isso me preocupa muito, na minha visão era o jogador mais constante do atual elenco, vinha sempre jogando bem e sendo decisivo com gols e passes. Resta-nos torcer por uma boa recuperação e para que ele volte bem.

Na partida contra o Everton, tínhamos de volta o Viking, Ibra, depois de cumprir três jogos de suspensão. Como de costume deixou seu gol, e poderia ter sido dois, caso a arbitragem não tivesse anulado o seu gol de cabeça. Diferente da última partida onde nós criamos boas oportunidades, mas aconteceu o que virou uma constante nessa temporada, o goleiro adversário resolveu fazer a partida da vida no Teatro dos Sonhos. Verdade que conseguimos salvar um ponto já no fim do jogo, mas é muito pouco para um clube com a grandeza do Manchester, são muitos jogos de invencibilidade que geraram poucos pontos na tabela, mostrando que empates servem muito pouco num campeonato de pontos corridos.

Ibra salva um ponto no final da partida. (MUFC)

No próximo domingo visitaremos o Sunderland no Stadium of Light e tentaremos conquistar três pontos contra o lanterna da competição, nessa altura do campeonato não podemos mais perder pontos bobos...

Termino por aqui mais uma coluna, acreditando sempre numa melhora de jogo dos Red Devils, GGMU!

Começa hoje o segundo turno do Maranhense

Começa hoje o segundo turno do Maranhense

O segundo turno do Campeonato Maranhense começa hoje (05/04). A fórmula de disputa é a mesma dos anos anteriores. Os times do Grupo A (Imperatriz, Sampaio Corrêa, Santa Quitéria e São José) enfrentarão os do Grupo B (Americano, Cordino, Maranhão e Moto Club) em jogos de ida apenas, classificando-se os dois melhores de cada agrupamento para disputarem as semifinais.

(Foto: fmfma.com.br)
O Cordino, campeão do primeiro turno e já garantido na Copa do Brasil e Copa do Nordeste de 2018, já está com a vaga carimbada para a grande final do campeonato. Se a Onça de Barra do Corda vencer também o segundo turno, não há necessidade da final.

Veja os quatro jogos da primeira rodada do segundo turno:

Santa Quitéria x Maranhão
Hora: 15h45 - Local: Estádio Rodrigão, em Santa Quitéria do Maranhão

Americano x Imperatriz
Hora: 16h – Local: Estádio Nhozinho Santos, em São Luís

São José x Moto Club
Hora: 20h15 – Local: Estádio Dário Santos, em São José de Ribamar

Sampaio Corrêa x Cordino
Hora: 20h15 – Local: Estádio Castelão, em São Luís

Marcos Fernandes || Twitter: @poetafernandes
Linha de Fundo || @SiteLF

Pinheiros se impõe fora de casa e abre vantagem na série contra o Vasco

A torcida empurrou, o time lutou, mas o Vasco não conseguiu vencer o primeiro jogo dos playoffs do NBB 9. Na noite de terça-feira, foi o Pinheiros que comemorou a vitória por 83x74 dentro de São Januário.

Armador norte-americano Bennett teve uma grande atuação (Foto:Thiago Moreira/Vasco)
O jogo

Com uma atuação consistente, a equipe paulista ficou a frente praticamente durante toda a partida e, com um terceiro quarto avassalador, selou sua vitória e abriu 1x0 na série melhor de cinco. Por outro lado, a equipe vascaína demonstrou novamente os mesmos problemas da temporada regular, erros de marcação e inconsistência ofensiva. Com David Jackson e Nezinho apagados, coube ao ala Gaúcho a maior parte dos pontos dos cruzmaltinos, contabilizando 28.

O time paulistano demonstrou mais uma vez uma forte marcação, limitando o Vasco a apenas 74 pontos. Destaque para a atuação do ala/armador norte-americano Corderro Bennett que anotou 22 pontos e oito assistências.

A série se muda agora para São Paulo, o jogo dois acontece sexta-feira (07/04) às 21h30min horas e o jogo três no domingo (09/04) ás 16 horas, todos no Ginásio Esportivo Henrique Vilaboim. O Pinheiros se garante na próxima fase dos playoffs se vencer as duas partidas, o Vasco precisa de pelo menos uma vitória em São Paulo para trazer um possível jogo quatro para o Rio de Janeiro.

Henrique Ferreira

Cinco jogos sem perder, será que empolga?

Após o jogo do domingo (02) contra a equipe do Santa Rita no Estádio Rei Pelé, o CRB chegou pela terceira vez na temporada a marca de cinco jogos sem perder. Por um lado, parece ser preocupante o fato de todas às vezes quando chega ao quinto jogo sem vencer, o jogo seguinte acaba sendo derrotado. Assim aconteceu contra Altos e CSA. Mas é importante atingir essas metas e ainda mais repeti-las.

Foto: TNH1
No Campeonato Alagoano, o Regatas é a equipe que hoje está há mais tempo sem ser derrotada. São em sequência, exatas oito partidas sem qualquer derrota, sendo uma das defesas mais sólidas e um dos ataques mais fortes da competição. Na partida contra o Santa Rita no Estádio Rei Pelé, Elias fez seu quinto gol no estadual, sendo o quarto de pênalti. E Maílson, por sua vez, também chegou ao quinto gol na competição, sendo o terceiro frente à equipe de Boca da Mata.

A defesa Regatiana na segunda fase, em momento está inferior em relação à fase anterior. Nos dois primeiros jogos, três gols sofridos, entre estes, saída errada de goleiro e falha de marcação amedronta o treinador Léo Condé.

Preparação para o clássico

O Galo terá todo o elenco à disposição. Juliano, Flávio Boaventura e o capitão Gabriel voltam a fazer parte dos relacionados após suspensão cumprida na última rodada contra a equipe de Boca da Mata. O time titular pode ser o mesmo da maioria das últimas partidas realizadas este ano com: Juliano; Marcos Martins, Gabriel, Boaventura e Diego; Adriano, Yuri, Chico e Danilo Pires; Maílson e Elias.
Alguns atletas mantem uma titularidade contestável, caso do volante Yuri, do meia Danilo Pires e principalmente do atacante Elias.

Os números andam caindo

No ano de 1994, houve dez partidas entre as equipes no campeonato estadual. Bem equilibrado, foram três vitórias para cada e quatro empates. Mas as estatísticas para o CRB foram melhorando ao passar do tempo. No ano seguinte, por exemplo, nos cinco primeiros clássicos disputados, o Regatas venceu os cinco. Mas nas outras cinco partidas que sucederam, mais uma vitória para o Galo e as outras quatro terminaram empatadas. Ainda sobre este ano, os números favoreceram bastante o CRB. Dos 15 jogos disputados, apenas uma derrota e oito vitórias conquistadas.

De 2002 a 2015, o CSA conquistou em média no máximo uma vitória por ano. Claro que houveram duas temporadas em que as equipes não se enfrentaram. Neste espaço de 13 anos, foram 30 jogos e somente cinco vitórias da equipe Maruja e quinze da equipe Praiana.

Mas na atual década (2011-) houveram 21 partidas, e nestas, apenas 10 vitórias do CRB e 5 do CSA. A diferença ainda é considerável se levarmos em conta a diferença geral de vitórias entre as equipes. Nos últimos 10 jogos, por exemplo, a diferença começa cair. São quatro vitórias do Regatas e três do Azulão do Mutange.

Números gerais

Últimos 100 jogos:
100 jogos
42 vitórias do CRB
32 empates
26 vitórias do CSA

Total:
510 jogos
193 vitórias do CRB
153 vitórias do CSA
164 empates

North Carolina se consagra campeão do basquete universitário

A segunda-feira (03) protagonizou a final do campeonato universitário norte-americano entre o North Carolina Tar Heels e o Gonzaga Bulldogs. O time da Carolina do Norte já havia chegado à final na temporada anterior, mas acabou perdendo para Vilanova, com uma bola no final do Kris Jenkins.

O favoritismo estava do lado de Gonzaga, pois venceram 31 dos 32 jogos disputados na fase regular e bateram South Carolina no Final Four. Além disso, o armador da equipe, Nigel Williams-Goss, esteve entre os finalistas do melhor jogador universitário do ano, mas acabou perdendo o prêmio para Frank Mason III, de Kansas.

O jogo começou com os times acertando nas bolas de longa distância, com Joel Berry II, de North Carolina, e Josh Perkins, de Gonzaga, carregando os respectivos times no primeiro tempo, que terminou em 35 a 32 para os Bulldogs.

Destaques do primeiro tempo, Joel Berry e Josh Perkins duelam pelo título da NCAA (Foto: SB Nation)
O segundo tempo prometia pegar fogo. Foi no período que Justin Jackson, sênior dos Tar Heels, anotou a maioria de seus pontos e seu companheiro, Berry, continuou com sua partida sensacional, virando o jogo para North Carolina. Porém Gonzaga ainda conseguiu mais uma vez tomar a frente do placar. Com 25 segundos para terminar o jogo, Isaiah Hicks colocou o time da Carolina três pontos na frente. Na jogada seguinte, Jackson conseguiu sair no contra-ataque e selou a vitória dos Tar Heels em 71-65.

North Carolina Tar Heels comemoram o título da NCAA, o sexto da história. (Foto: The Denver Post)
Com o título, North Carolina se torna o terceiro maior vencedor de torneios da NCAA, com seis títulos, atrás apenas de Kentucky, com oito, e UCLA, com 11. O armador Joel Berry II foi eleito o "Most Outstanding Player", ou seja, o melhor jogador do Final Four, somando 22 pontos, seis assistências e dois roubos. Essa foi a segunda vez que os times se encontraram nas fases finais do torneio, com domínio total dos Tar Heels.
←  Anterior Proxima  → Inicio

Inscreva-se no canal LFTV

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter

Mais lidas da semana